FULL

TEXT



água

2197514 matching pages

Results 1-100

https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81gua
  Água – Wikipédia, a enciclopédia livre Água Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Nota: 'Águas' redireciona para este artigo. Para outras acepções, veja Águas (desambiguação) . Para outros significados de 'água', veja Água (desambiguação) . Água Composição fotográfica dos três estados físicos da água na natureza: líquida no oceano e nas gotículas das nuvens, sólida ... Água – Wikipédia, a enciclopédia livre Água Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para ... (desambiguação) . Para outros significados de 'água', veja Água (desambiguação) . Água Composição fotográfica dos três estados físicos da água na natureza: líquida no oceano e nas gotículas das nuvens, sólida no gelo e gasosa no vapor de água na atmosfera (invisível). Europa , um satélite de Júpiter , possui grande quantidade de água em sua formação. A água é comum por todo o Sistema Solar. Água CACHE

Água – Wikipédia, a enciclopédia livre Água Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Nota: 'Águas' redireciona para este artigo. Para outras acepções, veja Águas (desambiguação) . Para outros significados de 'água', veja Água (desambiguação) . Água Composição fotográfica dos três estados físicos da água na natureza: líquida no oceano e nas gotículas das nuvens, sólida no gelo e gasosa no vapor de água na atmosfera (invisível). Europa , um satélite de Júpiter , possui grande quantidade de água em sua formação. A água é comum por todo o Sistema Solar. Água (fórmula: H 2 O ) é uma substância química cujas moléculas são formadas por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio . É abundante no Universo , inclusive na Terra , onde cobre grande parte de sua superfície e é o maior constituinte dos fluidos dos seres vivos. As temperaturas do planeta permitem a ocorrência da água em seus três estados físicos principais . A água líquida, que em pequenas quantidades parece incolor , mas manifesta sua coloração azulada em grandes volumes, constitui os oceanos , rios e lagos que cobrem quase três quartos da superfície do planeta. Nas regiões polares , concentram-se as massas de gelo e vapor constitui parte da atmosfera terrestre . Mais especificamente, a água líquida tem duas fases líquida com grandes diferenças de estrutura e densidade. [ 1 ] A água possui uma série de características peculiares, como sua dilatação anômala , o alto calor específico e a capacidade de dissolver um grande número de substâncias. De fato estas peculiaridades foram favoráveis para o surgimento da vida nos oceanos primitivos da Terra, bem como propiciaram sua evolução . Atualmente, todos os seres vivos existentes precisam da água para sua sobrevivência. Embora os oceanos cubram a maior parte da superfície terrestre, sua água é inadequada para o consumo humano por conta de sua salinidade . Somente uma pequena fração disponível sobre a superfície dos continentes que contém poucos sais dissolvidos, a água doce , está disponível para consumo direto. Contudo, sua distribuição não é uniforme, o que faz com que diversas regiões sofram de escassez hídrica . As atividades humanas, principalmente a agricultura , possuem grandes necessidades de retirada de água de seu leito natural , o que tem afetado negativamente sua distribuição sobre os continentes , bem como da água subterrânea . A poluição hídrica compromete a qualidade da água , prejudicando a biodiversidade , bem como o abastecimento de água e a produção de alimentos. Além disso, uma parcela considerável da população mundial ainda não tem acesso à água potável , o que traz diversos problemas de saúde . A água é indispensável no modo de vida da humanidade, de forma que está fortemente ligada à cultura de todos os povos da Terra. Diante dos problemas advindos do mau uso dos recursos hídricos, surge uma nova consciência de que é necessário utilizar a água racionalmente. Índice 1 Propriedades físicas e químicas 2 Ocorrência 2.1 Abundância no Sistema Solar 2.2 Na Terra 2.2.1 Oceanos 2.2.2 Água doce 2.2.3 Ciclo da água 3 Importância biológica 3.1 Vida aquática 4 Importância para a humanidade 4.1 Água potável 4.1.1 Poluição 4.2 Agricultura 4.3 Pesca 4.4 Aplicações na indústria, transportes e energia 4.5 Escassez 4.6 Aspectos culturais 4.6.1 Significados religiosos 4.6.2 Esportes e lazer 5 Ver também 6 Notas 7 Referências 8 Bibliografia 9 Ligações externas Propriedades físicas e químicas Representação de moléculas de água e as ligações de hidrogênio entre elas (distâncias e tamanhos fora de escala). Note que os átomos de hidrogênio são atraídos por átomos de oxigênio de outra molécula. Ver artigo principal: Propriedades físico-químicas da água A água é uma substância química cujas moléculas são formadas por dois átomos de hidrogênio covalentemente ligados a um átomo de oxigênio , sendo sua fórmula química dada por H 2 O. A geometria de equilíbrio para uma molécula isolada possui dimensões de 0,0958 nanômetros nas ligações O-H, e um ângulo H-O-H de 104°27'. [ 2 ] Estas moléculas interagem entre si sobretudo através da formação de pontes ou ligações de hidrogênio (que ocorrem quando átomos de hidrogênio são atraídos por átomos de oxigênio, mais eletronegativamente carregados), o que faz com que as moléculas, no estado líquido , fiquem 15% mais próximas entre si do que se agissem somente sob forças de Van der Waals , embora estas ligações também restrinjam o número de moléculas vizinhas para tipicamente quatro. A eletrólise da água permite a quebra das ligações atômicas, separando o hidrogênio e o oxigênio com a passagem de uma corrente elétrica . [ 3 ] Gotículas de água sobre uma Equisetum fluviatile , que possuem formato esférico devido à tensão superficial. A água manifesta-se em seu estado líquido sob temperaturas entre 0 °C e 100 °C e pressão de uma atmosfera . As características físicas da água apresentam diversas anomalias quando comparadas com as propriedades típicas de outros líquidos . Alguns exemplos são o ponto de fusão, a densidade, a capacidade de calor e no total, existem mais de 70 propriedades da água que diferem da maioria dos líquidos. Uma propriedade notável é que a água pode existir como dois líquidos diferentes a baixas temperaturas onde a cristalização do gelo é lenta. [ 1 ] Outra propriedade, uma das mais notáveis é a sua dilatação anômala , sendo que a sua densidade máxima ocorre a aproximadamente 4 °C, expandindo-se tanto com o aumento quanto com a diminuição da temperatura. Este fato deve-se à quantidade de ligações de hidrogênio que formam-se conforme a temperatura diminui, sendo que o máximo número de ligações em cada molécula (seis) ocorre a 4 °C, quando as moléculas estão mais próximas ocorrendo, portanto, a maior densidade. Os pontos de fusão e ebulição da água são muito maiores do que seria predito baseado em modelos que levam em conta seu massa molecular, como em comparação com substâncias como sulfeto de hidrogênio (H 2 S) e seleneto de hidrogênio (H 2 Se). [ 4 ] [ 5 ] Na fase líquida, a água é uma substância inodora, insípida e transparente . Em pequenas quantidades, é incolor , assim como o gelo. Em grandes quantidades, no entanto, tanto na água líquida como sólida torna-se evidente sua coloração intrínseca azulada . Vapor de água é um gás transparente. [ 6 ] Dentre outras anomalias da água, destacam-se seu alto calor latente de vaporização, sua elevada capacidade térmica , além da considerável mudança de propriedades entre água líquida a baixas e altas temperaturas. Conforme água resfriada é aquecida, a velocidade do som através de si cresce, seu volume diminui, seu índice de refração aumenta, a solubilidade de gases se torna maior e a condutividade térmica passa a crescer. Contudo, se água quente é aquecida, ocorre exatamente o oposto. A água possui, ainda, uma alta tensão superficial , menor somente que a tensão superficial do mercúrio dentre os líquidos comuns. Muitas destas propriedades são também atribuídas às ligações de hidrogênio entre as moléculas. [ 4 ] [ 7 ] Formação de cristais de gelo durante a ocorrência de um sincelo . Refração da luz na água Pelo fato de a molécula de água não ser linear e a eletronegatividade do oxigênio ser maior do que a do hidrogênio, ocorre o aparecimento de regiões positivas e negativas na própria molécula sendo, portanto, uma molécula polar ( dipolo ). Por este motivo, a água é um ótimo solvente para substâncias iônicas , como sais , ácidos e bases . As ligações de hidrogênio contribuem para solubilidade de outros compostos que possuem hidrogênio ou oxigênio em sua composição. Pelo mesmo motivo, proteínas e partículas minúsculas podem ser mantidas em suspensão na água, formando um coloide . A água é, ainda, um bom solvente para alguns gases e substâncias orgânicas. Entretanto, graxas e óleos não se dissolvem em água. [ 8 ] [ 9 ] Em uma reação química , as moléculas de água podem doar um próton (H + ), formando uma hidroxila , OH - , ou receber um próton, formando o hidroxônio , H 3 O + . De fato as moléculas de água doam e recebem prótons entre si, o que é chamado de autoionização da água . Embora ocorra em pequena extensão, este fenômeno é determinante, pois permite que a água aja como ácido ou base em uma dada reação. Pela presença desses íons, a água possui uma pequena condutividade elétrica . [ 10 ] A água em sua fase sólida forma o gelo . Em geral a estrutura cristalina é formada por uma rede de moléculas orientadas conforme as pontes de hidrogênio. Entretanto, este arranjo pode se dar de diversas formas, sendo conhecidas pelo menos 17 formas cristalinas diferentes para o gelo, cada uma formada sob diferentes condições de temperatura e pressão. Nas condições comumente encontradas na Terra , forma-se o gelo I h , no qual as moléculas se arranjam em estruturas hexagonais . Em 2016, uma equipe de pesquisa previu uma nova forma molecular de gelo com uma baixa densidade recorde. Se o gelo puder ser sintetizado, se tornaria a 18 a forma cristalina conhecida de água. [ 11 ] [ 12 ] A densidade do gelo é menor do que a da água líquida, e portanto, flutua na mesma. [ 13 ] Gêiseres , como este no Parque Nacional de Yellowstone , ejetam vapor de água periodicamente. O ponto triplo da água, ou seja, as condições na qual a água pode coexistir tanto em estado físico, sólido ou gasoso , são à temperatura de 0,01 °C e pressão de 612 Pa . A ebulição da água sob as condições ambiente de pressão (1 atm) ocorre a 100 °C, dando origem ao vapor de água . A 373,9 °C e pressão de 22,064 MPa , ocorre o ponto crítico , além do qual não há a distinção entre as fases líquida e gasosa caracterizando, portanto, um fluido supercrítico . As propriedades da água sob tais condições são fortemente alteradas, ocorrendo mudanças tal como o aumento de sua reatividade química e de sua autodissociação . [ 14 ] A água pode apresentar em sua composição isótopos dos elementos hidrogênio e oxigênio. A água pesada é formada por dois átomos de deutério , estáveis e não radioativos , e um de oxigênio, sendo que existe aproximadamente um átomo de deutério em cada 6.700 átomos de hidrogênio na água do mar. Recebe esta denominação pelo fato de que os átomos de deutério possuem maior massa resultando, assim, na maior densidade da água o que ocasiona, também, algumas pequenas diferenças a nível molecular. Uma proporção diminuta é ainda formada pela ligação entre hidrogênio e trítio , radioativo que decai com uma meia vida de aproximadamente doze anos. Essas variedades de água pesada são utilizados principalmente em usinas de fissão nuclear e na fabricação de bombas de hidrogênio , respectivamente. [ 15 ] [ 16 ] Dada sua importância, a água é utilizada como padrão para a definição de diversas grandezas físicas . Uma das definições de massa atribui a um quilograma a massa correspondente a um cubo com dez centímetros de lado (volume equivalente a um litro ) de água pura a 4 °C. Devido aos diferentes isótopos presentes na água, definiu-se, ainda, o teor médio de isótopos , de acordo com o teor comumente encontrado nos oceanos. A escala Celsius é uma escala de temperatura definida na qual 0 °C representa o ponto de fusão do gelo e 100 °C a temperatura de ebulição da água à pressão atmosférica do nível do mar, razão pela qual esta escala também recebe o nome de centígrada. A caloria , por sua vez, é definida como a quantidade de energia necessária para aumentar a temperatura de um grama de água pura de 14,5 °C para 15,5 °C a pressão atmosférica padrão. [ 17 ] Ocorrência Análises espectrais da Nebulosa Gelada de Leão , uma nebulosa protoplanetária , mostraram abundância de água sob a forma de cristais de gelo. Ver também: Nucleossíntese estelar e Cosmoquímica Os primeiros átomos de hidrogênio, elemento mais simples , formaram-se logo após o Big Bang , espalhando-se por todo o Universo primordial . Milhões de anos se passaram, quando nuvens deste elemento colapsaram gravitacionalmente . Conforme estes corpos agregavam massa, o núcleo se tornava cada vez mais quente e submetido a pressões cada vez maiores, até que os núcleos atômicos se fundissem liberando, assim, grande quantidade de energia e dando nascimento às primeiras estrelas . A fusão nuclear em estrelas cada vez maiores criou núcleos atômicos cada vez mais pesados, dentre eles o oxigênio . Assim, ao fim de sua existência, a estrela ejeta no espaço estes novos elementos criados. [ 18 ] Desta forma, a água é comumente encontrada no meio interestelar , já que, no estágio atual de evolução do Universo , ambos os constituintes da água estão entre os elementos mais abundantes. Contudo, acredita-se que seu processo de formação seja auxiliado pela presença de grãos de poeira no meio, que facilitam a ligação entre os átomos de hidrogênio e oxigênio. [ 19 ] Abundância no Sistema Solar Encélado , um satélite natural de Saturno, que contém grandes quantidades de gelo. A água é relativamente comum por todo o Sistema Solar . Mesmo Mercúrio , o planeta mais próximo do Sol possui massas de gelo em crateras que não recebem luz solar em seus polos. Vênus possui uma espessa atmosfera que possui traços consideráveis de vapor de água que contribuem para a manutenção do intenso efeito estufa do planeta. Na Lua , quantidades consideráveis de gelo estão presentes em crateras que não recebem diretamente luz solar em ambos os polos. Marte possui formações geológicas que fortemente evidenciam a existência de água líquida em abundância em sua superfície em algum momento no passado. Contudo, devido a baixa pressão atmosférica atual, a água só existe no planeta sob a forma de gelo ou vapor. As calotas polares do planeta possuem quantidade considerável de gelo sob as camadas sazonais de dióxido de carbono sólido que se formam no inverno. [ 20 ] Cometa McNaught , que passou próximo à Terra em 2007. Os cometas em geral contém grande quantidade de gelo. Júpiter e Saturno possuem vapor de água em suas atmosferas e podem conter camadas da substância em seu interior. Urano e Netuno possuem grandes quantidades de água, além de metano e amônia, tanto em suas atmosferas quanto em suas camadas inferiores, onde deve adquirir características exóticas, dada a imensa pressão e temperatura às quais estaria submetida. Grandes massas de água estão presentes ainda, na maioria dos satélites naturais destes planetas. Uma das ocorrências mais notáveis está em Europa , que orbita Júpiter, onde pode existir um grande oceano líquido sob a camada de gelo que recobre o satélite. Outro candidato a possuir um oceano líquido em seu interior é Encélado , um satélite de Saturno, que possui gêiseres e criovulcões que ejetam água acima da superfície recoberta por gelo. [ 21 ] [ 22 ] Outros satélites, corpos menores e planetas anões afastados do Sol possuem camadas de gelo ao seu redor. Em especial destacam-se os cometas , grandes aglomerados de gelo e poeira que viajam pelo Sistema Solar e, quando aproximam-se do Sol , ejetam vapor e partículas que formam sua cauda cometária. [ 22 ] [ 23 ] A Terra possui a maior parte de sua superfície coberta por água em estado líquido. Fotografia do planeta feita pela tripulação da Apollo 8 em 1968. Na Terra Ver também: Hidrosfera e Criosfera A posição favorável da Terra na zona habitável do Sistema Solar permite que a água ocorra naturalmente em seus três estados físicos. A superfície do planeta é coberta em mais de três quartos por um grande oceano de água líquida, além de grandes massas de gelo calotas polares , o vapor presente na atmosfera e a água que circula sobre os continentes em rios e lagos . Entretanto, toda a massa de água representa somente 0,02% da massa total do planeta . Todos os recursos hídricos globais formam a hidrosfera terrestre. Uma quantidade considerável pode existir ainda misturada ao magma no manto terrestre [ 24 ] Ainda não há consenso sobre como se deu a origem da água no planeta . Por um lado acredita-se que a água provém do próprio processo de acreção de hidrossilicatos durante a formação da Terra . Estes compostos posteriormente liberaram as moléculas de água que viriam a formar os oceanos primitivos. Contudo, uma provável fonte seria a grande quantidade de cometas , meteoroides e asteroides que atingiram a Terra durante o último bombardeio tardio , um evento turbulento nos primórdios do Sistema Solar . Esta teoria é apoiada pelo fato de que a proporção entre hidrogênio e deutério (um isótopo do hidrogênio) presentes no gelo dos cometas e nos oceanos da Terra ser similar. [ 25 ] Oceanos Ver artigos principais: Oceano e Mar Ver também: Oceanografia , Oceanologia , e Lista de oceanos Os oceanos constituem uma grande massa de água líquida que ocupa 71% da superfície do planeta e possuem espessura média de 3,7 quilômetros. Embora sejam divididos em oceanos Pacífico , Atlântico , Índico e Ártico , são comumente referidos como um único oceano global , já que estão todos conectados entre si. [ 26 ] Os oceanos são divididos em duas camadas principais de acordo com a profundidade. A camada superficial, com apenas cem metros de espessura, é aquela onde a luz solar consegue penetrar exibindo, assim, um grande dinamismo . As águas profundas, por outro lado, permanecem em constante frio e escuridão com temperatura praticamente uniforme. [ 27 ] Oceano Atlântico próximo a Salvador , no Brasil . Os oceanos cobrem quase três quartos da superfície do planeta. A água do mar tem como característica principal a quantidade considerável de sais dissolvidos, especialmente cloreto de sódio , sendo que sua salinidade é de cerca de 34 gramas de sais dissolvidos para cada quilograma de água. Isto altera o ponto de fusão da água, que passa a ser de -2 °C. [ 28 ] Em função de possuir uma grande capacidade térmica, os oceanos armazenam grandes quantidades de energia provenientes do Sol e, assim, regulam o clima na Terra. A circulação superficial ocorre no plano horizontal e é determinada por diversas forças, como o efeito Coriolis , os ventos dominantes e a temperatura superficial. Por outro lado, em regiões profundas, ocorre a circulação termoalina , movida pela diferença de densidade e de salinidade da água. As águas oceânicas movem-se, ainda, sob a ação de forças gravitacionais da Lua e do Sol que causam as marés , e também por movimentos da crosta que por vezes ocasionam tsunamis . [ 29 ] Na Antártida estão as maiores massas de gelo do planeta. Na foto, o Monte Herschell, parte dos Montes Transantárticos na região da Terra de Vitória . Água doce Ver artigo principal: Água doce Ver também: Limnologia Menos de três por cento da água da Terra encontram-se fora das massas líquidas dos oceanos e, geralmente, possuem concentrações bem menores de sais minerais, sendo denominada como água doce. A maior parte da água doce do planeta, entretanto, está contida em geleiras continentais e nas calotas polares , com destaque para a Groenlândia e Antártida , que contêm juntas mais de 99% de todo o volume de gelo do planeta. [ 30 ] Somente 0,65% da água do planeta encontra-se sobre os continentes na forma de rios , lagos e água subterrânea . Usualmente pequenos cursos d'água surgem em altitudes elevadas e fluem para regiões mais baixas, onde ganham volume ao se juntar com outros afluentes , formando, assim, um rio, que segue até, na maioria das vezes, desaguar no oceano. Ao percorrer seu trajeto, a água leva consigo sedimentos, matéria orgânica e sais dissolvidos e os transporta até o mar. Lagos são grandes retenções de água que cobrem 1,8% da área dos continentes e não necessariamente são formados por água doce. Lagos artificiais são criados pelo represamento de rios para diversas finalidades, principalmente para geração de energia. Boa parte da água encontra-se, ainda, sob o solo , na forma de água subterrânea [ 31 ] [ 32 ] Distribuição da água na Terra (valores percentuais aproximados). Ciclo da água Ver artigo principal: Ciclo da água Representação esquemática das principais etapas do ciclo da água . A água circula pela atmosfera e litosfera através de um ciclo hidrológico. A radiação solar incidente sobre os oceanos fornece energia suficiente para que ocorra a evaporação , passando assim a formar parte da atmosfera e circular conforme os ventos dominantes. Ao atingir camadas mais frias, o vapor se condensa , formando nuvens , aglomerações de gotículas de água líquida ou mesmo gelo. [ 33 ] O vento transporta as nuvens para outras regiões, onde, sob certas condições, ocorre a precipitação sob a forma de chuva , granizo ou neve . Esta precipitação pode acontecer sobre as geleiras, onde são incorporados às massas de gelo existentes, sobre os oceanos e sobre os continentes. Neste último caso, a água escoa sobre o solo , abastecendo rios e lagos, ou infiltra-se para as camadas inferiores do solo , onde constitui as águas subterrâneas que normalmente emergem à superfície como pontos de descarga de aquíferos . Os fluxos de água líquida normalmente seguem em direção ao oceano. Contudo, parte da água sobre o continente sofre ainda o processo de evapotranspiração , causado pela evaporação direta da água sobre o solo, de rios e lagos e também pelo processo de transpiração das plantas , retornando, assim, à atmosfera. De fato mais de três quartos da precipitação que ocorre no planeta acontece sobre o oceano, embora a quantidade evaporada seja ainda maior, o que permite a distribuição de parte da água sobre os continentes. [ 33 ] Fotografia do limbo da Terra visto da Estação Espacial Internacional , sobre o Norte do Brasil . A vegetação da Amazônia , maior floresta tropical da Terra, influencia fortemente o ciclo da água regional. De fato o ciclo hidrológico é um fator determinante para o clima da Terra, uma vez que é responsável por uma parcela importante da circulação de energia na atmosfera, absorvendo-a do Sol para se transformar em vapor e liquefazendo-se ou solidificando-se posteriormente. A umidade relativa do ar determina a razão entre a pressão de vapor local e a pressão de saturação, que influencia na taxa de evaporação. O teor de vapor de água não supera o valor de saturação, de forma que se mais vapor for introduzido na atmosfera, parte dele se condensa, atingindo o ponto de orvalho . O crescimento das gotículas de água nas nuvens ocorre quando o ar ao seu redor está saturado, permitindo que a mesma agregue para si moléculas de água. Na superfície, este processo origina os nevoeiros . [ 34 ] Quando atingem tamanho suficiente, as gotas de água caem sob a forma de chuva ou garoa , ou mesmo granizo , que são pedras de gelo. No mundo, as regiões mais úmidas encontram-se nos trópicos , devido principalmente à alta taxa de evaporação. Quando o volume de chuva é muito grande, ocorrem enchentes e inundações . Quando a temperatura é baixa, ocorre a precipitação sob a forma de neve . O relevo também influencia a distribuição da precipitação global propiciando, por exemplo, a formação de chuva orográfica . O ciclo da água é uma das principais causas do intemperismo das rochas , originando solos . A luz solar, ao incidir sobre as gotículas de água ou gelo na atmosfera, gera ainda fenômenos ópticos , dentre os mais notáveis o arco-íris . [ 35 ] O vapor de água, assim como o gás carbônico , contribui para o efeito estufa , absorvendo radiação eletromagnética de longos comprimentos de onda. Contudo, as nuvens refletem boa parte da energia proveniente do Sol de volta para o espaço, de forma que não atingem a superfície. Por outro lado, as nuvens também contribuem para reter a radiação térmica emitida pela superfície, não permitindo que escape para o espaço. Contudo, sua capacidade de absorção e de reflexão de radiação é influenciada pelo tamanho das gotículas, de sua altitude e de sua espessura. Em média a reflexão da energia solar para o espaço supera a retenção da radiação térmica terrestre, pelo que as nuvens contribuem principalmente em reduzir a temperatura da Terra. [ 36 ] Importância biológica Um pinguim imperador saltando para fora da água na Antártida . Estas aves são altamente adaptadas ao ambiente aquático. A água é de fundamental importância para todos os seres vivos na natureza . Este fato reside na sua capacidade de mediar reações bioquímicas tanto no interior quanto entre as células dos organismos . Muitas das características não usuais da água são essenciais para a evolução da vida na Terra , a começar por sua capacidade de atuar como solvente para inúmeras substâncias. De fato a abundância e as temperaturas elevadas de fusão e ebulição permitiram o surgimento de grandes oceanos na Terra primitiva onde a vida teve origem. [ 37 ] A elevada capacidade térmica da água e sua maior densidade em relação ao gelo contribuíram para que as primeiras formas de vida conseguissem evoluir apesar das constantes mudanças climáticas e cataclísmicas pelas quais o planeta passou ao longo de sua história. Isto porque em um oceano ou lago a água congela de cima para baixo, o que frequentemente permite a sobrevivência dos seres aquáticos sob o gelo. Embora as plantas e posteriormente animais evoluíram para a vida terrestre, sua dependência com a água jamais foi quebrada. [ 38 ] A fotossíntese depende das moléculas de água para sua ocorrência, uma vez que, por meio da hidrólise , as moléculas são quebradas por ação da luz solar e se recombinam com o gás carbônico para formar a glicose , composto rico em energia, necessários à sobrevivência da planta. A respiração , por outro lado, tem a água como um de seus produtos resultantes. [ 39 ] O corpo humano é constituído em média 60% em massa de água, cuja distribuição varia conforme o tecido. Enquanto o tecido adiposo praticamente não contém água, os músculos esqueléticos são constituídos por 73% de água. O plasma sanguíneo chega a ser constituído em mais de 90% de água. O suor , utilizado para manter a temperatura corporal constante em cerca de 37 °C, é uma das principais causas de perda de água do organismo que acontecem continuamente, mas em especial quando ocorre a prática de uma atividade física intensa. A água é também o principal componente da urina , que carrega consigo os rejeitos gerados pelo metabolismo que precisam ser excretados. No total, cerca de dois litros de água são perdidos diariamente do corpo de uma pessoa adulta. Desta forma, a mesma quantidade deve ser reposta para evitar a desidratação , através do consumo de água tratada e alimentos ricos em água, como frutas e vegetais. A sensação de necessidade de água chama-se sede e é controlada pelo hipotálamo . Dada a sua importância para o transporte de substâncias e para a manutenção da temperatura corporal, os efeitos da desidratação são logo percebidos e, no caso de nenhuma ingestão de água, o indivíduo morre em no máximo quatro dias. [ 40 ] A busca de vida extraterrestre é baseada primariamente na busca de locais onde a água possa ocorrer em estado líquido, pois a vida como a conhecemos teve origem em um ambiente aquoso, onde diversas reações químicas transcorreram para que surgissem as primeiras células que podiam se autoduplicar. [ 41 ] Os recifes de corais concentram uma grande quantidade de espécies marinhas. Em primeiro plano, a estrela do mar Linckia laevigata , num recife da Grande Barreira de Coral da Austrália . Vida aquática Ver também: Ecossistema aquático Uma grande variedade de seres vivos habitam as águas do planeta, a começar pelos vírus , abundantes sobretudo nas águas superficiais. Os primeiros habitantes dos mares, as bactérias , evoluíram em quantidade e em diversidade e constituem um elemento fundamental dos ecossistemas marinhos atuais. Destacam-se nesse conjunto as cianobactérias , capazes de realizar fotossíntese . Fungos também estão presentes em ambientes marinhos. [ 42 ] Contudo, algas marinhas microscópicas coletivamente chamadas de fitoplâncton , são os principais produtores nos oceanos e na água doce. Pequenos animais microscópicos são coletivamente chamados de zooplâncton e se alimentam sobretudo do fitoplâncton. Estes flutuam ou se mantém suspensos na água e servem como alimento para peixes pequenos como anchovas e sardinhas . Nas águas frias e férteis da Antártida , por outro lado, o zooplankton, sobretudo o krill , serve como base alimentar para a maior parte das espécies de animais maiores que habitam o continente. [ 43 ] Nos oceanos encontram-se grandes recifes de corais , grandes concentrações de biodiversidade marinha. Dentre os vertebrados , os peixes constituem o maior número de espécies, que possuem brânquias ao invés de pulmões para obter oxigênio na respiração. Os mamíferos , como golfinhos e baleias , por outro lado, precisam emergir à superfície periodicamente para respirar. Espécies de aves , como patos , gaivotas e pinguins possuem seus hábitos de vida diretamente associados ao ambiente aquático. [ 44 ] Mesmo nas regiões mais profundas das regiões abissais e hadais onde, apesar das extremas condições de pressão, temperatura e ausência completa de luz, algumas espécies conseguiram se adaptar desenvolvendo características especiais, dentre elas a bioluminescência . Os seres vivos nesta zona, entretanto, estão distribuídos de forma mais esparsa. [ 45 ] [ 46 ] O dourado é um peixe nativo da Bacia do Prata . No litoral , onde a o nível do mar muda periodicamente conforme as marés, vivem organismos especialmente adaptados, que se mantém úmidos durante a maré baixa e resistem às ondas que incidem sobre a costa. Baías , estuários e deltas , onde água doce e salgada se encontram, são ricos em biodiversidade , sobretudo por conta dos nutrientes carregados pelos rios, fornecendo condições para que muitas espécies se desenvolvam. [ 47 ] Nas massas de água doce do planeta existe também uma biodiversidade igualmente importante para os ecossistemas terrestres, com representantes das maioria dos grupos de organismos da Terra, alguns com maior diversidade em relação a ambientes marinhos, como os insetos e aracnídeos . O processo de evolução de algumas espécies de invertebrados passou do estágio marinho para o terrestre para posteriormente se adaptarem ao ambiente de água doce. Dentre os vertebrados, os peixes são os mais representativos, embora outros grandes grupos, como mamíferos e aves possuam parte de sua existência associada diretamente aos ambientes aquáticos, enquanto que anfíbios gastam parte de seu ciclo de vida na água. [ 48 ] Importância para a humanidade Composição fotográfica de satélite do vale do rio Nilo , que corta o Saara no norte da África , trazendo fertilidade e abundância em meio à aridez do deserto. De fato a relação com os recursos hídricos terrestres vai muito além de sua necessidade fisiológica para a humanidade. Desde o início da história humana , o desenvolvimento dos primeiros assentamentos não era feito longe de rios e lagos, onde a água trazia consigo grande abundância de alimentos. Grandes civilizações desenvolveram-se ao longo de rios, como os egípcios que habitavam as margens do rio Nilo , a Babilônia ao longo dos rios Tigre e Eufrates , dentre muitas outras, onde a água passava a ser utilizada também como meio de transporte , comércio e desenvolvimento. Sistemas de irrigação foram igualmente importantes para a produção de alimentos, especialmente em regiões áridas como no Crescente Fértil . Os romanos fizeram avanços nas técnicas de distribuição de água ao construir centenas de quilômetros de aquedutos por toda a Europa . [ 49 ] A água mantém a vida na Terra e também sustenta todo o estilo de vida da humanidade de forma indispensável, sendo usada para consumo e higiene , produção de alimentos, navegação e geração de energia , dentre muitos outros. Contudo, o uso de quantidades cada vez maiores de água e a falta de cuidado com os dejetos gerados trouxeram uma série de problemas que comprometem a qualidade e a durabilidade dos recursos hídricos. [ 50 ] Além disso, apesar de milênios de desenvolvimento do uso dos recursos hídricos, uma fração considerável da população mundial ainda não tem acesso à água de qualidade nem mesmo para consumo próprio. [ 51 ] A crescente população e demandas econômicas globais impõem a necessidade de se ampliar o consumo de água para a produção de alimentos e para a indústria. Entretanto os resíduos destas atividades são, em sua maioria, liberados sem nenhuma forma de tratamento para o ambiente comprometendo não só a água, mas todo o ecossistema que dela depende. [ 52 ] O ciclo hidrológico terrestre é o mais afetado pelas mudanças climáticas atualmente em progresso, o que têm impacto direto na disponibilidade de água doce em rios, lagos e geleiras. A mudança pode acarretar a diminuição do volume disponível para o consumo humano, irrigação de lavouras e até mesmo para a geração de energia hidroelétrica. [ 53 ] De fato o planeta possui uma quantidade absoluta de água que se mantém, mas a maior parte dela está sob a forma de água salgada ou em geleiras. Desta forma, a mínima fração restante sobre os continentes é a única disponível para uso humano direto. Situações de escassez são causadas pela distribuição desigual dos recursos hídricos sobre as terras emersas, que se mantém em um equilíbrio delicado e sujeito à sofrer tanto com fatores climáticos quanto com ações humanas. [ 54 ] Diante de sua necessidade, a água é tema de disputas políticas, pelo que deve existir uma legislação que permita o uso apropriado dos recursos hídricos. Legisalação relacionada com a água não é algo recente, esteve presente desde as antigas civilizações chinesas , egípcia e da Mesopotâmia. Contudo somente há algumas décadas surgiu a necessidade de se criar uma forma de governança global dos recursos hídricos, visto que estão relacionados entre si em diversos aspectos que ultrapassam fronteiras nacionais . Em geral são efetuados acordos internacionais para garantir que todas as nações servidas por um mesmo rio, por exemplo, possam usufruir de seus recursos sem prejudicar os vizinhos. A Organização das Nações Unidas busca em diversos encontros discutir uma política para o gerenciamento da água, mas nenhuma legislação global dos recursos hídricos existe atualmente. Grupos e reuniões internacionais, como o Fórum Mundial da Água , a Associação Mundial para a Água e o Conselho Mundial da Água discutem os temas relacionados ao gerenciamento da água global, mas somente oferecem apoio aos diversos sistemas de governo, ao invés de criar uma legislação específica. A água passa a ser vista também como um importante recurso econômico, pelo que o setor privado também passa a influenciar as decisões políticas. [ 55 ] Existe ainda a tendência de que a implementação de políticas seja feita através de regulação própria, usando códigos de conduta, participação voluntária e descentralização. [ 56 ] Para mais de 750 milhões de pessoas, a falta de água potável ainda é uma realidade, como no Distrito de Meatu , no norte da Tanzânia . Água potável Porcentagem da população com acesso à água potável por país (2012). 90% - 100% 76%-90% 50%-75% 0%-50% Sem dados Ver artigos principais: Água potável e Qualidade da água É essencial para manutenção da saúde e do bem-estar de todo ser humano o acesso à água potável. Água potável é aquela que pode ser consumida sem nenhum risco de contaminação por agentes químicos ou biológicos a curto e longo prazo [ 57 ] . [ 58 ] A qualidade da água, por outro lado, está relacionada com todas as substâncias químicas, partículas e microrganismos que estão contidos em si. Geralmente é grande a quantidade de substâncias dissolvidas ou em suspensão, dada a elevada capacidade da água de diluir materiais. [ 59 ] O consumo de água no mundo durante o último século aumentou mais que seis vezes, enquanto que a população mundial cresceu quatro vezes, sendo as principais causas a industrialização e a mudança no estilo de vida humano. [ 60 ] Contudo, mais de 750 milhões de pessoas em todo o mundo (em 2012) ainda consomem água sem nenhum tipo de tratamento. De fato, nas últimas décadas tem havido uma redução significativa na porcentagem da população nessas condições, especialmente nos países em desenvolvimento . Mas nas regiões mais pobres, em especial na África Subsaariana , houve pouco progresso, e mais de 325 milhões de pessoas ainda consomem água sem nenhum tratamento, sobretudo na zona rural . [ 61 ] Mais de 2,5 bilhões de pessoas em todo o globo ainda não possuem condições adequadas de saneamento básico , e o avanço para a redução deste número tem sido lenta, sobretudo na África Subsaariana e no sul da Ásia . [ 62 ] Mais da metade da população mundial recebe água encanada diretamente em seus lares. [ 61 ] Normalmente os sistemas de tratamento de água removem os microorganismos e substâncias perigosas utilizando principalmente cloro para desinfecção, tornando-a potável. Novos métodos de tratamento de água eletroquímicos e fotoquímicos [ 63 ] são mais eficientes do que os métodos químicos convencionais. Nos últimos anos houve ainda o crescimento do consumo de água engarrafada que, a princípio, possui graus ainda mais elevados de pureza. Águas minerais são aquelas que contém diluídas consideráveis quantidades de sais minerais que em geral são benéficos á saúde. A dureza da água refere-se à quantidade de minerais diluídas, sendo que a água dura apresenta maior teor de substâncias minerais dissolvidas. Água destilada , por outro lado, obtida pelo processo de destilação , apresenta os maiores graus de pureza. [ 64 ] [ 65 ] Água contaminada traz diversos riscos à saúde de quem a consome. Muitas doenças são causadas pelo consumo de água imprópria, geralmente contendo microorganismos danosos. A diarreia , causada por diversos fatores como o rotavírus , é a principal causa de morte, sendo responsável por mais de 1,7 milhões de mortes em todo o mundo anualmente, sendo a maior parte das vítimas crianças entre 0 e 5 anos. Doenças parasitárias como esquistossomose e oncocercose também são comuns em regiões tropicais , onde utilizam a água como meio de propagação. Doenças como malária e dengue , que são transmitidas por mosquitos vetores cuja reprodução depende da água, são também grandes problemas de saúde pública da atualidade. [ 66 ] Estima-se que cerca de quatro em cada cinco das doenças e mortes estejam diretamente relacionadas ao uso de água contaminada nos países em desenvolvimento. [ 51 ] A poluição da água está diretamente relacionada à ocupação desordenada e à transmissão de doenças. Na foto, criança em um córrego extremamente poluído que corta uma favela na Índia . Poluição Ver artigo principal: Poluição da água Apesar da água ser um recurso abundante na Terra, somente uma pequena fração encontra-se disponível para o uso e exploração direta. Nas últimas décadas, o problema da poluição hídrica tem se tornado cada vez mais significativo, de forma a comprometer parte dos recursos já limitados. As características da água que a fazem tão essencial para a vida também tendem a torná-la suscetível à poluição , quando por intermédio de causas naturais e atividades humanas adquire substâncias, partículas e microorganismos que a tornam imprópria para o consumo humano, para a produção de alimentos e prejudicial ao meio ambiente. Os poluentes químicos são os mais comuns, pois permanecem dissolvidos na água. [ 67 ] Os poluentes podem vir de diversas fontes antes de atingirem os corpos d'água. A poluição atmosférica introduz no meio uma grande quantidade de gases, como dióxido de carbono , dióxido de enxofre e amônia e compostos que, por vezes, interferem no equilíbrio químico da água. [ 68 ] Processos naturais como o intemperismo físico em rochas e solos e decomposição de matéria orgânica liberam uma série de íons que, dependendo das condições ambientais, interferem fortemente no ecossistema aquático local. [ 69 ] A poluição da água subterrânea se dá a partir do fluxo de poluentes através das camadas do solo, atingindo os lençóis freáticos que frequentemente são fontes primárias da água de rios e lagos. [ 70 ] Espuma formada pela poluição no Rio Tietê , no Brasil , na altura da cidade de Salto . O rio, embora seja um dos mais importantes para o estado de São Paulo , sofre com a poluição, sobretudo ao cruzar a Região Metropolitana de São Paulo . Outra fonte importante de poluição são os rejeitos industriais liberados diretamente no ambiente, desde compostos químicos até poluição térmica . Geralmente estes rejeitos contém uma grande quantidade de substâncias químicas que são altamente prejudiciais ao ambiente. Por outro lado, o fluxo de esgoto doméstico das zonas urbanas libera no ambiente uma grande quantidade de produtos químicos e matéria orgânica, desequilibrando fortemente o ecossistemas causando, dentre outros problemas, a eutrofização . [ 71 ] Dentre os resíduos domésticos, a água cinza é aquela com baixa quantidade de resíduos, que pode ser facilmente tratada para retornar a um estado de potabilidade. A água negra , proveniente de sanitários, por outro lado, possui maior teor de matéria orgânica e precisam passar por mais etapas de tratamento. [ 72 ] A descarga de água proveniente de lavouras carrega consigo considerável quantidade de sais minerais , sedimentos e pesticidas . A erosão contribui para diminuição da qualidade da água, dada a grande quantidade de partículas em suspensão que são introduzidas no meio. [ 71 ] Os poluentes são classificados de acordo com sua natureza em três classes. Os poluentes físicos causam a mudança de temperatura, da cor e da turbidez da água. [ 73 ] Os poluentes químicos incluem compostos inorgânicos , desde íons comuns até metais tóxicos, e orgânicos , como detergentes e óleos . [ 74 ] Existe ainda a poluição biológica, em que a introdução de bactérias, vírus e parasitas, bem como algas e plantas aquáticas causa danos consideráveis ao equilíbrio do ambiente prejudicando, sobretudo, as espécies nativas. [ 75 ] Agricultura Plantações irrigadas no Kansas , no centro dos Estados Unidos , fotografadas por um satélite artificial . Note as lavouras circulares, características do uso do pivô central de irrigação . Ver artigo principal: Agricultura Durante as últimas décadas, o aumento significativo da população mundial implicou no aumento da área cultivada e da produtividade das mais diversas lavouras de interesse econômico. Atualmente mais de 70% de toda a água doce potável do mundo é consumida na irrigação de plantações. Enquanto são gastos em média dois a três litros por pessoa por dia para ingestão e de 30 a 300 litros para higiene e limpeza , são necessários de 2000 a 5000 litros por dia para produzir os alimentos consumidos em média diariamente para uma dieta balanceada de uma pessoa. [ 76 ] De fato o crescimento populacional implica no aumento da produção de alimentos o que, a princípio, implica no aumento do consumo de água para irrigação. Contudo, a maior produtividade das lavouras obtidas com pesquisas de melhoramento genético faz com que a taxa de consumo de água não cresça na mesma proporção. Estima-se que entre 2000 e 2030 a produção de alimento deva aumentar 67%, enquanto o consumo de água para este fim deve aumentar somente 14%. [ 77 ] Parte da água utilizada para irrigação evapora e o restante retorna aos rios ou infiltra-se no solo. Contudo, neste dois últimos carrega consigo uma grande quantidade de sedimentos além de poluentes químicos, como agrotóxicos , além de contribuir para a salinização da área. Mas este segmento também se torna vítima, já que o uso de água contaminada pode prejudicar a produção ao contaminar as lavouras e trazer doenças para os trabalhadores e para o consumidor final. [ 78 ] Pesca Ver artigo principal: Pesca Os produtos da pesca são de fundamental importância para a segurança alimentar da humanidade. Na foto, pescador de camarões na costa do estado de Nayarit , no México . A pesca é de fundamental importância para segurança alimentar global, pois fornece cerca de 16% das proteínas animais consumidas em todo o globo, além de ser uma fonte importante de ácidos graxos e minerais para o corpo. No ambiente natural, os peixes são a principal fonte de comida para as populações humanas. Contudo, conflitos tem surgido por conta da exploração exacerbada de água que teve por efeito adverso a diminuição considerável da quantidade de peixes. O setor da pesca ainda sofre com o avanço de outras atividades, como a agricultura, o desenvolvimento urbano e industrial, o setor energético e o de turismo. [ 79 ] A produção mundial de pescados marinhos manteve-se praticamente constante desde a década de 1990, enquanto a produção em água doce tem mostrado leve aumento. Embora tenha grande potencial para alavancar o desenvolvimento econômico e social de comunidades isoladas, a pesca é frequentemente desconsiderada em projetos de desenvolvimento. [ 79 ] A aquacultura , por outro lado, aumentou sua produção em mais de dez vezes entre 1960 e 2000, atingindo mais de 50 milhões de toneladas. Esta tendência tende a permanecer, especialmente por conta do baixo custo e do valor nutricional dos peixes produzidos, bem como a maior demanda do mercado. Um aspecto importante é a competição entre a agricultura, que utiliza grandes volumes de água e, consequentemente, diminui sua vazão e libera poluentes nos rios, e a aquacultura, que precisa de um ambiente aquático saudável que propicie sua maior produtividade. [ 80 ] Aplicações na indústria, transportes e energia O Canal do Panamá liga os oceanos Atlântico e Pacífico e encurta significativamente as rotas de navegação. A água é utilizada em uma série de processos na indústria, desde limpeza, para a geração de vapor , para aquecimento ou resfriamento, como transportadora de substâncias ou partículas, como matéria-prima ou diretamente no produto, como no caso da indústria de bebidas . O vapor de água é usado para processos industriais como a oxidação de propano e propileno em ácido acrílico. [ 81 ] Vários efeitos possíveis da água nestas reacções foram delineados incluindo a interacção física, química da água com o catalisador e a reacção química da água com os intermediários da reacção. [ 82 ] O rendimento de ácido acrílico aumenta entre 0 e 20% em volume de vapor e nivela-se em concentrações mais elevadas. O efeito benéfico do vapor sobre a produtividade correlaciona-se com as alterações dinâmicas da composição superficial do catalisador. [ 83 ] [ 84 ] Em virtude da maior eficiência dos processos industriais, a retirada de água para esta finalidade tem se estabilizado por todo o mundo. Contudo, a maior preocupação refere-se ao impacto dos efluentes das indústrias no ambiente, ao invés da quantidade de água retirada. [ 85 ] O setor de transporte hidroviário é de fundamental importância para a economia global, dado o seu custo relativamente baixo. Cerca de 90% do comércio de produtos é feito através deste modal de transporte . Contudo, esta atividade também provoca dados ao ecossistema aquático, sobretudo ao disseminar espécies invasoras , desequilibrando o ambiente. [ 86 ] A economia do hidrogênio , propõe que este seja empregado como a principal fonte mundial de energia . A água apresenta-se como uma importante matéria-prima para a produção de hidrogênio . [ 87 ] Dentre variados métodos, a reação de mudança do vapor de água possibilita a produção do gás de síntese combustível , rico em hidrogênio , [ 88 ] denominado gás de água . [ 87 ] [ 89 ] Hidroeletricidade , aquela gerada a partir da utilização da energia potencial gravitacional da água, representa quase um quinto da fonte de energia elétrica do planeta. Usinas geradoras que utilizam diretamente o desnível natural dos rios para geração de energia são consideradas fontes limpas , acessíveis e eficientes. Contudo, grandes projetos que envolvem a criação de imensos lagos artificiais causam maior impacto ambiental , havendo controvérsias sobre o balanço entre os benefícios da energia gerada e o prejuízo para o ambiente e para a população removida das áreas inundadas. A utilização de pequenas centrais hidrelétricas mostra-se como alternativa sustentável para levar energia a comunidades isoladas contribuindo, assim, para a redução das desigualdades socioeconômicas locais. [ 90 ] A Usina Hidrelétrica de Itaipu , entre o Brasil e o Paraguai , é uma das maiores do mundo, mas seu lago inundou uma área com 1350 quilômetros quadrados. Escassez Ver artigo principal: Escassez de água A quantidade de água absoluta no planeta é enorme e constante. Contudo, o fator significativo que a torna tão importante é a distribuição da pequena fração de água doce disponível sobre o continente. Por fatores climáticos , várias regiões da Terra, chamadas áridas , têm uma deficiência nos recursos hídricos causada pela baixa precipitação. Diminuições temporárias na precipitação de uma determinada região, por sua vez, caracterizam a seca que ocorrem de forma imprevisível e causam diminuições significativas na disponibilidade hídrica local. [ 54 ] Diminuição do Mar de Aral entre 1989 e 2008 devido, sobretudo, à retirada de água dos rios afluentes para irrigação. Contudo, ações humanas geram processos que em geral agravam a escassez hídrica. A desertificação é causada pelo mau uso do solo e dos recursos hídricos, que causam a perda da capacidade de retenção de água e mudanças no ecossistema. As mudanças climáticas contribuem para este processo, sobretudo em regiões semi-áridas . Secas em geral agravam o processo de desertificação, ao exercer maior pressão de consumo sobre a água superficial e subterrânea já reduzida. Escassez também decorre da tentativa de se usar mais água do que o ambiente natural tem disponível ou através da degradação da qualidade dos recursos hídricos existentes. [ 91 ] As mudanças climáticas pelas quais o planeta está passando por conta do aquecimento global é um dos fatores de que menos se pode prever para definir o futuro da água potável do planeta e, consequentemente, para a segurança alimentar mundial. [ 92 ] “ Registros observacionais e projeções climáticas fornecem evidências abundantes de que os recursos hídricos estão vulneráveis e têm o potencial de ser fortemente impactados pelas mudanças climáticas, com consequências importantes para os ecossistemas e para a humanidade ” — Prefácio do sumário executivo do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) [ 93 ] . Criança em frente à sepultura de outras crianças que morreram sobretudo por desnutrição após caminharem por semanas no deserto até o campo de refugiados de Dadaab , no Quênia , fugindo da guerra e da fome que atingiram a Somália em 2011. Dentre as prováveis mudanças apontadas pelo IPCC incluem-se a diminuição da precipitação e aumento da temperatura em baixas e médias latitudes. As chuvas tendem a ser mais concentradas e a ocorrência de secas pode se tornar mais frequente. Já observa-se, ainda, a diminuição da cobertura de neve e a redução significativa da massa de gelo em geleiras e glaciares por todo o mundo. [ 94 ] Define-se como escassez hídrica em uma dada região a condição em que a disponibilidade hídrica é menor que 1000 m³ [ nota 1 ] por pessoa por ano. Valores menores que 2000 m³ [ nota 1 ] por pessoa por ano indicam que a região já atingiu a condição de estresse hídrico , em que a falta de água é iminente num evento de seca. [ 95 ] A disponibilidade de água é determinada por fatores climáticos e também pela quantidade de habitantes. Dentre as regiões que enfrentam a maior escassez de água no mundo destacam-se o Norte da África, Oriente Média, Sul da Ásia e norte da China. [ 96 ] O problema da falta de água não permite a produção de alimentos necessária e muito menos permite o desenvolvimento socioeconômico de uma determinada região, perpetuando a fome e a pobreza . A pouca água que resta geralmente é de má qualidade, trazendo problemas de saúde para a população. [ 95 ] A população mundial já chega a sete bilhões e estima-se que até 2050 atinja nove bilhões de pessoas. É evidente que, mantendo-se os padrões atuais de uso da água, não será possível manter a produção de alimentos que atenda a todos, em vista dos problemas que já surgem oriundos do uso exacerbado dos recursos hídricos agravados pelas mudanças climáticas. Uma saída promissora é a pesquisa que vise aumentar a produtividade sem aumentar a área cultivada e aplicar o uso racional da água para a irrigação. [ 97 ] Reflexos de que uma mudança se faz necessária já surgiram na crise de alimentos de 2007-2008 , que levou á alta dos preços e prejudicou, sobretudo, a população que já vivia em condição de pobreza. Surge ainda a competição imposta pela produção de biocombustíveis , que exige igualmente irrigação e utilização de terras aráveis. [ 98 ] A Fonte dos Quatro Rios , em Roma , Itália , representa os quatro maiores continentes cortados por seus principais rios. Aspectos culturais Por ser essencial para o modo de vida da humanidade, a água está intimamente presente em todas as culturas dos mais diversos povos da Terra. De fato sua presença em aspectos políticos, socioeconômicos e na realidade diária das pessoas a faz inseparável da vida humana, o que se reflete nas manifestações sociais e artísticas. A diversidade cultural refere-se à variedade de culturas presentes em uma dada região e por todo o mundo, sendo um componente importante nos aspectos intelectuais, sociais, econômicos e morais de um povo. As atividades culturais de um grupo relacionam-se com a interação e conhecimento do ambiente natural ao redor, no qual a água tem um papel determinante. [ 99 ] [ 100 ] Virtualmente todas as civilizações se desenvolveram em torno da água, desde assentamentos primitivos no litoral ou próximos a corpos d'água até modernas cidades que foram fundadas na confluência de rios. As grandes civilizações da história surgiram ao logo de vales dos principais rios, que lhes forneciam água para consumo, produção de alimentos e propiciava seu progresso. Através dos tempos, esta dependência se refletiu também na poesia , na música e na religião , onde assumia diversas interpretações e representava emoções humanas, figuras mitológicas, divindades ou mesmo realidades cotidianas. Em diversas crenças, a água esteve ligada à criação da da vida, o que de fato foi comprovado pela ciência posteriormente. Tales de Mileto , um filósofo grego, acreditava que a arché , a origem, o princípio de todas as coisas, seria a água. Um século depois Heráclito viu na água o princípio do panta rhei ('tudo flui'). [ 101 ] O riacho de Cheonggyecheon , em Seul , capital da Coreia do Sul , mostra que é possível a conciliação entre o espaço urbano e a conservação dos recursos hídricos após um massivo projeto de revitalização da área urbana. Após a Revolução Industrial e com o avanço da globalização , a humanidade como nunca passou a utilizar os recursos hídricos terrestres como vetor para o desenvolvimento econômico . Contudo a exploração atingiu tal ponto que prejudicou severamente os rios, lagos e oceanos e toda a biodiversidade que deles dependem. A quantidade de água doce no planeta é suficiente para atender as necessidades humanas, desde que seja utilizada de forma sustentável . Diante da necessidade, surgem com maior frequência iniciativas de conscientização do valor da água e da importância de sua conservação, como nas atividades realizadas no Dia Mundial da Água , que demostram a gradual mudança da mentalidade coletiva no sentido de que é necessário o uso racional dos recursos hídricos terrestres. A percepção do público sobre os rios em geral vem mudando continuamente de forma que passam a ser vistos como corredores ecológicos e culturais que precisam ser conservados, sobretudo no ambiente urbano. Desta forma, o século presente promete uma nova revolução no modo como a humanidade faz uso dos recursos hídricos globais. [ 102 ] Significados religiosos Dada a sua importância para a manutenção da vida na Terra, a água adquiriu ao longo dos tempos significados geralmente relacionados ao nascimento, cura, pureza e renovação em diversas religiões e culturas por todo o mundo. [ 103 ] Para os hindus as águas do rio Ganges são de fundamental importância, já que são fonte de purificação, sendo utilizada em diversos rituais religiosos e atrai milhões de peregrinos que se banham em suas águas. [ 104 ] Ritual hindu envolvendo água próximo à Madurai , na Índia . Nos desertos do Oriente Médio , onde nasceram o Judaísmo , o Cristianismo e o Islam , a escassez de água faz com que surjam atribuições ainda mais importantes sobre seus significados. [ 105 ] Os judeus realizam o mikvá , uma imersão em água, para purificação em diversas ocasiões religiosas. [ 106 ] No Catolicismo a água adquire significados sagrados, ao ser utilizada para purificação tanto no ato do batismo quanto ao ser aspergida pelo sacerdote para purificação. [ 107 ] Para os islâmicos, a água é sagrada, fonte de todas as coisas viventes criadas por Alá . Desta forma, em diversos rituais adquire também o significado de pureza, devendo ser respeitada e utilizada somente para uso necessário e de acordo com propósitos benéficos. [ 108 ] Na Biblia , diversas passagens relacionam a água e atribuem-na diversos sentidos. No Antigo Testamento , uma das mais notáveis passagens refere-se ao grande Dilúvio mandado por Deus para eliminar a maldade que havia dominado a humanidade, exceto à Noé e sua família. Deus ordenou que ele construísse uma arca para salvar a si e aos seus, bem como várias espécies de animais domésticos e selvagens. Posteriormente as águas retrocederam, e Deus criou um arco-íris como sinal da reconciliação entre o céu e a terra. [ 109 ] No Novo Testamento , Jesus é batizado nas águas do Rio Jordão , o mesmo rio em que, anteriormente, foi dado por Deus aos israelitas na Terra Prometida . Ao longo da vida de Jesus , em várias ocasiões a água esteve diretamente presente, como quando andou sobre as águas do Mar da Galileia , ou nas Bodas de Caná , ao transformar água em vinho. [ 110 ] Prática de surfe em Santa Cruz , Califórnia . Esportes e lazer Ver também: Desporto aquático e Desporto náutico A água há tempos tem sido associada à atividades recreativas, como fonte de alívio e de relaxamento, e tem sido cada vez mais procuradas como uma forma de turismo . Desta forma, destinos turísticos comuns incluem o litoral (principalmente praias ), rios, lagos e fontes de águas termais ou mesmo piscinas e parques aquáticos . São diversas as modalidades de esportes aquáticos, desde os que exigem poucos recursos como natação ou surfe , até os que exigem equipamentos mais sofisticados, como barcos e motos aquáticas , além da prática de mergulho . Destaca-se ainda como atividade recreativa a pesca esportiva . Iatismo , que utiliza um barco com propulsão somente a vela , também é uma prática esportiva comum. Cruzeiros marítimos são também uma importante forma de recreação. Esportes que envolvem neve e gelo, como patinação no gelo , esqui e snowboard são ainda comumente praticadas em altas latitudes. [ 111 ] [ 112 ] Praia de Phra Nang em Krabi , na Tailândia . Ver também Potencial hídrico Desinfecção solar da água Propriedades físico-químicas da água Umidade do solo Memória da água Meteorologia Hidrofobia Notas ↑ a b Um metro cúbico equivale a um volume de 1000 litros . Referências ↑ a b Water exists as two different liquids publicado em 'Phys.org' (2017) ↑ Fanks 2000 , p. 9-11 ↑ Le Bihan 2011 , p. 6-11 ↑ a b Le Bihan 2011 , p. 12 ↑ Belkora 2013 , p. 13-16 ↑ Wiberg 2001 , p. 495 ↑ Spencer 2012 , p. 333 ↑ Manahan 2013 , p. 225-227 ↑ Spencer 2012 , p. 335 ↑ Reger 2010 , p. 634 ↑ Y. Huang, C. Zhu, L. Wang, X. Cao, Y. Su, X. Jiang, S. Meng, J. Zhao, X. C. Zeng. A new phase diagram of water under negative pressure: The rise of the lowest-density clathrate s-III. Science Advances, 2016. 2 (2): e1501010 DOI: 10.1126/sciadv.1501010 ↑ University of Nebraska-Lincoln. 'A new form of frozen water? New study describes what could be the 18th known form of ice. ScienceDaily.(2016). ↑ Martin 2007 , p. 220-228 ↑ Martin Chaplin. «Water structure and science» (em inglês). London South Bank University . Consultado em 16 de julho de 2014 . Cópia arquivada em 16 de julho de 2014 ↑ Glasgow 2009 , p. 257-258 ↑ Cocks 2009 , p. 157 ↑ Eshbach 1990 , p. 60-63 ↑ Gibler 2010 , p. 3-7 ↑ «Dusty experiments are solving interstellar water mystery» (em inglês). Royal Astronomical Society . 13 de abril de 2010 . Consultado em 16 de julho de 2014 . Cópia arquivada em 16 de julho de 2014 ↑ Hanslmeier 2011 , p. 39-46 ↑ Hanslmeier 2011 , p. 71-92 ↑ a b Alasdair Wilkins (8 de abril de 2011). «A map of all the water in the Solar System» (em inglês) . Consultado em 16 de julho de 2014 . Cópia arquivada em 16 de julho de 2014 ↑ Hanslmeier 2011 , p. 105-126 ↑ McFadden 2007 , p. 169, 178,179 ↑ Mitchell 2008 , p. 36-38 ↑ McFadden 2007 , p. 178,179 ↑ Vogt 2007 , p. 20-23 ↑ Emiliani & 1992 p.287 ↑ Breuer 2014 , p. 426-435 ↑ Desonie 2008 , p. 13-14 ↑ Desonie 2008 , p. 14-15 ↑ Krebs 2003 , p. 177-184 ↑ a b Ahrens 2012 , p. 100-101 ↑ Ackerman 2012 , p. 98-112 ↑ Ackerman 2012 , p. 132-138 ↑ Ackerman 2012 , p. 124,125 ↑ Le Bihan 2011 , p. 343-345 ↑ Roberts 1986 , p. 59-61 ↑ Karleskint 2010 , p. 105,106 ↑ Medeiros 2012 , p. 168-178 ↑ Le Bihan 2011 , p. 347 ↑ Karleskint 2010 , p. 124-145 ↑ Yadav 2004 , p. 120-122 ↑ Castro 2012 , p. 115-210 ↑ Castro 2012 , p. 361-382 ↑ Yadav 2004 , p. 122 ↑ Yadav 2004 , p. 123-125 ↑ Dodds 2010 , p. 180,181 ↑ Chamberlain 2008 , p. 80 ↑ Pennington 2010 ↑ a b Chamberlain 2008 , p. 81 ↑ Chamberlain 2008 , p. 81,82 ↑ Leal Filho 2012 , p. 128,129 ↑ a b Pereira 2009 , p. 8,9 ↑ Dellapenna 2008 , p. 4-7 ↑ Dellapenna 2008 , p. 7-13 ↑ « Cientistas desenvolvem 'peneira' de grafeno que transforma água do mar em potável » . BBC Brasil + G1 Ciência e Saúde . 3 de abril de 2017 . Consultado em 4 de abril de 2017 . Cópia arquivada em 4 de abril de 2017 ↑ DeZuane 1997 , p. 5 ↑ Abbasi 2012 , p. 3,4 ↑ Wang 2010 , p. 524 ↑ a b World Health Organization 2014 ↑ World Health Organization 2014 , p. 16,17 ↑ {{{código_país}}} {{{número_publicação}}} ↑ Sikorski 2007 , p. 50,51 ↑ Sizer 2012 , p. 284-286 ↑ UNESCO 2006 , p. 204,215 ↑ Goel 2006 , p. 1,2 ↑ Agarwal 2009 , p. 41-47 ↑ Agarwal 2009 , p. 47-49 ↑ Wang 2010 , p. 524-525 ↑ a b Agarwal 2009 , p. 49-54 ↑ Wang 2010 , p. 526 ↑ Agarwal 2009 , p. 65-71 ↑ Agarwal 2009 , p. 61-72 ↑ Agarwal 2009 , p. 72-75 ↑ UNESCO 2006 , p. 245-247 ↑ World Health Organization 2014 , p. 21,22 ↑ Ongley 2006 , p. 1,2 ↑ a b UNESCO 2006 , p. 248,249 ↑ UNESCO 2006 , p. 250 ↑ Fierro, J. G. L. (2006). Metal Oxides, Chemistry and Applications . [S.l.]: CRC Press. pp. 414–455 ↑ Kinetic studies of propane oxidation on Mo and V based mixed oxide catalysts (PDF) . Tese de doutorado . [S.l.: s.n.] 2011. pp. 25–27, 65–100, 157–182 ↑ «Surface chemistry of phase-pure M1 MoVTeNb oxide during operation in selective oxidation of propane to acrylic acid» (PDF) . Journal of Catalysis . 285 : 48-60. 2012. doi : 10.1016/j.jcat.2011.09.012 ↑ «The reaction network in propane oxidation over phase-pure MoVTeNb M1 oxide catalysts. Journal of Catalysis» (PDF) . Journal of Catalysis . 311 : 369-385. 2014. doi : 10.1016/j.jcat.2013.12.008 ↑ UNESCO 2006 , p. 276-278 ↑ Antoinette 2006 , p. 25,26 ↑ a b Cola da Web - Gases Combustíveis. Acessado em 30/09/2015. ↑ The Free Dictionary - Water gas - definition of water gas by The Free Dictionary. (em inglês ) Acessado em 30/09/2015. ↑ University of South Florida - Water Gas Production. (em inglês ) Acessado em 30/09/2015. ↑ World Water Assessment Programme 2006 , p. 27-29 ↑ Pereira 2009 , p. 10,11 ↑ Chartres 2011 , p. 59 ↑ Chartres 2011 , p. 61 ↑ Chartres 2011 , p. 61,62 ↑ a b Pereira 2009 , p. 1 ↑ Pereira 2009 , p. 13,14 ↑ Chartres 2011 , p. 47 ↑ Chartres 2011 , p. 50-54 ↑ Macauley 2010 , p. 43-45 ↑ Johnston 2012 , p. 1-4 ↑ Johnston 2012 , p. 9-13 ↑ Johnston 2012 , p. 15-28 ↑ Chamberlain 2008 , p. 12-14 ↑ Chamberlain 2008 , p. 15-19 ↑ Chamberlain 2008 , p. 40 ↑ Chamberlain 2008 , p. 42 ↑ Chamberlain 2008 , p. 44-50 ↑ Chamberlain 2008 , p. 55 ↑ Gibler 2010 , p. 11-15 ↑ Gibler 2010 , p. 17,18 ↑ Goodhead 2013 ↑ Jennings 2007 Bibliografia Abbasi, Tasneem. Shahid A. Abbassi (2012). Water quality indices (em inglês). [S.l.]: Elsevier. 362 páginas. ISBN 978-0-444-54304-2 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Ackerman, Steven A.. John A. Knox (2012). Meteorology . understanding the atmosphere 3 ed. [S.l.]: Jones and Bartlett Learning. 608 páginas. ISBN 978-0-7637-8927-5 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Ahrens, C. Donald. Peter Lawrence Jackson,Christine E. J. Jackson,Christine E. O. Jackson (2012). Meteorology today . an introduction to weather, climate and the environment (em inglês). [S.l.]: Cengage learning. 616 páginas. ISBN 978-0-17-650039-9 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Agarwal, S. K. (2009). Water pollution (em inglês). Nova Délhi: APH Publishing. 384 páginas. ISBN 978-8-176-48832-7 Belkora, Leila (2013). Water in biological and chemical processes . from structure and dynamics to function (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press . 374 páginas. ISBN 978-110-703-7298 Breuer, Doris. Torrence Johnson (ed.) (2014). Encyclopedia of the Solar System (em inglês) 3 ed. [S.l.]: Elsevier. 1336 páginas. ISBN 978-0-12-415845-0 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Castro, Peter. Michael E. Huber (2012). Biologia Marinha 8 ed. [S.l.]: McGraw Hill. 480 páginas. ISBN 978-0-073524-160 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Chamberlain, Gary (2008). Troubled Waters . religion, ethics and the global water crisis (em inglês). [S.l.]: Rowman & Littlefield Publishers. 227 páginas. ISBN 978-0-7425-5244-9 Chartres, Colin. Sayuktha Varma (2011). Out of water . from abundance to scarcity and how to solve the world's water problems (em inglês). [S.l.]: Pearson. 256 páginas. ISBN 978-0-13-136726-5 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Cocks, Franklin Hadley (2009). Energy demands and climate change . issues and resolutions (em inglês). [S.l.]: Wiley. 267 páginas. ISBN 978-3-527-32446-0 Dellapenna, Joseph W.. Joyeeta Gupta (ed.) (2008). The evolution of the law and politics of water (em inglês). [S.l.]: Springer . 436 páginas. ISBN 978-1-4020-9866-6 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Desonie, Dana. Hydrosphere . freshwater systems and pollution (em inglês). [S.l.]: Chelsea House books. 209 páginas. ISBN 978-0-8160-6215-7 DeZuane, John (1997). Handbook of drinking water quality (em inglês) 2 ed. [S.l.]: John Wiley & Sons . 575 páginas. ISBN 0-471-28789-X Dodds, Walter K.. Matt R. Whiles (2010). Freshwater ecology . Concepts and environmental applications of limnology (em inglês). [S.l.]: Elsevier. 829 páginas. ISBN 978-0-12-374724-2 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Emiliani, Cesare (1992). Planet Earth . Cosmology, geology and the evolution of life and evironment (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press . 718 páginas. ISBN 978-0-521-40123-4 Eshbach, Ovid Wallace (1990). Eshbach's handbook of engineering fundamentals (em inglês) 4 ed. [S.l.]: John Wiley & Sons . 2176 páginas. ISBN 0-471-89084-7 Franks, Felix (2000). Water . a matrix of life (em inglês). [S.l.]: Royal Society of Chemistry. 225 páginas. ISBN 0-85404-583-X Gibler, Linda (2010). From the beginning to baptism (em inglês). [S.l.: s.n.] ISBN 978-0-8146-5673-0 Glasgow, R.D.V. (2009). The concept of water (em inglês). [S.l.]: Glasgow Books. 376 páginas. ISBN 978-0-9561595-0-2 Goel, P. K. (2006). Water pollution . causes, effects and control (em inglês). [S.l.]: New Age International. 418 páginas. ISBN 978-8-122-41839-2 Goodhead, Tim (2013). David Johnson, ed. Coastal recreation management . the sustainable development of maritime leisure (em inglês). [S.l.]: Taylor and Francis Group. 352 páginas Hanslmeier, Arnold (2011). Water in the Universe (em inglês). [S.l.]: Springer . 256 páginas. ISSN 0067-0057 . doi : 10.1007/978-90-481-9984-6 Hildering, Antoinette (2006). International law, sustainable development and water management (em inglês). [S.l.]: Eburon. 226 páginas. ISBN 90-5972-055-5 Jennings, Gayle (ed.) (2007). Water-based tourism, sport, leisure and recreation experiences (em inglês). [S.l.]: Elsevier. 320 páginas. ISBN 978-0-7506-6181-2 Johnston, Barbara Rose et al. (ed.) (2012). Water, cultural diversity and climate change (PDF) . emerging trends, sustainable futures? (em inglês). [S.l.]: UNESCO , Springer . 608 páginas. ISBN 978-602-98372-4-7 Karleskint, George. Richard Turner, James Small (2010). Introduction to marine biology (em inglês) 3 ed. [S.l.]: Cengage learning. 592 páginas. ISBN 978-0-495-56197-2 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Krebs, Robert E. (2003). The basics of earth sciences (em inglês). [S.l.]: Greenwood press. 342 páginas. ISBN 0-313-31930-8 Leal Filho, Walter (2012). Climate change and the sustainabme use of water resources (em inglês). [S.l.]: Springer . 835 páginas. ISBN 978-3-642-22265-8 . ISSN 1610-2010 . doi : 10.1007/978-3-642-22266-5 Le Bihan, Denis (ed.) (2011). Water . the forgotten biological molecule (em inglês). Singapura: Pan Stanford Publishing. 399 páginas. ISBN 978-981-4267-52-6 Macauley, David (2010). Elemental Philosophy . Earth, air, fire and water as environmental ideas (em inglês). [S.l.]: State University of New York Press. 449 páginas. ISBN 978-1-4384-3245-8 Martin, J.W. (ed.) (2007). Concise Encyclopedia of the Structure of Materials (em inglês). [S.l.]: Elsevier. 512 páginas. ISBN 978-0-08-045127-5 Manahan, Stanley E. (2013). Fundamentals of Environmental Chemistry (em inglês) 2 ed. [S.l.]: CRC Press. 1024 páginas. ISBN 1-56670-491-X McFadden, Lucy-Ann. Paul Weissman, Torrence Johnson (2007). Encyclopedia of the Solar System (em inglês) 2ª ed. Washington: Acadenuc Press. 992 páginas. ISBN 978-0-12-088589-3 . Consultado em 23 de janeiro de 2013 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautores= ( ajuda ) Medeiros, Denis. Robert Wildman (2012). Advanced human nutrition (em inglês) 2 ed. [S.l.]: Jones and Bartlett Learning. 391 páginas. ISBN 978-0-7637-8039-5 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Mitchell, T. N.. Horst Rauchfuss (2008). Chemical evolution and the origin of life (em inglês). [S.l.]: Springer . 362 páginas. ISBN 978-3-540-78822-5 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Ongley, Edwin D. (2006). Control of water pollution from agriculture (em inglês). Roma: Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura . 101 páginas. ISBN 92-5-103875-9 Pennington, Karrie Lynn. Thomas V. Cech (2010). Introduction to water sources and environmental systems (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press . ISBN 978-0-521-86988-1 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Pereira, Luis Santos. Ian Cordery, Iacovos Iacovides (2009). Coping with water scarcity . addressing the challenges (em inglês). [S.l.]: Springer . 396 páginas. ISBN 978-1-4020-9578-8 . doi : 10.1007/978-1-4020-9579-5 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Reger, Daniel. Scott Goode, David Ball (2010). Chemistry . principles and practices (em inglês) 3 ed. [S.l.]: Cengage Learning. 1120 páginas. ISBN 0-534-42012-5 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Roberts, M. B. V. (1986). Biology . a functional approach (em inglês) 4 ed. [S.l.]: Nelson Thornes. 693 páginas. ISBN 0-17-448019-9 Sikorski, Zdzislaw E. (ed.) (2007). Chemical and functional properties of food componentes (em inglês) 3 ed. [S.l.]: CRC Press. 544 páginas. ISBN 0-8493-9675-1 Sizer, Frances Sienkiewicz. Leonard A. Piché, Eleanor Noss Whitney (2012). Nutrition . concepts and controversies (em inglês) 2 ed. [S.l.]: Cengage Learning . 608 páginas. ISBN 978-0-17-650258-4 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Spencer, James N.. George M. Bodner,Lyman H. Rickard (2012). Chemistry . structure and dynamics (em inglês) 5 ed. [S.l.]: John Wiley & Sons . 880 páginas. ISBN 978-0-470-587119 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) UNESCO (2006). Water . a shared responsability (em inglês). The United Nations World Water Development Report 2. [S.l.]: Berghahn Books. ISBN 92-3-104006-5 Vogt, Gregory (2007). The hydrosphere . agent of change (em inglês). [S.l.]: Twenty First Century Books. 80 páginas. ISBN 978-0-7613-2839-1 Wang, Lawrence K.. Joo-Hwa Tay,Stephen Tiong Lee Tay,Yung-Tse Hung (ed.) (2010). Environmental bioengineering (em inglês). 11 . [S.l.]: Springer . 895 páginas. ISBN 978-1-58829-493-7 . doi : 10.1007/978-1-60327-031-1 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Wiberg, Egon. Nils Wiberg (2001). Inorganic chemistry (em inglês). Berlim: Academic Press. 1884 páginas. ISBN 0-12-352651-5 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) World Health Organization . Unicef (2014). Progress on drinking water and sanitation (PDF) . 2014 update. [S.l.: s.n.] ISBN 978-92-4-150724-0 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) World Water Assessment Programme (2006). Water (PDF) . a shared responsability (em inglês). The United Nations World Water Development Report 2 - Executive Summary. [S.l.: s.n.] Yadav, P. R.. Shubhrata R. Mishra (2004). Environmental ecology (em inglês). Nova Délhi: Discovery Publishing House. 356 páginas. ISBN 81-7141-753-1 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Ligações externas Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema: Definições no Wikcionário Livros e manuais no Wikilivros Imagens e media no Commons Categoria no Commons Commons Commons Wikilivros Wikcionário Agência Nacional de Águas (em português brasileiro ) Brasil Ministério da Energia e Águas (em português ) Angola Direcção Nacional de Águas (em português ) Moçambique Agência Portuguesa do ambiente (em português ) Portugal The World's Water (em inglês ) Informações sobre a água doce no mundo World Water Council (em inglês ) Organização internacional independente para o gerenciamento dos recursos hídricos UN Water (em inglês ) Agência da Organização das Nações Unidas para a água v • e Química alimentar Ácidos gordos essenciais Água Aditivos Carboidratos Corantes Enzimas Lípidos Proteínas Sabores Sais minerais Vitaminas v • e Compostos de hidrogênio H 3 AsO 3 H 3 AsO 4 HAt HSO 3 F HBF 4 HBr HBrO HBrO 2 HBrO 3 HBrO 4 HCl HClO HClO 2 HClO 3 HClO 4 HCN HCNO H 2 CrO 4 /H 2 Cr 2 O 7 H 2 CO 3 H 2 CS 3 HF HFΟ HI HIO HIO 2 HIO 3 HIO 4 HMnO 4 H 2 MoO 4 HNC NaHCO 3 HNCO HNO HNO 3 H 2 N 2 O 2 HNO 5 S H 3 NSO 3 H 2 O H 2 O 2 H 2 O 3 H 3 PO 2 H 3 PO 3 H 3 PO 4 H 4 P 2 O 7 H 5 P 3 O 10 H 2 PtCl 6 H 2 S H 2 S 2 H 2 Se H 2 SeO 3 H 2 SeO 4 H 4 SiO 4 H 2 SiF 6 HSCN HNSC H 2 SO 3 H 2 SO 4 H 2 SO 5 H 2 S 2 O 3 H 2 S 2 O 6 H 2 S 2 O 7 H 2 S 2 O 8 CF 3 SO 3 H H 2 Te H 2 TeO 3 H 6 TeO 6 H 4 TiO 4 H 2 Po HCo(CO) 4 Hidrogênio Portal da química Portal da ciência Portal da meteorologia Portal da geografia Portal do ambiente Portal dos alimentos Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Água&oldid=50878408 ' Categorias : Água Lubrificantes Solventes Compostos de hidrogénio Categorias ocultas: !CS1 inglês-fontes em língua (en) !Páginas que usam referências com parâmetros depreciadas !Artigos com ligações precisando de desambiguação !Artigos destacados Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Ver código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Noutros projetos Wikimedia Commons Wikiquote Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas Afrikaans Alemannisch አማርኛ Aragonés Ænglisc العربية ܐܪܡܝܐ مصرى অসমীয়া Asturianu Atikamekw Авар Aymar aru Azərbaycanca تۆرکجه Башҡортса Boarisch Žemaitėška Bikol Central Беларуская Беларуская (тарашкевіца)‎ Български भोजपुरी Bislama Bahasa Banjar Bamanankan বাংলা བོད་ཡིག Brezhoneg Bosanski Буряад Català Mìng-dĕ̤ng-ngṳ̄ Нохчийн Cebuano Chamoru ᏣᎳᎩ Tsetsêhestâhese کوردی Corsu Nēhiyawēwin / ᓀᐦᐃᔭᐍᐏᐣ Čeština Чӑвашла Cymraeg Dansk Deutsch Zazaki Dolnoserbski डोटेली ދިވެހިބަސް Ελληνικά Emiliàn e rumagnòl English Esperanto Español Eesti Euskara Estremeñu فارسی Fulfulde Suomi Võro Føroyskt Français Nordfriisk Furlan Frysk Gaeilge 贛語 Gàidhlig Galego Avañe'ẽ गोंयची कोंकणी / Gõychi Konknni ગુજરાતી Gaelg Hausa 客家語/Hak-kâ-ngî עברית हिन्दी Fiji Hindi Hrvatski Hornjoserbsce Kreyòl ayisyen Magyar Հայերեն Interlingua Bahasa Indonesia Interlingue Igbo Ilokano Ido Íslenska Italiano ᐃᓄᒃᑎᑐᑦ/inuktitut 日本語 Patois La .lojban. Basa Jawa ქართული Qaraqalpaqsha Taqbaylit Kabɩyɛ Kongo Gĩkũyũ Қазақша ភាសាខ្មែរ ಕನ್ನಡ 한국어 Ripoarisch Kurdî Кыргызча Latina Ladino Lëtzebuergesch Лезги Luganda Limburgs Ligure Lumbaart Lingála Lietuvių Latgaļu Latviešu मैथिली Мокшень Malagasy Māori Baso Minangkabau Македонски മലയാളം Монгол मराठी Bahasa Melayu Mirandés မြန်မာဘာသာ مازِرونی Dorerin Naoero Nāhuatl Napulitano Plattdüütsch Nedersaksies नेपाली नेपाल भाषा Nederlands Norsk nynorsk Norsk Nouormand Diné bizaad Occitan Oromoo ଓଡ଼ିଆ Ирон ਪੰਜਾਬੀ Kapampangan Papiamentu Deitsch Pälzisch Norfuk / Pitkern Polski Piemontèis پنجابی پښتو Runa Simi Română Armãneashti Русский Русиньскый संस्कृतम् Саха тыла Sardu Sicilianu Scots سنڌي Davvisámegiella Srpskohrvatski / српскохрватски සිංහල Simple English Slovenčina Slovenščina Gagana Samoa ChiShona Soomaaliga Shqip Српски / srpski Seeltersk Basa Sunda Svenska Kiswahili Ślůnski தமிழ் ತುಳು తెలుగు Тоҷикӣ ไทย Türkmençe Tagalog Türkçe Xitsonga Татарча/tatarça Українська اردو Oʻzbekcha/ўзбекча Vèneto Vepsän kel’ Tiếng Việt West-Vlams Volapük Winaray Wolof 吴语 IsiXhosa მარგალური ייִדיש Yorùbá Vahcuengh 中文 文言 Bân-lâm-gú 粵語 IsiZulu Editar ligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 19h27min de 29 de dezembro de 2017. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



https://pt.wikipedia.org/wiki/Propriedades_f%C3%ADsico-qu%C3%ADmicas_da_%C3%A1gua
  Propriedades físico-químicas da água – Wikipédia, a enciclopédia livre Propriedades físico-químicas da água Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Nota: monóxido de di-hidrogênio redireciona para este artigo. Para a lenda urbana relacionada a este composto químico, veja monóxido de di-hidrogênio (lenda urbana) . Nota: Este artigo é sobre a água no contexto da química ... Propriedades físico-químicas da água – Wikipédia, a enciclopédia livre Propriedades físico-químicas da água Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Nota: monóxido de ... , veja monóxido de di-hidrogênio (lenda urbana) . Nota: Este artigo é sobre a água no contexto da química e física. Para uma abordagem mais genérica, veja Água . Para outros significados, veja Água (desambiguação) . Água (H 2 O) Alerta sobre risco à saúde Nome IUPAC Água Outros nomes Ácido CACHE

Propriedades físico-químicas da água – Wikipédia, a enciclopédia livre Propriedades físico-químicas da água Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Nota: monóxido de di-hidrogênio redireciona para este artigo. Para a lenda urbana relacionada a este composto químico, veja monóxido de di-hidrogênio (lenda urbana) . Nota: Este artigo é sobre a água no contexto da química e física. Para uma abordagem mais genérica, veja Água . Para outros significados, veja Água (desambiguação) . Água (H 2 O) Alerta sobre risco à saúde Nome IUPAC Água Outros nomes Ácido hidroidróxico Ácido hidróxico Ácido hidroxílico Água comum Água leve Hidrato Hidróxido de hidrogénio Hidróxido de hidrogênio Hidróxido de hidrónio Hidróxido de hidrônio μ-Óxido de diidrogénio μ-Óxido de diidrogênio Monóxido de diidrogénio Monóxido de diidrogênio Oxidano Óxido de diidrogénio Óxido de diidrogênio Óxido de hidrogénio Óxido de hidrogênio Protóxido de hidrogénio Protóxido de hidrogênio Identificadores Número CAS 7732-18-5 Número RTECS ZC0110000 Propriedades Fórmula molecular H 2 O Massa molar 18,01524 g mol -1 Aparência líquido transparente, quase incolor com um leve tom de azul [ 1 ] Densidade 1000 kg/m 3 , líquida (4 °C ) 917 kg·m −3 , sólida Ponto de fusão 0 °C , 32 °F (273,15 K ) [ 2 ] Ponto de ebulição 100 °C , 212 °F (373,15 K ) [ 2 ] Acidez (p K a ) 15,74 ~35-36 Basicidade (p K b ) 15,74 Viscosidade 0,001 Pa·s at 20 °C Estrutura Estrutura cristalina Hexagonal Veja gelo Forma molecular angular Momento dipolar 1,85 D Riscos associados Principais riscos associados afogamento NFPA 704 0 0 0 Compostos relacionados Solventes relacionados Acetona Metanol Compostos relacionados Água oxigenada Vapor d'água Gelo Água pesada Fluoreto de hidrogênio Sulfeto de hidrogênio Amônia Página de dados suplementares Estrutura e propriedades n , ε r , etc. Dados termodinâmicos Phase behaviour Solid, liquid, gas Dados espectrais UV , IV , RMN , EM Exceto onde denotado, os dados referem-se a materiais sob condições normais de temperatura e pressão Referências e avisos gerais sobre esta caixa . Alerta sobre risco à saúde . A água ( H 2 O , H OH ) é a molécula mais abundante na superfície da Terra , cobrindo, somente em sua forma líquida , cerca de 71% desta, além de estar presente em abundância na atmosfera terrestre , como vapor, e nos polos , como gelo. Está em equilíbrio dinâmico entre os estados líquido e gasoso nas condições ambientes de temperatura e pressão (21-23 °C , 1 atm ). À temperatura ambiente , é um líquido fracamente azul, praticamente incolor , insípido e inodoro . Muitas substâncias se dissolvem na água e ela é comumente chamada ' solvente universal'. Por isso, a água na natureza e em uso raramente é pura, e pode apresentar propriedades diferentes daquelas encontradas no laboratório. Entretanto, há muitos compostos que são essencialmente, se não completamente, insolúveis em água. A água é a única substância comum encontrada em todos os três estados comuns da matéria . A água compõe cerca de 75% do corpo humano. Índice 1 História 2 Nomenclatura sistemática 2.1 Nomenclatura sistemática e humor 3 Formas da água 4 Física e química da água 4.1 Água, gelo e vapor 4.1.1 Capacidade térmica e temperaturas de vaporização e fusão 4.1.2 Densidade da água 4.1.3 Densidade da água salgada e do gelo 4.1.4 Miscibilidade e condensação 4.1.5 Pressões de vapor da água 4.1.6 Compressibilidade 4.1.7 Ponto triplo 4.1.8 O efeito Mpemba 4.1.9 Gelo quente 4.2 Tensão superficial 4.3 Propriedades elétricas 4.3.1 Condutividade elétrica 4.4 A natureza bipolar da água 4.4.1 Adesão 4.4.2 Tensão superficial 4.4.3 Capilaridade 4.5 A água como solvente 4.6 A natureza anfótera da água 4.7 Acidez na natureza 4.8 Ligações de hidrogênio na água 4.9 Propriedades quânticas da água molecular 4.10 Água pesada e isotopólogos da água 4.11 Cor 5 Ver também 6 Referências 7 Ligações externas História [ editar | editar código-fonte ] As propriedades da água foram historicamente usadas para definir várias escalas de temperatura . Notavelmente, as escalas Kelvin , Celsius e Fahrenheit foram, e ainda são, definidas pelos pontos de fusão e ebulição da água. As escalas menos comuns de Delisle , de Newton , de Réamur e de Rømer foram definidas de maneira semelhante. O ponto triplo da água é ponto padrão usado mais comumente nos dias atuais. [ 3 ] A primeira decomposição científica de água em hidrogênio e oxigênio, por eletrólise , foi feita no ano 1800 pelo químico inglês William Nicholson . Em 1805, Joseph Louis Gay-Lussac e Alexander von Humboldt mostraram que a água é composta de duas partes de hidrogênio e uma de oxigênio (em volume). Gilbert Newton Lewis isolou a primeira amostra de água pesada em 1933. Poliágua foi uma forma polimerizada hipotética de água que foi alvo de controvérsia científica durante o fim da década de 1960. O consenso atual é o de que tal polímero não existe. Nomenclatura sistemática [ editar | editar código-fonte ] A nomenclatura IUPAC aceita para a água é simplesmente 'água', mas há dois outros nomes que podem ser usados para descrever a molécula. O primeiro e mais sistemático é óxido de hidrogênio . Esse nome é análogo ao de compostos correlatos, como o peróxido de hidrogênio (água oxigenada), o sulfeto de hidrogênio e o óxido de deutério (água pesada). Um outro nome sistemático, oxidano , é aceito pela IUPAC como um nome pai para a nomenclatura sistemática de grupos substituintes baseados em oxigênio, [ 4 ] apesar de mesmo estes comumente terem outros nomes recomendados. Por exemplo, o nome hidroxila é recomentado no lugar de oxidanila para o grupo −OH. O nome oxano é explicitamente mencionado pela IUPAC como incompatível com esse propósito, pois já é o nome de um éter cíclico também conhecido como tetra-hidropirano no sistema de Hantzsch-Widman . dentre os compostos semelhantes, existem o dioxano e o trioxano . Nomenclatura sistemática e humor [ editar | editar código-fonte ] Ver artigo principal: Monóxido de dihidrogênio (lenda urbana) Monóxido de diidrogênio (às vezes Monóxido de di-hidrogênio ), ou DHMO é um nome sistemático um tanto pedante para a água. O termo foi usado em paródias de pesquisas químicas que clamavam pela abolição dessa 'substância química letal'. Na verdade, um nome sistemático mais realista seria simplesmente óxido de hidrogênio , já que os prefixos 'mono-' e 'di-' são supérfluos. O sulfeto de hidrogênio , H 2 S, nunca é chamado de 'monossulfeto de diidrogênio', e o peróxido de hidrogênio , H 2 O 2 , nunca é chamado de 'dióxido de diidrogênio'. Algumas fichas de dados de segurança de material a respeito da água, exagerando, dizem: 'Cuidado! Pode causar afogamento!' [ 5 ] [ 6 ] Um outro nome sistemático para a água é ácido hidróxico , ou ácido hidroxílico . De maneira semelhante, o nome para a água como base é hidróxido de hidrogênio — os dois nomes existem para a água porque ela pode reagir tanto como ácido quanto como base, dependendo da força do ácido ou da base com que reage (veja anfoterismo ) . Nenhum desses nomes é usado com frequência fora desses contextos humorísticos. Formas da água [ editar | editar código-fonte ] A água pode assumir várias formas. O estado sólido da água é comumente conhecido como gelo (mas também existem muitas outras formas. veja sólido amorfo e gelo amorfo ). o estado gasoso é conhecido como vapor d'água , e a fase líquida comum é geralmente chamada simplesmente de água. Acima de certa temperatura e pressão crítica (647 K e 22,064 MPa ), as moléculas de água assumem uma condição supercrítica , em que aglomerados líquidos flutuam numa fase de vapor. A água pesada é a água cujo hidrogênio é substituído pelo seu isótopo mais pesado, o deutério . A água pesada é quimicamente quase igual à água normal. É usada na indústria nuclear para desaceleração de nêutrons . Física e química da água [ editar | editar código-fonte ] A água é a substância química de fórmula H 2 O : uma molécula de água tem dois átomos de hidrogênio ligados covalentemente a um átomo de oxigênio . A água é um líquido insípido e inodoro nas condições ambientes temperatura e pressão, e parece incolor em pequenas quantidades, apesar de ter um matiz azul muito leve. O gelo também parece ser incolor, e o vapor d'água é essencialmente invisível como gás. [ 1 ] A água é primariamente um líquido em condições ambientes, o que não se prevê da sua relação com outros hidretos análogos da família do oxigênio da tabela periódica , que são gases como o sulfeto de hidrogênio . Além disso, todos os elementos ao redor do oxigênio na tabela — nitrogênio , flúor , fósforo , enxofre e cloro — se combinam com o hidrogênio para formar gases. A razão pela qual o hidreto de oxigênio (água) forma um líquido é o fato de ele ser mais eletronegativo que todos esses elementos (exceto pelo flúor). O oxigênio atrai elétrons muito mais fortemente que o hidrogênio, levando a uma carga resultante positiva nos átomos de hidrogênio, e uma carga resultante negativa no átomo de oxigênio. A presença de carga nesses átomos dá à água um momento de dipolo . A atração elétrica devida a esse dipolo aproxima as moléculas de água, tornando mais difícil separá-las e, por consequência, elevando o ponto de ebulição . Essa atração é conhecida como ligação de hidrogênio . A água pode ser vista como um líquido polar que se dissocia minimamente num íon hidrônio (H 3 O + (aq) ) e um íon hidroxila (OH − (aq) ) associado. A água está em equilíbrio dinâmico entre os estados líquido , sólido e gasoso nas condições ambientes de temperatura e pressão, e é a única substância pura encontrada naturalmente na Terra com essa característica. Água, gelo e vapor [ editar | editar código-fonte ] Capacidade térmica e temperaturas de vaporização e fusão [ editar | editar código-fonte ] Ver artigo principal: Entalpia de vaporização A água tem o segundo maior calor específico dentre os compostos químicos conhecidos, depois da amônia , assim como uma alta entalpia de vaporização (40,65 kJ mol −1 ), ambos consequências da extensa rede de ligações de hidrogênio entre suas moléculas. Essas duas propriedades incomuns permitem à água moderar o clima da Terra, amortizando flutuações grandes de temperatura. A entalpia específica de fusão da água é 333,55 kJ kg −1 a 0 °C . Das substâncias comuns, só a da amônia é mais alta. Essa propriedade dá aos glaciares e aos gelos marinhos resistência ao derretimento. Antes do advento da refrigeração mecânica, era comum o uso de gelo para retardar a deterioração dos alimentos. Densidade da água [ editar | editar código-fonte ] Temperatura (°C) Densidade (g/cm³) [ 7 ] 100 0,9584 80 0,9718 60 0,9832 40 0,9922 30 0,9956502 25 0,9970479 22 0,9977735 20 0,9982071 15 0,9991026 10 0,9997026 4 0,9999720 0 0,9998395 −10 0,998117 −20 0,993547 −30 0,983854 Os valores abaixo de 0 °C referem- -se à água superfundida . A forma sólida da maioria das substâncias é mais densa que a fase líquida. assim, um bloco de uma substância sólida pura afunda num recipiente cheio da mesma substância líquida pura. Mas, ao contrário, um bloco de gelo comum flutua num recipiente com água, porque a água sólida é menos densa que a água líquida. Essa é uma propriedade característica da água e extremamente importante. À temperatura ambiente , a água líquida fica mais densa à medida que diminui a temperatura, da mesma forma que as outras substâncias. Mas a 4 °C (3,98 °C , mais precisamente), logo antes de congelar, a água atinge sua densidade máxima e, ao aproximar-se mais do ponto de fusão , a água, sob condições normais de pressão, expande-se e torna-se menos densa. Isso se deve à estrutura cristalina do gelo , conhecido como gelo I h hexagonal . A água, o chumbo , o urânio , o neônio e o silício são alguns dos poucos materiais que se expandem ao se solidificar. a maioria dos demais elementos se contrai. Deve-se notar, porém, que nem todas as formas de gelo são menos densas que a água líquida pura. Por exemplo, o gelo amorfo de alta densidade é mais denso que a água pura na fase líquida. Assim, a razão pela qual a forma comum do gelo é menos densa que a água é um pouco não-intuitiva e depende muito das propriedades incomuns inerentes às ligações de hidrogênio . Geralmente, a água se expande ao congelar devido à sua estrutura molecular aliada à elasticidade incomum das ligações de hidrogênio e à conformação cristalina particular de baixa energia que ela assume em condições normais de pressão. Isto é, ao resfriar-se, a água tenta organizar-se numa configuração de rede cristalina que alonga as componentes rotacionais e vibracionais das ligações, de forma que cada molécula de água é afastada das vizinhas. Isso efetivamente reduz a densidade da água quando se forma gelo sob condições normais de pressão. A água compartilha o estado líquido mais denso com apenas alguns outros materiais, como o gálio , o germânio , o bismuto e o antimônio . A água desempenha ainda um papel importante no ecossistema da Terra. Por exemplo, se a água fosse mais densa quando congelada, os lagos e os oceanos nas regiôes polares terminariam por ficar inteiramente sólidos (da superfície ao fundo). Isso aconteceria porque o gelo desceria para o leito dos lagos e rios, e o fenômeno de aquecimento necessário (veja abaixo) não aconteceria no verão, pois a camada de superfície mais quente seria menos densa que a camada congelada abaixo. De qualquer forma, a expansão incomum da água em resfriamento (em condições naturais em sistemas biológicos relevantes) entre 0 e 4 °C , devido às ligações de hidrogênio , dá uma vantagem importante à vida aquática no inverno. A água resfriada na superfície aumenta de densidade e desce, formando correntes de convecção que resfriam toda a massa de água, mas quando a temperatura da água chega a 4 °C , a água na superfície diminui de densidade à medida que se resfria e forma uma camada superficial, que congela . Como a descida por convecção da água mais fria é impedida pela mudança de densidade, qualquer grande massa de água tem sua região mais fria próximo à superfície, longe do leito . A água congela a 0 °C (32 °F , 273 K ), mas pode ser superfundida em estado fluido até sua nucleação cristalina homogênea a quase 231 K (−42 °C ). [ 8 ] A água se expande significativamente à medida que a temperatura sobe, a partir de 4 °C. Sua densidade é 4% menor que a máxima quando a temperatura está próxima do ponto de ebulição . Densidade da água salgada e do gelo [ editar | editar código-fonte ] A densidade da água depende tanto da quantidade de sal dissolvido quanto da temperatura. A massa de sal dos oceanos abaixa o ponto de fusão em cerca de 2 °C e abaixa a temperatura da densidade máxima para a do ponto de fusão . É por essa razão que, na água do mar, a descida por convecção da água fria não é impedida pela expansão da água à medida que ela esfria e se aproxima do ponto de fusão. A água do oceano próxima dessa temperatura continua a descer. Por isso, qualquer criatura que tente sobreviver no fundo dessas águas geladas, como as do Oceano Ártico , geralmente vive a 4 °C menos que a temperatura no fundo de lagos e rios de água doce congelados no inverno. À medida que a superfície da água salgada começa a congelar (a −1,9 °C à salinidade normal da água do mar , 3,5%), o gelo que se forma é essencialmente sem sal, com uma densidade próxima à do gelo de água doce. Esse gelo flutua na superfície e o sal que fica “de fora” aumenta a salinidade e a densidade da água logo abaixo. Essa água salgada mais densa desce por convecção e a água do mar que fica em seu lugar é sujeita ao mesmo processo. Isso produz gelo essencialmente de água doce a −1,9 °C na superfície. A densidade aumentada da água abaixo do gelo em formação faz com que ela afunde. Miscibilidade e condensação [ editar | editar código-fonte ] Ver artigo principal: Umidade A água é miscível com muitos líquidos — como, por exemplo, o etanol — em todas as proporções, formando um único líquido homogêneo. Por outro lado, a água e a maioria dos óleos são imiscíveis , geralmente formando camadas de densidades diferentes. Como gás, o vapor d'água é completamente miscível com o ar. Por outro lado, a pressão máxima de vapor termodinamicamente estável com a líquida (ou sólida) numa dada temperatura é relativamente baixa se comparada com a pressão atmosférica total. Por exemplo, se a pressão parcial de vapor [ 9 ] for 2% da pressão atmosférica e o ar for resfriado a partir de 25 °C , aos cerca de 22 °C a água começa a condensar-se, definindo o ponto de orvalho , formando neblina ou orvalho . O processo inverso faz com que a neblina “desapareça” pela manhã. Se a umidade aumenta à temperatura ambiente (por exemplo, devido a um chuveiro quente), e a temperatura se mantém a mesma, a água gasosa logo chega à pressão de mudança de fase, e se condensa como vapor. Um gás nesse contexto é dito saturado ou a 100% de umidade relativa , quando a pressão de vapor d'água no ar está em equilíbrio com a pressão de vapor devido à água (líquida). a água (ou o gelo, se frio o bastante) não perde massa por evaporação quando exposta a ar saturado. Como a quantidade de vapor d'água no ar (a umidade relativa ) é pequena, é muito mais útil a razão entre a pressão parcial de vapor devido ao vapor d'água e a pressão parcial do vapor saturado. A pressão de vapor d'água acima de 100% de umidade relativa é chamada de supersaturada e pode ocorrer quando o ar é resfriado rapidamente — por exemplo, quando é elevado repentinamente numa corrente ascendente. [ 10 ] Pressões de vapor da água [ editar | editar código-fonte ] Temperatura (°C) Pressão (torr) 0 4,58 5 6,54 10 9,21 12 10,52 14 11,99 16 13,63 17 14,53 18 15,48 19 16,48 20 17,54 21 18,65 22 19,83 23 21,07 24 22,38 25 23,76 [ 11 ] Compressibilidade [ editar | editar código-fonte ] A compressibilidade da água é uma função da pressão e da temperatura. A 0 °C , no limite de pressão zero, a compressibilidade é de 5 × 10 −5 bar −1 . [ 12 ] No limite de pressão zero a compressibilidade atinge um mínimo de 4,4 × 10 −5 bar −1 por volta de 45 °C antes de aumentar novamente com o aumento da temperatura. À medida que a pressão aumenta, a compressibilidade diminui, sendo de 3,9 × 10 −5 bar −1 a 0 °C e 1000 bar. O módulo de compressibilidade da água é 2,2×10 9 Pa . [ 13 ] A baixa compressibilidade dos materiais não-gasosos, e a da água em particular, faz com que sejam frequentemente tidos por incomprimíveis. A baixa compressibilidade da água significa que, nos oceanos profundos, a 4000 metros de profundidade, onde as pressões são acima de 4×10 7 Pa, há uma redução de apenas 1,8% no volume. [ 13 ] Ponto triplo [ editar | editar código-fonte ] Os vários pontos triplos da água [ 14 ] Fases em equilíbrio estável Pressão Temperatura água líquida, gelo I h , e vapor d'água 611,73 Pa 273,16 K (0,01 °C ) água líquida, gelo I h , e gelo III 209,9 MPa 251 K (-22 °C ) água líquida, gelo III, e gelo V 350,1 MPa -17,0 °C água líquida, gelo V, e gelo VI 632,4 MPa 0,16 °C gelo I h , gelo II , e gelo III 213 MPa -35 °C gelo II, gelo III, e gelo V 344 MPa -24 °C gelo II, gelo V, e gelo VI 626 MPa -70 °C As condições de temperatura e pressão na qual a água sólida, líquida e gasosa coexistem em equilíbrio são chamadas o ponto triplo da água. Esse ponto é usado para definir as unidades de temperatura (o Kelvin , unidade padrão de termodinâmica do SI e, indiretamente, os graus Celsius e Fahrenheit ). Como consequência, a temperatura de ponto triplo da água é um valor estabelecido ao invés de uma quantidade medida. O ponto triplo ocorre a uma temperatura de 273,16 K (0,01 °C ), por convenção, e a uma pressão de 611,73 Pa . Essa pressão é baixa, cerca de 1/166 da pressão barométrica normal ao nível do mar, 101 325 Pa . A pressão atmosférica na superfície de Marte é notavelmente próxima à pressão do ponto triplo, e a elevação-zero ou “nível do mar” de Marte é definida pela altitude em que a pressão atmosférica corresponde à do ponto triplo da água. Diagrama de fases da água: eixo y = Pressão em Pascal (10 n ), eixo x = Temperatura em Kelvin, S = Sólido, L = Líquido, V = Vapor, CP = Ponto crítico , TP = Ponto triplo da água Apesar de ser comummente chamado de “ o ponto triplo da água”, a combinação estável de água líquida, gelo I h e vapor d'água é apenas um dos vários pontos triplos do diagrama de fases da água. Gustav Heinrich Johann Apollon Tammann, em Göttingen, obteve dados a respeito de vários outros pontos triplos na década de 1960 . [ 14 ] [ 15 ] [ 16 ] O efeito Mpemba [ editar | editar código-fonte ] O efeito Mpemba é o surpreendente fenômeno de que a água quente pode, sob certas condições, congelar antes da água fria, mesmo sem precisar passar pela temperatura mais baixa para chegar ao congelamento. Entretanto, isso pode ser explicado por evaporação , convecção , sobrefusão e pelo efeito isolante da geada . Gelo quente [ editar | editar código-fonte ] Gelo quente é o nome dado a outro fenômeno surpreendente no qual a água à temperatura ambiente pode ser transformada em gelo que permanece à temperatura ambiente pela aplicação de um campo elétrico da ordem de 10 6 V / m . [ 17 ] O efeito de tais campos elétricos foi sugerido como explicação para a formação de nuvens. Para que se forme gelo de nuvem ao redor de uma partícula de argila, é necessária uma temperatura de −10 °C , mas o resfriamento subsequente requer uma temperatura de apenas −5 °C , o que sugere alguma forma de alteração estrutural. [ 18 ] Tensão superficial [ editar | editar código-fonte ] As gotas de água são estáveis devido à alta tensão superficial da água, 72,8 mN / m , a mais alta dos líquidos não-metálicos. Isso pode ser visto quando se coloca pequenas quantidades de água numa superfície como o vidro: a água se mantém unida sob a forma de gotas. Essa propriedade é importante para a vida. Por exemplo, quando a água é transportada por um xilema em caules de plantas, as fortes atrações intermoleculares mantêm a coluna de água unida. Forças coesivas poderosas mantêm unida a coluna de água, e as propriedades fortemente adesivas da água a mantêm presa ao xilema, e impedem o rompimento da tensão causado pela corrente de transpiração . Outros líquidos de tensão superficial menor teriam uma maior tendência a “quebrar”, formando bolsas de vácuo ou de ar que fariam parar de funcionar o transporte de água pelo xilema. Propriedades elétricas [ editar | editar código-fonte ] A água pura e sem íons é um excelente isolante elétrico , [ 19 ] mas nem mesmo a água “deionizada” é completamente sem íons. A água sofre auto-ionização a qualquer temperatura acima do zero absoluto . Além disso, por ser um solvente de grande eficiência, quase sempre apresenta algum soluto dissolvido, mais frequentemente um sal . Se a água contiver mesmo uma pequena quantidade de tal tipo de impureza, poderá conduzir eletricidade, pois as impurezas como o sal se separam em íons livres numa solução aquosa pela qual uma corrente elétrica pode fluir. A água pode ser separada em seus elementos constituintes, hidrogênio e oxigênio, fazendo-se passar uma corrente elétrica por ela. Esse processo se chama eletrólise . Neste processo, as moléculas de água se dissociam naturalmente em íons H + e OH − , que são induzidos em direção aos eletrodos denominados cátodo e ânodo . No cátodo, dois íons H + ganham elétrons e formam gás H 2 . No ânodo, quatro íons OH − se combinam e liberam gás O 2 , moléculas de água, e quatro elétrons. Os gases produzidos borbulham até a superfície, onde podem ser coletados. Sabe-se que a resistividade elétrica máxima teórica da água é de aproximadamente 182 kΩ ·m²/m (ou 18,2 MΩ·cm²/cm) a 25 °C . Esse valor é compatível com o que tipicamente se vê na osmose inversa e em sistemas de água ultrapura ultrafiltrada e deionizada usados, por exemplo, em fábricas de semicondutores. Um nível de contaminante salino ou ácido que exceda 100 partes por trilhão em volume (ppt v:v) em água ultrapura começa a baixar perceptivelmente seu nível de resistividade em até vários kΩ·m²/m (uma variação de várias centenas de nS /m de condutância). Condutividade elétrica [ editar | editar código-fonte ] A água pura apresenta baixa condutividade elétrica , mas essa propriedade aumenta significativamente com a adição de uma pequena quantidade de um eletrólito, como o cloreto de hidrogênio . Assim, o risco de choque elétrico é muito maior em água com impurezas não encontradas na água pura. (Convém notar, porém, que o risco de choque elétrico diminui quando a concentração de impurezas é tal que torna a água um melhor condutor que o corpo humano. Por exemplo, o risco de choque elétrico na água do mar é maior que em água doce, porque a água do mar tem uma concentração muito maior de impurezas, particularmente o sal comum, e a corrente principal flui pelo melhor condutor. Isso não é sempre garantido, contudo, e subsiste um risco substancial na água salgada.) Todas as propriedades elétricas observáveis na água provêm dos íons de sais minerais e de dióxido de carbono misturados nela. De fato, a água se auto-ioniza , processo em que duas moléculas de água se tornam um ânion hidróxido e um cátion hidrônio , mas não o bastante para carregar corrente elétrica suficiente para exercer qualquer trabalho ou dano na maioria dos casos. Em água pura, um equipamento sensível pode detectar uma ligeira condutividade elétrica de 0,055 μS / cm a 25 °C . A água também pode, por meio de uma eletrólise , separar-se nos gases hidrogênio e oxigênio, mas, na ausência de íons dissolvidos, esse é um processo muito lento, porque apenas uma corrente muito pequena pode ser conduzida. Enquanto os elétrons são os principais portadores de carga na água (e nos metais), no gelo (e em alguns outros eletrólitos) os prótons são os principais portadores (veja condutor de prótons ). A natureza bipolar da água [ editar | editar código-fonte ] Modelo de ligação de hidrogênio entre moléculas de água. Uma propriedade importante da água é a sua natureza polar . A molécula de água tem uma forma angular, com os átomos de hidrogênio nas extremidades e o de oxigênio no vértice. Como um átomo de oxigênio tem uma eletronegatividade maior que a do hidrogênio, o lado da molécula com o átomo de oxigênio tem uma carga parcial negativa. Uma molécula com esse tipo der diferença de cargas é chamada de dipolo . A diferença entre as cargas faz com que as moléculas de água sejam atraídas umas pelas outras (as áreas relativamente positivas sendo atraídas pelas áreas relativamente negativas) e por outras moléculas polares. Essa atração é conhecida como ligação de hidrogênio , e explica muitas das propriedades da água. Outras moléculas também apresentam diferenças de eletronegatividade entre seus átomos, mas, no caso do dióxido de carbono, a forma da molécula, por ser simétrica, faz com que as cargas opostas se cancelem. Essa característica da água pode ser vista ao se aproximar uma fonte de eletricidade de um filete de água: ele se curva em direção à fonte de eletricidade. Apesar das ligações de hidrogênio serem atrações relativamente fracas se comparadas às ligações covalentes da molécula de água, elas são responsáveis por várias das propriedades físicas da água. Duas dessas propriedades são os pontos de fusão e de ebulição relativamente altos da água. mais calor é necessário para quebrar as ligações de hidrogênio entre as moléculas. Um composto similar de hidrogênio, o sulfeto de hidrogênio (H 2 S), que tem ligações de hidrogênio muito mais fracas, é um gás à temperatura ambiente , mesmo tendo duas vezes a massa molecular da água. As ligações mais fortes entre as moléculas de água também são responsáveis pelo seu grande calor específico , o que faz dela um bom meio de armazenamento de calor. As ligações de hidrogênio também são a causa do comportamento incomum da água em congelamento. Quando a água resfriada até próximo do ponto de fusão, a presença das ligações leva as moléculas, que se reorganizam à medida que perdem energia, a formarem a estrutura cristalina hexagonal do gelo, que tem uma densidade menor: por isso o gelo flutua na água. Em outras palavras, a água se expande ao congelar, ao passo que quase todos os outros materiais se contraem na solidificação. Uma consequência interessante da forma sólida ser menos densa que a líquida é que o gelo derrete se submetido a pressão suficiente. À medida que a pressão aumenta, baixa o ponto de fusão e, logo que o ponto de fusão se torna menor que a temperatura ambiente, o gelo começa a derreter. Mas é necessária uma pressão significativa para baixar o ponto de fusão. Polaridade eletronegativa A água apresenta uma carga parcial negativa (σ−) próximo ao átomo de oxigênio, graças aos pares de elétrons não compartilhados, e cargas parciais positivas (σ+) próximo aos átomos de hidrogênio. Na água, isso acontece porque o átomo de oxigênio é mais eletronegativo que os de hidrogênio — isto é, ele exerce uma força eletrostática maior sobre os elétrons da molécula, atraindo-os (assim como suas cargas negativas) e fazendo com que a área em torno do átomo de oxigênio seja mais negativa que as áreas em torno de cada um dos átomos de hidrogênio. Adesão [ editar | editar código-fonte ] Gotas de orvalho aderidas a uma teia de aranha . A água adere a si mesma (por coesão ) por ser polar . Pelo mesmo motivo, também apresenta fortes propriedades de adesão . Numa superfície de vidro muito limpa, a água ali depositada pode formar uma fina camada, porque as forças moleculares entre o vidro e a água (forças adesivas) são mais fortes que as coesivas. Nas células e em suas organelas , a água está em contato com superfícies hidrofílicas , que apresentam forte atração pela água. Irving Langmuir observou uma grande força repulsiva entre superfícies hidrofílicas. Desidratar superfícies hidrofílicas, isto é, remover as camadas de água fortemente aderidas a elas requer esforço significativo contra as forças de hidratação. Essas forças são grandes, mas diminuem rapidamente a uma distância de um nanômetro ou menos. A importância dessas forças para a biologia foi exensivamente estudada por V. Adrian Parsegian , do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH). [ 20 ] Tensão superficial [ editar | editar código-fonte ] Ver artigo principal: Tensão superficial Esta margarida está abaixo do nível da água, que forma uma superfície curva acima dela. É a tensão superficial que impede que a água submerja a flor. A água tem uma alta tensão superficial, causada pela forte coesão entre as moléculas. Isso é perceptível quando se deposita uma pequena quantidade de água sobre uma superfície não-solúvel como a do polietileno . a água se mantém reunida em gotas. Também significativamente, o ar preso em perturbações na superfície forma bolhas, que podem durar o bastante para transferir moléculas de gás para a água. Outro efeito da tensão superficial são as ondas capilares , que são as ondulações que se formam ao redor do impacto de gotas na superfície da água, e às vezes ocorrem quando sobem correntes fortes de água sob a superfície. A aparente elasticidade causada pela tensão superficial é o que move as ondas. Capilaridade [ editar | editar código-fonte ] Ver artigo principal: Capilaridade A capilaridade se refere ao processo de a água subir por um tubo estreito, contra a força da gravidade . O fenômeno acontece porque a água adere às paredes do tubo e a tensão superficial tende a nivelar a superfície, elevando-a e, por coesão, mais água entra na parte de baixo do tubo. O processo continua até que haja no tubo água suficiente para que a força da gravidade contrabalance a força de adesão. A água como solvente [ editar | editar código-fonte ] Altas concentrações de cal dissolvido dão cor de turquesa às águas das Cataratas de Havasu . Também devido à sua polaridade , a água é um bom solvente . Substâncias que se misturam bem e se dissolvem na água (por exemplo, os sais ) são conhecidas como substâncias hidrofílicas , ao passo que as que não se misturam bem em água (por exemplo, gorduras e óleos ) são chamadas hidrofóbicas . A capacidade de uma substância se dissolver em água depende de ela poder ou não igualar ou superar as grandes forças atrativas que as moléculas de água exercem umas sobre as outras. Se uma substância tiver propriedades que a impeçam de superar essas grandes forças intermoleculares, suas moléculas são “ expulsas ” da água, e não se dissolvem. Ao contrário do que normalmente se acredita, a água e as substâncias hidrofóbicas não se “repelem”, e a hidratação de uma superfície hidrofóbica é favorável energeticamente, mas não entropicamente . Quando um composto iônico ou polar entra em contato com a água, é rodeado por moléculas de água ( hidratação ). O tamanho relativamente pequeno das moléculas de água tipicamente permite que muitas delas rodeiem uma única molécula de soluto . As extremidades parcialmente negativas do dipolo da água são atraídas pelos componentes positivamente carregados do soluto, e vice-versa com as extremidades positivas. Em geral, substâncias iônicas e polares como ácidos , álcoois e sais são relativamente solúveis em água, e substâncias apolares como gorduras e óleos , não. Moléculas apolares permanecem juntas na água porque é energeticamente mais favorável para as moléculas de água ligar-se umas às outras por ligações de hidrogênio que se envolverem em interações de van der Waals com as moléculas apolares. Um exemplo de soluto iônico é o sal de cozinha . o cloreto de sódio, NaCl, se separa em cátions Na + e ânions Cl − , cada um rodeado por moléculas de água. Os íons são então facilmente separados de sua rede cristalina . Um exemplo de soluto não-iônico é o açúcar comum . Os dipolos da água criam ligações de hidrogênio com as regiões polares da molécula de açúcar (grupos OH) e lhe permitem ser misturada na solução. A natureza anfótera da água [ editar | editar código-fonte ] Quimicamente, a água é anfótera — isto é, pode agir tanto como ácido quanto como base . Ocasionalmente, o termo ácido hidróxico é usado quando a água atua como ácido numa reação química . Em pH 7 (meio neutro), a concentração de íons hidróxido (OH − ) é igual à dos íons hidrônio (H 3 O + ) ou hidrogênio (H + ). Se esse equilíbrio for perturbado, a solução pode se tornar ácida (maior concentração de íons hidrônio) ou básica (maior concentração de íons hidróxido). De acordo com o sistema de Brønsted-Lowry , um ácido é definido como uma espécie química que perde um próton (um íon H + ) numa reação, e uma base, como uma espécie que recebe um próton. Ao reagir com um ácido mais forte, a água atua como base. ao reagir com uma base mais forte, atua como ácido. Por exemplo, ela recebe um íon H + do ácido clorídrico : HCℓ + H₂O → H₃O⁺ + Cℓ⁻. Nesta, a água atua como base, recebendo um íon H + . Na reação com a amônia , NH 3 , a água perde um íon H + , atuando, pois, como ácido: NH₃ + H₂O → NH₄⁺ + OH⁻ Acidez na natureza [ editar | editar código-fonte ] Em teoria, a água pura tem um pH de 7 a (25 °C (298 K ). A água exposta ao ar por qualquer quantidade de tempo rapidamente dissolverá dióxido de carbono , formando uma solução de ácido carbônico , com um pH limite de 5,7 unidades, diminuindo portando o pH , deixando a água, portanto, mais ácida. Quando gotículas se formam nas nuvens e gotas caem na chuva, quantidades pequenas de CO 2 são absorvidas e, portanto, a maior parte da chuva é levemente ácida. Se grandes quantidades de óxidos de nitrogênio e de enxofre estiverem presentes no ar, eles também se dissolverão nas nuvens e nas gotas de chuva, causando problemas mais sérios, conhecidos como chuva ácida . Ligações de hidrogênio na água [ editar | editar código-fonte ] Uma molécula de água pode formar, no máximo, quatro ligações de hidrogênio porque pode receber dois hidrogênios e perder dois. Outras moléculas, como o fluoreto de hidrogênio , a amônia e o metanol , também formam ligações de hidrogênio, mas não apresentam os comportamentos anômalos de propriedades termodinâmicas , cinéticas ou estruturais que se observam na água. A resposta para a aparente diferença entre a água e os demais líquidos que formam ligações de hidrogênio é que, com a exceção da água, nenhuma das moléculas que formam ligações de hidrogênio pode formar quatro ligações por não poderem perder ou receber hidrogênios ou devido a efeitos estéricos em resíduos volumosos. Na água, uma ordem tetraédrica devida às quatro ligações de hidrogênio leva a uma estrutura aberta e a uma rede de ligações tridimensional, que contrasta com as estruturas mais unidas de líquidos simples. Há uma grande semelhança entre a água e a sílica em seu comportamento anômalo, apesar de a água ser um líquido que tem uma rede de ligações de hidrogênio e a sílica ter uma rede covalente com um ponto de fusão muito alto. Uma razão pela qual a água é apropriada para a vida é a de que suas propriedades únicas aparecem num regime de temperatura compatível com processos biológicos diversos, como a hidratação . Acredita-se que as ligações de hidrogênio na água se devem em grande parte a forças eletrostáticas e alguma parcela de covalência. A natureza parcialmente covalente das ligações de hidrogênio, prevista por Linus Pauling na década de 1930, ainda não foi provada conclusivamente por experimentos e cálculos teóricos. Propriedades quânticas da água molecular [ editar | editar código-fonte ] Apesar de a fórmula molecular da água ser geralmente considerada um resultado estável pela termodinâmica molecular, trabalhos recentes iniciados em 1995 mostraram que, em certas escalas, a água pode se comportar mais como H 3/2 O que como H 2 O no nível quântico. [ 21 ] Esse resultado pode ter ramificações significativas no que tange às ligações de hidrogênio em sistemas biológicos , químicos e físicos . O experimento mostra que, quando se chocam com a água, nêutrons e elétrons se espalham de uma maneira que indica que são afetados numa razão de 1,5/1 do hidrogênio para o oxigênio , respectivamente. Entretanto, a escala de tempo dessa resposta só é observada na região dos attossegundos (10 −18 s) e, assim, ela só é relevante em sistemas cinéticos e dinâmicos altamente resolvidos. [ 22 ] [ 23 ] Água pesada e isotopólogos da água [ editar | editar código-fonte ] O hidrogênio tem três isótopos . O mais comum, presente em mais de 95% do total de água, tem um próton e nenhum nêutron . Um segundo isótopo, o deutério (abreviado 'D'), tem um próton e um nêutron. A água com deutério, D 2 O, também é conhecida como água pesada e é usada em reatores nucleares como moderador de nêutrons . O terceiro isótopo, o trítio (abreviado 'T'), tem um próton e dois nêutrons e é radioativo , com uma meia-vida de 12,32 anos. A água com trítio, T 2 O, ocorre na natureza apenas em diminutas quantidades, sendo produzida primariamente em reações nucleares causadas por raios cósmicos na atmosfera. D 2 O é estável, mas difere da H 2 O por ser mais densa — daí o termo 'água pesada' — e por outras tantas propriedades físicas ligeiramente diferentes da 'água leve' comum, com 1 H. D 2 O ocorre naturalmente na água comum em concentrações muito baixas. O consumo de D 2 O pura isolada pode afetar processos bioquímicos — a ingestão de grandes quantidades prejudica o funcionamento dos rins e do sistema nervoso central. Entretanto, deve-se consumir uma quantidade muito grande de água pesada para que surja algum nível de toxicidade, e quantidades menores podem ser consumidas sem nenhum efeito danoso. Cor [ editar | editar código-fonte ] Grandes corpos de água mostram a cor intrínseca da água. Embora pequenas quantidades de água pareçam transparentes a olho nu, a água é composto químico de coloração levemente azulada. Ao contrário da ideia popular, a água possui uma cor intrínseca que se deve ao espectro seletivo de absorção da luz. [ 24 ] O fato de água ser quase transparente à luz visível é fundamental para a fotossíntese no ambiente aquático. [ 25 ] Ver também [ editar | editar código-fonte ] Água destilada Dureza da água Energia azul Hidrodinâmica Viscosidade da água Referências ↑ a b Braun, Charles L.. Sergei N. Smirnov (1993). «Why is water blue?» . J. Chem. Educ. (em inglês). 70 (8). 612 páginas A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ a b Vienna Standard Mean Ocean Water (VSMOW), used for calibration, melts at 273.1500089(10) K (0.000089(10) °C, and boils at 373.1339 K (99.9839 °C) ↑ «A Brief History of Temperature Measurement» (em inglês) ↑ Leigh, G. J.. et al. (1998). « Principles of chemical nomenclature: a guide to IUPAC recommendations » (PDF) . Blackwell Science Ltd, UK (em inglês) !CS1 manut: Uso explícito de et al. ( link ) ↑ David Grays. «MSDS David Grays Distilled Water» (PDF) (em inglês) ↑ «MSDS for BATTERY WATER» (em inglês) ↑ Lide, D. R. (Ed.) (1990). CRC Handbook of Chemistry and Physics (70th Edn.). Boca Raton (FL):CRC Press. ↑ P. G. Debenedetti, P. G., and Stanley, H. E.. 'Supercooled and Glassy Water', Physics Today 56 (6), p. 40–46 (2003). ↑ A pressão devida ao vapor d'água na atmosfera é chamada pressão parcial ( Lei de Dalton ) e é diretamente proporcional à concentração de moléculas de água no ar ( Lei de Boyle ). ↑ Resfriamento adiabático resultante da lei dos gases perfeitos . ↑ Brown, Theodore L., H. Eugene LeMay, Jr., and Bruce E. Burston. Chemistry: The Central Science. 10th ed. Upper Saddle River, NJ: Pearson Education, Inc., 2006. ↑ Fine, R.A. and Millero, F.J. (1973). «Compressibility of water as a function of temperature and pressure». Journal of Chemical Physics (em inglês). 59 (10): 5529. doi : 10.1063/1.1679903 !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores ( link ) ↑ a b R. Nave. «Bulk Elastic Properties» . HyperPhysics (em inglês). Georgia State University . Consultado em 26 de outubro de 2007 ↑ a b Oliver Schlüter (28 de fevereiro de 2003). «Impact of High Pressure — Low Temperature Processes on Cellular Materials Related to Foods» (PDF) . Technischen Universität Berlin (em inglês) ↑ Gustav Heinrich Johann Apollon Tammann (1925). «The States Of Aggregation». Constable And Company Limited (em inglês) ↑ William Cudmore McCullagh Lewis and James Rice (1922). A System of Physical Chemistry . [S.l.]: Longmans, Green and co. ↑ Choi, Eun-Mi. Yoon, Young-Hwan. Lee, Sangyoub. Kang, Heon. «Freezing Transition of Interfacial Water at Room Temperature under Electric Fields». Physical Review Letters (em inglês). 95 (8). 085701 páginas. doi : 10.1103/PhysRevLett.95.085701 !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores ( link ) ↑ Connolly PJ, Saunders CPR, Gallagher MW, Bower KN, Flynn MJ, Choularton TW, Whiteway J, Lawson RP (abril de 2005). «Aircraft observations of the influence of electric fields on the aggregation of ice crystals». Quarterly Journal of the Royal Meteorological Society, Part B (em inglês). 131 (608): 1695–1712 !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores ( link ) ↑ «Eletrólitos» . Ensino de Física On Line - Universidade de São Paulo. 2007 . Consultado em 28 de agosto de 2011 ↑ V. Adrian Parsegian. Physical Forces Organizing Biomolecules (PDF) (em inglês). [S.l.: s.n.] Consultado em 7 de março de 2007 ↑ Phil Schewe, James Riordon, e Ben Stein (31 de julho de 2003). «A Water Molecule's Chemical Formula is Really Not H 2 O» (em inglês). Physics News Update !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores ( link ) ↑ C. A. Chatzidimitriou-Dreismann, T. Abdul Redah, R. M. F. Streffer e J. Mayers (1997). «Anomalous Deep Inelastic Neutron Scattering from Liquid H 2 O-D 2 O: Evidence of Nuclear Quantum Entanglement». Physical Review Letters (em inglês). 79 (15). 2839 páginas. doi : 10.1103/PhysRevLett.79.2839 !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores ( link ) ↑ C. A. Chatzidimitriou-Dreismann, M. Vos, C. Kleiner e T. Abdul-Redah (2003). «Comparison of Electron and Neutron Compton Scattering from Entangled Protons in a Solid Polymer». Physical Review Letters (em inglês). 91 (5): 057403-4. doi : 10.1103/PhysRevLett.91.057403 !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores ( link ) ↑ Braun CL, Smirnov SN (1993). «Why is Water Blue?» (PDF) . J. Chem. Edu . 70 (8): 612. Bibcode : 1993JChEd..70..612B . doi : 10.1021/ed070p612 ↑ Martin Chaplin. «Water Absorption Spectrum» Ligações externas [ editar | editar código-fonte ] Animação de átomos do oxigênio e hidrogênio compartilhando elétrons e formando uma molécula de água . v • e Hidróxidos AgOH Al(OH) 3 Au(OH) 3 B(OH) 3 Ba(OH) 2 Be(OH) 2 Ca(OH) 2 Cd(OH) 2 Cm(OH) 3 Co(OH) 2 Cr(OH) 3 CsOH Cu(OH) 2 Fe(OH) 2 Fe(OH) 3 Ga(OH) 3 H 2 O In(OH) 3 KOH La(OH) 3 LiOH Mg(OH) 2 NH 2 OH NH 4 OH NaOH Ni(OH) 2 Pb(OH) 2 RbOH Si(OH) 4 Sn(OH) 2 Sn(OH) 4 Sr(OH) 2 TlOH Tl(OH) 3 Zn(OH) 2 Zr(OH) 4 Portal da química Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Propriedades_físico-químicas_da_água&oldid=48945457 ' Categorias : Água Compostos de oxigénio Compostos de hidrogénio Hidróxidos Categorias ocultas: !Páginas que usam referências com parâmetros depreciadas !CS1 inglês-fontes em língua (en) !CS1 manut: Uso explícito de et al. !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Editar Editar código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas Afrikaans العربية Català Deutsch English Esperanto Español فارسی Français ગુજરાતી עברית हिन्दी ಕನ್ನಡ Latina Bahasa Melayu Română Sicilianu Scots Srpskohrvatski / српскохрватски Simple English Slovenščina Српски / srpski ไทย 吴语 中文 Editar ligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 03h38min de 2 de junho de 2017. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



https://ceb.wikipedia.org/wiki/Paran%C3%A1_%28estado%29
  Paraná (estado) - Wikipedia Tiganos : 24°30′00″S 51°20′00″W  /  24.5°S 51.33333°V  / -24.5. -51.33333 Paraná (estado) Gikan sa Wikipedia, ang gawasnong ensiklopedya Ambak sa: tabok-tabok , pangitaa sa mga panid Paghimo ni bot Lsjbot . Alang sa ubang mga dapit sa mao gihapon nga ngalan, tan-awa Paraná . Paraná Estado do Paraná Estado Flag Symbol Opisyal nga ngaran: Estado de Paraná Nasod Brasil ... Queimado ( kalapukan ) Mga suba: Água Ana Chances ( suba ) Água Barra Seca ( suba ) Água Belo Horizonte ( suba ) Água Boitura ( suba ) Água Bonita ( suba ) Água Branca ( suba ) Água Cambuí ( suba ) Água Clara ( suba ) Água Clara ( suba ) Água da Amoreira ( suba ) Água da Anta ( suba ) Água da Areia ( suba ) Água da Bananeira ( suba ) Água da Barra ( suba ) Água da Barra Velha ( suba ) Água da Bela Vista ( suba ) Água da Boa Vista ( suba ) Água da Campina ( suba ) Água da Capivara ( suba ) Água da CACHE

Paraná (estado) - Wikipedia Tiganos : 24°30′00″S 51°20′00″W  /  24.5°S 51.33333°V  / -24.5. -51.33333 Paraná (estado) Gikan sa Wikipedia, ang gawasnong ensiklopedya Ambak sa: tabok-tabok , pangitaa sa mga panid Paghimo ni bot Lsjbot . Alang sa ubang mga dapit sa mao gihapon nga ngalan, tan-awa Paraná . Paraná Estado do Paraná Estado Flag Symbol Opisyal nga ngaran: Estado de Paraná Nasod Brasil Gitas-on 672 m (2,205 ft) Tiganos 24°30′00″S 51°20′00″W  /  24.5°S 51.33333°V  / -24.5. -51.33333 Capital Curitiba Area 199,314.90 km 2 (76,956 sq mi) Population 10,439,601 ( 2015-06-08 ) [1] Density 52 / km 2 (135 / sq mi) Timezone FNT ( UTC-2 ) - summer (DST) AMST ( UTC-3 ) ISO 3166-2 code BR-PR- GeoNames 3455077 Paraná ( Kinatsila : Estado de Paraná ) maoy estado sa Brasil . [1] Siya nahimutang sa habagatang bahin sa nasod, 1,000 km sa habagatan sa ulohang dakbayan Brasília . Adunay 10,439,601 ka molupyo. [1] Ang dapit sa Paraná mao ang 199,315 ka mga kilometro kwadrado. Paraná mopakigbahin sa usa ka utlanan sa São Paulo , Mato Grosso do Sul , Santa Catarina , Provincia de Misiones, Canindeyú, ug Alto Paraná. Ang yuta sa Paraná kay kasagaran kabungtoran, apan sa habagatang-sidlakan nga kini mao ang patag. [saysay 1] Paraná may sa mosunod nga mga subdibisyon: Realeza Ivaí Ivaiporã Lupionópolis Planaltina do Paraná Santa Cecília do Pavão Santa Cruz de Monte Castelo Santa Fé Santana do Itararé Santo Antônio do Paraíso São José da Boa Vista São José das Palmeiras Serranópolis do Iguaçu Três Barras do Paraná São João Abatiá Adrianópolis Agudos do Sul Almirante Tamandaré Altamira do Paraná Altônia Alto Paraná Alto Piquiri Alvorada do Sul Amaporã Ampére Anahy Andirá Ângulo Antonina Antônio Olinto Apucarana Arapongas Arapoti Arapuã Araruna Araucária Ariranha do Ivaí Assaí Assis Chateaubriand Astorga Atalaia Balsa Nova Bandeirantes Barbosa Ferraz Barracão Barra do Jacaré Bela Vista da Caroba Bela Vista do Paraíso Bituruna Boa Esperança Boa Esperança do Iguaçu Boa Ventura de São Roque Boa Vista da Aparecida Bocaiúva do Sul Bom Jesus do Sul Bom Sucesso Bom Sucesso do Sul Borrazópolis Braganey Brasilândia do Sul Cafeara Cafelândia Cafezal do Sul Califórnia Cambará Cambé Cambira Campina da Lagoa Campina do Simão Campina Grande do Sul Campo Bonito Campo do Tenente Campo Largo Campo Magro Campo Mourão Cândido de Abreu Candói Cantagalo Capanema Capitão Leônidas Marques Carambeí Carlópolis Cascavel Castro Catanduvas Centenário do Sul Cerro Azul Céu Azul Chopinzinho Cianorte Cidade Gaúcha Clevelândia Colombo Colorado Congonhinhas Conselheiro Mairinck Contenda Corbélia Cornélio Procópio Coronel Domingos Soares Coronel Vivida Corumbataí do Sul Cruzeiro do Iguaçu Cruzeiro do Oeste Cruzeiro do Sul Cruz Machado Cruzmaltina Curitiba Curiúva Diamante do Norte Diamante do Sul Diamante d'Oeste Dois Vizinhos Douradina Doutor Camargo Enéas Marques Engenheiro Beltrão Esperança Nova Entre Rios do Oeste Espigão Alto do Iguaçu Farol Faxinal Fazenda Rio Grande Fênix Fernandes Pinheiro Figueira Floraí Flor da Serra do Sul Floresta Florestópolis Flórida Formosa do Oeste Foz do Iguaçu Francisco Alves Francisco Beltrão Foz do Jordão General Carneiro Godoy Moreira Goioerê Goioxim Grandes Rios Guaíra Guairaçá Guamiranga Guapirama Guaporema Guaraci Guaraniaçu Guarapuava Guaraqueçaba Guaratuba Honório Serpa Ibaiti Ibema Ibiporã Icaraíma Iguaraçu Imbaú Imbituva Inácio Martins Inajá Indianópolis Ipiranga Iporã Iracema do Oeste Irati Iretama Itaguajé Itaipulândia Itambaracá Itambé Itapejara d'Oeste Itaperuçu Itaúna do Sul Ivaté Ivatuba Jaboti Jacarezinho Jaguapitã Jaguariaíva Jandaia do Sul Janiópolis Japira Japurá Jardim Alegre Jardim Olinda Jataizinho Jesuítas Joaquim Távora Jundiaí do Sul Juranda Jussara Kaloré Lapa Laranjal Laranjeiras do Sul Leópolis Lidianópolis Lindoeste Loanda Lobato Londrina Luiziana Lunardelli Mallet Mamborê Mandaguaçu Mandaguari Mandirituba Manfrinópolis Mangueirinha Manoel Ribas Marechal Cândido Rondon Maria Helena Marialva Marilândia do Sul Marilena Mariluz Maringá Mariópolis Maripá Marmeleiro Marquinho Marumbi Matelândia Matinhos Mato Rico Mauá da Serra Medianeira Mercedes Mirador Miraselva Missal Moreira Sales Morretes Munhoz de Melo Nossa Senhora das Graças Nova Aliança do Ivaí Nova América da Colina Nova Aurora Nova Cantu Nova Esperança Nova Esperança do Sudoeste Nova Fátima Nova Laranjeiras Nova Londrina Nova Olímpia Nova Santa Bárbara Nova Santa Rosa Nova Prata do Iguaçu Nova Tebas Novo Itacolomi Ourizona Ouro Verde do Oeste Paiçandu Palmas Palmeira Palmital Palotina Paraíso do Norte Paranacity Paranaguá Paranapoema Paranavaí Pato Bragado Pato Branco Paula Freitas Paulo Frontin Peabiru Perobal Pérola Pérola d'Oeste Piên Pinhais Pinhalão Pinhal de São Bento Piraí do Sul Piraquara Pitanga Pitangueiras Planalto Ponta Grossa Pontal do Paraná Porecatu Porto Amazonas Porto Barreiro Porto Rico Porto Vitória Prado Ferreira Pranchita Presidente Castelo Branco Primeiro de Maio Prudentópolis Quarto Centenário Quatiguá Quatro Barras Quatro Pontes Quedas do Iguaçu Querência do Norte Quinta do Sol Quitandinha Ramilândia Rancho Alegre Rancho Alegre d'Oeste Rebouças Renascença Reserva Reserva do Iguaçu Ribeirão Claro Ribeirão do Pinhal Rio Azul Rio Bom Rio Bonito do Iguaçu Rio Branco do Ivaí Rio Branco do Sul Rio Negro Rolândia Roncador Rondon Rosário do Ivaí Sabáudia Salgado Filho Salto do Itararé Salto do Lontra Santa Amélia Santa Helena Santa Inês Santa Isabel do Ivaí Santa Izabel do Oeste Santa Lúcia Santa Maria do Oeste Santa Mariana Santa Mônica Santa Tereza do Oeste Santa Terezinha de Itaipu Santo Antônio da Platina Santo Antônio do Caiuá Santo Antônio do Sudoeste Santo Inácio São Carlos do Ivaí São Jerônimo da Serra São João do Caiuá São João do Ivaí São João do Triunfo São Jorge d'Oeste São Jorge do Ivaí São Jorge do Patrocínio São José dos Pinhais São Manoel do Paraná São Mateus do Sul São Miguel do Iguaçu São Pedro do Iguaçu São Pedro do Ivaí São Pedro do Paraná São Sebastião da Amoreira São Tomé Sapopema Sarandi Saudade do Iguaçu Sengés Sertaneja Sertanópolis Siqueira Campos Sulina Tamarana Tamboara Tapejara Tapira Teixeira Soares Terra Boa Terra Rica Terra Roxa Tibagi Tijucas do Sul Toledo Tomazina Tunas do Paraná Tuneiras do Oeste Tupãssi Turvo Ubiratã Umuarama União da Vitória Uniflor Uraí Wenceslau Braz Ventania Vera Cruz do Oeste Verê Vila Alta Doutor Ulysses Virmond Vitorino Xambrê Ortigueira Telêmaco Borba Pinhão Iguatu Sa mosunod nga mga natural nga mga bahin makita sa Paraná: Mga dapit: Serra dos Dourados ( ibabaw'mg patag ) Nabigasyon: Canal da Draga ( agianan nga kadagatan ) Canal do Norte ( agianan nga kadagatan ) Canal do Superagui ( agianan nga kadagatan ) Mar de Dentro ( agianan nga kadagatan ) Mga luuk: Baía das Laranjeiras ( luuk ) Baía de Antonina ( luuk ) Baía de Guaraqueçaba ( luuk ) Baía de Guaratuba ( luuk ) Baía de Paranaguá ( luuk ) Baía do Itaqui ( luuk ) Baía dos Pinheiros ( luuk ) Enseada da Prainha do Uvá ( luuk ) Enseada das Conchas ( luuk ) Enseada do Benito ( luuk ) Enseada do Itaqui ( luuk ) Enseada do Saco do Tambarutaca ( luuk ) Enseada Saquinho ( luuk ) Saco do Limoeiro ( luuk ) Mga kalapukan: Banhado do Cerne ( kalapukan ) Banhado do Mato Queimado ( kalapukan ) Mga suba: Água Ana Chances ( suba ) Água Barra Seca ( suba ) Água Belo Horizonte ( suba ) Água Boitura ( suba ) Água Bonita ( suba ) Água Branca ( suba ) Água Cambuí ( suba ) Água Clara ( suba ) Água Clara ( suba ) Água da Amoreira ( suba ) Água da Anta ( suba ) Água da Areia ( suba ) Água da Bananeira ( suba ) Água da Barra ( suba ) Água da Barra Velha ( suba ) Água da Bela Vista ( suba ) Água da Boa Vista ( suba ) Água da Campina ( suba ) Água da Capivara ( suba ) Água da Cascavel ( suba ) Água da Caverna ( suba ) Água da Colasca ( suba ) Água da Corredeira ( suba ) Água da Coruja ( suba ) Água da Figueira ( suba ) Água da Figueira ( suba ) Água da Figueira ( suba ) Água da Fortuna ( suba ) Água da Gabiroba ( suba ) Água da Gariroba ( suba ) Água da Guabiroba ( suba ) Água da Guabiroba ( suba ) Água da Jabuticaba ( suba ) Água da Jacutinga ( suba ) Água da Jararaca ( suba ) Água da Lagoa ( suba ) Água da Lajinha ( suba ) Água da Laranjeira ( suba ) Água da Limeira ( suba ) Água da Limeira ( suba ) Água da Limeira ( suba ) Água da Limeira ( suba ) Água da Limeira ( suba ) Água da Livercina ( suba ) Água da Mambuca ( suba ) Água da Mambuquinha ( suba ) Água da Mexeriqueira ( suba ) Água da Mexeriqueira ( suba ) Água da Mula ( suba ) Água da Mula ( suba ) Água da Onça ( suba ) Água da Onça ( suba ) Água da Paca ( suba ) Água da Palmira ( suba ) Água da Pedrilha ( suba ) Água da Pirambeira ( suba ) Água da Prata ( suba ) Água da Prata ( suba ) Água da Rã ( suba ) Água da Santa Cruz ( suba ) Água da Sede ( suba ) Água da Serrinha ( suba ) Água da Sul Mineira ( suba ) Água da Taquara ( suba ) Água da Verônica ( suba ) Água das Araras ( suba ) Água das Dores ( suba ) Água das Palmeiras ( suba ) Água de Cima ( suba ) Água de São João ( suba ) Água do Agrião ( suba ) Água do Alto Alegre ( suba nga anhianhi ) Água do Areião ( suba ) Água do Atílio ( suba ) Água do Bambú ( suba ) Água do Barreiro ( suba ) Água do Boiadeiro ( suba ) Água do Bonifácio ( suba ) Água do Brejão ( suba ) Água do Brumado ( suba ) Água do Brumado ( suba ) Água do Bugio ( suba ) Água do Cabrito ( suba ) Água do Capim ( suba ) Água do Capituva ( suba ) Água do Cavalo Morto ( suba ) Água do Cerne ( suba ) Água do Cerrado ( suba ) Água do Coqueiral ( suba ) Água do Coqueiralzinho ( suba ) Água do Coriango ( suba ) Água do Cristal ( suba ) Água do Cristal ( suba ) Água do Engenho ( suba ) Água do Engenho Velho ( suba ) Água do Erasmo ( suba ) Água do Felicio ( suba ) Água do Fortunato ( suba ) Água do Frutal ( suba ) Água do Fundão ( suba ) Água do Gessi ( suba ) Água do Gil ( suba ) Água do Gustavo ( suba ) Água do Joá ( suba ) Água do João Dama ( suba ) Água do Laranjal ( suba ) Água do Lau ( suba ) Água do Ligeiro ( suba ) Água do Limoeiro ( suba ) Água do Macaco ( suba ) Água do Macuco ( suba nga anhianhi ) Água do Macuco ( suba ) Água do Manzanaris ( suba ) Água do Meio ( suba ) Água do Mendonça ( suba ) Água do Metal ( suba ) Água do Mineiro ( suba ) Água do Monjolinho ( suba ) Água do Monjolo ( suba ) Água do Monjolo ( suba ) Água do Monjolo Velho ( suba ) Água do Moquem ( suba ) Água do Noratinho ( suba ) Água do Paiolão ( suba ) Água do Palmital ( suba ) Água do Paris ( suba ) Água do Pavãozinho ( suba ) Água do Peixe ( suba ) Água do Pinhalzinho ( suba ) Água do Piraju ( suba ) Água do Pocinho ( suba ) Água do Rodeio ( suba ) Água do Sabiá ( suba ) Água do Saltinho ( suba ) Água do Saltinho ( suba ) Água do São Francisco ( suba ) Água do São Roque ( suba ) Água do Sapecado ( suba ) Água do Silex ( suba nga anhianhi ) Água do Tabuão ( suba ) Água do Tabuão ( suba ) Água do Tabuãozinho ( suba ) Água do Tamanduá ( suba ) Água do Tamanduazinho ( suba ) Água do Taquaral ( suba ) Água do Tibaia ( suba ) Água do Tigrinho ( suba ) Água do Toldo ( suba ) Água do Tomiaru ( suba ) Água do Tucururi ( suba nga anhianhi ) Água do Uru ( suba ) Água do Vasco ( suba nga anhianhi ) Água do Veloso ( suba ) Água do Xavier ( suba ) Água dos Cozinheiros ( suba ) Água dos Gomes ( suba ) Água dos Patos ( suba ) Água dos Paulinos ( suba ) Água dos Pereiras ( suba ) Água Esperancinha ( suba ) Água Feia ( suba ) Água Feia ( suba ) Água Funda ( suba ) Água Giguembê ( suba ) Água Girânia ( suba ) Água Grande ( suba ) Água Grande ( suba ) Água Ipacará ( suba ) Água Jiapó ( suba ) Água Lajeado ( suba ) Água Limeira ( suba ) Água Nova Gales ( suba ) Água Pau do Mel ( suba ) Água Pitinga ( suba ) Água Santa Joana ( suba ) Água Santa Luzia ( suba ) Água Santa Terezinha ( suba nga anhianhi ) Água Santo Antônio ( suba ) Água São Mateus ( suba ) Água São Paulo ( suba ) Água Seca ( suba ) Água Seca ( suba ) Água Serra Grande ( suba ) Água Sinhaleme ( suba ) Água Sulfurosa ( suba ) Água Taquaral ( suba ) Água Turiaçu ( suba ) Água-Branca ( suba ) Água-Branca ( suba ) Arroio Agreste ( suba ) Arroio Água Comprida ( suba ) Arroio Alegre ( suba ) Arroio Aliaça ( suba ) Arroio Amarelo ( suba ) Arroio Apepu ( suba ) Arroio Areia Fina ( suba ) Arroio Aterradinho ( suba ) Arroio Aterrado Alto ( suba ) Arroio Aterrado de Pedra ( suba ) Arroio Baitaca ( suba ) Arroio Barreira ( suba nga anhianhi ) Arroio Barreirinho ( suba ) Arroio Barreiro ( suba ) Arroio Barrocão ( suba ) Arroio Béntico ( suba ) Arroio Boa Vista ( suba ) Arroio Bonito ( suba ) Arroio Bonito ( suba ) Arroio Botucuara ( suba ) Arroio Brocas ( suba ) Arroio Bufão ( suba ) Arroio Bugio ( suba ) Arroio Burrinho ( suba ) Arroio Campestre ( suba ) Arroio Campina do Fecho ( suba ) Arroio Campo Alto ( suba ) Arroio Caovi ( suba ) Arroio Capão do Moinho ( suba ) Arroio Capão Grande ( suba ) Arroio Capoeirinha ( suba ) Arroio Casa de Pedras ( suba ) Arroio Cerro Lindo ( suba nga anhianhi ) Arroio Chico Lourenço ( suba ) Arroio da Ariranha ( suba ) Arroio da Barra do Onze ( suba ) Arroio da Cachoeira ( suba ) Arroio da Campina ( suba ) Arroio da Campina ( suba ) Arroio da Campina ( suba ) Arroio da Capoeira ( suba ) Arroio da Casa de Pedra ( suba ) Arroio da Cascata ( suba ) Arroio da Colher ( suba ) Arroio da Cruz ( suba ) Arroio da Demanda ( suba ) Arroio da Descoberta ( suba ) Arroio da Divisa ( suba ) Arroio da Dúvida ( suba nga anhianhi ) Arroio da Ilha ( suba ) Arroio da Imbuia ( suba ) Arroio da Lagoa ( suba ) Arroio da Lagoa ( suba ) Arroio da Lajinha ( suba ) Arroio da Limeira ( suba ) Arroio da Onça ( suba ) Arroio da Pedra Azul ( suba ) Arroio da Pedrinha ( suba ) Arroio da Pindaúba ( suba ) Arroio da Restinga ( suba ) Arroio da Rondinha ( suba ) Arroio da Rosa ( suba ) Arroio da Serrinha ( suba ) Arroio da Vargem ( suba ) Arroio das Ameixeiras ( suba ) Arroio das Doenças ( suba ) Arroio das Pedras ( suba ) Arroio das Queimadinhas ( suba nga anhianhi ) Arroio das Tocas ( suba ) Arroio Dezoito de Abril ( suba ) Arroio do Abrão ( suba ) Arroio do Alisa ( suba ) Arroio do Amadeu ( suba ) Arroio do Ansolin ( suba ) Arroio do Barreiro ( suba ) Arroio do Belchior ( suba ) Arroio do Campestre ( suba ) Arroio do Coxilhão ( suba ) Arroio do Encontro ( suba ) Arroio do Engenho ( suba ) Arroio do Faxinal ( suba ) Arroio do Gasper ( suba ) Arroio do Hilário ( suba ) Arroio do Leão ( suba ) Arroio do Liberato ( suba ) Arroio do Liberato ( suba ) Arroio do Meio ( suba ) Arroio do Meio ( suba ) Arroio do Meneguel ( suba ) Arroio do Menon ( suba ) Arroio do Monjolinho ( suba nga anhianhi ) Arroio do Monjolo ( suba ) Arroio do Monjolo ( suba ) Arroio do Morais ( suba ) Arroio do Paiol ( suba ) Arroio do Paiól Velho ( suba ) Arroio do Palmital ( suba ) Arroio do Passo ( suba ) Arroio do Passo Velho ( suba ) Arroio do Pique ( suba ) Arroio do Quinze ( suba ) Arroio do Rigoni ( suba ) Arroio do Rodeio ( suba ) Arroio do Saldanha ( suba ) Arroio do Sangão ( suba ) Arroio do Segredo ( suba ) Arroio do Seis ( suba ) Arroio do Sequinel ( suba ) Arroio do Sítio ( suba ) Arroio do Tanque Velho ( suba ) Arroio do Temanduá ( suba ) Arroio do Tigre ( suba ) Arroio do Tigre ( suba ) Arroio do Timóteo ( suba ) Arroio do Virá ( suba ) Arroio do Xaxim ( suba ) Arroio do Xaxim ( suba ) Arroio Doce Fino ( suba ) Arroio Dois Irmãos ( suba ) Arroio dos Afonsos ( suba ) Arroio dos Américos ( suba ) Arroio dos Balbinos ( suba ) Arroio dos Boras ( suba ) Arroio dos Cambarás ( suba ) Arroio dos Castelhanos ( suba ) Arroio dos Correias ( suba ) Arroio dos Coxinhos ( suba ) Arroio dos Coxos ( suba ) Arroio dos Cristianos ( suba ) Arroio dos Domingos ( suba ) Arroio dos Domingos ( suba ) Arroio dos Ferreiras ( suba ) Arroio dos Fonsecas ( suba ) Arroio dos Garos ( suba nga anhianhi ) Arroio dos Gonçalves ( suba ) Arroio dos Gurski ( suba ) Arroio dos Laras ( suba nga anhianhi ) Arroio dos Lekes ( suba ) Arroio dos Lourenços ( suba ) Arroio dos Manduvas ( suba ) Arroio dos Moreiras ( suba nga anhianhi ) Arroio dos Mourão ( suba ) Arroio dos Nogueiras ( suba ) Arroio dos Passinhos ( suba ) Arroio dos Paulistas ( suba ) Arroio dos Pedrosos ( suba ) Arroio dos Pereiras ( suba ) Arroio dos Poços ( suba ) Arroio dos Venâveios ( suba ) Arroio dos Vieiras ( suba ) Arroio Duas Barras ( suba ) Arroio Duas Barras ( suba ) Arroio Dulcidio ( suba ) Arroio Encruzilhada ( suba ) Arroio Esperança ( suba ) Arroio Faxinal ( suba ) Arroio Faxinal dos Pretos ( suba ) Arroio Forquilha ( suba ) Arroio Fundão ( suba ) Arroio Fundo ( suba ) Arroio Grande ( suba ) Arroio Grande ( suba ) Arroio Grande ( suba ) Arroio Grande ( suba ) Arroio Grande ( suba ) Arroio Guabiroba ( suba ) Arroio Guaçu ( suba ) Arroio Guaiaca ( suba ) Arroio Guairape ( suba ) Arroio Guapiara ( suba ) Arroio Guarani ( suba ) Arroio Ingá ( suba ) Arroio Invernada ( suba ) Arroio Itacorá ( suba ) Arroio Jacu ( suba ) Arroio Jacuzinho ( suba ) Arroio Lagoão ( suba ) Arroio Lagoinha ( suba ) Arroio Lajeadinho ( suba ) Arroio Lajeadinho ( suba ) Arroio Lajeadinho ( suba ) Arroio Lajeado ( suba ) Arroio Lajeado ( suba ) Arroio Lajeado ( suba ) Arroio Lajeado ( suba ) Arroio Lajinha ( suba ) Arroio Lambisqueiro ( suba ) Arroio Lima ( suba ) Arroio Limeira ( suba ) Arroio Liso ( suba ) Arroio Lontrão ( suba ) Arroio Mandaçaia ( suba ) Arroio Manhoso ( suba ) Arroio Massaní ( suba ) Arroio Mato Branco ( suba ) Arroio Meleiro ( suba ) Arroio Minguinho ( suba ) Arroio Monegate ( suba ) Arroio Monjolinho ( suba ) Arroio Monjolo ( suba ) Arroio Morro Grande ( suba ) Arroio Nhapindazal ( suba ) Arroio Paiol dos Fundos ( suba ) Arroio Parnanguara ( suba ) Arroio Passo Comprido ( suba ) Arroio Passo da Abelha ( suba ) Arroio Passo da Areia ( suba ) Arroio Passo da Atoladeira ( suba ) Arroio Passo da Cruz ( suba ) Arroio Passo da Cruz ( suba ) Arroio Passo da Gralha ( suba ) Arroio Passo da Ilha ( suba ) Arroio Passo da Onça ( suba ) Arroio Passo da Varginha ( suba ) Arroio Passo do Amâncio ( suba ) Arroio Passo do Carlos ( suba ) Arroio Passo do Cerne ( suba ) Arroio Passo do Fula ( suba ) Arroio Passo do Júlio ( suba ) Arroio Passo do Largo ( suba ) Arroio Passo do Lava-Pé ( suba ) Arroio Passo do Luba ( suba ) Arroio Passo do Valo ( suba ) Arroio Passo do Xaxim ( suba ) Arroio Passo dos Pires ( suba ) Arroio Passo Fundo ( suba ) Arroio Passo Ruim ( suba ) Arroio Pau-Amarelo ( suba ) Arroio Pernilongo ( suba ) Arroio Pessegueiro ( suba ) Arroio Pinhalito ( suba ) Arroio Pinhãozinho ( suba ) Arroio Pinheiro Ocado ( suba ) Arroio Pinto ( suba ) Arroio Potreirinho ( suba ) Arroio Pousinho ( suba ) Arroio Praía Grande ( suba ) Arroio Quebra-Queixo ( suba ) Arroio Rancho da Tábua ( suba ) Arroio Samambaia ( suba ) Arroio Samambaínha ( suba ) Arroio Santa Bárbara ( suba ) Arroio Santana ( suba ) Arroio São Bento ( suba ) Arroio São João ( suba ) Arroio São João ( suba ) Arroio São Luís ( suba ) Arroio São Pedro ( suba ) Arroio Saruva ( suba ) Arroio Sem-Sal ( suba ) Arroio Sítio Velho ( suba ) Arroio Sutil ( suba ) Arroio Tabuleiro ( suba ) Arroio Taió ( suba ) Arroio Tamborete ( suba ) Arroio Tapera ( suba ) Arroio Taquara ( suba ) Arroio Umbu ( suba ) Arroio Vasilesk ( suba nga anhianhi ) Arroio Vira-Machado ( suba ) Arroio Xaxim ( suba ) Arroio Ximboveiro ( suba ) Canal da Continga ( agianan ) Canal da Cotinga ( agianan ) Canal do Furado ( agianan ) Canal do Sucuriú ( agianan ) Canal do Sucuriú ( agianan ) Corredeira da Bufadeira ( sulog ) Corredeira da Cegonha ( sulog ) Corredeira da Ilha Grande ( sulog ) Corredeira das Araras ( sulog ) Corredeira do Ferro ( sulog ) Corredeira do Inferno ( sulog ) Corredeira do Jacaré ( sulog ) Corredeira dos Dois Galhos ( sulog ) Corredeira dos Dois Pousos ( sulog ) Corredeira dos Índios ( sulog ) Corredeira dos Três Galhos ( sulog ) Corredeira dos Três Galhos ( sulog ) Corredeira Jaú ( sulog ) Corredeira Lajeadão ( sulog ) Corredeira Rio Branco ( sulog ) Corredeira Torta ( sulog ) Corredeiras das Pedras ( sulog ) Corredeiras do Prego ( sulog ) Corredeiras dos Três Pulos ( sulog ) Córrego Água ( suba ) Córrego Água Feia ( suba ) Córrego Água Quente ( suba ) Córrego Água Verde ( suba ) Córrego Água-Branca ( suba ) Córrego Água-Branca ( suba ) Córrego Aguapet ( suba ) Córrego Aliança ( suba nga anhianhi ) Córrego Araçaeiro ( suba ) Córrego Aratinga ( suba ) Córrego Areia Branca ( suba ) Córrego Bacará ( suba ) Córrego Bairro Alto ( suba ) Córrego Banhadão ( suba ) Córrego Barra Bonita ( suba ) Córrego Barra da Cruz ( suba ) Córrego Barrinha ( suba ) Córrego Barrinha ( suba ) Córrego Barro Preto ( suba ) Córrego Barrocão ( suba ) Córrego Basilio ( suba ) Córrego Batéia ( suba ) Córrego Biguá ( suba ) Córrego Biquinha ( suba ) Córrego Boi Morto ( suba ) Córrego Bonito ( suba ) Córrego Botafogo ( suba ) Córrego Bracinho ( suba ) Córrego Cabeceiras ( suba ) Córrego Caetê ( suba ) Córrego Cafezal ( suba ) Córrego Caivinha ( suba ) Córrego Caixão dos Mendes ( suba ) Córrego Camanducaia ( suba ) Córrego Campo Grande ( suba ) Córrego Capivari ( suba ) Córrego Capuava ( suba ) Córrego Capuava ( suba ) Córrego Carvãozinho ( suba ) Córrego Cascata ( suba ) Córrego Chimingú ( suba ) Córrego Comprido ( suba ) Córrego Comprido ( suba ) Córrego Comprido ( suba ) Córrego Corredeira ( suba ) Córrego Crispim ( suba ) Córrego Curral das Éguas ( suba ) Córrego da Areia ( suba ) Córrego da Barreirinha ( suba ) Córrego da Barrinha ( suba ) Córrego da Bica ( suba ) Córrego da Casa Velha ( suba ) Córrego da Cava ( suba ) Córrego da Coruja ( suba ) Córrego da Dicoada ( suba ) Córrego da Ema ( suba ) Córrego da Figueira ( suba ) Córrego da Flora ( suba ) Córrego da Forquilha ( suba ) Córrego da Forquilha ( suba ) Córrego da Graciosa ( suba ) Córrego da Granja ( suba ) Córrego da Inveja ( suba ) Córrego da Lagoa ( suba nga anhianhi ) Córrego da Limeira ( suba ) Córrego da Maria Rita ( suba ) Córrego da Moenda ( suba ) Córrego da Paciência ( suba ) Córrego da Pedra ( suba ) Córrego da Pintada ( suba ) Córrego da Pitanguinha ( suba nga anhianhi ) Córrego da Prata ( suba ) Córrego da Rancharia ( suba ) Córrego da Sanga ( suba ) Córrego da Serra ( suba ) Córrego da Sonda ( suba ) Córrego da Taba ( suba ) Córrego das Moças ( suba ) Córrego das Onças ( suba ) Córrego das Pedras ( suba ) Córrego das Tocas ( suba ) Córrego de Pedra ( suba ) Córrego do Barreiro ( suba ) Córrego do Bem-Te-Vi ( suba ) Córrego do Bertoldo ( suba ) Córrego do Brumado ( suba ) Córrego do Camargo ( suba ) Córrego do Casado ( suba ) Córrego do Cipriano ( suba ) Córrego do Congo ( suba ) Córrego do Diamante ( suba ) Córrego do Feixe ( suba ) Córrego do Firmino ( suba ) Córrego do Francelino ( suba ) Córrego do Frango ( suba ) Córrego do João Paulo ( suba ) Córrego do Lajeado ( suba ) Córrego do Laranjal ( suba ) Córrego do Laranjal ( suba ) Córrego do Limoeiro ( suba ) Córrego do Macuco ( suba ) Córrego do Mamona ( suba ) Córrego do Maracujá ( suba ) Córrego do Meio ( suba ) Córrego do Mendes ( suba ) Córrego do Moreira ( suba ) Córrego do Palmito ( suba ) Córrego do Pinheiro ( suba ) Córrego do Raico ( suba ) Córrego do Rolado ( suba ) Córrego do Salto ( suba ) Córrego do Sapo ( suba ) Córrego do Sitinho ( suba ) Córrego do Tabixu ( suba ) Córrego do Taff ( suba ) Córrego do Tamandua ( suba ) Córrego do Wbuçu ( suba nga anhianhi ) Córrego Dobrado ( suba ) Córrego Dois de Maio ( suba ) Córrego dos Ituanos ( suba ) Córrego dos Lopes ( suba ) Córrego dos Macacos ( suba ) Córrego dos Porongas ( suba ) Córrego Duzentos e Quinze ( suba ) Córrego Fartura ( suba ) Córrego Feital ( suba ) Córrego Frio ( suba ) Córrego Funil ( suba ) Córrego Grande ( suba ) Córrego Grande ( suba ) Córrego Grande ( suba ) Córrego Guarituba ( suba ) Córrego Guarobuinha ( suba nga anhianhi ) Córrego Guaxupé ( suba ) Córrego Indonaí ( suba ) Córrego Ingatuba ( suba nga anhianhi ) Córrego Itabaiana ( suba ) Córrego Ivacuva ( suba ) Córrego Ivaí ( suba ) Córrego Jacutinga ( suba ) Córrego Japura ( suba ) Córrego Jaracatiá ( suba nga anhianhi ) Córrego Jeco ( suba ) Córrego Juca da Mota ( suba ) Córrego Juriti ( suba ) Córrego Jurumim ( suba ) Córrego Lagarto ( suba ) Córrego Lagarto ( suba ) Córrego Lagoa Azul ( suba ) Córrego Lagoinha ( suba ) Córrego Lajeadinho ( suba ) Córrego Lambedor ( suba ) Córrego Laranjeiras ( suba ) Córrego Lichiguâne ( suba ) Córrego Linguiça ( suba ) Córrego Macuco ( suba ) Córrego Madeira ( suba ) Córrego Mambuca ( suba ) Córrego Mambuca ( suba ) Córrego Manduri ( suba ) Córrego Maria ( suba ) Córrego Marmelo ( suba nga anhianhi ) Córrego Matadouro ( suba ) Córrego Mesquita ( suba ) Córrego Monjolo ( suba ) Córrego Monjolo ( suba ) Córrego Olimpio ( suba ) Córrego Olinda ( suba ) Córrego Pacheco ( suba ) Córrego Paiquerê ( suba ) Córrego Palmital ( suba ) Córrego Paranhos ( suba ) Córrego Pararaca ( suba ) Córrego Paulista ( suba ) Córrego Pedro Florêncio ( suba ) Córrego Periquito ( suba ) Córrego Petampera ( suba ) Córrego Pinhal ( suba ) Córrego Pinhalzinho ( suba ) Córrego Piveta ( suba ) Córrego Poço Grande ( suba ) Córrego Prejereba ( suba ) Córrego Quaraí ( suba ) Córrego Queixada ( suba ) Córrego Retiro ( suba ) Córrego Ribeirão ( suba ) Córrego Riozinho ( suba ) Córrego Salto do Arruda ( suba ) Córrego Salto do Ingá ( suba ) Córrego Sambaqui ( suba ) Córrego Sanga Funda ( suba ) Córrego Santa Amália ( suba ) Córrego Santa Cecília ( suba ) Córrego Santa Cornélia ( suba ) Córrego Santa Cruz ( suba ) Córrego Santa Inês ( suba ) Córrego Santa Maria ( suba ) Córrego Santa Rita ( suba ) Córrego Santana ( suba ) Córrego Santo Antônio ( suba ) Córrego São Bento ( suba ) Córrego São Domingos ( suba ) Córrego São Domingos ( suba ) Córrego São Jorge ( suba ) Córrego São José ( suba ) Córrego São Luís ( suba ) Córrego São Pedro ( suba ) Córrego Sete Barras ( suba ) Córrego Surucuá ( suba ) Córrego Tacose ( suba ) Córrego Tadeu ( suba ) Córrego Tangará ( suba ) Córrego Tapeva ( suba ) Córrego Tatujupi ( suba ) Córrego Timbuí ( suba ) Córrego Tiradentes ( suba ) Córrego Três Galhos ( suba ) Córrego Três Ilhas ( suba ) Córrego Uru ( suba ) Córrego Vinte e Dois ( suba ) Córrego Volta Grande ( suba ) Lajeado Bonito ( suba ) Lajeado Branco ( suba ) Lajeado Comprido ( suba ) Lajeado da Estrêla ( suba ) Lajeado das Mortes ( suba ) Lajeado Diamante ( suba ) Lajeado do Tigre ( suba ) Lajeado dos Cordeiros ( suba ) Lajeado Dourado ( suba ) Lajeado Grande ( suba ) Lajeado Grande ( suba ) Lajeado Grande ( suba ) Lajeado Liso ( suba ) Lajeado Liso ( suba ) Lajeado Marrecas ( suba ) Lajeado Palmital ( suba ) Lajeado São Pedro ( suba ) Queda do Saltinho ( sulog ) Queda do Tamanduá ( sulog ) Ribeirão Água Amarela ( suba ) Ribeirão Água Boa ( suba ) Ribeirão Água Bonita ( suba ) Ribeirão Água Branca ( suba ) Ribeirão Água Branca ( suba ) Ribeirão Água Clara ( suba ) Ribeirão Água da Pedreira ( suba ) Ribeirão Água do Peixe ( suba ) Ribeirão Água Grande ( suba ) Ribeirão Água Grande ( suba ) Ribeirão Água Limpa ( suba ) Ribeirão Água Limpa ( suba ) Ribeirão Água Limpa ( suba ) Ribeirão Água Podre ( suba ) Ribeirão Água-Branca ( suba ) Ribeirão Alegre ( suba ) Ribeirão Alves Cardoso ( suba ) Ribeirão Amarelo ( suba ) Ribeirão Amora-Preta ( suba ) Ribeirão Andirá ( suba ) Ribeirão Andre ( suba ) Ribeirão Anhumai ( suba ) Ribeirão Anhumas ( suba ) Ribeirão Anta Gorda ( suba ) Ribeirão Apucaraninha ( suba ) Ribeirão Aquidabã ( suba ) Ribeirão Araraquara ( suba ) Ribeirão Areia Branca ( suba ) Ribeirão Areia Branca ( suba ) Ribeirão Baguaçu ( suba ) Ribeirão Bandeirantes do Sul ( suba ) Ribeirão Barba do Bode ( suba ) Ribeirão Barbacena ( suba ) Ribeirão Barra Bonita ( suba ) Ribeirão Barra do Coelho ( suba ) Ribeirão Barra Grande ( suba ) Ribeirão Barra Grande ( suba ) Ribeirão Barra Mansa ( suba ) Ribeirão Barra Mansa ( suba ) Ribeirão Barra Mansa ( suba ) Ribeirão Barra Nova ( suba ) Ribeirão Barranco Vermelho ( suba ) Ribeirão Barraquinha ( suba ) Ribeirão Barreirinho ( suba ) Ribeirão Barreiro ( suba ) Ribeirão Bela Vista ( suba ) Ribeirão Boa Vista ( suba ) Ribeirão Bocaina ( suba ) Ribeirão Boi Pintado ( suba ) Ribeirão Bonito ( suba ) Ribeirão Bonito ( suba ) Ribeirão Bonito ( suba ) Ribeirão Bonito ( suba ) Ribeirão Bonito ( suba ) Ribeirão Bonito do Meio ( suba ) Ribeirão Braço da Fartura ( suba ) Ribeirão Braço do Rio do Meio ( suba ) Ribeirão Branco ( suba ) Ribeirão Branco ( suba ) Ribeirão Branco ( suba ) Ribeirão Brejão ( suba ) Ribeirão Bucuva ( suba ) Ribeirão Cachoeira ( suba ) Ribeirão Caiapó ( suba ) Ribeirão Caiuá ( suba ) Ribeirão Calixto ( suba ) Ribeirão Cambará ( suba ) Ribeirão Cambira ( suba ) Ribeirão Campo Novo ( suba ) Ribeirão Campo Novo ( suba ) Ribeirão Candal ( suba ) Ribeirão Cantagalo ( suba ) Ribeirão Capivara ( suba ) Ribeirão Capivara ( suba ) Ribeirão Capricórnio ( suba ) Ribeirão Capuava Grande ( suba ) Ribeirão Caraça Grande ( suba ) Ribeirão Caracinha ( suba ) Ribeirão Caracol ( suba ) Ribeirão Caratuva ( suba ) Ribeirão Carumbé ( suba ) Ribeirão Carvalho ( suba ) Ribeirão Cateto ( suba ) Ribeirão Caxias ( suba ) Ribeirão Cerro Lindo ( suba ) Ribeirão Claro ( suba ) Ribeirão Claro ( suba ) Ribeirão Claro ( suba ) Ribeirão Clementina ( suba ) Ribeirão Colorado ( suba ) Ribeirão Condor ( suba ) Ribeirão Congonhinhas ( suba ) Ribeirão Continhas ( suba ) Ribeirão Coroa de Frade ( suba ) Ribeirão Couro de Boi ( suba ) Ribeirão Cresciúma ( suba ) Ribeirão Criciúma ( suba ) Ribeirão Curimbatá ( suba ) Ribeirão da Anta ( suba ) Ribeirão da Anta ( suba ) Ribeirão da Anta Brava ( suba ) Ribeirão da Areia ( suba ) Ribeirão da Barra ( suba ) Ribeirão da Barra Grande ( suba ) Ribeirão da Barra Mansa ( suba ) Ribeirão da Boa Vista ( suba ) Ribeirão da Caçada ( suba ) Ribeirão da Cachoeira ( suba ) Ribeirão da Cachoeira ( suba ) Ribeirão da Campina ( suba ) Ribeirão da Canastra ( suba ) Ribeirão da Capoeira ( suba ) Ribeirão da Capoeirinha ( suba ) Ribeirão da Cruz ( suba ) Ribeirão da Fazenda ( suba ) Ribeirão da Fazenda ( suba ) Ribeirão da Guabiroba ( suba ) Ribeirão da Hulha ( suba ) Ribeirão da Jacutinga ( suba ) Ribeirão da Lagoa ( suba ) Ribeirão da Limeira ( suba ) Ribeirão da Limeira ( suba ) Ribeirão da Moenda ( suba ) Ribeirão da Natureza ( suba ) Ribeirão da Onça ( suba ) Ribeirão da Paixão ( suba ) Ribeirão da Peroba ( suba ) Ribeirão da Piçarra ( suba ) Ribeirão da Ponte Alta ( suba ) Ribeirão da Porteira ( suba ) Ribeirão da Serra ( suba ) Ribeirão da Taquara ( suba ) Ribeirão da Terra Roxa ( suba ) Ribeirão da Vaca ( suba ) Ribeirão da Vaca ( suba ) Ribeirão da Vista Alegre ( suba ) Ribeirão das Abóboras ( suba ) Ribeirão das Antas ( suba ) Ribeirão das Antas ( suba ) Ribeirão das Araras ( suba ) Ribeirão das Bicas ( suba ) Ribeirão das Contas ( suba ) Ribeirão das Corredeiras ( suba ) Ribeirão das Marrecas ( suba ) Ribeirão das Moças ( suba ) Ribeirão das Mortes ( suba ) Ribeirão das Pedras ( suba ) Ribeirão das Pedras ( suba ) Ribeirão das Pedras ( suba ) Ribeirão das Pitangueiras ( suba ) Ribeirão das Pombas ( suba ) Ribeirão das Sete Quedas ( suba ) Ribeirão Dezenove ( suba ) Ribeirão do Aguiar ( suba ) Ribeirão do Alecrim ( suba ) Ribeirão do Amaro ( suba ) Ribeirão do Ariranha ( suba ) Ribeirão do Arreganhado ( suba ) Ribeirão do Bagre ( suba ) Ribeirão do Barreiro ( suba ) Ribeirão do Barreiro ( suba ) Ribeirão do Bicão ( suba ) Ribeirão do Biguá ( suba ) Ribeirão do Boi ( suba ) Ribeirão do Bugre ( suba ) Ribeirão do Burro ( suba ) Ribeirão do Caçador ( suba ) Ribeirão do Café ( suba ) Ribeirão do Cafèzal ( suba ) Ribeirão do Caiapo ( suba ) Ribeirão do Capim ( suba ) Ribeirão do Caraça ( suba ) Ribeirão do Caraça ( suba ) Ribeirão do Cateto ( suba ) Ribeirão do Caxangá ( suba ) Ribeirão do Centenário ( suba ) Ribeirão do Cerne ( suba ) Ribeirão do Cerrinho ( suba ) Ribeirão do Diabo ( suba ) Ribeirão do Diabo ( suba ) Ribeirão do Dino ( suba ) Ribeirão do Engano ( suba ) Ribeirão do Erval ( suba ) Ribeirão do Erval ( suba ) Ribeirão do Faxinal ( suba ) Ribeirão do Gonçalves ( suba ) Ribeirão do Jacupiranga ( suba ) Ribeirão do Jerivá ( suba ) Ribeirão do Justo ( suba ) Ribeirão do Lago ( suba ) Ribeirão do Lajeado ( suba ) Ribeirão do Lica ( suba ) Ribeirão do Macaco ( suba ) Ribeirão do Mário ( suba ) Ribeirão do Meio ( suba ) Ribeirão do Meio ( suba ) Ribeirão do Meio ( suba ) Ribeirão do Mel ( suba ) Ribeirão do Mico ( suba nga anhianhi ) Ribeirão do Mico Prêto ( suba ) Ribeirão do Óleo ( suba ) Ribeirão do Ouro ( suba ) Ribeirão do Ouro ( suba ) Ribeirão do Pari ( suba ) Ribeirão do Patrimônio ( suba ) Ribeirão do Pinhal ( suba ) Ribeirão do Pinheirinho ( suba ) Ribeirão do Pousinho ( suba ) Ribeirão do Quati ( suba ) Ribeirão do Quilômetro 264 ( suba ) Ribeirão do Rato ( suba ) Ribeirão do Ribeiro ( suba ) Ribeirão do Rocha ( suba ) Ribeirão do Rosado ( suba ) Ribeirão do Rosário ( suba ) Ribeirão do Rumo ( suba ) Ribeirão do Saltinho ( suba ) Ribeirão do Salto ( suba ) Ribeirão do Salto ( suba ) Ribeirão do Sapezal ( suba ) Ribeirão do Sousa ( suba ) Ribeirão do Taquaruçu ( suba ) Ribeirão do Tenente ( suba ) Ribeirão do Tigre ( suba ) Ribeirão do Tigre ( suba ) Ribeirão do Tigre ( suba ) Ribeirão do Tigre ( suba ) Ribeirão do Tigre ( suba ) Ribeirão do Tigres ( suba ) Ribeirão do Vagalume ( suba ) Ribeirão do Veado ( suba ) Ribeirão do Vinho ( suba ) Ribeirão Doce Grande ( suba ) Ribeirão dos Anjos ( suba ) Ribeirão dos Apertados ( suba ) Ribeirão dos Brancos ( suba ) Ribeirão dos Cabritos ( suba ) Ribeirão dos Cabritos ( suba ) Ribeirão dos Cágados ( suba ) Ribeirão dos Carreiros ( suba ) Ribeirão dos Costas ( suba ) Ribeirão dos Custódios ( suba ) Ribeirão dos Dourados ( suba ) Ribeirão dos Índios ( suba ) Ribeirão dos Índios ( suba ) Ribeirão dos Lagartos ( suba ) Ribeirão dos Patinhos ( suba ) Ribeirão dos Patinhos ( suba ) Ribeirão dos Pereiras ( suba ) Ribeirão dos Prestes ( suba ) Ribeirão dos Pretos ( suba ) Ribeirão dos Veados ( suba ) Ribeirão Dourado ( suba ) Ribeirão Dourado ( suba ) Ribeirão Driades ( suba ) Ribeirão Esperança ( suba ) Ribeirão Esperança ( suba ) Ribeirão Estrêla ( suba ) Ribeirão Feio ( suba ) Ribeirão Felício ( suba ) Ribeirão Figueira ( suba ) Ribeirão Forquilha ( suba ) Ribeirão Fundo ( suba ) Ribeirão Fundo ( suba ) Ribeirão Garacuí ( suba ) Ribeirão Gonçalo ( suba ) Ribeirão Grande ( suba ) Ribeirão Grande ( suba ) Ribeirão Grande ( suba ) Ribeirão Grande ( suba ) Ribeirão Grande ( suba ) Ribeirão Grande ( suba ) Ribeirão Grande ( suba ) Ribeirão Grande ( suba ) Ribeirão Grande ( suba ) Ribeirão Grande ( suba ) Ribeirão Guabiroba ( suba ) Ribeirão Guajuvira ( suba ) Ribeirão Guajuvira ( suba ) Ribeirão Guapé ( suba ) Ribeirão Humaitá ( suba ) Ribeirão Iapó ( suba ) Ribeirão Inácio Alves ( suba ) Ribeirão Indaial ( suba ) Ribeirão Indaiatuba ( suba ) Ribeirão Interventor ( suba ) Ribeirão Invernada ( suba ) Ribeirão Ipiratininga ( suba ) Ribeirão Iporã ( suba ) Ribeirão Irapuá ( suba ) Ribeirão Itacoca ( suba ) Ribeirão Itacolomi ( suba ) Ribeirão Itaúna ( suba ) Ribeirão Jaboticabal ( suba ) Ribeirão Jacaré ( suba ) Ribeirão Jacutinga ( suba ) Ribeirão Jacutinga ( suba ) Ribeirão Jacutinga ( suba ) Ribeirão Jacutinga ( suba ) Ribeirão Jaguatirica ( suba ) Ribeirão Jangada ( suba ) Ribeirão Jataìzinho ( suba ) Ribeirão Jataìzinho ( suba ) Ribeirão Jundiaí ( suba ) Ribeirão Kaloré ( suba ) Ribeirão Lajeadinho ( suba ) Ribeirão Lajeadinho ( suba ) Ribeirão Lajeado ( suba ) Ribeirão Lajeado ( suba ) Ribeirão Lajeado ( suba ) Ribeirão Lajeado ( suba ) Ribeirão Lambedor ( suba ) Ribeirão Laranjeira ( suba ) Ribeirão Laranjeiras ( suba ) Ribeirão Larguinho ( suba ) Ribeirão Lavrinha ( suba ) Ribeirão Leitoano ( suba ) Ribeirão Limoeiro ( suba ) Ribeirão Marialva ( suba ) Ribeirão Marimbondo ( suba ) Ribeirão Marmeleiro ( suba ) Ribeirão Marumbi ( suba ) Ribeirão Mato Limpo ( suba ) Ribeirão Mato-Dentro ( suba ) Ribeirão Mineiro ( suba ) Ribeirão Mineiro ( suba ) Ribeirão Miranda ( suba ) Ribeirão Mococa ( suba ) Ribeirão Mococa ( suba ) Ribeirão Monjolinho ( suba ) Ribeirão Nova Esperança ( suba ) Ribeirão Novo ( suba ) Ribeirão Osso de Porco ( suba ) Ribeirão Ourinhos ( suba ) Ribeirão Paissandu ( suba ) Ribeirão Palmital ( suba ) Ribeirão Pangarezinho ( suba ) Ribeirão Papuã ( suba ) Ribeirão Paracatu ( suba ) Ribeirão Paraíso ( suba ) Ribeirão Paranavaí ( suba ) Ribeirão Paranhos ( suba ) Ribeirão Passo do Benedito ( suba ) Ribeirão Passo do Ouro ( suba ) Ribeirão Passo do Pinhão ( suba ) Ribeirão Passo Liso ( suba ) Ribeirão Pau d'Alho ( suba ) Ribeirão Pau-d'Alho ( suba ) Ribeirão Paulista ( suba ) Ribeirão Pereira ( suba ) Ribeirão Peroba ( suba ) Ribeirão Peroba ( suba ) Ribeirão Pinguim ( suba ) Ribeirão Pinheiro Seco ( suba ) Ribeirão Piranhinha ( suba ) Ribeirão Poço Grande ( suba ) Ribeirão Pombal ( suba ) Ribeirão Pontal ( suba ) Ribeirão Potreirinho ( suba ) Ribeirão Potreiro ( suba ) Ribeirão Quatiguá ( suba ) Ribeirão Quebra Perna ( suba ) Ribeirão Quebra-Cangalha ( suba ) Ribeirão Rachid ( suba ) Ribeirão Rancho Grande ( suba ) Ribeirão Rincão Alegre ( suba ) Ribeirão Rodeio ( suba ) Ribeirão Rondon ( suba ) Ribeirão Saltinho ( suba ) Ribeirão Saltinho ( suba ) Ribeirão Samambaia ( suba ) Ribeirão Samambaia ( suba ) Ribeirão Santa Bárbara ( suba ) Ribeirão Santa Cruz ( suba ) Ribeirão Santa Inês ( suba ) Ribeirão Santo Anselmo ( suba ) Ribeirão Santo Antônio ( suba ) Ribeirão São Francisco ( suba ) Ribeirão São Francisco ( suba ) Ribeirão São João ( suba ) Ribeirão São João ( suba ) Ribeirão São João ( suba ) Ribeirão São Lourenço ( suba ) Ribeirão São Manoel ( suba ) Ribeirão São Pedro ( suba ) Ribeirão São Vicente ( suba ) Ribeirão São Xavier ( suba ) Ribeirão Sarandi ( suba ) Ribeirão Selma ( suba ) Ribeirão S-Quinze ( suba ) Ribeirão Stingler ( suba ) Ribeirão Suruquá ( suba ) Ribeirão Tamanduá ( suba ) Ribeirão Tamanduete ( suba ) Ribeirão Tangará ( suba ) Ribeirão Taquara ( suba ) Ribeirão Taquaral ( suba ) Ribeirão Taquaralzinho ( suba ) Ribeirão Taquaroca ( suba ) Ribeirão Taquaruçu ( suba ) Ribeirão Tarumã ( suba ) Ribeirão Tateto ( suba ) Ribeirão Tatupeba ( suba ) Ribeirão Terra Nova ( suba ) Ribeirão Timburi ( suba ) Ribeirão Três Barras ( suba ) Ribeirão Três Bôcas ( suba ) Ribeirão Três Canais ( suba ) Ribeirão Três Galhos ( suba ) Ribeirão Três Passagens ( suba ) Ribeirão Três Saltinhos ( suba ) Ribeirão Tucunduva ( suba ) Ribeirão Turuna ( suba ) Ribeirão Ubá ( suba ) Ribeirão Uniflor ( suba ) Ribeirão Valmarinho ( suba ) Ribeirão Vermelho ( suba ) Ribeirão Vermelho ( suba ) Ribeirão Vermelho ( suba ) Ribeirão Vermelho ( suba ) Ribeirão Vermelho ( suba ) Ribeirão Vermelho ( suba ) Ribeirão Vermelho ( suba ) Ribeirão Vinte e Cinco ( suba ) Ribeirão V-Um ( suba ) Ribeirãozinho ( suba ) Rio Abaixo ( suba ) Rio Açu ( suba ) Rio Açungui ( suba ) Rio Açungui ( suba ) Rio Adelaide ( suba ) Rio Água Amarela ( suba ) Rio Água Azulzinha ( suba ) Rio Água Branca ( suba ) Rio Água Clara ( suba ) Rio Água Comprida ( suba ) Rio Água Parada ( suba ) Rio Água Seca ( suba ) Rio Água Vermelha ( suba ) Rio Água-Branca ( suba ) Rio Alegre ( suba ) Rio Alegre ( suba ) Rio Alegria ( suba ) Rio Alonso ( suba ) Rio Amêijoa ( suba ) Rio Ampere ( suba ) Rio Ampere ( suba ) Rio Andrada ( suba ) Rio Andrade ( suba ) Rio André Gomes ( suba ) Rio Apucarana ( suba ) Rio Araçá ( suba ) Rio Araraquara ( suba ) Rio Araras ( suba ) Rio Araribá ( suba ) Rio Areia Fina ( suba ) Rio Arixiguana ( suba ) Rio Arraial ( suba ) Rio Arrozal ( suba ) Rio Aurora ( suba ) Rio Avenca ( suba ) Rio Azul ( suba ) Rio Azul ( suba ) Rio Azul ( suba ) Rio Baínho ( suba ) Rio Bananal ( suba ) Rio Bananal ( suba ) Rio Bandarra ( suba ) Rio Bandeira ( suba ) Rio Bandeirantes do Norte ( suba ) Rio Barbaquá ( suba ) Rio Barra Azul ( suba ) Rio Barra Bonita ( suba ) Rio Barra Bonita ( suba ) Rio Barra Bonita ( suba ) Rio Barra Grande ( suba ) Rio Barra Preta ( suba ) Rio Barreiro ( suba ) Rio Barreiro ( suba ) Rio Barreiro ( suba ) Rio Barreiro ( suba ) Rio Barreiro ( suba ) Rio Batalha ( suba ) Rio Belchior ( suba ) Rio Belém ( suba ) Rio Benjamin Constant ( suba ) Rio Bicudo ( suba ) Rio Biguaçu ( suba ) Rio Birigui ( suba ) Rio Bituvão ( suba ) Rio Boa Vista ( suba ) Rio Bocamerta ( suba ) Rio Boguaçu ( suba ) Rio Boguaçu ( suba ) Rio Boi Piguá ( suba ) Rio Bom ( suba ) Rio Bom Jardim ( suba ) Rio Bom Sucesso ( suba ) Rio Bom Sucesso ( suba ) Rio Bonito ( suba ) Rio Bonito ( suba ) Rio Bonito ( suba ) Rio Bonito ( suba ) Rio Bonito ( suba ) Rio Bonito ( suba ) Rio Bonito ( suba ) Rio Borba ( suba ) Rio Borboleta ( suba ) Rio Borrachudo ( suba ) Rio Bracinho ( suba ) Rio Braço da Direita ( suba ) Rio Braço da Esquerda ( suba ) Rio Braço do Macaco ( suba ) Rio Braço do Norte ( suba ) Rio Braço do Potinga ( suba ) Rio Braço do São Pedro ( suba ) Rio Braço do São Pedro ( suba ) Rio Branco ( suba ) Rio Branco ( suba ) Rio Branco ( suba ) Rio Branco de Baixo ( suba ) Rio Branco de Baixo ( suba ) Rio Brejaúva ( suba ) Rio Brumado ( suba ) Rio Brumado ( suba ) Rio Buquera Grande ( suba ) Rio Buquerinha ( suba ) Rio Butiá ( suba ) Rio Butu ( suba ) Rio Cabaraquara ( suba ) Rio Cabriúva ( suba ) Rio Caçada ( suba ) Rio Caçador ( suba ) Rio Cacatu ( suba ) Rio Cacheta ( suba ) Rio Cachoeira ( suba ) Rio Cachoeira ( suba ) Rio Cachoeira ( suba ) Rio Cachoeira ( suba ) Rio Cachoeira ( suba ) Rio Cachoeira ( suba ) Rio Cafezinho ( suba ) Rio Caí ( suba ) Rio Caiacanga ( suba ) Rio Caiguava ( suba ) Rio Caité ( suba ) Rio Caiurú ( suba ) Rio Caíva ( suba ) Rio Cajueiro ( suba ) Rio Cambará ( suba ) Rio Caminho Novo ( suba ) Rio Campina ( suba ) Rio Campina Chata ( suba ) Rio Campinas ( suba ) Rio Campo do Tenente ( suba ) Rio Campo Novo ( suba ) Rio Candonga ( suba ) Rio Canhemborá ( suba ) Rio Caniú ( suba ) Rio Cantagalo ( suba ) Rio Cantu ( suba ) Rio Canudos ( suba ) Rio Capanema ( suba ) Rio Capão Grande ( suba ) Rio Capivara ( suba ) Rio Capivara ( suba ) Rio Capivari ( suba ) Rio Capivari ( suba ) Rio Capivari ( suba ) Rio Capivari ( suba ) Rio Capivari ( suba ) Rio Capivari ( suba ) Rio Capivari-Mirim ( suba ) Rio Caracol ( suba ) Rio Carajá ( suba ) Rio Carambiú ( suba ) Rio Caratuva ( suba ) Rio Caratuva ( suba ) Rio Caratuva ( suba ) Rio Carvalho ( suba ) Rio Cascata ( suba ) Rio Castelhano ( suba ) Rio Castelhanos ( suba ) Rio Cavernoso ( suba ) Rio Cêrco Grande ( suba ) Rio Cerquinho ( suba ) Rio Chagu ( suba ) Rio Charneski ( suba ) Rio Chopim ( suba ) Rio Chupador ( suba ) Rio Cinco Voltas ( suba ) Rio Claro ( suba ) Rio Claro ( suba ) Rio Claro ( suba ) Rio Coitinho ( suba ) Rio Colônia Nova ( suba ) Rio Colono ( suba ) Rio Conceição ( suba ) Rio Conceição de Cima ( suba ) Rio Concórdia ( suba ) Rio Congonhas ( suba ) Rio Copiúva ( suba ) Rio Copiúvinha ( suba ) Rio Coqueiro ( suba ) Rio Cordeiro ( suba ) Rio Corumbataí ( suba ) Rio Cotegipe ( suba ) Rio Cotia ( suba ) Rio Covó ( suba ) Rio Cristal ( suba ) Rio Cubatão ( suba ) Rio Cubatãozinho ( suba ) Rio Cunhai ( suba ) Rio Curititaíba ( suba ) Rio da Água Azul ( suba ) Rio da Ãgua Vermelha ( suba ) Rio da Anta ( suba ) Rio da Anta ( suba ) Rio da Anta ( suba ) Rio da Areia ( suba ) Rio da Areia ( suba ) Rio da Areia ( suba ) Rio da Areia ( suba ) Rio da Areia ( suba ) Rio da Areia ( suba ) Rio da Areia ( suba ) Rio da Barra ( suba ) Rio da Barra ( suba ) Rio da Barrinha ( suba ) Rio da Bulha ( suba ) Rio da Caçada ( suba ) Rio da Caçada ( suba ) Rio da Caçada ( suba ) Rio da Cachoeira ( suba ) Rio da Canoa ( suba ) Rio da Capivara ( suba ) Rio da Capuavinha ( suba ) Rio da Cerca ( suba ) Rio da Ceva ( suba ) Rio da Conceição ( suba ) Rio da Cruz ( suba ) Rio da Divisa ( suba ) Rio da Escada ( suba ) Rio da Estiva ( suba ) Rio da Faisqueira ( suba ) Rio da Fartura ( suba ) Rio da Forquilha ( suba ) Rio da Gralha ( suba ) Rio da Igreja ( suba ) Rio da Ilha ( suba ) Rio da Lagoa ( suba ) Rio da Laje ( suba ) Rio da Luzia ( suba ) Rio da Madre ( suba ) Rio da Mandurim ( suba ) Rio da Olaria ( suba ) Rio da Onça ( suba ) Rio da Paca ( suba ) Rio da Palha ( suba ) Rio da Palha ( suba ) Rio da Paz ( suba ) Rio da Pedreira ( suba ) Rio da Peroba ( suba ) Rio da Ponte Torta ( suba ) Rio da Praia ( suba ) Rio da Prata ( suba ) Rio da Prata ( suba ) Rio da Prata ( suba ) Rio da Vaca ( suba ) Rio da Vargem ( suba ) Rio da Várzea ( suba ) Rio da Venda ( suba ) Rio da Zoada ( suba ) Rio Dário ( suba ) Rio das Almas ( suba ) Rio das Almas ( suba ) Rio das Antas ( suba ) Rio das Antas ( suba ) Rio das Antas ( suba ) Rio das Antas ( suba ) Rio das Antas ( suba ) Rio das Barras ( suba ) Rio das Borrachas ( suba ) Rio das Canoas ( suba ) Rio das Canoas ( suba ) Rio das Cinzas ( suba ) Rio das Cobras ( suba ) Rio das Garças ( suba ) Rio das Laranjeiras ( suba ) Rio das Laranjeiras ( suba ) Rio das Lavras ( suba ) Rio das Lontras ( suba ) Rio das Lontras ( suba ) Rio das Mortes ( suba ) Rio das Ostras ( suba ) Rio das Ostras ( suba ) Rio das Pacas ( suba ) Rio das Pacas ( suba ) Rio das Palmeiras ( suba ) Rio das Peças ( suba ) Rio das Pedras ( suba ) Rio das Pedras ( suba ) Rio das Pedras ( suba ) Rio das Pedras ( suba ) Rio das Pedras ( suba ) Rio das Pedras ( suba ) Rio das Pedras ( suba ) Rio das Pedrinhas ( suba ) Rio das Poças ( suba ) Rio das Porteiras ( suba ) Rio das Tocas ( suba ) Rio de Una ( suba ) Rio Descoberto ( suba ) Rio Despique ( suba ) Rio do Agudo ( suba ) Rio do Baiacu ( suba ) Rio do Baio ( suba ) Rio do Banho ( suba ) Rio do Barco ( suba ) Rio do Bariguí ( suba ) Rio do Barreiro ( suba ) Rio do Barreiro ( suba ) Rio do Boguassu ( suba ) Rio do Bromado ( suba ) Rio do Cacho ( suba ) Rio do Campo ( suba ) Rio do Caninana ( suba ) Rio do Cardoso ( suba ) Rio do Cedro ( suba ) Rio do Cedro ( suba ) Rio do Cedro ( suba ) Rio do Cedro ( suba ) Rio do Cedro ( suba ) Rio do Cedro ( suba ) Rio do Cedro ( suba ) Rio do Cedro ( suba ) Rio do Cedro ( suba ) Rio do Cedro ( suba ) Rio do Cerco ( suba ) Rio do Cerne ( suba ) Rio do Cerne ( suba ) Rio do Cobre ( suba ) Rio do Conha ( suba ) Rio do Corvo ( suba ) Rio do Corvo ( suba ) Rio do Costa ( suba ) Rio do Curtume ( suba ) Rio do Engano ( suba ) Rio do Engenho ( suba ) Rio do Engenho ( suba ) Rio do Engenho ( suba ) Rio do Engenho ( suba ) Rio do Espírito Santo ( suba ) Rio do Esteiro ( suba ) Rio do Esteiro ( suba ) Rio do Fincão ( suba ) Rio do Fojo ( suba ) Rio do França ( suba ) Rio do França ( suba ) Rio do Franco ( suba ) Rio do Furadinho ( suba ) Rio do Gado ( suba ) Rio do Gelo ( suba ) Rio do Ipê ( suba ) Rio do Itinga ( suba ) Rio do Louro ( suba ) Rio do Maciel ( suba ) Rio do Martins ( suba ) Rio do Matias ( suba ) Rio do Mato Alto ( suba ) Rio do Meio ( suba ) Rio do Meio ( suba ) Rio do Meio ( suba ) Rio do Meio ( suba ) Rio do Meio ( suba ) Rio do Meio ( suba ) Rio do Meio ( suba ) Rio do Meio ( suba ) Rio do Melo ( suba ) Rio do Mendes ( suba ) Rio do Mirim ( suba ) Rio do Monjolo ( suba ) Rio do Monjolo ( suba ) Rio do Monjolo ( suba ) Rio do Nacar ( suba ) Rio do Neves ( suba ) Rio do Nunes ( suba ) Rio do Ouro ( suba ) Rio do Ovídio ( suba ) Rio do Padrão ( suba ) Rio do Palmital ( suba ) Rio do Pântano ( suba ) Rio do Papagaio ( suba ) Rio do Pedro ( suba ) Rio do Peixe ( suba ) Rio do Pinho ( suba ) Rio do Pinto ( suba ) Rio do Pinto ( suba ) Rio do Pinto ( suba ) Rio do Pires ( suba ) Rio do Pito ( suba ) Rio do Poço ( suba ) Rio do Poço ( suba ) Rio do Poço ( suba ) Rio do Poço ( suba ) Rio do Prestes ( suba ) Rio do Quebra ( suba ) Rio do Refugo ( suba ) Rio do Retiro ( suba ) Rio do Sabáo ( suba ) Rio do Saco ( suba ) Rio do Salto ( suba ) Rio do Salto ( suba ) Rio do Salto ( suba ) Rio do Salto ( suba ) Rio do Santo ( suba ) Rio do Segredo ( suba ) Rio do Tanque ( suba ) Rio do Tigre ( suba ) Rio do Tigre ( suba ) Rio do Tigre ( suba ) Rio do Tigre ( suba ) Rio do Tio António ( suba ) Rio do Turvo ( suba ) Rio do Turvo ( suba ) Rio do Turvo ( suba ) Rio do Valentim ( suba ) Rio do Valo ( suba ) Rio do Varadouro ( suba ) Rio do Varadouro ( suba ) Rio do Veado ( suba ) Rio do Veado ( suba ) Rio do Veado ( suba ) Rio dos Almeidas ( suba ) Rio dos Cordeiros ( suba ) Rio dos Correias ( suba ) Rio dos Correias ( suba ) Rio dos Costas ( suba ) Rio dos Fabrícios ( suba ) Rio dos Freitas ( suba ) Rio dos Índios ( suba ) Rio dos Índios ( suba ) Rio dos Índios ( suba ) Rio dos Jesuítas ( suba ) Rio dos Lúcios ( suba ) Rio dos Macacos ( suba ) Rio dos Macacos ( suba ) Rio dos Machados ( suba ) Rio dos Medeiros ( suba ) Rio dos Meros ( suba ) Rio dos Mineiros ( suba ) Rio dos Padres ( suba ) Rio dos Papagaios ( suba ) Rio dos Patos ( suba ) Rio dos Patos ( suba ) Rio dos Patos ( suba ) Rio dos Patos ( suba ) Rio dos Patos ( suba ) Rio dos Patos ( suba ) Rio dos Patos ( suba ) Rio dos Patos ( suba ) Rio dos Patos ( suba ) Rio dos Patos ( suba ) Rio dos Pedroso ( suba ) Rio dos Pires ( suba ) Rio dos Poços ( suba ) Rio dos Porcos ( suba ) Rio dos Quatis ( suba ) Rio dos Quatis ( suba ) Rio dos Veadeiros ( suba ) Rio dos Veados ( suba ) Rio dos Vieiras ( suba ) Rio dos Vitorianos ( suba ) Rio Empanturrado ( suba ) Rio Esteio Grande ( suba ) Rio Esteirão ( suba ) Rio Facãozinho ( suba ) Rio Faisqueira ( suba ) Rio Farias ( suba ) Rio Farinha Seca ( suba ) Rio Farol ( suba ) Rio Fartura ( suba ) Rio Faxinal ( suba ) Rio Faxinal ( suba ) Rio Fazendinha ( suba ) Rio Feijão Verde ( suba ) Rio Feio ( suba ) Rio Ferreiro ( suba ) Rio Figueirinha ( suba ) Rio Floriano ( suba ) Rio Formiga ( suba ) Rio Formoso ( suba ) Rio Forquilha ( suba ) Rio Forquilha ( suba ) Rio Forquilha ( suba ) Rio Fortaleza ( suba ) Rio Fortuna ( suba ) Rio Fundo ( suba ) Rio Furado Grande ( suba ) Rio Furta-Enchente ( suba ) Rio Gama ( suba ) Rio Garacui ( suba ) Rio Gervásio ( suba ) Rio Gigante ( suba ) Rio Goio Bang ( suba ) Rio Goio-Erê ( suba ) Rio Gonçalves ( suba ) Rio Gonçalves Dias ( suba ) Rio Grota Funda ( suba ) Rio Guaipé ( suba ) Rio Guamiranga ( suba ) Rio Guanandituba ( suba ) Rio Guapiara ( suba ) Rio Guaraguaçu ( suba ) Rio Guarani ( suba ) Rio Guarani ( suba ) Rio Guaraquara ( suba ) Rio Guaraqueçaba ( suba ) Rio Guaraqueçaba ( suba ) Rio Guaratuba ( suba ) Rio Guaratubinha ( suba ) Rio Guaraúna ( suba ) Rio Guaraúna ( suba ) Rio Guaxuma ( suba ) Rio Herval ( suba ) Rio Iapó ( suba ) Rio Imbaú ( suba ) Rio Imbaùzinho ( suba ) Rio Imbira ( suba ) Rio Imbituva ( suba ) Rio Imbituvinha ( suba ) Rio Imbituvinha ( suba ) Rio Inhate ( suba ) Rio Inoaial ( suba ) Rio Invernada Grande ( suba ) Rio Ipanema do Norte ( suba ) Rio Ipanema do Sul ( suba ) Rio Ipiranga ( suba ) Rio Ipiranga ( suba ) Rio Ipiranga ( suba ) Rio Ipiranga ( suba ) Rio Ipiranga ( suba ) Rio Iporanga ( suba ) Rio Iratim ( suba ) Rio Iratinzinho ( suba ) Rio Itaqui ( suba ) Rio Itararé ( suba ) Rio Itiberê ( suba ) Rio Itimirim ( suba ) Rio Itinga ( suba ) Rio Itinguçu ( suba ) Rio Ivaí ( suba ) Rio Jabaquara ( suba ) Rio Jaboti ( suba ) Rio Jaboticabal ( suba ) Rio Jacaré ( suba ) Rio Jacutinga ( suba ) Rio Jaguari ( suba ) Rio Jaguariaíva ( suba ) Rio Jaguaricatu ( suba ) Rio Jangada ( suba ) Rio Japuíra ( suba ) Rio Jararaca ( suba ) Rio Jararaca ( suba ) Rio Jardim ( suba ) Rio Jiçarai ( suba ) Rio João Alves ( suba ) Rio João Surrá ( suba ) Rio Jordão ( suba ) Rio Jordão ( suba ) Rio José Luiz ( suba ) Rio Jundiaquara ( suba ) Rio Keller ( suba ) Rio Lagoa Vermelha ( suba ) Rio Lajeadão ( suba ) Rio Lajeado ( suba ) Rio Lambari ( suba ) Rio Lambari ( suba ) Rio Lapinha ( suba ) Rio Laranjinha ( suba ) Rio Letreiro ( suba ) Rio Ligeiro ( suba ) Rio Limeira ( suba ) Rio Limoeiro ( suba ) Rio Maçaraduba ( suba ) Rio Mãe-Catira ( suba ) Rio Mandaçaia ( suba ) Rio Mandiocal ( suba ) Rio Marcelinho ( suba ) Rio Marmeleiro ( suba ) Rio Marmeleiro ( suba ) Rio Marrecas ( suba ) Rio Marrecas ( suba ) Rio Marrecas ( suba ) Rio Marrequinhas ( suba ) Rio Marumbí ( suba ) Rio Matão ( suba ) Rio Matinhos ( suba ) Rio Mato Limpo ( suba ) Rio Mato Preto ( suba ) Rio Mato Queimado ( suba ) Rio Matulão ( suba ) Rio Melissa ( suba ) Rio Mergulhão ( suba ) Rio Mico ( suba ) Rio Minguita ( suba ) Rio Mirim ( suba ) Rio Miringuava ( suba ) Rio Monjolinho ( suba ) Rio Monte Alegre ( suba ) Rio Moquém ( suba ) Rio Moquém ( suba ) Rio Moratinho ( suba ) Rio Morato ( suba ) Rio Moreira ( suba ) Rio Morena ( suba ) Rio Mosquito ( suba ) Rio Moura ( suba ) Rio Mourão ( suba ) Rio Mundel ( suba ) Rio Muquilão ( suba ) Rio Mutum ( suba ) Rio Nhundiaquara ( suba ) Rio Nhundiaquara ( suba ) Rio Novais ( suba ) Rio Ocoi ( suba ) Rio Osso da Anta ( suba ) Rio Ouro Grande ( suba ) Rio Ouro Verde ( suba ) Rio Paciência ( suba ) Rio Pacotuva ( suba ) Rio Pacuri ( suba ) Rio Pai Paulo ( suba ) Rio Paiquerê ( suba ) Rio Palmeiras ( suba ) Rio Palmeirinha ( suba ) Rio Palmital ( suba ) Rio Palmital ( suba ) Rio Palmital ( suba ) Rio Palmital ( suba ) Rio Palmito ( suba ) Rio Panelas ( suba ) Rio Paracaí ( suba ) Rio Parado ( suba ) Rio Parati ( suba ) Rio Paratuim ( suba ) Rio Pasmado ( suba ) Rio Passa-Dois ( suba ) Rio Passa-Sete ( suba ) Rio Passa-Três ( suba ) Rio Passo Cuê ( suba ) Rio Passo da Areia ( suba ) Rio Passo do Cerne ( suba ) Rio Passo do Silva ( suba ) Rio Pato Branco ( suba ) Rio Pau Oco ( suba ) Rio Pavão ( suba ) Rio Pedemeiras ( suba ) Rio Pederneiras ( suba ) Rio Penedo ( suba ) Rio Pequeno ( suba ) Rio Pequeno ( suba ) Rio Perdido ( suba ) Rio Pereira ( suba ) Rio Perequê ( suba ) Rio Piên ( suba ) Rio Pimentas ( suba ) Rio Pimpão ( suba ) Rio Pinguela ( suba ) Rio Pinhal ( suba ) Rio Pinhão ( suba ) Rio Pinheirinho ( suba ) Rio Pinheiro ( suba ) Rio Piquiri ( suba ) Rio Piracicaba ( suba ) Rio Piraí ( suba ) Rio Piraí Mirim ( suba ) Rio Piraizinho ( suba ) Rio Pirapó ( suba ) Rio Pirassununga ( suba ) Rio Pirassununguinha ( suba ) Rio Pirimbu ( suba ) Rio Pirizal ( suba ) Rio Pitanga ( suba ) Rio Pitangui ( suba ) Rio Pitangui ( suba ) Rio Pitinga ( suba ) Rio Poço Bonito ( suba ) Rio Poço Frio ( suba ) Rio Poço Grande ( suba ) Rio Ponta Grossa ( suba ) Rio Poruquara ( suba ) Rio Potinga ( suba ) Rio Potinga ( suba ) Rio Prainha ( suba ) Rio Preto ( suba ) Rio Prêto ( suba ) Rio Preto ( suba ) Rio Preto ( suba ) Rio Preto ( suba ) Rio Putunã ( suba ) Rio Putunã ( suba ) Rio Quati ( suba ) Rio Quatinga ( suba ) Rio Quilombo ( suba ) Rio Ranchinho ( suba ) Rio Rasgadinho ( suba ) Rio Rasgado ( suba ) Rio Rasgado ( suba ) Rio Real ( suba ) Rio Redondo ( suba ) Rio Ribeira ( suba ) Rio Ribeira ( suba ) Rio Ribeirinha ( suba ) Rio Rochinha ( suba ) Rio Rodomona ( suba ) Rio Ronquito ( suba ) Rio Roseira ( suba ) Rio Saci ( suba ) Rio Sagrado ( suba ) Rio Sagrado ( suba ) Rio Saltinho ( suba ) Rio Santa Clara ( suba ) Rio Santa Quitéria ( suba ) Rio Santa Rosa ( suba ) Rio Santa Rosa ( suba ) Rio Santana ( suba ) Rio Santana ( suba ) Rio Santana ( suba ) Rio Santana ( suba ) Rio Santana ( suba ) Rio Santo Antônio ( suba ) Rio Santo Inácio ( suba ) Rio São Benedito ( suba ) Rio São Camilo ( suba ) Rio São Francisco ( suba ) Rio São Francisco ( suba ) Rio São Francisco ( suba ) Rio São Francisco ( suba ) Rio São Francisco ( suba ) Rio São Francisco Falso Braço Norte ( suba ) Rio São Francisco Falso Braço Sul ( suba ) Rio São Jerónimo ( suba ) Rio São Jerônimo ( suba ) Rio São João ( suba ) Rio São João ( suba ) Rio São João ( suba ) Rio São João ( suba ) Rio São João ( suba ) Rio São João ( suba ) Rio São João ( suba ) Rio São João ( suba ) Rio São João ( suba ) Rio São João ( suba ) Rio São João ( suba ) Rio São João do Caíva ( suba ) Rio São Joãozinho ( suba ) Rio São Joãozinho ( suba ) Rio São Joãozinho Feliz ( suba ) Rio São Lourenço ( suba ) Rio São Marcos ( suba ) Rio São Miguel ( suba ) Rio São Pedro ( suba ) Rio São Pedro ( suba ) Rio São Sebastião ( suba ) Rio São Sebastião ( suba ) Rio São Sebastião ( suba ) Rio São Tomé ( suba ) Rio São Tomé ( suba ) Rio São Vicente ( suba ) Rio Sapetanduva ( suba ) Rio Sapucaí ( suba ) Rio Sarandi ( suba ) Rio Sebui ( suba ) Rio Sebuí ( suba ) Rio Seco ( suba ) Rio Sem Passo ( suba ) Rio Serra Negra ( suba ) Rio Silva Jardim ( suba ) Rio Silvestre ( suba ) Rio Sobradinho ( suba ) Rio Sobrado ( suba ) Rio Socavão ( suba ) Rio Sununu ( suba ) Rio Tabaquara ( suba ) Rio Tabatinga ( suba ) Rio Taboado ( suba ) Rio Tacaniça ( suba ) Rio Tagaçaba ( suba ) Rio Tamanduá ( suba ) Rio Tamanduá ( suba ) Rio Tamanduá ( suba ) Rio Tapera ( suba ) Rio Tapiracuí ( suba ) Rio Taquanduva ( suba ) Rio Taquara ( suba ) Rio Taquara ( suba ) Rio Taquara Lisa ( suba ) Rio Taquari ( suba ) Rio Taquari ( suba ) Rio Taquaruçu ( suba ) Rio Taquaruvu ( suba ) Rio Tateto ( suba ) Rio Tatuí ( suba ) Rio Tenente ( suba ) Rio Terra Boa ( suba ) Rio Terra do Alto ( suba ) Rio Tibagi ( suba ) Rio Tibaji ( suba ) Rio Tingui ( suba ) Rio Tombo-de Água ( suba ) Rio Tormenta ( suba ) Rio Tourinho ( suba ) Rio Trancado ( suba ) Rio Trancado ( suba ) Rio Três Barras ( suba ) Rio Três Barras ( suba ) Rio Treze ( suba ) Rio Trindade ( suba ) Rio Triste ( suba ) Rio Tucum ( suba ) Rio Tucunduva ( suba ) Rio Turvo ( suba ) Rio Turvo ( suba ) Rio Ubàzinho ( suba ) Rio Uberaba ( suba ) Rio União ( suba ) Rio Utinga ( suba ) Rio Utinga ( suba ) Rio Velho ( suba ) Rio Verde ( suba ) Rio Verde ( suba ) Rio Verde ( suba ) Rio Vermelho ( suba ) Rio Vermelho ( suba ) Rio Vermelho ( suba ) Rio Viri ( suba ) Rio Vitorino ( suba ) Rio Vitório ( suba ) Rio Vivuia ( suba ) Rio Voçoroca ( suba ) Rio Vorá ( suba ) Rio Vorá ( suba ) Rio Vorá ( suba ) Rio Xambrê ( suba ) Rio Xaxim ( suba ) Rio Xaxim ( suba ) Riozinho ( suba ) Riozinho ( suba ) Sanga Antinha ( suba ) Sanga Biapó ( suba ) Sanga Das Panelas ( suba ) Sanga das Pedras ( suba ) Sanga do Papuã ( suba nga anhianhi ) Sanga Escondida ( suba ) Sanga Funda ( suba ) Sanga Menegus ( suba ) Sanga Papuã ( suba ) Sanga Rato ( suba nga anhianhi ) Sanga Taruma ( suba ) Mga kanal: Adutora Subterrânea Companhia de Saneamento do Paraná ( agianan nga patubig sa ilalum sa yuta ) Adutora Subterrânea Servico Autonomo de Agua e Esgoto ( agianan nga patubig sa ilalum sa yuta ) Canal de Elga ( kanal ) Salog sa dagat: Associação de Caça e Pesca ( dapit sa pangisda ) Baixio Saco do Limoeiro ( piliw ) Banco da Galheta ( piliw ) Pedra da Baleia ( piliw ) Pedra da Galiça ( piliw ) Pedra de Guajatuba ( piliw ) Pedras do Portão ( piliw ) Pedras Ipanema ( piliw ) Pedras Itacolomis ( piliw ) Busay: Cachoeira do Dourado ( busay ) Cachoeira do Meio ( busay ) Cachoeira do Pedrão ( busay ) Cachoeira do Salto Bonito ( busay ) Cachoeira do Salto Sapopema ( busay ) Cachoeira Salto do Morato ( busay ) Cachoeira Salto dos Adolfo ( busay ) Cachoeira Tamanduá ( busay ) Cachoeiras do Saltinho ( busay ) Cachoeiras dos Jesuítas ( busay ) Cascata do Saltinho ( busay ) Córrego Salto Caiacanga ( busay ) Salto Caxias ( busay ) Salto Curucaca ( busay ) Salto da Dúvida ( busay ) Salto do Alonso ( busay ) Salto do Apuro ( busay ) Salto do Capim Fino ( busay ) Salto do Guapiara ( busay ) Salto do Ximbaúva ( busay ) Salto dos Apertados ( busay ) Salto Faraday ( busay ) Salto Grande ( busay ) Salto Grande ( busay ) Salto Marumbi ( busay ) Salto Nhá Bárbara ( busay ) Salto Osório ( busay ) Salto Sampaio ( busay ) Salto Santiago ( busay ) Salto Ubá ( busay ) Mga lanaw: Barragem Companhia de Saneamento do Paraná ( tubiganan ) Lago do Furadinho ( lanaw ) Lago Maria Chica ( lanaw ) Lagoa Bonita ( lanaw ) Lagoa da Meia Lua ( lanaw ) Lagoa da Sede ( lanaw ) Lagoa do Burro ( lanaw ) Lagoa do Campo ( lanaw ) Lagoa Ferradura ( lanaw ) Lagoa Ferradura ( lanaw ) Lagoa Grande ( lanaw ) Lagoa Ingaieira ( lanaw ) Lagoa Praia Alta ( lanaw ) Represa Carvalho ( tubiganan ) Represa Companhia Paranaense de Energia ( tubiganan ) Represa da Usina Chavante ( tubiganan ) Represa de Itaipu ( tubiganan ) Represa de Voçoroca ( tubiganan ) Represa do Capivari ( tubiganan ) Represa Guaricana ( tubiganan ) Represa Guatemala ( tubiganan ) Represa Matão ( tubiganan ) Represa Paragua ( tubiganan ) Represa Piraquara ( tubiganan ) Represa Véu-da-Noiva ( tubiganan ) Reservatório de Água Companhia de Saneamento do Paraná ( tubiganan ) Mga lapyahan: Barra do Rio da Vargem ( lapyahan ) Praia Brava ( lapyahan ) Praia Central ( lapyahan ) Praia da Canelinha ( lapyahan ) Praia da Fortaleza ( lapyahan ) Praia de Barrancos ( lapyahan ) Praia de Fora ( lapyahan ) Praia de Matinhos ( lapyahan ) Praia Deserta ( lapyahan ) Praia do Amparo ( lapyahan ) Praia do Belo ( lapyahan ) Praia do Cano ( lapyahan ) Praia do Cedro ( lapyahan ) Praia do Farol ( lapyahan ) Praia do Leste ( lapyahan ) Praia do Leste ( lapyahan ) Praia do Leste ( lapyahan ) Praia do Limoeiro ( lapyahan ) Praia do Miguel ( lapyahan ) Praia do Paranaguá ( lapyahan ) Praia Grande ( lapyahan ) Praia Grande ( lapyahan ) Praia Ipanema ( lapyahan ) Praia Mansa ( lapyahan ) Praia Pontal do Sul ( lapyahan ) Praia Superagui ( lapyahan ) Prainha ( lapyahan ) Kapuloan: Ilha Acaraí ( pulo ) Ilha Biguá ( pulo ) Ilha Caiobá ( pulo ) Ilha Canoa Velha ( pulo ) Ilha Capim de Cima ( pulo ) Ilha Casca da Ostra ( pulo ) Ilha Catarina ( pulo ) Ilha da Barquinha ( pulo ) Ilha da Barra ( pulo ) Ilha da Barra do Cubatão ( pulo ) Ilha da Cotinga ( pulo ) Ilha da Figueira ( pulo ) Ilha da Galheta ( pulo ) Ilha da Garça ( pulo ) Ilha da Mandirituba ( pulo ) Ilha da Matinha ( pulo ) Ilha da Paca ( pulo ) Ilha da Ponta Grossa ( pulo ) Ilha da Salina ( pulo ) Ilha das Bananas ( pulo ) Ilha das Cabritas ( pulo ) Ilha das Cobras ( pulo ) Ilha das Gamelas ( pulo ) Ilha das Garças ( pulo ) Ilha das Garcinhas ( pulo ) Ilha das Graças ( pulo ) Ilha das Laranjeiras ( pulo ) Ilha das Palmas ( pulo ) Ilha das Peças ( pulo ) Ilha das Peças ( pulo ) Ilha das Rosas ( pulo ) Ilha do Alemão ( pulo ) Ilha do Araçá ( pulo ) Ilha do Areião ( pulo ) Ilha do Baixio ( pulo ) Ilha do Barbosa ( pulo ) Ilha do Bariguí ( pulo ) Ilha do Benito ( pulo ) Ilha do Capinzal ( pulo ) Ilha do Casqueiro ( pulo ) Ilha do Chapéu ( pulo ) Ilha do Chapeuzinho ( pulo ) Ilha do Corisco ( pulo ) Ilha do Duro ( pulo ) Ilha do Feijão ( pulo ) Ilha do Fincão ( pulo ) Ilha do Galo ( pulo ) Ilha do Guará ( pulo ) Ilha do Guará ( pulo ) Ilha do Guará ( pulo ) Ilha do Japonês ( pulo ) Ilha do Lessa ( pulo ) Ilha do Maciel ( pulo ) Ilha do Mangue Seco ( pulo ) Ilha do Mel ( pulo ) Ilha do Mingu ( pulo ) Ilha do Mutum ( pulo ) Ilha do Papagaio ( pulo ) Ilha do Pepino ( pulo ) Ilha do Pesqueiro ( pulo ) Ilha do Pinheirinho ( pulo ) Ilha do Pinheiro ( pulo ) Ilha do Pinto ( pulo ) Ilha do Povoçá ( pulo ) Ilha do Rabelo ( pulo ) Ilha do Ramos ( pulo ) Ilha do Rato ( pulo ) Ilha do Rato ( pulo ) Ilha do Ricardo ( pulo ) Ilha do Segredo ( pulo ) Ilha do Superagui ( pulo ) Ilha do Teixeira ( pulo ) Ilha do Tigre ( pulo ) Ilha do Trepa-Pau ( pulo ) Ilha do Veiga ( pulo ) Ilha dos Bandeirantes ( pulo ) Ilha dos Corais ( pulo ) Ilha dos Papagaios ( pulo ) Ilha dos Passarinhos ( pulo ) Ilha dos Patos ( pulo ) Ilha dos Porcos ( pulo ) Ilha dos Ratos ( pulo ) Ilha dos Três Galhos ( pulo ) Ilha dos Valadares ( pulo ) Ilha Furaga ( pulo ) Ilha Grande ( pulo ) Ilha Grande ( pulo ) Ilha Guamiranga de Baixo ( pulo ) Ilha Guamiranga de Dentro ( pulo ) Ilha Guamiranga de Fora ( pulo ) Ilha Guaraguaçu ( pulo ) Ilha Guaxuma ( pulo ) Ilha Ilhinha ( pulo ) Ilha Isolada ( pulo ) Ilha Itacolomi ( pulo ) Ilha Jererê de Dentro ( pulo ) Ilha Jererê de Fora ( pulo ) Ilha Mamanguava ( pulo ) Ilha Marreca ( pulo ) Ilha Mimosa ( pulo ) Ilha Mimosa ( pulo ) Ilha Mimosa ( pulo ) Ilha Olaria ( pulo ) Ilha Olaria ( pulo ) Ilha Pavoçá ( pulo ) Ilha Rasa ( pulo ) Ilha Rasa da Cotinga ( pulo ) Ilha Sambaqui ( pulo ) Ilha Santa Clara ( pulo ) Ilha Sucuriú ( pulo ) Ilha Valente ( pulo ) Ilhas Corais ( kapuloan ) Ilhas das Palmas ( kapuloan ) Ilhas do Lamin ( kapuloan ) Ilhas Itacolomis ( kapuloan ) Nga bato nga pormasyon: Pedra da Galheta ( bato ) Pedra da Lajinha ( bato ) Pedra da Palangana ( bato ) Pedra do Cachorro ( pangpang ) Pedras Rio Branco (mga bato ) Portão do Norte (mga bato ) Serra Geral ( tahud sa bukid ) Mga bungtod: Serra Azul (mga bungtod ) Serra Bom Jesus ( tagaytay ) Serra Campos Gerais (mga bungtod ) Serra da Apucarana ( tagaytay ) Serra da Enxovia ( tagaytay ) Serra da Esperança ( tagaytay ) Serra da Esperança ( tagaytay ) Serra da Fazenda ( tagaytay ) Serra da Janela (mga bungtod ) Serra da Pitanga (mga bungtod ) Serra da Prata (mga bungtod ) Serra da Ribeira ( tagaytay ) Serra da Taquara (mga bungtod ) Serra da União (mga bungtod ) Serra da Utinga ( tagaytay ) Serra das Almas (mga bungtod ) Serra das Antas (mga bungtod ) Serra das Araras (mga bungtod ) Serra das Furnas (mga bungtod ) Serra das Palmeiras (mga bungtod ) Serra de São Francisco (mga bungtod ) Serra de São Luís (mga bungtod ) Serra de São Roque (mga bungtod ) Serra do Benjamim (mga bungtod ) Serra do Boi Prêto (mga bungtod ) Serra do Capanema (mga bungtod ) Serra do Facão (mga bungtod ) Serra do Ferreirinha ( tagaytay ) Serra do Lagarto ( tagaytay ) Serra do Machado (mga bungtod ) Serra do Purunã (mga bungtod ) Serra do Taguá (mga bungtod ) Serra do Tigre (mga bungtod ) Serra dos Cinco Irmãos ( tagaytay ) Serra dos Porungos (mga bungtod ) Serra Lagoa Bonita (mga bungtod ) Serra São Joaquim (mga bungtod ) Serra Vermelha ( tagaytay ) Serra Vermelha (mga bungtod ) Serra Vuturuvu (mga bungtod ) Mga lawis: Ponta de Caiubá ( punta ) Ponta do Joaquim ( punta ) Mga kamadan: Porto Alvorada ( dapit sa balas ) Porto Arildo Garcia ( dapit sa balas ) Porto Estrela ( dapit sa balas ) Porto Estrela ( dapit sa balas ) Porto Imãos Resner ( dapit sa balas ) Porto Itaipu ( dapit sa balas ) Porto J. B. S. ( dapit sa balas ) Porto Neri Guettki ( dapit sa balas ) Porto Neri Guettki ( dapit sa balas ) Porto São Jorge ( dapit sa balas ) Mga lasang: Floresta Nacional de Irati ( lasang ) Floresta São João ( lasang ) Floresta São João ( lasang ) Floresta São João ( lasang ) Kabukiran: Chapadão do Rio Verde ( kabukiran ) Morro Cerrinho ( kabukiran ) Morro da Lavrinha ( kabukiran ) Morro da Morengueira ( kabukiran ) Morro Redondo ( kabukiran ) Serra Araraquara ( kabukiran ) Serra Boa Vista ( kabukiran ) Serra Cantagalo ( kabukiran ) Serra Caviúnas ( kabukiran ) Serra da Baitaca ( kabukiran ) Serra da Bananeira ( kabukiran ) Serra da Boa Vista ( kabukiran ) Serra da Boa Vista ( kabukiran ) Serra da Boa Vista ( kabukiran ) Serra da Bocaina ( kabukiran ) Serra da Catinga ( kabukiran ) Serra da Cavoca ( kabukiran ) Serra da Custódia ( kabukiran ) Serra da Esperança ( kabukiran ) Serra da Farinha Seca ( kabukiran ) Serra da Figueira ( kabukiran ) Serra da Graciosa ( kabukiran ) Serra da Igreja ( kabukiran ) Serra da Imbira ( kabukiran ) Serra da Jaguatirica ( kabukiran ) Serra da Janelinha ( kabukiran ) Serra da Maria ( kabukiran ) Serra da Papanduva ( kabukiran ) Serra da Papanduva ( kabukiran ) Serra da Rocinha ( kabukiran ) Serra da Virgem Maria ( kabukiran ) Serra das Canavieiras ( kabukiran ) Serra das Canavieiras ( kabukiran ) Serra das Pimentas ( kabukiran ) Serra de Santana ( kabukiran ) Serra de São João ( kabukiran ) Serra de São João ( kabukiran ) Serra de São Miguel ( kabukiran ) Serra do Araçatuba ( kabukiran ) Serra do Arroio Grande ( kabukiran ) Serra do Baio ( kabukiran ) Serra do Bento ( kabukiran ) Serra do Boi Prêto ( kabukiran ) Serra do Botijo ( kabukiran ) Serra do Bugio ( kabukiran ) Serra do Cabral ( kabukiran ) Serra do Caco ( kabukiran ) Serra do Cantu ( kabukiran ) Serra do Capivari ( kabukiran ) Serra do Cubatão ( kabukiran ) Serra do Engenho ( kabukiran ) Serra do Engenho ( kabukiran ) Serra do Engenho ( kabukiran ) Serra do Feiticeiro ( kabukiran ) Serra do Garacui ( kabukiran ) Serra do Gato ( kabukiran ) Serra do Ibitiraquire ( kabukiran ) Serra do Marumbi ( kabukiran ) Serra do Mirante ( kabukiran ) Serra do Monge ( kabukiran ) Serra do Morato ( kabukiran ) Serra do Nhapindazal ( kabukiran ) Serra do Nunes ( kabukiran ) Serra do Palermo ( kabukiran ) Serra do Piador ( kabukiran ) Serra do Pique Reiuno ( kabukiran ) Serra do Piquiri ( kabukiran ) Serra do Porte ( kabukiran ) Serra do Scorsin ( kabukiran ) Serra do Tigre ( kabukiran ) Serra do Tronco ( kabukiran ) Serra dos Cachorros ( kabukiran ) Serra dos Castelhanos ( kabukiran ) Serra dos Franco ( kabukiran ) Serra dos Lapeanos ( kabukiran ) Serra dos Macucos ( kabukiran ) Serra Feia ( kabukiran ) Serra Fria ( kabukiran ) Serra Grande ( kabukiran ) Serra Grande ( kabukiran ) Serra Grande ( kabukiran ) Serra Guarapari ( kabukiran ) Serra João Cesario ( kabukiran ) Serra Juca da Mota ( kabukiran ) Serra Negra ( kabukiran ) Serra Nhundiaquara ( kabukiran ) Serra Pasto do Rio ( kabukiran ) Serra Pedra Branca ( kabukiran ) Serra Pedra-Rajada ( kabukiran ) Serra Preta ( kabukiran ) Serra Queimada ( kabukiran ) Serra Santa Luzia ( kabukiran ) Serra São João ( kabukiran ) Serra Taveira ( kabukiran ) Serrinha ( kabukiran ) Serrinha ( kabukiran ) Kagaangan: Laje da Pescada ( kagaangan ) Laje Grande ( kagaangan ) Pedras do Bengo ( kagaangan ) Pedras do Mero ( kagaangan ) Recife Pedra Branca ( kagaangan ) Paraná Mga dapit nga gitawag Paraná sa Brasil. Ang mga tanom sa palibot sa Paraná kay hapit tanan lasang . [3] Ang dapit palibot sa Paraná may gamay nga populasyon, uban sa 13 mga tawo kada kilometro kwadrado. [4] Ang klima kay umogon ug subtropikal . [5] Ang temperatura promedyo 19 °C . Ang labing mainit nga bulan mao Enero, sa 22 °C , ug ang labing bugnaw nga bulan mao Hulyo, sa 14 °C. [6] Ang pag-ulan promedyo 2,284 milimetro matag tuig. Ang labing ulanon nga bulan mao Hunyo, sa 380 milimetro sa ulan, ug ang labing uga nga bulan mao Agosto, sa 57 milimetro sa ulan. [7] Paraná Climate chart ( explanation ) J F M A M J J A S O N D 208 26 18 247 26 18 189 26 17 183 25 16 160 20 12 380 19 12 103 19 10 57 22 15 207 26 13 138 26 15 152 26 16 259 27 16 Average max. and min. temperatures in °C Precipitation totals in mm Source: [6] Imperial conversion J F M A M J J A S O N D 8.2 79 64 9.7 79 64 7.4 79 63 7.2 77 61 6.3 68 54 15 66 54 4.1 66 50 2.2 72 59 8.1 79 55 5.4 79 59 6 79 61 10 81 61 Average max. and min. temperatures in °F Precipitation totals in inches Saysay [ usba | usba ang wikitext ] ↑ Kalkulado gikan sa gitas-on data (DEM 3') gikan sa Viewfinder Panoramas. [2] Ang bug-os nga algoritmo anaa dinhi . Ang mga gi basihan niini [ usba | usba ang wikitext ] ↑ 1.0 1.1 1.2 Paraná sa GeoNames.Org (cc-by) . post updated 2015-06-08. database download sa 2015-12-29 ↑ Viewfinder Panoramas Digital elevation Model (2015-06-21). ↑ NASA Earth Observations: Land Cover Classification . NASA/MODIS. ↑ NASA Earth Observations: Population Density . NASA/SEDAC. ↑ Peel, M C. Finlayson, B L. ' Updated world map of the Köppen-Geiger climate classification '. Hydrology and Earth System Sciences 11 : 1633-1644. doi : 10.5194/hess-11-1633-2007 , http://www.hydrol-earth-syst-sci.net/11/1633/2007/hess-11-1633-2007.html . Gikuha sa 30 Enero 2016 . ↑ 6.0 6.1 NASA Earth Observations Data Set Index . NASA. ↑ NASA Earth Observations: Rainfall (1 month - TRMM) . NASA/Tropical Rainfall Monitoring Mission. Gikan sa gawas nga tinubdan [ usba | usba ang wikitext ] Ang Wikimedia Commons may mga payl nga may kalabotan sa: Paraná Gikuha gikan sa ' https://ceb.wikipedia.org/w/index.php?title=Paraná_(estado)&oldid=16533539 ' Mga kategoriya : Brasil paghimo ni bot Paghimo ni bot 2016-01 Geobox usage tracking for region type Mga subdibisyon sa Brasil Menu sa nabigasyon Personal nga galamiton Wala ka pa masulod Panghisgot-hisgot alang niining IP Mga tampo Paghimo og akawnt Sulod Mga ngalang espasyo Artikulo Panaghisgot-hisgot Mga baryant Mga pagtan-aw Basaha Usba Usba ang wikitext Tan-awa ang kaagi Uban pa... Pangita Tabok-tabok Unang Panid Tubaan Mga bag-ong giusab Bisan unsang panid Tabang Mga donasyon I-print/i-eksport Paghimo og libro Idiskargar isip PDF Mapatik nga bersiyon In other projects Wikimedia Commons Mga galamiton Unsay mga misumpay dinhi Mga may kalabotang kausaban Pagsumiter og payl Espesyal nga mga panid Permanenteng sumpay Impormasyon kabahin sa panid Aytem sa Wikidata Kutloa kining maong artikulo Sa ubang pinulongan Afrikaans Alemannisch العربية Asturianu Aymar aru Azərbaycanca Беларуская Беларуская (тарашкевіца)‎ Български বিষ্ণুপ্রিয়া মণিপুরী Brezhoneg Bosanski Català Chavacano de Zamboanga Čeština Cymraeg Dansk Deutsch Ελληνικά Emiliàn e rumagnòl English Esperanto Español Eesti Euskara فارسی Suomi Français Gaeilge Galego Avañe'ẽ עברית हिन्दी Hrvatski Magyar Հայերեն Interlingua Bahasa Indonesia Ido Íslenska Italiano 日本語 ქართული 한국어 Kernowek Latina Ladino Lëtzebuergesch Lietuvių Latviešu Malagasy Македонски मराठी Bahasa Melayu Nederlands Norsk nynorsk Norsk Occitan Ирон Papiamentu Polski Piemontèis پنجابی Português Runa Simi Română Русский Scots Srpskohrvatski / српскохрватски Simple English Slovenčina Српски / srpski Svenska Kiswahili தமிழ் Tetun Тоҷикӣ ไทย Türkçe Українська اردو Oʻzbekcha/ўзбекча Vèneto Tiếng Việt Volapük Winaray ייִדיש Yorùbá 中文 Bân-lâm-gú 粵語 Usba ang mga sumpay Kining maong panid kataposang giusab niadtong 7 Nobiyembre 2017 sa 19:42. Ang teksto puyde magamit ubos sa Creative Commons Attribution-ShareAlike License . puyde madugangan ang mga termino. Tan-awa ang Mga Termino sa Paggamit para sa mga detalye. Palisiya sa personal nga impormasyon Mahitungod sa Wikipedia Mga pagpasabot Mga tig-ugmad Cookie statement Alang sa <em>mobile</em>



http://agua.bio.br/
  AGUA - ASSOCIAÇÃO GUARDIÃ DA ÁGUA - 500 págs. sobre água, meio ambiente, saneamento e educação ambiental REDE CLUSTER DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Por John Emilio Garcia Tatton Jornal Eletrônico da AGUA - Associação Guardiã da Água Serviço de identificação, coleta e sistematização de dados da mídia global, regional e local que visa informar, sensibilizar e conscientizar sobre a problemática da água - atualizado ... AGUA - ASSOCIAÇÃO GUARDIÃ DA ÁGUA - 500 págs. sobre água, meio ambiente, saneamento e educação ... - Associação Guardiã da Água Serviço de identificação, coleta e sistematização de dados da mídia global, regional e local que visa informar, sensibilizar e conscientizar sobre a problemática da água ... , saneamento e educação ambiental . 09.02 Conta de água em São Paulo pode cair até 48% - R. Exame CLIQUE AQUI Água doçe água salgada água de reúso água salgada água doçe água salgada água salgada água de CACHE

AGUA - ASSOCIAÇÃO GUARDIÃ DA ÁGUA - 500 págs. sobre água, meio ambiente, saneamento e educação ambiental REDE CLUSTER DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Por John Emilio Garcia Tatton Jornal Eletrônico da AGUA - Associação Guardiã da Água Serviço de identificação, coleta e sistematização de dados da mídia global, regional e local que visa informar, sensibilizar e conscientizar sobre a problemática da água - atualizado semanalmente - Atividade em Educação Ambiental Informal com propósito de facilitar a pesquisa e colaborar para a formação de opinião e multiplicadores da informação sobre meio ambiente, saneamento e educação ambiental . 09.02 Conta de água em São Paulo pode cair até 48% - R. Exame CLIQUE AQUI Água doçe água salgada água de reúso água salgada água doçe água salgada água salgada água de reúso água salgada 24.02 Micróbios resistentes a antibióticos viram ameaça global - OMS CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Á 24.02 Brasil já vive a crise climática global - Estadão CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁG 24.02 Milhares de peixes morrem no Rio Piracicaba - Estadão CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Á 24.02 Novos mapas mostram deslocamento de espécies devido às mudanças climáticas - Agencia Brasil CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA 24.02 Sofrendo com seca histórica, Califórnia propõe ampliação do corte de emissões – Agencia Brasil CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA 24.02 EUA advertem Ásia sobre mudanças climáticas - Estadão CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA 24.02 Mensagem à OMC: a água não é uma matéria-prima – IPS CLIQUE AQU I ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA UA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA 24.02 Telhados para salvar cidades do superaquecimento climático – Scientific American CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA 24.02 Cemitérios como Fonte de Contaminação Ambiental – Scientific American CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Á 24.02 DDT e outras toxinas ambientais são associadas a Alzheimer - BBC CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Á 24.02 As moléstias da poluição e suas causas – Jornal da USP CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Á 24.02 Protegendo a sabedoria dos povos tradicionais – Le Monde CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA 24.02 Companhias dizem que crise de água é a mais grave em 20 anos - UOL CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Á 29 .02 Mensagem de Bezerra de Menezes, por Divaldo Franco CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Clique aqui para ler a versão brasileira do “Estado do Mundo 2013: A Sustentabilidade Ainda É Possível?” Este site tem melhor visualização com Internet Explorer Água & Crianças Situação Global, Regional e Local Reservatório da Cantareira atinge menor nível em 39 anos Sabesp confirma possibilidade de racionamento de água na Grande SP Veja as dicas da Sabesp para economizar água 2013 foi quarto ano mais quente desde 1880 (e o mais quente em SP desde 1943) Brasil aparece em 77º em ranking de desempenho ambiental Conheça os melhores Vídeos sobre Meio Ambiente & Ecologia CLIQUE AQUI AGUA - Associação Guardiã da Água Promovendo a Proteção, Conservação e Recuperação da Água: Essencial a Vida no Planeta! Desde março de 2004 você é o visitante n.º hospedagem de sites



http://agua.bio.br
  AGUA - ASSOCIAÇÃO GUARDIÃ DA ÁGUA - 500 págs. sobre água, meio ambiente, saneamento e educação ambiental REDE CLUSTER DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Por John Emilio Garcia Tatton Jornal Eletrônico da AGUA - Associação Guardiã da Água Serviço de identificação, coleta e sistematização de dados da mídia global, regional e local que visa informar, sensibilizar e conscientizar sobre a problemática da água - atualizado ... AGUA - ASSOCIAÇÃO GUARDIÃ DA ÁGUA - 500 págs. sobre água, meio ambiente, saneamento e educação ... - Associação Guardiã da Água Serviço de identificação, coleta e sistematização de dados da mídia global, regional e local que visa informar, sensibilizar e conscientizar sobre a problemática da água ... , saneamento e educação ambiental . 09.02 Conta de água em São Paulo pode cair até 48% - R. Exame CLIQUE AQUI Água doçe água salgada água de reúso água salgada água doçe água salgada água salgada água de CACHE

AGUA - ASSOCIAÇÃO GUARDIÃ DA ÁGUA - 500 págs. sobre água, meio ambiente, saneamento e educação ambiental REDE CLUSTER DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Por John Emilio Garcia Tatton Jornal Eletrônico da AGUA - Associação Guardiã da Água Serviço de identificação, coleta e sistematização de dados da mídia global, regional e local que visa informar, sensibilizar e conscientizar sobre a problemática da água - atualizado semanalmente - Atividade em Educação Ambiental Informal com propósito de facilitar a pesquisa e colaborar para a formação de opinião e multiplicadores da informação sobre meio ambiente, saneamento e educação ambiental . 09.02 Conta de água em São Paulo pode cair até 48% - R. Exame CLIQUE AQUI Água doçe água salgada água de reúso água salgada água doçe água salgada água salgada água de reúso água salgada 24.02 Micróbios resistentes a antibióticos viram ameaça global - OMS CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Á 24.02 Brasil já vive a crise climática global - Estadão CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁG 24.02 Milhares de peixes morrem no Rio Piracicaba - Estadão CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Á 24.02 Novos mapas mostram deslocamento de espécies devido às mudanças climáticas - Agencia Brasil CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA 24.02 Sofrendo com seca histórica, Califórnia propõe ampliação do corte de emissões – Agencia Brasil CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA 24.02 EUA advertem Ásia sobre mudanças climáticas - Estadão CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA 24.02 Mensagem à OMC: a água não é uma matéria-prima – IPS CLIQUE AQU I ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA UA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA 24.02 Telhados para salvar cidades do superaquecimento climático – Scientific American CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA 24.02 Cemitérios como Fonte de Contaminação Ambiental – Scientific American CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Á 24.02 DDT e outras toxinas ambientais são associadas a Alzheimer - BBC CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Á 24.02 As moléstias da poluição e suas causas – Jornal da USP CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Á 24.02 Protegendo a sabedoria dos povos tradicionais – Le Monde CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA 24.02 Companhias dizem que crise de água é a mais grave em 20 anos - UOL CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Á 29 .02 Mensagem de Bezerra de Menezes, por Divaldo Franco CLIQUE AQUI ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA ÁGUA Clique aqui para ler a versão brasileira do “Estado do Mundo 2013: A Sustentabilidade Ainda É Possível?” Este site tem melhor visualização com Internet Explorer Água & Crianças Situação Global, Regional e Local Reservatório da Cantareira atinge menor nível em 39 anos Sabesp confirma possibilidade de racionamento de água na Grande SP Veja as dicas da Sabesp para economizar água 2013 foi quarto ano mais quente desde 1880 (e o mais quente em SP desde 1943) Brasil aparece em 77º em ranking de desempenho ambiental Conheça os melhores Vídeos sobre Meio Ambiente & Ecologia CLIQUE AQUI AGUA - Associação Guardiã da Água Promovendo a Proteção, Conservação e Recuperação da Água: Essencial a Vida no Planeta! Desde março de 2004 você é o visitante n.º hospedagem de sites



http://aqualin.aliexpress.com/store/1182691
  Aqualin Official Store - Pequenas Encomendas Online Store, Hot Selling e mais em Aliexpress.com | Alibaba Group Buyer Protection Help Customer Service Disputes & Reports Report IPR infringement Save big on our app! CATEGORIAS AliExpress Cart 0 Wish List Sign in | Join My AliExpress (0) Sign Out Sign in Sign in with New Customer? Join Free My AliExpress My Orders Message Center Wish List My Favorite ... Temporizador de Água Controlador De Sistema de Rega com Transformador Interno DA UE padrão #10468 ... Nova Versão Atualizada do Temporizador De Água Válvula de Esfera com Sensor de Chuva Buraco Sistema ... Válvula de Esfera de Água Temporizador Eletrônico Automático de Irrigação Do Jardim Dois Mostradores ... Irrigação Por Gotejamento Jardim Flor Membrana Da Bomba De Água Temporizador de Rega Kit com ... Do Jardim Temporizador De Água Sistema de Rega com Transformador Interno DA UE padrão #10469 CACHE

Aqualin Official Store - Pequenas Encomendas Online Store, Hot Selling e mais em Aliexpress.com | Alibaba Group Buyer Protection Help Customer Service Disputes & Reports Report IPR infringement Save big on our app! CATEGORIAS AliExpress Cart 0 Wish List Sign in | Join My AliExpress (0) Sign Out Sign in Sign in with New Customer? Join Free My AliExpress My Orders Message Center Wish List My Favorite Stores My Coupons No AliExpress Nessa loja Loja: Aqualin Official Store Antiguidade: 3 ano(s) Marca Premium N: Loja1182691 Zhejiang China Esta Loja FOI Aberta desde Mar 14, 2014 Avaliações detalhadas dos vendedores (de) Ítem fiel à descrição: Comunicação: Tempo de envio: Avaliações detalhadas dos vendedores só estará disponível quando o vendedor tiver mais que 10 avaliações. Contate Agora Visite a Loja SIgA SIgA Aqualin Official Store Store No.1182691 Marca Premium Loading... Avaliações detalhadas dos vendedores (de) Ítem fiel à descrição: Comunicação: Tempo de envio: Avaliações detalhadas dos vendedores só estará disponível quando o vendedor tiver mais que 10 avaliações.. Localização Contato do vendedor Contate Agora Adicionar à minha lista de lojas favoritas: Aqualin Offcial Store Add to Store List Página inicial da loja Produtos Ítens promocionais Mais vendidos Nome da Loja Avaliação Sobre Início > Página inicial da loja 1 2 1 2 3 CATEGORY Garden Water Timer Animal or Pest Repeller Irrigation or Drip Watering Hose End and Nozzle 30 8 Estações de Rega Automática Do Jardim Temporizador de Água Controlador De Sistema de Rega com Transformador Interno DA UE padrão #10468 $ 41.99 $59.99 Orders 0 20 3/4 polegadas Tela de 120 Mesh Filtro Filtro do Pulverizador Do Jardim Irrigação Por Gotejamento Filtro de Kits de Rega para Jardim, Quintal # GW00103 $ 8.79 $10.99 Orders 30 20 1 Lote 10 PCS Multifuncional Ajustável 8 Lojas de Spray de Aspersores de Rega kits de Irrigação por gotejamento Sistema de Irrigação Por Gotejamento # 26301-N $ 8.80 $10.98 Orders 67 38 2017 Chegada Nova Versão Atualizada do Temporizador De Água Válvula de Esfera com Sensor de Chuva Buraco Sistema Controlador de Irrigação Do Jardim # 21025A $ 17.56 $28.32 Orders 106 20 Jardim Rega Temporizador Válvula de Esfera de Água Temporizador Eletrônico Automático de Irrigação Do Jardim Dois Mostradores 21010 e Sensor De Chuva 21103 # 21010R $ 32.99 $41.24 Orders 3 38 Display LCD automático Conjunto de Irrigação Por Gotejamento Jardim Flor Membrana Da Bomba De Água Temporizador de Rega Kit com Embutidos de Alta Qualidade #22078 $ 39.26 $63.32 Orders 73 40 11 Estação de Controlador De Rega Automática Do Jardim Temporizador De Água Sistema de Rega com Transformador Interno DA UE padrão #10469 $ 89.99 $149.99 Orders 71 26 Big Dial & Controlador de Tela Grande Temporizador Automático De Água Temporizador De Irrigação Do Jardim 21055 e Sensor De Chuva 21103 # 21055R $ 34.77 $46.99 Orders 48 RECOMMEND 34 2017 Chegada Nova Versão Atualizada do Jardim Temporizador De Água Válvula de Esfera 21025A Controlador Automático e Sensor De Chuva 21103 # 21025R $ 29.44 / pieces ( $44.60 ) Orders 35 30 10 m Micro Sistema de Irrigação Por Gotejamento Gotejador Jardim Set Kits de Rega Automático com Válvula Redutora de Pressão # 21025WA $ 32.98 / pieces ( $47.12 ) Orders 15 38 2017 Chegada Nova Versão Atualizada do Temporizador De Água Válvula de Esfera com Sensor de Chuva Buraco Sistema Controlador de Irrigação Do Jardim # 21025A $ 17.56 / pieces ( $28.32 ) Orders 106 37 Kit Conjunto Controlador de Irrigação Por Gotejamento Jardim Água Temporizador de Rega automática com Embutido Bomba de Membrana de Alta Qualidade #22077 $ 37.79 / pieces ( $59.99 ) Orders 72 24 25 m DIY Jardim Automático de Rega Micro Irrigação Por Gotejamento Gotejador Jardim Sistema de Rega Auto Kits com Ajustável # 21025I $ 37.99 / pieces ( $49.99 ) Orders 114 49 Jardim Água Temporizador automático Bluetooth Inteligente Controlador de Irrigação Adequado para iphone e Android #21066 $ 35.69 / pieces ( $69.99 ) Orders 41 26 Alta Qualidade 25FT-75FT Conjunto De Mangueira De Água Expansível Mangueira de Jardim com 7 Padrão Pistola de Rega de Plástico #26201 $ 15.92 / pieces ( $21.52 ) Orders 9 42 Válvula de Esfera de Água Temporizador Jardim automático Eletrônico Display LCD Casa Temporizador de Rega Irrigação System Controller #21026 $ 17.39 / pieces ( $29.99 ) Orders 1389 29 Digital De Válvula solenóide Início Jardim Temporizador Automático de Água de Irrigação Do Jardim Sistema Controlador com Display LCD #21002 $ 26.59 / pieces ( $37.45 ) Orders 81 50 Tela de LCD à prova d' água Temporizador de Rega Jardim Válvula Solenóide Controlador de Irrigação Temporizador Água Jardim com Multifunções # 21004A $ 18.99 / pieces ( $37.98 ) Orders 138 40 Mini Sensor de Chuva Interromper Automaticamente Sistema De Rega para Jardim Água Temporizador de Irrigação Em Casa #21103 $ 11.99 / pieces ( $19.99 ) Orders 208 Garden Water Timer | Ball Valve ( 0 to 8 bar) 25 Chegada nova Válvula de Esfera de Nebulização Segundos Temporizador de Rega Automático Eletrônico de Água Temporizador Jardim Home Controlador #21025M2 $ 18.99 ( $25.32 ) Orders 2 38 2017 Chegada Nova Versão Atualizada do Temporizador De Água Válvula de Esfera com Sensor de Chuva Buraco Sistema Controlador de Irrigação Do Jardim # 21025A $ 17.56 ( $28.32 ) Orders 106 42 Válvula de Esfera de Água Temporizador Jardim automático Eletrônico Display LCD Casa Temporizador de Rega Irrigação System Controller #21026 $ 17.39 ( $29.99 ) Orders 1389 30 Válvula de esfera Dois Tomada Quatro Mostradores de Rega Automático Eletrônico de Água Temporizador Jardim Controlador de Irrigação para Jardim, quintal #21032 $ 27.99 ( $39.99 ) Orders 667 20 Jardim Rega Temporizador Válvula de Esfera Automático Eletrônico De Água Temporizador Início Jardim Sistema de Irrigação Temporizador Controlador #21025 $ 15.99 ( $19.99 ) Orders 1546 49 Grande LCD Digital Controlador de Sistema de Irrigação Temporizador Água Jardim Válvula de Esfera #21011 $ 20.39 ( $39.98 ) Orders 12 20 Casa de Rega Temporizador Válvula de Esfera Do Jardim Temporizador De Água Eletrônico Automático de Irrigação Do Jardim Dois Mostradores com Sensor de Chuva Buraco #21010 $ 21.99 ( $27.49 ) Orders 4 Garden Water Timer | Solenoid Valve ( 1 to 8 bar) 37 New Big Dial & Tela Grande LCD Temporizador De Água Eletrônico Automático Controlador de Válvula Solenóide de Irrigação Do Jardim Sistema #21055 $ 25.19 / pieces ( $39.99 ) Orders 169 44 Novo Conjunto de Válvula Solenóide de Água Jardim Temporizador Controlador Usado para 4-Zone Controlador Inteligente 10204A Set #28001 $ 8.95 / pieces ( $15.99 ) Orders 148 50 Tela de LCD à prova d' água Temporizador de Rega Jardim Válvula Solenóide Controlador de Irrigação Temporizador Água Jardim com Multifunções # 21004A $ 18.99 / pieces ( $37.98 ) Orders 138 29 Digital De Válvula solenóide Início Jardim Temporizador Automático de Água de Irrigação Do Jardim Sistema Controlador com Display LCD #21002 $ 26.59 / pieces ( $37.45 ) Orders 81 49 Jardim Água Temporizador automático Bluetooth Inteligente Controlador de Irrigação Adequado para iphone e Android #21066 $ 35.69 / pieces ( $69.99 ) Orders 41 30 Display LCD de Tela grande de Água Válvula Solenóide Temporizador Digital Temporizador De Irrigação Do Jardim Controlador de Casa #21006 $ 27.65 / pieces ( $39.50 ) Orders 33 20 Temporizador Da Água De Irrigação Válvula Solenóide Jardim Automático eletrônico Casa Com Função de Atraso de #21003 $ 23.99 / pieces ( $29.99 ) Orders 11 40 Controlador Temporizador Água jardim Automático de Rega Temporizador Bluetooth com o Botão Manual Adequado para iphone e Android # 21066A $ 37.99 / pieces ( $63.31 ) Orders 6 Drip Irrigation | Watering Kits 50 Automático Doméstico Micro Gotejamento Sistema de Rega Kits de Irrigação Por Aspersão com Controlador Inteligente para o Jardim, Bonsai Indoor Use #22018 $ 28.99 / pieces Orders 1021 42 25 m Automático Micro Sistema de Irrigação Por Gotejamento Jardim Spray De Auto Rega Kits de Irrigação com Gotejadores Ajustável #26301-2 $ 21.26 / pieces Orders 146 40 25 m Automático Micro Sistema de Irrigação Por Gotejamento Jardim Spray De Auto Rega Kits de Irrigação com Gotejadores Ajustável # 21026I $ 38.99 / pieces Orders 137 24 25 m DIY Jardim Automático de Rega Micro Irrigação Por Gotejamento Gotejador Jardim Sistema de Rega Auto Kits com Ajustável # 21025I $ 37.99 / pieces Orders 114 42 25 m Automático Micro Sistema de Irrigação Por Gotejamento Jardim Spray De Auto Rega Kits de Irrigação com Gotejadores Ajustável #26301-1 $ 21.26 / pieces Orders 104 20 1 Lote 10 PCS Multifuncional Ajustável 8 Lojas de Spray de Aspersores de Rega kits de Irrigação por gotejamento Sistema de Irrigação Por Gotejamento # 26301-N $ 8.80 / 10pieces Orders 67 29 1 lote 30 PCS Ajustáveis Irrigação Dripper Sprinklers Rega kits de Irrigação Por Gotejamento Sistema #26301-4 $ 5.10 / 30pieces Orders 66 49 360 Degree Rotary Aspersores de Irrigação Do Gramado Jardim Aspersão de Água Pulverizador Três Braços de Aspersão de Água # GW00101 Circular $ 8.15 / pieces Orders 19 30 10 m Mangueira de Tubo de Tubo de 4/7 milímetros + 30 PCS Ajustáveis Irrigação Dripper Sprinklers Rega kits de Irrigação Por Gotejamento #26301-5 $ 11.98 / pieces Orders 15 30 10 m Micro Sistema de Irrigação Por Gotejamento Gotejador Jardim Set Kits de Rega Automático com Válvula Redutora de Pressão # 21025WA $ 32.98 / pieces Orders 15 44 2017 Novo Jardim Chegada 1L Pulverizador Elétrico Ajustável Pneumática Pulverizador Pressão Regador De Lítio Portátil #23803 $ 20.52 / pieces Orders 13 24 2017 New Arrival 10 m Micro Sistema de Irrigação Por Gotejamento Drippers Jardim Rega Automática Kits e Válvula Redutora de Pressão #26301-3 $ 22.99 / pieces Orders 9 28 Nova Chegada 10 m 4/7 Mangueira de Jardim Sistema de Irrigação Por Gotejamento Gotejadores Rega Automática Kits com Válvula Redutora de Pressão #26301-6 $ 20.51 / pieces Orders 9 49 8 Padrão Para Casa e Jardim Irrigadores de Jardim Irrigação Por Aspersão de Água Multifuncional # GW00102 $ 8.66 / pieces Orders 2 40 Nova Arrivial 10 m Micro Sistema de Irrigação Por Gotejamento Gotejador Jardim Set Kits de Rega Automático com Válvula Redutora de Pressão #21025 W $ 38.99 / pieces Orders 1 25 Aspersores de Irrigação Do Gramado jardim Aspersão De Água Oscilante Rotativo Circular Pulverizador Aspersão de Água #20062 $ 16.99 / pieces Orders 0 Pest Repeller 34 Movimento Solar Ecológico Ativado Poderoso Jato de Spray Animal Repeller Repelente Controle de Pragas Do Jardim #31004 $ 37.39 Orders 41 24 Animal de Distância Espantalho Jato de Spray Repelente de Condução de Controle De Pragas De Jardim Pequenos Animais Repelente Usado Ao Ar Livre #31006 $ 34.95 Orders 47 30 2017 New Arrival Animais Ultra-sônica Repeller Cão, Controle de Pragas Repelente De gato para Casa, Jardim, Gramado #32023 $ 19.99 Orders 73 37 2017 New Arrival Solar Movimento Eco Jato de Spray Repelente de Animais com Controle de Aves Repelente de Pragas Do Jardim Do Painel Solar #31007 $ 41.39 Orders 8 24 Animal de Distância Espantalho Jardim Jet Spray Repelente de Condução Pequeno Animais Repelente Hi-Tech Válvula Solenóide Usado #31002 $ 34.95 Orders 6 34 2017 Chegada Nova Versão Atualizada do Jardim Temporizador De Água Válvula de Esfera 21025A Controlador Automático e Sensor De Chuva 21103 # 21025R $ 29.44 / pieces ( $44.60 ) Orders 35 20 Jardim Rega Temporizador Válvula de Esfera de Água Temporizador Eletrônico Automático de Irrigação Do Jardim Dois Mostradores 21010 e Sensor De Chuva 21103 # 21010R $ 32.99 / pieces ( $41.24 ) Orders 3 20 Temporizador Da Água De Irrigação Válvula Solenóide Jardim Automático eletrônico Casa Com Função de Atraso de 21003 e da Chuva Sensor21103 # 21003R $ 31.99 / pieces ( $39.99 ) Orders 5 26 Big Dial & Controlador de Tela Grande Temporizador Automático De Água Temporizador De Irrigação Do Jardim 21055 e Sensor De Chuva 21103 # 21055R $ 34.77 / pieces ( $46.99 ) Orders 48 24 Casa LCD Válvula Solenóide de Irrigação Do Jardim Automático Digital de 21004 e Sensor De Chuva 21103 # 21004R $ 30.39 / pieces ( $39.99 ) Orders 17 20 Display LCD Sistema Controlador de Válvula Solenóide Temporizador De Irrigação Do Jardim Temporizador De Água Em Casa 21006 e Sensor De Chuva 21103 # 21006R $ 36.79 / pieces ( $45.99 ) Orders 8 30 2 pcs Válvula de Esfera Aqualin Automático Eletrônico de Água Temporizador Casa Controlador de Irrigação Do Jardim Sistema de Rega Temporizador #21025-2 $ 31.99 / pieces ( $45.70 ) Orders 363 41 2 pcs Eletrônico Display LCD Início Jardim Temporizador de Água Válvula De Esfera Controlador Temporizador de Rega Irrigação System #21026-2 $ 34.99 / pieces ( $59.31 ) Orders 137 40 2 pcs Válvula de Esfera de Alta Qualidade Casa Jardim Sistema de Irrigação Automático Eletrônico de Água Temporizador Com Função de Atraso de #21049-2 $ 34.99 / pieces ( $58.32 ) Orders 23 27 2 pcs Temporizador Controlador de Válvula de Esfera de Água De Irrigação Do Jardim À Prova D' Água para o Jardim, Quintal com Função de Atraso de Chuva #21039-2 $ 34.40 / pieces ( $47.13 ) Orders 20 37 Kit Conjunto Controlador de Irrigação Por Gotejamento Jardim Água Temporizador de Rega automática com Embutido Bomba de Membrana de Alta Qualidade #22077 $ 37.79 / pieces ( $59.99 ) Orders 72 38 Display LCD automático Conjunto de Irrigação Por Gotejamento Jardim Flor Membrana Da Bomba De Água Temporizador de Rega Kit com Embutidos de Alta Qualidade #22078 $ 39.26 / pieces ( $63.32 ) Orders 73 40 11 Estação de Controlador De Rega Automática Do Jardim Temporizador De Água Sistema de Rega com Transformador Interno DA UE padrão #10469 $ 89.99 / pieces ( $149.99 ) Orders 71 30 8 Estações de Rega Automática Do Jardim Temporizador de Água Controlador De Sistema de Rega com Transformador Interno DA UE padrão #10468 $ 41.99 / pieces ( $59.99 ) Orders 0 Rain Sensor Set Rain Sensor Set Double Water Timer is Cheaper Pump Set 20 Dois Tomada Mecânica Temporizador Da Água de Irrigação Do Jardim Mangueira Torneira de Fechamento de Porta Dupla Mecânica Não Necessita de baterias #21102 $ 15.99 / pieces Orders 5 24 Mecânico rotativo Torneira Mangueira de Irrigação Temporizador Água Jardim com o Aperto Macio #21101 $ 9.87 / pieces Orders 9 30 Desligamento automático Da Mangueira Mecânica Temporizador de Rega Irrigação Do Jardim Não Necessita de baterias #21001 $ 9.79 / pieces Orders 45 20 Dual-saída de Dois Tomada Mecânica Temporizador de Irrigação Do Jardim Mangueira de Água Da Torneira Não Necessita de baterias #21202 $ 15.99 / pieces Orders 21 15 Distribuidor Da Água Da Torneira de 2 Vias Adaptador Conector Divisores de Mangueira para Mangueira de Água Do Tubo De Plástico ABS Torneira #27211 $ 8.46 / pieces Orders 95 28 Jardim gramado Casa 7 Padrão Turret Pistol Bico do Pulverizador Da Mangueira e Pistola de Água #23103 $ 7.13 / pieces Orders 35 15 10 Metro de Comprimento De Tubo De Vinil Verde, Mangueira Para 22018 Sistema de Irrigação Por Gotejamento Jardim #22018 H $ 8.49 / pieces Orders 88 20 Gramado Do Jardim Casa Verde 7 Padrão Turret Pistol Bico do Pulverizador Da Mangueira e Pistola de Água de Pulverização de Alumínio #23203 $ 7.99 / pieces Orders 22 20 Jardim gramado Casa Ponta do Bico do Pulverizador Da Mangueira e Pistola de Água de Pulverização de Alumínio Ajustável #23201 $ 7.99 / pieces Orders 9 15 Distribuidor Da Água Da Torneira de 4 Vias Adaptador Conector Divisores de Mangueira para Mangueira de Água Do Tubo De Plástico ABS Torneira #27208 $ 12.71 / pieces Orders 89 20 2 PCS 3/4 Válvula Redutora de Pressão Válvula De Fluxo Constante de Jardim Usado em Água Timer, a Irrigação por gotejamento, rega Kits #27129 $ 9.99 / pieces Orders 33 30 10 m Bomba de Irrigação Do Jardim Mangueira Tubo de 4/7 milímetros Tubo para 22077,22078 e 26301 Rega Kits #26301 H $ 8.96 / pieces Orders 26 20 3/4 polegadas 120 Disco De Filtro De Rede Filtro Pulverizador Jardim Irrigação Por Gotejamento Filtro de Kits de Rega para Jardim, Quintal # GW00104 $ 9.79 / pieces Orders 14 20 3/4 polegadas Tela de 120 Mesh Filtro Filtro do Pulverizador Do Jardim Irrigação Por Gotejamento Filtro de Kits de Rega para Jardim, Quintal # GW00103 $ 8.79 / pieces Orders 30 20 2 pc/lote Casa Torneira e Torneira Conector de Engate Rápido Adaptador de Jardim para o Japão, Coreia do sul e assim por diante # GW00105 $ 8.00 / 2pieces Orders 2 20 Jardim 8 Padrões de Rega Ajustável Revólver Pistola Revólver de Alumínio do Pulverizador Da Mangueira De Pistola Pistola de Água da Lavagem Do Carro Bico #23217 $ 7.99 / pieces Orders 2 Categorias das lojas SIgA Products 8 Estações de Rega Automática Do... R$ 140,49 / item Jardim 8 Padrões de Rega Ajustável... R$ 26,74 / item Pedidos(2) Chegada nova Válvula de Esfera de... R$ 63,54 / item Pedidos(2) Aspersores de Irrigação Do Gramado... R$ 56,85 / item 2 pc/lote Casa Torneira e Torneira... R$ 13,39 / item Pedidos(2) 3/4 polegadas 120 Disco De Filtro De... R$ 32,76 / item Pedidos(14) 3/4 polegadas Tela de 120 Mesh Filtro... R$ 29,41 / item Pedidos(30) 2017 New Arrival Solar Movimento Eco... R$ 138,48 / item Pedidos(8) 2017 Chegada Nova Versão Atualizada do... R$ 98,50 / item Pedidos(35) 1 Lote 10 PCS Multifuncional Ajustável... R$ 2,95 / item Pedidos(67) Store Home Products Sale Items Top Selling New Arrivals Ervin Escbar Add to Store List FIVE-STAR COMMENT Make five-star comment if our goods and service are worthy. If they aren’t, contact us and we will make them worthy for you. BUYER READING Products update frequently, can seek advice before place the order online customer service, also can directly to place an order. PHOTOS All product pictures using real photos, different types of equipment, while browsing will have off color, hope you can understand. ABOUT US If you have any products problems, you can relate to me by order messages or communication , we can reply in time。 Help Customer Service , Disputes & Reports , Making Payment , Delivery Options , Buyer Protection , New User Guide , Report IPR infringement AliExpress Multi-Language Sites Russian , Portuguese , Spanish , French , German , Italian , Dutch , Turkish , Japanese , Korean , Thai , Vietnamese , Arabic , Hebrew , Polish Browse by Category All Popular , Product , Promotion , Low Price , Great Value , Retail , Reviews Alibaba Group Alibaba Group Website , AliExpress , Alimama , Alipay , Fliggy , Alibaba Cloud , Alibaba International , AliTelecom , DingTalk , Juhuasuan , Taobao Marketplace , Tmall , Xiami , YunOS , 1688 Google Play App Store Intellectual Property Protection - Privacy Policy - Terms of Use - Law Enforcement Compliance Guide © 2010-2018 AliExpress.com. All rights reserved.



https://pt.wikipedia.org/wiki/Picnoclina
  Picnoclina – Wikipédia, a enciclopédia livre Picnoclina Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Em oceanografia , picnoclina é a camada da coluna de água onde ocorre uma rápida mudança no gradiente vertical de densidade . Esse aumento na densidade com o aumento da profundidade geralmente é mais intenso em regiões de baixa latitude , visto que em altas latitudes a densidade ... . Ir para: navegação , pesquisa Em oceanografia , picnoclina é a camada da coluna de água onde ocorre ... haloclina, visto que temperatura e salinidade influenciam na densidade da água do mar. A relação ... água no oceano. [ 1 ] A picnoclina apresenta-se como uma barreira entre massas de água com diferentes densidades e separa fisicamente duas camadas verticais adjacentes de água, sendo a massa de água superior menos densa e a inferior mais densa. As massas de água localizadas acima e abaixo da CACHE

Picnoclina – Wikipédia, a enciclopédia livre Picnoclina Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Em oceanografia , picnoclina é a camada da coluna de água onde ocorre uma rápida mudança no gradiente vertical de densidade . Esse aumento na densidade com o aumento da profundidade geralmente é mais intenso em regiões de baixa latitude , visto que em altas latitudes a densidade apresenta pouca variação com a profundidade. [ 1 ] O termo picnoclina é análogo aos termos haloclina (intenso gradiente vertical de salinidade ) e termoclina (intenso gradiente vertical de temperatura ). Geralmente as três feições ocorrem nas mesmas profundidades, tipicamente entre 300 e 1000 m abaixo da superfície do oceano. [ 1 ] A picnoclina é resultado da combinação da termoclina e da haloclina, visto que temperatura e salinidade influenciam na densidade da água do mar. A relação entre esses três fatores (temperatura, salinidade e densidade) condiciona a distribuição de massas de água no oceano. [ 1 ] A picnoclina apresenta-se como uma barreira entre massas de água com diferentes densidades e separa fisicamente duas camadas verticais adjacentes de água, sendo a massa de água superior menos densa e a inferior mais densa. As massas de água localizadas acima e abaixo da picnoclina são fortemente estáveis, sendo necessária uma grande quantidade de energia para deslocá-las para cima ou para baixo. [ 2 ] A picnoclina forma um limite inferior para a turbulência causada por processos de mistura na superfície do oceano. [ 1 ] [ 2 ] Índice 1 Densidade da água do mar 1.1 Temperatura potencial 1.2 Densidade potencial 2 Temperatura de máxima densidade 3 Diagrama T-S 4 Distribuição de densidade no oceano 4.1 Distribuição horizontal 4.2 Distribuição vertical 5 Picnoclina permanente e sazonal 6 Águas modais, formação de massas de água e picnoclina 7 Picnoclina e suas implicações para o clima 8 Ver também 9 Referências Densidade da água do mar [ editar | editar código-fonte ] A densidade da água do mar é uma das propriedades físicas mais importantes do oceano por determinar a posição vertical de massas de água e controlar a movimentação dessas massas por convecção, criando uma circulação oceânica. A densidade da água do mar é uma função de temperatura, salinidade e pressão , sendo representada como ρ(S,t,p). Em oceano aberto, a densidade da água do mar possui média entre 1022 e 1030 kg/m 3 . [ 3 ] Para fins de simplificação, os oceanógrafos usam a anomalia de densidade para expressar a densidade da água do mar. Ela é representada pela letra grega sigma (σ), sendo definida como: [ 4 ] σ ( S , t , p ) = ρ ( S , t , p ) − 1000 k g / m 3 {\displaystyle \sigma (S,t,p)=\rho (S,t,p)-1000kg/m^{3}} O efeito da pressão pode ser desprezado no estudo de águas superficiais. Neste caso, considera-se p = 0 e a anomalia de densidade é expressa como sigma-t (σ t ) conforme a seguir: σ t = σ ( S , t , 0 ) = ρ ( S , t , 0 ) − 1000 k g / m 3 {\displaystyle \sigma _{t}=\sigma (S,t,0)=\rho (S,t,0)-1000kg/m^{3}} A grandeza sigma-t também é conhecida como anomalia de densidade da água do mar à pressão atmosférica. [ 2 ] Temperatura potencial [ editar | editar código-fonte ] Temperatura potencial (θ) é a temperatura que uma parcela de água do mar teria se fosse trazida adiabaticamente (isto é, sem trocas de calor) de uma determinada profundidade para a superfície do oceano. Essa temperatura é diferente da temperatura medida in situ , isto é, a temperatura real da água a uma determinada profundidade. A temperatura potencial é inferior à temperatura in situ , pois a expansão da parcela de água devido ao alívio de pressão leva à diminuição de sua temperatura. A diferença entre a temperatura potencial e a temperatura in situ no oceano não varia mais do que 1,5 ºC, sendo essa pequena diferença significativa na distribuição vertical de temperatura no oceano. [ 5 ] A correção dos valores de temperatura da água do mar pode ser usada no diagrama T-S, empregando a temperatura potencial para determinar a densidade potencial (σ θ ) da água do mar. Em estudos oceanográficos que envolvem apenas águas superficiais não é necessário fazer essa correção de temperatura e densidade. A correção da temperatura in situ para temperatura potencial é feita para eliminar a instabilidade gravitacional da água, especialmente em áreas oceânicas profundas (abaixo de 4000 m). [ 4 ] Essa instabilidade causada pela temperatura in situ afeta o cálculo de densidade da água do mar, produzindo perfis verticais de densidade nos quais águas menos densas estariam posicionadas acima de águas mais densas (algo fisicamente impossível de acontecer). [ 4 ] Quando os valores de temperatura in situ são transformados em valores de temperatura potencial, essa instabilidade é eliminada. Densidade potencial [ editar | editar código-fonte ] Densidade potencial (σ θ ) - também conhecida como anomalia de densidade potencial - é a densidade da água do mar calculada a partir da salinidade medida in situ (S), da temperatura potencial (θ) e da pressão em um determinado nível de referência (p r ) na coluna de água. [ 2 ] [ 5 ] σ θ = σ ( S , θ , p r ) = ρ ( S , θ , p r ) − 1000 k g / m 3 {\displaystyle \sigma _{\theta }=\sigma (S,\theta ,p_{r})=\rho (S,\theta ,p_{r})-1000kg/m^{3}} Em estudos de águas superficiais ou intermediárias (até 1000 m de profundidade), o nível de referência usado para a pressão geralmente é a superfície do oceano (isto é, p = 0). Neste caso, a densidade potencial (σ θ ) é representada como: σ θ = σ ( S , θ , 0 ) = ρ ( S , θ , 0 ) − 1000 k g / m 3 {\displaystyle \sigma _{\theta }=\sigma (S,\theta ,0)=\rho (S,\theta ,0)-1000kg/m^{3}} Já em estudos de águas profundas, um nível de referência comumente usado para a pressão é a profundidade de 4000 m. [ 4 ] Nessa profundidade, a pressão exercida pela coluna de água é aproximadamente 4000 decibars. Nesse exemplo, a densidade potencial (σ θ ) é expressa como: σ θ = σ ( S , θ , 4000 ) = ρ ( S , θ , 4000 ) − 1000 k g / m 3 {\displaystyle \sigma _{\theta }=\sigma (S,\theta ,4000)=\rho (S,\theta ,4000)-1000kg/m^{3}} Temperatura de máxima densidade [ editar | editar código-fonte ] A densidade da maioria das substâncias aumenta com a diminuição da temperatura. Entretanto, a densidade máxima da água pura ocorre a uma temperatura de 4 °C, ou seja, acima de seu ponto de congelamento . [ 1 ] Entre 4 °C e 0 °C a água comporta-se de maneira anômala, pois a sua densidade diminui. Nesse intervalo de temperatura a água não sofre contração térmica. Consequentemente, o gelo tem menor densidade que a água líquida. [ 1 ] Isso é uma consequência do arranjo geométrico que as pontes de hidrogênio conferem às moléculas de água com a diminuição da energia cinética das mesmas. [ 6 ] Entretanto, os sais existentes na água do mar rompem com esse comportamento anômalo da água pura. A água do mar (com salinidade igual a 35) congela a -1,8 °C e sua densidade aumenta com a diminuição da temperatura até seu ponto de congelamento. Diagrama T-S [ editar | editar código-fonte ] O diagrama T-S é usado para plotar dados de temperatura e salinidade da água do mar, a fim de identificar massas de água no oceano. Em um diagrama T-S cada ponto corresponde a uma combinação de temperatura e salinidade, que conferem uma determinada densidade para a água. Uma mesma densidade pode ser obtida a partir de diferentes combinações de temperatura e salinidade, sendo representada no diagrama por uma isolinha de densidade. No diagrama T-S podem ser plotadas isolinhas de anomalia de densidade (σ t ) ou anomalia de densidade potencial (σ θ ). Distribuição de densidade no oceano [ editar | editar código-fonte ] Distribuição horizontal [ editar | editar código-fonte ] Como resultado da distribuição desigual de radiação solar na superfície da Terra, a superfície do oceano em regiões de baixas latitudes apresenta temperaturas mais elevadas que diminuem em direção às altas latitudes. [ 7 ] A salinidade na superfície dos oceanos é mínima ao norte do equador , apresenta valores máximos nas regiões tropicais (em torno de 20º N e 20º S) e diminui em direção às altas latitudes. [ 2 ] [ 7 ] A combinação dessas distribuições de temperatura e salinidade na superfície do oceano faz com que a anomalia de densidade da água (σ t ) apresente um mínimo em baixas latitudes. Esse mínimo ocorre devido às elevadas temperaturas e baixas salinidades encontradas ao norte do equador (~10° N). [ 7 ] A partir daí a anomalia de densidade (σ t ) aumenta em direção às altas latitudes, alcançando seu máximo (26-27 kg/m 3 ) em torno de 50º N e 60º S. Em latitudes mais altas há uma pequena diminuição na anomalia de densidade (σ t ) provocada pela diminuição da salinidade da água do mar em regiões polares . [ 7 ] Distribuição vertical [ editar | editar código-fonte ] A distribuição vertical de densidade no oceano está baseada no princípio de que a densidade aumenta com a profundidade. Entretanto, esse aumento não é uniforme. Em regiões equatoriais e tropicais há uma camada superficial rasa onde a densidade é uniforme. Abaixo dela há a picnoclina, uma camada onde a densidade aumenta rapidamente com a profundidade. No oceano profundo a densidade aumenta lentamente com a profundidade. A média da anomalia de densidade (σ t ) no oceano profundo é de 27,9 kg/m 3 e apresenta pouca variação latitudinal . [ 7 ] Em altas latitudes, o aumento da densidade com a profundidade é bem menos pronunciado quando comparado a regiões de baixas latitudes. Na regiões polares a anomalia de densidade (σ t ) na superfície do oceano é superior a 27 kg/m 3 e a picnoclina é menos evidente, sendo incipiente o aumento da densidade com a profundidade devido às pequenas variações de temperatura e salinidade no oceano profundo. [ 7 ] Numa típica distribuição vertical de densidade nas bacias oceânicas , a picnoclina representa uma camada de 100 a 500 m de espessura. Ela constitui uma camada limite que separa a água de superfície (baixa densidade) de águas profundas (mais densas e uniformes). [ 2 ] [ 7 ] Picnoclina permanente e sazonal [ editar | editar código-fonte ] O movimento de massas de água na camada superficial do oceano (formada pela camada de mistura e picnoclina permanente) é dominado pela força do vento através do bombeamento de Ekman, sua principal força motriz. [ 8 ] O oceano superficial é dividido verticalmente em quatro camadas: a camada de Ekman , a camada de mistura, uma picnoclina sazonal e uma picnoclina permanente . [ 8 ] Dentro da camada de mistura a densidade é assumida como verticalmente homogênea. Assume-se também que há um fluxo de massas de água abaixo dessa camada. Esse fluxo vertical pode corresponder a entrada (subducção) ou saída (obducção) de massas de água da picnoclina permanente. [ 8 ] Dentro da picnoclina (sazonal ou permanente), a estratificação é independente do tempo de movimento das massas de água. A interface entre a camada de mistura e a picnoclina sazonal move-se para cima e para baixo anualmente. Esses movimentos ocorrem na base da camada de mistura. Apenas uma parte da água que sai da camada de mistura eventualmente entra na picnoclina permanente. Esse movimento é denominado subducção, sendo comum em oceanos subtropicais. Nesse caso, a água superficial é transferida para a picnoclina permanente. Em regiões subtropicais prevalece o ciclo sazonal e o movimento de entrada e saída de água na picnoclina ocorre de forma alternada. Em bacias oceânicas subpolares, apenas uma parte da água da camada de mistura dá origem à picnoclina permanente. O fluxo de massa de água que sai da picnoclina é chamado de obducção, a partir do qual a água da picnoclina permanente é transferida para a camada de mistura acima. [ 8 ] Esses processos podem ocorrer no mesmo local em diferentes momentos do ciclo sazonal. Um ciclo sazonal de movimentação de massas de água na base da camada de mistura é o que possibilita o desenvolvimento da picnoclina sazonal, que separa a camada de mistura e a picnoclina permanente. O fluxo da picnoclina permanente é estável, assim a entrada de massa de água (proveniente da superfície) nessa camada ocorre durante todo o ano. [ 8 ] Águas modais, formação de massas de água e picnoclina [ editar | editar código-fonte ] Em regiões subtropicais, a distribuição de calor e a interação oceano-atmosfera apresentam uma variabilidade sazonal, assim como a troca de calor entre esses compartimentos. Nessas regiões uma corrente de contorno a oeste dos giros subtropicais leva água quente de baixas para médias latitudes, liberando calor para a atmosfera no inverno e possibilitando a formação de uma camada de mistura superficial com algumas centenas de metros de profundidade. [ 9 ] Essa massa de água quente é bombeada pela camada de Ekman para a camada de mistura abaixo, [ 10 ] entrando na picnoclina se a profundidade da camada de mistura no inverno for mais rasa ao longo de sua trajetória. Assim, a massa de água é isolada da atmosfera e permanece verticalmente homogênea, caracterizando uma camada com baixo gradiente vertical de temperatura e densidade. [ 9 ] A estrutura de estratificação vertical de giros subtropicais caracteriza-se pela presença de uma picnoclina permanente centrada entre 500 e 1000 m. [ 11 ] No Atlântico Norte há uma alternância nas características da picnoclina, com estratificações fracas e fortes ao longo do ano. [ 12 ] Também há uma camada de mistura acima da picnoclina sazonal e centrada em cerca de 180 m de profundidade. [ 12 ] Abaixo da camada de mistura existem águas modais (verticalmente homogêneas) que têm ampla distribuição geográfica e estão localizadas na região da picnoclina permanente. Essas águas conservam temperatura e salinidade da sua região de formação. Elas estão centradas em torno de 400 m de profundidade e localizam-se acima da picnoclina (~800 m de profundidade). [ carece de fontes ? ] Abaixo de 1200 m ocorrem águas profundas com fraca estratificação vertical. Durante o verão no Atlântico Norte, a estratificação das camadas de água da superfície, picnoclina e camada de mistura tende a ser modificada com o desaparecimento da picnoclina sazonal, tornando a coluna de água mais homogênea verticalmente. [ 12 ] A camada de mistura estende-se até 300 m de profundidade com a diminuição da anomalia de densidade potencial. [ 12 ] Assim, define-se a picnoclina pela profundidade e espessura da camada estratificada logo abaixo da superfície. Picnoclina e suas implicações para o clima [ editar | editar código-fonte ] A picnoclina delimita importantes reservatórios de carbono , principalmente no Atlântico Norte. Esses reservatórios estão mudando sob a influência de forçantes antropogênicas . [ 13 ] Isso reflete na taxa de aquecimento da superfície do oceano. Essas tendências observadas no conteúdo de calor armazenado pelos oceanos traduzem-se em mudanças na estratificação em larga escala. [ 14 ] Simulações climáticas mostram que a diferença de densidade entre a superfície e uma profundidade de 200 m aumentará ao longo do século XXI. [ 15 ] Experimentos com gases do efeito estufa , principalmente dióxido de carbono (CO 2 ), mostram que a diferença de densidade global entre a superfície do oceano e a profundidade de 1700 m duplicará até 2100. [ 16 ] Assim, é essencial compreender a estratificação oceânica para caracterizar mais precisamente a estratificação de densidade na picnoclina. [ 12 ] A maioria dos estudos de caracterização da picnoclina tem sido realizados em regiões equatoriais e tropicais. [ 12 ] No Pacífico tropical, variações na picnoclina desempenham um papel fundamental na dinâmica do fenômeno El Niño-Oscilação Sul (ENOS). [ 12 ] O deslocamento vertical e a inclinação zonal da picnoclina fazem parte de um ciclo de renovação de ventos que envolve interação entre oceano e atmosfera, tendo assim impactos meteorológicos globais. [ 17 ] Ver também [ editar | editar código-fonte ] Densidade Termoclina Água do mar Referências ↑ a b c d e f P., Trujillo, Alan (2014). Essentials of oceanography Eleventh ed ed. Boston: Pearson. ISBN 9780321814050 . OCLC 815043823 !CS1 manut: Texto extra ( link ) ↑ a b c d e f Team., Open University. Oceanography Course (2002). Seawater : its composition, properties, and behaviour 2nd ed. / reprinted with corrections ed. Oxford, UK: Butterworth Heinemann. ISBN 9780750637152 . OCLC 175294335 ↑ http://www.britannica.com/science/seawater/Chemical And Physical Properties Of Seawater. Density of seawater and pressure, Encyclopedia Britannica. ↑ a b c d Stewart, Robert H. (2003). Introduction to Physical Oceanography . College Station: [s.n.] 344 páginas ↑ a b http://www.oc.nps.edu/nom/day1/parta.html/ Basic Concepts in Physical Oceanography: Introduction to the Primary Variables. Naval Postgraduate School. Department of Oceanography. Monterey, CA. ↑ http://www.wwnorton.com/college/geo/oceansci/cc/cc6.html/ Introduction to Ocean Sciences, Second Edition. Chapter 6: Water and Seawater. ↑ a b c d e f g L., Pickard, George (1982). Descriptive physical oceanography : an introduction 4th enl. ed. (in SI units) ed. Oxford [Oxfordshire]: Pergamon Press. ISBN 9780080262802 . OCLC 7999325 ↑ a b c d e Qiu, Bo. Huang, Rui Xin (1 de outubro de 1995). «Ventilation of the North Atlantic and North Pacific: Subduction Versus Obduction» . Journal of Physical Oceanography . 25 (10): 2374–2390. ISSN 0022-3670 . doi : 10.1175/1520-0485(1995)0252.0.CO.2 ↑ a b Tsujino, Hiroyuki. Yasuda, Tamaki (1 de fevereiro de 2004). «Formation and Circulation of Mode Waters of the North Pacific in a High-Resolution GCM» . Journal of Physical Oceanography . 34 (2): 399–415. ISSN 0022-3670 . doi : 10.1175/1520-0485(2004)0342.0.CO.2 ↑ Marshall, John C.. Williams, Richard G.. Nurser, A. J. George (1 de julho de 1993). «Inferring the Subduction Rate and Period over the North Atlantic» . Journal of Physical Oceanography . 23 (7): 1315–1329. ISSN 0022-3670 . doi : 10.1175/1520-0485(1993)0232.0.CO.2 ↑ Sprintall, J.. Cronin, M. (2001). «Upper Ocean Vertical Structure». In: Steele, J. H.. Thorpe, S. A. Encyclopedia of Ocean Sciences . San Diego: Academic Press. pp. 3120–3128 ↑ a b c d e f g Feucher, Charlène. Maze, Guillaume. Mercier, Herlé (14 de abril de 2016). «Mean Structure of the North Atlantic Subtropical Permanent Pycnocline from In Situ Observations» . Journal of Atmospheric and Oceanic Technology . 33 (6): 1285–1308. ISSN 0739-0572 . doi : 10.1175/JTECH-D-15-0192.1 ↑ Pérez, Fiz F.. Mercier, Herlé. Vázquez-Rodríguez, Marcos. Lherminier, Pascale. Velo, Anton. Pardo, Paula C.. Rosón, Gabriel. Ríos, Aida F. «Atlantic Ocean CO2 uptake reduced by weakening of the meridional overturning circulation» . Nature Geoscience . 6 (2): 146–152. doi : 10.1038/ngeo1680 ↑ Thomas,, Stocker,. Climate change 2013 : the physical science basis : Working Group I contribution to the Fifth assessment report of the Intergovernmental Panel on Climate Change . New York: [s.n.] ISBN 9781107661820 . OCLC 879855060 ↑ Capotondi, Antonietta. Alexander, Michael A.. Bond, Nicholas A.. Curchitser, Enrique N.. Scott, James D. (1 de abril de 2012). «Enhanced upper ocean stratification with climate change in the CMIP3 models» . Journal of Geophysical Research: Oceans (em inglês). 117 (C4): C04031. ISSN 2156-2202 . doi : 10.1029/2011jc007409 ↑ Matear, R. J.. Hirst, A. C. (1 de dezembro de 2003). «Long-term changes in dissolved oxygen concentrations in the ocean caused by protracted global warming» . Global Biogeochemical Cycles (em inglês). 17 (4). 1125 páginas. ISSN 1944-9224 . doi : 10.1029/2002GB001997 ↑ S., Sarachik, Edward (2010). The El Niño-Southern oscillation phenomenon . Cambridge: Cambridge University Press. ISBN 9780521847865 . OCLC 648733065 Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Picnoclina&oldid=49230110 ' Categoria : Oceanografia Categorias ocultas: !CS1 manut: Texto extra !CS1 inglês-fontes em língua (en) !Artigos que carecem de notas de rodapé desde julho de 2017 !Artigos de ciência que carecem de notas de rodapé Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Editar Editar código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas Català Dansk Deutsch English Español Eesti Suomi Italiano La .lojban. Norsk nynorsk Norsk Polski Русский Editar hiperligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 22h10min de 6 de julho de 2017. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81gua_pesada
  Água pesada – Wikipédia, a enciclopédia livre Água pesada Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Ambiente . Se ... Água pesada – Wikipédia, a enciclopédia livre Água pesada Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre ... revisão desde Fevereiro de 2008 . Água pesada (a 100% de enriquecimento D): D 2 O Alerta sobre risco à saúde Nome IUPAC Óxido de deutério Outros nomes Água pesada Identificadores Número CAS 7789-20-0 ... relacionados solventes relacionados acetona metanol Compostos relacionados Água semipesada Deutereto de hidrogênio Água superpesada Exceto onde denotado, os dados referem-se a materiais sob condições normais CACHE

Água pesada – Wikipédia, a enciclopédia livre Água pesada Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Ambiente . Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde Fevereiro de 2008 . Água pesada (a 100% de enriquecimento D): D 2 O Alerta sobre risco à saúde Nome IUPAC Óxido de deutério Outros nomes Água pesada Identificadores Número CAS 7789-20-0 Número RTECS ZC0230000 Propriedades Fórmula molecular D 2 O( 2 H 2 O) Massa molar 20.04 g/mol Aparência transparente, líquido incolor Densidade 1.1056, líquido (20°C) 1.0177, sólido Ponto de fusão 3.82 °C, 38.88 °F (276.97 K) Ponto de ebulição 101.4 °C, 214.56 °F (374.55 K) Viscosidade 0.00125 Pa·s a 20 °C Momento dipolar 1.87 D Riscos associados MSDS External MSDS NFPA 704 0 1 1 Compostos relacionados solventes relacionados acetona metanol Compostos relacionados Água semipesada Deutereto de hidrogênio Água superpesada Exceto onde denotado, os dados referem-se a materiais sob condições normais de temperatura e pressão Referências e avisos gerais sobre esta caixa . Alerta sobre risco à saúde . Água pesada , também chamada de água deuterada , é o óxido de deutério de fórmula D 2 O ou ²H 2 O. É quimicamente semelhante à água normal, H 2 O, porém com átomos de hidrogênio mais pesados denominados deutérios,isotopos cujos núcleos atômicos contém um nêutron além do próton encontrado em todos os átomos de hidrogênio. Gilbert Newton Lewis isolou a primeira amostra de água pesada em 1933 . Em cada copo que você bebe, 0,001% daquela água é ²H 2 O (água pesada). Ou seja, numa garrafa de um litro (mil mililitros ) existem 0,01 mL de água pesada. Água semipesada , HDO, é aquela cuja unidade molecular contém um átomo de hidrogênio normal (sem nêutrons ) com um átomo de deutério. A água pesada e os neutrinos [ editar | editar código-fonte ] A água pesada é utilizada na captura de neutrinos . para se capturar alguns poucos, utilizam-se câmaras subterrâneas (geralmente minas desativadas), lugares onde não se sofre a interferência de radiação, preenchidas por até 57 mil metros cúbicos desta água com abundância relativa de deutério. Muito ocasionalmente, um neutrino de passagem advindo do Sol colidirá com um dos núcleos atômicos da água, produzindo jatos de energia. Os cientistas contam os jatos e, assim, nos aproximam um pouco mais da compreensão das propriedades fundamentais da matéria. Bibliografia [ editar | editar código-fonte ] BRYSON, Bill Breve história de quase tudo . Belo Horizonte: Companhia das Letras, 2005. Ligações externas [ editar | editar código-fonte ] Federation of American Scientists article sobre a produção da água pesada Heavy Water: A Manufacturers Guide for the Hydrogen Century (arquivo PDF ) Straight Dope Staff Report: Is 'heavy water' dangerous? v • e Classificação de águas Água benta · Água bruta · Água boricada · Água carbonatada · Água corporal · Água de cal · Água de cheiro · Água de cristalização · Água de lastro · Água de rosas · Água desmineralizada · Água destilada · Água doce · Água gaseificada · Água meteórica · Água mineral · Água mineralizada · Água morta · Água pesada · Água pluvial · Água potável · Água régia · Água saborizada · Água salgada · Água salobra · Água subterrânea · Água tônica · Água estagnada Este artigo sobre um composto inorgânico é um esboço . Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o . Portal da química Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Água_pesada&oldid=43984948 ' Categorias : Óxidos Classificação de águas Categorias ocultas: !Artigos a revisar sobre Ambiente !Artigos a revisar desde Fevereiro de 2008 !Esboços maiores que 1000 bytes !Esboços sobre compostos inorgânicos Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Editar Editar código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas Afrikaans العربية Azərbaycanca تۆرکجه Беларуская Беларуская (тарашкевіца)‎ Български বাংলা Català Čeština Dansk Deutsch Ελληνικά English Esperanto Español Eesti Euskara فارسی Suomi Français Galego עברית हिन्दी Hrvatski Hornjoserbsce Magyar Հայերեն Bahasa Indonesia Italiano 日本語 Қазақша 한국어 Latviešu മലയാളം मराठी Bahasa Melayu Nederlands Norsk nynorsk Norsk Occitan Polski Română Русский Scots Srpskohrvatski / српскохрватски සිංහල Slovenčina Slovenščina Српски / srpski Svenska தமிழ் తెలుగు Türkçe Українська اردو Oʻzbekcha/ўзбекча Tiếng Việt 中文 Editar hiperligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 19h23min de 19 de novembro de 2015. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



https://pt.wikipedia.org/wiki/Fraturamento_hidr%C3%A1ulico
  Fraturamento hidráulico – Wikipédia, a enciclopédia livre Fraturamento hidráulico Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Descrição do processo de fraturamento hidráulico e das atividades relacionadas. Fraturamento hidráulico é um método que possibilita a extração de combustíveis líquidos e gasosos do subsolo. Também é denominado fratura hidráulica , estimulação hidráulica ... consiste na injecção a alta pressão de uma mistura de água, propante (areia ou outros material ... , que inclui a potencial contaminação de aquíferos , consumo de água elevado, poluição do ar ... Impactos ambientais 3.1 Contaminação da água, ar e solo 3.2 Ocupação de terras 3.3 Metano 3.4 Indução ... primeira vez, a possibilidade de usar água. Este método foi aplicado em escala industrial em 1949 pela ... equipamentos necessários para o fraturamento hidráulico próximos a um poço nos EUA. Tanques de água CACHE

Fraturamento hidráulico – Wikipédia, a enciclopédia livre Fraturamento hidráulico Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Descrição do processo de fraturamento hidráulico e das atividades relacionadas. Fraturamento hidráulico é um método que possibilita a extração de combustíveis líquidos e gasosos do subsolo. Também é denominado fratura hidráulica , estimulação hidráulica [ 1 ] ou pelo termo da língua inglesa fracking ( hydraulic fracturing , fraccing) . O fracking é também utilizado na produção de energia geotérmica com o objectivo de aumentar a recuperação de fluidos quentes que são posteriormente usados na produção de calor ou eletricidade. O procedimento consiste na injecção a alta pressão de uma mistura de água, propante (areia ou outros material equivalente) e diversos produtos químicos, com objectivo de ampliar de forma controlada as fraturas e fissuras existentes no substrato rochoso que encerra petróleo e gás natural , normalmente menores que 1mm, permitindo sua saída para a superfície. Este método pode ser usado em poços verticais, desviados ou horizontais. É aliás nos poços horizontais que a recuperação é mais eficaz pois permite extrair mais óleo e/ou gás. Estima-se que em 2010 esta técnica estava presente em 60% dos poços de extração em atividade. [ 2 ] Devido ao aumento no preço dos combustíveis fósseis , e aumento da eficácia do fracking, estes métodos se tornaram economicamente rentáveis e seu uso se ampliou nos últimos anos, em especial nos Estados Unidos . [ 3 ] [ 4 ] Ao longo de 2015, no entanto, houve uma expressiva queda no preço internacional do petróleo. Caso essa tendência de baixa se prolongue, a viabilidade do fraturamento hidráulico pode ser colocada em xeque. [ 5 ] Os defensores do fraturamento hidráulico argumentam sobre os benefícios econômicos das vastas quantidades de hidrocarbonetos antes inacessíveis que esta técnica permite agora extrair. [ 6 ] [ 7 ] Seus opositores assinalam seu impacto ambiental , que inclui a potencial contaminação de aquíferos , consumo de água elevado, poluição do ar , poluição sonora , migração dos gases e produtos químicos empregados para a superfície, contaminação da superfície devido a derramamentos, e os possíveis efeitos nocivos a saúde resultantes disto. [ 8 ] Ocorrem também casos de aumento da atividade sísmica , em sua maioria associados ao descarte e injeção profunda de fluidos produzidos posteriormente ao fracking. [ 9 ] Por estes motivos o fraturamento hidráulico tem gerado grande controvérsia internacional, sendo estimulado em alguns países, [ 10 ] enquanto outros impõem moratórias a seu uso ou o tem proibido. [ 11 ] [ 12 ] Países como o Reino Unido recentemente suspenderam sua proibição, optando pela regulamentação em vez da proibição total. A União Europeia iniciou a regulamentação do fraturamento hidráulico. [ 13 ] Apesar das visões positivas, que têm sido intensamente divulgadas pelas companhias de exploração, alegando que os riscos são pequenos e os benefícios são maiores, já existe um amplo consenso científico de que o fraturamento hidráulico oferece grandes riscos para o ambiente e para a saúde humana, e os protestos contra seu emprego têm crescido em todo o mundo. [ 14 ] Muitos pesquisadores apontam também que o conhecimento sobre o assunto ainda é incompleto, especialmente sobre seus verdadeiros impactos, sistematicamente dissimulados pelo empresariado e grupos de pressão política associados. [ 10 ] [ 15 ] [ 16 ] A regulamentação ainda é precária ou ineficiente na maioria dos países que empregam esta técnica, as companhias em muitos lugares gozam de isenções ambientais e incentivos fiscais extraordinários e trabalham protegidas por sigilo, e as instâncias oficiais tipicamente não conseguem controlar as operações em todas as plantas de exploração nem supervisionar adequadamente o manejo dos resíduos tóxicos. [ 15 ] [ 16 ] Ao mesmo tempo, um longo elenco de danos ambientais e sanitários localizados e sistêmicos já foi solidamente documentado, confrontando as alegações de que o processo é suficientemente seguro. [ 14 ] [ 16 ] [ 17 ] [ 18 ] [ 19 ] [ 20 ] [ 21 ] Índice 1 História 2 Substâncias usadas no processo 3 Impactos ambientais 3.1 Contaminação da água, ar e solo 3.2 Ocupação de terras 3.3 Metano 3.4 Indução de atividade sísmica 3.5 Radioatividade 3.6 Efeitos na saúde 4 Controvérsia sobre possíveis efeitos 4.1 Jackson County (Virgínia Ocidental, 1987) 4.2 Estudo da EPA de 2004 4.3 Dimock (Pensilvânia, 2009) 4.4 Pavillion (Wyoming, 2012) 4.5 Estudo da EPA de 2015 4.6 A desinformação do público e a discrepância entre a teoria e a prática 5 Regulamentação 5.1 EUA 5.2 Outros países 6 Mídia 7 O ' re-fracking ' 8 Ver também 9 Bibliografia 10 Referências 11 Ligações externas História [ editar | editar código-fonte ] Principais reservas de gás natural nos Estados Unidos. Injeções no subsolo para facilitar a extração de petróleo remontam a 1860, na Costa Leste dos Estados Unidos , utilizando nitroglicerina . Em 1930, ácidos passaram a ser usados no lugar dos explosivos , e em 1947, estudou-se pela primeira vez, a possibilidade de usar água. Este método foi aplicado em escala industrial em 1949 pela empresa Stanolind Oil. [ 2 ] Nos EUA , estima-se que o uso generalizado deste método ampliou as reservas de gás em 47% em quatro anos e em 11% a estimativa de existência de petróleo. [ 22 ] Além disso, no país foram criados, graças aos óleos não convencionais extraídos através do fraturamento hidráulico, 2,1 milhões de empregos, injetando 283 bilhões de dólares em sua economia. Também, segundo informes, [ 23 ] criaram-se 3,3 milhões de novos empregos e somará 468 bilhões de dólares ao crescimento dos EUA até o fim da década. Estes informes e projeções otimistas contrastam com as críticas de curto e médio prazo dos grupos ambientalistas que alegam ser irreversível o impacto ambiental na contaminação de aquíferos e outros parâmetros ambientais trarão um custo muito superior. [ 24 ] Até 2010, calcula-se que foram realizados 2,5 milhões de fraturamentos hidráulicos em todo o mundo. [ 2 ] Além disso, a lucratividade do processo é questionada. Tipicamente um poço produz bem nos seus período inicial, mas após cerca de três anos a produtividade cai para 50%, obrigando à abertura contínua de novas perfurações. [ 25 ] Substâncias usadas no processo [ editar | editar código-fonte ] Caminhões e equipamentos necessários para o fraturamento hidráulico próximos a um poço nos EUA. Tanques de água preparados para o processo. Maquinário para a mistura da água com produtos químicos. Com a água adiciona-se uma certa quantidade de areia para evitar que as fraturas se fechem com a interrupção do bombeamento, e também adiciona-se aditivos cuja função é abrir vias para a extração do gás de xisto , evitar a contaminação do gás e do petróleo e a corrosão, manter espaço aberto e preservar o óleo evitando sua degradação durante o processo, entre outras funções. Entretanto só em 2002 combinou-se o uso de água tratada com aditivos químicos que reduzem a fricção com a perfuração horizontal e a fratura em várias etapas. [ 26 ] [ 27 ] [ 28 ] Segundo a indústria do fracking , os componentes injetados 'são compostos de 99,51% de água e 0,49% de aditivos' , [ 29 ] e segundo seus críticos 'os compostos equivalem a 2% do volume destes fluidos' . [ 30 ] São estes aditivos que causam mais polêmica, pois seus críticos afirmam que incluem substâncias tóxicas, alergênicas e cancerígenas, tornando o subsolo irrecuperável. [ 17 ] Os defensores do método não negam a existência de toxicidade destes compostos, mas asseguram que estes elementos podem ser encontrados também em produtos de uso doméstico como produtos de limpeza, medicamentos , removedores de maquiagem e plásticos . Parece haver consenso que entre 15% a 80% do material injetado é recuperado. A composição do material injetado varia de acordo com o tipo de fraturamento desejado, das condições específicas do poço e das características da água. Tipicamente o fraturamento emprega entre 3 e 12 substâncias químicas diferentes, [ 31 ] mas um levantamento realizado pela Universidade de Yale listou cerca de mil compostos químicos. [ 17 ] Embora exista grande diversidade de compostos pouco convencionais, entre as sustâncias mais usadas encontram-se: Ácidos : ácido clorídrico e ácido acético são usados nas etapas que antecedem o fraturamento para limpar as perfurações e iniciar as fissuras nas rochas. [ 32 ] Cloreto de sódio (sal): atrasa a pausa das cadeias poliméricas do gel. [ 32 ] Poliacrilamida e outros compostos redutores de fricção: reduzem a turbulência no fluxo do fluido, atenuando a fricção no duto, permitindo que as bombas injetem fluido a uma maior velocidade sem pressão exagerada na superfície. [ 32 ] Etilenoglicol : previne a formação de incrustações nos dutos. [ 32 ] Sais de boro : utilizados para manter a viscosidade do fluido a altas temperaturas. [ 32 ] Carbonatos de sódio potássio : utilizados para manter a efetividade das reticulações (cadeias interpoliméricas). [ 32 ] Glutaraldeído : usado como desinfetante da água para a eliminação de bactérias. [ 32 ] Guar e outros agentes solúveis em água: incrementa a viscosidade do fluido de fraturamento permitindo a distribuição mais eficaz dos aditivos pela formação rochosa. [ 32 ] [ 33 ] Ácido cítrico : utilizado para prevenir a corrosão. Isopropanol : incrementa a viscosidade do fluido de fraturamento. [ 32 ] A substância mais usada na instalações de fracking dos Estados Unidos entre 2005 e 2009 foi o metanol , outros produtos amplamente usados foram álcool isopropílico , 2-butoxietanol e etilenoglicol . [ 34 ] Nos EUA, em torno de 750 compostos químicos são usados como aditivos no fracking , segundo um informe do Congresso dos Estados Unidos publicado em 2011, que foi mantido em segredo por 'razões comerciais.' [ 34 ] [ 35 ] Diversos componentes dos aditivos, como listado pelo departamento de conservação ambiental de Nova York, são cancerígenos. [ 36 ] Impactos ambientais [ editar | editar código-fonte ] Poço de fracking da empresa Halliburton na reserva de gás natural conhecida como formação Bakken ( Dakota do Norte , EUA). Existe uma grande preocupação ambiental acerca das técnicas de fraturamento hidráulico, devido ao risco de contaminação de aquíferos , emissão de poluentes que afetem a qualidade do ar, a possibilidade de migração para a superfície de gases e substâncias empregadas no processo, risco de vazamentos ou acidentes resultantes da má gestão de resíduos e falhas técnicas/operacionais, e os efeitos na saúde da população residente no entorno, dentre os quais o câncer . [ 8 ] [ 34 ] As empresas que usam o fraturamento alegam que tudo isto pode ser controlado por meio de procedimentos de segurança como o uso de selantes adequados e cimento para isolar os aquíferos e tratamento da água para seu reúso pelos poços de extração. [ 37 ] [ 38 ] Porém, apesar dessas declarações, evidências em contrário têm se avolumado, a polêmica é grande, [ 39 ] [ 40 ] [ 41 ] [ 42 ] e estima-se que a exposição aos componentes químicos do fracking aumentará, a curto prazo, como resultado da multiplicação dos poços que empregam esta tecnologia . [ 8 ] Além disso, as empresas de extração resistem em revelar quais substâncias são utilizadas, [ 43 ] e muitas vezes há sonegação de informações sobre os impactos negativos do método por parte de governos e corporações. [ 15 ] [ 44 ] Contaminação da água, ar e solo [ editar | editar código-fonte ] Análise da água usada no fraturamento em um poço na Polônia. A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) elaborou um relatório que associa o fraturamento hidráulico com a contaminação de águas no estado de Wyoming . Cabe destacar que nesta região, a formação de hidrocarbonetos encontra-se a 372 m de profundidade, enquanto que os aquíferos estão a 244 m. Em 2009, a associação norte-americana de fornecedores de gás natural (NGSA) afirmou que não existia confirmação de nenhum caso de contaminação de aquíferos. [ 45 ] Um estudo do Instituto de Energia da Universidade do Texas em Austin do Dr. Charles Groat, da Universidade do Texas , defende a tese da NGSA. [ 46 ] Entretanto, no fim de 2012 foi questionado por conflito de interesses ao revelar-se que o professor trabalhava para uma empresa de perfuração durante a elaboração e publicação do estudo. Após, o professor demitiu-se da universidade. [ 47 ] [ 48 ] [ 49 ] [ 50 ] Um relatório emitido em Junho de 2011 pela comissão de meio ambiente, saúde pública e segurança alimentar do Parlamento Europeu , conclui que com o fraturamento hidráulico é produzida uma ' emissão de poluentes para a atmosfera, contaminação das águas subterrâneas provocada pelo fluxo de fluidos e gases, fugas de líquidos de fraturamento e derrames de águas residuais, assim como o uso de mais de 600 produtos químicos para liberar o gás natural. ' [ 51 ] Outro relatório, publicado em 2016 pela organização Environment America em parceria com o Frontier Group, tratando da situação nos Estados Unidos, afirmou que 'desde a década passada o fraturamento hidráulico tem representado um pesadelo para nossa água potável, nossos espaços abertos e nosso clima' . Neste país somente no ano de 2014 foram usados cerca de 15 bilhões de galões de água para as perfurações. Esta água dificilmente pode ser reutilizada, pois recebe várias substâncias tóxicas para ser efetiva nas operações, incluindo ácido hipoclorídrico , destilados de petróleo, metanol e mais 157 outros compostos que são documentadamente perniciosos para a saúde humana, além de outras 781 substâncias identificadas pela Universidade de Yale , cuja toxicidade é desconhecida. [ 17 ] Autoridades oficiais da Pensilvânia documentaram pelo menos 260 casos de contaminação de água pelo fraturamento desde 2005, [ 17 ] e provavelmente este número representa apenas uma fração do total real, uma vez de mais de 2.300 denúncias não foram analisadas. [ 52 ] O grande volume de água exigido pela perfuração por si mesmo ameaça o suprimento de água para consumo humano. [ 17 ] A contaminação do solo pelos produtos químicos usados aumentou em cerca de 5.100% nos últimos dez anos, [ 53 ] já que parte das águas injetadas no subsolo retorna à superfície impregnada de uma série de substâncias químicas, que vazam e se depositam no entorno dos poços ou não são tratadas como deveriam, podendo também atingir e poluir mananciais de água superficiais como rios e lagos. [ 16 ] [ 54 ] [ 55 ] Queima de gases excedentes em um campo de Söhlingen, Alemanha. Há robusta evidência de que a poluição do ar é um subproduto importante do fraturamento hidráulico, referindo-se concentrações aumentadas de partículas de óleo diesel , metano , sulfito de hidrogênio , óxido de nitrogênio , benzeno , tolueno , etilbenzeno , xileno , ozônio , hidrocarbonetos e outras substâncias tóxicas nas proximidades de poços de exploração, produzidas pelo maquinário empregado, sistemas de desidratação e condensação e outros processos. Esses químicos são associados ao aumento na incidência nessas regiões de uma série de doenças cardíacas, respiratórias, genéticas, alérgicas, imunológicas, sanguíneas e nervosas, entre outras. [ 56 ] [ 57 ] [ 58 ] [ 59 ] [ 60 ] [ 61 ] No nordeste do estado de Utah , por exemplo, onde há grande concentração de poços, uma pesquisa revelou que o total anual de emissões de poluentes aéreos derivados dos campos de exploração equivalia à fumaça produzida por 100 milhões de automóveis. [ 56 ] Carregados pelos ventos, esses poluentes podem afetar regiões muito distantes da área de emissão. [ 59 ] Também é relatado o impacto negativo sobre a saúde da areia utilizada no fraturamento, que é dispersa pelo vento e pode causar câncer e problemas respiratórios. [ 56 ] [ 57 ] Vários gases emitidos pelo processo de fraturamento são gases estufa , agravando o problema do aquecimento global . [ 56 ] [ 59 ] Neste sentido, e numa perspectiva mais ampla, questiona-se também a lógica de se continuar a desenvolver novas maneiras, como o fraturamento, de explorar os combustíveis fósseis , [ 25 ] [ 62 ] [ 63 ] [ 64 ] quando já foi amplamente documentado que eles são a maior causa das mudanças climáticas ora em curso, que estão afetando todo o mundo e segundo as melhores previsões devem se agravar e levar o planeta a uma crise climática, ambiental e social de proporções catastróficas se a sociedade persistir neste caminho e não transformar rapidamente o seu modelo de economia, produção e consumo para um que seja sustentável e use energia limpa. [ 65 ] [ 66 ] [ 67 ] O IPCC , a maior autoridade em aquecimento global, recomendou em seu último relatório que o consumo e a lucratividade dos combustíveis fósseis sejam decididamente desestimulados. [ 64 ] Ocupação de terras [ editar | editar código-fonte ] Campo de exploração em Wyoming, EUA, mostrando modificações na paisagem em larga escala. Cabeça de um poço após a retirada dos equipamentos hidráulicos. Percebe-se a terra deserta ao redor. Outra repercussão da extração de gás de xisto é o alto índice de ocupação de terras. Esta situação, segundo empresas e pessoas favoráveis ao fraturamento hidráulico, não é causa de grandes inconvenientes, já que a maior parte das extrações são realizadas em áreas pouco habitadas e quando os poços entram em operação, resta na superfície uma reduzida quantidade de tubulação. [ 14 ] Pesquisas científicas, contudo, afirmam o contrário. Para cada poço aberto tipicamente são limpos vários acres de terra no entorno. Desta forma, grandes áreas de campos e florestas têm sido desmatadas e substituídas por plataformas de perfuração, áreas de estacionamento e manobra de caminhões, instalações de processamento e transporte de gás, estradas de acesso, tubulações, reservatórios, depósitos e outras instalações necessárias para a exploração, destruindo ecossistemas naturais e fragmentando ambientes antes intocados, prejudicando de maneira substancial a biodiversidade desses locais. [ 19 ] [ 68 ] Uma pesquisa indicou que as infraestruturas construídas para o fraturamento hidráulico já causaram danos a 679 mil acres de terras e florestas somente nos Estados Unidos. Neste país a recuperação das áreas degradadas muitas vezes está incluída como uma obrigação nos contratos, mas na realidade ela poucas vezes é efetivada e os danos ambientais se tornam permanentes. [ 17 ] A remoção da vegetação de cobertura deixa os terrenos expostos também à erosão e à perda de fertilidade, induz a um declínio na abundância das fontes de água e pode produzir alterações no clima local dessas regiões. A terra erodida pode acabar sendo levada para leitos fluviais, provocando seu assoreamento . Além disso, os solos frequentemente se tornam contaminados por uma série de químicos usados no processo. Em muitos casos a terra se degrada em caráter permanente e se torna imprópria para qualquer outro uso produtivo. Mudanças tão significativas na paisagem dessas regiões podem suscitar ainda danos culturais e o surgimento de conflitos sociais. [ 14 ] [ 18 ] [ 19 ] [ 69 ] Metano [ editar | editar código-fonte ] Um estudo do Instituto de Tecnologia de Massachusetts , de 2011, encontrou evidências da migração de gás metano para aquíferos em algumas áreas, certamente por culpa de procedimentos incorretos, como má selagem dos dutos ou uso de cimento de baixa qualidade. [ 70 ] Estudos do Departamento de Saúde Pública da Universidade do Colorado e da Universidade Duke também apontam a contaminação por metano proveniente dos processos de fracking . [ 71 ] [ 72 ] A contaminação de aquíferos por metano tem efeitos adversos sobre a qualidade da água, e em casos extremos pode causar explosões. [ 16 ] [ 71 ] Outra das acusações, baseada num relatório da Universidade Cornell , a qual assegura que este método aumenta a concentração de gases do efeito estufa , incluindo aumento de carbono . [ 73 ] Indução de atividade sísmica [ editar | editar código-fonte ] Cabeça de um poço de fracking por onde os fluidos são injetados no subsolo. Habitualmente a injeção de água no subsolo provoca micro- sismos , demasiado suaves para ser detectados exceto por aparelhagem de precisão, mas às vezes desencadeia tremores maiores que podem ser sentidos pelas populações locais. Por vezes, estes eventos são aproveitados para obter um registro vertical e horizontal da extensão da fratura. [ 74 ] Um relatório do Reino Unido concluiu que o fraturamento hidráulico era, muito provavelmente, causador de pequenos tremores (de 1,4 a 2,3 na escala Richter ) ocorridos durante práticas de fracking em Abril e Maio de 2011. [ 75 ] [ 76 ] [ 77 ] Estes tremores foram sentidos pela população local. Devido a estes eventos, o aumento da atividade sísmica encontra-se entre os efeitos mais associados ao fraturamento hidráulico pela opinião pública no Reino Unido. [ 78 ] Embora as magnitudes destes tremores sejam em geral pequenas, menores que o grau 3 na escala Richter, o Serviço Geológico dos Estados Unidos informou que não existem garantias de que tremores maiores não possam ocorrer, [ 79 ] e de fato não apenas já ocorreram como têm se tornado mais frequentes. Em 2009 ocorreram 50 terremotos com magnitude superior a 3 nos estados do Alabama e Montana , enquanto que em 2010 ocorreram 87. Em 2011 ocorreram 134 tremores na mesma área, um aumento de 6 vezes em comparação aos níveis do século XX. [ 80 ] Vários terremotos em 2011 em Youngstown (Ohio) , incluindo um de magnitude 4, estiveram provavelmente relacionados com a injeção de água do processo de fracking , de acordo com sismólogos da Universidade Columbia . [ 9 ] [ 81 ] A região entre o norte do Texas , Nebraska , Kansas e Oklahoma experimentou entre 2009 e 2011 mais de 250 tremores, e a grande maioria das ocorrências foram detectadas dentro um raio de duas milhas no entorno de um poço de exploração por fraturamento. Ao longo dos anos, a frequência de tremores nesta região tem quase dobrado a cada ano. Em 2011 três tremores, de magnitude 3,7, 3,9 e 4,3, de uma série de 11 que afetaram o norte do Texas no intervalo de 40 dias, numa região geologicamente estável, causaram abalos e danos em casas e outras estruturas. Há o receio de que tremores desta intensidade ou superior possam danificar as próprias instalações de exploração de petróleo e gás causando vazamentos e desastres ambientais de grande amplitude. [ 79 ] As operações de fracking em poços de água salgada podem causar tremores de magnitude até 3,3. [ 82 ] Radioatividade [ editar | editar código-fonte ] Dependendo do tipo de solo perfurado, o fraturamento pode trazer partículas de urânio , rádio , rádon e tório das formações rochosas subterrâneas até a superfície. Já foram relatados muitos casos de contaminação radioativa nas águas residuais usadas no fraturamento, alguns de vastas proporções e com níveis de radioatividade centenas ou milhares de vezes superiores aos considerados seguros, com potencial impacto na saúde pública. Foi proposta a reciclagem destas águas, mas esta abordagem apresenta limitações e somente estações especialmente preparadas podem remover tal tipo de resíduo, o que não ocorre na maioria dos casos. [ 16 ] [ 20 ] [ 83 ] [ 84 ] [ 85 ] [ 86 ] Efeitos na saúde [ editar | editar código-fonte ] Existe preocupação sobre os possíveis efeitos de curto e longo prazo na saúde devido à contaminação do ar e da água, assim como pela exposição à radioatividade de alguns elementos gerados durante a extração de gás mediante o fracking. [ 83 ] [ 87 ] [ 88 ] As consequências para a saúde podem incluir esterilidade , malformação congênita e câncer , entre outros efeitos. [ 88 ] [ 89 ] [ 90 ] [ 91 ] Um estudo publicado em 2012, concluiu que os esforços na prevenção de riscos deveria concentrar-se na redução da exposição das pessoas que vivem ou trabalham nas proximidades dos poços de perfuração as emissões contaminantes. [ 92 ] Um estudo em Condado de Garfield (EUA), publicado na revista Endocrinology sugere que as operações de perfuração de gás natural empregam substâncias que podem resultar numa elevada atividade de disruptores endócrinos (alteradores do equilíbrio hormonal relacionados com infertilidade e câncer ) na água superficial dos aquíferos afetados. [ 90 ] Controvérsia sobre possíveis efeitos [ editar | editar código-fonte ] Cartaz de protesto contra o fraturamento hidráulico em Hoyos del Tozo ( Burgos , Castilla y León , Espanha ) diante da possibilidade da prática na região. Cartaz contra o fracking ( Vitoria-Gasteiz , Espanha, Outubro de 2012.) Cartaz contra o fraturamento hidráulico Alemanha . O movimento anti-fracking teve sua origem nos Estados Unidos, mas rapidamente espalhou-se pelo mundo, e em países onde existem planos para explorar depósitos de gás em curto e médio prazo. Diante da preocupação expressa por ONGAs , como Ecologistas en acción , Friends of the Earth e Greenpeace , quanto aos possíveis riscos ambientais resultantes desta técnica, além do aumento nos tremores de terra, os compostos químicos poderiam contaminar tanto o solo quanto os aquíferos , [ 93 ] [ 94 ] a Royal Society afirmou, em 2012, que os riscos eram aceitáveis ' sempre e quando são adotados os melhores procedimentos operacionais. ' [ 95 ] A isto somaram-se três trabalhos científicos publicados em 2013 (dois deles pelo órgão oficial da associação nacional de aquíferos dos EUA, a revista Groundwater ), que coincidiram em afirmar que a contaminação de águas subterrâneas devida ao fracking não é ' fisicamente possível '. [ 96 ] [ 97 ] Um deles afirma que: ' os resultados de um novo estudo da revista Groundwater sugerem que as concentrações de metano encontradas em poços do Condado de Susquehanna na Pensilvânia são explicados não pela migração de gases da formação de gás de xisto Marcellus devido ao fracking, mas sim por fatores hidrogeológicos e topográficos '. [ 98 ] A despeito dessas visões otimistas, os estudos têm se multiplicado nos últimos anos e o conhecimento sobre o assunto foi grandemente aprofundado, crescendo sem cessar as evidências de graves e extensos impactos reais sobre o ambiente e a saúde humana, bem como aumentam os protestos públicos contra esta prática. [ 11 ] [ 12 ] [ 16 ] [ 95 ] [ 99 ] [ 100 ] [ 101 ] [ 102 ] [ 103 ] [ 104 ] Um estudo da Canadian Water Network em parceria com a Mount Royal University , que revisou a principal bibliografia disponível, chegou à seguinte conclusão: 'Existe um consenso sobre os principais riscos associados ao fracking . A despeito de algumas incertezas, formou-se um amplo consenso, com alguns riscos sendo sistematicamente qualificados como altos ou sendo repetidamente citados pelos especialistas. Esses riscos dizem respeito principalmente à poluição da água — em particular pelos vazamentos de químicos usados no fracking —, a uma compreensão insuficiente das características do subsolo e do processo de isolamento dos poços, à poluição atmosférica (incluindo gases estufa), bem como aos impactos localizados associados em particular ao transporte e ao uso da terra e da água. Outros riscos não são necessariamente qualificados como altos pelos especialistas, mas são altos na percepção pública. Este é o caso, por exemplo, dos riscos de atividade sísmica induzida e questões relativas à insuficiente informação sobre os produtos químicos usados'. [ 14 ] Os Estados Unidos foi o primeiro país a utilizar o fraturamento hidráulico para a extração de gás e petróleo e, portanto, é tido como referência para a análise de aspectos ambientais. Alguns dos estudos mais relevantes realizados até o momento são: Jackson County (Virgínia Ocidental, 1987) [ editar | editar código-fonte ] Em 1987, a EPA ( Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos ) divulgou informações que evidenciavam a migração dos fluidos usados no fracking num poço da Virgínia Ocidental . Descobriu-se que o poço, explorado pela Kaiser Exploration and Mining Company , tinha fissuras induzidas que possibilitaram a contaminação dos aquíferos próximos. O Instituto Americano do Petróleo aceitou que o fraturamento hidráulico havia causado a contaminação subterrânea, e a EPA considerou este caso como um exemplo dos riscos causados por esta técnica. [ 99 ] [ 105 ] Estudo da EPA de 2004 [ editar | editar código-fonte ] Um estudo posterior da EPA, realizado em 2004, em reservas de metano contidas em camadas de carvão mineral concluiu que o método era seguro nestes casos, e suspendeu as investigações alegando que ' não havia evidências inequívocas ' de riscos de contaminação, e que os fluidos aditivos não eram necessariamente perigosos nem eram capazes de migrar de camadas mais profundas. [ 106 ] O estudo da EPA descobriu certas dúvidas no processo pelo qual os fluidos de injeção usados no fracking migram através das rochas, e recomendou especificamente não utilizar diesel como aditivo dos fluidos em poços de gás metano em camadas de carvão, por seu potencial como fonte de contaminação por benzeno . em resposta a este requerimento, as companhias de gás concordaram em suspender o uso de diesel nestes tipos de poços. [ 107 ] Um dos autores do estudo de 2004 da EPA enfatizou que este referia-se unicamente a poços de gás metano em camadas de carvão mineral. [ 106 ] Dimock (Pensilvânia, 2009) [ editar | editar código-fonte ] Após uma explosão nesta localidade da Pensilvânia em 1 de Janeiro de 2009, foi iniciada uma investigação governamental. Esta revelou que a companhia Cabot Oil & Gas ' havia permitido que o gás migrasse para as reservas de água da cidade '. [ 108 ] [ 109 ] Foram detectados níveis inaceitáveis de arsênico , bário , ftalatos , etilenoglicol , manganês , metano e sódio . [ 110 ] Em Abril de 2010, a Pensilvânia proibiu a Cabot Oil & Gas de prosseguir com as atividades de extração em todo o estado até que ela se encarregasse da contaminação na água potável de 14 localidades de Dimock, resultante da atividade de seus poços. [ 111 ] Compensações financeiras para os residentes afetados foram solicitadas para a empresa e, que esta proporcionasse um fornecimento alternativo de água potável até que sistemas de mitigação da contaminação fossem instalados. [ 110 ] Pavillion (Wyoming, 2012) [ editar | editar código-fonte ] As reclamações sobre a qualidade da água feitas pelos residentes das proximidades de um campo de poços na localidade de Pavillion ( Wyoming ) resultaram numa investigação da EPA, que relatou a detecção de metano e outra substâncias químicas usadas em fracking , alguns com níveis perigosos. [ 112 ] Um rascunho do estudo afirmava que o impacto nas águas locais poderiam ser explicadas pelo fracking . [ 100 ] [ 113 ] O estudo indicava que a contaminação encontrada nos aquíferos de Pavillion é ' tipicamente impossível ou muito custosa para mitigar ou corrigir. ' [ 113 ] Estudo da EPA de 2015 [ editar | editar código-fonte ] A EPA publicou em 2015 o rascunho de um outro estudo, que deve ser o mais abrangente já realizado, sintetizando os resultados de mais de 950 trabalhos, e abriu um debate público chamando por revisões independentes. Entre suas conclusões mais importantes está a afirmação de que 'não se encontrou evidências de que os mecanismos do fraturamento hidráulico tenham produzido impactos disseminados e sistêmicos sobre os recursos hídricos nos Estados Unidos' . Contudo, esta conclusão despertou forte reação contrária, até mesmo de parte do Comitê de Consultoria Científica da própria EPA. [ 114 ] [ 115 ] Hugh MacMillan, pesquisador sênior da organização Food and Water Watch , disse que as declarações da EPA são políticas e carecem de base científica. 31 outros especialistas afirmaram que o relatório não é consistente com as observações e dados científicos, e alguns de seus autores foram denunciados por terem ligações com companhias de exploração. [ 116 ] [ 117 ] [ 118 ] Bruce Honeyman, professor emérito da Colorado School of Mines, disse que os múltiplos relatórios sobre vazamentos de petróleo e outras substâncias poluentes deveriam bastar para invalidar a declaração de que o fraturamento hidráulico não provoca danos ambientais sistêmicos, [ 115 ] John Cherry, especialista em contaminação subterrânea, advertiu que a EPA não dispõe um sistema atualizado de monitoramento de impactos e por isso não pode produzir conclusões muito sólidas sobre efeitos de longo prazo, e o próprio rascunho da EPA admitiu que houve contaminação em 25% das fontes de água no norte da Pensilvânia. [ 21 ] David Dzombak, da Carnegie Mellon University , está conduzindo um painel independente para revisar o estudo. [ 116 ] As companhias petrolíferas e outros grupos de interesse organizaram um movimento de intensa pressão política para abafar a polêmica. [ 115 ] A desinformação do público e a discrepância entre a teoria e a prática [ editar | editar código-fonte ] Diversos estudos confidenciais realizados pela EPA e outras agências e divulgados pelo jornal New York Times informam que, apesar da posição em geral favorável ao fraturamento hidráulico, os riscos são grandes e muitos danos já foram documentados, mas muitas vezes não são divulgados ao público, e noutras vezes os impactos são indevidamente minimizados. [ 10 ] [ 15 ] [ 16 ] O estudo Confidential EPA Draft Document: National Enforcement and Compliance Strategy (2010), por exemplo, afirmou que 'à medida que a exploração de petróleo e gás se aproxima de zonas urbanas e suburbanas, espera-se que os impactos sobre o ambiente e a saúde humana se agravem' . Outro documento da EPA, EPA Briefing on Hydrofracking (2010), admitiu que a EPA não tem controle eficiente sobre todas as operações e sobre quais substâncias são adicionadas à água de fraturamento, não havendo regulamentação completa. que o tratamento dessas substâncias nem sempre atende aos requisitos de segurança. que muitos poços são construídos de maneira inadequada oferecendo riscos reais de contaminação, e concluiu que os impactos são provavelmente maiores do que os estimados nos estudos anteriores. [ 16 ] [ 119 ] Além disso, muitas companhias não disponibilizam publicamente os dados de suas atividades, e mesmo os estudos científicos muitas vezes têm uma circulação restrita, tornando difícil o conhecimento da realidade, especialmente pelo grande público. Um estudo da Union of Concerned Scientists encontrou que a rapidez do crescimento da indústria do fraturamento ultrapassou a capacidade dos legisladores e dos tomadores de decisão de se manterem atualizados sobre todas as possíveis consequências negativas desta atividade, fazendo com que criem leis ultrapassadas desde a nascença e sejam maus formadores de opinião, e alertou que a própria ciência ainda não conhece bem todas as implicações do processo. [ 15 ] José Bové, deputado do Parlamento Europeu , disse em 2011 que a oposição ao fraturamento tem crescido na Europa em parte porque os governos têm permitido perfurações sem qualquer debate com a população, mas em muitos locais os protestos públicos têm impedido que a exploração continue. [ 11 ] [ 12 ] Os cientistas frequentemente sofrem pressão de companhias exploradoras e podem acabar sendo corrompidos, produzindo trabalhos destinados especificamente a favorecer os interesses do empresariado e criar dúvidas artificiais sobre os possíveis efeitos negativos, e até mesmo as denúncias de danos que levam a processos judiciais muitas vezes terminam em acordos de compensação sigilosos, que impedem a divulgação e conhecimento dos verdadeiros impactos. [ 10 ] [ 15 ] Ativistas protestando em Nova Iorque contra o fraturamento hidráulico. Ao mesmo tempo, as recomendações técnicas nem sempre são aplicadas, fazendo o fraturamento mais perigoso, na prática, do que prevê a teoria. Walter Hang, presidente da Toxics Targeting, disse que impactos sobre a saúde e o ambiente relacionados ao fraturamento hidráulico já foram relatados em pelo menos uma dúzia de estados norte-americanos. John H. Quigley, ex-secretário do Departamento de Conservação e Recursos Naturais da Pensilvânia, estado norte-americano que possui uma das maiores jazidas de gás natural do mundo, cujos poços são explorados em sua maciça maioria por fraturamento, admitiu que 'ao mudarmos do carvão para o gás natural, estávamos tentando melhorar a qualidade do ar, mas ao mesmo tempo produzimos vastas quantidades de água de rejeito tóxica, contaminada com sais e materiais radioativos, e não é claro se temos um plano para tratar adequadamente esses resíduos' . A água do fraturamento que retorna à superfície deveria ser tratada, mas poucos poços efetivam o tratamento, ou despejam a água usada em estações de tratamento convencionais que não têm condições de eliminar uma série de químicos perigosos, como os compostos radioativos. Como resultado, os níveis de radioatividade dos mananciais de água da Pensilvânia têm se mostrado, em alguns casos, centenas ou milhares de vezes superiores ao permitido pela legislação. Tipicamente, os comunicados oficiais das empresas exploradoras negam as acusações ou alegam que os achados científicos são errôneos ou não são preocupantes. Um inspetor do Departamento de Proteção Ambiental da Pensilvânia disse que o controle completo é impossível, pois os poços de exploração apenas neste estado são mais de 125 mil e a quantidade de resíduos que produzem é excessiva para que a estrutura dos organismos oficiais dê conta da tarefa, e acrescentou: 'Se formos duros demais com as companhias, elas simplesmente podem parar de relatar seus erros' . John Hanger, ex-secretário do mesmo Departamento, disse que é mais barato para as companhias despejar seu lixo tóxico nos rios e pagar as multas do que implantar estações de tratamento adequadas e cumprir a legislação. [ 16 ] Mesmo com todos os cuidados sendo tomados, sempre ocorrem acidentes inesperados. Um estudo conduzido pela Universidade de Duke sobre a situação em Dakota do Norte encontrou evidências de contaminação em larga escala e de caráter permanente em rios e outros mananciais de água, decorrente de acidentes ao longo do processo de fraturamento. Avner Vengosh, professor da Universidade, relatou que 'a magnitude da exploração petrolífera em Dakota do Norte é impressionante. Mais de 9.700 poços foram abertos na década passada. Este desenvolvimento maciço produziu mais de 3.900 casos de vazamento, a maioria em dutos para transporte da água de fraturamento até locais de tratamento' . Nancy Lauer, uma das autoras principais do estudo, afirmou que 'ao contrário dos vazamentos de petróleo, que se decompõem no solo, esses vazamentos consistem de materiais inorgânicos, metais e sais que são resistentes à biodegradação . Eles não se decompõem, eles permanecem. Isso criou um legado de radioatividade em locais de exploração de petróleo' . [ 18 ] Regulamentação [ editar | editar código-fonte ] EUA [ editar | editar código-fonte ] Nos EUA, o fracking goza atualmente de amplas isenções ambientais: a indústria de petróleo e gás, que utilizam o método, está isenta de cumprir as principais leis ambientais federais desde a aprovação do ' Energy Policy Act of 2005 ' assinado pelo presidente George W. Bush . Estas leis federais abrangem importantes regulamentações como a defesa do direito ao ar e água limpas, a prevenção de substâncias tóxicas e a emissão de substâncias químicas no meio ambiente: entre as leis que o fraturamento hidráulico está desobrigado de cumprir encontram-se o ' Clean Air Act ' ('lei do ar limpo'), ' Safe Drinking Water Act ' (direito a água potável), ' National Environmental Policy Act ' (lei de política ambiental nacional) e o ' Resource Conservation and Recovery Act ' (lei da recuperação e conservação de recursos), entre outras. Adicionalmente, o segredo comercial das empresas e outras isenções permitem às companhias de gás a não divulgar a 'fórmula' exata dos fluidos de injeção usados. [ 120 ] Vários estados, dentre os quais, Colorado [ 121 ] e Texas tem legislado a favor que a informação sobre a composição exata dos fluidos torne-se de domínio público . [ 122 ] Outros países [ editar | editar código-fonte ] Poço da ExxonMobil , instalado na Alemanha , que faz uso do fraturamento hidráulico. Uma declaração do Parlamento Europeu recomenda sua regulamentação e que os componentes empregados nos poços de perfuração sejam revelados ao público. O Parlamento proibiu seu uso em 2012. Na Espanha , embora a autônoma Cantábria tenha aprovado a lei que regula a proibição do fracking , o senado nacional aprovou uma lei de fornecimento elétrico na qual se incluem os processos de fraturamento hidráulico como opção para fornecer energia para Canárias , Baleares , Ceuta e Melilha . A esta iniciativa, somou-se a alteração da Ley de Conservación de la Naturaleza del País Vasco , que permite a exploração e exportação de hidrocarbonetos não convencionais. [ 123 ] Em Dezembro de 2012 o Reino Unido revogou a moratória de 18 meses que fora imposta a este método de extração e, começou a incentivar seu uso anunciando grandes isenções fiscais para estimular o fraturamento hidráulico, mas ao mesmo tempo levantou-se grande oposição entre os grupos ambientalistas. [ 124 ] A Índia também aprovou a exportação de gás de xisto após dois anos de estudos para sua política energética, e a Turquia começou a preparar-se para a exploração de combustíveis fósseis não convencionais. [ 125 ] Na América Latina o país que iniciou seu desenvolvimento foi a Argentina , na formação Vaca Muerta , situada na província de Neuquén . O país possui a segunda maior reserva de gás de xisto e a quarta maior de petróleo. [ 126 ] No Brasil a técnica começou a ser experimentada na década de 1990, muitas vezes de forma clandestina e ilegal. [ 127 ] Apesar de a Agência Nacional do Petróleo reconhecer que existem riscos, que o conhecimento é insuficiente e que a polêmica é grande, [ 127 ] e contrariando parecer técnico do Ministério do Meio Ambiente, da Associação Nacional dos Servidores da Carreira de Especialista em Meio Ambiente e da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, que junto com organizações ambientalistas previram uma série de danos ambientais, [ 128 ] [ 129 ] [ 130 ] [ 131 ] em 2013 o governo declarou intenção de viabilizar o fracking e o edital da 12ª Rodada de Licitações permitiu a exploração. [ 132 ] O Ministério Público Federal, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e a Academia Brasileira de Ciências solicitaram a anulação do leilão e a suspensão das concessões. [ 133 ] [ 134 ] Ações judiciais de âmbito regional foram impetradas com sucesso para suspender a exploração nos estados da Bahia, Acre, Alagoas, Sergipe, Paraná, Amazonas e em cinco blocos exploratórios na Bacia do Paraná localizados no oeste de São Paulo, praticamente interrompendo todas as atividades de fracking . [ 25 ] [ 127 ] [ 135 ] [ 136 ] [ 137 ] [ 138 ] Essa mobilização fez com que a 13ª Rodada de Licitações fosse um grande fracasso, com apenas 14% dos blocos de exploração arrematados. [ 127 ] A regulamentação específica do fracking só ocorreu em 2014 através da Resolução Nº 21 da Agência Nacional do Petróleo, e mudanças já estão sendo estudadas. [ 25 ] Grupos ambientalistas defendem a proibição definitiva do fracking em todo o território nacional. [ 127 ] Até 2013 o fraturamento hidráulico continuava proibido na França , assim como em alguns locais dos EUA, como Buffalo ( estado de Nova Iorque ) e Pittsburgh ( Pensilvânia ). Existem ainda, moratórias no Canadá e África do Sul . [ 139 ] Mídia [ editar | editar código-fonte ] O documentário Gasland ( Reino Unido , 2010), de Josh Fox , [ 140 ] Foi um dos primeiros a opôr-se frontalmente ao fracking , e em resumir as principais críticas contra este método de extração. Esta produção expôs os problemas de contaminação de aquíferos nas proximidades dos poços de extração em locais como Pensilvânia , Wyoming e Colorado . [ 141 ] Energy in Depth , um lobby da indústria de petróleo e gás, questionou os fatos apresentados pelo filme. [ 142 ] Em resposta, na página web de Gasland foi publicada uma refutação das afirmações feitas pelo grupo de lobby. [ 143 ] Exxon Mobil , Chevron Corporation e ConocoPhillips veicularam anúncios, entre 2011 e 2012, que descreviam os benefícios econômicos e ambientais do gás natural , argumentando que o fracking é uma técnica segura. [ 144 ] O filme Promised Land , apresentado por Matt Damon , trata do tema. [ 145 ] O episódio Fracked da 11ª temporada da série de televisão CSI: Crime Scene Investigation ( 2011 ) aborda o tema, demonstrando danos ao meio ambiente e a saúde humana causados pela tecnologia do fracking . [ 146 ] Em 21 de Abril de 2013, Josh Fox lançou Gasland 2 , a continuação de seu documentário, onde afirma que o retrato feito pela indústria do gás natural, tratando de apresentar-se como uma alternativa limpa e segura ao petróleo é um mito : os poços de fracking acabam apresentando vazamentos a longo prazo, contaminando água e ar, prejudicando comunidades próximas e pondo em risco o clima devido às emissões de metano, importante gás de efeito estufa . O episódio Opposites A-Frack da 26ª temporada do desenho animado Os Simpsons , originalmente exibido nos EUA em 2 de novembro de 2014 pela FOX , mostra os possíveis efeitos negativos do fracking. O ' re-fracking ' [ editar | editar código-fonte ] O fraturamento hidráulico é um método de extração de combustíveis fósseis cercado por uma enorme celeuma, por apresentar grandes ganhos econômicos sempre acompanhados de temores de impactos ambientais negativos, com potenciais danos para saúde humana. Um aperfeiçoamento do método, o denominado ' re-fracking ', surge como uma alternativa para a exploração de combustíveis fósseis não convencionais que promete ser segura e limpa. [ 147 ] O re-fracking não utiliza injeções de substâncias químicas no subsolo. Os fluidos são substituídos por micro-esferas de material plástico, injetadas sob pressão, impermeabilizando as fissuras do subsolo, elevando a pressão interna, permitindo que os hidrocarbonetos voltem a fluir. Desta forma, poços antes tidos como esgotados (agora denominados poços ' vintage '), [ 148 ] podem ser 'reativados' voltando a produzir petróleo e gás. [ 147 ] O re-fracking vem apresentando vantagens econômicas e ambientais, sendo considerado seguro para as reservas de águas subterrâneas. [ 147 ] Ver também [ editar | editar código-fonte ] O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Fraturamento hidráulico Gás de xisto Geopolítica do petróleo Prospecção de petróleo Petróleo no Brasil Rocha geradora Bibliografia [ editar | editar código-fonte ] El fracking ¡vaya timo! Manuel Peinado, Editorial Laetoli, 2014, (em espanhol ). ISBN 9788492422722 Adicionado em 12 de novembro de 2014. Mecânica do fraturamento hidráulico. Ching H. Yew, Editora E-papers, 2008 . ISBN 9788576501534 Adicionado em 12 de novembro de 2014. Referências ↑ Fundación del Español Urgente — Fundéu BBVA. Fracturación hidráulica e hidrofracturación, mejor que fracking . (em espanhol ) Acessado em 12/11/2014. ↑ a b c Montgomery, Carl T. & Smith, Michael B. 'Hydraulic fracturing: History of an Enduring Technology' . In: Journal of Petroleum Technology , 2010. 62 (12):26-32 (em inglês ) ↑ King, George E. Hydraulic fracturing 101: What Every Representative, Environmentalist, Regulator, Reporter, Investor, University Researcher, Neighbor, and Engineer Should Know About Hydraulic Fracturing Risk . Society of Petroleum Engineers, 2012 (em inglês ) ↑ Frack Tracker. Oil & Gas by Location . (em inglês ) Acessado em 12/11/2014 ↑ 'OPEP perde o controle' . El País , 16/12/2015 ↑ International Energy Agency. Golden Rules for a Golden Age of Gas: World Energy Outlook Special Report on Unconventional Gas . OECD/IEA, 2012 (em inglês ) ↑ Huntington, Hillard. 'EMF 26: Changing the Game? Emissions and Market Implications of New Natural Gas Supplies' . In: Energy Modeling Forum , Volume 1. Stanford University, 2013 (em inglês ) ↑ a b c Brown, Valerie J. 'Industry Issues: Putting the Heat on Gas' . In: Environ Health Perspectives , 2007. 115 (2): A76 (em inglês ) ↑ a b Won-Young, Kim. 'Induced seismicity associated with fluid injection into a deep well in Youngstown, Ohio' . In: Journal of Geophysical Research: Solid Earth , 2013. 118: 1–13 (em inglês ) ↑ a b c d Metzker, Jared. 'Govt, Energy Industry Accused of Suppressing Fracking Dangers' . Inter Press Service , 07/08/2013 ↑ a b c Patel, Tara. 'The French Public Says No to 'Le Fracking' . Bloomberg Businessweek , 31/03/2011 ↑ a b c Patel, Tara. 'France to Keep Fracking Ban to Protect Environment, Sarkozy Says' . Bloomberg Businessweek , 04/10/2011 ↑ The European Comission. 'Recommentadions: Comission Recommendation of 22 January 2014 on minimum principles for the exploration and production of hydrocarbons (such as shale gas) using high-volume hydraulic fracturing' . In: Official Journal of the European Union , 2014. I (39):72-79 (em inglês ) ↑ a b c d e Quinn, Michael et al . Landscape Impacts of Hydraulic Fracturing Development and Operations on Surface Water and Watersheds . Canadian Water Network / Mount Royal University, 2015 ↑ a b c d e f The Center for Science and Democracy. Toward an Evidence-Based Fracking Debate: Science, Democracy, and Community Right to Know in Unconventional Oil and Gas Development: Executive summary . Union of Concerned Scientists, 2013 ↑ a b c d e f g h i j Urbina, Ian. 'Regulation Lax as Gas Wells’ Tainted Water Hits Rivers' . The New York Times , 26/02/2011 ↑ a b c d e f g Ridlington, Elizabeth. Norman, Kim & Richardson, Rachel. Fracking by the Numbers: The Damage to Our Water, Land and Climate from a Decade of Dirty Drilling — Executive Summary . Frontier Group / Environment America Research & Policy Center, 2016, pp. 4-7 ↑ a b c 'Widespread Water and Soil Contamination in ND Linked to Fracking Spills' . Dakota Resource Council, 27/04/2016 ↑ a b c McBroom, Matthew (ed.). The Effects of Induced Hydraulic Fracturing on the Environment: Commercial Demands vs. Water, Wildlife, and Human Ecosystems . CRC Press, 2013 ↑ a b Kelly, Sharon. 'Duke Study Finds A 'Legacy of Radioactivity', Contamination from Thousands of Fracking Wastewater Spills' . Common Dreams , 09/05/2016 ↑ a b Nikiforuk, Andrew. 'US Federal Report Confirms Water Pollution by Fracking' . The Tyee , 08/06/2015 ↑ 'Reconfigura la EIA mapa global de reservas shale' . El Economista , 10/06/2013 (em espanhol ) ↑ Hoover, Shane. 'Estudio predice crecimiento de la industria de EEUU gracias al shale' . Energia 360 , 23/09/2013 (em espanhol ) ↑ Qué entra y qué sale de la Fractura Hidráulica . Ecologistas en Acción (em espanhol ) Acessado em 12/11/2014 ↑ a b c d Santos, Patrícia. 'Energia Controversa' . In: Revista Pré-UNIVESP , 2016 (58) ↑ Chemical Use In Hydraulic Fracturing . Frac Focus — Chemical Disclosure Registry. Acessado em 12/11/2014. ↑ Chemicals Used in the Hydraulic Fracturing Process in Pennsylvania Prepared by the Department of Environmental Protection Bureau of Oil and Gas Management Compiled from Material Safety Data Sheets (MSDS) obtained from Industry . Frackingezaraba, 06/10/2010 ↑ Suárez, Alejandro Alonso & González, Marta Mingo. 'La expansión de la producción de gas de yacimientos no convencionales (esquistos, capas de carbón y arenas compactas). Una revolución silenciosa' . In: Cuadernos de Energía , 2010 (28):5-17 ↑ YPF Energía. Medio Ambiente: Sustentabilidad en recursos no convencionales . (em espanhol ) Acessado em 12/11/2014 ↑ Greenpeace. Fractura hidráulica para extraer gas natural (fracking) . (em espanhol ) Acessado em 12/11/2014 ↑ Ground Water Protection Council of Oklahoma City. Modern Shale Gas Development in the United States: A Primer . Ground Water Protection Council / ALL Consulting / National Energy Technology Laboratory / U.S. Department of Energy, 2009, pp. 56–66. (em inglês ) ↑ a b c d e f g h i American Petroleum Institute. Freeing Up Energy. Hydraulic Fracturing: Unlocking America’s Natural Gas Resources , 2014 (em inglês ) ↑ Andrews, Anthony (coord.). Unconventional Gas Shales: Development, Technology, and Policy Issues . CRS Report for Congress. Congressional Research Service, 30/10/2009 (em inglês ) ↑ a b c Committee on Energy and Commerce Minority Staff. Chemicals Used in Hydraulic Fracturing . United States House of Representatives, 2011 (em inglês ) ↑ Kusnetz, Nicholas. 'Fracking Chemicals Cited in Congressional Report Stay Underground' . Propublica , 18/04/2011 (em inglês ) ↑ New York State Department of Environmental Conservation. Chapter 5: Natural Gas Development Activities and High-Volume Hydraulic Fracturing . (em inglês ) Acessado em 12/11/2014. ↑ Dirección General de Políticas Interiores — Departamento Temático A: Política Económica y Científica. Repercusiones de la extracción de gas y petróleo de esquisto en el medio ambiente y la salud humana . Parlamento Europeo, 2011 (em espanhol ) ↑ The Royal Society / Royal Academy of Engineering . Shale gas extraction in the UK: a review of hydraulic fracturing , 2012 (em inglês ) ↑ Mall, Amy. 'Incidents where hydraulic fracturing is a suspected cause of drinking water contamination' . Natural Resources Defense Council — Expert Blog, 19/12/2011 (em inglês ) ↑ Urbina, Ian. 'Pressure Limits Efforts to Police Drilling for Gas' . New York Times , 03/03/2011 (em inglês ) ↑ Biello, David. 'What the Frack? Natural Gas from Subterranean Shale Promises U.S. Energy Independence - With Environmental Costs' . Scientific American , 30/03/2010 (em inglês ) ↑ Wysham, Daphne. 'Fracking Perils: A Dangerous Misstep on the Road to U.S. Energy Independence' . Common Dreams , 06/02/2012 (em inglês ) ↑ Ramanujan, Krishna. 'Study suggests hydrofracking is killing farm animals, pets' . Cornell Chronicle , 07/03/2012 (em inglês ) ↑ Cusick, Marie. 'DEP Attempted To Suppress Controversial Study That Criticized Shale Gas' . State Impact , 27/08/2013 (em inglês ) ↑ Ridley, Matt. 'The five myths about fracking' . Rational Optimist , 16/08/2013 (em inglês ) ↑ Groat, Charles G. Fact-Based Regulation for Environmental Protection in Shale Gas Resource Development . University of Texas at Austin, 2011 (em inglês ) ↑ Amos, Jonathan. 'Fracking contamination downplayed' . BBC News , 17/02/2012 (em inglês ) ↑ Henry, Terrence. 'Why the UT Fracking Study Controversy Matters' . Satet Impact , 07/12/2012 (em inglês ) ↑ Henry, Terrence. 'Texas Professor On the Defensive Over Fracking Money' . State Impact , 24/07/2012 (em inglês ) ↑ Vaughanand, Vicki & Lloyd, Jennifer R. 'Prof didn't disclose business ties to fracking' . My San Antonio , 25/07/2012 (em inglês ) ↑ Arroyo, Salvador. 'Miranda rechaza el 'fracking' y exige que se revoque el permiso a Frontera Energy' . El Correo , 11/12/2012 (em espanhol ) ↑ Peltier, Laurel. 'Pennsylvania Fracking Water Contamination Much Higher Than Reported' . Eco Watch , 04/02/2016 ↑ Hoffman, Joe. Potential Health and Environmental Effects of Hydrofracking in the Williston Basin, Montana . Department of Earth Sciences, Montana State University, 2012 ↑ Bamberger, M. & Oswald, R. 'Impacts of Gas Drilling on Animal and Human Health' . In: New Solutions: A Journal of Environmental and Occupational Health , 2012. 22 (1): 51-77 ↑ Caruso, David '44,000 Barrels of Tainted Water Dumped Into Neshaminy Creek. We're the only state allowing tainted water into our rivers' . NBC Philadelphia , 15/12/2010 ↑ a b c d Natural Resources Defense Council. Fracking Fumes: Air Pollution from Hydraulic Fracturing Threatens Public Health and Communities . NRDC Issue Brief, 2014 ↑ a b Coleman, Jesse. 'Colorado fracking companies admit to major air pollution problem, emissions rules proposed' . Greenpeace ↑ Physicians for Social Responsibility. Hydraulic Fracturing and Your Health: Air Contamination . ↑ a b c Vinciguerra, Timothy et al . 'Regional air quality impacts of hydraulic fracturing and shale natural gas activity: Evidence from ambient VOC observations' . In: Atmospheric Environment , 2015. 110:144-150 ↑ McMahon, Jeff. 'Air Pollution Spikes In Homes Near Fracking Wells' . Forbes , 26/06/2014 ↑ Weinhold, Bob. 'The Future of Fracking: New Rules Target Air Emissions for Cleaner Natural Gas Production' . In: Environmental Health Perspectives , 2012. 120 (7):273-279 ↑ Ribeiro, Wagner Costa. 'Gás de xisto no Brasil: uma necessidade?' In: Estudos Avançados , 2014. 28 (82) ↑ 'Brasil quer usar fraturamento hidráulico para explorar gás de xisto' . Carta Capital , 20/05/2013 ↑ a b IPCC. Climate Change 2014: Mitigation of climate change: Summary for Policymakers: Final Draft . IPCC Working Group III Contribution to AR5, 2014 ↑ IPCC. Climate Change 2013: The Physical Science Basis: Summary for Policymakers . Contribution of Working Group I to the Fifth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC), 2013 ↑ Ki-Monn, Ban. 'Prefácio do Secretário Geral das Nações Unidas'. In: Secretariado da Convenção sobre Diversidade Biológica. Panorama da Biodiversidade Global 3 , 2010, p. 5 ↑ Barnosky, Anthony et al. Scientific Consensus on Maintaining Humanity’s Life Support Systems in the 21st Century: Information for Policy Makers . Millenium Alliance for Humanity and the Biosfere, 2013 ↑ The Mitt Watershed Council. Hydraulic Fracturing Concerns . ↑ Boudet, Hilary et al . “Fracking controversy and communication: Using national survey data to understand public perceptions of hydraulic fracturing' . In: Energy Policy , 2014. 5:57–67 ↑ MIT. The Future of Natural Gas: An Interdisciplinary MIT Study , s/d. (em inglês ) ↑ a b Osborn, Stephen G. et. al . 'Methane contamination of drinking water accompanying gas-well drilling and hydraulic fracturing' . In: Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America , 2011. 108 (20):8172–8176 (em inglês ) ↑ Colorado Oil & Gas Conservation Commission. Gasland Correction Document , s/d. (em inglês ) ↑ Howarth, Robert W.. Santoro, Renee. Ingraffea, Anthony. 'Methane and the greenhouse-gas footprint of natural gas from shale formations' . In: Climatic Change Letters , 14/04/2011 (em inglês ) ↑ Bennett, Les et al . 'The Source for Hydraulic Fracture Characterization' . In: Oilfield Review , 2005-2006, 17 (04):42-57 (em inglês ) ↑ 'Shale gas fracking: MPs call for safety inquiry after tremors' . BBC News , 08/06/2011 (em inglês ) ↑ 'Fracking tests near Blackpool 'likely cause' of tremors' . BBC News , 02/11/2011 (em inglês ) . ↑ Pater, C. J. de & Baisch, S. Geomechanical Study of Bowland Shale Seismicity: Synthesis Report . Cuadrilla Resources, 2011 (em inglês ) ↑ Williams, Lawrence John. Framing Fracking: Public responses to potential unconventional fossil fuel exploitation in the North of England . Durham University, 2014 (em inglês ) ↑ a b Maddow, Rachel & Henry, Terrence. 'Rachel Maddow Show: Fracking waste messes with Texas'. MSNBC , 07/08/2012. Video. (em inglês ) ↑ Soraghan, Mike. 'Earthquakes: 'Remarkable' spate of man-made quakes linked to drilling, USGS team says' . Environment & Energy Publishing News , 29/03/2012 (em inglês ) ↑ Lamont–Doherty Earth Observatory. 'Ohio Quakes Probably Triggered by Waste Disposal Well, Say Seismologists' . Columbia University in the City of New York, 06/06/2012 (em inglês ) ↑ Zoback, Mark. Kitasei, Saya. Copithorne, Brad. Addressing the Environmental Risks from Shale Gas Development . Briefing Paper 1. World Watch Institute, 2010 ↑ a b Weinhold, Bob. 'Unknown Quantity: Regulating Radionuclides in Tap Water' . Environmental Health Perspectives , s/d. Acessado em 12/11/2014. ↑ Gaulke, Brian. Radioactivity and Unconventional Gas . Cape Breton University, 2015 ↑ Urbina, Ian. 'Wastewater Recycling No Cure-All in Gas Process' . The New York Times , 01/03/2011 (em inglês ) ↑ Carus, Felicity. 'Dangerous levels of radioactivity found at fracking waste site in Pennsylvania' . The Guardian , 02/10/2013 ↑ McHaney, Sarah. 'Shale Gas Extraction Brings Local Health Impacts' . Inter Press Service , 18/10/2012 (em inglês ) ↑ a b Colborn, Theo et al. 'Natural Gas Operations from a Public Health Perspective' . In: Human and Ecological Risk Assessment: An International Journal , 2011. 17 (5):1039-1056 (em inglês ) ↑ Banerjee, Neela. 'Hormone-disrupting chemicals found in water at fracking sites' . Los Angeles Times , 16/12/2013 (em inglês ) ↑ a b Kassotis, Christopher D. et al . 'Estrogen and Androgen Receptor Activities of Hydraulic Fracturing Chemicals and Surface and Ground Water in a Drilling-Dense Region' . In: Endocrinology , 2013. 155 (3):897–907 (em inglês ) ↑ McMahon, Jeff. 'Strange Byproduct Of Fracking Boom: Radioactive Socks' . Forbes , 24/07/2013 (em inglês ) ↑ McKenzie, Lisa M. et al. 'Human health risk assessment of air emissions from development of unconventional natural gas resources' . In: Science of The Total Environment , 2012. 424:79–87 (em inglês ) ↑ 'Oklahoma Human-Induced Earthquake May Have Triggered Larger Quake, Finds Study' . Water World , 06/03/2014 (em inglês ) ↑ 'Fracking = contaminación y sísmos' . EFEVerde (em espanhol ) Acessado em 12/11/2014 ↑ a b Martins, Alejandra. '7 temores sobre el fracking: ¿ciencia o ficción?' . BBC Mundo , 30/10/2013 (em espanhol ) ↑ Flewelling, Samuel A. et al . 'Hydraulic fracture height limits and fault interactions in tight oil and gas formations' . In: Geophysical Research Letters , 2013. 40 (14):3602–3606 (em inglês ) ↑ Flewelling, Samuel A. & Sharma, Manu. 'Constraints on Upward Migration of Hydraulic Fracturing Fluid and Brine' . In: Groundwater , 2013. 52 (1):9–19 (em inglês ) ↑ Natinal Ground Water Association. 'Journal article evaluates methane sources in groundwater in Pennsylvania' , 24/05/2013 (em inglês ) ↑ a b Horwitt, Dusty. Cracks in the Façade. 25 Years Ago, EPA Linked “Fracking” to Water Contamination . Environmental Working Group, 2011 (em inglês ) . ↑ a b Phillips, Susan. 'EPA Blames Fracking for Wyoming Groundwater Contamination' . State Impact , 08/12/2011 (em inglês ) ↑ El Nasser, Haya. 'California communities mount protests against fracking, oil drilling' . Al Jazeera , 24/07/2015 ↑ Greenpeace. Fracking . ↑ Gall, Carlota. 'Algeria: Violence Erupts at Protest Over Shale Gas Drilling Project' . The New York Times , 01/03/2015 ↑ 'A Successful Fracking Protest in Pennsylvania' . Utne Reader , set-out/2012 ↑ Urbina, Ian. 'A Tainted Water Well, and Concern There May Be More' . The New York Times , 03/08/2011 (em inglês ) ↑ a b Lustgarten, Abrahm. 'Does Natural-Gas Drilling Endanger Water Supplies?' Bloomberg Businessweek , 11/11/2008 (em inglês ) ↑ Office of Water. Evaluation of Impacts to Underground Sources of Drinking Water by Hydraulic Fracturing of Coalbed Methane Reservoirs. National Study Final Report . United States Environmental Protection Agency, 2004 (em inglês ) ↑ Rubinkan, M. 'Pa. regulators shut down Cabot drilling' . Pess Conects , 15/04/2010 (em inglês ) ↑ Lustgarten, Abrahm. 'Pa. Residents Sue Gas Driller for Contamination, Health Concerns' . ProPublica , 20/11/2009 (em inglês ) ↑ a b United States Environmental Protection Agency. Action Memorandum - Request for Funding for a Removal Action at the Dimock Residential Groundwater Site, Intersection ofPA Routes 29 & 2024 Dimock Township, Susquehanna County, Pennsylvania , 19/01/2012 (em inglês ) ↑ Legere, Laura. 'Gas company slapped with drilling ban and fine' . The Times Tribune , 16/04/2010 (em inglês ) ↑ United States Environmental Protection Agency. 'EPA Releases Draft Findings of Pavillion, Wyoming Ground Water Investigation for Public Comment and Independent Scientific Review' . 2011 News Releases , 12/08/2011 (em inglês ) ↑ a b United States Environmental Protection Agency. Investigation of Ground Water Contamination near Pavillion, Wyoming. Draft . Office of Research and Development / National Risk Management Research Laboratory, 2011 (em inglês ) ↑ EPA Science Advisory Board (SAB) Draft Report to Assist Panel Deliberations. Report to Administrator-SAB Hydraulic Fracturing Research Advisory Panel-1-7-16 draft report , 01/07/2016 ↑ a b c Dlouhy, Jennifer A. 'Its Own Scientists Question EPA Claim Fracking Is Safe for Drinking Water' . Insurance Journal , 07/01/2016 ↑ a b Fragoso, Alejandro Davila. 'Scientists Who Are Questioning Fracking’s Impact Have Oil Industry Ties, Groups Say' . Think Progress , 22/04/2016 ↑ Morrison, Jessica. 'Scientists, Environmental Activists Question EPA’S Broad Conclusion On Fracking' . In: Chemical & Engineering News , 2016. 94 (7):21-22 ↑ Hurdle, John. 'EPA science panel, in new draft, repeats concerns about fracking report' . State Impact , 17/02/2016 ↑ The New York Times. Documents: Natural Gas's Toxic Waste ↑ Berkeley Law ( Universidade da Califórnia em Berkeley ) - APRIL 2013 Regulation of Hydraulic Fracturing in California: A Wastewater and Water Quality Perspective. (em inglês ) Acessado em 12/11/2014. ↑ EDF (Environmental Defense Fund) - Colorado Sets The Bar On Hydraulic Fracturing Chemical Disclosure. (em inglês ) Acessado em 12/11/2014. ↑ Philadelphia Inquirer - More states ordering disclosure of fracking chemicals. (em inglês ) Acessado em 12/11/2014. ↑ Meizoso, Eladio. 'ía libre a la práctica del fracking' . Cadena SER , 09/10/2013 (em espanhol ) ↑ Fresneda, Carlos. 'El Gobierno británico promete 'el mejor régimen fiscal' para el fracking' . El Mundo , 23/07/2013 (em espanhol ) ↑ Çelíkkan, Erdinç. 'Turkey seeks Canada, US aid on shale gas reserves' . Hurriyet Daily News , 23/09/2013 (em inglês ) ↑ 'Argentina desplazó a EEUU como segunda reserva mundial de shale gas' . Télam , 11/06/2013 (em espanhol ) ↑ a b c d e 'Ambientalistas defendem proibição da técnica de fraturamento hidráulico no Brasil' . Envolverde , 02/03/2016 ↑ Macedo, Danilo & Craide, Sabrina. 'Técnicos pedem a retirada da exploração de gás não convencional de licitação' . Empresa Brasil de Comunicação , 25/11/2013 ↑ '12ª Rodada de Licitações de Petróleo e Gás – Agência Nacional de Petróleo despreza normas, procedimentos e direitos estabelecidos' . Centro de Trabalho Indigenista ↑ 'Asibama Nacional notifica o MMA, o MME e a ANP sobre o Fracking” . ASCEMA Nacional, 21/11/2013 ↑ Pamplona, Nicola & Vetorazzo, Lucas. 'Rodada de licitação de áreas de petróleo começa com protestos no Rio' . Folha de S.Paulo , 07/10/2015 ↑ 'Brasil quer usar fraturamento hidráulico para explorar gás' . Notícias Terra , 13/05/2013 ↑ 'MPF pede suspensão da 12ª rodada de licitações da ANP' . Veja , 02/06/2014 ↑ 'SBPC e ABC pedem mais pesquisas sobre eventuais danos ambientais da exploração do gás de xisto' . Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, 28/08/2013 ↑ 'Justiça suspende efeitos da 12ª rodada de licitações para exploração de gás de xisto na Bahia' . Procuradoria da República na Bahia, 20/11/2014 ↑ 'Carta contra o fracking será assinada nesta quarta-feira em Toledo' . Jornal do Oeste , 07/06/2016 ↑ 'Justiça de SP suspende leilão de 5 blocos de gás na Bacia do Paraná' . Reuters Brasil , 23/01/2015 ↑ 'MPF obtém decisão que determina suspensão dos efeitos decorrentes da exploração do gás xisto' . Alagoas 24 Horas , 16/03/2016 ↑ 'CCOO pide prohibir la extracción de gas mediante fracking y retirar los permisos concedidos en Cantabria y otras CCAA' . Europa Press , 12/01/2012 (em espanhol ) ↑ World News - Gasland. (em inglês ) Acessado em 12/11/2014. ↑ PBS - Gasland. (em inglês ) Acessado em 12/11/2014. ↑ Energy in Depth - Debunking GasLand. (em inglês ) Acessado em 12/11/2014. ↑ 1trickpony - Affirming Gasland. A de-debunking document in response to specious and misleading gas industry claims against the film. (em inglês ) Acessado em 12/11/2014. ↑ WSJ ( Wall Street Journal ) - Matt Damon Fracking Film Lights Up Petroleum Lobby. (em inglês ) Acessado em 12/11/2014. ↑ The Progressive - Matt Damon Exposes Fracking in Promised Land. (em inglês ) Acessado em 12/11/2014. ↑ IMDB ( Internet Movie Database ) - CSI: Investigação Criminal: Season 11, Episode 8 'Fracked' (11 Nov. 2010) (em inglês ) e (em português ). Acessado em 12/11/2014. ↑ a b c Geólogo - Gás do xisto: enquanto os Estados Unidos mergulham no novo boom do re-fracking nós, no Brasil, anestesiados em berço esplêndido, ainda nem sabemos o que é fracking... Acessado em 12/11/2014. ↑ Reuters - CORRECTED OFFICIAL-INSIGHT-Refracking brings 'vintage' oil and gas wells to life. (em inglês ) Acessado em 12/11/2014. Ligações externas [ editar | editar código-fonte ] Fracking já ameaça também o Brasil . Outras Palavras , 1º de outubro de 2015. RTVE.es - Fracking. La fiebre del gas. (em espanhol ) Acessado em 12 de novembro de 2014. Shale Gas España - Informação da indústria de gás de xisto espanhola sobre o gás de xisto. (em espanhol ) Acessado em 12 de novembro de 2014. Shale en Agentina - Site da indústria de hidrocarbonetos da Argentina com informações para compreender o fraturamento hidráulico. (em espanhol ) Acessado em 12 de novembro de 2014. Fractura Hidraulica NO - Movimento anti fracking (em espanhol ) Acessado em 12 de novembro de 2014. Greenpeace - Fraturamento hidráulico para extrair gás natural. (em espanhol ) Acessado em 12 de novembro de 2014. Tiempo Argentino - EL 'FRACKING', YPF Y VACA MUERTA. Fractura hidráulica y medioambiente al debate. (em espanhol ) Acessado em 12 de novembro de 2014. Fracking No - Blog contra o fracking. (em espanhol ) Acessado em 12 de novembro de 2014. Fracfocus - Localização dos poços de gás de xisto nos Estados Unidos. (em inglês ) Acessado em 12 de novembro de 2014. Geological Society of America - GSA Critical Issue: Hydraulic Fracturing. (em inglês ) Acessado em /11/2014. Breitbart - NEW PHENOMENON, 'REFRACKING', SWEEPING GAS AND OIL INDUSTRY. (informações sobre o re-fracking ). (em inglês ) Acessado em 12 de novembro de 2014. Portal de economia e negócios Portal da tecnologia Portal das ciências da Terra Portal do ambiente Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Fraturamento_hidráulico&oldid=50793752 ' Categorias : Ciências do solo Exploração de recursos naturais Gás natural Engenharia geotécnica Problemas ambientais Categoria oculta: !Páginas que usam links mágicos ISBN Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Editar Editar código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Noutros projetos Wikimedia Commons Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas Aragonés العربية Azərbaycanca Български Català Čeština Cymraeg Dansk Deutsch English Esperanto Español Euskara فارسی Suomi Français Frysk Galego Hrvatski Íslenska Italiano 日本語 한국어 Lietuvių മലയാളം Nederlands Norsk Polski Română Русский Simple English Slovenščina Српски / srpski Svenska Türkçe Українська Tiếng Việt 中文 Editar hiperligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 21h53min de 18 de dezembro de 2017. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81gua_r%C3%A9gia
  Água régia – Wikipédia, a enciclopédia livre Água régia Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Água régia Alerta sobre risco à saúde Nome IUPAC ácido clorídrico nítrico Outros nomes água-régia aqua regia aqua regis mistura de ácido azótico e clorídrico cloreto de hidrogênio nítrico Identificadores Número CAS 8007-56-5 PubChem 62687 Propriedades Fórmula molecular (mistura) ... Água régia – Wikipédia, a enciclopédia livre Água régia Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Água régia Alerta sobre risco à saúde Nome IUPAC ácido clorídrico nítrico Outros nomes água-régia aqua regia aqua regis mistura de ácido azótico e clorídrico cloreto de ... (mistura) Aparência líquido. coloração do amarelo ao vermelho escuro Solubilidade em água 100 ... . A água régia (do latim 'aqua regia' que significa 'água real' ) é uma mistura de ácido nítrico e ácido CACHE

Água régia – Wikipédia, a enciclopédia livre Água régia Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Água régia Alerta sobre risco à saúde Nome IUPAC ácido clorídrico nítrico Outros nomes água-régia aqua regia aqua regis mistura de ácido azótico e clorídrico cloreto de hidrogênio nítrico Identificadores Número CAS 8007-56-5 PubChem 62687 Propriedades Fórmula molecular (mistura) Aparência líquido. coloração do amarelo ao vermelho escuro Solubilidade em água 100% solúvel Riscos associados Principais riscos associados Corrosivo Comburente C (O) Frases R 8​‐​35 Frases S 23​‐​26​‐​36​‐​45 Exceto onde denotado, os dados referem-se a materiais sob condições normais de temperatura e pressão Referências e avisos gerais sobre esta caixa . Alerta sobre risco à saúde . A água régia (do latim 'aqua regia' que significa 'água real' ) é uma mistura de ácido nítrico e ácido clorídrico concentrados, geralmente na proporção de uma para três partes. É um líquido altamente corrosivo de coloração alaranjada. É uma das poucas substâncias que podem dissolver o ouro (Au) e a platina (Pt) , tendo o nome de 'água régia' devido à propriedade de dissolver os metais nobres ('regios'), embora o tantálio (Ta) , irídio (Ir) e outros metais extremamente inertes possam suportar o seu ataque. O descobrimento da água régia é atribuído ao alquimista árabe Geber . ela era muito empregada por outros alquimistas e, ainda hoje, é utilizada em diversos procedimentos analíticos. A água régia recém-preparada é incolor, mas torna-se laranja em segundos. Na foto, a água régia é utilizada na remoção de resíduos orgânicos em material de laboratório. Índice 1 Aspectos químicos 1.1 Obtenção 1.2 Atuação sobre o ouro e outros materiais 2 Anedota histórica 3 Referências 4 Ligações externas Aspectos químicos [ editar | editar código-fonte ] Obtenção [ editar | editar código-fonte ] H N O 3 + 3 H C l ⟶ N O C l + 2 C l n a s c e n t e + 2 H 2 O {\displaystyle \mathrm {HNO_{3}+3\ HCl\longrightarrow NOCl+2\ Cl_{nascente}+2\ H_{2}O} } A mistura perde a sua força rapidamente, por isso deve ser utilizada imediatamente após o preparo. Atuação sobre o ouro e outros materiais [ editar | editar código-fonte ] Mesmo que a água régia ataque o ouro, nenhum dos seus ácidos constituintes pode atacá-lo isoladamente. Cada ácido executa uma tarefa diferente. O ácido nítrico é um potente oxidante , que pode dissolver uma quantidade minúscula (praticamente indetectável) de ouro, formando íons de ouro. O ácido clorídrico, por sua vez, proporciona íons cloreto , que reagem com os íons de ouro, retirando o ouro da dissolução. Isto permite que o ouro adicional continue se oxidando. A alta concentração de cloretos aumenta a solubilidade dos metais formando compostos de coordenação cloro-metálicos. A exemplo do ácido cloroáurico ( H Au Cl 4 ): 2 A u + 2 N O C l + 3 C l 2 + 2 H N O 3 → {\displaystyle \mathrm {2\ Au+2\ NOCl+3\ Cl_{2}+2\ HNO_{3}\rightarrow } } 2 H A u C l 4 + 4 N O 2 {\displaystyle \mathrm {2\ HAuCl_{4}+4\ NO_{2}} } A prata (Ag) forma, no entanto, uma camada insolúvel de cloreto de prata ( Ag Cl 2 ) em sua superfície, através de passivação , permanecendo resistente. Outros metais que na presença de água régia permanecem protegidos através da passivação (em temperatura ambiente ) são: Zr , Hf , Nb , Ta, Ti , Ru e W . [ carece de fontes ? ] Anedota histórica [ editar | editar código-fonte ] Durante a Segunda Grande Guerra , o químico húngaro residente na Dinamarca, George de Hevesy , laureado com o Prémio Nobel no ano de 1943, decidiu literalmente dissolver as medalhas de ouro de pelo menos dois, também laureados, colegas ( Max von Laue e James Franck ) em água régia, para escondê-las dos nazistas. E assim o fez, quando Copenhagen acabara de ser invadida. Após a guerra, o ouro foi recuperado e a Fundação Nobel generosamente refez as medalhas. Dissolver o ouro foi uma tarefa difícil, segundo Hevesy, pois trata-se de um metal extremamente resistente e inerte. [ 1 ] A água régia converte o ouro numa solução de ácido cloroáurico . Referências ↑ Lemmel, Birgitta (11 de março de 1998). «The Nobel Medals and the Medal for the Prize in Economic Sciences» . Consultado em 28 de novembro de 2014 Ligações externas [ editar | editar código-fonte ] Chemistry Comes Alive! Aqua Regia (em inglês ) The Columbia Encyclopedia: Aqua Regia (em inglês ) How to Use Aqua Regia to Purify Gold (em inglês ) v • e Classificação de águas Água benta · Água bruta · Água boricada · Água carbonatada · Água corporal · Água de cal · Água de cheiro · Água de cristalização · Água de lastro · Água de rosas · Água desmineralizada · Água destilada · Água doce · Água gaseificada · Água meteórica · Água mineral · Água mineralizada · Água morta · Água pesada · Água pluvial · Água potável · Água régia · Água saborizada · Água salgada · Água salobra · Água subterrânea · Água tônica · Água estagnada Portal da química O Commons possui imagens e outras mídias sobre Água régia Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Água_régia&oldid=48537358 ' Categoria : Soluções aquosas Categoria oculta: !Artigos que carecem de notas de rodapé desde abril de 2017 Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Editar Editar código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Noutros projetos Wikimedia Commons Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas Afrikaans العربية تۆرکجه Беларуская Български Bosanski Català Čeština Dansk Deutsch Ελληνικά English Esperanto Español Eesti فارسی Suomi Français עברית हिन्दी Hrvatski Magyar Հայերեն Bahasa Indonesia Íslenska Italiano 日本語 ಕನ್ನಡ 한국어 Latina Lumbaart Lietuvių Latviešu മലയാളം Монгол Bahasa Melayu Nederlands Norsk nynorsk Norsk Occitan Polski Română Русский Scots Srpskohrvatski / српскохрватски Simple English Slovenčina Slovenščina Shqip Српски / srpski Svenska தமிழ் తెలుగు Türkçe Українська Tiếng Việt 中文 粵語 Editar hiperligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 07h02min de 13 de abril de 2017. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



http://meuvicioocafe.blogspot.com/p/receitas-de-panela-de-pressao.html
  Meu vício... O café...: Receitas de Panela de Pressão Meu vício... O café... O café no meu dia a dia - parte da minha história... Páginas Início Receitas de Panela de Pressão Receitas de Panela de Pressão 2 Receitas de Panela de Pressão Receitas selecionadas de alimentos feitos na Panela de Pressão, retiradas do Site: do Programa Dia-a-Dia – comandado pelo Daniel Bork Pamela Mendes www.tremdaalegria.com.br ... gravatinha 2 latas de molho de tomate 500 ml de água 2 latas de sardinha 100g de parmesão ralado ... (chá) de água. 1 caldo de galinha. ½ xícara (chá) de azeite. Modo de preparo: Recheie os filés de ... azeite e doure os filés recheados, em seguida junte a água e o caldo, tampe a panela e assim que pegar ... shoyo ½ litro de água sal a gosto Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de ... água sal a gosto Modo de Preparo: Na panela de pressão coloque o azeite, frite a lingüiça, adicione o CACHE

Meu vício... O café...: Receitas de Panela de Pressão Meu vício... O café... O café no meu dia a dia - parte da minha história... Páginas Início Receitas de Panela de Pressão Receitas de Panela de Pressão 2 Receitas de Panela de Pressão Receitas selecionadas de alimentos feitos na Panela de Pressão, retiradas do Site: do Programa Dia-a-Dia – comandado pelo Daniel Bork Pamela Mendes www.tremdaalegria.com.br (0xx11) 2917-2568 Dica de Como Pesquisar: Vá em Editar de Seu Navegador e vá em localizar, escolha a palavra chave e verifique se já tem alguma receita adaptada,as receitas estão separadas em Salgadas e Doces e a Página encontra-se sempre em contrução, pois o 'Festival da Panela de Pressão' não pára... UPDATE: Dia 15/12/2010 teve Festival de Panela de Pressão Especial para o Natal Divirta-se com mais essas dicas Receitas Salgadas Estrogonofe de carne 300g de carne em cubos 2 colheres (sopa) de margarina ½ cebola ralada 2 colheres (sopa) de catchup 1 colher (sopa) de molho inglês ½ xícara (chá) de molho de tomate 1 caixa de creme de leite sal e temperos a gosto Modo de preparo: Na panela coloque a margarina e doure a cebola. Em seguida frite a carne e adicione o catchup, o molho inglês, o molho de tomate, o sal e os temperos. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 10 minutos. Abra a panela e misture o creme de leite . Gravatinha com sardinha 1 pacote de macarrão tipo gravatinha 2 latas de molho de tomate 500 ml de água 2 latas de sardinha 100g de parmesão ralado sal, orégano e pimenta a gosto Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela, misture e feche. Depois que pegar pressão conte 3 minutos. Abra a panela, salpique parmesão e sirva quente. Mini berinjelas à Bolonhesa mini berinjelas a gosto 450g de carne moída 2 colheres (sopa) de azeite 2 dentes de alho amassados 1 cebola picada 100g de azeitonas picadas 1 lata de molho pronto temperos a gosto sal e salsinha a gosto Modo de preparo: Em uma panela coloque o azeite e a carne moída e deixe refogar. Em seguida junte o alho, a cebola, as azeitonas os temperos, a salsinha e o sal. Recheie as mini berinjelas, coloque-as na panela de pressão e adicione o molho pronto. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 5 minutos e está pronto. Peito de frango recheado com presunto e escarola 8 filés de frango (temperado a gosto) 1 maço de escarola (escaldado) 8 tiras de presunto 1 e ½ xícara (chá) de água. 1 caldo de galinha. ½ xícara (chá) de azeite. Modo de preparo: Recheie os filés de frango com a escarola e o presunto, enrole-os, prenda com palitos. Na panela de pressão, coloque o azeite e doure os filés recheados, em seguida junte a água e o caldo, tampe a panela e assim que pegar pressão conte 15 minutos e está pronto . Carne de panela II 1 maminha de mais ou menos 1 kg e 1/2 ½ xícara (chá) de azeite 3 dentes de alho 1 cebola em rodelas 1 pimentão vermelho 1 pimenta dedo de moça 4 talos de salsão 1 cenoura picada 2 tomates 1 cerveja preta 1 caldo de carne ¼ de xícara (chá) de shoyo ½ litro de água sal a gosto Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de pressão e assim que pegar pressão conte de 45 minutos à 1 hora. Berinjela Prática na Panela de Pressão 3 berinjelas picadas em cubos 1 pimentão vermelho pequeno 1 pimentão amarelo pequeno 100g de azeitonas pretas picadas 1 cebola picada 2 dentes de alho amassado 1 colher (chá) de orégano 1 colher (chá) de cheiro verde picado ½ xícara (chá) de azeite sal a gosto Modo de Preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de pressão, tampe-a e depois que pegar pressão conte 3 minutos. Retire a pressão, coloque em um refratário e leve à geladeira. Lasanha na Panela de Pressão 500g de massa de lasanha pré cozida 300g de mussarela 300g de presunto 2 latas de molho de tomate pronto 1 batata cortada em rodelas finas Modo de Preparo: Na panela de pressão faça uma camada com a batata cortada em rodelas. Em seguida comece a fazer as camadas com a massa, a mussarela, o presunto e o molho até acabar. Termine com o molho, feche a panela e assim que pegar pressão conte 3 minutos e está pronto. Filé de Pescada na Panela de Pressão 4 filés de pescada branca ½ xícara (chá) de leite de coco 1 tomate em rodelas ½ cebola em rodelas 2 colheres (sopa) de suco de limão 1 dente de alho amassado sal, salsinha e pimenta do reino a gosto Modo de Preparo: Na panela de pressão coloque o peixe temperado com o alho, o sal, a pimenta e o suco de limão. Em seguida despeje o leite de coco, acomode o tomate e a cebola e salpique a salsinha. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 5 minutos e está pronto. Pimentão Recheado de Panela de Pressão 5 pimentões 450g de carne moída 2 colheres (sopa) de azeite 2 dentes de alho amassado 1 cebola picada 100g de azeitonas picadas 1 lata de molho pronto temperos a gosto sal e salsinha a gosto Modo de Preparo: Em uma panela coloque o azeite e a carne moída e deixe refogar. Em seguida junte o alho, a cebola, as azeitonas os temperos, a salsinha e o sal.. Recheie os pimentões, coloque-os na panela de pressão e adicione o molho pronto. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 5 minutos e está pronto. Arroz com Lingüiça e Ervilha Fresca de Panela de Pressão 2 colheres (sopa) de azeite 1 dente de alho amassado 1 xícara (chá) de ervilha fresca 1 gomo de linguiça calabresa cortada em cubos 1 sachê de tempero pronto 1 xícara (chá) de arroz 1 xícara (chá) de água sal a gosto Modo de Preparo: Na panela de pressão coloque o azeite, frite a lingüiça, adicione o alho, a ervilha, o arroz, o sachê de tempero pronto, o sal e a água.Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 5 minutos, deixe sair toda a pressão e está pronto. Frango Inteiro de Panela de Pressão 1 frango inteiro (temperado a gosto) 2 cebolas 1 litro de óleo 6 tiras de bacon Modo de Preparo: Coloque dentro do frango as cebolas e o bacon e costure. Na panela de pressão esquente o óleo, coloque o frango e deixe dourar um pouco. Feche a panela e assim que pegar pressão conte 15 minutos. Retire a pressão e está pronto. Arroz carreteiro 400g de carne seca (dessalgada, cozida e desfiada) 5 colheres (sopa) de azeite 1 cebola picada 2 dentes de alho 1 tomate picado 1 pimentão vermelho picado 1 xícara (chá) de arroz 2 xícaras (chá) de água sal a gosto cheiro a verde a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão coloque o azeite, a cebola, o alho, o tomate, o pimentão, a carne seca, o arroz, a água e o sal. tampe a panela e assim que pegar pressão conte 7 minutos. Macarrão de férias 1 pacote de macarrão parafuso 300g de camarão 7 barbas (descongelado) 2 dentes de alho 1 cebola pequena ralada 300g de ervilha fresca 1 lata de milho escorrida 2 latas de molho de tomate pronto 500ml de água sal a gosto parmesão ralado a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão coloque o azeite, a cebola e o alho, em seguida o camarão e mexa um pouco. Coloque o restante dos ingredientes, tampe a panela e assim que pegar pressão conte 5 minutos. Maminha na cerveja preta 1 maminha de mais ou menos 1 kg e 1/2 ½ xícara (chá) de azeite 3 dentes de alho 1 cebola em rodelas 1 pimentão vermelho 1 pimenta dedo de moça 4 talos de salsão 1 cenoura picada 2 tomates 1 cerveja preta 1 caldo de carne ¼ de xícara (chá) de shoyo ½ litro de água sal a gosto Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de pressão e assim que pegar pressão conte de 45 minutos à 1 hora. Bife à parmegiana de panela de pressão 6 bifes (alcatra, patinho) 2 dentes de alho ¼ de xícara (chá) de molho shoyu 1 lata de molho pronto 2 tomates maduros cortados em rodela 1 cebola cortada em rodela 250g de queijo prato sal e pimenta a gosto Modo de preparo: Tempere os bifes com o alho, o molho shoyu, o sal e a pimenta e deixe descansar por uns 30 minutos. Na panela de pressão, acomode os bifes. Em seguida coloque o tomate, a cebola, o molho pronto e feche a panela. Deixe pegar pressão e conte 7 minutos. Abra a panela coloque o queijo prato, abafe e está pronto para servir. Macarrão de panela de pressão 1 pacote de macarrão tipo penne ou parafuso 2 latas de molho pronto 500ml de água ou 1 caixa de creme de leite 2 gomos de lingüiça calabresa 100g de parmesão ralado sal, orégano e pimenta a gosto Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela, misture e feche. Depois que pegar pressão conte 3 minutos. Abra a panela, salpique parmesão e sirva quente. Pizza de panela de pressão 30g de fermento para pão 1 ovo inteiro 1 colher (sobremesa) rasa de açúcar 1 colher (chá) de sal 1 colher (sobremesa) de margarina 200ml de água morna 100ml de óleo 600g de farinha de trigo aproximadamente Modo de preparo: Dissolva o fermento com água morna e o açúcar, acrescente os demais ingredientes, sendo a farinha por último, amassando delicadamente. Abra os discos de pizza, pincele a panela de pressão com óleo e coloque o disco. Depois que pegar pressão deixe 1 minuto e abra a panela. coloque o recheio e tampe novamente. Deixe mais 1 minuto e está pronto. Arroz com frango de panela de pressão 300g de frango cortado 3 colheres (sopa) de azeite 2 dentes de alho amassado 1 cebola pequena picada 2 sachês de tempero pronto 1 xícara (chá) de arroz 3 xícaras (chá) de água 1 lata de seleta de legumes sal, pimenta e salsinha a gosto Modo de preparo: Na panela coloque o azeite, o frango e deixe fritar um pouco. Em seguida coloque o alho, a cebola e deixe murchar. Coloque o sal, a pimenta e os sachês de tempero pronto. Adicione o arroz, a água, a seleta e deixe pegar pressão. Conte 7 minutos, abra a panela, salpique salsinha a gosto e sirva em seguida. Sopa de Mandioca com linguiça 2 colheres (sopa) de azeite 1 dente de alho espremido 1 lingüiça calabresa em rodelas 2 tomates picados ½ litro de água 1 colher (sopa) de molho de pimenta ½ kg de mandioca crua orégano sal a gosto salsinha a gosto Modo de Preparo: Na panela frite a lingüiça e o alho no azeite. Coloque os tomates, a água, a pimenta, o sal, orégano, a salsinha e a mandioca. Tampe a panela e depois de 7 minutos abra e está pronto. Porpeta 300g de carne moída 1 pãozinho amanhecido 2 dentes de alho ½ cebola ralada 1 colher (chá) de orégano 1 colher (chá) de glutamato monossódico 1 lata de molho pronto 2 latas de água 100g de mussarela sal e salsinha a gosto Modo de Preparo: Misture a carne moída com o pão amanhecido, o alho, a cebola, o sal, o orégano, o glutamato e a salsinha. Faça as porpetas e coloque na panela com o molho e a água. tampe a panela e assim que pegar pressão conte 7 minutos e está pronto. Strogonoff de Carne 300g de carne em cubos 2 colheres (sopa) de margarina ½ cebola ralada 2 colheres (sopa) de catchup 1 colher (sopa) de molho inglês 100ml de molho pronto 1 caixa de creme de leite sal e temperos a gosto Modo de Preparo: Na panela coloque a margarina e doure a cebola. Em seguida frite a carne e adicione o catchup, o molho inglês, o molho pronto, o sal e os temperos. Tampe a panela e assim que pegar pressão misture o creme de leite e está pronto. Sardinha a Escabeche 500g de sardinhas limpas e frescas (tempere com sal e limão) 2 cebolas em rodelas 2 tomates em rodelas 200ml de azeite 1 pimenta dedo de moça sem semente 1 colher (chá) de orégano 1 colher (chá) de coloral sal e salsinha a gosto glutamato monossódico Modo de Preparo: Na panela de pressão faça camadas: coloque o azeite, a sardinha, a cebola, o tomate, a pimenta e os temperos e faça assim até acabarem os ingredientes. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 5 minutos e está pronto. Carne de panela ½ xícara (chá) de azeite 1 kg de maminha, ou alcatra, ou coxão mole 2 latas de cerveja preta 1 pacote de sopa de cebola 1 lata de molho pronto 1 lata de água 2 cebolas em rodelas Modo de preparo: Coloque o azeite na panela de pressão e doure a carne. Em seguida, coloque o restante dos ingredientes, tampe a panela, e assim que pegar pressão conte 20 minutos. Baião de dois 200g de carne seca dessalgada, cozida e desfiada 1 gomo de lingüiça calabresa picada 100g de bacon picado ½ cebola ralada 1 dente de alho picado 1 xícara (chá) de feijão de corda cozido 'al dente' 1 xícara (chá) de arroz cru 2 xícaras (chá) de água sal a gosto 1 sache de tempero pronto 100g de queijo coalho coentro a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão frite a calabresa, o bacon, a cebola e o alho. Em seguida, coloque a carne seca, o feijão, o arroz, a água , o sal, e o tempero. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 7 minutos. Abra a panela, coloque o queijo coalho e salpique o coentro. Abobrinha recheada 4 abobrinhas (sem o miolo) 300g de carne moída 1 pacote de sopa de cebola 2 latas molho pronto sal e orégano a gosto Modo de preparo: Tire o miolo da abobrinha e reserve. Em uma tigela coloque a carne e a sopa de cebola. Misture bem e recheie as abobrinhas. Acomode-as na panela, coloque o molho por cima, o sal e o orégano. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 5 minutos. Sardela 6 pimentões vermelhos grandes 3 dentes de alho 50g de aliche ¾ de xícara (chá) de azeite sal e pimenta a gosto Modo de Preparo: Na panela coloque todos os ingredientes e deixe cozinhar por 5 minutos. Abra a panela e bata tudo no liquidificador, volte a panela de pressão e assim que pegar pressão conte 3 minutos e está pronto. Berinjela Prática 1 cebola picada 3 berinjelas picadas em cubos 1 pimentão vermelho pequeno 1 pimentão amarelo pequeno 2 dentes de alho amassado 1 colher (chá) de orégano 1 colher (chá) de cheiro verde picado ½ xícara (chá) de azeite 100g de azeitonas pretas picadas sal a gosto Modo de Preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de pressão, tampe-a e depois que pegar pressão conte 3 minutos. Retire a pressão, coloque em um refratário e leve à geladeira. Arroz com Lingüiça e Ervilha Fresca 2 colheres (sopa) de azeite 1 dente de alho amassado 1 xícara (chá) de ervilha fresca 1 gomo de lingüiça calabresa cortada em cubos 1 sachê de tempero pronto 1 xícara (chá) de arroz 1 xícara (chá) de água sal a gosto Modo de Preparo: Na panela de pressão coloque o azeite, frite a lingüiça, adicione o alho, a ervilha, o arroz, o sachê de tempero pronto, o sal e a água.Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 5 minutos, deixe sair toda a pressão e está pronto. Macarrão 1 pacote de macarrão tipo penne ou parafuso 2 latas de molho pronto 2 latas de água 1 caixa de creme de leite 2 gomos de lingüiça calabresa 100g de parmesão ralado sal, orégano e pimenta a gosto Modo de Preparo: Coloque todos os ingredientes na panela, misture e feche. Depois que pegar pressão conte 3 minutos. Abra a panela, salpique parmesão e sirva quente. Maionese 3 batatas cortadas em cubos 1 cenoura cortada em cubos 200g de vagem cortada 1 litro de água 1 alho poró ½ cebola picada 2 colheres (sopa) de vinagre sal e orégano a gosto 500g de maionese Modo de preparo: Na panela de pressão coloque a batata,a cenoura ,a vagem,e a água ,deixe cozinhar por 10 minutos,desligue,tire a pressão,coe,e misture os demais ingredientes. Lentilha com costelinha 2 xícaras (chá) de lentilha 2 colheres (sopa) de azeite 5 xícaras (chá) de água 2 dentes de alho 1 cebola picada 2 tomates picados 2 caldos de costelinha 100g de bacon ½ kg de costelinha de porco sal e pimenta a gosto Modo de preparo: Deixe de molho a lentilha na água quente, em seguida na panela coloque o azeite,o alho,a cebola,deixe fritar,coloque o tomate,e o caldo,e a costelinha,o sal a pimenta,em seguida,junte a lentilha e água,tampe a panela e assim que pegar pressão,conte 15 minutos. Frango ensopado 1kg de frango temperado 2 cebolas cortadas em pétalas 3 tomates picados 1 pimentão vermelho ½ xícara (chá) de azeite ½ xícara (chá) de água 4 batatas cortadas em tiras salsinha a gosto Modo de preparo: Na panela, coloque o azeite,frite o frango,coloque as cebolas,os tomates,o pimentão,a água,tampe a panela,e conte 10 minutos,abra a panela,e coloque as batatas e deixe mais 5 minutos. Pimentinha Cambuci Recheada 10 pimentinhas cambuci sem sementes 250g de carne moída 1 dente de alho amassado ½ cebola ralada sal e orégano a gosto 1 colher (sobremesa) de glutamato monossódico salsinha e cebolinha a gosto ½ xícara (chá) de azeite 100ml de molho de tomate Modo de preparo : Em um recipiente tempere a carne moída com alho, cebola, sal, orégano, o glutamato, a salsinha e a cebolinha. Recheie as pimentinhas com a carne moída. Na panela coloque o azeite e acomode as pimentinhas. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 3 minutos. Arroz Árabe 2 dentes de alho picado 3 colheres (sopa) de azeite 1 xícara (chá) de grão de bico 'al dente' 1 xícara (chá) de arroz cru 150g de presunto cortado em tiras 1 colher (chá) de pimenta síria 2 xícaras (chá) de água sal, salsinha e cebolinha a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão coloque o azeite, o alho e deixe fritar. Em seguida coloque o grão de bico, o arroz, o presunto, a pimenta síria, a água, o sal, a salsinha e a cebolinha. Misture, tampe a panela e assim que pegar pressão conte 7 minutos. Macarrão Colorido 1 pacote de macarrão parafuso 1 lata de atum 1 lata de ervilha 1 lata de milho 2 caixas de creme de leite 2 xícaras (chá) de leite sal e orégano a gosto 1 copo de água Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de pressão, misture e assim que pegar pressão conte 3 minutos. Frango Xadrez ½kg de peito de frango em cubos 1 pimentão verde cortado em cubos 1 cebola cortada em pétalas 2 dentes de alho ½ xícara (chá) de azeite ¼ de xícara (chá) de molho de soja 1 xícara (chá) de amendoim 1 colher (sobremesa) de glutamato monossódico sal a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão coloque o azeite, o alho, a cebola, o pimentão e deixe fritar um pouco. Em seguida coloque o frango, o sal, o glutamato, o molho de soja e tampe a panela de pressão. Assim que pegar pressão conte 7 minutos, abra a panela e misture o amendoim. Pernil com repolho na pressão 1kg de pernil em cubos (temperados com alho, sal e limão) 1 cebola em rodelas 1 caldo cubo de costelinha 2 tomates cortados em rodelas ¼ de xícara (chá) de molho de soja sal a gosto 10 folhas de repolho roxo (rasgado) Modo de preparo: Na panela coloque o pernil, a cebola, o caldo, os tomates, o molho de soja, o sal e por cima os repolhos. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 10 minutos. Porpetone 1kg de carne moída (patinho moído duas vezes) 1 pacote sopa de cebola 1 pãozinho umedecido com água sal e orégano a gosto 1 colher (sopa) de glutamato monossódico ¼ de xícara (chá) de salsinha 200g de mussarela cortada em cubos 2 latas de molho pronto parmesão ralado 1 ovo Modo de preparo: Em uma tigela coloque a carne, a cebola, o pãozinho, o sal, o orégano, o glutamato e a salsinha. Misture bem e deixe descansar por 15 minutos. Em seguida faça as bolinhas com a carne recheando com a mussarela. Acomode-as na panela, cubra com o molho e deixe na pressão por 10 minutos. Abra a panela e salpique parmesão. Cassoulet 150g de bacon cortado em cubos 400g de lombo de porco em cubos 1 lingüiça calabresa defumada ½ xícara (chá) de azeite 1 cebola picada 2 dentes de alho amassado 2 xícara (chá) de feijão branco 1 ½ litro de água 1 folha de louro sal e pimenta a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão, frite o bacon, o lombo, a lingüiça. Junte o azeite, a cebola, o alho deixe murchar. Em seguida junte os demais ingredientes tampe a panela e deixe cozinhar por aproximadamente 30 minutos. Sobrecoxa acebola 1kg de sobrecoxa sem a pele 1 pacote de sopa de cebola ½ xícara (chá) de shoyu ½ xícara (chá de azeite 4 cebolas cortadas em rodelas ½ xícara (chá) de água sal e pimenta a gosto Modo de preparo: Coloque na panela de pressão o azeite e frite as sobrecoxas. Em seguida junte os demais ingredientes, tampe a panela e assim que pegar pressão conte 15 minutos. Pizza de panela de pressão: 40g de fermento para pão 1 ½ xícara (chá) de água morna 1 xícara (chá) de óleo 1 ovo 1 colher (sopa) de açúcar 1 colher (sopa) de sal 600g de farinha de trigo aproximadamente Modo de preparo: Dissolva o fermento no açúcar, junte a água, o óleo, o ovo, o sal e vá juntando a farinha aos poucos até desprender da mão. Deixe descansar por 45 minutos e em seguida modele-as fazendo discos finos. Regue o fundo da panela de pressão com um fio de azeite, coloque o disco de pizza e após a pressão deixar cozinhar por 3 minutos. Em seguida, desligue o fogo, espere sair a pressão e retire a pizza. Cupim prático: 1 peça de cupim (aproximadamente 1,2kg) ½ xícara (chá) de óleo 2 cebolas 3 dentes de alho 1 cerveja preta ½ xícara (chá) de molho shoyu 4 xícaras (chá) de água Modo de preparo: Em uma panela de pressão coloque o óleo, deixe aquecer e doure o cupim. Após dourar coloque os restantes dos ingredientes tampe a panela e deixe cozinhar por aproximadamente 45 minutos. Cação ao molho de espinafre 4 postas de cação 1 limão 2 dentes de alho espremidos sal a gosto 2 colheres (sopa) de azeite ½ xícara (chá) de molho de tomate 1 xícara (chá) de leite 200ml de creme de leite alecrim a gosto 1 xícara (chá) de espinafre picado Modo de preparo: Tempere o peixe com o limão, o alho e o sal. Coloque na panela o peixe temperado e em seguida coloque os demais ingredientes. Tampe a panela de pressão e deixe cozinhar por 4 minutos. Paella Prática 250g peixe 300g camarões médios 200g vongole 2 dentes de alho ½ xícara (chá) azeite 1 pimentão vermelho 1 tomate 1 colher (sobremesa) colorau 200g ervilhas frescas 1 sachê Hondashi sal e pimenta a gosto 2 xícaras (chá) arroz 4 xícaras (chá) água Modo de preparo: Na panela de pressão coloque o azeite, o alho, o pimentão, o peixe, o camarão, o vongoli, o tomate, a ervilha, o colorau, o arroz, o hondashi, sal e pimenta e a água. Tampe a panela e assim que pegar pressão, conte 12 minutos. Picanha na pressão 1 peça de picanha 1 cerveja ½ xícara (chá) shoyu 1 molho pronto 2 dentes de alho 1 cebola inteira sal e pimenta a gosto Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de pressão. Assim que pegar pressão conte 45 minutos Torresmo 1kg barriga de porco 2 dentes de alho sal a gosto Modo de preparo : Depois de temperar a barriga de porco com alho e sal, coloque-a na panela de pressão untada com um fio de óleo. Tampe a panela sem o pino, deixe 35 minutos mais ou menos, abrindo a panela a cada 10 minutos, tire do fogo quando estiver pururuca. Frango Inteiro de Panela de Pressão 1 frango inteiro (temperado a gosto) 2 cebolas 1 litro de óleo Modo de Preparo: Coloque dentro do frango as cebolas e o bacon e costure. Na panela de pressão esquente o óleo, coloque o frango e deixe dourar um pouco. Feche a panela e assim que pegar pressão conte 15 minutos. Retire a pressão e está pronto. Lanche de pressão 1 pão de forma 200g mussarela 200g presunto 3 tomates em rodelas Orégano a gosto Molho: 2 dentes de alho 2 colheres (sopa) margarina 1 litro de leite 2 colheres (sopa) farinha de trigo Modo de preparo: Molho: Em uma panela, derreta a margarina, frite o alho, junte a farinha e vá acrescentando o leite aos poucos, deixe engrossar e está pronto. Montagem: Unte a panela de pressão com um fio de azeite, coloque uma camada de pão, presunto, mussarela, tomate, orégano e molho. Repita mais duas camadas, terminando com o molho. Salpique parmesão, tampe a panela e assim que pegar pressão conte 3 minutos. Torta de Calabresa com queijo Massa: 3 ovos ½ xícara (chá) óleo 50g parmesão ralado 1 xícara (chá) leite 1 xícara (chá) farinha de trigo 1 colher (sobremesa) fermento em pó Recheio: 1 gomo de linguiça calabresa defumada ½ cebola 50g azeitonas pretas 100g queijo prato 1 tomate 100g parmesão ralado salsinha a gosto Modo de preparo Massa: Bata todos os ingredientes no liquidificador Montagem Em uma forma de 15 cm de diâmetro, untada e enfarinhada, coloque metade da massa. Em seguida coloque a calabresa, a cebola, as azeitonas, o queijo prato, o tomate e o restante da massa. Salpique parmesão e salsinha. Cubra com papel alumínio e coloque na pressão por 30 minutos. Charuto 8 folhas de repolho (escaldada) 500g de carne moída 2 dentes de alho ½ cebola ralada salsinha a gosto sal e pimenta a gosto ½ xícara (chá) de arroz 1 lata de molho de tomate pronto Modo de preparo: Em uma travessa, junte a carne, o alho, a cebola, a salsinha, o sal, a pimenta e o arroz, misture tudo e recheie as folhas do repolho. Coloque na panela de pressão, jogue o molho por cima, tampe a panela e assim que pegar pressão, conte 5 minutos. Bobó de camarão 5 colheres (sopa) de azeite de dendê 500g de camarão médios 1kg de mandioca ralada 1 tomate picado 1 cebola picado 2 dentes de alho picado 1 pimentão vermelho picado 750ml de água 1 vidro de leite de coco 1 colher (chá) de coloral apimentado salsinha a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão,coloque o azeite, o tomate, a cebola,o alho,o pimentão,deixe murchar,coloque o camarão,a mandioca,o água ,o leite de coco,tampe a panela de pressão ,e assim que pegar pressão ,conte 7 minutos. Risoto de bacalhau 300g de bacalhau dessalgado 3 colheres (sopa) de azeite 2 dentes de alho 1 pacote de ervilhas frescas 1 xícara (chá) de arroz 2 xícara (chá) de água 1 caixa de creme de leite 1 caldo de bacalhau salsinha a gosto Modo de preparo Na panela de pressão, coloque o azeite, o alho, o bacalhau, as ervilhas, o arroz, a água, o creme de leite e o caldo, tampe a panela e assim que pegar pressão conte 7 minutos. Macarrão à bolonhesa 1 colher (sopa) de azeite 1 cebola pequena picada 1 dente de alho 250g de carne moída sal a gosto 2 lata de molho de tomate pronto 1 tablete de caldo de carne 400ml de água 1 pacote de macarrão tipo penne Modo de preparo: Na panela de pressão ,coloque todos ingredientes,e assim que pegar pressão conte 3 minutos. Costela com lingüiça 3 colheres (sopa) de azeite 1kg de costela de boi 1kg de lingüiça Modo de preparo: Coloque o azeite, coloque uma camada de costela, outra de lingüiça e assim até acabar, tampe a panela de pressão,e conte 40 minutos. Batata recheada 4 batatas grandes papel alumínio Recheio: 250g de peito de peru 250g de provolone 200g de mussarela 1 bisnaga de queijo cremoso 100g de azeitonas picadas 100g de parmesão ralado Modo de preparo: Na panela de pressão, coloque as batatas envolvidas no papel alumínio, tampe a panela e conte 10 minutos. Retire as batatas, deixe esfriar um pouco, abra a batata e recheie. Recheio: Misture todos os ingredientes menos o parmesão. Coloque o papel alumínio, no fundo da batata e coloque a batata já recheada novamente na panela de pressão por 3 minutos. Berinjela recheada: 3 berinjelas médias 2 dentes de alho ½ cebola ralada 1 ovo 50ml de creme de leite 500g de carne moída 1 colher (sopa) de farinha de trigo temperos a gosto 1 lata de molho de tomate 1 xícara (chá) de água Modo de preparo: Em uma tigela misture a carne moída, o alho, a cebola, o ovo, o creme de leite, a farinha de trigo, e os temperos a gosto. Recheie as berinjelas, coloque na panela pressão, jogue o molho por cima, tampe a panela e assim que pegar a pressão conte 8 minutos. Arroz com frango defumado 2 dentes de alho 2 colheres (sopa) de azeite ½ cebola ralada 250g de frango defumado 1 lata de milho ½ xícara (chá) de tomate cereja picado 1 xícara (chá) de arroz 2 xícaras (chá) de água Modo de preparo: Em uma panela de pressão, coloque todos os ingredientes, e assim que pegar pressão conte 7 minutos. Maminha recheada 1 peça de maminha 150g de queijo coalho 100g de tomate seco 1 lata de cerveja preta 1 pacote de sopa de cebola 1 raminho de alecrim 3 xícara (chá) de água Modo de preparo: Recheie a maminha com queijo coalho e o tomate seco. Espete palitos para fechar. Coloque na panela de pressão, despeje a cerveja preta, a sopa de cebola, e o raminho de alecrim. Tampe a panela de pressão e conte 45 minutos a 1 hora. Frango à passarinho 1 kg de frango à passarinho temperado a gosto 1 litro de óleo Modo de preparo: Em uma panela de pressão coloque óleo e deixe aquecer. Coloque o frango aos poucos e deixe dourar. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 15 minutos. Polenta: 250g de fubá 2 caldos de galinha 1 e ½ litro de água Modo de preparo: Na panela de pressão, coloque 1 litro de água e os cubos de caldo de galinha. Deixe ferver, dissolva o fubá em ½ litro de água restante e misture na panela. Tampe e após pressão deixe por aproximadamente 15 minutos. Couve-flor recheada 1 couve-flor 600ml de água 1 caldo de legumes 200g de presunto 200g de queijo prato 1 bisnaga de requeijão cremoso 150g de azeitonas pretas 4 gomos de linguiça calabresa defumada fininha 2 latas de molho de tomate 1 xícara (chá) de água 100g de parmesão ralado Modo de preparo: Na panela de pressão, coloque 600 ml de água, o caldo de legumes e a couve-flor. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 5 minutos. Retire a couve-flor e recheie com os demais ingredientes. Volte a couve-flor já recheada para a panela e coloque o molho de tomate e 1 xícara de água. Tampe a panela e deixe mais 3 minutos. Costelinha com mandioquinha 1kg de costelinha de porco suco de 1 limão 2 dentes de alho sal e pimenta ½ xícara (chá) de azeite 1 xícara (chá) de molho shoyu 1 e ½ xícara (chá) de água 4 mandioquinhas cortadas em rodelas Modo de preparo: Tempere a costelinha com o limão, o alho, o sal, a pimenta e o shoyu. Em seguida, coloque o azeite na panela de pressão, acomode-as a costelinha e deixe dourar. Coloque água, tampe a panela e assim que pegar pressão conte 15 minutos. Abra a panela novamente e coloque as mandioquinhas e deixe mais 5 minutos. Bife à parmegiana 6 bifes (Alcatra, Patinho) 2 dentes de alho ¼ de xícara de molho shoyo 1 lata de molho pronto 2 tomates maduros cortados em rodela 1 cebola cortada em rodela 250g de queijo prato sal e pimenta a gosto Modo de Preparo: Tempere os bifes com o alho, o molho shoyo, o sal e a pimenta e deixe descansar por uns 30 minutos. Na panela de pressão, acomode os bifes. Em seguida coloque o tomate, a cebola, o molho pronto e feche a panela. Deixe pegar pressão e conte 7 minutos.Abra a panela coloque o queijo prato, abafe e está pronto para servir. Baião de dois 200g de carne seca dessalgada, cozida e desfiada 1 gomo de lingüiça calabresa picada 100g de bacon picado ½ cebola ralada 1 dente de alho picado 1 xícara (chá) de feijão de corda cozido 'al dente' 1 xícara (chá) de arroz cru 2 xícaras (chá) de água sal a gosto 1 sache de tempero pronto 100g de queijo coalho coentro a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão frite a calabresa, o bacon, a cebola e o alho. Em seguida, coloque a carne seca, o feijão, o arroz, a água , o sal, e o tempero. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 7 minutos. Abra a panela, coloque o queijo coalho e salpique o coentro. Lasanha na Panela de Pressão 500g de massa de lasanha pré cozida 300g de mussarela 300g de presunto 2 latas de molho de tomate pronto Modo de Preparo: Em uma assadeira a fazer as camadas com a massa, a mussarela, o presunto e o molho até acaba termine com o molho. Coloque a assadeira coberta com papel alumínio dentro da panela de pressão com 2 xícaras (chá) de água no fundo. Feche a panela e assim que pegar pressão conte 5 minutos e está pronto. Estrogonofe de frango 300g de carne em cubos 2 colheres (sopa) de margarina ½ cebola ralada 2 colheres (sopa) de catchup 1 colher (sopa) de molho inglês ½ xícara (chá) de molho de tomate pronto 1 caixa de creme de leite sal e temperos a gosto Modo de Preparo: Na panela coloque a margarina e doure a cebola. Em seguida frite a carne e adicione o catchup, o molho inglês, o molho pronto o sal e os temperos. Tampe a panela e assim pegar pressão conte 5 minutos. Abra a panela, misture o creme de leite e está pronto. Bracholão 6 bifes grandes (temperados) 6 tiras de bacon 6 tiras de cenoura 6 talos de salsão 6 tiras de linguiça 1 cerveja preta 1 lata de molho de tomate 1 lata de água sal e pimenta a gosto Modo de preparo: Recheie os bifes com o bacon, a cenoura, o salsão e a linguiça. Enrole e feche com o palito e em seguida coloque na pressão. Acrescente a cerveja, o molho de tomate, a água e os temperos. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 35 minutos. Tomate recheado 4 tomates médios Recheio: 3 gomos de linguiça de frango ½ cebola picada 2 dentes de alho amassados 100g de margarina 50g de alcaparras sal a gosto 1 pimenta dedo de moça sem semente e picada 1 e ½ xícara (chá) de farinha tipo biju salsinha a gosto ½ xícara (chá) de azeite Modo de preparo: Frite a linguiça e em seguida coloque junte a cebola, o alho, a margarina. Deixe murchar e acrescente as alcaparras, a pimenta, a farinha e o sal. Mexa bem, desligue o fogo e coloque a salsinha. Retire a polpa do tomate e recheie. Na panela de pressão coloque o azeite e acomode os tomates. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 1 minuto. Deixe sair toda a pressão e sirva em seguida. Picadinho de pernil 1kg de pernil picado 2 dentes de alho 3 colheres (sopa) de mostarda suco de 1 limão suco de 1 laranja ½ xícara (chá) de molho shoyu 1 folha de louro ½ xícara (chá) de azeite 2 cebolas cortadas em pétalas 5 batatas bolinha 1 cenoura picada 1 brócolis pequeno 150g de vagem (orelha de padre) 1 pimentão vermelho cortado em tiras 2 xícaras (chá) de água Modo de preparo: Tempere o pernil com alho, mostarda, limão, laranja, shoyu, louro, o caldo de costela e deixe descansar por 30 minutos. Na panela de pressão coloque o azeite e em seguida o pernil temperado. Deixe dourar um pouco, coloque a cebola e água. Tampe a panela e deixe cozinhar por 20 minutos. Abra, coloque os legumes e tampe novamente. Assim que pegar pressão conte 5 minutos. Macarrão gravata à putanesca 1 pacote de macarrão gravata 5 colheres (sopa) de azeite 3 dentes de alho amassados 1 cebola picada 500g de tomate sem semente 50g de anchovas 100g de azeitonas pretas sem caroço 2 latas de molho de tomate 400ml de água 50g de alcaparras manjericão a gosto. 100g de parmesão ralado Modo de preparo: Na panela de pressão coloque o azeite, o alho, a cebola e refogue até murchar. Em seguida coloque o tomate, as anchovas, as azeitonas, o molho, a água, as alcaparras e o macarrão, mexa bem e tampe a panela. Deixe 3 minutos, abra a panela e salpique o manjericão e o parmesão. Cuscuz: 3 colheres (sopa) de óleo 1 cebola 2 dentes de alho processados 1 lata de molho de tomate 1 lata de atum 1 colher (chá) de sal 1 colher (chá) de molho de pimenta 2 xícaras (chá) de farinha de milho pré-cozido 1 e 1/2 xícara (chá) de água 1 lata de ervilhas 1 xícara (chá) de azeitonas verdes sem caroço Modo de preparo: Coloque o óleo, a cebola e o alho na panela de pressão. Leve ao fogo e deixe dourar. Acrescente o molho, o atum, o sal, o molho de pimenta, a farinha e a água mexendo bem até ferver. Tampe a panela e deixe cozinhar por 3 minutos assim que começar a pressão. Abra a panela, adicione as ervilhas e as azeitonas verdes. Retire o cuscuz para uma fôrma. Pressione para depois desenformá-lo no prato de servir. Frango desossado e recheado ½ xícara (chá) de azeite 1 frango desossado temperado 1 maço de espinafre refogado 150g de tomate seco 1 queijo branco cortado em tiras 1 pimentão amarelo 1 cerveja preta 3 xícaras (chá) de água Modo de preparo: Recheie o frango com o espinafre, o tomate seco, o queijo branco, o pimentão, enrole e amarre com barbante. Doure o frango na panela de pressão com o azeite. Em seguida acrescente a cerveja e a água. Deixe cozinhar por 25 minutos. Cupim recheado ½ xícara (chá) de óleo 1 peça de cupim (aproximadamente 1kg e 200g) 1 pacote sopa de cebola 1 xícara (chá) de vinho tinto 1 cebola sal a gosto 1 pimenta dedo de moça 1 cenoura 1 linguiça 1 litro de água Modo de preparo: Em uma panela de pressão, coloque o óleo e o cupim já recheado com a cenoura e a linguiça. Deixe dourar e em seguida junte os demais ingredientes. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 1 hora e 15 minutos. Peito de frango recheado 3 peitos de frango 2 dentes de alho sal e pimenta a gosto 100g de mussarela 100g de presunto ½ xícara (chá) de azeite 2 tomates picados 1 cebola em rodelas 1 colher (sobremesa) de colorau ½ xícara (chá) de água Modo de preparo: Abra os peitos de frango, tempere e recheie com o presunto e a mussarela. Coloque os demais ingredientes, tampe a panela de pressão e conte 15 minutos. Sardinha à Escabeche 1kg de sardinha (temperada com alho e sal) 4 tomates em rodelas 4 cebolas em rodelas 1 e ½ xícara (chá) de azeite 4 colheres (sopa) de vinagre salsinha a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão faça camadas de azeite, sardinha, tomate, cebola, salsinha e o vinagre, até acabarem os ingredientes. Tampe a panela e conte 3 minutos. Torta de carne moída e legumes Massa: 1 xícara (chá) de leite ½ xícara (chá) de óleo 50g de parmesão 1 e ½ xícara (chá) de farinha de trigo sal a gosto 1 colher (sobremesa) de fermento em pó Modo de preparo: Bata todos os ingredientes no liquidificador. Recheio: 200g de carne moída (temperada e refogada) 50g de azeitonas 1 tomate picado 1 lata de seleta de legumes 100g de mussarela Modo de preparo: Em uma panela refogue a carne com temperos a gosto, tire do fogo acrescente as azeitonas, o tomate, a seleta de legumes e a mussarela, reserve. Em uma forma untada e enfarinhada, coloque metade da massa, o recheio de carne moída, o restante da massa e cubra com papel alumínio. Na panela de pressão, coloque 2 xícaras (chá) de água e um aparador e a forma coberta em cima do aparador. Tampe a panela e conte 25 minutos. Arroz com linguiça e legumes: 3 colheres (sopa) de azeite 1 linguiça calabresa picada em cubos ½ cebola picada 2 dentes de alho 1 maço de brócolis ninja pequeno 1 cenoura picada 1 xícara (chá) de arroz 2 xícaras (chá) de água sal a gosto 1 sachê de tempero pronto Modo de preparo: Na panela de pressão coloque o azeite e frite a linguiça. Em seguida o alho, o brócolis, a cenoura, o arroz, a água, o sal e o tempero. Mexa, tampe a panela e conte 7 minutos. Alcachofra: 6 alcachofras 400ml de água farofa de sua preferência 1 lata de molho de tomate Modo de preparo: Na panela de pressão coloque a água e acomode as alcachofras. Assim que pegar pressão conte 2 minutos. Retire da panela e recheie com a farofa. Coloque na panela o molho e acomode-as novamente. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 2 minutos Sardela: 6 pimentões vermelhos grandes 3 dentes de alho 50g de aliche ¾ de xícara (chá) de azeite sal e pimenta a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão faça camadas de azeite, sardinha, tomate, cebola, salsinha e o vinagre, até acabarem os ingredientes. Tampe a panela e conte 3 minutos. Polpetone de queijo: 1kg de carne moída 1 pacote de sopa de cebola 2 pães amanhecidos 2 ovos sal, orégano e salsinha a gosto 250g de mussarela 2 latas de molho de tomate 500ml de água Modo de preparo: Em uma tigela, misture a carne, a sopa de cebola, os pães molhados, os ovos, o sal, o orégano e a salsinha. Faça uma grande bola e recheie com mussarela. Acomode na panela de pressão o molho de tomate e a água. Assim que pegar pressão conte 20 minutos. Carne louca de lagarto 1 peça de lagarto 1 pimentão vermelho 1 pimentão amarelo 1 pimentão verde 1 alho-poró 2 cebolas 5 tomates ½ xícara (chá) de azeite 3 latas de molho de tomate sal a gosto 500ml de água Modo de preparo: Na panela de pressão faça camadas de carne, pimentões, alho-poró, cebola, tomate e regue com azeite. Em seguida acrescente a água e o molho de tomate. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 45 minutos. Macarrão parisiense 2 colheres (sopa) de manteiga 1 cebola ralada 2 dentes de alho 300g de presunto picado 1 lata de ervilha 100g de azeitonas 1 pacote macarrão penne ou parafuso 2 latas molho de tomate sal a gosto 500ml de água Modo de preparo: Na panela de pressão refogue a cebola e o alho na manteiga. Em seguida, acrescente os ingredientes, tampe a panela e assim que pegar pressão conte 4 minutos. Churrasco na panela de pressão 3 colheres (sopa) azeite 1kg costela de boi 1kg linguiça Modo de preparo: Coloque o azeite no fundo da panela. Coloque primeiro uma camada de costela, depois uma de linguiça, e assim sucessivamente até acabarem os ingredientes. Tampe a panela e após pegar pressão conte 40 minutos. Frango à Parmegiana 6 filés de frango 2 dentes de alho ¼ xícara (chá) molho shoyo 1 lata de molho de tomate pronto 2 tomates maduros 1 cebola em rodelas 250g queijo prato sal a gosto pimenta a gosto Modo de Preparo: Tempere os filés de frango com o alho, o molho shoyo, o sal e a pimenta e deixe descansar por uns 30 minutos. Na panela de pressão, acomode os filés de frango. Em seguida coloque o tomate, a cebola, o molho pronto e feche a panela. Deixe pegar pressão e conte 7 minutos. Abra a panela coloque o queijo prato, abafe e está pronto para servir. Patê de Berinjela 3 berinjelas picadas 2 dentes de alho amassados 1 cebola picada 1 pimentão vermelho picado 1 pimentão amarelo picado 1 xícara (chá) azeite 1 colher (chá) orégano 100g azeitonas pretas sal a gosto Modo de Preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de pressão e conte 7 minutos após pegar pressão. Coroa de Costela 1 costela de porco (+/- 2kg) 1 colher (sobremesa) glutamato monossódico 1 xícara (chá) molho de soja 1 e ½ xícara (chá) água ½ xícara (chá) cachaça ½ xícara (chá) azeite 6 dentes de alho suco de 2 laranjas suco de 2 limões sal a gosto Modo de Preparo: Tempere a costela com o suco da laranja, suco do limão, a cachaça, o molho de soja, alho, sal e o glutamato monossódico. Deixe marinar por 1 hora. Em seguida amarre a costela formando uma coroa e coloque na panela de pressão, junte o caldo do tempero e a água. Tampe a panela e assim que pegar pressão e conte 25 minutos. Omeletão de Pressão 12 ovos 1 pimentão amarelo 1 pacote de ervilha fresca 3 tomates em rodelas 3 latas de molho de tomate pronto 250g de peito de peru defumado 250g de mussarela 200g de provolone 100g de champignon Modo de preparo: Coloque um pouco de molho de tomate na panela de pressão e faça camadas de ovo, frios, tomate, pimentão, champignon e ervilha até acabar os ingredientes. Tampe a panela e conte 7 minutos assim que pegar pressão. Picadinho de Carne Seca com Abóbora 1 kg de carne seca (dessalgada) 800ml de água 1 folha de louro Modo de preparo: Coloque a carne seca, a água e o louro na panela de pressão e deixe cozinhar por 45 minutos. Reserve. Refogado: 1 cebola em rodelas 1 pimenta dedo de moça 2 dentes de alho picado 2 tomates picados 5 colheres (sopa) de azeite 500g de abóbora em cubos sal a gosto salsinha e cebolinha a gosto Modo de Preparo: Coloque a cebola e o alho na panela de pressão e deixe murchar, em seguida coloque os demais ingredientes. Junte a carne seca, tampe a panela e assim que pegar pressão, conte 5 minutos. Arroz com Grão de Bico e Calabresa 1 colher (sopa) margarina 2 dentes de alho 1 linguiça calabresa defumada 1 tomate 1 xícara (chá) grão de bico cozido 1 xícara (chá) arroz crú 2 xícaras (chá) água 1 sachê de tempero de arroz Modo de preparo: Na panela de pressão coloque a margarina, o alho, a calabresa e deixe fritar um pouco. Em seguida coloque o tomate e os demais ingredientes. Tampe a panela de pressão e assim que pegar pressão conte 7 minutos. Macarrão à Bolonhesa e Legumes 1 colher (sopa) azeite 1 cebola 1 dente de alho 1 lata de seleta de legumes 1 lata de milho 1 tablete caldo de carne 1 pacote de macarrão tipo penne ou parafuso 2 latas de molho de tomate pronto 500ml água 250g carne moída sal a gosto Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de pressão e assim que pegar pressão conte 03 minutos. Omeletão de panela de pressão 12 ovos 250g de peito de peru defumado 250g de mussarela 200g de provolone 100g de champignon 3 tomates em rodelas 3 latas molho de tomate 1 pacote de ervilha fresca 1 pimentão amarelo Modo de preparo: Coloque um pouco de molho de tomate na panela de pressão e faça camadas com os ovos, os frios, tomate, pimentão, champignon e ervilha até acabarem os ingredientes. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 7 minutos. Macarrão com salsicha 1 pacote de macarrão tipo penne ou parafuso 2 latas de molho de tomate 500 ml de água 1 caixa de creme de leite ½ kg de salsicha em rodelas 100g de parmesão ralado sal, orégano e pimenta a gosto Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela, misture e feche. Depois que pegar pressão conte 3 minutos. Abra a panela, salpique parmesão e sirva quente. Charuto 8 folhas de repolho (escaldada) 500g de carne moída 2 dentes de alho ½ cebola ralada salsinha a gosto sal e pimenta a gosto ½ xícara (chá) de arroz 1 lata de molho de tomate Modo de preparo: Em uma travessa junte a carne, o alho, a cebola, a salsinha, o sal, a pimenta e o arroz, misture tudo e recheie as folhas do repolho. Coloque na panela de pressão, coloque o molho por cima, tampe a panela e assim que pegar pressão conte 5 minutos. Frango à rolê 8 filés de frango 8 tiras de cenoura 3 linguiças calabresa 8 tiras de salsão 1 colher (chá) de açafrão 1 e ½ xícara (chá) de água 200 ml de creme de leite Modo de preparo: Recheie os bifes com uma cenoura, uma linguiça, um talo de salsão, enrole e prenda com um palito. Coloque o azeite na panela de pressão e acomode-os. Coloque a água e tampe a panela. Assim que pegar pressão conte 10 minutos. Abra a pressão e coloque o creme de leite. Arroz com bacalhau 300g de bacalhau dessalgado 3 colheres (sopa) de azeite 2 dentes de alho 1 pacote de ervilhas frescas 1 xicara (chá) de arroz 2 xicaras (chá) de água 1 caixa de creme de leite 1 cubo de caldo de bacalhau salsinha a gosto Modo de preparo Na panela de pressão coloque o azeite, o alho, o bacalhau, as ervilhas, o arroz, a água, o creme de leite e o caldo. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 7 minutos. Carne louca de pernil 1 e ½kg de pernil 1 litro de água 2 cubos de caldo de carne Molho: 1 cebola em rodelas 2 dentes de alho picados 3 colheres (sopa) de azeite 3 tomates picados 1 pimentão amarelo em rodelas 1 pimentão verde em rodelas 1 pimentão vermelho em rodelas 1 alho-poro em rodelas 100g de azeitonas picadas 2 latas de molho de tomate temperos a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão coloque a água, o pernil e os cubos de caldo de carne. Tampe e assim que pegar pressão conte de 45 minutos a 1 hora ou até ficar bem macia. Reserve 1 xícara (chá) do caldo do cozimento da carne. Deixe a carne esfriar e em seguida desfie. Para o molho: coloque na panela de pressão todos os ingredientes, o caldo do cozimento reservado e a carne já desfiada. Tampe e após pressão deixe 5 minutos Caponata 2 berinjelas ou abobrinhas cortadas em cubos 1 cebola cortada em cubos 1 pimentão vermelho cortado em cubos 50g de azeitonas 50g de uvas passas pretas 1 xícara (chá) de azeite 1 xícara (chá) de vinagre Sal a gosto Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes dentro da panela de pressão. Assim que pegar pressão conte três minutos. Frango com quiabo 1kg de coxa de frango 3 tomates picados 1 xícara (chá) de azeite 1 cebola picada 3 dentes de alhos picados 1 colher (sobremesa) de coloral ½ xícara (chá) de água 300g de quiabo Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes, exceto o quiabo, na panela de pressão. Assim que pegar pressão conte 10minutos. Abra a panela coloque o quiabo e conte mais 5 minutos. Risoto de bacalhau 300g de bacalhau dessalgado 3 colheres (sopa) de azeite 2 dentes de alho 1 pacote de ervilha fresca 1 xícara (chá) de arroz 2 xícaras (chá) de água 1 caixa de creme de leite 1 caldo de bacalhau Salsinha a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão coloque o azeite, o alho, o bacalhau, as ervilhas, o arroz, a água, o creme de leite e o caldo. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 7 minutos. Polpetone de queijo ½ kg de carne moída (moída 2 vezes) ½ kg de pernil moído 1 pacote sopa de cebola 2 pães amanhecidos 2 ovos sal a gosto orégano a gosto salsinha a gosto 250g de mussarela 2 latas de molho de tomate 500ml de água Modo de preparo: Em uma tigela, misture a carne, a sopa de cebola, os pães molhados, os ovos, o sal, o orégano e a salsinha. Molde os polpetones e recheie com a mussarela. Coloque o molho e a água na panela de pressão e acomode o polpetone. Assim que pegar pressão conte 20 minutos. Frango xadrez ½ kg de peito de frango em cubos 1 pimentão verde cortado em cubos 1 pimentão vermelho cortado em cubos 1 cebola cortada em pétalas 2 dentes de alho ½ xícara (chá) de azeite ¼ de xícara (chá) de molho de soja 1 xícara (chá) de amendoim 1 colher (sobremesa) de glutamato monossódico sal a gosto Modo de Preparo: Na panela de pressão coloque o azeite, o alho, a cebola, o pimentão e deixe fritar. Em seguida coloque o frango, o sal, o glutamato, o molho de soja e tampe a panela de pressão. Assim que pegar pressão conte 7 minutos, abra a panela e misture o amendoim. Camarão na Moranga 1 moranga 1 litro de água Creme de camarão: 2 bisnagas de requeijão cremoso 2 xícaras (chá) de leite 1 colher (sobremesa) de farinha de trigo 3 colheres (sopa) de azeite 1 cebola ralada 500 g de camarão médio 2 tomates 1 colher (chá) glutamato monosódico 1 colher (chá) colorau sal a gosto Modo de preparo: Enrole a moranga no papel alumínio e coloque na panela de pressão com a água. Tampe e assim que pegar pressão conte 15 minutos. Para o creme: no liquidificador coloque os 3 primeiros ingredientes e bata. Reserve. Na panela de pressão coloque o azeite, a cebola, o camarão, e os tomates. Deixe murchar e em seguida coloque o creme reservado. Tampe a panela e assim que pegar pressão desligue. Abra a moranga já cozida, retire a semente e coloque o creme de camarão. Leve ao forno se quiser gratinar. Calzone na Panela de Pressão com Recehio de lingüiça Ingredientes Massa: 2 xícara (chá) leite 1 colher (sopa) azeite 1 colher (café) sal 1 tablete fermento biológico fresco (15g) 1 tablete caldo de galinha ½ kg farinha de trigo Recheio: 3 colheres (sopa) azeite 4 dentes alho fatiados Lingüiças frescas sem pele 1 xícara (chá) hortelã picadinha 1 vidro requeijão Modo de Preparo: Para a massa: coloque em uma vasilha o leite, o azeite, o sal, o fermento, o caldo de galinha e vá acrescentando aos poucos a farinha. Misture bem até a massa ficar homogênea. Deixe fermentar por 15 minutos. Enquanto isso faça o recheio: doure a lingüiça no azeite. Acrescente o alho e espere dourar. Então coloque a hortelã, misture e reserve para esfriar. Divida a massa em pequenos pedaços. Abra cada pedaço em formato de círculo e coloque um pouco de recheio em cada um. Acrescente também uma colher de requeijão e feche em formato de meia lua. Coloque em uma panela de pressão com um fio de azeite e tampe por 2 minutos. Vire o calzone e deixe por mais 1 minuto. Tire da panela e sirva. Churrasco de Costela na Panela de Pressão Ingredientes: 2 kg costela em pedaços 4 lingüiças defumadas em pedaços 1 cebola inteira Vinagrete: 1 cebola grande picadinha 2 tomates sem sementes picadinhos ½ xícara (chá) hortelã picadinha ½ xícara (chá) salsinha picadinha ½ xícara (chá) óleo 1 pimenta malagueta sem sementes suco de 2 limões Ingredientes: 1 colher (sopa) azeite 100g bacon picadinho 3 bananas maduras, mas firmes em rodelas 2 ovos 3 colheres (sopa) salsinha 2 xícaras (chá) pão duro ralado sal a gosto Modo de Preparo: Coloque em uma panela as costelas, as lingüiças, a cebola, tampe e cozinhe na pressão por 10 minutos. Enquanto isso faça o vinagrete: coloque todos os ingredientes em uma vasilha, misture bem e reserve na geladeira. Para a farofa doure o bacon no azeite até ficar torradinho. Acrescente as bananas, doure também e coloque os ovos. Misture com um garfo até cozinharem. Tire do fogo, acrescente o restante dos ingredientes, misture delicadamente e reserve. Tire totalmente a pressão da panela, coloque as costelas com as lingüiças em um prato de serviço e guarneça com a farofa e com o vinagrete. Delicie-se com bastante fartura! Costela de panela de pressão Ingredientes: 2 kg de costela cortada em pedaços 2 colheres (sopa) de óleo 400ml de água 2 dentes de alho picado 100g de bacon picado 2 colheres (sopa) de cheiro-verde 1 pimentão vermelho picado 1 cebola picada 1 pitada de orégano sal e pimenta-do-reino a gosto 1 lata de cerveja preta 3 folhas de louro 1 pedaço de canela em pau Modo de Preparo: Em uma panela doure a costela com o óleo e em seguida acrescente a cebola e o alho e deixar dourar um pouco. Em seguida acrescente o restante dos ingredientes e deixar cozinhar na panela de pressão por 50 minutos. Sirva com purê de mandioquinha e arroz branco. Receitas Doces Torta Romeu e Julieta 4 ovos 1 lata de leite condensado ½ xícara (chá) de leite 100g de ricota ½ copo de requeijão cremoso 1 colher (sopa) de amido de milho Cobertura 200g de goiabada amolecida Modo de preparo: Bata todos os ingredientes no liquidificador e despeje em uma forma untada com margarina e açúcar. Na panela de pressão coloque 2 xícaras (chá) de água e a forma coberta com papel alumínio. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 20 minutos Morango Surpresa 2 caixas de morango 1 lata de creme de leite 2 caixas de gelatina em pó de morango 2 xícaras (chá) de açúcar ½ litro de água Modo de Preparo: Na panela de pressão coloque o morango, o açúcar e leve ao fogo, ssim que pegar pressão conte 2 minutos. Adicione a gelatina e mexa até dissolver. junte o creme de leite. Transfira para um refratário e leve à geladeira até endurecer. Estrogonofe de chocolate: 2 latas de leite condensado 1 lata de leite 1 caixa de creme de leite 5 colheres (sopa) de chocolate em pó 10 morangos 150g de chocolate picado Modo de preparo: Coloque na panela de pressão o leite condensado, o leite, o creme de leite, o chocolate em pó, os morangos e tampe. Assim que pegar pressão conte 3 minutos. Deixe esfriar e misture chocolate picado. Pudim de Leite em Pó 1 xícara (chá) leite em pó 2 xícaras (chá) leite 4 ovos 4 bolachas tipo maizena 1 colher (sobremesa) amido de milho 2 xícaras (chá) água ½ xícara (chá) açúcar Para caramelar a forma: 1 xícara (chá) açúcar Modo de preparo: Bata todos os ingredientes no liquidificador e despeje em uma forma caramelada. Esta forma é necessário estar coberta com papel alumínio. Coloque a forma na panela de pressão com duas xícaras de água. Ao pegar pressão conte 15 minutos. Cocada 1 lata de leite condensado 1 lata de leite 1 vidro de leite de coco (220 ml) 250g de coco ralado seco cravo e canela gosto Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de pressão e conte 2 minutos. Tire da panela e deixe esfriar. Leve a geladeira. Pudim de Brigadeiro 1 lata de leite condensado 1 lata de leite ½ xícara (chá) de chocolate em pó 3 ovos 1 colher (sopa) de maisena 100g de granulado Modo de preparo: Bata todos ingredientes no liquidificador, despeje em forma untada com margarina e polvilhada com açúcar. Tampe a forma com papel alumínio e coloque dentro da panela de pressão com 2 xícaras (chá) de água. Assim que pegar pressão conte 15 minutos. Pudim de leite 1 lata de leite condensado 1 lata de leite 3 ovos 1 colher (sopa) de maisena Modo de preparo: Bata tudo no liquidificador e despeje na forma caramelada. Calda: 1 xícara (chá) de açúcar Modo de preparo: Derreta o açúcar na própria forma de pudim. Montagem: Em uma panela de pressão coloque 1 xícara de chá de água e a forma do pudim dentro. Cubra a forma com papel alumínio, tampe a panela de pressão e assim que pegar pressão conte 10 minutos. Deixe sair a pressão, retire forma com o auxilio de uma luva térmica, leve para gelar e sirva. Brigadeiro prestígio de panela de pressão 1 lata de leite de condensado cozido por 45 minutos 3 colheres (sopa) de chocolate em pó coco ralado até dar o ponto granulado para envolver os doces Modo de preparo: Na panela de pressão coloque a lata de leite condensado, cubra com água, tampe a panela e assim que pegar pressão conte 45 minutos. Deixe esfriar totalmente abra a lata e coloque o doce em uma tigela. Misture o chocolate em pó e vá misturando o coco ralado até dar o ponto. Enrole os doces e passe o granulado. Cremoso de maracujá geleia de maracujá 12 polpas de maracujá (fruta) 1 xícara (chá) de açúcar ½ xícara (chá) de água Modo de preparo: Na panela de pressão coloque todos os ingredientes, tampe a panela e assim que pegar pressão conte 2 minutos. Creme de maracujá 2 latas de leite de condensado 1 xícara (chá) de geleia de maracujá 1 colher (sopa) me margarina derretida 1 xícara (chá) de leite 100g de chocolate branco picado Modo de preparo: Na panela de pressão coloque o leite condensado, a geléia, a margarina, o leite e tampe a panela, assim que pegar pressão conte 3 minutos. Abra a panela e com o creme ainda quente misture o chocolate branco. Deixe esfriar, coloque para gelar e sirva Arroz doce com chocolate de panela de pressão 1 xícara (chá) de arroz 2 xícaras (chá) de água 1 xícara (chá) de leite 1 lata de leite condensado cravo e canela em pau a gosto 150g de chocolate meio amargo picado 200ml de creme de leite Modo de preparo: Na panela coloque todos os ingredientes menos o chocolate e o creme de leite. tampe-a, deixe pegar pressão e cozinhe por 10 minutos. Tire a pressão, adicione o chocolate, misture e depois coloque o creme de leite e está pronto. Doce de Abacaxi Cremoso 1 abacaxi cortado em cubos 1 lata de creme de leite 2 caixas de gelatina em pó de abacaxi ½ litro de água 1 xícara (chá) de açúcar Modo de Preparo: Na panela de pressão coloque o abacaxi, o açúcar e a metade da água, tampe e leve ao fogo, assim que pegar pressão conte 2 minutos e retire a pressão. Adicione a gelatina e mexa até dissolver. junte o restante da água e o creme de leite. Transfira para um refratário e leve à geladeira até endurecer. Cocada cremosa na panela de pressão 1 lata de leite condensado 1 xícara (chá) de água 200g de coco ralado 1 vidro de leite de coco 1 xícara (chá) de açúcar canela em pau e cravo a gosto Modo de preparo: Coloca tudo na panela de presão, mexe e tampa. Assim que pegar pressão esperar 2 minutos e está pronto. Compota de maça 6 maças sem casca ½ litro de vinho tinto ½ litro de groselha ½kg de açúcar cravo e canela a gosto Modo de preparo: Na panela coloque todos ingredientes,e assim que pegar pressão,conte 8 minutos. Doce de Abóbora 1kg de abóbora para doce cortada em cubos ½kg de açúcar 1 xícara (chá) de água cravo e canela a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão coloque todos os ingredientes e assim que pegar pressão conte 3 minutos Sagu Especial 2 xícaras (chá) de sagu 2 xícaras (chá) de açúcar ½ litro de vinho 1 e ½ litro de água ½ litro de suco de uva concentrado 1 abacaxi cortado em cubos Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de pressão e assim que pegar pressão conte 7 minutos. Bolo de banana: 2 ovos 2 bananas ½ xícara (chá) de óleo 1 xícara (chá) de farinha de trigo 1 xícara (chá) de açúcar 1 colher (sobremesa) de fermento em pó Modo de preparo: Bata no liquidificador, os ovos, as bananas, o óleo e o açúcar. Despeje em uma tigela e misture a farinha de trigo e o fermento. Despeje em forma untada e enfarinhada. Na panela de pressão, coloque um descanso de metal dentro da panela, coloque 2 xícaras chá de água, coloque a forma de bolo tampada com papel alumínio tampe a panela e assim que pegar pressão conte 30 minutos. Doce de melância 1kg casca de melancia ralado 500g açúcar cravo e canela a gosto 150g coco ralado Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de pressão, assim que pegar pressão contar 5 minutos e tirar. Geléia de Frutas Vermelhas 250g framboesa 250g morango 250g amora 2 xícaras (chá) açúcar 1 suco de 2 limões Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de pressão, por 5 minutos. Pudim de pão 3 ovos 1 xícara (chá) de leite 1 lata de leite condensado 3 pães amanhecidos 3 colheres (sopa) de leite em pó Modo de preparo: Umedeça os pães e coloque em uma tigela. Em seguida, coloque os ovos, o leite, o leite condensado e o leite em pó. Despeje em uma forma caramelada. Tampe com papel alumínio coloque a forma dentro da panela de pressão e coloque com água no fundo. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 10 minutos. Bolo pudim Massa : 2 ovos 2 colheres (sopa) de açúcar 2 colheres (sopa) de farinha de trigo Pudim: 1 lata de leite condensado ½ xícara (chá) de leite 3 ovos 1 colher (sobremesa) de amido de milho 1 xícara (chá) de açúcar (para caramelar a forma) Modo de preparo: Na batedeira, prepare a massa: bata os ovos com o açúcar até dobrar de volume. Desligue a batedeira e incorpore a farinha de trigo. Reserve. Para o pudim, bata todos os ingredientes no liquidificador. Despeje o pudim em uma forma caramelada e por cima a massa reservada. Cubra com o papel alumínio e coloque na panela de pressão com 2 xícaras (chá) de água. Assim que pegar pressão conte 30 minutos. Brigadeirão 1 lata de leite condensado ½ xícara (chá) de leite ½ xícara (chá) de chocolate em pó 3 ovos 100g de chocolate ½ amargo derretido granulado para polvilhar Modo de preparo: Bata todos ingredientes no liquidificador, despeje em forma untada com margarina e polvilhada com açúcar. Tampe a forma com papel alumínio e coloque dentro da panela de pressão com 2 xícaras (chá) de água. Assim que pegar pressão conte 15 minutos. Compota de Manga 4 mangas 2 xícaras (chá) açúcar canela em pau a gosto Modo de Preparo: Colocar tudo na panela e após pegar pressão conte 5 minutos. E está pronto. Pudim de Manga 1 lata de leite condensado ½ xícara (chá) de leite 1 xícara (chá) compota de manga sem calda 1 colher (sopa) amido de milho 3 ovos Modo de Preparo: Bate tudo no liquidificador. Despeje o liquido em uma forma untada com margarina e açúcar. Coloque a forma dentro da panela de pressão coberta com papel alumínio e 2 xícaras (chá) de água no fundo. Após pegar pressão conte 15 minutos. Bombocado de mandioca: 400g de mandioca ralada (no ralo grosso) 2 ovos 1 xícara (chá) de açúcar 1 e ½ xícara (chá) de coco ralado ½ xícara (chá) de parmesão ralado 1 colher (sopa) de margarina 1 colher (sopa) de fermento em pó 100ml de leite Modo de preparo: Numa vasilha misture todos os ingredientes. Despeje em assadeira untada e coloque na panela de pressão com 2 xícaras de (chá) de água, como um banho maria. Deixe cozinhar por 30 minutos. Flan: 1 lata de leite condensado 1 caixinha de creme de leite 1 xícara (chá) de banana caramelada (receita abaixo) 1 e ½ colher (sopa) de gelatina sem sabor Modo de preparo: No liquidificador bata o leite condensado, o creme de leite, a banana caramelada e a gelatina hidratada em 3 colheres (sopa) de água. Despeje em forma untada com óleo e leve para gelar por 4 horas. Desemforme e se preferir cubra com o restante da banana caramelada. Banana caramelada: 12 bananas maduras 3 xícaras (chá) de açúcar 1 xícara (chá) de água Modo de preparo: Na panela de pressão coloque o açúcar e deixe caramelizar. Em seguida coloque a água e as bananas, tampe a panela e assim que pegar pressão conte 3 minutos. Banana caramelada: 12 bananas maduras 3 xícaras (chá) de açúcar 1 xícara (chá) de água Modo de preparo: Na panela de pressão coloque o açúcar e deixe caramelizar. Em seguida coloque a água e as bananas, tampe a panela e assim que pegar pressão conte 3 minutos. Compota de Manga 4 mangas 2 xícaras (chá) açúcar canela em pau a gosto Modo de Preparo: Colocar tudo na panela e após pegar pressão conte 5 minutos. E está pronto. Cremoso de abacaxi 2 latas de leite condensado 500g de coco fresco 1 abacaxi cortado em cubos 1 caixa de creme de leite Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes na panela de pressão e assim que pegar pressão conte 5 minutos. Pavê paulista 2 latas de leite condensado cozido na panela de pressão por 45 minutos 1 pacote de bolacha maisena 150g de xerém de amendoim 1 xícara (chá) de leite 1 colher (sopa) de rum Modo de preparo: Em uma travessa coloque uma camada de bolacha umedecida com o leite e o rum. Em seguida uma camada de doce de leite e assim até acabarem os ingredientes. Por último salpique o xerém de amendoim. Bombocado de chocolate 1 lata de leite condensado 2 ovos 2 colheres (sopa) de farinha de trigo 1 xícara (chá) de açúcar 1 e ½ xícara (chá) de coco ralado ½ xícara (chá) de parmesão ralado 1 colher (sopa) de margarina 150g de chocolate meio amargo 1 colher (sopa) de fermento em pó 100 ml de leite Modo de preparo: Numa vasilha misture os ingredientes e despeje em assadeira untada. Na panela de pressão coloque 2 xícaras (chá) de água e coloque a assadeira. Tampe a panela e deixe cozinhar por 30 minutos. Festival de Natal - Panela de Pressão Programa Dia-a-Dia 15/12/2010 http://www.band.com.br/diadia/conteudo.asp?ID=400870 Pammela Mendes (culinarista) (0xx11) 2917-2568 http://www.tremdaalegria.com.br/ Peito de Chester com molho de manga 1 peito de chester 2 cebolas em rodelas 3 colheres (sopa) de margarina ½ xícara (chá) de vinagre de vinho ½ xícara (chá) de melaço de cana ou mel 4 ramos de sálvia 400ml de suco de manga sal e pimenta a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão coloque a margarina e o melaço, em seguida, coloque peito e deixe dourar um pouco. Em seguida junte os demais ingredientes, tampe a panela e assim que pegar pressão conta 20 minutos. Pernil desossado 2 ½ kg de pernil desossado 5 colheres (sopa) de azeite 2 colheres (sopa) de margarina 5 dentes de alho amassado Suco de 2 limões Suco de 3 laranjas ½ xícara (chá) de vinho branco ½ xícara (chá) de shoyo 1 folha de louro 1 ramo de alecrim 3 colheres (sopa) de mostarda Sal e pimenta a gosto 1 lata de cerveja preta 1 xícara (chá) de água Modo de preparo: Na panela de pressão coloque a margarina e o melão, em seguida, coloque o pernil e deixe dourar. Em seguida, coloque os demais ingredientes tampe a panela e assim que pegar pressão conte 45 minutos a 1 hora. Bacalhoada 1 kg de bacalhau em postas dessalgado 1kg de batata média em fatias 2 pimentões vermelhos 3 cebolas cortadas em fatias 200g de azeitonas 300ml de azeite 4 tomates maduros Sal e pimenta a gosto Cheiro verde a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão coloque um pouco de azeite, faça uma camada de batata e por cima coloque o bacalhau, pimentão, cebolas, tomate, azeitonas , sal, pimenta e cheiro verde. Por ultimo regue com azeite. Tampe a panela de pressão e assim que pegar pressão conte 10minutos. Lombo de recheado 1 lombo inteiro em manta 3 dentes de alho 1 cebola de picado 1 cerveja preta 1 xícara (chá) de vinho tinto 1 colher (chá) de gengibre ralado 1 pimenta dedo de moça Sal a gosto 1 xícara (chá) de azeite 2 xícaras (chá) de água Modo de preparo: Tempere o lombo com os demais ingredientes, acomode o lombo e recheio com a farofa e em seguida amarre-o com o barbante. Na panela de pressão, coloque o azeite e doure o lombo por todos os lados. Em seguida, coloque o caldo dos temperos e água tampe a panela e assim que pegar pressão conte 50 minutos. Arroz Natalino 1 tender pequeno cortado em tiras 3 colheres (sopa) de azeite 1 cebola ralada 2 dentes alho picado 50g de uva passas escura 50g de uva passa branca 100g de damasco 2 xícaras (chá) de arroz 1 xícara (chá) de vinho branco 3 xícaras (chá) de água 1 envelope de tempero de arroz Sal a gosto 100g de nozes picados Salsinha a gosto Modo de preparo: Na panela de pressão coloque o azeite o tender e frite um pouco. Em seguida coloque a cebola, o alho e deixe murchar. Em seguida coloque os demais ingredientes menos a nozes e a salsinha. Tampe a panela e assim que pegar pressão conte 14 minutos. Abra a panela misture as nozes e salpique a salsinha. 5 comentários: Vanessa disse... vou testar todas 6 de fevereiro de 2012 06:15 ♥ Regida pelo Coração ♥ SEMPRE disse... Amei suas receitas, práticas e super gostosas...sei pq já fiz algumas ! Beijo ! 9 de fevereiro de 2012 03:35 Rocio disse... Parece bastante rápido em algum momento eu acho que vou tentar algum deste para ter uma refeição em casa, de qualquer maneira Hoje é meu cumpeaños e vamos comer nos restaurantes em moema 23 de março de 2013 13:09 charles souza disse... adoro receitas na panela de pressao , rapido ,pratico e muito saboroso,outras que quero testar sao a de forno microondas 22 de março de 2014 17:12 Giuliano Pietoso disse... Pô legal ein. Eu tentei as duas primeiras utilizando minha panela de pressão elétrica e todas ficaram perfeitas. Parabéns pelo blog!! 27 de maio de 2014 07:22 Postar um comentário Página inicial Assinar: Postagens (Atom) Quem sou eu Roseli de Araujo Gomes Quando penso que descobri todas as respostas, vem a Vida e muda todas as perguntas... Sou assim, eternamente aprendendo... Visualizar meu perfil completo Postagens populares Seguidores Tema Espetacular Ltda.. Imagens de tema por carlosalvarez . Tecnologia do Blogger .



http://www.tempoagora.com.br/bem-melhor-saber/sustentabilidade/
  Sustentabilidade | Previsão do Tempo, Clima e Meteorologia | Tempo Agora SEU TEMPO AGORA PREVISÕES Previsão Brasil Previsão Mundo Satélite Estações do Ano Regiões Norte Nordeste Centro-oeste Sudeste Sul Cidades mais acessadas São Paulo Porto Alegre Curitiba Rio de Janeiro Belo Horizonte É BEM MELHOR SABER Dia a Dia Aeroportos Desastres Naturais Tempo Bem Estar Família Fitness Moda Saúde e Clima Sustentabilidade ... Sustentabilidade Água Ciência e Tecnologia Energia Meio Ambiente Mudanças Climáticas Economia ... Sustentabilidade Água Ciência e Tecnologia Energia Meio Ambiente Mudanças Climáticas Economia Mercado Safras ... Sustentabilidade Água Ciência e Tecnologia Energia Meio Ambiente Mudanças Climáticas Vídeos Sustentabilidade Água ... / Sustentabilidade / Tempo Pará tem o maior número de queimadas em 2018 + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Como se mede o volume da chuva? + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Fevereiro CACHE

Sustentabilidade | Previsão do Tempo, Clima e Meteorologia | Tempo Agora SEU TEMPO AGORA PREVISÕES Previsão Brasil Previsão Mundo Satélite Estações do Ano Regiões Norte Nordeste Centro-oeste Sudeste Sul Cidades mais acessadas São Paulo Porto Alegre Curitiba Rio de Janeiro Belo Horizonte É BEM MELHOR SABER Dia a Dia Aeroportos Desastres Naturais Tempo Bem Estar Família Fitness Moda Saúde e Clima Sustentabilidade Água Ciência e Tecnologia Energia Meio Ambiente Mudanças Climáticas Economia Mercado Safras Seu Bolso Lazer Cultura Datas Comemorativas Gastronomia Seu Fim de Semana Viagem Vídeos Você reporter Previsão Brasil Previsão Mundo Satélite Estações do Ano Regiões Norte Nordeste Centro-oeste Sudeste Sul Cidades mais acessadas São Paulo Porto Alegre Curitiba Rio de Janeiro Belo Horizonte Dia a Dia Aeroportos Desastres Naturais Tempo Bem Estar Família Fitness Moda Saúde e Clima Sustentabilidade Água Ciência e Tecnologia Energia Meio Ambiente Mudanças Climáticas Economia Mercado Safras Seu Bolso Lazer Cultura Datas Comemorativas Gastronomia Seu Fim de Semana Viagem Vídeos Deseja saber sobre o tempo em outro lugar? Experimente! Bem Estar Esporte Família Fitness Moda Saúde e Clima Cidades Nova Iorque / US Dia a Dia Aeroportos Desastres Naturais Tempo Economia Mercado Safras Seu Bolso Lazer Cultura Datas Comemorativas Gastronomia Seu Fim de Semana Viagem Sem categoria Sustentabilidade Água Ciência e Tecnologia Energia Meio Ambiente Mudanças Climáticas Vídeos Sustentabilidade Água / Sustentabilidade Confira o nível dos reservatórios em São Paulo + Energia / Sustentabilidade Qual é a expectativa do setor elétrico para 2018? + Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade / Tempo Pará tem o maior número de queimadas em 2018 + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Como se mede o volume da chuva? + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Fevereiro promete mais chuva para Brasília comparado a janeiro + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Mesmo com chuva, Nordeste continua em situação de seca + Ciência e Tecnologia / Sustentabilidade Quem vai ver a Super Lua Azul no Brasil? + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Cantareira termina janeiro com chuva próxima à média + Ciência e Tecnologia / Datas Comemorativas / Lazer Por que as nuvens são importantes? + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo RN tem o menor nível hídrico em seis anos + Água / Sustentabilidade Racionamento completa um ano em Brasília + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Nível do Cantareira volta aos 45% na primeira quinzena de janeiro + Água / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade / Tempo Cantareira começa 2018 com nível inferior em relação a 2017 + Bem Estar / Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Saúde e Clima / Sustentabilidade / Tempo Brasil fecha 2017 com recorde de queimadas desde 1999 + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Nordeste continua com nível crítico de déficit hídrico em 2018 + Ciência e Tecnologia / Sustentabilidade Como o La Niña influencia o tempo em 2018? + Água / Sustentabilidade Cantareira termina 2017 com 40% do volume útil + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Volta da chuva quebra estiagem em São Luis + Ciência e Tecnologia / Sustentabilidade Última chuva de meteoros do ano acontece nesta quarta-feira (13) + Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade / Tempo Tocantins registra o segundo maior número de queimadas desde 1998 + Água / Sustentabilidade Dezembro deve ter chuva abaixo da média no Cantareira + Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade / Tempo Incêndios destroem mais de 300 casas na Califórnia + Ciência e Tecnologia / Sustentabilidade Dezembro começa com a única Super Lua do ano + Ciência e Tecnologia / Sustentabilidade Como a meteorologia é influenciada pela astronomia? + Água / Meio Ambiente / Sustentabilidade Reservatório: Descoberto registra maior aumento de nível desde fevereiro + Dia a Dia / Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Primavera é a estação das flores e das tempestades + Água / Meio Ambiente / Sustentabilidade Cantareira atinge 90% do volume de novembro + Ciência e Tecnologia / Sustentabilidade Meteoros Leonídeos riscam o céu neste fim de semana + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Brasília: Chuva cessa por dois dias e nível dos reservatórios volta a cair + Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade Número de queimadas aumenta 50% em relação a 2016 + Água / Sustentabilidade Cantareira começa novembro com nível abaixo dos 50% + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Conferência climática da ONU tem início na Alemanha + Energia / Sustentabilidade Conta de luz vai ficar mais cara em novembro + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Pior seca da história agrava racionamento de água em Brasília + Água / Sustentabilidade Reservatórios de São Paulo registram queda na última semana de outubro + Ciência e Tecnologia / Meio Ambiente / Sustentabilidade Cresce a possibilidade de La Niña se configurar até o verão + Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade Chuvas amenizam número de queimadas no país + Água / Sustentabilidade Cantareira tem queda de nível na segunda quinzena de outubro + Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade Furacão Ophelia deixa três mortos na Irlanda + Economia / Energia / Mercado / Seu Bolso / Sustentabilidade Energia: Outubro terá bandeira vermelha patamar 2 + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Brasília segue com tempo firme nos próximos dias + Água / Sustentabilidade Cantareira segue com queda de nível + Meio Ambiente / Sustentabilidade Brasil registra 3.997 focos de queimadas nos três primeiros dias de outubro + Ciência e Tecnologia / Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade NOAA aponta 60% de chance de La Niña até o fim do ano + Água / Sustentabilidade Chuva no Cantareira fica abaixo de 1% da média de setembro + Água / Meio Ambiente / Sustentabilidade Reservatórios de SP não registram chuva na primeira quinzena de setembro + Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade Brasil é o país com mais focos de queimadas da América do Sul + Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade Furacão Irma avança por Cuba e Bahamas em direção à Flórida + Economia / Energia / Seu Bolso / Sustentabilidade Energia: Bandeira amarela volta a vigorar no país em setembro + Água / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade / Tempo Reservatório no Ceará atinge menor nível em 15 anos + Água / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade / Tempo Cidades baianas contam mais de 150 dias sem chuva + Água / Sustentabilidade Cantareira: Chuva acima da média não impede queda + Água / Meio Ambiente / Sustentabilidade Cantareira começa agosto com queda do nível + Água / Sustentabilidade Em três semanas Cantareira recebe 3% da média de julho + Ciência e Tecnologia / Meio Ambiente / Sustentabilidade Oceano Pacífico segue em neutralidade até o final do verão + Água / Sustentabilidade Tempo firme no Sudeste dificulta elevação do nível do Cantareira + Desastres Naturais / Meio Ambiente / Sustentabilidade Julho começa com aumento no índice de queimadas + Ciência e Tecnologia / Dia a Dia / Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Como será o inverno sem o El Niño? + Água / Sustentabilidade Nível do Cantareira se mantém estável na primeira semana de julho + Água / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade / Tempo Seca no interior do Nordeste persiste + Água / Ciência e Tecnologia / Meio Ambiente / Sustentabilidade Cantareira encerra junho com chuva abaixo da média + Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade Índice de queimadas cresce em junho + Água / Economia / Meio Ambiente / Seu Bolso / Sustentabilidade Reservatórios de SP operam com níveis favoráveis + Meio Ambiente / Sustentabilidade Dia Mundial do Combate à Desertificação + Ciência e Tecnologia / Sustentabilidade Interior do Brasil poderá ver Saturno com maior nitidez + Água / Economia / Meio Ambiente / Seu Bolso / Sustentabilidade Cantareira recebe metade da chuva mensal em dois dias + Economia / Energia / Mercado / Seu Bolso / Sustentabilidade Junho começa com retorno da bandeira verde na conta de luz + Datas Comemorativas / Gastronomia / Lazer / Meio Ambiente / Mercado / Safras / Seu Bolso / Sustentabilidade Café: Produção deve ser menor neste ano + Água / Meio Ambiente / Sustentabilidade Chuva ultrapassa a média de maio no Cantareira + Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade Número de queimadas cai pela metade em relação a 2016 + Ciência e Tecnologia / Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Expectativa para El Niño no 2º semestre de 2017 diminui + Água / Economia / Meio Ambiente / Seu Bolso / Sustentabilidade Chuva não alivia crise hídrica em Brasília + Aeroportos / Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Outono é sinônimo de nevoeiro + Água / Economia / Meio Ambiente / Seu Bolso / Sustentabilidade Cantareira começa período seco com dobro do volume de 2016 + Água / Datas Comemorativas / Lazer / Sustentabilidade Quanta chuva é preciso para recuperar um reservatório? + Água / Ciência e Tecnologia / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade / Tempo Cantareira se manteve estável em abril + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Tempo Oceano Pacífico segue em neutralidade climática + Energia / Mercado / Seu Bolso / Sustentabilidade Bandeira vermelha deve vigorar até o final de 2017 + Ciência e Tecnologia / Dia a Dia / Tempo Quem vai ver a chuva de meteoros no sábado (22)? + Água / Sustentabilidade Período seco dificulta elevação do nível do Cantareira + Água / Sustentabilidade Reservatórios de SP terminam 1º trimestre de 2017 com chuvas abaixo da média + Água / Sustentabilidade Cantareira encerra março sem atingir a média + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo O que esperar do outono no Brasil? + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Clima: Brasil sedia primeiro encontro de autores do IPCC + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Chuvas aliviam a seca em parte do Nordeste + Água / Sustentabilidade Cantareira: Fevereiro termina com chuva abaixo da média + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Meteorologia confirma fim do La Niña + Ciência e Tecnologia / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Eclipse solar: Onde ver o primeiro fenômeno do ano? + Água / Sustentabilidade Volume total do Cantareira supera os 90% + Energia / Sustentabilidade Qual é a expectativa para o setor elétrico no verão? + Ciência e Tecnologia / Sustentabilidade Eclipse lunar penumbral: Qual é o melhor lugar pra ver o fenômeno? + Água / Sustentabilidade Brasília: Chuvas devem aliviar déficit hídrico em fevereiro + Água / Sustentabilidade Cantareira: Janeiro termina com chuva acima da média + Água / Meio Ambiente / Sustentabilidade Qual é a chuva que enche reservatório? + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade 2016 bate recorde como o mais quente da história + Água / Sustentabilidade Distrito Federal inicia racionamento de água nesta semana + Água / Meio Ambiente / Sustentabilidade Até quando a seca persiste no Nordeste? + Meio Ambiente / Sustentabilidade Número de queimadas aumenta no Mato Grosso + Água / Sustentabilidade Chuva eleva o nível do Cantareira na primeira semana de janeiro + Água / Sustentabilidade Frente fria trará chuva para o Cantareira na última semana do ano + Água / Sustentabilidade Cantareira deve ter chuva acima da média em dezembro + Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade / Tempo Brasil registra quase 178 mil focos de incêndio + Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Meteorologia volta a apontar possibilidade de La Niña + Água / Sustentabilidade Novembro termina com chuva no Cantareira + Água / Sustentabilidade São Paulo: Nível dos reservatórios segue em elevação + Ciência e Tecnologia / Sustentabilidade Qual é o melhor lugar para ver a maior Super Lua dos últimos 70 anos? + Água / Sustentabilidade Cantareira começa novembro com chuva + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Cantareira: Outubro termina com chuva acima da média + Ciência e Tecnologia / Sustentabilidade Oceano Índico também pode influenciar o clima no Brasil + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Dia do Meteorologista + Água / Sustentabilidade Cantareira começa outubro em queda + Água / Sustentabilidade Chuva continua no Espírito Santo + Meio Ambiente / Sustentabilidade Plantas ajudam a equilibrar as temperaturas + Dia a Dia / Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Queimadas: Calor intensifica focos de incêndio + Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Como vai ficar o clima no Brasil sem o La Niña? + Água / Sustentabilidade Cantareira entra em queda apesar das pancadas de chuva + Água / Sustentabilidade Cantareira começa setembro com chuva + Água / Sustentabilidade Chuva no Cantareira supera a média de agosto + Meio Ambiente / Sustentabilidade Concentração de poluição gera problemas em centros urbanos + Bem Estar / Datas Comemorativas / Dia a Dia / Lazer / Meio Ambiente / Saúde e Clima / Seu Fim de Semana / Sustentabilidade / Tempo Parque Ibirapuera completa 62 anos neste domingo + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Reservatórios de São Paulo começam agosto em queda + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Cantareira: Julho deve encerrar com chuva abaixo da média + Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Queimadas crescem 44% em 2016 + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade O La Niña vem aí? + Água / Sustentabilidade Cantareira não registrou alta na primeira quinzena do mês + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Abril foi o mais quente da história do planeta + Água / Sustentabilidade Cantareira se mantém estável nos últimos sete dias + Água / Sustentabilidade Cantareira encerra junho com chuva acima da média + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Como foi o outono 2016? + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Cantareira se aproxima dos 50% de volume útil + Água / Sustentabilidade Cantareira não registra chuva há 07 dias + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Forte calor pode matar mais de 10 mil pessoas em 2030 + Água / Sustentabilidade Cantareira começa junho com chuva + Meio Ambiente / Sustentabilidade Meio Ambiente + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Cantareira: Maio termina com chuva acima da média + Água / Sustentabilidade Cantareira: Chuva alivia perdas no reservatório + Meio Ambiente / Sustentabilidade Queimadas: Brasil tem quase 20 mil focos neste ano + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Chuva não deve contribuir na elevação do Cantareira + Água / Sustentabilidade Maio começa com queda no nível do Cantareira + Água / Sustentabilidade Cantareira vai encerrar o mês com chuva abaixo da média + Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Clima: Acordo global da ONU é assinado nos EUA + Água / Sustentabilidade Cantareira se mantém estável com o tempo seco + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade OMM alerta para mudanças climáticas + Água / Sustentabilidade Cantareira fica estável pela primeira vez em abril + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Frio começará mais cedo em 2016 + Água / Sustentabilidade 700 milhões de pessoas ainda não tem acesso à água limpa + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Primeiro trimestre de 2016 tem chuvas acima da média + Água / Sustentabilidade Cantareira: Nível do reservatório continua a subir + Água / Sustentabilidade Cantareira: Chuva registrada ultrapassa média do mês + Água / Sustentabilidade Cantareira registra alta durante o Carnaval + Água / Sustentabilidade Cantareira registra alta e demais reservatórios sofrem queda + Água / Sustentabilidade Nível sobe nesta quarta-feira (27) + Meio Ambiente / Sustentabilidade Nuvem tóxica deve continuar na Baixada Santista + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Cantareira já registra mais de 50% da chuva esperada para janeiro + Água / Sustentabilidade Recuperação do Cantareira não garante volume útil em 2016 + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Cantareira sai do volume morto após 594 dias + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Cantareira deve ter chuva dentro da média neste mês + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Conferência do Clima tem acordo histórico sobre aquecimento global + Água / Sem categoria / Sustentabilidade Chuva continua a elevar o nível do reservatório + Ciência e Tecnologia / Datas Comemorativas / Lazer / Sustentabilidade Meteorologia depende da ação dos astros + Meio Ambiente / Sustentabilidade Fumaça de queimadas se espalha pelo Brasil + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Conferência do Clima discute mudanças climáticas no mundo + Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade El Niño: Temperatura do Oceano x Atmosfera + Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Lama e muita chuva + Dia a Dia / Energia / Sustentabilidade / Tempo Excesso de chuva faz com que comportas sejam abertas + Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade Chapada Diamantina tem pior incêndio dos últimos sete anos + Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade El Niño pode ser um dos mais fortes da história, diz ONU + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Cantareira deve sair do volume morto em abril, diz Sabesp + Energia / Sustentabilidade Chuvas não contribuem para elevação das bacias + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Por que chove mais nas metrópoles? + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Nível dos reservatórios sobe nesta semana + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade El Niño deixa Deserto do Atacama repleto de flores + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Chuva ajuda a elevar nível dos reservatórios + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Primavera também é a estação das tempestades + Água / Sustentabilidade Cantareira: Nível dos reservatórios continua em queda + Água / Sustentabilidade Cantareira permanece estável pelo 3º dia consecutivo + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Como será a estação das flores no Brasil? + Energia / Sustentabilidade Chuvas não trazem bons resultados aos reservatórios + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo El Niño pode normalizar vazante do Rio Negro + Ciência e Tecnologia / Sustentabilidade Eclipse total de Super Lua acontece neste domingo + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Consumo de água vai aumentar com o tempo seco + Datas Comemorativas / Lazer / Meio Ambiente / Sustentabilidade 21 de Setembro: Dia da árvore + Água / Sustentabilidade Reservatórios de SP recebem chuva acima da média do mês + Água / Sustentabilidade Qual é a chuva que enche reservatório? + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Chuvas ajudam a elevar níveis dos reservatórios de SP + Água / Sustentabilidade Setembro começa em queda + Dia a Dia / Mudanças Climáticas Como ficou o tempo em agosto? + Dia a Dia / Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo “El Niño mais forte já registrado” e seu efeito no Brasil + Água / Meio Ambiente / Sustentabilidade Cantareira continua com nível em queda + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade El Niño mais forte aumenta risco de queimadas + Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Mudanças Climáticas Cresce o número de queimadas + Cultura / Datas Comemorativas / Lazer / Meio Ambiente / Sustentabilidade Parque mais famoso de São Paulo completa 61 anos + Bem Estar / Dia a Dia / Meio Ambiente / Saúde e Clima / Sustentabilidade / Tempo Poluição nas metrópoles pioram com o tempo seco + Água / Sustentabilidade Reservatórios permanecem em estado crítico + Ciência e Tecnologia / Sustentabilidade Chuva de meteoros poderá ser vista no Norte e Nordeste + Bem Estar / Dia a Dia / Meio Ambiente / Saúde e Clima / Sustentabilidade / Tempo Tempo seco e poluição causam problemas na saúde e pode matar + Economia / Mudanças Climáticas / Safras / Sustentabilidade Incêndio destrói 10 mil hectares de milho + Meio Ambiente / Sustentabilidade Saiba por quê as metrópoles ficam poluídas no inverno + Água / Sustentabilidade Clima não é favorável para a recuperação dos reservatórios + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Níveis dos reservatórios mineiros estão baixos, chuvas retornam só no fim de outubro + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Onda de calor mata mais de 25 pessoas no Japão + Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade / Tempo Cantareira vai passar por período seco, chuva só em setembro + Dia a Dia / Economia / Energia / Mercado / Sustentabilidade / Tempo Reservatórios do Sudeste continuam críticos, apesar das fortes chuvas no Sul + Ciência e Tecnologia / Sustentabilidade Lua azul acontece nesta sexta-feira + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Faz dois anos que o Sul do Brasil recebeu neve + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Quando a chuva vai parar? + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Tufão Halola enfraquece no Oceano Pacífico + Água / Dia a Dia / Sustentabilidade / Tempo Por que o nível tem caído pouco mesmo sem chuvas significativas? + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Seis tormentas atuam no Oceano Pacífico + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Quatro tormentas atuam no Oceano Pacífico + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Chile e Argentina registram neve nesta quinta-feira + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Número de mortos já passa de mil com onda de calor + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Como o fenômeno influencia o inverno no Brasil? + Dia a Dia / Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Inverno será marcado por chuvas acima do normal no Sul + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Como foi o outono no Brasil? + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Confira como será o inverno em todo o país + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Tempestade tropical Bill avança para o Texas + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Meteorologia alerta que ele pode continuar até o verão + Meio Ambiente / Sustentabilidade Início das festas juninas aumenta número de balões ilegais + Água / Sustentabilidade Cantareira continua estável pelo 5º dia consecutivo + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Oceano Índico tem a primeira tempestade da temporada + Energia / Sustentabilidade Qual a expectativa do El Niño para o setor? + Meio Ambiente / Sustentabilidade Queimadas aumentam no interior do país com ar seco + Dia a Dia / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade / Tempo Que El Niño é este? + Dia a Dia / Lazer / Mudanças Climáticas / Seu Fim de Semana / Sustentabilidade / Tempo Outono começa com onda de frio no Sul e chuva em grande parte do país + Água / Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Sustentabilidade / Tempo Chuva forte de fim de tarde em SP não aumenta nível de reservatório + Água / Sustentabilidade Cantareira: Chuva intensa e volumosa vai atingir o manancial neste fim de semana + Desastres Naturais / Dia a Dia / Meio Ambiente / Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Temporal na Argentina mata sete e mais de 2 mil pessoas foram retiradas de suas casas + Água / Sustentabilidade Último episódio de chuva generalizada e volumosa vai acontecer ainda na primeira quinzena deste mês + Meio Ambiente / Sustentabilidade Como tirar uma foto de um raio? + Água / Sustentabilidade Com 10,6%, nível do Cantareira sobe mesmo sem chuvas na região + Água / Sustentabilidade Chuva diminui na região do Sistema Cantareira a partir deste fim de semana + Água / Bem Estar / Saúde e Clima / Sustentabilidade Falta de água muda rotina das escolas de natação em São Paulo + Água / Sustentabilidade Nível do Cantareira sobe e chega aos 9,5%, mas o tempo volta a ficar seco na região a partir do fim de semana + Água / Sustentabilidade Com 8,9%, Cantareira tem a maior alta desde o início da crise + Água / Sustentabilidade Chuva forte vai atingir toda a Grande São Paulo + Água / Sustentabilidade Nível do Cantareira sobe pela 3ª vez este ano: reservatório está com 5,4% de sua capacidade + Água / Sustentabilidade Próximas 72 horas serão de chuva forte no Sistema Cantareira + Meio Ambiente / Sustentabilidade Excesso de chuva no litoral deixa praias impróprias para banho + Água / Sustentabilidade Reservatórios de água de São Paulo estão com ¼ do volume + Meio Ambiente / Sustentabilidade Clima favorece ataque de pragas e insetos nesta época + Energia / Sustentabilidade Conta de luz dos brasileiros pode sair do vermelho e ficar preta + Meio Ambiente / Sustentabilidade Tocantins adota tecnologia para combater queimadas + Meio Ambiente / Sustentabilidade Rio Amazonas atinge a maior cota do ano e nível de quatro rios do Acre sobe + Mudanças Climáticas / Sustentabilidade Aquecimento no Ártico é o dobro da média global + Meio Ambiente / Sustentabilidade Número de queimadas sobe 120% no Brasil nos primeiros 11 dias de janeiro + Água / Sustentabilidade Tendência é de queda nesta semana, por causa do calor extremo + Ciência e Tecnologia Ligou o sol, as coisas na meteorologia acontecem + Água / Sustentabilidade Chuva forte atingiu ontem o Cantareira, com acumulado entre 35 a 65mm + Água / Mudanças Climáticas causa do fenômeno que diminuiu a quantidade de chuva em São Paulo é desconhecida + Meio Ambiente O cuidado do meio ambiente + 24 ° C 28° 19º Terça, 20 de fevereiro de 2018 SEMANA Terça-feira 19 º / 28° Quarta-feira 21 º / 30° Quinta-feira 19 º / 26° Sexta-feira 17 º / 27° Sábado 16 º / 28° Domingo 16 º / 28° Água 19/02/2018 Confira o nível dos reservatórios em São Paulo + Energia 09/02/2018 Qual é a expectativa do setor elétrico para 2018? + Desastres Naturais 06/02/2018 Pará tem o maior número de queimadas em 2018 + Água 05/02/2018 Como se mede o volume da chuva? + Água 01/02/2018 Fevereiro promete mais chuva para Brasília comparado a janeiro + Clique para carregar mais notícias Estamos exibindo São Paulo, 20 de fevereiro Receba nossa newsletter: Previsões Previsão Brasil Previsão Mundo Satélite Estações do ano Diretorio de Cidades Do Brasil e Mundo Regiões Norte Nordeste Centro-oeste Sudeste Sul Seu Tempo Agora É bem Melhor Saber Dia a Dia Bem Estar Sustentabilidade Economia Lazer Widget Institucional Como Anunciar Sobre a previsão Termos de Uso Somar Meteorologia Copyright 2015 - tempoagora. Todos os direitos reservados.



https://pt.wikipedia.org/wiki/Titula%C3%A7%C3%A3o_Karl_Fischer
  Titulação Karl Fischer – Wikipédia, a enciclopédia livre Titulação Karl Fischer Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2014). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro. Índice ... a determinação de pH, pesagem e titulação ácido-base, a determinação da quantidade de água é um dos mais ... para determinação do teor de água A – Métodos de secagem (fornos de secagem, lâmpadas de ... a quantidade de água. Além da água outros componentes voláteis da amostra e/ou produtos de ... ocorrer, somente a água será determinada. O método é rápido (normalmente alguns minutos), pode ser ... método analítico. Com a titulação KF, a água livre e ligada pode ser determinada, p. ex. a água na CACHE

Titulação Karl Fischer – Wikipédia, a enciclopédia livre Titulação Karl Fischer Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2014). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro. Índice 1 Titulação Karl Fischer 1.1 Reagentes Karl Fischer 1.2 Reações Químicas 1.3 Volumetria e Coulometria 1.3.1 Titulação Karl Fischer Volumétrica 1.3.2 Titulação Karl Fischer Coulométrica 1.4 Métodos de Detecção 1.4.1 Indicação biamperométrica (Upol) 1.4.2 Indicação bivoltamétrica (Ipol) 1.5 Forno Karl Fischer 1.5.1 Técnica de vials de amostra 1.6 Automação em titulações Karl Fischer 1.7 Aplicações 1.8 Referências Titulação Karl Fischer [ editar | editar código-fonte ] Juntamente com a determinação de pH, pesagem e titulação ácido-base, a determinação da quantidade de água é um dos mais freqüentes métodos utilizados em laboratórios no mundo. Além dos métodos que requerem aparatos complexos, como espectrometria de infravermelho, cromatografia a gás ou espectroscopia de microondas, dois métodos em particular foram capazes de se estabilizar: Dr. Karl Fischer (1901-1958) - criador do método para determinação do teor de água A – Métodos de secagem (fornos de secagem, lâmpadas de infravermelho e balanças de infravermelho). Estes métodos são comumente encontrados em vários padrões, mas sofrem pelas seguintes desvantagens: Em princípio a perda na secagem é determinada e não necessariamente a quantidade de água. Além da água outros componentes voláteis da amostra e/ou produtos de decomposição também são determinados. Para a obtenção de resultados comparáveis o trabalho deve ser executado e mantido sobre condições restritas e pré-definidas (temperatura e duração do processo de secagem). Leva um longo período de tempo para a obtenção de resultados analíticos (várias horas em um forno de secagem). Isto pode levar a um gargalo, p.ex. no monitoramento de processos de fabricação. B – Métodos de titulação. Ao contrário à secagem, este é um método específico. Se nenhuma reação paralela ocorrer, somente a água será determinada. O método é rápido (normalmente alguns minutos), pode ser validada e também completamente documentada. Desde sua introdução em 1935, este método foi conquistando terreno e em muitos laboratórios é impossível imaginar vida sem ele. O nome Karl Fischer (1901–1958), KF para encurtar, é bem conhecido em muitos laboratórios, onde o nome do autor se confunde com o método analítico. Com a titulação KF, a água livre e ligada pode ser determinada, p. ex. a água na superfície de compostos cristalinos ou mesmo a água contida dentro deles. O método abrange larga faixa de concentração, de mg/L até 100% e provém resultados corretos e reprodutíveis. Apesar do método para determinação de água por Karl Fischer ser de grande utilização na área analítica atualmente, o Dr. Karl Fischer não vivenciou a disseminação pois em sua época não havia instrumentação analítica disponível comercialmente. Somente a partir da década de 1960 é que surgiram os primeiros equipamentos automáticos que utilizavam buretas de pistão movidas por motores para dosagem da solução titulante e sistema de detecção do ponto final da análise. Reagentes Karl Fischer [ editar | editar código-fonte ] Formulação pela Farmacopéia Européia(2002): 220 g de iodeto são adicionados a 700 mL de etileno glicol monometil éter e piridina sob agitação vigorosa. Após a dissolução, a solução é resfriada a -10 °C e então se adiciona rapidamente 190 g de SO 2 na solução, não deixando a temperatura exceder 30°C. 1 mL KF corresponde a aprox. 3,5...5 mg H 2 O. O odor nocivo e a forte toxidez da piridina foi fonte de problemas de saúde para muitos usuários do método de KF. O trabalho tinha que ser conduzido em capela, que auxiliava o usuário, mas não o ambiente. Pesquisas foram conduzidas para o uso de outras bases para a obtenção de reagentes livre de piridina. Durante esse trabalho também foi descoberto que o reagente de KF somente procedia rápida e esteoquimicamente no pH entre 5 e 7. Entre as bases testadas com sucessos variáveis está dietanolamina, acetato de sódio e salicilato de sódio. A substância ideal finalmente fora encontrada: imidazol (C 3 H 4 N 2 ), que é similar à piridina, mas livre de odor e possui uma alta basicidade (Eugen Scholz). A última tendência é substituir o tóxico metanol pelo comparativamente inofensivo etanol. Hoje existe uma diferenciação geral entre componentes únicos e reagentes separados. em volumetria entre o titulante e o solvente, em coulometria entre a solução anódica e catódica. Hoje uma vasta faixa de reagentes de KF e soluções auxiliares são oferecidas por vários fabricantes. Eles são desenvolvidos para aplicações em particular, i.e. personalizados: Componentes únicos e reagentes separados para volumetria e coulometria. Reagentes que contém piridina e livres de piridina. Reagentes especiais para determinação de água em aldeídos e cetonas. Reagentes estáveis de KF volumétrico com fator de 1 mg H 2 O/mL ou 2 mg H 2 O/mL para a determinação de baixas concentrações de água. Solventes para gorduras e óleos, com hidrocarbonetos halogenados (usualmente não desejáveis) ou sem estes (e.g. com decanol). Solventes para substâncias polares (e.g. sais, açúcares). Substâncias tampões ou soluções tampões para amostras fortemente alcalinas ou fortemente ácidas. Padrões de água certificados de 0,1 ...10 mg/mL H 2 O com a densidade de 1 g/mL. Esta ampla faixa de possibilidades permite ao usuário determinar a quantidade de água em praticamente em qualquer matriz. Certamente não é conveniente produzir seu próprio reagente KF. Reações Químicas [ editar | editar código-fonte ] Karl Fischer apresentou em 1935 a seguinte equação para a determinação de água com seu reagente: 2 H 2 O + SO 2 x 2 C 5 H 5 N + I 2 + 2 C 5 H 5 N → H 2 SO 4 x 2 C 5 H 5 N + 2 C 5 H 5 N x HI Porém a fração molar não estava totalmente correta, assim como o fato de assumir que a piridina toma parte na reação. Na verdade ela atua somente como tamponante. Atualmente a reação Karl Fischer em base metanólica pode ser folmulada como segue, com fração molar I2:H2O(1:1): H 2 O + I 2 + [RNH] + SO 3 CH 3 – + 2 RN → [RNH] + SO 4 CH 3 – + 2 [RNH] + I – Volumetria e Coulometria [ editar | editar código-fonte ] Unidade intercambiável para KF (bureta de pistão) Os seguintes tópicos são importantes para ambos os métodos: O reagente de KF deve ser adicionado de forma precisa, exata, reprodutível e com a maior resolução possível. O vaso de titulação deve ser o mais impermeável possível. Ele deve ser penetrado pela menor quantidade de água atmosférica possível. A água aderida nas paredes do vaso de titulação (filme de água interno) deve ser removida pela agitação da solução condicionada do vaso de titulação, com sua sequente eliminação. Titulação Karl Fischer Volumétrica [ editar | editar código-fonte ] Somente depois da introdução das buretas de pistão pela Metrohm, nos anos cinqüenta do século passado, foi possível conduzir uma titulação de Karl Fischer sem uma configuração inconveniente. A introdução das Unidades Intercambiáveis (também pela Metrohm) nos anos sessenta trouxe uma adicional liberdade e melhoramentos. Os tituladores modernos titulam com uma resolução de 10.000, até mesmo 20.000 pulsos por volume de bureta. Normalmente buretas de pistão com volumes de 5 mL, 10 mL ou 20 mL são usadas para a titulação, atingindo resolução volumétrica de incríveis 0,25 μL (lembrando que uma gota possui em torno de 50 μL). Esta adição de volume é garantida graças à uma microválvula antidifusão, que permite o líquido sair mas nada retornar à mangueira de dosagem, portanto as ponteiras de dosagem ficam imersas dentro do vaso de titulação. Apesar desta resolução permitir uma alta precisão, isso não significa que as titulações podem ser conduzidas abaixo da resolução limite. Mesmo em vasos de titulação hermeticamente fechados, a introdução da taxa de umidade atmosférica pode chegar a 20 μL H 2 O por minuto. Os tituladores determinam este valor como o desvio ou branco e automaticamente o descontam no cálculo final. Altos conteúdos de água (absolutos) são preferencialmente determinados por titulação volumétrica. A volumetria também possui as vantagens de amostras sólidas ou pastosas poderem ser introduzidas diretamente no vaso de titulação e trabalhar com uma variedade de solventes orgânicos apropriados especialmente adaptados para o uso com a amostra em particular. Claro que também é possível a determinação de baixas quantidades de água volumetricamente, p. ex. em solventes. Uma das menores desvantagens da volumetria é que o título ou fator da solução deve ser determinado continuamente, em muitos casos, diariamente (pois a umidade está presente no ar atmosférico). Titulação Karl Fischer Coulométrica [ editar | editar código-fonte ] Ao invés de uma bureta, uma corrente elétrica é usada para gerar um reagente – na “bureta eletrônica”, por dizer. A corrente libera a quantidade de iodo estequiometricamente correspondente, através do iodeto contido no reagente de KF por eletrólise. Pela Lei de Faraday: m = M x Q / z x F m = massa da substância convertida em g M = massa molar em g/mol Q = quantidade de carga medida em ampére-segundos z = número de eletrons trocados (número de equivalência, número de carga) F = equivalente eletroquímico, 1 F = 96.485 coulomb/mol (1 coulomb = 1 C = 1 ampére-segundo = 1As) Exemplo para o Iodo: 2 I - → I 2 + 2 e - Considerando Z = 2, M = 253,8 (I 2 ), significa que 126,9 g de iodo é liberado por 96,485 A em 1 s – ou 1,315 mg de iodo é gerado por 100 mA em 10 s. Requisitos para titulação coulométrica são: O processo deve ocorrer com 100% de eficiência da corrente. Nenhuma reação lateral deve ocorrer. Oxidação ou redução deve tender a um estágio de oxidação definido. Os coulômetros modernos satisfazem esses requisitos com reagentes coulométricos modernos. Eles trabalham de acordo com o princípio coulométrico galvanostático, isto é, com uma corrente constante. O mesmo processo químico é conduzido como na titulação de KF volumétrica, isto é, 1 H 2 O consome 1 I 2 . Como o iodo é gerado eletroliticamente através do iodeto na solução de KF, isso significa que a determinação coulométrica de água é um método absoluto – não é necessária a determinação de fator ou título ! O instrumento mede o tempo e o fluxo de corrente que é requerido para alcançar o ponto final da titulação. O produto do tempo x corrente é diretamente proporcional à quantidade de iodo gerado e assim a quantidade de água determinada. Determinação coulométrica da água é primariamente usada para a determinação de pequenas quantidades de água. Grandes quantidades de água requerem muito tempo e/ou podem exceder a capacidade de água do reagente de KF, que pode levar a resultados incorretos. Os coulômetros KF da Metrohm trabalham numa faixa de determinação de 10 μg ... 200 mg H 2 O com a resolução de 0,1 μg H 2 O. Métodos de Detecção [ editar | editar código-fonte ] Para a determinação do final da reação de KF – isto é, o ponto final da reação quando toda H 2 O foi consumida – um método de detecção ou indicação é necessário. Métodos visuais ou fotométricos foram utilizados no passado, mas atualmente os métodos eletrométricos são amplamente utilizados. Indicação biamperométrica (Upol) [ editar | editar código-fonte ] Neste caso é aplicada uma voltagem contante de no máximo 500 mV aos eletrodos e a corrente resultante é medida. Este método foi o primeiro utilizado principalmente em titulações iodométricas. As seguintes reações ocorrem nos eletrodos: Cátodo: I 2 + 2e - → 2I - (redução) Ânodo: 2I - – 2e - → I 2 (oxidação) A relação entre a voltagem, corrente e concentração do depolarizador (iodo ou triiodeto) é similar ao encontrado na polarografia, i.e. inicialmente somente baixas voltagens são necessárias para a produção de um fluxo de corrente. Após a voltagem aumenta passo-a-passo – como uma função da concentração de iodo – e, quando o limite de difusão da corrente é alcançado, a corrente cresce ligeiramente. Se a voltagem for aumentada, pode ocorrer decomposição do solvente ou do sal condutor. Isso significa que a corrente flui enquanto o iodeto está presente. Quando o iodo foi consumido (p. ex. titulação com tiosulfato) a corrente cai abruptamente a 0, a resistência entre os eletrodos cresce fortemente e os eletrodos estão novamente polarizados. Na titulação de KF o inverso ocorre. Se o excesso de H 2 O está presente, somente um mínimo de corrente flui. isto aumenta para poucos μA quando excesso de iodo está presente. A “perda de água” resultante da conversão eletroquímica pode ser ignorada. Em 50 μA por 3 s equivale em teoria a aproximadamente 1 μg H 2 O. Indicação bivoltamétrica (Ipol) [ editar | editar código-fonte ] Neste caso uma pequena corrente contínua ou alternada é aplicada entre os eletrodos (AC é muito mais sensível do que DC, por isso AC é somente usada para titulações coulométricas) e a voltagem resultante é medida. A forma da curva de titulação é similar ao obtido biamperométricamente. contudo, os saltos são usualmente mais notáveis e largos. Se a solução de amostra e a de titulante são electroquimicamente ativas então são obtidas curvas de titulação com forma de picos ou formas de V. Se somente uma substância é ativa eletroquimicamente (o KF com excesso de iodo) então curvas em forma de L são obtidas. As voltagens resultantes para excesso de iodo ou água dependem, claro, da corrente aplicada (Ipol). Três exemplos (eletrodo duplo fio de Platina): Titulador Karl Fischer Volumétrico e Coulométrico Ipol = 50 μA, U aprox. 100 mV para excesso de iodo, aprox. 680 mV para excesso de H 2 O Ipol = 10 μA, U aprox. 5 mV para excesso de iodo, aprox. 580 mV para excesso de H 2 O Ipol = 1 μA, U aprox. 0 mV para excesso de iodo, aprox. 350 mV para excesso de H 2 O O ponto final da titulação é determinado entrando com uma voltagem de corte. adição do reagente cessa quando esse limite está abaixo do corte. O “ponto final ideal” é achado melhor experimentalmente. Se uma voltagem muito baixa é selecionada então a quantidade de excesso de iodo necessária para alcançar o ponto de corte será muito larga. Se for muito alta a titulação não irá começar porque não requer iodo livre para a voltagem ser atingida (decomposição do solvente ou eletrólito). Em todos esses casos ocorre uma “overtitration” (presença de excesso de iodo). Em comparação aos métodos visuais, o método eletrométrico possui a vantagem que a titulação é conduzida ao mesmo (pequeno) excesso de iodo e, desta forma, uma melhor reprodutibilidade e precisão podem ser alcançadas. Forno Karl Fischer [ editar | editar código-fonte ] Muitas substâncias apenas liberam água lentamente ou a temperaturas elevadas. Isto significa que elas não são adequadas para titulações KF diretas. Um outro problema é a baixa solubilidade de certas amostras em álcoois. Nestes casos métodos tradicionais recomendam complicadas preparações de amostras ou usar promovedores de solubilidade, que representam perigo à saúde. Outras substâncias reagem com reagentes KF liberando água ou consumindo iodo. isto leva a resultados falsos. Os problemas mencionados acima podem ser evitados utilizando o método de aquecimento. A substância sob investigação é aquecida em um forno no qual o vial contendo a amostra é introduzido e a água liberada é transferida por um fluxo de gás de arraste seco (normalmente N 2 ) para dentro do vaso de titulação onde é determinada por titulação KF. Como apenas água entra no vaso de titulação (além de N 2 ) e a amostra por si só não entra em contato com o reagente KF, isto significa que reações paralelas indesejadas e efeitos de matriz são excluídos. Técnica de vials de amostra [ editar | editar código-fonte ] As amostras são pesadas diretamente nos vials que são então hermeticamente selados e colocados no forno. Uma agulha de dupla cavidade perfura o septo do vial. Um fluxo de gás de arraste seco (ar ou gás inerte) é introduzido através da agulha de entrada e passa através da amostra aquecida. O gás de arraste contendo a mistura liberada então passa através da agulha de saída e por um tubo de transferência é borbulhado no vaso de titulação, aonde a determinação KF acontece. Dependendo do conteúdo de água da amostra a determinação é feita volumetricamente ou, em faixas de traços, coulometricamente. Trabalhar com vials significa que o forno não deve contaminar a amostra e, como resultado, nenhuma amostra será transferida ao vaso, evitando reações laterais indesejáveis. Ainda, o vial hermético é selado com um septo de PTFE seguro para prevenir o conteúdo de água falso proveniente do ar atmosférico. Automação em titulações Karl Fischer [ editar | editar código-fonte ] Forno Amostrador para Karl Fischer O uso de amostradores automáticos vale a pena quando se possui um grande número de amostras. As vantagens não são apenas encontradas na quantidade de tempo economizado pelo analista do laboratório: sistemas automáticos controlam os procedimentos de operação e melhoram tanto a reprodutibilidade quanto a precisão. O uso dos amostradores automáticos para KF podem ser recomendados para titulações volumétricas e coulométricas. Aplicações [ editar | editar código-fonte ] É possível determinar o teor de água ou umidade em virtualmente todos os tipos de amostra. Claro que em alguns casos algum cuidado, reagente ou dispositivo especial deve ser utilizado, mas há aplicações nos mais variados tipos de produtos. Entre eles, destacam-se: matérias-primas / produtos químicos de base cosméticos e fármacos produtos alimentícios amostras biológicas produtos petroquímicos polímeros, plásticos tintas, vernizes e solventes amostras gasosas Referências [ editar | editar código-fonte ] [ 1 ] [ 2 ] ↑ Neues Verfahren zur massanalytischen Bestimmung des Wassergehaltes Von Flüssigkeiten und festen Körpern [A new method for the volumetric determination of the water content of liquids and solids] Angew. Chem. 48, (1935) 394 – 396 ↑ Monografia Metrohm - Water determination for Karl Fischer Titration, 8.026.5003 – 2003-09 Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Titulação_Karl_Fischer&oldid=46130470 ' Categoria : Titulação Categoria oculta: !Artigos que carecem de formatação de referências desde julho de 2014 Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Editar Editar código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas العربية Català Deutsch English Español Eesti فارسی Français Italiano 日本語 Nederlands Polski Русский Svenska Editar hiperligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 18h30min de 10 de julho de 2016. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



https://www.pontofrio.com.br/Eletroportateis/bebedourospurificadores/?Filtro=C73_C781&nid=111370
  Bebedouros e Purificadores em Oferta | Promoção de Eletroportáteis | Pontofrio PontoFrio.com Meus Pedidos Dúvidas Atendimento Retira Rápido Nossas lojas Televendas 3004-6688 Todas as Categorias Categorias Alimentos Ar e Ventilação Artesanato Artigos para Festa Áudio Automotivo Bebês Bebidas Beleza e Saúde Brinquedos Cama, Mesa e Banho Casa e Construção Cine e Foto Decoração DVDs e Blu-Ray Eletrodomésticos ... Purificador de Água Electrolux PE11B Bivolt - Branco De: R$ 521,24 Por: R$ 369,90 em até 6X de R$ 61,65 ... Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água Electrolux ... com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água Electrolux PE11X Bivolt ... Eletroportáteis Refil IBBL C+3 para Purificador de Água De: R$ 79,35 Por: R$ 73,00 em até 7X de R ... produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água Electrolux PA21G Bivolt - Branco De: R CACHE

Bebedouros e Purificadores em Oferta | Promoção de Eletroportáteis | Pontofrio PontoFrio.com Meus Pedidos Dúvidas Atendimento Retira Rápido Nossas lojas Televendas 3004-6688 Todas as Categorias Categorias Alimentos Ar e Ventilação Artesanato Artigos para Festa Áudio Automotivo Bebês Bebidas Beleza e Saúde Brinquedos Cama, Mesa e Banho Casa e Construção Cine e Foto Decoração DVDs e Blu-Ray Eletrodomésticos Eletroportáteis Esporte e Lazer Ferramentas Festival de Verão Flores Games Informática Instrumentos Musicais Joias Linha Industrial Livros Malas Moda Móveis e Colchões Natal Papelaria Perfumaria Pet Shop Produtos Importados Produtos de Limpeza Relógios Tablets Telefones e Celulares TVs e Acessórios Utilidades Domésticas Serviços Atacado Seguro de Garantia Estendida Original Fique Seguro Download / Games Montagem de Móveis Instalações Revelação Digital Multiassistência Lista de Casamento Retira Rápido Cartão Pontofrio Lista de Material Escolar Tecnologia Tablets Tablet Android iOS-iPad Acessórios Cabos Canetas Capas Carregadores Películas Suportes Teclados Veja mais Informática Notebook Notebook 2 em 1 Notebook Gamer Computadores All in One PC Gamer Multifuncional Impressoras Monitores Tablets Ipods e Acessórios TVs e Acessórios TV LED TV 3D TV 4K Smart TV TV Plasma Home Theater Blu-Ray Player e DVD Antenas e Receptores Acessórios de TV Veja mais Áudio Home Theater Mini System Micro System Dock Station Som Portátil MP3 e MP4 Fones de Ouvido Som Automotivo Acessórios de Som Veja mais Telefones e Celulares Celulares Desbloqueados Celulares de Operadoras Smartphones Smartwatches Telefonia Fixa Acessórios para Celulares Iphone Moto G Samsung Galaxy Veja mais Cine e Foto Câmeras Compactas Câmeras Semiprofissionais Câmeras Profissionais Câmeras de Ação Filmadoras Carregadores Pilhas/Baterias Lentes e Filtros Tripés Bolsa e Estojos Veja mais GPS Casa Eletrodomésticos Geladeira e Refrigerador Máquina de Lavar Fogão Lava e Seca Micro-ondas Forno de Embutir Cooktop Freezer Depuradores de Ar Coifa Lava-Louça Adega de Vinho Ar e ventilação Ar Condicionado Ventiladores e Circuladores Climatizadores Aquecedores Umidificadores de Ar Veja mais Móveis Dormitórios / Quartos Cozinha Sala de Estar Colchões Móveis de Escritório Veja mais Eletroportáteis Aspirador de Pó Bebedouro Cafeteiras Máquinas de Costura Processadores de Alimento Veja mais Utilidades Domésticas Panelas Aparelhos de Jantar Faqueiros Acessórios e Utensílios Lavanderia e Banheiro Veja mais Cama, Mesa e Banho Jogo de Cama Edredom Cobertor e Manta Colcha e Cobre-leito Travesseiro Veja mais Ferramentas Elétricas Manuais Pneumáticas Lavadoras de Pressão Jardinagem Veja mais Televisores Dvd & Blu-Ray Players Home Theater Áudio Entretenimento Games Playstation 4 Xbox One XBox 360 Playstation 3 PS Vita PSP Nintendo Wii U Nintendo Wii Nintendo 3DS Nintendo DS Acessórios Download de Jogos Jogos para PC Veja mais FILMES E MÚSICAS Mais Vendidos Filmes Minisséries e Séries de TV Ação e Aventura Infantil Drama Música Pop e Rock Internacional MPB Sertanejo Veja mais Livros Mais Vendidos Auto-Ajuda e Relacionamentos Biografias Literatura Estrangeira Literatura Nacional Literatura Infantojuvenil Informática e Certificação Didáticos Religião Viagens e Turismo Veja mais Papelaria Calculadora Mochilas, Estojos & Lancheiras Apresentação / Equipamentos Cofre Escolar / Escritório Papéis, Pastas & Arquivos Escrita & Corretivos Artes & Pinturas Envelopes, Etiquetas, Formulários Festas e Presentes Veja mais Televisores Dvd & Blu-Ray Players Home Theater Áudio Beleza e Estilo Beleza e Saúde Barbeadores Pranchas (Chapinhas) Secadores de Cabelo Depiladores Balanças Massageadores Medidores de Pressão Veja mais Malas & Mochilas Malas Avulsas Conjuntos Frasqueiras Sacolas de Viagem Mochilas Bolsas Acessórios Veja mais Moda Roupa Feminina Roupa Masculina Calçados Bolsas Moda Íntima Feminina Moda Íntima Masculina Meias Veja mais Relógios Masculinos Femininos Unissex Veja mais Perfumaria Cabelos Corpo e Banho Maquiagem Veja mais Esportes Esporte e Lazer Camping & Aventura Fitness e Musculação Lutas e Artes Marciais Monitores Cardíacos e Acessórios Natação Outros Esportes Praia e Piscina Pesca esportiva Roupas Esportivas Veja mais Suplementos Alimentares Emagrecimento Energia e Resistência Massa muscular Proteínas Vitaminas e Fitoterápicos Veja mais Crianças e Bebês Brinquedos Bicicletas Bonecas Bonecos Controle Remoto Esporte infantil Mini Veículos Puericultura Playground Praia e Piscina Tocas e Barracas Veja mais Bebês Carrinhos Bebês Conforto Andadores Berços e Cercados Cadeiras para Automóveis Fraldas Banheiras Brinquedos para Bebê Cadeirões Segurança do Bebê Veja mais Barateiro Verão Volta às Aulas Meu carrinho TVs e Acessórios Eletrodomésticos Cine e Foto Telefones e Celulares Informática Eletroportáteis Móveis Beleza e Saúde Games Utilidades Domésticas Esporte e Lazer Calçados Livros Ferramentas DVDs e Blu-Ray Automotivo Brinquedos Bebês Linha Industrial Papelaria Cama, Mesa e Banho Relógios Moda Malas Perfumaria Tablets Natal Joias Produtos de Limpeza Pet Shop Alimentos Instrumentos Musicais Viagens Casa e Construção Bebidas Artesanato Alameda de Serviços Ar e Ventilação Artigos para Festas Áudio Decoração Buscar Busca por marca Lista de Casamento PontoFrio.com > Eletroportáteis > Bebedouros e Purificadores Bebedouros e Purificadores Ordenar por: Selecione Menor preço Maior preço Mais vendidos Mais bem avaliados A - Z Z - A Primeira Anterior 1 2 3 4 5 Próxima Última Produtos encontrados: 881 Comparar Clique em 'Comparar' para exibir a comparação: produto(s) selecionado(s) Adicionar Produto(s) selecionado(s) para adicionar à Lista de Casamento. Eletroportáteis Purificador de Água Electrolux PE11B Bivolt - Branco De: R$ 521,24 Por: R$ 369,90 em até 6X de R$ 61,65 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Bebedouro Polar Eletrônico SV3300 Natural/Gelada - Prata De: R$ 216,90 Por: R$ 169,00 em até 9X de R$ 18,78 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água Electrolux PE10B Bivolt - Branco De: R$ 506,22 Por: R$ 369,90 em até 5X de R$ 73,98 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água Electrolux PE11X Bivolt – Prata Por: R$ 524,99 em até 8X de R$ 65,62 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Bebedouro Polar Eletrônico SV1100 Natural/Gelada - Branco De: R$ 179,00 Por: R$ 159,00 em até 9X de R$ 17,67 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Refil IBBL C+3 para Purificador de Água De: R$ 79,35 Por: R$ 73,00 em até 7X de R$ 11,23 com juros de 1,89% a.m. e 25,19% a.a. Total a prazo: R$ 78,61 Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água Electrolux PA21G Bivolt - Branco De: R$ 798,27 Por: R$ 549,00 em até 7X de R$ 78,43 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Bebedouro de Água Electrolux Bivolt BE11B – Branco De: R$ 435,85 Por: R$ 309,00 em até 5X de R$ 61,80 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água Consul CPC30AB - Branco De: R$ 378,35 Por: R$ 229,00 em até 3X de R$ 76,33 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água Eletrônico Residence Masterfrio Bivolt - Branco De: R$ 349,00 Por: R$ 299,90 em até 12X de R$ 24,99 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água IBBL FR600 Speciale - Branco De: R$ 803,85 Por: R$ 609,90 em até 7X de R$ 87,13 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água Latina PA355 com Sistema de Refrigeração por Compressor – Branco De: R$ 557,60 Por: R$ 479,00 em até 5X de R$ 95,80 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água Consul Facilite CPB35 Bivolt - Branco De: R$ 803,87 Por: R$ 529,00 em até 6X de R$ 88,17 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água Consul CPB34AS Branco C/ Eficiência Bacteriológica - Refrigerado (Bivolt) De: R$ 429,00 Por: R$ 379,00 em até 6X de R$ 63,17 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água Latina 010742 PN535 – Fume Claro De: R$ 154,80 Por: R$ 119,00 em até 12X de R$ 11,18 com juros de 1,89% a.m. e 25,19% a.a. Total a prazo: R$ 134,16 Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água IBBL MIO 56010001 - Branco De: R$ 136,85 Por: R$ 109,00 em até 12X de R$ 10,24 com juros de 1,89% a.m. e 25,19% a.a. Total a prazo: R$ 122,88 Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Purificador de Água Electrolux PA26G Bivolt - Prata De: R$ 898,80 Por: R$ 679,00 em até 9X de R$ 75,44 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Bebedouro IBBL Compact para Garrafão de 10L e 20l - Branco De: R$ 526,80 Por: R$ 419,00 em até 5X de R$ 83,80 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Eletroportáteis Filtro Refil Para Purificador de Água Electrolux - Pe10x/Pe10b De: R$ 83,10 Por: R$ 78,00 em até 8X de R$ 10,60 com juros de 1,89% a.m. e 25,19% a.a. Total a prazo: R$ 84,80 Comprar Comparar com outros produtos Eletroportáteis Refil Lorenzetti Compactado RPC-01 para Purificador Gioviale Por: R$ 71,99 em até 7X de R$ 11,08 com juros de 1,89% a.m. e 25,19% a.a. Total a prazo: R$ 77,56 Comprar Comparar com outros produtos Eletroportáteis Bebedouro IBBL Compact para Garrafão de 10L e 20L – Prata De: R$ 550,85 Por: R$ 459,00 em até 5X de R$ 91,80 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Comparar Clique em 'Comparar' para exibir a comparação: produto(s) selecionado(s) Primeira Anterior 1 2 3 4 5 Próxima Última Eletroportáteis Bebedouros e Purificadores Purificador (215) Bebedouro de Mesa (98) Refil (329) Bebedouro de Coluna (52) Filtro (186) Eletrodomésticos Ofertas Produtos com oferta do Pontofrio (31) Marca Lorenzetti (104) Latina Eletrodomésticos (72) IBBL (64) Electrolux (55) Consul (47) Cerâmica Stéfani (40) Libell (36) Polar (17) Masterfrio (16) Esmaltec (15) Europa (14) Colormaq (13) Aqualar (12) Newmaq (10) Pentair (10) Ricozon (10) WFS (8) Midea (7) Salus (7) Agratto (6) Cadence (4) Newup (3) Philips (3) BRITÂNIA (2) Philips Walita (2) Ventisol (2) 3M (1) Black Bull (1) Blukit (1) Brastemp (1) Fort (1) Mondial (1) MOR (1) Philco (1) Saeco (1) Suggar (1) + Ver todas Faixa de Preço Até 75 (355) De 75 a 150 (186) De 151 a 250 (116) Acima de 250 (226) Avaliações (63) (63) (32) (10) (11) (702) Bebedouros e purificadores proporcionam água limpa e saudável Conheça os equipamentos ideais para o consumo de água correto no dia a dia A qualidade da água ingerida é um fator importante para a prevenção de doenças e uma vida saudável. É possível ter água pura e própria para beber em casa por meio de um bebedouro ou do purificador . O maior benefício desses equipamentos é proporcionar o líquido em temperatura ambiente ou gelada pelo tempo que desejar, para consumo em qualquer hora do dia, além de manter os nutrientes essenciais ao bom funcionamento do corpo. Hábitos saudáveis começam em casa Mais do que manter uma alimentação balanceada e praticar exercícios físicos, para o cuidado com a saúde ser completo é preciso prestar atenção na qualidade da água ingerida. A mineral é uma boa opção e ter um utensílio eficiente para seu armazenamento representa conforto e praticidade. É para isso que serve o bebedouro. Os modelos disponíveis geralmente têm capacidade para 1L, 1,5L ou até 2L de água. Mais do que um suporte para os galões, o bebedouro refrigera a água de forma simples, graças a um isolante térmico. O produto vem com duas torneiras por onde sai o líquido em temperatura natural (ambiente) ou gelada. Existem formatos apropriados para serem usados em casa, em escolas ou em estabelecimentos comerciais, como escritórios e lojas. O bebedouro também protege a água da contaminação por poeira, preservando a pureza. O baixo consumo de energia e o sistema eletrônico de refrigeração, que gela a água rapidamente e a mantém assim por um bom tempo, são mais benefícios. Conta com bandeja removível para auxiliar na hora da instalação e facilitar a manutenção e limpeza. Caso prefira tratar a água em casa, pode-se adquirir um purificador. O aparelho funciona acoplado a uma torneira ou ao encanamento, para filtrar o líquido e deixá-lo próprio para consumo. Sua função é retirar todas as impurezas, inclusive o excesso de cloro. Alguns modelos mais modernos têm o poder de separar até bactérias. Uma dica para quem tem a residência abastecida com poços artesianos é utilizar esse tipo de equipamento para beber a água diretamente da torneira. Representam também grande economia de dinheiro. Reforço na qualidade da água Para a garantia de água pura e cristalina, o consumidor pode utilizar refis em filtros ou purificadores. Esse produto auxilia na preservação dos bons minerais e afasta as bactérias nocivas à saúde. A principal função é a remoção desses e de outros compostos orgânicos presentes na água potável. A instalação e troca são feitas de maneira prática e rápida, facilitando seu uso. O funcionamento do refil é bem simples: a água passa pelo filtro de carvão ativado por diversas vezes e as impurezas ficam para trás. Oferecendo maior comodidade do usuário, alguns modelos vêm com uma luz que sinaliza a hora da troca. É indicado usá-lo até nove meses. Depois, o ideal é trocar por um refil novo. Dicas de limpeza Para higienizar corretamente o bebedouro, siga algumas dicas simples. A primeira é escoar toda a água do reservatório. Depois, limpe-o com uma esponja seca. Encha-o com uma solução de água e cloro líquido ou água sanitária. Retire a solução pela torneira e deixe o bebedouro em repouso por 30 minutos. Assim, ele estará novamente pronto para o uso. ATENDIMENTO SOBRE O PONTOFRIO POLÍTICA DE PRIVACIDADE SITE SEGURO Dúvidas Atendimento para Internet ou Televendas Atendimento para Loja Física Nota Fiscal Paulista Como pagar Prepare-se para a BlackFriday 2017 Sobre a entrega Política de Troca e Devolução Política e Privacidade Termos e Condições de Uso Quantidade de itens por pedido Serviços Lista de Casamento Retira Rápido Revelação Digital Seguro de Garantia Estendida Original Pontofrio Atacado Entrega Agendada Palavras mais Buscadas Institucional Conheça o Pontofrio Sobre o Pontofrio.com Relação com Investidores Mapa do Site Nossas Lojas Ponto Premium Trabalhe conosco Programa de Afiliados Via Varejo Ads Televendas 3004-6688 Para comprar ou tirar dúvidas sobre produtos e preços, é só ligar. De segunda à sexta-feira 07:30 às 21:30. Sábado 08:00 às 20:00. Atendimento 4003-8388 Para clientes de Internet e Televendas 4002-3388 Clientes das Lojas Físicas CRC Pontofrio - Central de Relacionamento com Cliente Para falar conosco, clique aqui . Redes Sociais Acompanhe todas as ofertas e novidades do site do Pinguim. Facebook Twitter instagram Encontre-nos no Google+ YouTube Pinterest Blog Cartão Pontofrio Parcele em até 24X iguais* Peça já o seu Formas de pagamento Cartões Grupo Pão de Açúcar Cartões do Grupo Pão de Açúcar (Extra, Sendas, Compre Bem, Pão de Açúcar) Crédito Cartões de crédito Ponto Frio, Visa, Mastercard, American Express, Diners e Aura Outras Formas Multicheque e Multcash Paypal Visa Checkout Internet Segura Consumidor.gov.br Powered by eHub Site do Grupo Pão de Açúcar Escolha a sua versão Desktop Smartphone Preços e condições exclusivos para o site www.pontofrio.com.br e para o televendas, podendo sofrer alterações sem prévia notificação. CNOVA Comércio Eletrônico S.A. / www.pontofrio.com.br /Rua João Pessoa, n° 83 - Piso Mezanino - Sala 02 / São Caetano do Sul - SP - CEP: 09520-010 / CNPJ: 07.170.938/0001-07 / Inscrição Estadual: 636.330.646.110 / Telefone: (11) 4003-8388 / Nossas filiais / Lojas Físicas



https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81gua_de_cristaliza%C3%A7%C3%A3o
  Água de cristalização – Wikipédia, a enciclopédia livre Água de cristalização Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Este artigo sobre Química é um esboço . Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o . Água de cristalização é água que ocorre em cristais mas não é ligada covalentemente a molécula ou íon 'hospedeiro'. O termo é arcaico e anterior a moderna química inorgânica ... Água de cristalização – Wikipédia, a enciclopédia livre Água de cristalização Origem: Wikipédia ... ajudar a Wikipédia expandindo-o . Água de cristalização é água que ocorre em cristais mas não é ... a partir de água ou outros solventes , muitos compostos incorporam moléculas de água em suas grades ... de água, mesmo que nenhuma ligação forte entre moléculas de água 'hóspedes' possa ser evidente. Classicamente, 'água de cristalização' refere-se a água que é encontrada em uma grade cristalina de um CACHE

Água de cristalização – Wikipédia, a enciclopédia livre Água de cristalização Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Este artigo sobre Química é um esboço . Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o . Água de cristalização é água que ocorre em cristais mas não é ligada covalentemente a molécula ou íon 'hospedeiro'. O termo é arcaico e anterior a moderna química inorgânica estrutural, de uma époações entre estequiometria e estrutura eram pouco entendidas. No entanto, o conceito é amplo e quando empregado precisamente o termo pode ser útil. Quando cristalizados a partir de água ou outros solventes , muitos compostos incorporam moléculas de água em suas grades cristalinas. Frequentemente, de fato, os casos específicos não podem ser cristalizados na ausência de água, mesmo que nenhuma ligação forte entre moléculas de água 'hóspedes' possa ser evidente. Classicamente, 'água de cristalização' refere-se a água que é encontrada em uma grade cristalina de um complexo metálico mas que não é diretamente ligada ao íon metálico. Obviamente a 'água de cristalização' é ligada ou interage com 'alguns' outros átomos e íons ou não seria incluído na estrutura cristalina. Considere-se o caso do cloreto de níquel (II) hexaidrato. Este espécime tem a fórmula NiCl 2 (H 2 O) 6 . Exame desta estrutura molecular revela que o cristal consiste de subunidades [ trans -NiCl 2 (H 2 O) 4 ] que são ligadas por ligação de hidrogênio a cada outra ou duas outras moléculas isoladas de H 2 O. Então 1/3 das moléculas de água no cristal não são diretamente ligadas ao Ni 2+ , e esta pode ser denominada 'água de cristalização'. Comparadas a sais inorgânicos , as proteínas cristalizam com quantidades anormalmente grandes de água na estrutura cristalina. Um conteúdo de água de 50 % não é incomum. O extenso 'escudo' de hidratação é o que em cristalografia de proteínas se discute que na conformação do cristais não seja muito distante do que seja a conformação em solução. Exemplos adicionais [ editar | editar código-fonte ] Um sal com água de cristalização associada é conhecido como um hidrato . A estrutura dos hidratos pode ser bastante elaborada, por causa da existência de ligações de hidrogênio que definem estruturas poliméricas. Historicamente, as estruturas de muitos hidratos eram desconhecidas, e o ponto na fórmula de um hidrato foi empregado para especificar a composição sem indicar como a água é limitada. Exemplos: CuSO 4 •5H 2 O - sulfato de cobre (II) pentaidrato CoI 2 •6H 2 O - iodeto de cobalto (II) hexaidrato SnCl 2 •2H 2 O - cloreto de estanho (II) di-hidrato Desde a segunda metade do século XX, as estruturas dos hidratos mais comuns tem sido determinados por cristalografia , então o formalismo do ponto na grafia da fórmula tem tido crescentemente obsoleto. Outra razão para o uso do ponto é a simplicidade. Para muitos sais, a ligação exata da água não é importante porque as moléculas de água tornam-se lábeis sob dissolução. Por exemplo, uma solução de aquosa preparada a partir de CuSO 4 •5H 2 O e CuSO 4 anidro comportam-se identicamente. Entretanto, o conhecimento do grau de hidratação é importante somente para determinação da massa equivalente : um mol de CuSO 4 •5H 2 O pesa mais que um mol de CuSO 4 , evidentemente. Em alguns casos, o grau de hidratação pode ser crítico para o resultado das propriedades químicas. Por exemplo, RhCl 3 anidro não é solúvel em água e é relativamente inútil em química de organometálicos aonde RhCl 3 •3H 2 O é versátil. Similarmente, AlCl 3 hidratado é um pobre ácido de Lewis e então é inativo como um catalisador das reações de Friedel-Crafts . Amostras de AlCl 3 , portanto, devem ser protegidas da umidade atmosférica para prevenir a formação de hidratos. Cristais do anteriormente mencionado sulfato de cobre hidratado consistem de centros [Cu(H 2 O) 4 ] 2+ ligados a íons SO 4 2- . O cobre é cercado por seis átomos de oxigênio, providos por dois grupos distintos sulfato e por quatro moléculas de água. Uma quinta água reside noutra parte da estrutura mas não se liga diretamente ao cobre. O iodeto de cobalto mencionado acima ocorre como [Co(H 2 O) 6 ] 2+ e I - . No cloreto de estanho, cada Sn(II) central é piramidal (medindo o ângulo O/Cl-Sn-O/Cl 83°) sendo ligado a dois íons cloreto e uma molécula de água. A segunda água na fórmula unitária é ligada por ligação de hidrogênio ao cloreto e a molécula de água coordenada. A água de cristalização é estabilizada por atrações eletrostáticas, consequentemente hidratos são comuns para sais que contém cátions +2 e +3 assim como ânions -2. Em alguns casos, a maior parte da massa de um composto pode dever-se a água. O sal de Glauber , um sólido branco cristalino de fórmula Na 2 SO 4 (H 2 O) 10 é mais de 50% em peso. Dessecação [ editar | editar código-fonte ] Ver artigo principal: Dessecação Ver artigo principal: Lista de dessecantes Alguns compostos anidros são hidratados tão facilmente que são ditos serem higroscópicos e são usados como agentes de secagem ou dessecantes . Agentes comuns de secagem incluem CaCl 2 e Na 2 SO 4 . Ver também [ editar | editar código-fonte ] Anidro Hidrato Dessecante v • e Classificação de águas Água benta · Água bruta · Água boricada · Água carbonatada · Água corporal · Água de cal · Água de cheiro · Água de cristalização · Água de lastro · Água de rosas · Água desmineralizada · Água destilada · Água doce · Água gaseificada · Água meteórica · Água mineral · Água mineralizada · Água morta · Água pesada · Água pluvial · Água potável · Água régia · Água saborizada · Água salgada · Água salobra · Água subterrânea · Água tônica · Água estagnada Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Água_de_cristalização&oldid=42750251 ' Categoria : Química inorgânica Categorias ocultas: !Esboços maiores que 5000 bytes !Esboços sobre química Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Editar Editar código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas العربية Català Dansk Deutsch English Esperanto Español Eesti فارسی Suomi Français हिन्दी Hrvatski Bahasa Indonesia 日本語 Plattdüütsch Nederlands Norsk Polski Română Svenska Українська Oʻzbekcha/ўзбекча Tiếng Việt 中文 Editar hiperligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 12h38min de 1 de julho de 2015. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81gua_estagnada
  Água estagnada – Wikipédia, a enciclopédia livre Água estagnada Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Águas estagnadas são ideais para a proliferação de larvas de insetos, como as larvas de Culex da foto Água estagnada é aquela que se acumula numa depressão do terreno e que não recebe água afluente , nem possui escoamento . As lagoas ou charcos com água estagnada podem ... Água estagnada – Wikipédia, a enciclopédia livre Água estagnada Origem: Wikipédia, a enciclopédia ... insetos, como as larvas de Culex da foto Água estagnada é aquela que se acumula numa depressão do terreno e que não recebe água afluente , nem possui escoamento . As lagoas ou charcos com água estagnada ... deficiente, normalmente a seguir às chuvas , ou ser resultantes da rotura de uma canalização . A água ... ] . v • e Classificação de águas Água benta · Água bruta · Água boricada · Água carbonatada · Água CACHE

Água estagnada – Wikipédia, a enciclopédia livre Água estagnada Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Águas estagnadas são ideais para a proliferação de larvas de insetos, como as larvas de Culex da foto Água estagnada é aquela que se acumula numa depressão do terreno e que não recebe água afluente , nem possui escoamento . As lagoas ou charcos com água estagnada podem ocorrer naturalmente, quer em regiões naturais , quer em zona urbana com saneamento deficiente, normalmente a seguir às chuvas , ou ser resultantes da rotura de uma canalização . A água estagnada rapidamente torna-se eutrófica , facilitando o crescimento de vários protozoários e larvas de insetos e outros animais, podendo tornar-se um perigo para a saúde humana e equilíbrio ambiental [ 1 ] . v • e Classificação de águas Água benta · Água bruta · Água boricada · Água carbonatada · Água corporal · Água de cal · Água de cheiro · Água de cristalização · Água de lastro · Água de rosas · Água desmineralizada · Água destilada · Água doce · Água gaseificada · Água meteórica · Água mineral · Água mineralizada · Água morta · Água pesada · Água pluvial · Água potável · Água régia · Água saborizada · Água salgada · Água salobra · Água subterrânea · Água tônica · Água estagnada Ver também [ editar | editar código-fonte ] Águas residuais Qualidade da água Referências ↑ «Depois das torrentes, a ameaça vem das águas paradas» (PDF) . 209.85.229.132 . Consultado em 25 de abril de 2009 Este artigo sobre ambiente é um esboço . Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o . v • e Portal do ambiente Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Água_estagnada&oldid=48507067 ' Categoria : Água Categorias ocultas: !Esboços sobre ambiente !Esboços maiores que 1000 bytes Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Editar Editar código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas العربية English Français हिन्दी 日本語 Polski Slovenščina 中文 Editar hiperligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 22h25min de 9 de abril de 2017. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



http://julearauju.blogspot.com/
  Semeando Semeando Que todos os seres sejam felizes e que meus pensamentos palavras e ações contribuam para a felicidade de todos os seres..... Grata por sua presença aqui. Volte sempre Menu Search for: 1 de jan de 2018 Crónicas do Futuro: Uma história mantida em segredo pelos maçons agora revelada Crónicas do Futuro conta uma história notável sobre um evento bizarro e incrível vivido por Paul Amadeus ... alimentação equilibrada, rica em água e pobre em alimentos com muitas proteínas. Ácido úrico Doença ... ½ pepino médio ½ cenoura média 1 copo de água-de-coco ou 1 copo de água mineral Modo de preparo: passar pela centrífuga a cenoura e o pepino, e em seguida misturar com água-de-coco ou água mineral. Suco de melancia 2 xícaras com pedaços de polpa de melancia com sementes 1 copo de água-de-coco ou água ... funcionem melhor durante a passagem de água por eles. A melancia é composta de 90% por água e possui CACHE

Semeando Semeando Que todos os seres sejam felizes e que meus pensamentos palavras e ações contribuam para a felicidade de todos os seres..... Grata por sua presença aqui. Volte sempre Menu Search for: 1 de jan de 2018 Crónicas do Futuro: Uma história mantida em segredo pelos maçons agora revelada Crónicas do Futuro conta uma história notável sobre um evento bizarro e incrível vivido por Paul Amadeus Dienach, o autor, que viveu durante o início do século passado na Europa central. Dienach afirma que durante o seu estado de coma de um ano, provocado por uma doença grave, a sua consciência viajou para o futuro para um corpo diferente e ficou lá por durante o seu período do coma. Embora pareça impossível e, na verdade algo fantasiado, a história de Dienach foi levada muito a sério pelos maçons, que mantiveram o seu livro como um segredo bem guardado. Existem muitos livros contendo profecias e visões de futuras ocorrências, no entanto, nenhum semelhante às circunstâncias estranhas que aconteceram a Dienach quase há um século atrás. Apenas um grupo selecto já teve o privilégio de ler a crónica detalhada de Dienach de eventos pois só apenas um pequeno número de cópias foram impressas e publicadas na Grécia. Mas agora, pela primeira vez, as pessoas têm a oportunidade de ler a incrível história de Dienach e ouvir as suas revelações sobre o futuro e o próximo passo evolutivo para a humanidade. Quem é o escritor do livro? Crónicas do Futuro Uma história mantida em segredo pelos maçons agora revelada 2 Paul Amadeus Dienach, era um professor de estudos do idioma alemão. Ele não era um escritor nem pensava em escrever um livro. Em vez disso, Crónicas do Futuro é o seu diário publicado contendo uma descrição detalhada das suas experiências. Dienach sofria de um tipo raro de encefalite letárgica («doença do sono»), e em 1921, ele entrou em coma e permaneceu assim durante um ano inteiro num hospital de Genebra. Qual foi a experiência? Quando Dienach acordou do seu coma, ele registou no seu diário que tinha estado acordado e consciente o tempo todo, mas não no ano nem no local em que o seu corpo jazia. Dienach informou que a sua consciência viajou para o corpo de um outro homem, Andrew Northam, no ano 3906 AD. De acordo com Dienach, indivíduos no ano 3906 AD perceberam que uma consciência diferente tinha entrado no corpo de Andrew Northam, e assim eles mostraram-lhe e explicou-lhe tudo sobre a sua época, assim como exactamente o que tinha ocorrido a partir do século 21 até ao seu presente ano, mostrando o caminho que a humanidade tinha seguido. Dienach informou que uma nova espécie do ser humano, chamado Homo Occidantalis Novus, seguirá o Homo sapiens de hoje, e em suas memórias ele traça os passos, boas e más, que terão lugar ao longo dos milénios. Dienach nunca mencionou a sua história a ninguém no momento por medo de ser considerado um louco e expor-se ao ridículo, tanto na sua carreira como na sua vida pessoal. Como é que o seu diário pessoal veio a ser publicado? Crónicas do Futuro Uma história mantida em segredo pelos maçons agora revelada 3 Aos 36 anos de idade, com a sua saúde frágil e depois de se recuperar do coma, Dienach decidiu ir para a Grécia no Outono de 1922, com o objectivo de melhorar a sua saúde, por causa do clima ameno, e também para ensinar alemão a estudantes universitários. Um dos seus alunos foi George Papahatzis, que mais tarde tornou-se o vice-presidente do Conselho Nacional da Grécia, membro fundador da Sociedade Filosófica grega e um dos reformadores de Direito Administrativo na Grécia, bem como um membro do alto escalão de uma série de sociedades secretas, incluindo os maçons. Dois anos mais tarde, vendo a sua saúde piorar e sabendo que a sua morte era iminente, Dienach decidiu ir para a Itália. Mas antes de sair, ele confiou ao seu aluno fiel, Papahatzis, com uma mala cheia de notas, dizendo-lhe que, se quisesse lê-las no futuro, ele iria ajudá-lo com o seu alemão. Ele disse adeus ao seu jovem amigo e partiu. Ele morreu de tuberculose no primeiro semestre de 1924. George Papahatzis traduziu as notas de Dienach gradualmente durante um período de 14 anos – de 1926 a 1940. Ele ficou surpreso com as notas que Dienach lhe deixara. Inicialmente, ele acreditava que o seu professor tinha escrito um romance de uma maneira muito peculiar. Mas, como ele continuou a ler, ele percebeu que o que ele estava traduzindo eram memórias de Dienach. A Segunda Guerra Mundial e a guerra civil que se seguiu na Grécia fez Papahatzis cessar as traduções de Dienach. Mas mais tarde, 1952-1966, Papahatzis tentou localizar parentes de Dienach ao viajar para Zurique, em doze ocasiões separadas. Ele não conseguia encontrar nenhum parente ou qualquer traço de Dienach. Assim, a sua conclusão foi que Dienach (que lutou durante a Primeira Guerra Mundial ao lado dos alemães) tinha mudado o seu nome na sua chegada à Grécia, um país que tinha lutado contra os alemães na guerra. Depois de traduzido, Papahatzis compartilhou as notas somente a um círculo maçônico muito fechado, envolvendo membros do mais alto grau. As notas foram divulgadas como informações de maior importância para o futuro da humanidade, e entre os maçons, Dienach foi considerado um profeta dos tempos modernos. Os esforços de publicação e o ataque da Igreja Até 1972, as notas traduzidas do Dienach estavam disponíveis dentro dos próximos círculos filosóficos e maçónicos. Eles acreditavam que as informações não deviam ser disponibilizadas para as massas, pois eram bastante controversas e muitos não iriam lidar bem com as informações. Mas George Papahatzis não concordou. Em 1972, durante a ditadura na Grécia, Papahatzis publicou as Páginas de um Diário de Dienach tendo ficado imediatamente sob ataque. Ele perdeu o emprego, foi acusado como herege pela Igreja, e cópias do livro desapareceram rapidamente. Apenas algumas permaneceram. Crónicas do Futuro Uma história mantida em segredo pelos maçons agora revelada 4 Outra tentativa de publicação foi feita em 1979, um período em que a Grécia estava em transição para a democracia após o derrube da ditadura. No entanto, mais uma vez os livros desapareceram e ele quase não foi mencionado novamente, para além de os poucos que sabiam da sua existência. Trinta anos mais tarde e o livro nunca saiu da Grécia, e quase todos ignoravam a sua existência para além de Radamanthys Anastasakis, alto ex-membro de muitas sociedades secretas (e hoje professor, autor e editor), que decidiu publicar o livro numa pequena escala, exactamente como foi escrito anteriormente. A enorme extensão do livro, em combinação com o facto de ter sido publicado por uma companhia pequena que não têm os meios para anunciá-lo, fez com que ele se perdera entre os milhares de outros livros. Devidamente apresentado pela primeira vez Quando as memórias de Dienach foram publicadas primeiramente, eram de difícil leitura, contendo mais de 800 páginas de notas ásperas. Dienach nunca pretendeu que o seu diário fosse publicado como um livro, e simplesmente registou o que conseguia lembrar da sua experiência num ano, quando ele estava em coma, junto com outras lembranças do seu passado, fazendo a essência da história difícil de extrair. Agora, pela primeira vez, o diário de Dienach foi devidamente preparado e editado, apresentando os elementos-chave da sua história num formato de fácil leitura, juntamente com ilustrações impressionantes que trazem à vida a verdadeira essência da sua experiência. Este livro pode ser algo de mudar uma vida, porque se o que diz é verdade, Dienach vai mostrar o que o futuro reserva para a humanidade… Pode aceder às crónicas clicando no link abaixo: http://www.ancient-origins.net/…/chronicles-future-amazing-… Fonte: http://www.ancient-origins.net/…/chronicles-future-true-sto… http://libertesuamente13.blogspot.com.br Read More on 1.1.18 by Semeando Paz | Leave a comment CANELA-DE-VELHO CANELA-DE-VELHO, UMA PLANTA MILAGROSA CONTRA ARTROSE, ARTRITE E DORES EM GERAL. A canela-de-velho, Miconia albicans, é uma planta muito comum no Nordeste brasileiro. Pertence ao gênero botânico Miconia, da família Melastomataceae, que tem diversas contribuições na medicina popular. Vale a pena você conhecer e, se tiver alguma inflamação dolorosa, experimentar. De que planta estamos falando? A Miconia albicans é uma planta arbustiva (de 0,7 a 3 m de altura) também conhecida como quaresmeira-de-flor-branca, prima das outras quaresmeiras – de flor roxa e rosa – que já conhecemos. Uma outra canela-de-velho é a Cenostigma macrophyllum Tul. var. acuminata ou caneleiro, árvore do Paraná. A canela-de-velho (Miconia albicans) já é bastante estudada por suas propriedades medicinais e curativas assim como outras plantas do mesmo gênero. Para além do uso popular já consagrado, você poderá conferir alguns links de estudos científicos sobre essa planta: pela ação analgésica, anti-inflamatória e anti-microbiana. Seu uso para tratar doenças dolorosas como artrites, artroses e reumatismo tem ampla comprovação nas comunidades tradicionais da região nordeste. Alguns estudos apontam também as suas propriedades terapêuticas no tratamento do Mal de Chagas pois afeta o Tripanossoma cruzis, causador desta doença. Descrição da planta Nome científico: Miconia albicans Família: Melastomataceae Nome popular: Canela-de-Velho Partes usadas: Parte aérea da planta (folhas) Princípio ativo: Flavonóides e compostos triterpênicos (ácido oleanólico e ácido ursólico) Read More on 1.1.18 by Semeando Paz | Leave a comment ÁCIDO ÚRICO SAIBA OS SISTOMAS E COMO REDUZIR ÁCIDO ÚRICO SAIBA OS SISTOMAS E COMO REDUZIR ​O ácido úrico é uma substância formada pelo organismo através da decomposição da purina presente em alguns alimentos, como carne, feijão ou marisco. Geralmente, o ácido úrico não causa nenhum problema e é facilmente eliminado pelos rins, porém, quando existe algum problema renal, por exemplo, o ácido úrico pode se acumular nos tecidos, dando origem a Gota e provocando inflamação e dor nas articulações O ​ácido úrico tem cura , pois os seus desiquilíbrios podem ser controlados através de uma alimentação equilibrada, rica em água e pobre em alimentos com muitas proteínas. Ácido úrico Doença caracterizada por inchaço, inflamação, dor e sensibilidade nas juntas. Pode afetar as articulações dos pés, base dos dedos, joelhos, tornozelos, pulsos e dedos das mãos. É um tipo de artrite decorrente de um defeito de genes hereditários, que afetam a excreção de ácido úrico pelos rins. Quando os cristais de ácido úrico se depositam no líquido sinuvial (que envolve as articulações), o sistema imunológico tenta eliminá-los, causando a inflamação. Com o tempo, formam-se caroços salientes nas articulações. Alimentos que aumentam o ácido úrico: carne de frango (principalmente com pele), caldo de carne, peixes defumados, peixes enlatados, lentilhas, sementes de tomate, chocolate, cerveja, vinho tinto em conseqüência da purina. Exame de ácido úrico O exame de ácido úrico, normalmente, é pedido pelo médico quando o paciente apresenta dor nas articulações ou quando existem suspeitas de doenças mais graves, como lesão renal ou leucemia. O exame de ácido úrico pode ser feito através do exame do sangue ou através da analise da urina, sendo que os valores de referência são: Valor de referência de ácido úrico no sangue: Mulher: 2,4 - 6,0 mg/dL Homem: 3,4 - 7,0 mg/dL Valor de referência de ácido úrico na urina: Homem e mulher: 0,24 - 0,75 g/dia. O mais comum é que os valores do paciente estejam acima dos valores de referência e, por isso, deve-se iniciar o tratamento para ácido úrico alto. Mais raro, é o surgimento de ácido úrico baixo pois está relacionado com problemas congênitos, como Doença de Wilson. Sintomas de ácido úrico alto Os principais sintomas de ácido úrico alto são a dor, o inchaço, a vermelhidão e a dificuldade em movimentar uma articulação, especialmente nos dedos das mãos, joelhos, tornozelos, calcanhar e dedos dos pés. Além disso, um sintoma comum e ácido úrico alto é o aparecimento constante de pedras nos rins, que causam dor intensa no fundo das costas e dificuldade para urinar, por exemplo. INCHAÇO NAS ARTICULAÇÕES E GOTA Sucos contra ácido úrico e gota ½ pepino médio ½ cenoura média 1 copo de água-de-coco ou 1 copo de água mineral Modo de preparo: passar pela centrífuga a cenoura e o pepino, e em seguida misturar com água-de-coco ou água mineral. Suco de melancia 2 xícaras com pedaços de polpa de melancia com sementes 1 copo de água-de-coco ou água mineral Adoçante a gosto Modo de preparo: colocar no liquidificador, bater rapidamente, coar e tomar em seguida. Dose recomendada: três vezes ao dia. Principais elementos terapêuticos A melancia tem muitos elementos essenciais para fortalecer o organismo. Um deles é o licopeno, pigmento que confere a cor vermelha à melancia. Pesquisas realizadas na Alemanha pelo Dr. Helmut Sies constataram que o licopeno é um varredor de radicais livres, evitando o câncer. O suco da polpa da melancia, incluindo as sementes, elimina mais rapidamente o ácido úrico do organismo, fazendo com que os filtros renais funcionem melhor durante a passagem de água por eles. A melancia é composta de 90% por água e possui apenas 31 calorias. Água-de-coco : contém muitos minerais, que são ótimos para hidratar e remineralizar o organismo. Possui apenas 20 calorias por 100 ml. Pepino: é alcalinizante, refrescante e excelente mineralizante (contém fósforo, potássio, cálcio, enxofre, etc.), além de ser laxante. E usado com muito sucesso no combate à gota e ao ácido úrico. A combinação dos legumes, suco de pepino e cenoura é recomendada por hospitais naturalistas, pelo seu efeito benéfico no tratamento de ácido úrico e gota. Read More on 1.1.18 by Semeando Paz | Leave a comment BENEFÍCIOS DO CLORETO DE MAGNÉSIO PA Hoje venho trazer informações sobre esse EXECELENTE mineral. NÃO É REMÉDIO, É MINERAL. PORTANTO ALIMENTO O magnésio é um mineral que está presente em quase todas as plantas. É ele que transforma a luz solar em energia em um processo conhecido como fotossíntese. Se as plantas não tivessem magnésio elas não seriam capazes de se nutrir através dos raios solares. Nós seres humanos igualmente sem a presencia do magnésio em nossas células não poderíamos mover os músculos, respirar ou usar o nosso cérebro. O magnésio tem uma função primordial no metabolismo do nosso corpo. Ele está envolvido em mais de 350 reações enzimáticas essenciais a vida, tendo ação direta na produção de energia(ATP), no funcionamento do músculo cardíaco, na formação dos ossos, função intestinal, relaxamento de vasos sanguíneos e em vários outros órgãos e tecidos. Aproximadamente 60% do magnésio estão armazenados nos ossos, 26% nos músculos e os 14% restantes estão distribuidos pelos outros tecidos e fluidos corporais. Ele fica guardado dentro das células e existe em mais alta concentração em alguns órgãos como cérebro, coração, rins e fígado. Por estar em maior concentração dentro das células, isso faz com que exista pouca quantidade de magnésio circulante no nosso sangue. Nessas condições quando vamos mensurar a quantidade de magnésio pelo exame de sangue, podemos ter uma ideia errada da situação. Já que quando chega ao poto de aparecer a deficiência no sangue é porque a situação já é grave. Estima-se que a grande maioria dos seres humanos apresenta carência do elemento Magnésio no organismo. O stress, a idade, drogas, bebidas alcoólicas, fumo, alimentação deficiente podem levar a uma carência cada vez maior resultando em complicações como artrose, problemas reumáticos, arritmias, infarto e problemas circulatórios. O CLORETO DE MAGNÉSIO É: • Suplemento mineral, procedente da água do mar. • Catalisa a atividade de enzimas, hormônios e vitaminas necessárias à vida, • estimula as sínteses bioquímicas do organismo, • age sobre o sistema simpático, freando a atividade nervosa, • acelera a respiração celular, • influi sobre o equilíbrio neuro-muscular, • entra na formação dos dentes e ossos, • regula a absorção do cálcio e potássio. • Equilibra o ph sanguíneo pela neutralização direta de ácidos no sangue. Como resultado, ele colabora para a formação e fortalecimento dos tecidos ósseos e cartilaginosos, revigorando o organismo e estimulando sua produção de defesas contra enfermidades. O cloreto de magnésio não é remédio, mas alimento. Não tem contra-indicação, a não ser para quem sofra de insuficiência renal. É compatível com qualquer medicamento simultâneo. O cloreto de magnésio põe em ordem todo o corpo. O cloreto de magnésio funciona como um suplemento alimentar cheio de benefícios para a saúde, que nos ajuda a manter o corpo jovem e vigorante, além de colaborar no combate e prevenção de muitas infecções. Este composto é realmente útil e benéfico para todas as idades, ainda que como princípio ativo também apresente algumas contraindicações importantes que devem ser consideradas. O cloreto de magnésio está composto por cloro e magnésio, que oferecem muitos benefícios para a saúde e para a beleza. Na verdade, este composto tem sido utilizado com fins industriais, além de também ser muito utilizado com fins medicinais. Quer conhecer os benefícios do cloreto de magnésio? O magnésio pode ajudar em: 1. Problemas circulatórios, como ateroesclerose, edemas, varizes, inchaços. 2. Risco de infarto, síndrome do prolapso da válvula mitral, arritmias, perda do tônus cardiaco. 3. Stress crônico, depressão moderada, síndrome do pânico, desgaste do sistema nervoso. 4. Inflamações como artrites, reumatismo, osteoartrites e dores como a fibromialgia. 5. Diabetes do tipo I e II. 6. Osteoporose e problemas ósseos. 7. Prisão de ventre. 8. Hipertensão. 9. Cãimbras e dores nas pernas e extremidades. 10. Ataques asmáticos 11. Rachaduras de pele, psoríases, eczema, acne, alergias e outros problemas de pele. 12. Síndrome da fadiga crônica. 13. Equilíbrio do ph sanguíneo. 14. Prevenção do câncer. 15. Equilíbrio das funções do sistema imunológico. 16. Gastrite. 17. Parkinson. 18. Síndrome da fadiga crônica. 19. Gota e ácido úrico. O cloreto de magnésio possui os seguintes benefícios: Funciona como um excelente purificador do sangue , ajudando a equilibrar seu pH. Graças a este benefício, o cloreto de magnésio nos ajuda a prevenir muitas doenças. Ajuda a eliminar o ácido que se acumula nos rins, promovendo o funcionamento e a saúde renal. Estimula as funções cerebrais e a transmissão de impulsos nervosos, contribuindo, desta forma, a manter um equilíbrio mental. É ideal para os esportistas ou pessoas com alto rendimento físico, já que ajuda a prevenir e combater as lesões musculares, cãibras, fadiga e/ou cansaço muscular. Estimula o bom funcionamento do sistema cardiovascular , prevenindo as doenças do coração. Ajuda a diminuir os níveis do colesterol ruim, estimulando a boa circulação do sangue e prevenindo doenças. É um poderoso remédio anti-estresse, que também ajuda a combater a depressão, os enjoos e a fadiga. É muito importante na regulação da temperatura do corpo. Previne problemas como as hemorroidas , melhora a saúde intestinal e ajuda em casos como a colite, prisão de ventre, entre outros. Previne os problemas da próstata e ajuda a combatê-los. As pesquisas alertaram que pode ajudar a prevenir e a combater tumores cancerígenos. Fortalece o sistema imunológico , ajudando a prevenir e a combater os resfriados, mucosidades e infecções. Previne o envelhecimento precoce , já que oferece vitalidade ao corpo e promove a regeneração celular. É um elemento chave na prevenção da osteoporose, pois atua como um fixador de cálcio nos ossos. O cloreto de magnésio previne a formação de cálculos renais, impedindo que o oxalato de cálcio se acumule neles. Promove a saúde da mulher, já que diminui os sintomas da TPM e estimula a regulação hormonal. Combate os radicais livres, evitando a formação de tumores e verrugas. Promove a limpeza das artérias, prevenindo ao mesmo tempo a arteriosclerose. Contraindicações do cloreto de magnésio Ainda que o cloreto de magnésio apresente muitos benefícios para a saúde, cabe destacar que para alguns casos está contraindicado e é melhor não consumi-lo ou consultar previamente o médico. Está contraindicado para as pessoas que sofrem de diarreia, pois tem um efeito laxante. Deve ser evitado em pessoas com doenças renais , especialmente as que sofrem de insuficiência deste tipo. Não deve ser consumido quando se sofre de colite ulcerosa, pois pode aguçar as diarreias. Ao tomar antibióticos, o cloreto de magnésio pode diminuir a eficiência de alguns deles, é por isso que se recomenda tomá-lo 3 ou 4 horas antes de consumir o antibiótico. Como preparar o cloreto de magnésio? O cloreto de magnésio em pó deve ser diluído em água filtrada ou mineral, para 1 litro de água coloque 2 colheres de sopa rasas, o equivalente a 30 gramas de cloreto de magnésio. Misture até dissolver e guarde na geladeira em recipiente de vidro.Tomar 1 xícara pequena de café ( equivalente a 50 ml ) , 1 a 2 vezes por dia. Se houver qualquer reação adversa, como diarreia, náusea ou sonolência, reduza a dose. Para limpeza de feridas a proporção é de 1 colher de sopa rasa em 1 litro de água filtrada ou fervida. Além do efeito bactericida, esta solução de cloreto de magnésio estimula a imunidade local, o que ajuda a acelerar a cicatrização. Read More on 1.1.18 by Semeando Paz | Leave a comment Magnésio é o elemento central na clorofila e a base do início da vida no planeta. A simplicidade do magnésio A base da verdade científica na medicina está no magnésio, pois ele está no centro exato da vida biológica, assim como o ar e a água. magnésio na clorofila Magnésio é o elemento central na clorofila e a base do início da vida no planeta. A luz da vida No centro da molécula de clorofila, presente em todas as plantas, está um mineral essencial para a vida, o magnésio. É ele que captura a luz solar e a transforma em energia num processo conhecido como fotossíntese. É interessante notar que a clorofila é quase idêntica à hemoglobina, uma molécula presente no nosso sangue e responsável pela oxigenação dos tecidos – a diferença entre estas duas moléculas é que o átomo central da hemoglobina é o ferro, e o coração da clorofila é o magnésio. Nas plantas é o magnésio que vai transformar a luz em alimento. Deste fato depende toda a vida na face da Terra. Se as plantas não tiverem magnésio, elas não são capazes de se nutrir através dos raios solares. Quando o magnésio está deficiente a planta definha, perde o viço e começa a morrer. Nós somos assim também – não poderíamos respirar, mover os músculos ou usar nosso cérebro sem magnésio suficiente em nossas células. - Dra. Tamara Mazaracki A CURA DO PADRE BENO O magnésio é uma descoberta fulminante da década de 1980, pouco difundida. Não é remédio, mas sim alimento essencial para a vida, a ponto de animais novos, bem tratados mas sem magnésio, morrerem todos em um mês. O magnésio controla 18 minerais e tem umas 300 funções. Quem sofre de bico de papagaio, nervo ciático, coluna e calcificação pode se curar de forma perfeita, indolor, fácil e barata. E tem, ao mesmo tempo, a cura de todas as doenças causadas pela carência de cloreto de magnésio no passado, até a artrose. - Padre. Benno J. Shorr – padre jesuíta, Professor de Física, Química e Biologia do Colégio Catarinense / Sta. Catarina. Padre. Benno J. Shorr: Minha cura: Iniciei minha cura aos 61 anos. Dez anos antes, eu estava quase paralítico, sentia pontadas agudas na região lombar – um bico de papagaio incurável, segundo o médico. Após cinco anos, o peso virou dor e, apesar de todos os tratamentos, a dor só aumentava. Sem tardar, voltei a Florianópolis com novas radiografias e procurei um especialista. Agora já era um bando de bicos de papagaios, calcificados, duros em grau avançado. Nada se poderia fazer. As dez aplicações de ondas curtas e distensões da coluna não detiveram a dor, a ponto de nem mais deitado eu poder dormir. Ficava sentado, até quase cair da cadeira, de tanto sono. Providencialmente, fui ao Encontro dos Jesuítas Cientistas, em Porto Alegre e o Padre Suarez me disse ser fácil à cura com cloreto de magnésio, mostrando-me o pequeno livro do Padre Puig, jesuíta espanhol que descobriu o uso do cloreto de magnésio: sua mão era dura de tão calcificada, mas, com este sal, ficou móvel como a de uma menina. o mesmo aconteceu com parentes seus. E brincando, ele disse: “Com este sal só se morre dando um tiro na cabeça ou por acidente”. Em Florianópolis, logo comecei a tomar uma dose pela manhã e uma à noite. mesmo assim continuei dormindo encolhido até o 20º dia. naquela manhã, porém, acordei estirado na casa, sem dor. Mas caminhar ainda era um sofrimento. Depois de 30 dias, eu me levantei sentindo-me estranho: “Será que estou sonhando? “ Nada mais me doía! Dei até uma voltinha pela cidade, sentindo, contudo, o peso de 10 anos antes. Aos 40 dias caminhei o dia inteiro sentindo menos peso. três meses depois minha flexibilidade aumentava. Dez meses já se passaram e me dobro quase como uma cobra. Outros efeitos: O cloreto de magnésio arranca o cálcio dos lugares indevidos e o fixa solidamente nos ossos. Ainda mais: minha pulsação que sempre estava abaixo de 40 – eu já pensava em marca passo – normalizou-se. O sistema nervoso ficou notarialmente calmo, ganhei maior lucidez, meu sangue estava descalcificado e fluido. As freqüentes pontadas do fígado desapareceram. A próstata, que eu deveria operar assim que tivesse uma folga nos trabalhos, já não me incomoda muito. Houve ainda outros efeitos, a ponto de várias pessoas me perguntarem: - “O que está acontecendo com você? Está mais jovem!” - “É isso mesmo”. Voltou-me a alegria de viver. Por isso, me vejo na obrigação de repartir o “jeitinho” que o bom Deus me deu. Centenas se curaram em Santa Catarina depois de anos de sofrimento com males da coluna, artrose etc. 1. O Segredo do Magnésio É indispensável conhecê-lo. Todos nós nascemos de uma única célula, que se multiplica, até a a idade adulta, em cerca de 100 trilhões de células variadas, que nos dão calor e energia. Enfileiradas, dariam uma volta ao mundo, ou mais. – CÉLULA SADIA – Cada célula tem no seu interior um pequeno núcleo, tido como sede da vida, com toda a programação da primeira célula. O núcleo consiste de enorme conjunto de átomos, em forma de rede espiralada, onde aqui e ali há um átomo de magnésio, tipo -borrachinha- - este é o segredo! Tais células são flexíveis e ativas, como o corpo todo. Na formação das novas células, o magnésio escolhe as substâncias programadas, todas de origem animal, como único material de construção, ao menos até os 6 anos de idade, para dar acabamento ao cérebro e evitar deficiência mental. Assim, cada célula sabe e segue o programa da primeira célula, sem faltar um cabelo sequer. Nos adultos, a célula-mãe se desfaz, para evitar o -gigantismo-. O magnésio constrói as células. – CÉLULA DOENTE – Se faltar magnésio na formação das células, invade seu lugar o cálcio, tipo -pedrinha-. Tais células vão perdendo flexibilidade e atividade, e todo o corpo endurece, envelhece e se cansa à toa. Aí, o -diabo está solto-… O cálcio mata pelo menos 80% por doenças como calcificações, artrites, ciáticas incuráveis, câncer, infartos – umas 6 mil doenças. Umas são de doer e gemer. Outras são de morrer, no duro! Mas agora temos… – A MAGIA – Basta devolver o magnésio que falta, e ele vai direto aos núcleos chutar fora as pedrinhas, o cálcio invasor, e retoma seu lugar como -borrachinha-. Assim, o corpo endurecido volta aos poucos a ser flexível e ativo, pois o magnésio é o restaurador das células. O magnésio, com seus 18 minerais ajudantes, vai patrulhando até os últimos becos do corpo, limpa as arteriazinhas… O magnésio chega lá! 2. REFINADOS – Então o bom Deus esqueceu do magnésio nos alimentos - Não! Ele entregou o domínio da natureza perfeita ao homem racional. A culpa é do próprio homem, obcecado por paixões de ganância, gula, vaidade… O industrial visa a lucros e refina, retira o -sujinho- dos grãos de arroz e do trigo, o melaço escuro do açúcar. Do sal marinho, rejeita o magnésio, que umedece, o iodo e mais 20 sais salubérrimos. Gaba-se do -progresso-, dos -alimentos brancos-… Desses 4 alimentos básicos, os mais consumidos no mundo, vende a bom preço esses restinhos -sujos- ao gado, para a sua saúde. Logo, sabe o que faz! No entanto, reserva para si o restante -bagaço branco- e, doente, corre à farmácia, pagando o cêntuplo por drogas ineficazes. Assim, o homem -fatura- nada menos que 50% das mortes por câncer… O que fazer? Compre a farinha de trigo cinzenta e não a branca, que é puro bagaço, e junte ainda farelo de arroz ou trigo. Arroz, só descasque e não tire o farelo dourado, os sais da saúde. Do açúcar, apenas evapore a água, pois o açúcar amarelo faz a saúde dos nordestinos e a nossa. O sal saudável é o que se dá ao gado. Afine-o com uma garrafa sobre a mesa. Tem uns 10 minerais – é ótimo! 2a. ESTRESSE – É o esgotamento perigoso, por falta de magnésio nos alimentos industrializados. Isso provoca em gente ativa um ciclo perigoso, assim: A falta de magnésio faz das ocupações preocupações, ânsia que gera o começo do estresse, que consome magnésio. Recomeça o ciclo, sem parar: Menos magnésio dá mais ânsia, mais estresse e menos magnésio, mais ânsia… até ocorrer o colapso, às vezes fatal. Cura certa: Siga a RECEITA GERAL (item 8) por uns meses, até sentir-se forte. Siga então o item 13, até o fim. 3. PREPARO DA SOLUÇÃO – Tenha à mão CLORETO DE MAGNÉSIO P.A. e uns copinhos de plástico para cafezinho. Encha 1 (um) copinho com esse sal, socando levemente e o dissolva em 1 (um) litro d-água. Somente isso! Ou dissolva 100g de magnésio em 3 litros. A solução nunca estraga. Uma dose é um copinho bem cheio da solução. Ponha uma dose num copo comum e faça uma marca com adesivo. Daí para cima, ponha água à vontade, para fazer menos amargo. Se em jejum for laxante, deixe para tomar depois do café. 4. O MEU CASO de quase paralítico, como referência. Aos 55 anos de idade, sentia estranho peso na perna direita. Aos 65 anos, virou dor intratável. Aos 69 anos formigava toda a perna ao ficar em pé (sentado, não). Então atinei ser bico de papagaio, já visível aos 55 anos, que calcificara e apertava o nervo que descia à perna. Fugia da dor sentando e, na cama, enrolado como um gato. Ouvi de um especialista: -Isso já não é um bico, mas sim um bando de papagaios! Todas as vértebras estão calcificadas, curvando a espinha. Não tem cura?. Angustiado, apelei instantaneamente ao bom Deus para dar um -jeitinho-… Pouco depois, o padre Suarez mostrou-me no livro do padre Puig o uso do magnésio… 5. MINHA CURA – Comecei com uma dose diária, durante uma semana. Tudo bem! Tomei então duas doses, sempre sentado ou enrolado até o 20º dia, quando acordei tarde e – vejam só! - estirado, reto, sem dor. Caminhar sem dor, somente no 30º dia, quando me levantei como que a sonhar de felicidade, pois nada mais me doía. Pequeno passeio, contudo, me fez voltar o peso de outrora, mas que em poucos dias também sumiu. Assim, a perna sofrida estava até melhor que a outra… 6. EFEITOS SIMULTÂNEOS – Além da ciática, curou logo o coração. Sumiram as pontadas do fígado. A prostatite aguda em um ano pouco incomodava. Três anos depois, nem sinal dela. Descalcificou-se a espinha e em 3 anos fiquei flexível como cobra. A lucidez voltou e o cansaço se foi. Curei também a erisipela, quando voltou, tomando 3 doses durante 3 meses e matando, por certo, o último micróbio escondido nas varizes. E fiquei reto! Daí a regra: - Tome o magnésio para uma doença só e as outras curam junto -. Voltou-me, enfim, a alegria de viver. E o que darei ao bom Deus pelo jeitinho grátis - De graça o difundirei! E mais: Em 1993, descobri a cura da psoríase, que escama a pele e é incurável desde a Antiguidade. Já no desespero, tive uma luz: - O magnésio é o construtor da célula -. Mantive então úmida, com magnésio concentrado a pele afetada, e nova pele nasceu. Somente isso! 7. ALERTAS: Insuficiência dos rins e paratireóide (garganta). Tente devagar, com meia dose diária durante uma semana, duas meias-doses na outra semana, três meias-doses na 3ª semana, ao levantar, ao meio dia e ao deitar. Tudo bem? Então siga para o item 8, RECEITA GERAL. Mas se piorar, diminua a dose ou vá ao médico. O uso desta receita fica a seu critério, ou a critério de um médico amigo. 8. RECEITA GERAL – Ver as contra-indicações no item 7. Se não houver, tome uma dose diária durante uma semana. Tudo bem? Então tome uma dose de manhã e uma dose à noite, na segunda semana. Na fase aguda, uma dose de manhã, ao meio dia e à noite. Passada a fase aguda, volte a uma dose de manhã e outra à noite, durante meio ano ou mais, até sentir que está bem e com boa saúde. Para não recair, siga toda a vida o item 13. Com 3 doses diárias, a pressão do sangue pode subir. Se for demais, diminua o sal de cozinha, tome remédio, ou volte a tomar duas doses. Mas não largue o magnésio, sua garantia. 9. CALCIFICAÇÃO – Que somente o magnésio cura. É o mais comum, uma série de doenças até mortais: coronárias entupidas, necrose (sem vida), infarto, pontes de safena, coágulos, derrame, trombose, arritmia, arteriosclerose (sclero=duro), válvulas duras, incrus-tações tipo cera amarela, colesterol, coluna, ciática… O magnésio tira o cálcio patogênico e o fixa nos ossos, que nunca ataca. E cura osteoporose. Ver item 8. 10. ARTRITE E ARTROSE , que só o magnésio cura. Artrite, reumatismo, gota, inflamam com dor as articulações nos dedos e no corpo todo. E a artrose as degenera por acúmulo de ácido úrico, que os rins já não eliminam, por falta de magnésio. Cuidado: Ver item 7, e depois o item 8. 11. CÂNCER , que somente o magnésio evita, e infartos . As células de doentes podem estar incompletas, por falta de substâncias (refinados, depauperados) ou presença de partículas estranhas (fumo, tóxicos, radiações, metais pesados). Essas células anormais, presentes em todas as pessoas, somente se tornam perigosas ao se agruparem, causando lesões, o pré-câncer — que o magnésio cura. Ao formar tumor, câncer, o magnésio não cura mais (mas o elixir F. Kotelak2 já curou muito câncer e diabetes). Nódulos no seio e freqüente câncer em parentes: siga logo a RECEITA GERAL (item 8). Mas câncer da pele, que dá chagas incuráveis, o magnésio cura em um ano e tanto. Siga o item 8. Assim você se salva do câncer, de infartos, de quase tudo, simultaneamente. 12. INFECÇÕES – O magnésio reforça as defesas naturais do organismo: duplica os glóbulos brancos, soldados do sangue que matam o triplo de micróbios. O magnésio é ótimo contra furúnculos, inflamações. Cura erisipela (veja item 6). Em manchas da pele, psoríase, alergias, acne, tóxicos, feridas – ponha um paninho úmido com magnésio, ou passe com a mão. Para psoríase, solução concentrada (ver item 6). 13. CIRURG IAS – Na véspera, tome de 3 a 5 doses espaçadas. Cura rápido, sem infecção e boa disposição. Padre Beno J. Schorr Read More on 1.1.18 by Semeando Paz | Leave a comment 'As farmacêuticas bloqueiam medicamentos que curam, porque não são rentáveis' O Prémio Nobel da Medicina Richard J. Roberts denuncia a forma como funcionam as grandes farmacêuticas dentro do sistema capitalista, preferindo os benefícios económicos à saúde, e detendo o progresso científico na cura de doenças, porque a cura não é tão rentável quanto a cronicidade. Richard J. Roberts: 'É habitual que as farmacêuticas estejam interessadas em investigação não para curar, mas sim para tornar crónicas as doenças com medicamentos cronificadores'. Foto de Wally Hartshorn Há poucos dias, foi revelado que as grandes empresas farmacêuticas dos EUA gastam centenas de milhões de dólares por ano em pagamentos a médicos que promovam os seus medicamentos. Para complementar, reproduzimos esta entrevista com o Prémio Nobel Richard J. Roberts, que diz que os medicamentos que curam não são rentáveis e, portanto, não são desenvolvidos por empresas farmacêuticas que, em troca, desenvolvem medicamentos cronificadores que sejam consumidos de forma serializada. Isto, diz Roberts, faz também com que alguns medicamentos que poderiam curar uma doença não sejam investigados. E pergunta-se até que ponto é válido e ético que a indústria da saúde se reja pelos mesmos valores e princípios que o mercado capitalista, que chega a assemelhar-se ao da máfia. A investigação pode ser planeada? Se eu fosse Ministro da Saúde ou o responsável pelas Ciência e Tecnologia, iria procurar pessoas entusiastas com projectos interessantes. dar-lhes-ia dinheiro para que não tivessem de fazer outra coisa que não fosse investigar e deixá-los-ia trabalhar dez anos para que nos pudessem surpreender. Parece uma boa política. Acredita-se que, para ir muito longe, temos de apoiar a pesquisa básica, mas se quisermos resultados mais imediatos e lucrativos, devemos apostar na aplicada ... E não é assim? Muitas vezes as descobertas mais rentáveis foram feitas a partir de perguntas muito básicas. Assim nasceu a gigantesca e bilionária indústria de biotecnologia dos EUA, para a qual eu trabalho. Como nasceu? A biotecnologia surgiu quando pessoas apaixonadas começaram a perguntar-se se poderiam clonar genes e começaram a estudá-los e a tentar purificá-los. Uma aventura. Sim, mas ninguém esperava ficar rico com essas questões. Foi difícil conseguir financiamento para investigar as respostas, até que Nixon lançou a guerra contra o cancro em 1971. Foi cientificamente produtivo? Permitiu, com uma enorme quantidade de fundos públicos, muita investigação, como a minha, que não trabalha directamente contra o cancro, mas que foi útil para compreender os mecanismos que permitem a vida. O que descobriu? Eu e o Phillip Allen Sharp fomos recompensados pela descoberta de introns no DNA eucariótico e o mecanismo de gen splicing (manipulação genética). Para que serviu? Essa descoberta ajudou a entender como funciona o DNA e, no entanto, tem apenas uma relação indirecta com o cancro. Que modelo de investigação lhe parece mais eficaz, o norte-americano ou o europeu? É óbvio que o dos EUA, em que o capital privado é activo, é muito mais eficiente. Tomemos por exemplo o progresso espectacular da indústria informática, em que o dinheiro privado financia a investigação básica e aplicada. Mas quanto à indústria de saúde... Eu tenho as minhas reservas. Entendo. A investigação sobre a saúde humana não pode depender apenas da sua rentabilidade. O que é bom para os dividendos das empresas nem sempre é bom para as pessoas. Explique. A indústria farmacêutica quer servir os mercados de capitais ... Como qualquer outra indústria. É que não é qualquer outra indústria: nós estamos a falar sobre a nossa saúde e as nossas vidas e as dos nossos filhos e as de milhões de seres humanos. Mas se eles são rentáveis investigarão melhor. Se só pensar em lucros, deixa de se preocupar com servir os seres humanos. Por exemplo... Eu verifiquei a forma como, em alguns casos, os investigadores dependentes de fundos privados descobriram medicamentos muito eficazes que teriam acabado completamente com uma doença ... E por que pararam de investigar? Porque as empresas farmacêuticas muitas vezes não estão tão interessadas em curar as pessoas como em sacar-lhes dinheiro e, por isso, a investigação, de repente, é desviada para a descoberta de medicamentos que não curam totalmente, mas que tornam crónica a doença e fazem sentir uma melhoria que desaparece quando se deixa de tomar a medicação. É uma acusação grave. Mas é habitual que as farmacêuticas estejam interessadas em linhas de investigação não para curar, mas sim para tornar crónicas as doenças com medicamentos cronificadores muito mais rentáveis que os que curam de uma vez por todas. E não tem de fazer mais que seguir a análise financeira da indústria farmacêutica para comprovar o que eu digo. Há dividendos que matam. É por isso que lhe dizia que a saúde não pode ser um mercado nem pode ser vista apenas como um meio para ganhar dinheiro. E, por isso, acho que o modelo europeu misto de capitais públicos e privados dificulta esse tipo de abusos. Um exemplo de tais abusos? Deixou de se investigar antibióticos por serem demasiado eficazes e curarem completamente. Como não se têm desenvolvido novos antibióticos, os microorganismos infecciosos tornaram-se resistentes e hoje a tuberculose, que foi derrotada na minha infância, está a surgir novamente e, no ano passado, matou um milhão de pessoas. Não fala sobre o Terceiro Mundo? Esse é outro capítulo triste: quase não se investigam as doenças do Terceiro Mundo, porque os medicamentos que as combateriam não seriam rentáveis. Mas eu estou a falar sobre o nosso Primeiro Mundo: o medicamento que cura tudo não é rentável e, portanto, não é investigado. Os políticos não intervêm? Não tenho ilusões: no nosso sistema, os políticos são meros funcionários dos grandes capitais, que investem o que for preciso para que os seus boys sejam eleitos e, se não forem, compram os eleitos. Há de tudo. Ao capital só interessa multiplicar-se. Quase todos os políticos, e eu sei do que falo, dependem descaradamente dessas multinacionais farmacêuticas que financiam as campanhas deles. O resto são palavras… 18 de Junho, 2011 Publicado originalmente no La Vanguardia (link is external) . Retirado de Outra Política (link is external) Tradução de Ana Bárbara Pedrosa para o Esquerda.net Read More on 1.1.18 by Semeando Paz | Leave a comment EXAMES DE SANGUE: PORQUE O SEU PODE ESTAR ALTERADO... Não é novidade para ninguém que a medicina não é uma ciência exata. O grande problema então começa quando fazemos mal uso de números, estatísticas, da matemática propriamente dita dentro da prática médica. Como existem os números indicando o intervalo entre os quais uma substância é considerada normal? Quem determinou que por exemplo os valores normais de Hemoglobina devem ser na média entre 11 e 14g/dl. Saibam para a criação dos intervalos de normalidade, a medicina se utiliza de uma curva elaborada pelo matemático Gauss. O resumo disto é que cada substância medida tem seus índices ajustados para englobar como normal, 95% da população, ou seja, no caso da Hemoglobina para mulheres, se você estiver com um índice entre 11 A 13g/dl você estará normal, porque 95% da população está também. Até aí tudo bem, mas pense agora comigo, será então que 95% da população está normal? Esta é a nossa realidade? Vou explicar ainda mais. Os números são determinados valendo-se de uma quantidade “X” de pessoas aleatoriamente e dentro dos mais variados números que cada pessoa terá para a substância medida no sangue, faz-se um cálculo da média para que 95% destes números estejam normais e somente 5% fiquem como alterados e problemáticos. Porém, dentro destas pessoas, existem doentes, sadias, cancerosas, infectadas, contaminadas, idosas, jovens, etc... Obviamente, os valores encontrados são absolutamente dependentes da amostra de pessoas e já que o mundo está doente, cada vez mais os números serão alterados. Se ficou confuso, vou dar-lhes um exemplo e acredito que ficará mais simples de compreender (poderia dar incontáveis exemplos). Vocês acreditam que existe exame para detecção de Chumbo (Pb) no sangue, e que é considerado 'normal” termos índices de 2 a 8? Mas você médico nunca parou para pensar sobre estes valores? Ora, quer dizer então que se tivermos um paciente com valor inferior de Chumbo (igual a 1 por exemplo), teremos que fazer suplementação desta substância para chegar a no mínimo 2 e ser considerada normal? É óbvio que não! Vocês sabem quanto é o valor desejável disto em nosso corpo? Zero, pois Chumbo é um metal pesado tóxico. Mas então o que aconteceu para que fosse determinado estes índices normais? Foi feita uma média estatística na população e estes foram os valores calculados como normais, e já que a população está contaminada infelizmente por este metal pesado, quando o laboratório mede e realiza uma média através da curva de Gauss, determina que o mais comum para 95% da população é estar com estes valores, consequentemente o normal é estar contaminado! O normal para o meu corpo é estar com valores de zero sim, pois não tenho culpa da população estar intoxicada com Chumbo, isto é um problema para saúde. Para vocês verem o quanto pode ser errôneo este método de determinação numérico. Se o médico unicamente olhar para papéis, para os números dos exames, então usando a estatística podemos concluir que somente em 2,5% destes exames, ou seja, 2,5 a cada 100 pacientes, encontraríamos realmente alterações. Sendo assim, não faz realmente sentido solicitar exames, pois nós médicos procuramos números que em 95% dos casos, devido à forma pela qual os parâmetros foram definidos, estarão dentro destes padrões de normalidade ESTATÍSTICA! E é nisto que se baseia hoje e o que realmente quer o plano de saúde. Que você só tenha direito a realizar os exames conforme o que se suspeita, a tal já ultrapassada medicina baseada em evidências. O ideal é sim que comecemos a dosar todos os índices sanguíneos das pessoas a partir de seus 15 anos por exemplo anualmente, para que tenhamos a curva dos padrões metabólicos de cada pessoa individualmente sendo acompanhada e isto, por mais incrível que pareça, seria sempre mais barato do que medir somente frente à uma doença, pois isto sim onera o sistema de saúde e a todos, pois prevenir é infinitamente mais barato e melhor do que tratar a doença. E concluindo, valores de referência são apenas dados estatísticos de uma certa população, não levando em consideração as individualidades bioquímicas, nem tampouco as distintas morbidades e/ou polimorfismos genéticos que requerem diferentes níveis de nutrientes e sobretudo não representam níveis de otimização funcional. http :// www . blogdodrvictorsorrentino . com Read More on 1.1.18 by Semeando Paz | Leave a comment O Limão e Seus Benefícios O limão é um dos alimentos mais poderosos para o nosso corpo. Esta fruta tem grande potencial de cura e inúmeras propriedades. Por isso hoje falarei sobre o limão e seus benefícios. Uma fruta especial O limão é uma fruta muito especial, é diferente da maioria das frutas pois contém uma quantidade pequena de frutose. Por este, e alguns outros fatos que explicarei a seguir, o limão é considerado um dos mais benéficos alimentos para o corpo humano. A composição especial do limão faz dele um grande bactericida e adstringente. A ação do limão é capaz de depurar e alcalinizar o sangue, fortalecer o sistema imunológico e melhorar a circulação. O limão é a melhor fruta para promover uma limpeza no organismo. Ele é rico em ácido cítrico e outras substâncias como pectina, bioflavonoides, limoneno, que ajudam na manutenção da imunidade e protegem contra infecções. Além da vitamina C, cálcio e magnésio, que fazem do limão um ótimo antibiótico, antiviral e principalmente grande aliado na hora de perder peso. Quer saber mais sobre os bons hábitos que podem garantir um envelhecimento livre de doenças? Um grande desintoxicante O limão é um grande aliado na hora de desintoxicar o corpo de todas as substâncias nocivas as quais estamos expostos durante o dia. Os componentes químicos chegam através de cosméticos, desodorantes, sprays e o corpo está acostumado a se livrar disso. No momento em que utilizamos estes produtos contendo químicos nocivos, estamos mais propensos ao contato com estes elementos, a ingestão do limão é extremamente útil para auxiliar na desintoxicação do corpo. A tradicional água morna com limão ao acordar Uma dica bem legal para começar o dia com saúde é incluir a ingestão de um copo de água morna com limão, logo ao levantar-se pela manhã. A forma de preparo é bem simples. Utilize água pura, morna e não deixe a água ferver. Em um copo com 200ml de água, esprema meio limão, e beba em jejum, aproximadamente meia hora antes do seu café da manhã. Assim você já começa o seu dia promovendo uma grande limpeza no seu corpo. A água com limão ajuda a eliminar as toxinas acumuladas e preparar o organismo para operar da melhor forma possível pelo resto do dia. Além de todas as propriedades já mencionadas, acaba estimulando a eliminar as toxinas que o organismo acumulou durante a noite. A água com limão promove uma verdadeira desintoxicação do organismo, estimulando e melhorando inclusive a função do fígado. Com o fígado funcionando a todo vapor, as toxinas são liberadas com mais facilidade e qualidade, acelerando o metabolismo. Não esqueça que deve ser em jejum e a água deve ser morna. O legal é tornar isso um hábito, como se fosse uma purificação matinal, pois é realmente muito bom para a saúde. Como já falei muitas vezes, essa é uma receita válida, mas não precisa ser para todo mundo. Muitos vão se sentir extremamente bem ingerindo a água com limão, outros nem tanto. Cabe aqui um teste, faça um teste por alguns dias e veja como se sente. Dissipando os mitos da acidez Antes de concluir gostaria de esclarecer que o limão, nem a água com limão podem contribuir negativamente com a gastrite. Existe um mito de que o limão causa acidez no estômago. Isso é uma das maiores confusões que pessoas de conhecimento superficial fazem. O que acontece é exatamente o contrário. Depois de ingerido, o limão não permanece na forma ácida, ele transforma-se em sais alcalinos no organismo. A estrutura química do ácido cítrico confere poder complexante (fixa cátions como cálcio, ferro, potássio e magnésio) e tamponante (estabiliza o pH de soluções aquosas), tornando-se agente de alcalinização do metabolismo orgânico. Este composto cumpre papel importante na estabilização do pH dos líquidos corporais, inclusive do sangue, e no sistema de formação e manutenção óssea . Ou seja, é alimento ácido sim, mas que provoca alcalinidade quando ingerido. A prevenção das doenças está em nossas mãos A consciência de que o limão faz muito bem para a saúde é algo que eu luto para criar entre os meus pacientes, leitores e seguidores. Adoraria que daqui para a frente todos tivessem a certeza que o consumo limão traz muitos benefícios para a saúde . Cuidar da saúde e prevenir doenças é algo que pode ser feito por todos. Independente de classe social ou condição financeira. O limão é um grande exemplo disso pois é uma fruta que oferece um grande potencial de cura e prevenção. O limão é acessível, natural, barato, e pode ser usado para as mais diversas técnicas de prevenção e tratamento da saúde. Cuidar da saúde através da alimentação é o melhor investimento que se pode fazer. A prevenção está realmente em nossas mãos. É preciso entender o potencial de cura que o limão oferece e usá-lo a favor da nossa saúde e eu espero que tenha conseguido passar essa mensagem hoje. Victor Sorrentino Read More on 1.1.18 by Semeando Paz | Leave a comment A Árvore Milagrosa: Os Benefícios da Planta Moringa Hipócrates, sábio grego considerado o pai da medicina, 400 anos antes de Cristo já falava onde estava o elixir da saúde: nos alimentos. Costumo falar bastante aqui em meus artigos sobre os riscos e malefícios de uma série de “alimentos” – que na verdade não podemos considerar como tal – e de como eles prejudicam e impedem nossa jornada por uma vida de saúde, bem estar e longe das doenças. Hoje trago para você boas notícias: um alimento milenar , conhecido em muitos países como “A Árvore Milagrosa” e que é uma fonte enorme de: nutrientes aminoácidos antioxidantes propriedades antienvelhecimento anti-inflamatórias Continue lendo para aprender mais sobre a Moringa Oleífera. Conheça seus principais benefícios e como consumi-la da melhor maneira. Moringa Oleífera: A Planta Milenar Acácia branca, Árvore Rabanete de Cavalo, Cedro, Moringueiro e Quiabo de Quina são apenas alguns dos outros nomes pelos quais a Moringa Oleífera também é conhecida. A planta Moringa já existe há mais de 4000 anos Recomendada pela ONU, UNICEF e OMS (Organização Mundial da Saúde) pelas suas propriedades nutritivas, e tem suas origens na Índia e no Norte da África. Alimentando pessoas em sociedades menos desenvolvidas há milhares de anos. O uso da moringa tem sido incentivado por diversas organizações humanitárias como forma de combate à desnutrição e seus efeitos naquelas regiões mais atingidas pela pobreza. Hoje a família da Moringa possui 13 espécies distintas, mas toda a atenção se concentra especificamente na Moringa Oleífera devido às suas grandes capacidades medicinais e curativas. Mesmo tendo sido utilizada por milhares de anos, foi somente a partir da década de 70 que estudos começaram a ser conduzidos acerca das suas propriedades nutricionais. Apesar da longa existência e dos inúmeros estudos reforçando suas qualidades, esta incrível planta ainda é pouco difundida no Brasil. Potencial Nutritivo Encontrar um alimento que sozinho contenha mais de 92 nutrientes , além de: mais Vitamina A que a cenoura mais Cálcio que o leite mais Ferro que o espinafre mais Vitamina C que a laranja mais Potássio que a banana pode parecer mentira. Pode até parecer mentira, mas não é. O mais impressionante? Em estudo publicado pela Congent Food and Agriculture Journal em 2006, a análise da farinha da moringa oleífera demonstrou ser tanto uma fonte riquíssima de proteínas e carboidratos, como possuir a presença de todos os aminoácidos essenciais. Não fosse o bastante, esta “simples” árvore ainda contém 46 antioxidantes, Ômega 3, 6 e 9 e um total de 36 propriedades anti-inflamatórias. A isso, adicione quantidades consideráveis de: Vitamina B1, B2, B3, B6 Magnésio Fósforo Zinco Ação Antioxidante À medida que nós envelhecemos, nosso organismo começa a liberar mais radicais livres que geram um estresse oxidativo em nosso corpo . Esse estresse oxidativo pode levar a doenças degenerativas como Alzheimer, Parkinson e ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica) – além de facilitar o desenvolvimento de um câncer, inclusive. Em pesquisa conjunta da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, foi descoberta a capacidade da planta no combate desses radicais livres, impedindo a proliferação destas doenças , além de ainda ajudar na prevenção e controle do câncer. A planta moringa oferece uma mistura rica de antioxidantes como a quercetina, a rutina, a zeatina e o ácido clorogênico e beta-sitosterol. Em estudos recentes independentes demosntraram que o pó das folhas da moringa alcançou um ORAC (sigla em inglês para Capacidade de Absorção do nosso Organismo) superior a qualquer outro alimento antioxidante da lista : superou o açaí, amoras, chocolate escuro e chá verde. Reduz Inflamações Os flavonoides, isotiocianatos e ácidos fenólicos presentes nas folhas, vagens e sementes da moringa representam seu grande potencial anti-inflamatório. O diabetes geralmente causa problemas circulatórios que podem ser administrados através de suplementos inibidores de inflamações, tornando os suplementos a base da Moringa uma ótima opção natural para essas pessoas administrarem o açúcar no sangue e cuidar dos sintomas da diabetes. Quem sofre com úlceras estomacais, artrites e edemas pode ainda se beneficiar das características naturais anti-inflamatórias da planta, que inibem os sintomas dessas condições. A Moringa conta também com propriedades diuréticas, antibacterianas e antivirais, regula o sistema digestivo (prevenindo diarreia ou prisão de ventre) e promove a nutrição do sistema imunológico do corpo. As vantagens da utilização da planta moringa para a saúde são tantas que renderiam um – ou dois – livros extensos . Porém, estes benefícios só são aproveitados de verdade se ela for consumida (e manejada) da maneira correta. Como aproveitar os benefícios da Planta Moringa As folhas e talos da moringa podem ser consumidas em saladas, chás, refogados e preparações, mas é na forma de farinha que se concentra a maior parte das suas propriedades. As cápsulas de farinha da Planta Moringa são obtidas através de um processo que começa em seu cultivo, passando pela secagem das folhas até o processo de moagem . O plantio correto e a secagem realizada em estufas com temperaturas controladas são fundamentais neste sentido. Este processo permite que as propriedades naturais da planta sejam preservadas e concentradas, garantindo que você retire o máximo dos nutrientes. Porém, a qualidade deste alimento também está ligada ao caminho pelo qual ele passa até chegar à nossa mesa . Lembre-se disso ao escolher o que você está colocando dentro do seu corpo. A Moringa oferece uma combinação como nenhuma outra , capaz de lidar com praticamente qualquer doença, além de se mostrar uma fonte poderosa de nutrientes e na manutenção da nossa imunidade. Sem dúvidas, uma ótima opção àqueles que desejam complementar sua alimentação em busca de uma vida plena e saudável. Dr. Victor Sorrentino Read More on 1.1.18 by Semeando Paz | Leave a comment Receita de Ano Novo Para você ganhar belíssimo Ano Novo cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido (mal vivido talvez ou sem sentido) para você ganhar um ano não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, mas novo nas sementinhas do vir-a-ser. novo até no coração das coisas menos percebidas (a começar pelo seu interior) novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, mas com ele se come, se passeia, se ama, se compreende, se trabalha, você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, não precisa expedir nem receber mensagens (planta recebe mensagens? passa telegramas?) Não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta. Não precisa chorar arrependido pelas besteiras consumidas nem parvamente acreditar que por decreto de esperança a partir de janeiro as coisas mudem e seja tudo claridade, recompensa, justiça entre os homens e as nações, liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, direitos respeitados, começando pelo direito augusto de viver. Para ganhar um Ano Novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre. Carlos Drummond de Andrade http://www.contextolivre.com.br/ Read More on 1.1.18 by Semeando Paz | Leave a comment Globo pede a reconstrução de um país que ela destruiu O jornal O Globo deste primeiro dia de 2018 faz um apelo aos céus, mais especificamente ao Cristo Redentor, para que o Brasil e o Rio de Janeiro sejam reconstruídos depois do caos dos últimos três anos. O que a Globo não faz é uma autocrítica em relação à contribuição que deu para a destruição do País e do próprio estado onde atua. Hoje, o Rio sofre com a paralisação dos investimentos da Petrobras, decorrente entrega do pré-sal e do fim da política de conteúdo nacional, e também com a quebra da indústria naval – consequência direta da Operação Lava Jato. O desastre não teria acontecido sem o apoio decisivo da Globo, que liderou um golpe midiáitico, jurídico e parlamentar contra uma presidente honesta e que acabou instalando os políticos mais corruptos do País no poder, justamente para que fosse executado o programa da chamada 'ponte para o futuro' – que trouxe retrocessos como a entrega do petróleo, o fim das garantias trabalhistas e a ameaça às aposentadorias. Nada disso trouxe prosperidade, muito pelo contrário, e o Rio hoje tem uma das maiores taxas de desemprego do País, além de uma situação caótica das contas públicas, com servidores com seus salários atrasados. Construir esse estrago é bem mais difícil do que foi destruir. No livro 'A elite do atraso', o sociólogo Jessé Souza explica como a Globo imbecilizou o Brasil para levar adiante seu projeto de entrega das riquezas nacionais. Reproduzimos, abaixo, um trecho do livro: A grande mídia coloniza para fins de negócios, escusos ou não, toda a capacidade de reflexão de um povo, ao impossibilitar o próprio aprendizado democrático, que exige opiniões alternativas e conflitantes, coisa que ninguém nunca viu acontecer em época alguma em nenhum de seus programas. Isso equivale a imbecilizar uma nação que certamente não nasceu imbecil, mas foi tornada imbecil para os fins comerciais de uma única família que representa e expressa o pior de nossa elite do saque e da rapina. (...) O que se frustra aqui são os sonhos, os aprendizados coletivos e as esperanças de centenas de milhões. O que se impede aqui é o processo histórico de aprendizado possível de todo um povo que é abortado por uma empresa que age como um partido político inescrupuloso. (...) Com o cidadão feito de completo imbecil, é fácil convencê-lo de que a Petrobras, como antro de corrupção dos tolos, só dos políticos, tem que ser vendida aos estrangeiros honestos e incorruptíveis que nossa inteligência vira-lata criou e nossa mídia repete em pílulas todos os dias. Com base na corrupção dos tolos, cria-se, na sociedade imbecilizada por uma mídia venal que distorce a realidade para vendê-la com maior lucro próprio, as precondições para a corrupção real, a venda do país e de suas riquezas a preço vil. Esse é o resultado real e palpável do conluio entre grande imprensa, com a Rede Globo à frente, e a Lava Jato: é melhor entregar de vez a Petrobras, a base de toda uma matriz econômica, aos estrangeiros honestos e bem-intencionados. No 247 http://www.contextolivre.com.br/ Read More on 1.1.18 by Semeando Paz | Leave a comment Postagens mais antigas Página inicial Assinar: Postagens (Atom) Procurar Arquivos Blog Archive Blog Archive 12/31 - 01/07 (11) 06/04 - 06/11 (13) 04/30 - 05/07 (5) 12/11 - 12/18 (24) 11/20 - 11/27 (4) 11/13 - 11/20 (9) 09/18 - 09/25 (2) 08/21 - 08/28 (2) 05/29 - 06/05 (3) 05/22 - 05/29 (5) 05/15 - 05/22 (9) 03/27 - 04/03 (9) 03/20 - 03/27 (11) 12/20 - 12/27 (11) 12/06 - 12/13 (10) 11/01 - 11/08 (3) 10/11 - 10/18 (12) 08/09 - 08/16 (8) 07/26 - 08/02 (12) 07/12 - 07/19 (8) 05/17 - 05/24 (11) 04/12 - 04/19 (11) 03/15 - 03/22 (10) 03/01 - 03/08 (6) 02/22 - 03/01 (11) 02/15 - 02/22 (13) 02/08 - 02/15 (6) 02/01 - 02/08 (7) 01/25 - 02/01 (8) 01/18 - 01/25 (13) 01/11 - 01/18 (4) 01/04 - 01/11 (11) 12/28 - 01/04 (7) 12/21 - 12/28 (18) 12/14 - 12/21 (34) 12/07 - 12/14 (26) 11/30 - 12/07 (28) 11/23 - 11/30 (32) 11/16 - 11/23 (27) 11/09 - 11/16 (19) 11/02 - 11/09 (32) 10/26 - 11/02 (29) 10/19 - 10/26 (35) 10/12 - 10/19 (24) 10/05 - 10/12 (24) 09/28 - 10/05 (26) 09/21 - 09/28 (20) 09/14 - 09/21 (26) 09/07 - 09/14 (33) 08/31 - 09/07 (27) 08/24 - 08/31 (25) 08/17 - 08/24 (29) 08/10 - 08/17 (38) 08/03 - 08/10 (47) 07/27 - 08/03 (35) 07/20 - 07/27 (56) 07/13 - 07/20 (43) 07/06 - 07/13 (34) 06/29 - 07/06 (41) 06/22 - 06/29 (60) 06/15 - 06/22 (24) 06/08 - 06/15 (27) 06/01 - 06/08 (30) 05/25 - 06/01 (23) 05/18 - 05/25 (30) 05/11 - 05/18 (24) 05/04 - 05/11 (37) 04/27 - 05/04 (36) 04/20 - 04/27 (37) 04/13 - 04/20 (36) 04/06 - 04/13 (42) 03/30 - 04/06 (46) 03/23 - 03/30 (38) 03/16 - 03/23 (35) 03/09 - 03/16 (26) 03/02 - 03/09 (38) 02/23 - 03/02 (34) 02/16 - 02/23 (44) 02/09 - 02/16 (17) 02/02 - 02/09 (45) 01/26 - 02/02 (36) 01/19 - 01/26 (36) 01/12 - 01/19 (26) 01/05 - 01/12 (28) 12/29 - 01/05 (30) 12/22 - 12/29 (23) 12/15 - 12/22 (36) 12/08 - 12/15 (42) 12/01 - 12/08 (45) 11/24 - 12/01 (54) 11/17 - 11/24 (40) 11/10 - 11/17 (33) 11/03 - 11/10 (33) 10/27 - 11/03 (36) 10/20 - 10/27 (32) 10/13 - 10/20 (39) 10/06 - 10/13 (35) 09/29 - 10/06 (36) 09/22 - 09/29 (19) 09/15 - 09/22 (44) 09/08 - 09/15 (33) 09/01 - 09/08 (50) 08/25 - 09/01 (39) 08/18 - 08/25 (41) 08/11 - 08/18 (40) 08/04 - 08/11 (38) 07/28 - 08/04 (49) 07/21 - 07/28 (44) 07/14 - 07/21 (35) 07/07 - 07/14 (41) 06/30 - 07/07 (34) 06/23 - 06/30 (39) 06/16 - 06/23 (36) 06/09 - 06/16 (39) 06/02 - 06/09 (32) 05/26 - 06/02 (37) 05/19 - 05/26 (37) 05/12 - 05/19 (32) 05/05 - 05/12 (42) 04/28 - 05/05 (31) 04/21 - 04/28 (32) 04/14 - 04/21 (37) 04/07 - 04/14 (39) 03/31 - 04/07 (38) 03/24 - 03/31 (34) 03/17 - 03/24 (42) 03/10 - 03/17 (38) 03/03 - 03/10 (38) 02/24 - 03/03 (41) 02/17 - 02/24 (45) 02/10 - 02/17 (46) 02/03 - 02/10 (33) 01/27 - 02/03 (44) 01/20 - 01/27 (37) 01/13 - 01/20 (35) 01/06 - 01/13 (34) 12/30 - 01/06 (29) 12/23 - 12/30 (35) 12/16 - 12/23 (36) 12/09 - 12/16 (38) 12/02 - 12/09 (32) 11/25 - 12/02 (35) 11/18 - 11/25 (41) 11/11 - 11/18 (50) 11/04 - 11/11 (53) 10/28 - 11/04 (41) 10/21 - 10/28 (31) 10/14 - 10/21 (42) 10/07 - 10/14 (29) 09/30 - 10/07 (41) 09/23 - 09/30 (31) 09/16 - 09/23 (28) 09/09 - 09/16 (36) 09/02 - 09/09 (34) 08/26 - 09/02 (29) 08/19 - 08/26 (32) 08/12 - 08/19 (31) 08/05 - 08/12 (31) 07/29 - 08/05 (22) 07/22 - 07/29 (25) 07/15 - 07/22 (39) 07/08 - 07/15 (29) 07/01 - 07/08 (34) 06/24 - 07/01 (34) 06/17 - 06/24 (52) 06/10 - 06/17 (49) 06/03 - 06/10 (40) 05/27 - 06/03 (33) 05/20 - 05/27 (44) 05/13 - 05/20 (40) 05/06 - 05/13 (39) 04/29 - 05/06 (51) 04/22 - 04/29 (52) 04/15 - 04/22 (57) 04/08 - 04/15 (37) 04/01 - 04/08 (32) 03/25 - 04/01 (47) 03/18 - 03/25 (33) 03/11 - 03/18 (42) 03/04 - 03/11 (49) 02/26 - 03/04 (53) 02/19 - 02/26 (30) 02/12 - 02/19 (33) 02/05 - 02/12 (38) 01/29 - 02/05 (29) 01/22 - 01/29 (24) 12/25 - 01/01 (4) 11/06 - 11/13 (11) 10/30 - 11/06 (24) 10/23 - 10/30 (28) 10/16 - 10/23 (6) 10/09 - 10/16 (31) 10/02 - 10/09 (5) 09/25 - 10/02 (17) 09/18 - 09/25 (5) 09/04 - 09/11 (1) 08/28 - 09/04 (11) 08/21 - 08/28 (3) 08/14 - 08/21 (15) 08/07 - 08/14 (13) 07/31 - 08/07 (11) 07/24 - 07/31 (24) 07/17 - 07/24 (12) 07/10 - 07/17 (12) Tradutor Visualizações de página Seguidores Google+ Followers Essência da vida Se um homem deseja obedecer e seguir a um outro, ninguém pode impedi-lo. porém é o superlativo da falta de inteligência e leva a grande infelicidade e frustração... Se aqueles de vocês que estão me ouvindo, começarem a pensar real e profundamente sobre a autoridade, não mais seguirão a ninguém, inclusive a mim próprio. Como disse, porém, é muito mais fácil seguir e imitar do que, realmente, libertar o pensamento da limitação do medo, e bem assim, da compulsão e da autoridade. Admitir a autoridade é abandonar-se à influência de outros, o que implica sempre o propósito, o desejo de se obter algo em retorno. ao passo que na outra há absoluta insegurança. e como as pessoas preferem a ilusão do conforto, da segurança, seguem a autoridade com sua frustração. Se, porém, a mente discerne a ilusão do conforto ou da segurança, nasce a inteligência, o desconhecido, a essência da vida...Krishnamurti Reflexão 'Um povo ignorante é um instrumento cego da sua própria destruição.' Simón Bolivar Pense 'Tudo que o homem não conhece não existe para ele. Por isso o mundo tem, para cada um, o tamanho que abrange o seu conhecimento.' Carlos Bernardo González Pecotche Postagens mais visitadas FORTES PORÉM NECESSÁRIA......FOTOS DE DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS 'FOTOS DE DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS E OU CONTATOS INTIMOS' SARNA OU ESCABIOSE: SARNA OU ESCABIOSE... Cuidado imagens fortes porém reais na vida de milhares................ DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DST DOENÇAS SEXUALMENTE TRNSMISSÍVEIS As doenças sexualmente transmissíveis, (DSTs) ou doenças venéreas, são infecções que se transmitem... Foto de Paul Walker morto é falsa.....Não demorou muito para começar o hoax após a morte do ator Paul Walker, a foto já ganhou fama, e está circulando na internet, porém pessoal ela é falsa. Fonte da imagem: Reddit Assim que visualizei a imagem, já percebi que ela era falsa, pois segundo informações da policia o ator m... Até onde vai a maldade humana!!!....Imagens Forte (Veja Vídeo) mulher decapitada em vídeo no Facebook A publicação de um vídeo no Facebook que mostra uma mulher sendo decapitada por traficantes no México causou comoção internaciona... Imagens fortes se for menor de idade não veja: ..eles estupram matam e ficam impune!!! É muito triste essa realidade, mas a cada dia surgem novas notícias de mulheres que foram estupradas. A sociedade precisa lu... Minha lista de blogs Contexto Livre Carlos Heitor Cony foi um merval - Carlos Heitor Cony é um belo exemplo da bosta que é a classe média que se pensa do andar de cima. Foi contra Goulart, apoiou o golpe e depois que a merda... Há 9 horas Verdade Mundial As pirâmides do Egito e o mistério de Órion - Como foram construídas, quem ao certo construiu, não se sabe, as probabilidades e teorias são muitas. Porém há uma outra peça desse quebra-cabeças que pode... Há 11 horas Liberte Sua Mente CIENTISTAS FINALMENTE REVELARAM A VERDADE SOBRE A 'MEGAESTRUTURA ALIENÍGENA' - ESTRELA TABBY - O universo é sempre uma caixinha de surpresa, e ele não precisa de alienígenas, para fazer o que ele espantosamente sempre faz. O que as pessoas deveriam ... Há um dia La Belle Beijos - Há um dia Pensar Compulsivo Há uma energia infinita, sem princípio nem fim? - Há uma energia infinita, sem princípio nem fim? Há uma energia mecânica, que sempre tem uma causa? Há uma energia no relacionamento? Eu gostaria de desco... Há 3 dias Sepultando as Teorias da Conspiração e Desconstruindo Lendas e Modas Culturais Otimizadores de Android realmente funcionam? Entenda como funciona a memória do seu Smartphone - É muito comum versões zilhões de Apps para otimização do Android na Google Play, Apps que limpam a sua memória, que dizem limpar o seu armazenamento, deix... Há 5 dias Perigo Religioso Origem do Papai Noel - Há uma semana Olho Solitário Os pecadores estão mais perto de Deus do que os justos - Alguns daqueles que pregam o evangelho muitas vezes têm medo do risco de adaptar a justiça de Deus de acordo com sua própria justiça. Tenho medo de que a... Há um mês Saúde Alternativa Você sabia que ao aplicar um filtro solar fator (FPS) 15 reduz em 98% a produção da vitamina “D” - [image: Resultado de imagem para protetor solar] Como há muita discursão em torno desse assunto, vou sintetizar algumas informações para que você pesquis... Há 7 meses Revellati online Atenção: Estamos próximos da volta. Aviso e justificativa! - Olá amigos leitores, queria me dirigir a todos os leitores em Desculpas pelo tempo em que o Blog ficou parado. Nesses quase 1 ano e dois meses com o blog... Há 2 anos Nos dias de Noé Humaniza Redes #DesumanizaRedes - O governo brasileiro criou o Pacto Nacional de Enfrentamento às Violações de Direitos Humanos na internet, ou Humaniza Redes para os mais íntimos .-) Mas ... Há 2 anos Mostrar 5 Mostrar todos AVISO Este site tem finalidades exclusivamente informativas. É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato' (inciso IV) e 'é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença' (inciso IX) Copyright © Semeando -



http://arradiadores.com.br/a-r-radiadores-fiat-ford-chevrolet-volks/
  A.R Radiadores Fiat-Ford-Chevrolet-Volks | A.R Radiadores Pesquisar A.R RADIADORES CLIENTES DICAS SISTEMA DE INTERCOOLERS ENTRE EM CONTATOS IMAGENS NOSSA LOJA PRODUTOS SOBRE A.R RADIADORES VÍDEO SOLDA MENU SOBRE A.R RADIADORES ENTRE EM CONTATOS DICAS SISTEMA DE INTERCOOLERS PRODUTOS NOSSA LOJA IMAGENS CLIENTES A.R RADIADORES CATEGORIAS AR RADIADORES BH FUNCIONAMENTO DO INTERCOOLER RADIADORES DE MÁQUINAS ... linha Ford RADIADOR DE ÁGUA FORD ESCORT 1.6 RADIADOR DE ÁGUA FORD ESCORT 1.6 RADIADOR DE ÁGUA FORD PAMPA 1.8 RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 2.0, VERSAILLES 1.8, VERSAILLES 2.0,VOLKSWAG… RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 2.0, VERSAILLES 1.8, VERSAILLES 2.0,VOLKSWAG… RADIADOR DE ÁGUA FORD COURIER 1.3, FIESTA 1.0, FIESTA 1.3 RADIADOR DE ÁGUA FORD COURIER 1.3, FIESTA 1.0, FIESTA 1.3 RADIADOR DE ÁGUA FORD COURIER 1.4, FIESTA 1.4 RADIADOR DE ÁGUA FORD KA 1.0, KA 1.3 RADIADOR DE ÁGUA FORD FIESTA 1.0, KA 1.0 CACHE

A.R Radiadores Fiat-Ford-Chevrolet-Volks | A.R Radiadores Pesquisar A.R RADIADORES CLIENTES DICAS SISTEMA DE INTERCOOLERS ENTRE EM CONTATOS IMAGENS NOSSA LOJA PRODUTOS SOBRE A.R RADIADORES VÍDEO SOLDA MENU SOBRE A.R RADIADORES ENTRE EM CONTATOS DICAS SISTEMA DE INTERCOOLERS PRODUTOS NOSSA LOJA IMAGENS CLIENTES A.R RADIADORES CATEGORIAS AR RADIADORES BH FUNCIONAMENTO DO INTERCOOLER RADIADORES DE MÁQUINAS mapa AV PADRE PEDRO PINTO 5850 VENDA NOVA Raio: 1km 5km 10km 25km 50km 75km 100km 150km 200km 300km No results found in this location. Please try again. « Radiadores em Venda Nova out 11 A.R Radiadores Fiat-Ford-Chevrolet-Volks Categorias: AR RADIADORES BH Por A.R Radiadores BH Radiadores linha Ford RADIADOR DE ÁGUA FORD ESCORT 1.6 RADIADOR DE ÁGUA FORD ESCORT 1.6 RADIADOR DE ÁGUA FORD PAMPA 1.8 RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 2.0, VERSAILLES 1.8, VERSAILLES 2.0,VOLKSWAG… RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 2.0, VERSAILLES 1.8, VERSAILLES 2.0,VOLKSWAG… RADIADOR DE ÁGUA FORD COURIER 1.3, FIESTA 1.0, FIESTA 1.3 RADIADOR DE ÁGUA FORD COURIER 1.3, FIESTA 1.0, FIESTA 1.3 RADIADOR DE ÁGUA FORD COURIER 1.4, FIESTA 1.4 RADIADOR DE ÁGUA FORD KA 1.0, KA 1.3 RADIADOR DE ÁGUA FORD FIESTA 1.0, KA 1.0, KA 1.6 RADIADOR DE ÁGUA FORD KA 1.0, KA 1.0 RADIADOR DE ÁGUA FORD FIESTA 1.3 RADIADOR DE ÁGUA FORD MONDEO 1.8, MONDEO 2.0 RADIADOR DE ÁGUA FORD COURIER 1.6, FIESTA 1.0, FIESTA 1.6, KA 1.0, KA 1.6 RADIADOR DE ÁGUA FORD KA 1.0, KA 1.6 RADIADOR DE ÁGUA FORD F-250 3.9, F-250 4.2, F-350, F-4000 RADIADOR DE ÁGUA FORD COURIER 1.6, ECOSPORT 1.6, ECOSPORT 2.0, FIESTA 1.0… RADIADOR DE ÁGUA FORD FIESTA 1.0, KA 1.0, KA 1.6 RADIADOR DE ÁGUA FORD COURIER 1.6, FIESTA 1.0, FIESTA 1.6, KA 1.0, KA 1.6 RADIADOR DE ÁGUA FORD BELINA 1.6, CORCEL 1.6, DEL REY, PAMPA 1.6 RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 2.0, VERSAILLES 1.8, VERSAILLES 2.0,VOLKSWAG… RADIADOR DE ÁGUA FORD ESCORT 1.0, ESCORT 1.6, ESCORT 1.8,VOLKSWAGEN APOLO… RADIADOR DE ÁGUA FORD PAMPA 1.8 RADIADOR DE ÁGUA FORD ESCORT 1.8, ESCORT 2.0,VOLKSWAGEN LOGUS 1.8, LOGUS … RADIADOR DE ÁGUA FORD ESCORT 1.8, ESCORT 2.0,VOLKSWAGEN LOGUS 1.8, LOGUS … Radiadores Linha Chevrolet RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-10/20, CARAVAN 2.5, COMODORO 2.5, D… RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-10/20 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-10/20, VERANEIO RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS BLAZER 4.3, S-10 4.3 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS BLAZER 4.3, S-10 4.3 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CORSA 1.0, CORSA 1.4, CORSA 1.6 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CHEVETTE 1.4, CHEVETTE 1.6, CHEVY 1.6 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CHEVETTE 1.4, CHEVETTE 1.6, CHEVY 1.6 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CORSA 1.0, CORSA 1.4, CORSA 1.6 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CELTA 1.0, CELTA 1.4 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CELTA 1.0, CELTA 1.4 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS MONZA, MONZA 1.8 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS MONZA RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-10/20, CARAVAN 2.5, OPALA 2.5 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-10/20, CARAVAN 2.5, COMODORO 2.5, C… RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-10/20 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-10/20, D-40 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-10/20 3.9, D-40 3.9 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-10/20 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-60, D11000aD22000 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-60, D11000aD22000 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-60 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS VECTRA 2.0 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS VECTRA 2.0 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS VECTRA 2.0 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS VECTRA 2.0 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS D-20, D-20 4.0, D-40 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS KADETT 1.8, KADETT 2.0, MONZA 1.8, MONZA … RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS KADETT 1.8, KADETT 2.0, MONZA 1.8, MONZA … RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS S-10 2.2, S-10 2.4, S-10 2.5, S-10 2.8, S… RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS BLAZER 2.2, S-10 2.2 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CORSA 1.0, CORSA 1.4, CORSA 1.6, TIGRA 1.6 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS OMEGA 2.0 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS OMEGA 3.0 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS OMEGA 3.0 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS OMEGA 2.2, OMEGA 4.1 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS OMEGA 4.1 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CORSA 1.0, CORSA 1.4, CORSA 1.6, TIGRA 1.6 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS VECTRA 2.0 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS VECTRA 2.0, VECTRA 2.2 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS VECTRA 2.0, VECTRA 2.2 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS ASTRA 1.8 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS MERIVA 1.8 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS ASTRA 1.8, ASTRA 2.0, VECTRA 2.0, VECTRA … RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS ASTRA 1.8, ASTRA 2.0, VECTRA 2.0, VECTRA … RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS ASTRA 1.8, ASTRA 2.0, VECTRA 2.0, VECTRA … RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CORSA 1.0, CORSA 1.4, CORSA 1.8, MONTANA … RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CORSA 1.4, CORSA 1.8, MONTANA 1.4, MONTAN… RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CELTA 1.0, CELTA 1.4 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CELTA 1.0, CELTA 1.4 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-10/20 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-60, A/C/D-60 4.8, A/C/D-60 5.8 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS A/C/D-70, A/C/D-70 4.8, A/C/D-70 5.0, A/C… RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS VERANEIO RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS S-10 2.2, S-10 2.4 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS BLAZER 2.5, S-10 2.0 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CARAVAN 4.1, OPALA 4.1 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS BLAZER 2.8, S-10 2.8 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS S-10 2.8 RADIADOR DE ÁGUA GENERAL MOTORS CARAVAN 4.1, OPALA 4.1 Radiadores Linha Fiat RADIADOR DE ÁGUA FIAT PALIO 1.0, PALIO 1.3, PALIO 1.5, PALIO WEEKEND 1.0 RADIADOR DE ÁGUA FIAT FIORINO 1.5, UNO 1.0, UNO 1.5, UNO 1.6, UNO FURGAO … RADIADOR DE ÁGUA FIAT PALIO 1.0, SIENA 1.0 RADIADOR DE ÁGUA FIAT FIORINO 1.5, UNO 1.0 RADIADOR DE ÁGUA FIAT FIORINO 1.6, PREMIO 1.6, UNO 1.6 RADIADOR DE ÁGUA FIAT PALIO 1.0, PALIO 1.4, UNO 1.0, UNO 1.4 RADIADOR DE ÁGUA FIAT DUCATO 2.8 RADIADOR DE ÁGUA FIAT PALIO 1.0, PALIO 1.3, PALIO 1.5, PALIO WEEKEND 1.0 RADIADOR DE ÁGUA FIAT ALFA 156 2.0 RADIADOR DE ÁGUA FIAT IDEA 1.4, IDEA 1.8, PALIO 1.6, PALIO 1.8, PALIO WEEKEND RADIADOR DE ÁGUA FIAT IDEA 1.4, IDEA 1.8, PALIO 1.0, PALIO 1.3, PALIO 1.4 RADIADOR DE ÁGUA FIAT PALIO 1.0, PALIO 1.3, PALIO 1.5, PALIO WEEKEND 1.0 RADIADOR DE ÁGUA FIAT UNO 1.0 RADIADOR DE ÁGUA FIAT FIORINO 1.0, FIORINO 1.3, FIORINO 1.5, PREMIO 1.3 RADIADOR DE ÁGUA FIAT FIORINO 1.0, FIORINO 1.5, FIORINO 1.6, PREMIO 1.5, … RADIADOR DE ÁGUA FIAT ALFA 155 2.0, TIPO 1.6 RADIADOR DE ÁGUA FIAT ALFA 145 1.8, ALFA 145 2.0, COUPE 2.0, TIPO 1.6 RADIADOR DE ÁGUA FIAT 147 1.3 RADIADOR DE ÁGUA FIAT OGGI 1.3, PANORAMA 1.3, SPAZIO 1.3 RADIADOR DE ÁGUA FIAT FIORINO 1.0, FIORINO 1.3, FIORINO 1.5, PREMIO 1.3 RADIADOR DE ÁGUA FIAT FIORINO 1.5, PREMIO 1.5, UNO 1.5 RADIADOR DE ÁGUA FIAT FIORINO 1.5, UNO 1.0, UNO 1.5, UNO 1.6, UNO FURGAO … RADIADOR DE ÁGUA FIAT TEMPRA 2.0 RADIADOR DE ÁGUA FIAT STILO 1.8 RADIADOR DE ÁGUA FIAT LINEA 1.8, PUNTO 1.6, PUNTO 1.8 RADIADOR DE ÁGUA FIAT PUNTO 1.4 RADIADOR DE ÁGUA FIAT LINEA 1.9 Radiadores Linha Volks Fabricante Código Produto Radiador de Água VISCONDE 12250 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL, PASSAT, VOYAGE VISCONDE 12251 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL, PARATI 1.6, PARATI 1.8, SAVEIRO 1.8 VISCONDE 12252 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN QUANTUM 1.8, QUANTUM 2.0, SANTANA 1.8, SANTAN… VISCONDE 12253 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN QUANTUM 1.8, QUANTUM 2.0, SANTANA 1.8, SANTAN… VISCONDE 12255 RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 1.8, ROYALE 2.0, VERSAILLES 1.8, VERSAILLES … VISCONDE 12256 RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 1.8, ROYALE 2.0, VERSAILLES 1.8, VERSAILLES … VISCONDE 12275 RADIADOR DE ÁGUA FORD ESCORT 1.6, ESCORT 1.8,VOLKSWAGEN LOGUS 1.6, LOGUS … VISCONDE 12500 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN CORDOBA 1.8, IBIZA 1.8, POLO 1.8 VISCONDE 12502 RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 1.8, ROYALE 2.0, VERSAILLES 1.8, VERSAILLES … VISCONDE 12503 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL 1.6, GOL 1.8, GOL 2.0, PARATI 1.6, PARATI… VISCONDE 12504 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL 1.6, GOL 1.8, GOL 2.0, PARATI 1.6, PARATI… VISCONDE 12505 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOLF, GOLF 1.8, GOLF 2.0 VISCONDE 12506 RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 1.8, ROYALE 2.0,VOLKSWAGEN SANTANA 1.8, SANT… VISCONDE 12507 RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 1.8, ROYALE 2.0,VOLKSWAGEN SANTANA 1.8, SANT… VISCONDE 12508 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL 1.0, PARATI 1.0 VISCONDE 12509 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL 1.0, PARATI 1.0 VISCONDE 12510 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOLF 1.8, GOLF 2.0 VISCONDE 12511 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN CORDOBA 1.8, IBIZA 1.8, POLO 1.8 VISCONDE 12512 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN CORDOBA 1.6, IBIZA 1.6, INCA 1.6, POLO 1.8 VISCONDE 12515 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN CORDOBA 1.6, IBIZA 1.6, INCA 1.6, POLO 1.8 VISCONDE 12516 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN FOX 1.0, FOX 1.6, POLO 1.6 VISCONDE 12517 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN FOX 1.0, FOX 1.6, POLO 1.6 VISCONDE 12518 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL 1.0, PARATI 1.0 VISCONDE 12519 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL 1.0, PARATI 1.0 VISCONDE 12523 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN POLO 2.0 VISCONDE 12524 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN NEW BEETLE 2.0 VISCONDE 12525 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN PASSAT 2.8 VISCONDE 12526 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN PASSAT 1.8, PASSAT 2.0 VISCONDE 12527 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN FOX 1.0, FOX 1.6, GOL 1.0, GOL 1.6, POLO 1.6,… VISCONDE 12528 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN FOX 1.0, FOX 1.6, GOL 1.0, GOL 1.6, POLO 1.6,… VISCONDE 19040 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 13-150 4.1 VISCONDE 19041 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 15-180 4.1, 15-190 4.1 VISCONDE 19174 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 8-150 4.0, 9-150 4.0 VISCONDE 19175 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 12-170, 14-210, 15-170, 17-210 6.1, 24-250 VISCONDE 19176 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 12-140 4.1 VISCONDE 19177 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 13-170, 15-170, 15-180, 15-190 4.1 VISCONDE 19178 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 8-120 4.1, 8-140 4.1 VISCONDE 19179 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 8-150 4.0 VISCONDE 19180 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 26-300 VISCONDE 19181 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 17-210 VISCONDE 19182 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 8-150 4.0 VISCONDE 19182M RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 8-150 4.0 VISCONDE 19183 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL 1.6, GOL 1.8, PARATI 1.6, PARATI 1.8, SAV… VISCONDE 19184 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 13-170, 13-180, 15-170, 15-180, 15-190 4.1 VISCONDE 19185 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 9-150 4.0 VISCONDE 19186 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 7-110, 8-120 4.1 VISCONDE 19187 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 8-150 4.0 VISCONDE 19188 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 19-370 VISCONDE 19190 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 13-170, 13-180 6.1, 15-170, 15-180 4.1, 15-19… VISCONDE 19191 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 13-150 4.1, 13-180 6.1, 24-250 VISCONDE 19194 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 16-170, 16-180, 16-210 VISCONDE 19194M RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 16-170, 16-180, 16-210 VISCONDE 19195 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 11-130, 11-140, 11-160, 12-140, 12-140 4.1, 1… VISCONDE 19196 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 26-260, 31-260 6.1 VISCONDE 19197 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 6-80, 6-90, 7-90 VISCONDE 19197M RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 6-80, 6-90, 7-90 VISCONDE 19198 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 7-110 VISCONDE 19198M RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN 7-110 VISCONDE 19205 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN KOMBI 1.4 VISCONDE 19206 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL, GOL 1.6, GOL 1.8, PASSAT 1.8, VOYAGE 1.6… VISCONDE 12250 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL, PASSAT, VOYAGE + Ver Lista VISCONDE 12251 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL, PARATI 1.6, PARATI 1.8, SAVEIRO 1.8 + Ver Lista VISCONDE 12252 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN QUANTUM 1.8, QUANTUM 2.0, SANTANA 1.8, SANTAN… + Ver Lista VISCONDE 12253 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN QUANTUM 1.8, QUANTUM 2.0, SANTANA 1.8, SANTAN… + Ver Lista VISCONDE 12255 RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 1.8, ROYALE 2.0, VERSAILLES 1.8, VERSAILLES … + Ver Lista VISCONDE 12256 RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 1.8, ROYALE 2.0, VERSAILLES 1.8, VERSAILLES … + Ver Lista VISCONDE 12275 RADIADOR DE ÁGUA FORD ESCORT 1.6, ESCORT 1.8,VOLKSWAGEN LOGUS 1.6, LOGUS … + Ver Lista VISCONDE 12500 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN CORDOBA 1.8, IBIZA 1.8, POLO 1.8 + Ver Lista VISCONDE 12502 RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 1.8, ROYALE 2.0, VERSAILLES 1.8, VERSAILLES … + Ver Lista VISCONDE 12503 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL 1.6, GOL 1.8, GOL 2.0, PARATI 1.6, PARATI… + Ver Lista VISCONDE 12504 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL 1.6, GOL 1.8, GOL 2.0, PARATI 1.6, PARATI… + Ver Lista VISCONDE 12505 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOLF, GOLF 1.8, GOLF 2.0 + Ver Lista VISCONDE 12506 RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 1.8, ROYALE 2.0,VOLKSWAGEN SANTANA 1.8, SANT… + Ver Lista VISCONDE 12507 RADIADOR DE ÁGUA FORD ROYALE 1.8, ROYALE 2.0,VOLKSWAGEN SANTANA 1.8, SANT… + Ver Lista VISCONDE 12508 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL 1.0, PARATI 1.0 Ver Lista VISCONDE 12509 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL 1.0, PARATI 1.0 + Ver Lista VISCONDE 12510 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOLF 1.8, GOLF 2.0 + Ver Lista VISCONDE 12511 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN CORDOBA 1.8, IBIZA 1.8, POLO 1.8 + Ver Lista VISCONDE 12512 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN CORDOBA 1.6, IBIZA 1.6, INCA 1.6, POLO 1.8 + Ver Lista VISCONDE 12515 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN CORDOBA 1.6, IBIZA 1.6, INCA 1.6, POLO 1.8 + Ver Lista VISCONDE 12516 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN FOX 1.0, FOX 1.6, POLO 1.6 + Ver Lista VISCONDE 12517 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN FOX 1.0, FOX 1.6, POLO 1.6 + Ver Lista VISCONDE 12518 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL 1.0, PARATI 1.0 + Ver Lista VISCONDE 12519 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN GOL 1.0, PARATI 1.0 + Ver Lista VISCONDE 12523 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN POLO 2.0 + Ver Lista VISCONDE 12524 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN NEW BEETLE 2.0 + Ver Lista VISCONDE 12525 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN PASSAT 2.8 + Ver Lista VISCONDE 12526 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN PASSAT 1.8, PASSAT 2.0 + Ver Lista VISCONDE 12527 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN FOX 1.0, FOX 1.6, GOL 1.0, GOL 1.6, POLO 1.6,… + Ver Lista VISCONDE 12528 RADIADOR DE ÁGUA VOLKSWAGEN FOX 1.0, FOX 1.6, GOL 1.0, GOL 1.6, POLO 1.6,… + Ver Lista Tags: radiadores chevrolet bh , radiadores fiat bh , radiadores ford bh , radiadores volks bh Deixe uma resposta Cancelar resposta O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com * Mensagem: * Você pode usar estas tags e atributos de HTML : <a href='' title=''> <abbr title=''> <acronym title=''> <b> <blockquote cite=''> <cite> <code> <del datetime=''> <em> <i> <q cite=''> <s> <strike> <strong> Nome: * Email: * Website: Direitos Autorais © 2017 A.R Radiadores. Voltar ao topo GRUPO RADIADORES BH SOLDA ALUMINIO BH .



http://www.dicionarioinformal.com.br/%C3%A1gua
  água Definição Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa Definição Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z # início enviar definição enviar imagem top 20 + novas visualize widgets android app contato pt english início enviar definição enviar imagem top 20 + novas visualize/explore widgets android app ... água Definição Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa Definição Sinônimos ... # água 7 Definições encontradas. Definições Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas ... Reversa Visualize Classificação morfossintática água é um Verbo, presente do indicativo 3a pessoa singular de aguar . água é um Verbo, imperativo 2a pessoa singular de aguar . água é um Substantivo, feminino singular . 1 . água Significado de água Por Wendel (RS) em 08-03-2007 Compartilhe no Facebook CACHE

água Definição Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa Definição Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z # início enviar definição enviar imagem top 20 + novas visualize widgets android app contato pt english início enviar definição enviar imagem top 20 + novas visualize/explore widgets android app contato português english navegar por letra A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z # água 7 Definições encontradas. Definições Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa Visualize Definições Definições Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa Visualize Classificação morfossintática água é um Verbo, presente do indicativo 3a pessoa singular de aguar . água é um Verbo, imperativo 2a pessoa singular de aguar . água é um Substantivo, feminino singular . 1 . água Significado de água Por Wendel (RS) em 08-03-2007 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso A água é uma substância formada por hidrogênio e oxigênio, de fórmula H2O, ocupando 3/4 da superfície da Terra. Alguns professores de química, para confundir os seus alunos utilizam o nome 'científico' da água que é: monóxido de diidrogênio. Se se deparar com esse nome saiba que é água . - Vá pegar a água na geladeira, minha filha. 251 69 Sinônimos de água monóxido de diidrogênio trago fogo chuva água bebedeira embriaguez mandão temporal toro cozimento cozer decocto decoeío infusão tisana decocção lago líquido alvo apurado certo claro evidente fluído humor licor verificado mar oceano ribeiro arroio córrego regato riacho sanga rio correntefluente curso torrente mais... Antônimos de água desluzimento deslustre deslustro mais... Palavras relacionadas a água oxigênio hidrogênio umidade água que passarinho não bebe recurso natural mais... 2 . água Significado de água Por Dicionário inFormal (SP) em 27-04-2013 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso Água é um recuso natural Sem água , nenhum ser vivo existiria 43 8 3 . água Significado de água Por Mari Nicácio (SP) em 28-06-2015 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso Fonte de vida. A água é importante para a vida. 20 1 4 . água Significado de água Por Dicionário inFormal (SP) em 30-09-2015 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso 1. Substância composta por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio. 2. Líquido incolor, inodoro e sem sabor. 3. Líquido aquoso. A água do Planeta está acabando. 10 1 5 . água Significado de água Por Dicionário inFormal (SP) em 11-05-2016 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso 1. Líquido incolor, sem cor, e inodoro, sem cheiro, composto de hidrogênio e oxigênio. A água é um componente essencial para a vida. 5 0 6 . água Significado de água Por Dicionário inFormal (SP) em 13-04-2017 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso Um elemento essencial para a vida. Economize água ! Água é vida! 3 0 7 . água Significado de água Por Predador (RS) em 28-11-2008 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso 1. Bebedeira. trago. O cliente estava numa água : não conseguia nem levantar da cadeira do bar. 49 102 Outras informações sobre água : Palavras com 4 Letras A Palavra água pode ser uma gíria/informal/sigla A Palavra água possui 4 Letras A Palavra água possui 3 vogais - a ua A Palavra água possui 1 consoantes - g A Palavra água ao contrário: Augá Busca reversa Onomasiológica por água Compare água com outras palavras Descubra a diferença entre água e outras palavras água ou desluzimento água ou deslustre água ou deslustro água ou monóxido de diidrogênio água ou trago água ou fogo água ou chuva água ou água água ou bebedeira água ou embriaguez água ou mandão água ou temporal água ou toro água ou cozimento água ou cozer água ou decocto água ou decoeío água ou infusão água ou tisana água ou decocção água ou lago água ou líquido água ou alvo água ou oxigênio água ou hidrogênio água ou umidade água ou água que passarinho não bebe água ou recurso natural 1 página - 7 Definições Wallaby Fruta podre Quixaba Prepotente Classificação morfossintática água é um Verbo, presente do indicativo 3a pessoa singular de aguar . água é um Verbo, imperativo 2a pessoa singular de aguar . água é um Substantivo, feminino singular . água Anterior Próxima Letra A - Ordem Alfabética 50685 Palavras agrupa agrupação agrupada agrupadas agrupado agrupados agrupam agrupamento agrupamentos agrupar agrupável agrura agruras agu água água alcalina água boa-mg água boa-mt água capilar água clara-ms água corrente água de bacalhau água de bandido água de bar água de cheiro agua de chocalho água de chocalho água de chuca água de coco água de palhaço Mais Dicionários! Widgets Coloque o Dicionário inFormal no seu site/blog Dicionário de Sinônimos Palavras com o mesmo significado! Dicionário de Antônimos Palavras com significado oposto! Dicionário de Relacionadas Palavras com algum vínculo, ligação, relação, etc... Dicionário de Exemplos Frases que demonstram o uso das palavras Dicionário de Rimas Coincidência sonora entre as palavras! Dicionário Reverso Dicionário Onomasiológico - Busque no sentido da palavra Flexões e Conjugação de Verbos Formas flexionadas das palavras! Caça-Palavras / Soletrando Seja o mestre das palavras cruzadas! Compare Palavras Compare e descubra a diferença entre palavras! Dicionário inFormal O dicionário onde o português é definido por você! Dicionário inFormal® possui definições de gírias e palavras de baixo-calão. Seu conteúdo não é adequado para todas as audiências. água - Significados, Definições, Sinônimos, Antônimos, Relacionadas, Exemplos, Rimas, Flexões Navegue início Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Busca reversa Compare Palavras Contato © 2006-2018 Dicionário inFormal, Todos os direitos reservados. Termos de uso



https://www.dafiti.com.br/polo-ralph-lauren--agua-viva/
  Polo Ralph Lauren - Compre Agora | Dafiti Brasil Veja as condições do frete 30 dias para devolução e troca grátis Baixar app Atendimento Ajuda Entrar Olá, ! Início Meus Pedidos Trocas e Devoluções Meus Favoritos Informações de Conta Meus Endereços Sair Carregando informações... Tamanho: Cor: R$ R$ Subtotal R$ Ir para a Sacola Item adicionado à Sacola Carregando informações... Tamanho: R$ Ir para a ... Performance bandUP! dimy flee! liveup Água Viva Ór Design Cor Limpar Azul Bege Branco Cinza Grafite Laranja ... informações... Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Curto Recortes Vinho (0) R$ 69,90 2x de R$ 34,95 Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Fenda Cinza (0) R$ 89,90 3x de R$ 29,97 -36% Favoritos Espiar Água Viva Regata Água Viva Babados Preta (0) R$ 69,90 R$ 44,99 1x de R$ 44,99 -60% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Empoderamento Feminino Branca (0) R$ 49,90 R$ 19,99 1x de R$ 19,99 CACHE

Polo Ralph Lauren - Compre Agora | Dafiti Brasil Veja as condições do frete 30 dias para devolução e troca grátis Baixar app Atendimento Ajuda Entrar Olá, ! Início Meus Pedidos Trocas e Devoluções Meus Favoritos Informações de Conta Meus Endereços Sair Carregando informações... Tamanho: Cor: R$ R$ Subtotal R$ Ir para a Sacola Item adicionado à Sacola Carregando informações... Tamanho: R$ Ir para a Sacola Continuar Comprando Feminino Calçados Botas Mocassim Oxford Peep Toe Sandálias Sapatilhas Scarpin Tênis Ver mais + Promoções Novidades Tendências Roupas Biquínis Blusas Calça Casual Calça Jeans Camisas Casacos e Jaquetas Malha e Suéter Vestidos Ver mais + Promoções Novidades Acessórios Bolsas Carteira Cinto Lenços Mochilas Nécessaire Óculos de sol Relógios Ver mais + Promoções Novidades Tendências Esporte Blusa para Academia Blusão Calça Esportiva Legging Roupas de Academia Shorts para Academia Tênis Esportivo Top Ver mais + Promoções Novidades Beleza Acessórios de cabelo Esmalte Kits e presentes Maquiagem Perfumes Protetor Solar Shampoo Sombra Ver mais + Promoções Novidades Marcas Colcci Santa Lolla Dafiti Shoes FiveBlu Capodarte Ellus Forum Lança Perfume Ver mais + Masculino Calçados Botas Chinelo Mocassim Sapato Casual Sapato Social Sapatênis Tênis Tênis Casual Ver mais + Promoções Novidades Roupas Bermudas Calça Jeans Camisas Camisetas Casacos e Jaquetas Malha e Suéter Moletom Polo Ver mais + Promoções Novidades Acessórios Bonés Carteira Cinto Mochilas e Malas Óculos de Sol Pasta Pulseira Relógios Ver mais + Promoções Novidades Esporte Agasalho Blusão Calça Esportiva Camisa Esportiva Camiseta Esportiva Chuteira Mochila Esportiva Tênis Esportivo Ver mais + Promoções Novidades Beleza Finalizador Kits e presentes Loção Pós-Barba Desodorantes Perfumes Shampoo Ver mais + Promoções Novidades Marcas adidas Originals Aleatory Calvin Klein Jeans Colcci Forum Lacoste Nike Tommy Hilfiger Ver mais + Infantil Calçados Botas Galocha Mocassim Sandálias Sapatilhas Tênis Tênis Casual Tênis Esportivo Ver mais + Promoções Novidades Roupas Blusa de Moletom Blusas e Camisetas Calça Jeans Casaco Conjuntos Jaquetas Pijama e Camisola Vestidos Ver mais + Promoções Novidades Acessórios Bolsas Maternidade Bonés e Chapéus Brinquedos Cintos Lancheiras Mochilas Óculos de sol Ver mais + Promoções Novidades Bebê Andadores Banheiras e Suportes Bebês Conforto Cadeiras de Alimentação Cadeiras para Auto Carrinhos de Bebê Higiene e Saúde Tapetes de Atividades Ver mais + Promoções Novidades Escolar Mochilas e Malas Lancheiras Estojos Kits Escolares Ver mais + Marcas Brandili Elian Fisher-Price Klin Kyly Lilica Ripilica Pampili Pimpolho Tigor T. Tigre Tricae Ver mais + Casa Quarto Cobertores e Mantas Colchas Edredons Jogos de Cama Protetores de Colchão Saias para Cama Box Travesseiros Ver mais + Promoções Novidades Sala Almofadas Cortinas Iluminação Mantas para Sofá Porta-Retratos Quadros Tapetes Ver mais + Promoções Novidades Cozinha Acessórios Copos e Taças Jarras e Garrafas Jogos de Jantar Panelas Toalhas de Mesa Utensílios Ver mais + Promoções Novidades Banheiro Aromaterapia Jogos de Banho Kits para Bancadas Organizadores Roupões Tapetes Toalhas de Banho Ver mais + Promoções Novidades Decoração Adesivos Almofadas Cortinas Mantas para Sofá Quadros Tapetes Vasos Ver mais + Promoções Novidades Móveis Guarda-roupa Cama Colchão Cadeiras e Mesas Poltronas e Puffs Berço Cômodas e Criados-Mudos Ver mais + Promoções Novidades Esporte Feminino Acessórios Calçados Equipamentos Roupas Suplementos Ver mais + Promoções Novidades Masculino Acessórios Calçados Equipamentos Roupas Suplementos Ver mais + Promoções Novidades Marcas adidas Asics Colcci Fitness Fila Malwee Mizuno Mormaii Nike Puma Ver mais + Tênis esportivos que acompanham seu ritmo Compre Agora Marcas Roupas Aleatory Calvin Klein Cantao Carmim Colcci Desigual Ellus Forum Lança Perfume Ver mais + Calçados Calvin Klein Cavalera DAFITI SHOES Democrata Dumond FiveBlu Santa Lolla Vizzano Ver mais + Acessórios Capodarte Chenson Colcci Dumond FiveBlu M. Officer Mondaine Santa Lolla Technos Ver mais + Esporte adidas Asics Fila Mizuno Nike Nike Sportswear Olympikus Puma Skechers Ver mais + Beleza Antonio Banderas Azzaro Bourjois Calvin Klein Gabriela Sabatini Marina de Bourbon Maybelline Ralph Lauren Shakira Ver mais + Lojas Especiais Coca-Cola Jeans Converse Carolina Herrera Democrata Kyly Lycra Marcia Melo Mary Jane Loja Pompéia Ver mais + Inspiração Outlet Cancelar Mais Buscadas Vestido Sapatilha Tenis Scarpin Bolsa Sapatenis Sandalia Gladiadora Vestido Longo Biquini Anabela Bota Alpargata Espadrilhe Tamanco Tenis Feminino Sandália Cropped Sugestões de busca Ver todos os resultados Mais Buscadas Vestido Sapatilha Tenis Scarpin Bolsa Sapatenis Sandalia Gladiadora Vestido Longo Biquini Anabela Bota Alpargata Espadrilhe Tamanco Tenis Feminino Sandália Cropped OPS! :( NENHUM RESULTADO ENCONTRADO Por favor, verifique se as palavras estão digitadas corretamente e tente novamente. Como melhorar a sua busca? Verifique possíveis erros de digitação Utilize em média uma palavra por busca Use termos mais genéricos Procure sinônimos do termo buscado Início 125 Produtos Visualizar duas colunas Visualizar três colunas Visualizar quatro colunas Refinar Ordenar por Mais Populares Novidades Menor Preço Maior Preço Maior desconto Gênero Feminino Masculino Infantil Categoria Roupas Bolsas e Acessórios Tamanho Limpar P M G GG Padrão 50 21 Padrão 54 16 Padrão 54 18 Padrão 57 16 Padrão 57 18 Padrão 59 15 Padrão 59 17 Grande 64 16 Padrão 55-17 Padrão 58-17 Padrão 62-13 Único Marca Limpar Nenhuma marca encontrada ...Lost 101 Resort Wear 182Life 4 Folhas ACTE Sports AHA AMARO AMOHA AZALEIA Acrilize Acrobat Addan Adrun Agua Doce Agua de Coco por Liana Thomaz Aishty Alakazoo Alan Pierre Baby Albatroz Ale Kids Aleatory Alenice Alfa Alfaparf Alice Monteiro Alkary Allegra Almofada Geek Alphorria Alpinestars Alta Villa Shoes Altenburg Alto Giro Americanflex América Ana Cristina Ana Hickmann Anacapri Andatti Andrea Vinci Andritex Angel Anjos Baby Anna Pegova Ano Zero Anuska Aphrodite Apsara Aramis Area Sports Areia Branca Arena Art Livre Art in Moveis Artestore Artex Artlux Artseries Asics Atelie Baby e Cia Atelier Chilaze Athor Atitude Atlhetica Atron Shoes Autentique Avalon Sport Avelis Axia Shop B Bonnie B+B Calçados Infantis BB2 BENCAFIL BGO BM BRASIL BON BRV Baby Chocolate Baby Deluxe Baby Duck Baby Fashion Baby Nut Balaia Balboa Bali Beach Banca Fashion Bandeirante Banho de Mar Barth Shoes Bazz Be Forever BeSweet Beautifull Hit Bebecê Bebenet Bee Loop Beeton Beira Rio Belfix Bellysharm Beluga Bergally Best Club Baby Bia Masson Bianco & Nero Bianti Bibi Bigioni Billabong Biotipo Bis Bis Bisi Bisô Bito Black Sheep Blanks Co Blast Fit Bleed American Blitzart Blue Horse Blue Man Blume Calçados Blunt Body For Babies Body Glove Bonna Forma Fitness Borda Bordados Enxovais Bordados Ricardo Bottero Bourjois Bouts Brandili Brastuca Broken Rules Buba Buddemeyer Burigotto Byla e Boby CIA.MARITIMA CNS + Cadiveu Cajafit California Sport Calvin Klein Calvin Klein Jeans Calvin Klein Kids Calvin Klein Underwear Calypso Camale Camesa Camiseteria S.A. Canal Canellado Cantão Capelli Capodarte Capricho Carambola Carinhoso Carlu Brinquedos Carmim Carolina Alcaide Carter's Caráter Casa Conforto Casa da Mãe Joana Casamax Enxovais Casio Casual Sport Cativa Catz Cavalera Celestine Centuria Cepall Champion Charpey Cheiro de Gasolina Chenson Chess Clothing Chicco Chifon Chiquiteira Chocris Ciabrink Cimme Cintos Exclusivos Cla-Cle ClaCle Clara Arruda Classic Claudia Lima Claudia Mourão Click Chique Clio Clube 925 Clube do Sapato de Franca Coca Cola Accessories Coca Cola Shoes Coca-Cola Jeans Colcci Colcci Fitness Colcci Fun Colcci Kids College4EVER Comfortflex Compressport Conceito Fashion Condor Converse Convicto Cor com Amor Coral Biquinis Corazzi Leather Deluxe Corttex Corvuz Couro Store Couro50 Cow Way Cravo & Canela Criativa Urbana Crie Casa Crocs Crossfire Crysalis Crysalis Mini Cuba Cuca Criativa Curren DAFITI I.D. DAFITI SHOES DC Shoes DDK DENIM ZERO DMW DOURADOS ENXOVAIS DR Shoes Daf Dagg Dakota Dalber Dani Baratella Dani Lessa Das Avessas Decohouse Decorando Com Classe Decovian Deglingos Delotto Democrata Dermiwil Deuter Dexshoes Dezooito Acessórios Di Cristalli Di Nuevo Difranca Dig Dim Dijean Dilady Dily Dina Mirtz Disney Disney by Tricae Disparate Divanet Diversão Dixie Diário Íntimo Doc Dog Doce Bebê Docthos Dok Dona Bella Dona Diva semi joias Dorbe Drop Dead Drop Me Duccini Duchi Dudalina Duduka Dumond Dumont DunaCasual Duomo Duzizo Dzarm Díspar EAGLE ROCK EUROFRAL Eagle Black Echolife Ecobabies Element Elementais Elian Ellum Acessórios Ellus Ellus 2ND Floor Empress Brasil Empório Camiseteria Empório Naka Empório Top Energia Enfim Equipage Equus Escrete Estigma Moda Estilo Boutique Estilo K Estilo Sedutor Estúdio 87 Eudora Evant Everlast FYK Bijoux Facinelli by MOONCITY Fajos Fakini Familie Enxovais Fata Fatal Surf Fazzoletti Fearnothi Fedra Felicce Fellipe Krein Felps Profissional Felícia Ferracini Ferricelli Fheras Ficalinda Fido Dido Fiero Fila Finery London Fisher Price Fitwell FiveBlu Fiya Lady Flor da Pele Fm Surf For Girl For Why Forever Liss Fork Forkids Forum Foxton Free Jump Freeday Freedom Fog Frelith Fun Divirta-se Future Skateboards Fuxicos e Frescuras GRIFLE COMPANY Gabriela Giardini Lingerie Gajang Galway Gang Gangster Garnús Gash Gasparini Gav Geek10 Germer Get Baby Globe Gofer Gold Sports Goofy Greenjam Grendene Grendene Kids Grendha Groove Grow Up Guepardo Guess Guga Tapetes Gup's Jeans Gório H Heli HB HD Habana Handbook Hang Loose Hangar 33 Hardcore Line Hashtag Hauskraft Havaianas Hayabusa Hedrons Hering Hering Kids Hocks Holin Stone Hollister Hook Sports Hope Horus Import Hshop Hug Baby Hugo Rossi Hurley Hypnotic Incomfral Independent Infine Inspirate Inspireland Integralmédica Intens Ione Enxovais Ipanema Iron Shape Isabb It'Sugar Iódice J & A JUGUI Jacki Design Jacometti Jane Javali JoFashion John John John Roger Joia em Casa Jolitex Jorge Alex Jorge Bischoff Joss Juice It Julia Moraes Junges Just Cavalli KING33 KMK Brasil KaBaby Kacyumara Kahú Guardians Kaisan Kaliska Kamylus Kanoah Kappesberg Karsten Kastanheira Keds Kefel Kely & Kety Keune Key Design Khatto Khelf Kiath KidSplash! Kiddo Kidy Kika Kika Simonsen Kiko Kinara Kinha Kipling Kitbox Kitopeq Kits for Kids Klassipé Klauk Klin Kodo Acessórios Kolosh Komono Konciny Korova Kristian Olsen Denmark Krugans Praia Kuff Acessórios Kyly L'Oreal Professionnel L'oréal LS Bolsas La Bijorca La Faire La Femme La Gata La Playa Laci Baruffi Lacoste Lady Rock Lancer Lancome Lança Perfume Lar Doce Lar Decor Laroche Laura Baby Laura Prado Le Bianco Le Lis Blanc Deux Lecimar Lehona Lelive Calçados Lenna's Lepper Letícia Enxovais Lez a Lez Licenciados Copa do Mundo Life Rock Liga Nessa Lili Sampedro Lilica Ripilica Lily Fashion Liminha Doce Lince Linha Noite Lipsoul Liquido Little White Tee Live Live! LiveUP Sports Liz Lo Lettá Lola Lola Home Lolly Baby Long Island Loreal Lorie Loucos e Santos Love Decor Love Poetry Love Secret Love Shoes LoveLee Acessórios Lu Geek Lua Luá Lua Morena Lua Nova Lua Pratas Lucidez Lucinoze Camisetas Lucy in The Sky Luelua Luiza Barcelos Luiza Sobreira Luma Ventura Lume Lunender Lupo Lupo Sport Luxcel Lymdecor Lábia de Lolita Lápis de Cor Lúcia Figueredo M. Officer M.ART MASH MC MCD MNG Barcelona MOB MOS Beachwear MRC Mackage Macrilan Madesa Madetec Mafisa Magnum Makai Make Malbork Malwee Malwee Liberta Mama Latina Mamorena Manola Marcia Mello Marcyn Mardelle Maria Filó Maria Verônica Mariart Mariner Marisol Marlan Mart Mary Jane Master Bike Matic Móveis Max Steel Max Titanium Maxxis Maybelline Mazal Mdecore Mega Boots Mega Minas Sports MegaChic Memo Mentha Pimentha Mercatto Metamorfose Brasil Metamorphose Meu Primeiro Quartinho Milon Minasrey Mineral Minha Casa Baby Minore Kids Miosotis Acessórios Miss Masy Miss Masy Plus Mississipi Mitchell & Ness Mixage Mixxon Mizuno Moda Vício Moikana Moleca Molekada Molekinha Molise Semi Jóias Mondaine Monte Carlo Polo Club Mooncity Mor Morena Rosa Mormaii Morri Mr Kitsch Multcaps Multilaser Multimóveis Mumagi Muvin My Favorite Thing(s) Myah Más Animale Móveis Bechara Móveis Rufato Móvel Bento Nanes Nathalia Freitas Nathiely Nautika Nayara Nc Neoprene Nerderia Neuza Andrade New Balance New Era New Skate NewArt Toys NewNutrition Nick Nigambi Nike Nike Sportswear Nineclouds Skateboards Nita Faco Notável Móveis Nutryervas Nys Collection O'Neill Oakley Obbia Official Officina do Tricô Oia Decor Olimpo Camisaria Olympikus Opananken Opera Rock Organibox Orient Ortobom Ortopasso Ortopé Osklen Other Culture Otto Ouroboros Outlet Dri Owl Sports PKD Concept PUC Pampili Paola Constance PatiMini Pau a Pique Paula Brazil Shoes Store Pegada Perolinhas Quadros Perplex Pesh Petite Jolie Piccadilly Pimenta Rosada Pimentinha Kids Pimpolho Ping Pong Pink Tricot Planet Girls Plis Calçados Plié Plugt Plumatex Plus Size - Confidencial Extra Poder do Impacto Polaroid Polegar Kids Politorno Móveis Polo London Club Polo Wear Poquet Bolsas Porto Brasil Portrait Potinho de Mel Power Supplements Prata Mil Praxis Premier Iluminação Pretorian Principessa Prison Pro Tork ProAction Probs7 Progress- PGS Prolab Pulla Bulla Puma Pzama Pé com Pé Q&A Qix Quality Shoes Quartinhos Queens Queens Paris Quiksilver RED BULL RGX RK by Kiss RMB Lingerie Rabo de Gato Rafarillo Rafitthy Rainess Ralakids Ramarim Ramavi Ray-Ban Real Arte Recuo Fashion Bag Red Nose Redley Reebok Reef Refactor Relicário Replay Reserva Reve D'or Sport Revlon Rico & Stucker Ride Skateboard Rincawesky Rioutlet Rip Curl Rivatti Móveis Rock Lily Rodial Moveis Rogue Apparel Rolú Romance Brazil Rose Jordão Rota Do Mar Rovitex Roxy Royal Brand Royalz Ruby by Crysalis Rudel Rusty Rv Móveis Rygy Rythmoon S2 Shoes SN Couros Salinas Salomon Salsa Sandro Moscoloni Sanny Santa Cruz Santa Lolla Santa Scarpa Santista Sapatinhos Baby Sawary Scarpe Schwarzkopf Seculus Sedução Selten Sempre Sensual Lingerie Serflex Sergio K Sestini Sevenzo Acessórios Shatark Shirt Deads Shiseido Shoes Grand Sideral Sifra Silvana Harnisch Simple Life Simple Skateboard Skate Eterno Skip Hop Skmei Skull Clothing Skull Lab Sly Wear Smm Acessórios Snoway Sofie Sol e Energia Sommer Sonho de Crianca Spartanus Fightwear Spector Speedo Spirit Starter Stay Puff Stefanello Stephen Joseph Stm Home Stompy Stoned Summer Soul Sunset Adesivos Sândalo Sétima Essência Talento Talismã Confecções Taquilla Tassa Tatiane Moreira Tea Shirt Technos Tecno Mobili Tem Gente Moda Gestante Teodora's Texas Diamond Thais Gusmão Thamaliz The Box Project The Garage Custom Tees The Ring Boutique Thelure Tigor T. Tigre Tileesul Timberland Time Kids Tip Top Tomdo Tommy Hilfiger Top Franca Shoes Topazio Toque de Joia Toretto Touts Track Bikes Tramontina Treme Terra Tribeca Enxovais Tricae Tricae por Chata de Galocha Tricats Trick Trifil Trilha Camisetas Triton Tudo Jóias Tuguir Tuliska Turpin Tóing! U.S. Polo Uber Jeans Udecor Unilife Unyforme Up Baby Up Close Up Side Wear Upi Uli Upman Urgh Urza Usaflex VIA UNO VIP Lingerie VR VR KIDS Valisere Vans Veleno Vels Venerare Venetto Venum Veridica It Versani Versatti Vestem Via Marte Via Mia Via Salto Victor Valencia Victorinox Victória Augusto Vintage Fashion Shop Vinteseis Violanta Virô Presentes Vitelli Vitória Rocha Vizzano Volcom Vollo Von Dutch Vrasalon Vult WG WJ WRK Walk Trendy Wanted Custom Week shoes Wella West Coast West Country Wevans Whoop Wilbertex kids Wilson Wind Beach Wood Art Print Wrangler X-Games Xalingo Xeryus Yasrro Yuupiii Zannt Zapattus Zatana Zatz Zee Rucci Zigma Zoe Bella Zohar Acessórios Zona Criativa Zoo York Zune Zupt Baby adidas adidas Originals adidas Performance bandUP! dimy flee! liveup Água Viva Ór Design Cor Limpar Azul Bege Branco Cinza Grafite Laranja Marrom Multicolorido Preto Rosa Roxo Verde Vermelho Vinho Preço Limpar Mín. 19 640 Máx. De: ,00 Até: ,00 Filtrar Apenas promoções Lojas Limpar Sunglass Hut Cancelar Limpar Refinar Carregando informações... Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Curto Recortes Vinho (0) R$ 69,90 2x de R$ 34,95 Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Fenda Cinza (0) R$ 89,90 3x de R$ 29,97 -36% Favoritos Espiar Água Viva Regata Água Viva Babados Preta (0) R$ 69,90 R$ 44,99 1x de R$ 44,99 -60% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Empoderamento Feminino Branca (0) R$ 49,90 R$ 19,99 1x de R$ 19,99 Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Curto Alongado Cinza (0) R$ 69,90 2x de R$ 34,95 Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Babados Preto (0) R$ 59,90 2x de R$ 29,95 Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Babados Preta (0) R$ 59,90 2x de R$ 29,95 -33% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Silk Branca (0) R$ 59,90 R$ 39,99 1x de R$ 39,99 -56% Favoritos Espiar Água Viva Saia Água Viva Curta Babados Vichy Preta/Branca (0) R$ 79,90 R$ 34,99 1x de R$ 34,99 -57% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Babado Preta (0) R$ 69,90 R$ 29,99 1x de R$ 29,99 -56% Favoritos Espiar Água Viva Saia Água Viva Midi Veludo Preta (0) R$ 89,90 R$ 39,99 1x de R$ 39,99 Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Corset Preto (0) R$ 79,90 2x de R$ 39,95 Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Renda Verde (0) R$ 69,90 2x de R$ 34,95 -64% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Cropped Cinza (0) R$ 69,90 R$ 24,99 1x de R$ 24,99 Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Flare Preto (0) R$ 79,90 2x de R$ 39,95 -71% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Babado Diagonal Preta (0) R$ 69,90 R$ 19,99 1x de R$ 19,99 Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Curto Floral Preto/Branco (0) R$ 79,90 2x de R$ 39,95 Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Curto Recortes Preto (0) R$ 69,90 2x de R$ 34,95 -57% Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Alongado Preto (0) R$ 139,90 R$ 59,99 2x de R$ 30,00 -64% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Choker Branco (0) R$ 69,90 R$ 24,99 1x de R$ 24,99 -56% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Babados Preta (2) R$ 79,90 R$ 34,99 1x de R$ 34,99 -64% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Babado Diagonal Roxa (0) R$ 69,90 R$ 24,99 1x de R$ 24,99 -73% Favoritos Espiar Água Viva Regata Água Viva Veludo Preta (3) R$ 69,90 R$ 18,99 1x de R$ 18,99 -70% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Vichy Branca/Preto (0) R$ 69,90 R$ 20,99 1x de R$ 20,99 -56% Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Curto Renda Preto (0) R$ 79,90 R$ 34,99 1x de R$ 34,99 Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Curto Paisley Preto/Azul (0) R$ 79,90 2x de R$ 39,95 -42% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Glam Preto (0) R$ 59,90 R$ 34,99 1x de R$ 34,99 -61% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Babado Branca (0) R$ 79,90 R$ 30,99 1x de R$ 30,99 -43% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Manga Flare Cinza (0) R$ 69,90 R$ 39,99 1x de R$ 39,99 -71% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Babado Cinza (0) R$ 69,90 R$ 19,99 1x de R$ 19,99 -44% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Transparência Preto (0) R$ 79,90 R$ 44,99 1x de R$ 44,99 -64% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Floral Tule Preta/Vermelho (0) R$ 69,90 R$ 24,99 1x de R$ 24,99 -33% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Silk Preta (0) R$ 59,90 R$ 39,99 1x de R$ 39,99 -43% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Ciganinha Água Viva Floral Azul (3) R$ 69,90 R$ 39,99 1x de R$ 39,99 Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Curto Estampado Preto/Bege (0) R$ 79,90 2x de R$ 39,95 -62% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Flare Rosa (0) R$ 79,90 R$ 29,99 1x de R$ 29,99 -71% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Babados Cinza (0) R$ 79,90 R$ 22,99 1x de R$ 22,99 -50% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Estampada Preta/Roxa/Verde (1) R$ 89,90 R$ 44,99 1x de R$ 44,99 -42% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Veludo Ombro-a-Ombro Preta (1) R$ 59,90 R$ 34,99 1x de R$ 34,99 -64% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Babado Azul-Marinho (0) R$ 69,90 R$ 24,99 1x de R$ 24,99 Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Longo Fenda Preta (1) R$ 89,90 3x de R$ 29,97 -64% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Transparência Preta (0) R$ 69,90 R$ 24,99 1x de R$ 24,99 -50% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Renda Branca (0) R$ 69,90 R$ 34,99 1x de R$ 34,99 -50% Favoritos Espiar Água Viva Saia Água Viva Midi Renda Preta (0) R$ 89,90 R$ 44,99 1x de R$ 44,99 Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Flores Verde (0) R$ 79,90 2x de R$ 39,95 -64% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Babado Cinza (0) R$ 69,90 R$ 24,99 1x de R$ 24,99 -57% Favoritos Espiar Água Viva Blusa Água Viva Floral Tule Preta/Azul (0) R$ 69,90 R$ 29,99 1x de R$ 29,99 Favoritos Espiar Água Viva Vestido Água Viva Curto Canelado Cinza (0) R$ 69,90 2x de R$ 34,95 125 Produto(s) 1 2 3 Próximo Topo Ganhe R$10 na primeira compra! Válido para compras acima de R$170. Veja as regras . Feminino Masculino Este e-mail já está cadastrado Caso não tenha recebido nossos emails, verifique sua caixa de SPAM ou lixo eletrônico. Cadastro efetuado com sucesso! Utilize o cupom na página de pagamento. Marcas Mais Buscadas Calvin Klein Jeans Capodarte Cavalera Colcci Dakota Dumond Ellus FARM Forum Lacoste Lança Perfume M. Officer MNG Barcelona Maybelline Nike Petite Jolie Piccadilly Polo Ralph Lauren Puma Ramarim Santa Lolla Tommy Hilfiger Vans Via Marte Vizzano Top Categorias Cupom de Desconto Dafiti Vestido de Festa Black Friday Tênis de LED Maiô Anabela Sandálias Vizzano Vestido Curto Moda Plus Size Vestidos para o Ano Novo Black Friday Tricae Black Friday Kanui Tênis Branco 3 Tênis por R$ 189* 2 Botas por R$ 199* Glossário de moda A • B • C • D • E • F • G • H • I • J • K • L • M • N • O • P • Q • R • S • T • U • V • W • X • Y • Z Social Facebook Twitter Instagram Google+ Ajuda Dúvidas frequentes Mapa do site Glossário da moda Dafiti Sobre a Dafiti Institucional Trabalhe conosco Seja nosso fornecedor Parcerias e trade Seja um parceiro marketplace Política de privacidade Política de trocas e devoluções Contrato de compra e venda É confiável comprar na Dafiti Anuncie Conosco Lojas Dafiti Sports Marketplace DFTStores Dafiti apps e mobile site Dafiti international Segurança e certificado Site seguro com criptografia (SSL) • Homologado pela USERTrust Network Blindado contra roubo de informações e clonagem de cartão © Dafiti 2011 - 2016 . Todos os direitos reservados. Conheça nossa Política de Privacidade | Contrato de compra e venda | *Frete Grátis: Confira as regras . GFG COMÉRCIO DIGITAL LTDA. - CNPJ: 11.200.418/0004-01 - Rod. Vice-Prefeito Hermenegildo Tonolli, 2.000, Distrito Industrial, CEP: 13213-086, Jundiaí, SP, Brasil.



http://www.dicionarioinformal.com.br/%C3%A1gua
  água Definição Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa Definição Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z # início enviar definição enviar imagem top 20 + novas visualize widgets android app contato pt english início enviar definição enviar imagem top 20 + novas visualize/explore widgets android app ... água Definição Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa Definição Sinônimos ... # água 7 Definições encontradas. Definições Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas ... Reversa Visualize Classificação morfossintática água é um Verbo, presente do indicativo 3a pessoa singular de aguar . água é um Verbo, imperativo 2a pessoa singular de aguar . água é um Substantivo, feminino singular . 1 . água Significado de água Por Wendel (RS) em 08-03-2007 Compartilhe no Facebook CACHE

água Definição Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa Definição Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z # início enviar definição enviar imagem top 20 + novas visualize widgets android app contato pt english início enviar definição enviar imagem top 20 + novas visualize/explore widgets android app contato português english navegar por letra A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z # água 7 Definições encontradas. Definições Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa Visualize Definições Definições Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Reversa Visualize Classificação morfossintática água é um Verbo, presente do indicativo 3a pessoa singular de aguar . água é um Verbo, imperativo 2a pessoa singular de aguar . água é um Substantivo, feminino singular . 1 . água Significado de água Por Wendel (RS) em 08-03-2007 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso A água é uma substância formada por hidrogênio e oxigênio, de fórmula H2O, ocupando 3/4 da superfície da Terra. Alguns professores de química, para confundir os seus alunos utilizam o nome 'científico' da água que é: monóxido de diidrogênio. Se se deparar com esse nome saiba que é água . - Vá pegar a água na geladeira, minha filha. 252 69 Sinônimos de água monóxido de diidrogênio trago fogo chuva água bebedeira embriaguez mandão temporal toro cozimento cozer decocto decoeío infusão tisana decocção lago líquido alvo apurado certo claro evidente fluído humor licor verificado mar oceano ribeiro arroio córrego regato riacho sanga rio correntefluente curso torrente mais... Antônimos de água desluzimento deslustre deslustro mais... Palavras relacionadas a água oxigênio hidrogênio umidade água que passarinho não bebe recurso natural mais... 2 . água Significado de água Por Dicionário inFormal (SP) em 27-04-2013 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso Água é um recuso natural Sem água , nenhum ser vivo existiria 43 8 3 . água Significado de água Por Mari Nicácio (SP) em 28-06-2015 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso Fonte de vida. A água é importante para a vida. 20 1 4 . água Significado de água Por Dicionário inFormal (SP) em 30-09-2015 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso 1. Substância composta por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio. 2. Líquido incolor, inodoro e sem sabor. 3. Líquido aquoso. A água do Planeta está acabando. 10 1 5 . água Significado de água Por Dicionário inFormal (SP) em 11-05-2016 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso 1. Líquido incolor, sem cor, e inodoro, sem cheiro, composto de hidrogênio e oxigênio. A água é um componente essencial para a vida. 5 0 6 . água Significado de água Por Dicionário inFormal (SP) em 13-04-2017 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso Um elemento essencial para a vida. Economize água ! Água é vida! 3 0 7 . água Significado de água Por Predador (RS) em 28-11-2008 Compartilhe no Facebook! Compartilhe no Twitter! Compartilhar!! Incorporar denunciar abuso 1. Bebedeira. trago. O cliente estava numa água : não conseguia nem levantar da cadeira do bar. 49 102 Outras informações sobre água : Palavras com 4 Letras A Palavra água pode ser uma gíria/informal/sigla A Palavra água possui 4 Letras A Palavra água possui 3 vogais - a ua A Palavra água possui 1 consoantes - g A Palavra água ao contrário: Augá Busca reversa Onomasiológica por água Compare água com outras palavras Descubra a diferença entre água e outras palavras água ou desluzimento água ou deslustre água ou deslustro água ou monóxido de diidrogênio água ou trago água ou fogo água ou chuva água ou água água ou bebedeira água ou embriaguez água ou mandão água ou temporal água ou toro água ou cozimento água ou cozer água ou decocto água ou decoeío água ou infusão água ou tisana água ou decocção água ou lago água ou líquido água ou alvo água ou oxigênio água ou hidrogênio água ou umidade água ou água que passarinho não bebe água ou recurso natural 1 página - 7 Definições Oka Kwacha Nouakchott Zorba Classificação morfossintática água é um Verbo, presente do indicativo 3a pessoa singular de aguar . água é um Verbo, imperativo 2a pessoa singular de aguar . água é um Substantivo, feminino singular . água Anterior Próxima Letra A - Ordem Alfabética 50831 Palavras agrupação agrupada agrupadas agrupado agrupados agrupam agrupamento agrupamentos agrupar agrupável agrupo agrura agruras agu água água alcalina água boa-mg água boa-mt água capilar água clara-ms água corrente água de bacalhau água de bandido água de bar água de cheiro agua de chocalho água de chocalho água de chuca água de coco água de palhaço Mais Dicionários! Widgets Coloque o Dicionário inFormal no seu site/blog Dicionário de Sinônimos Palavras com o mesmo significado! Dicionário de Antônimos Palavras com significado oposto! Dicionário de Relacionadas Palavras com algum vínculo, ligação, relação, etc... Dicionário de Exemplos Frases que demonstram o uso das palavras Dicionário de Rimas Coincidência sonora entre as palavras! Dicionário Reverso Dicionário Onomasiológico - Busque no sentido da palavra Flexões e Conjugação de Verbos Formas flexionadas das palavras! Caça-Palavras / Soletrando Seja o mestre das palavras cruzadas! Compare Palavras Compare e descubra a diferença entre palavras! Dicionário inFormal O dicionário onde o português é definido por você! Dicionário inFormal® possui definições de gírias e palavras de baixo-calão. Seu conteúdo não é adequado para todas as audiências. água - Significados, Definições, Sinônimos, Antônimos, Relacionadas, Exemplos, Rimas, Flexões Navegue início Sinônimos Antônimos Relacionadas Exemplos Flexões Rimas Busca reversa Compare Palavras Contato © 2006-2018 Dicionário inFormal, Todos os direitos reservados. Termos de us



https://www.casasbahia.com.br/Eletroportateis/bebedourospurificadores/?Filtro=C73_C781&nid=200035
  Bebedouros e Purificadores em Promoção | Preço de Eletroportáteis | Casas Bahia CasasBahia.com.br Meus Pedidos Dúvidas Atendimento Retira Rápido Nossas lojas Televendas: 4003-2773 Lista de Casamento Meu Caminhão TVs e Acessórios Eletrodomésticos Câmeras e Filmadoras Celulares e Telefones Informática Portáteis Móveis Saúde e Beleza Games Utilidades Domésticas Esporte e Lazer Livros Ferramentas Automotivo ... a sua residência Beber água é fundamental para o organismo humano. Ela ajuda a metabolizar os ... a água esteja livre de impurezas. Uma alternativa bastante viável para ter água pura em casa são os filtros e purificadores, os quais armazenam uma série de benefícios, como água fresca e gelada o dia ... Purificador de Água Latina PA355 com Sistema de Refrigeração por Compressor – Branco De: R$ 581,93 Por ... Água Electrolux PE11B Bivolt - Branco De: R$ 458,85 Por: R$ 369,00 ou 6X de R$ 61,50 sem juros Comprar CACHE

Bebedouros e Purificadores em Promoção | Preço de Eletroportáteis | Casas Bahia CasasBahia.com.br Meus Pedidos Dúvidas Atendimento Retira Rápido Nossas lojas Televendas: 4003-2773 Lista de Casamento Meu Caminhão TVs e Acessórios Eletrodomésticos Câmeras e Filmadoras Celulares e Telefones Informática Portáteis Móveis Saúde e Beleza Games Utilidades Domésticas Esporte e Lazer Livros Ferramentas Automotivo Brinquedos Bebês Cama, Mesa e Banho Relógios Malas Tablets Ar e Ventilação Decoração Buscar Busca por marca Lista de Casamento CasasBahia.com.br > Portáteis > Bebedouros e Purificadores Bebedouros e Purificadores Saiba qual o melhor aparelho para o seu ambiente de trabalho ou para a sua residência Beber água é fundamental para o organismo humano. Ela ajuda a metabolizar os carboidratos, as gorduras e as proteínas adquiridas pela alimentação. Por isso é tão importante garantir que a água esteja livre de impurezas. Uma alternativa bastante viável para ter água pura em casa são os filtros e purificadores, os quais armazenam uma série de benefícios, como água fresca e gelada o dia todo, praticidade durante o manuseio e até mesmo economia de energia, pois o “abre e fecha” de geladeiras – ação que consome muito energia elétrica – diminui. Leia mais. Ordenar por: Selecione Menor preço Maior preço Mais vendidos Mais bem avaliados A - Z Z - A Primeira Anterior 1 2 3 4 5 Próxima Última Produtos encontrados: 874 Comparar Clique em 'Comparar' para exibir a comparação: produto(s) selecionado(s) Adicionar Produto(s) selecionado(s) para adicionar à Lista de Casamento. Portáteis Purificador de Água Latina PA355 com Sistema de Refrigeração por Compressor – Branco De: R$ 581,93 Por: R$ 479,00 ou 8X de R$ 59,88 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Bebedouro Polar Eletrônico SV3300 Natural/Gelada - Prata De: R$ 209,40 Por: R$ 159,00 ou 9X de R$ 17,67 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Purificador de Água Electrolux PE11B Bivolt - Branco De: R$ 458,85 Por: R$ 369,00 ou 6X de R$ 61,50 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Purificador de Água Electrolux PE10B Bivolt - Branco De: R$ 449,00 Por: R$ 369,90 ou 6X de R$ 61,65 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Bebedouro de Água Electrolux Bivolt BE11B – Branco De: R$ 416,90 Por: R$ 299,00 ou 5X de R$ 59,80 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Bebedouro Polar Eletrônico SV1100 Natural/Gelada - Branco Por: R$ 159,00 ou 9X de R$ 17,67 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Purificador de Água Polar Basic WP100A - Prata De: R$ 122,99 Por: R$ 49,00 ou 2X de R$ 24,50 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Bebedouro Polar Eletrônico SV5500 Natural/Gelada - Preto De: R$ 299,90 Por: R$ 179,00 ou 3X de R$ 59,67 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Refil Filtro Vela Latina P355 Purificadores PA335 / PA355 / XPA375 / PURITRONIC / PURIICE / PURIMIX / PA-E / PA4.0 / PAHC De: R$ 50,00 Por: R$ 35,99 ou 3X de R$ 12,45 com juros de 1,89% a.m. e 25,19% a.a. Total a prazo: R$ 37,35 Comprar Comparar com outros produtos Portáteis Purificador de Água IBBL Immaginare - Branco De: R$ 665,85 Por: R$ 579,00 ou 9X de R$ 64,33 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Purificador de Água Consul CPC30AB - Branco De: R$ 378,35 Por: R$ 229,00 ou 4X de R$ 57,25 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Purificador de Água IBBL FR600 Speciale - Prata De: R$ 856,90 Por: R$ 749,00 ou 10X de R$ 74,90 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Purificador de Água Consul Facilite CPB35 Bivolt - Branco De: R$ 658,90 Por: R$ 449,90 ou 7X de R$ 64,27 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Purificador de Água Electrolux PE11X Bivolt – Prata De: R$ 499,00 Por: R$ 459,90 ou 7X de R$ 65,70 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Mangueira Ibbl FR600/Avanti/Atlantis Por: R$ 8,00 ou 1X de R$ 8,00 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Purificador de Água Polar WP1000A - Prata Por: R$ 199,00 ou 3X de R$ 66,33 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Purificador de Água Latina PN555 - Fume Escuro De: R$ 193,32 Por: R$ 159,00 ou 2X de R$ 79,50 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Bebedouro de Água Electrolux Bivolt WD10E – Branco De: R$ 448,78 Por: R$ 429,00 ou 7X de R$ 61,29 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Refil IBBL C+3 para Purificador de Água De: R$ 82,80 Por: R$ 67,99 ou 7X de R$ 10,46 com juros de 1,89% a.m. e 25,19% a.a. Total a prazo: R$ 73,22 Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Portáteis Purificador de Água Latina PA335 com Sistema de Refrigeração Eletrônico Bivolt – Branco De: R$ 447,35 Por: R$ 389,00 ou 6X de R$ 64,83 sem juros Comprar Comparar com outros produtos Adicionar à lista Comparar Clique em 'Comparar' para exibir a comparação: produto(s) selecionado(s) Primeira Anterior 1 2 3 4 5 Próxima Última Saiba qual o melhor aparelho para o seu ambiente de trabalho ou para a sua residência Características Refil Entre diferentes modelos disponíveis no mercado, encontram-se os purificadores compostos por refil. Essa peça é responsável por equilibrar a acidez da água, inibir a proliferação de bactérias, reter impurezas e reduzir odores e cloro. Bebedouro Os bebedouros são essenciais tanto para o lar como para corporações. Geralmente apresentam um manuseio simples, um sistema prático de limpeza e são feitos com materiais resistentes e duradouros. Para maior satisfação do consumidor, há modelos que trazem bandeja coletora removível, que evita respingos pelo chão, conexões hidráulicas internas em material atóxico, que impede que a sujeira se acumule, mantendo o bebedouro sempre em boas condições de uso, e sistema eletrônico de refrigeração, que é ligado apenas quando necessário, economizando energia. Além disso, se o consumidor preferir há bebedouros com opções de temperatura, as mais comuns são natural e gelada. que se adaptam a todo tipo de garrafão. e até mesmo bebedouros silenciosos e atóxicos. Filtros e purificadores Embora cumpram o mesmo papel, purificam a água, os filtros e purificadores possuem algumas diferenças. Os filtros, por exemplo, que podem ser de barro ou de plástico, apresentam uma estrutura mais simples do que a estrutura dos purificadores. vêm com vela, que filtra a água, impedindo a passagem de impurezas. são eficientes e ao mesmo tempo possuem preço bastante acessível. Os filtros precisam ser limpos com frequência, mas o usuário não encontra dificuldade em fazê-lo. Para limpar os filtros de plástico, eles devem ser esfregados com sal. Já para limpar os de barro, é preciso esfregá-los com limão e depois lavá-los com bastante água. Em relação aos purificadores, eles funcionam conectados à torneira ou ao encanamento. Contam com uma bomba que dá pressão à água e que, juntamente com outros meios filtrantes, impede a passagem de pequenas partículas. Na maioria das vezes, os purificadores possuem longa durabilidade e eliminam da água o excesso de cloro. Os mais modernos conseguem ainda eliminar as bactérias. São muito indicados para consumidores que têm casa com poços artesianos – visto que esse tipo de abastecimento de água não conta com um controle prévio da substância. Eles também são bastante indicados para casas em que a água tratada apresenta cheiro forte de cloro. Quanto à limpeza, o consumidor precisa ler o manual de instruções que acompanha o eletrodoméstico, visto que os modelos variam bastante e cada um deve exigir alguns tipos de cuidados específicos. Portáteis Bebedouros e Purificadores Purificador (222) Bebedouro de Mesa (98) Bebedouro de Coluna (45) Refil (310) Filtro (198) Eletrodomésticos Ofertas Produtos com ofertas das CasasBahia (30) Marca Lorenzetti (107) Latina Eletrodomésticos (81) IBBL (59) Electrolux (58) Consul (49) Libell (32) Cerâmica Stéfani (27) Colormaq (15) Masterfrio (15) Polar (15) Europa (14) Aqualar (13) Esmaltec (13) Newmaq (10) Pentair (10) Ricozon (10) Salus (9) Midea (7) WFS (7) Agratto (4) Cadence (4) Newup (3) Philips (3) BRITÂNIA (2) Philips Walita (2) Ventisol (2) 3M (1) Blukit (1) Brastemp (1) Coleman (1) Fort (1) Mondial (1) MOR (1) NKS (1) Philco (1) Saeco (1) Suggar (1) + Ver todas Faixa de Preço Até 75 (382) De 75 a 150 (165) De 151 a 250 (104) Acima de 250 (224) Avaliações (73) (65) (24) (6) (13) (693) Televendas Capitais e regiões metropolitanas Ligar para 4003-2773 * Demais localidades ligue: (0xx11) 4003-2773 Dúvidas Atendimento para Internet ou Televendas Atendimento para Loja Física Sobre a Entrega Política de Troca e Devolução Nota Fiscal Eletrônica Editar meu Cadastro Nota Fiscal Paulista Seguro de Garantia Estendida Original Termos e Condições de Uso Quantidade de itens por pedido Prepare-se para o Black Friday 2017 Outras informações Sobre as Casas Bahia Cartão Casas Bahia Nossas Filiais Lojas Físicas Privacidade e Segurança Trabalhe Conosco Lista de Casamento Mapa do Site Anuncie com a gente Venda seus produtos nas Casas Bahia Palavras mais Buscadas Formas de Pagamento Cartões de Crédito Cartões de crédito Visa, Mastercard, American Express, Diners e Aura Cartões de crédito Casas Bahia Cartões Grupo Pão de Açúcar Cartões de crédito Visa, Mastercard, American Express, Diners e Aura, Cartões Multi Cash Cartões Multi Cheque, Multi Empresarial, Multi Benefícios Outras formas Visa Checkout Masterpass Boleto, Paypal e Cartões de débito Itaú, Bradesco e Unibanco. BB Crediário Paypal Redes Sociais Acompanhe todas as ofertas e novidades do site das Casas Bahia. Facebook Twitter Encontre-nos no Google+ Youtube Blog Escolha a sua versão Desktop Desktop Smartphone Smartphone Atendimento para os Clientes de Internet e Televendas Precisando de ajuda? Conheça nossa central de atendimento Atendimento Site: 4003-4336 Loja Física: 3003-8889 Powered By Plataforma Preços e condições exclusivos para o site www.casasbahia.com.br e para o televendas, podendo sofrer alterações sem prévia notificação. CNOVA Comércio Eletrônico S.A. / www.casasbahia.com.br / Rua João Pessoa, n° 83 - Piso Mezanino - Sala 02 / São Caetano do Sul - SP - CEP: 09520-010 / CNPJ: 07.170.938/0001-07 / Inscrição Estadual: 636.330.646.110 / Telefone: (11) 4003-4336 / Nossas filiais / Lojas Físicas Ambiente Seguro Garantido pelas Casas Bahia Departamentos Os mais visitados Acessórios para Celulares Aquecedores Ar e Ventilação Ar-Condicionado Aspiradores e Acessórios Áudio Automotivo Barbeadores Elétricos Bebedouros e Purificadores Beleza e Saúde Cafeteiras Celulares e Telefones Cozinha Depiladores Dormitórios / Quartos Eletrodomésticos Eletroportáteis Fogões GPS e Acessórios Home Theater Lavadoras Móveis Pneus, Rodas e Calotas Geladeira e Refrigerador Sala de Estar Secadores de Cabelo Smartphones Som Automotivo Telefonia Fixa Televisores TVs e Acessórios Demais departamentos Alimentos Artesanato Artigos para Festa Bebês Bebidas Brinquedos Câmeras e Filmadoras Cama, Mesa e Banho Casa e Construção Decoração DVDs e Blu-Ray Esporte e Lazer Ferramentas Flores Games Informática Instrumentos Musicais Joias Livros Linha Industrial Malas e Mochilas Moda Natal Novidades Marketplace Papelaria Perfumaria Pet Shop Produtos Importados novidade Produtos de Limpeza Relógios Suplementos Alimentares Tablet Utilidades Domésticas Nossos serviços Seguro de Garantia Estendida Original Fique Seguro Download / Games Montagem de Móveis Instalações Revelação Digital Multiassistência Lista de Casamento Retira Rápido Cartão Casas Bahia



https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81gua_cinza
  Água cinza – Wikipédia, a enciclopédia livre Água cinza Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes , o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2011) . Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé . Conteúdo sem fontes poderá ser removido . — Encontre fontes: Google ... Água cinza – Wikipédia, a enciclopédia livre Água cinza Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre ... : Google ( notícias , livros e acadêmico ) Índice 1 Introdução 2 Definição 3 Onde a água cinza pode ser usada 4 Os benefícios de reutilizar a água cinza 5 Tratamento Introdução [ editar | editar código-fonte ] Por conta do aumento populacional e o consequente aumento de demanda por água potável , o ... relacionada ao consumo de água, principalmente no que tange às fontes alternativas de água. O CACHE

Água cinza – Wikipédia, a enciclopédia livre Água cinza Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes , o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2011) . Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé . Conteúdo sem fontes poderá ser removido . — Encontre fontes: Google ( notícias , livros e acadêmico ) Índice 1 Introdução 2 Definição 3 Onde a água cinza pode ser usada 4 Os benefícios de reutilizar a água cinza 5 Tratamento Introdução [ editar | editar código-fonte ] Por conta do aumento populacional e o consequente aumento de demanda por água potável , o estilo de vida em áreas muito urbanizadas tem sido alterado. Uma das mudanças que tem acontecido está relacionada ao consumo de água, principalmente no que tange às fontes alternativas de água. O tratamento e reuso de água cinza tem sido, a cada dia que passa, um requisito básico para muitos moradores de grandes cidades. Água cinza pode ser conceituada como qualquer efluente gerado por uma residência, excluindo o esgoto sanitário . A grande diferença entre a água cinza e o esgoto é a carga de matéria orgânica , onde o esgoto possui concentração mais elevada deste contaminante. Algumas pessoas consideram também o efluente gerado pela pia da cozinha como esgoto, devido a alta carga de matéria orgânica proveniente desta fonte, quando comparado com efluente de banho ou da área de serviço. [ 1 ] Reciclagem da água cinza Definição [ editar | editar código-fonte ] Água cinza é qualquer água residual, ou seja, não-industrial, a partir de processos domésticos como lavar louça, roupa e tomar banho. A água cinza corresponde a 50 a 80% de esgoto residencial. Composto de água residual gerados a partir de todas as casas saneadas, exceto dos vasos sanitários (que são águas negras ). A água cinza se distingue da água negra pela quantidade e composição dos seus produtos químicos e contaminantes biológicos (de fezes ou substâncias químicas tóxicas). Recebe este nome pela sua aparência turva e de seu status como inútil (água branca da água subterrânea ou água potável ), nem poluída (águas negras). De acordo com esta definição, ela possui resíduos de alimentos significativos ou em altas concentrações de produtos químicos tóxicos de limpeza doméstica, etc. Podem ser consideradas 'cinza escuro', ou águas negras. Nos últimos anos, obteve-se uma preocupação sobre a diminuição das reservas de águas subterrâneas e o sobrecarregamento ou das caras estações de tratamento do esgoto que geram muito interesse na reutilização ou reciclagem de águas cinzas, tanto domesticamente como para uso em irrigação comercial. No entanto, as preocupações com potenciais para a saúde e os riscos ambientais significam que muitas jurisdições demandam tais intensivos sistemas de tratamento para reutilização legal de água cinza de que o custo comercial que é maior que o da água doce . Apesar destes obstáculos, água cinza é frequentemente reutilizada para irrigação, de forma ilegal ou não. Em regiões secas ou áreas atingidas por proibições de mangueiras (restrições de irrigação), a água cinza é levada informalmente por baldes. No terceiro mundo, a reutilização de água cinza é frequentemente não regulamentada e é comum. Atualmente, a reciclagem dessa água é mal compreendida comparada com a eliminação. Onde a água cinza pode ser usada [ editar | editar código-fonte ] Passando por um tratamento adequado, a água cinza pode ser utilizada em vários pontos de uma casa ou empresa. Estes usos incluem água para lavação, para descarga de banheiros, irrigação de plantas (que gerem, ou não, comida) e limpeza de pisos. A água cinza é uma excelente fonte nutrientes (tais como o Fósforo e o Nitrogênio ) para as plantas. [ 1 ] Os benefícios de reutilizar a água cinza [ editar | editar código-fonte ] O tratamento e reuso de água cinza não diminuem a qualidade de vida, na verdade, isso pode nos trazer benefícios em muitos níveis. Dois grandes benefícios em reutilizar o tratamento e reuso de água cinza são: Redução da necessidade de água potável. Economizar no consumo de água potável reduzirá significativamente a conta de água de sua casa ou empresa. Redução da quantidade de efluente gerado, novamente gerando um benefício para sua conta de água, além de exigir uma demanda menor de tratamento de efluente para cada residência. [ 1 ] Tratamento [ editar | editar código-fonte ] O tratamento e reuso de água cinza podem ser realizados por várias formas. Os métodos selecionados devem ser seguros para a saúde e não prejudiciais ao meio ambiente. O tratamento e reuso de água cinza pode ser realizado utilizando microrganismos, plantas, agentes químicos e/ou físicos, onde o melhor método pode variar de acordo com a aplicação. Em residências, por exemplo, o método físico-químico tende a ser a melhor opção, porém cada caso deve ser analisado individualmente. [ 1 ] Este artigo sobre Ecologia é um esboço . Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o . v • e ↑ a b c d «Tratamento e Reuso de Água Cinza» . liter.com.br . Consultado em 13 de janeiro de 2018 Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Água_cinza&oldid=51007491 ' Categorias : Água Ecologia Categorias ocultas: !Artigos que carecem de fontes desde agosto de 2011 !Esboços sobre ecologia !Esboços maiores que 5000 bytes Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Editar Editar código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas العربية Català Deutsch English Esperanto Español Eesti فارسی Suomi Français עברית Magyar Bahasa Indonesia Nederlands Norsk Polski Slovenščina Svenska தமிழ் ไทย Türkçe Editar hiperligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 03h22min de 13 de janeiro de 2018. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



http://gabi-artemanual.blogspot.com/
  Só passo a passo! skip to main | skip to sidebar Só passo a passo! Passo a passo e dicas Diversas! ' Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.' Páginas Início Selos Recebidos Glórias a Deus Seguidores Esse Selinho é pra você... sexta-feira, 25 de maio de 2012 Meninas não podemos perder!!! Mega Sorteio!!! Não vou nem falar nada, Confira abaixo e não perca!!!! Eu já estou participando... ... cols sopa de água mineral. Deixe por 15 minutos e remova com bastante água. Tratamento para Rejuvenescer Primeiro faça uma esfoliação com * 1 col sopa de aveia e 3 cols sopa de mel e enxague com água ... deixe agir por 30 minutos. Remova com água boricada. Máscara para retirar manchas * 1 col de sopa de ... a máscara. Pela manhã, retire com água fria. Usar durante 15 dias. Este creme pode ser usado em ... de suco de laranja Passe sobre o rosto e deixe por 30 minutos. Retire com água morna. Repita CACHE

Só passo a passo! skip to main | skip to sidebar Só passo a passo! Passo a passo e dicas Diversas! ' Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.' Páginas Início Selos Recebidos Glórias a Deus Seguidores Esse Selinho é pra você... sexta-feira, 25 de maio de 2012 Meninas não podemos perder!!! Mega Sorteio!!! Não vou nem falar nada, Confira abaixo e não perca!!!! Eu já estou participando... Boa Sorte! http://docecabanna.blogspot.com.br/2012/05/novo-sorteio-doce-cabanna-marialicia.html NOVO Sorteio DOCE cabanna + MARIALÍCIA! Olá Pessoal! Volto com Mais hum super-sorteio Aqui POR QUEM ... E nao ama? hahahaha Agora, e hum sorteio promovido POR ESSA loja Maravilhosa de Roupas Feminina, Nossa parceira Aqui não blog! E um MARIALÍCIA cedeu hum BELISSIMOOOOOOOOOOOOO casaco parágrafo presentear UMA NOSSAS de seguidoras. Este casaco TEM NAS núcleos azul marinho e branco. A Vencedora escolherá uma cor e não TAMANHO Que EUA, PM OU G. Modelo Que FAZ Parte da nova Coleção de Outono Inverno, Que Aqui mostrarei com Mais carinho. Vejam Que Maravilhoso: Fala A Verdade ... hum arraso! Voce Ficara deslumbrante e aquecida Neste Inverno. Voce poderá USAR COM Meias estilizadas Bem bacanas, OU hum calça jeans lindo ... Um belo sapato .. Mostrar, nao é? Participar do Pará, Fácil Muito é. Vamos como regrinhas? 1.SEGUIR O DOCE cabanna 2. CURTIR A Fanpage DA MARIALÍCIA (facebook.com / ByMarialicia) OU SEGUIR NO TWITTER (@ ByMarialicia) (VOCE PRECISA SEGUIR A EMPRESA EM MENOS UMA REDE Pelo SOCIAL, OK?? 3. COMPLETAR O FORMULÁRIO CORRETAMENTE Postado por Gabriela Eiras 11 comentários Links para esta postagem sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012 Cinto de elástico Cinto de elástico Fácil de fazer, o acessório pode compor os mais variados estilos. Misture cores e fivelas para criar peças únicas | fotos: Vitor Pickersgill / Fotosite Material • 1 tira de elástico com 1 m de comprimento • 1 fivela de encaixe • linha • agulha • tesoura Como fazer • Meça a circunferência do lugar em que deseja usá-lo - sobre os quadris ou na cintura - e corte o elástico com essa medida. • Enlace uma das pontas do elástico na fivela e faça uma costura reta a máquina. Repita o mesmo com a outra ponta. • Escolha a cor e o tipo de fivela de acordo com o seu estilo: se deseja um acessório mais discreto, aposte em tons neutros e ferragens foscas. Mulheres modernas podem usar cores fortes para dar ousadia ao visual. Elástico 25 Fashion (R$ 19,87, o rolo com 25 m), fivela Altero Metais (R$ 6,16) * preços pesquisados em dezembro de 2011 Postado por Gabriela Eiras 36 comentários Links para esta postagem Marcadores: Acessórios sábado, 19 de novembro de 2011 Curso Artesanato - Feito à mão Aprender, tirar duvidas nunca é demais...Então Indico a Escola virtual da Fundação Bradesco que ensina vários tipos de artesanato! Curso Artesanato - Feito à mão A Escola Virtual da Fundação Bradesco em parceria com o canal Futura oferece em seu site o passo a passo de diversas técnicas de artesanato. É só fazer o download e mãos à obra! 01. A massa de Biscuit - Ferramentas Importantes 02. Imãs de Geladeira 03. Lembranças de Maternidade 04. Lembranças para Festas 05. Potes Decorativos 06. Arte em Jornal - Porta Retrato 07. Arte em Jornal - Bandeja 08. Arte em Jornal - Cestas Decorativas e Cestas de Café 09. Cestas Decorativas - Cesta Caipira e Cesta Infantil 10. Cestas Decorativas - Cestas de Natal e Cesta de Frutas 11. Edredom Infantil 12. Protetor de Berço 13. Saia de Berço 14. Avental de Cozinha 15. Luva de Cozinha 16. Almofada Amarradinho 17. Tapete Amarradinho 18. Bolsa de Fuxico 19. Scrapbooking - Página de álbum para maternidade 20. Quilling - Porta chaves com o tema 'No fundo do mar' 21. Porta Cartão Assista ao vídeo 22. Papel Reciclado Artesanal Branco 23. Papel Reciclado Artesanal Branco Sisal 24. Papel Reciclado Artesanal Branco Cebola 25. Luminária 26. Fruteira 27. Álbum Sanfonado 28. Esfera 29. Cartão Artesanal 30. Cachepô 31. Buquê 32. Bolsa de PET 33. Colar 34. Bracelete 35. Espantalho 36. Pendurador 37. Sousplat Postado por Gabriela Eiras 41 comentários Links para esta postagem Marcadores: Cursos terça-feira, 15 de novembro de 2011 Spa em sua própria casa – Tratamento de beleza caseiro Meninas... Dicas de Beleza nunca é demais então resolvi postar algumas que são bem interessantes e o melhor Barata. Bom proveito Spa em sua própria casa Tratamento de beleza caseiro por suzijp em junho 10, 2009 Quem não gostaria de passar o dia em uma clínica estética só se embelezando…. Mas na atual crise, e na dieta rigorosa que a maioria dos bolsos andam, este sonho de consumo vai ficar pra depois. Mas nem por isso vamos deixar de nos cuidar, existem uma infinidade de receitas caseiras que podem nos ajudar. Nossa dispensa e geladeira pode ser um verdadeiro Spa adormecido. A maioria das grandes indústrias de cosméticos tiram da ” feira livre” e “supermercados” seus ingredientes principais. Então que tal aprender como ficar mais bela do que nunca e ainda economizar um pouquinho!!! Antes de mais nada, vamos conhecer alguns ingredientes que realmente nos ajudaram sem nos causar efeitos colaterais, afinal algumas coisas são mitos, e outras podem nos causar queimaduras ou alergias. Dicas Importantes: *Faça o suficiente para uma vez, nunca deixe o “restinho” para amanhã. *Não ultrapasse do tempo previsto. *Use a quantidade indicada. *Não faça substituições por conta . *Use vasilhas de vidro. *Receitas de antepassados pode sempre dar certo, pois naquela época não existiam produtos industrializados, mas use informado. * Experimente primeiro esses tratamentos numa área pequena da pele, para garantir que você não tem alergia a nenhum dos ingredientes. Encontramos várias receitas diferentes , para vários propósitos. Rosto Tratamento contra espinhas Lave o rosto com sabonete de calêndula ou glicerina. mascara com * 2 gotas de tintura de arnica * 1 col sopa de fubá * 4 cols sopa de água mineral. Deixe por 15 minutos e remova com bastante água. Tratamento para Rejuvenescer Primeiro faça uma esfoliação com * 1 col sopa de aveia e 3 cols sopa de mel e enxague com água boricada. para a máscara * 1 cenoura cortada bem fininho * 1/4 de papaia e mel . Aplique no rosto e deixe agir por 30 minutos. Remova com água boricada. Máscara para retirar manchas * 1 col de sopa de leite de magnésia * 1 ampola de vitamina A * 1 clara de ovo em neve Aplique à noite e durma com a máscara. Pela manhã, retire com água fria. Usar durante 15 dias. Este creme pode ser usado em qualquer parte do corpo. Máscara esfoliante de morango e aveia (no caso de não ter morango pode substituir por uma fatia de papaya maduro) * 2 cols de sopa de aveia, * 3 morangos maduros * 1 col de sopa de iogurte natural biológico Aplique a pasta sobre o rosto massageando levemente, por dez minutos, evite a área dos olhos. Refazer a cada 30 dias, pele muito oleosa pode-se fazer a cada 20 dias. Nas axilas pode-se refazer a cada 15 dias (para tirar manchas). Este creme pode ser usado em qualquer parte do corpo. Máscara suavizante e refrescante * meio abacate maduro * 1 col de sopa de mel, * 1 col de sopa de limão * 1 col de sopa de iogurte natural. Aplique no rosto, durante quinze minutos e enxague em seguida. Máscara de laranja e iogurte Limpa e suaviza. * 2 cols de sopa de iogurte natural biológico * suco de um quarto de uma laranja. Aplique no rosto,por cinco minutos. Hidratante para pele normal * 1 banana madura * 2 cols de sopa de mel * 1 col de sopa de iogurte natural (no caso de ficar muito rala adicione mais uma banana) Aplique no rosto,por 30 minutos e enxague. Tente evitar passar quando estiver com espinhas. Hidratante para pele mista * 1/4 de abacate * 2 morangos * 1 col de sopa de suco de laranja Passe sobre o rosto e deixe por 30 minutos. Retire com água morna. Repita a aplicação a cada 15 dias. Hidratante para pele ressecada * 1/2 abacate * 1 col chá de mel Deixe no rosto por 20 minutos. Retire com água morna. Faça isso pelo menos uma vez por semana. Hidratante para pele oleosa anti-brilho antiinflamatória, cicatrizante e hidratante * leite * 3 cols de sopa de talco de bebê * 1 col de sopa de mel de laranjeiras Modo de preparar: Misture o talco e o mel em uma tigela e depois, o leite aos pouquinhos, mexendo bem. Aplique nas áreas mais oleosas. Deixe por 1 hora. Tire com uma esponja, enxaguando com água. Hidratante para pele com espinhas * 1 maço de salsinha * 2 cols sopa de extrato de alecrim * 1 gaze Modo de preparar: Amasse a salsinha e acrescente o extrato. Coloque a mistura em cima da gaze. Cubra o com a gaze, deixando agir por 30 minutos. Retire com água e sabonete de glicerina ou neutro. Use 1 vez por semana. Limpeza de pele caseira remover as impurezas da pele * 1 pacote de gaze quadrada * 2 cols sopa de flocos de aveia * Mel puro Modo de preparar: Faça uma trouxinha bem firme com a aveia no centro. Molhe a esta em água morna e passe-a suavemente no rosto, pescoço e colo durante 5 minutos. Isso remove as impurezas. Lave a pele com água e espalhe um pouco de mel, deixando agir por 15 minutos. Lave a pele com água. Anti-olheiras Faça compressa com chá de camomila ou rodelas de pepino, tudo bem gelado. Sabonete anti-oleosidade pode ser usado de manhã e à noite * Chá de alecrim ou de bardana * 1 tablete de sabonete de glicerina em cubos Dissolva o sabonete no chá quente, deixe esfriar e use. O sabonete líquido pode ser mantido em geladeira por uma semana, no máximo. Máscara de mel bactericida e hidratante. * 1 colher (sopa) de mel * 1 clara de ovo * 3 colheres (sopa) de aveia Espalhe sobre o rosto por 1 hora. Retire com uma esponja, enxaguando com água. Máscara anti-sinais * 1 sachê de gelatina incolor segundo a embalagem * ½ xícara (chá) de vinho tinto, deixe esfriar por 15 minutos e aplique sobre o rosto durante 30 minutos. Procure os melhores preços e produtos Corpo Loção firmadora ajuda a retardar o envelhecimento da pele. * 1 maçã cozida e amassada * 1 col sopa de mel * 1 col chá de manteiga. Espere a mistura esfriar e passe no corpo, massageando. Deixe agir por 30 minutos. Acabar com as varizes Coloque bandagens umedecidas em vinagre de maçã. Mantenha as pernas no alto apoiadas por uma hora. Faça duas vezes ao dia, os resultados aparecerão em seis semanas. Anti-Flacidez * 3/4 de xícara de leite de soja * 2 cols sopa de aveia em flocos * 3 cols sopa de mel Antes do banho faça massagens com movimentos vigorosos de baixo para cima e . Deixe agir por cinco minutos e enxague bem. Nas áreas mais flácidas a massagem associado às vitaminas e proteínas dos ingredientes, nutre a pele e ativa a circulação o que costuma ser deficiente Gordura localizada * 1 xic de chá de sal grosso * 6 sachês de chá verde * 4 sachês de chá branco * 2 litros de água Faça um chá bem forte dos ingredientes Umedeça toalhas de rosto e as coloque-as na barriga, coxas, culotes, em temperatura suportável, CUIDADO, NÃO VÁ SE QUEIMAR, OU CAUSAR VERMELHÃO PERMANENTE, retire ao esfriar, pode ser repetido um dia sim outro não. Celulite * 1/2 bule de Café bem forte sem açúcar Mergulhe neste café ainda quente(temperatura suportável, CUIDADO, NÃO VÁ SE QUEIMAR, OU CAUSAR VERMELHÃO PERMANENTE ), um rolo de atadura(faixa) umedeça-o e enrole em todo seu corpo, Como se ficasse uma múmia, deixe por 15 minutos. Pode ser feito duas vezes por semana. Celulite Ingredientes da sua receita caseira para celulite. * Café bem forte sem açúcar * 7 gotas de óleo essencial de menta ou outro * 20g de argila verde de uso doméstico Faça uma massa meio mole e passe sobre o abdómen, braços, coxas e nádegas. Deixe agir por 30 minutos. Retire com água. Pode ser usada 2 vezes por semana . Gordura localizada Precisará da forcinha de uma amiga! Assista o vídeo desse procedimento no Tratamentos caseiros para suavizar estrias, gordura localizada e tonificação do bumbum * Creme esfoliante * Esponjas * Loção com centelha asiática e hedera helix * Creme com cafeína para massagem * Máscara de algas como fucus e spirulina. * Papel térmico ou plástico Passo 1 Aplique na pele com movimentos circulares o creme esfoliante, para remover as impurezas. Remova o creme com as esponjas umedecidas em água morna para obter uma limpeza profunda. E passe a loção com centelha asiática e hedera helix no corpo todo. Passo 2 Faça massagens com um creme com cafeína até que a pele absorva todo o creme Passo 3 Espalhe uma máscara de algas(fucus e spirulina) comuns no mercado, Passo 4 Envolva-se (caso faça no corpo todo),ou cubra a parte com Papel térmico ou plástico.Deixe agir por alguns minutos. Passo 5 Passe a musse com centelha asiática e massageie suavemente até a pele absorver tudo. Outros artigos que complementam esta matéria… http://www.dietaebeleza.com/spa-em-sua-propria-casa-tratamento-de-beleza-caseiro/ Postado por Gabriela Eiras 13 comentários Links para esta postagem Marcadores: Dicas Beleza Novos cremes rápidos de beleza Conseguimos novas receitas de cremes que podem ser feitos em casa e rapidinhos. Alguns parecem mais uma gostoso sobremesa, mas não são. Com eles vão poder realçar os cabelos e pele em casa e sem gastar muito. A maioria dos ingredientes são alimentos, sendo facilmente encontrados em supermercados. o restante podem ser encontrados em grandes drogarias e casas de produtos naturais. Os cremes podem ser usados como indicados 1 vez por semana. Cabelos Fios sempre lisos 2 morangos inteiros ou 1/2 papaya 3 col. de sopa de iogurte natural 1 col. de chá de mel 3 col. de sopa de chantilly ou creme de leite sem soro Modo de fazer Bata todos os ingredientes no liquidificador. Com o cabelo limpo aplique o creme por 15 minutos, envolva os fios com papel alumínio se preferir. Depois desses 15 minutos, enxágue com água morna e seque. Hidrata e diminui o frizz 1 col. de sopa de óleo de amêndoas 1 abacate pequeno Modo de fazer Bata todos os ingredientes no liquidificador. Com o cabelo limpo aplique o creme por 15 minutos, envolva os fios com papel alumínio se preferir. Depois desses 15 minutos, enxágue com água morna e seque. Contra caspa e queda de cabelo ½ abacate ½ limão 1 colher de mel Modo de fazer Misture todos os ingredientes até que fique um creme uniforme. Massageie o couro cabeludo com esse creme durante 15 minutos o couro cabeludo 2 vezes por semana. Evite o desbotamento da cor 1/2 abacate 250 ml de iogurte natural Modo de fazer Bata os ingredientes no liquidificador. Com o cabelo limpo, divida os fios em mechas e aplique o creme dando um espaço de 1 dedo da raiz do cabelo. Deixe o creme por 10 minutos envolto por papel alumínio. Depois enxágue com água morna. Reflexo natural 3 col. de sopa de erva doce Casca (somente a casca) de 7 cebolas (roxa, se for cabelo vermelho ou dourada se for cabelo castanho) 1 litro de água 4 col. de sopa de vinagre de maçã (não pode ser outro tipo de vinagre) Modo de fazer Faça um chá com a água, as cascas de cebola e a erva doce e deixe esfriar. Coe e misture o vinagre. Com o cabelo limpo, jogue o chá no cabelo e não enxágue. Seque naturalmente e fique no sol por 15 minutos. No caso de ficar com o cheiro forte, lave com shampoo de sua preferência. Chá anti caspa 30gr de Orégão 1 litro de água Modo de fazer Ferva o orégão por 10 minutos, deixe esfriar. Coe e enxague os cabelos limpos com este preparado. Pele Controle a oleosidade (todos os produtos podem ser encontrados em farmácias, lojas de produtos de beleza pu casas de produtos naturais) 1/2 xícara de café de calêndula flor 1 copo americano de seiva de babosa 1 xícara de chá verde Modo de fazer Bata todos os ingredientes no liquidificador até obter uma solução cremosa, Use no rosto até 3 vezes ao dia. Pele sempre jovem 2 col. de sopa de aveia em floco 1 col. de mel 2 ampolas de vitamina E 1 cenoura ralada 2 claras de ovo 1 pacote de gaze quadrado Modo de fazer Misture a aveia, o mel, a cenoura, e a vitamina. Aplique o creme e cubra com gaze e deixe por 10 minutos. Enxágue com água morna. Aplique com pincel as claras e fique por 5 minutos e depois enxague novamente. Combate à celulite (Todos os ingredientes encontrado em lojas de produtos naturais) 100 ml de óleo de semente de uva 3 gotas de óleo essencial de alecrim 3 gotas de óleo essencial de lavanda Modo de usar Misture em um potinho os ingredientes e o use com as Automassagens . Pode ser usado diariamente. Mingau para clarear axila 1 e ½ xícara de leite (ajuda a clarear a pele por causa do ácido lático) 1 colher de sopa de mel (substâncias nutritivas) 1 colher de sopa de maisena (substâncias calmantes) Modo de fazer Misture todos os ingredientes frios. Coloque a mistura no fogo até formar um mingau. Deixe esfriar. Aplique a pasta morna na virilha e nas axilas. Deixe agir por 15 minutos. Após retirar a máscara, passe um creme hidratante comum. Pode ser feito em dias alternados. http://www.dietaebeleza.com/cremes-rapidos-de-beleza/ Postado por Gabriela Eiras 5 comentários Links para esta postagem Marcadores: Dicas Beleza Hipoglós contra manchas e olheiras Para quem acha que a Hipoglós é só para o bumbum do bebê aqui vão algumas receitas caseiras para clarear a pele, minimizar rugas, cicatrizes e manchas, além de atacar com as espinhas, hidratar a pele e aliviar as olheiras adquiridas por uma noite mal dormida. Essas receitas estão dando resultados a muitos, algumas dessas receitas foram citadas pelo mestre da cirurgia plástica, o Dr. Ivo Pitanguy. A pomadinha com cheiro para uns gostosos e para outros não, é aquela pomadinha que a maioria das mamães tem sempre por perto. A pomada é a base de óxido de Zinco é usado como protetor da pele e calmante nos casos de irritação. Retinol é o nome técnico da vitamina A. Colicalciferol/Ergocalciferol é o nome técnico da vitamina D. E apesar de muitos acharem que ela pode aumentar ainda mais a oleosidade da pele do rosto, não se preocupe pois pelos resultados práticos da receitas esse mito vem sido derrubado. Além disso, em sua composição tem Óleo Hipoglós – veículo para as vitaminas (óleo de fígado de bacalhau) e hidroxianisol butilado, lanolina anidra, talco, água purificada, vanilina, essência de lavanda, EDTA dissódico, óleo mineral, petrolato, polietileno, butilenoglicol, glydant plus (DMDM hidantoína e iodo-propinilbutilcarbamato). Tudo isso pode sim ajudar e muito a hidratar e cuidar da beleza. Creme do Ivo Pitanguy Hidratante, tira manchas, para o corpo todo 01 Creme hidratante NÍVEA SOFT (pote branco redondo 49G) 01 ampola de Arovit (vitamina A) 1/2 bisnaga de pomada Hipoglós Misturar tudo até ficar bem homogêneo, aplicar no rosto ou no corpo à noite. (ponha umas gotas de base e poderá usar durante o dia) _________________________________________________________________________ Contra olheiras = Bepantol e Ampolas de Arovit 2 centímetros(na grossura de um lápis) de Bepantol pomada 2 centímetros(na grossura de um lápis) de Hipoglós pomada 3 gotas de Arovit (vitamina A) 3 gotas de Vitamina E Misture tudo até que fiquem um só creme e passe na parte escura dos olhos todas as noites. Retire pela manhã o excesso com algodão. Máscara Firmadora 1 folha de alga (nori, folha de alga usada para sushi) 1 clara de ovo 1 colher de sopa de Hipoglós Bater tudo no liquidificador, passar com um pincel sobre o rosto. Aguarde 30 minutos e quando secar, retirar com água fria. Máscara para acabar com a Acne e oleosidade Um pouco de Hipoglós 2 colheres de chá de raspa da maçã 1. Misture em um potinho plástico. 2. Aplique com pincel e deixe agir por 25 minutos. Retire todo excesso com algodão, lave com sabonete neutro e aplique por 15 minutos a polpa de 1 tomate amassado, enxágue com água morna e pronto. Faça o tratamento 2 vezes por semana. Não existe uma confirmação científica do uso da pomada Hipoglós contra oleosidade, mas na prática já pode ajudar a muitos. http://www.dietaebeleza.com/hipoglos-contra-manchas-e-olheiras/ Postado por Gabriela Eiras 5 comentários Links para esta postagem Marcadores: Dicas Beleza segunda-feira, 7 de novembro de 2011 Sorteio de Natal Sorteio de Natal Madames & Mademoiselles , Natal vem chegando e nada mais gostoso do que ganhar presentes, não é mesmo? Pensando nisso o Loselles em parceria com a Mademoiselle Susie preparou um Super Sorteio de Natal, onde 3 (três) sortudas serão presenteadas e todas que se inscreverem para o sorteio ganharão super descontos, confiram: Para participar é muito fácil, veja: Seguir o Blog Loselles Seguir o Blog Mademoiselle Susie E preencher o formulário abaixo. Sabemos que todas querem ganhar, então vamos as Chances Extras, que não poderiam faltar: (+1 Chance) Seguir o @Loselles e a @SusieStuart no Twitter. (+1 Chance) Twittar a frase 'Vou ser uma das sortudas a ganhar um dos super Kits que que a @SusieStuart e o @Loselles estão sorteando no Sorteio Especial de Natal' (+1 Chance) Curtir a Loja Virtual da Mademoiselle Susie no Facebook. (+1 Chance) Divulgar o sorteio. Ao todo serão 5 chances, Ok! As inscrições começam hoje dia 07/11 e vão até 23h00 do dia 07/12. O sorteio será realizado e divulgado no dia 08/12. As ganhadoras serão avisadas por e-mail e terão 48 horas para enviar o endereço de entrega, caso contrário o sorteio da(s) ganhadora(s) será realizado novamente. . Boa Sorte para todas!! Postado por Gabriela Eiras 15 comentários Links para esta postagem Marcadores: Divulgação quinta-feira, 20 de outubro de 2011 Recomeço as Visitas do Blogueiras Unidas Tenho orgulho em fazer parte do Blogueiras Unidas!!! Preste atenção na Imagem O pavão é feito de pessoas!!! Hoje recomeço minhas visitas a todos os blogs do Blogueiras Unidas! Conforme vou visitando, comentando e seguindo vou postando por aqui! 1.http://suzeane.blogspot.com (24) 2.http://atesdagiovanna.blogspot.com (24) 3.http://artesbysiglea.blogspot.com (24) 4.http://artesanatosdasiglea.blogspot.com (24) 5.http://agulhaseartes.blogspot.com (24) - Aviso de Malware 6.http://blogguriafaceira.blogspot.com (24) 7.http://artesdadonade.blogspot.com (24) 8.http://mimosdagraca.blogspot.com (24) 9.http://maniadepintarecrochetar.blogspot.com (8,11,24) 10.http://kmunhozartesanato.blogspot.com (5) Bjo Boa noite Fiquem na Paz do Senhor! Postado por Gabriela Eiras 29 comentários Links para esta postagem Marcadores: Divulgação sábado, 8 de outubro de 2011 Mini coração crochê Pap do blog http://artesanatovariado.blogspot.com/ o Blog é uma graça vale a pena visitar PODEM SER USADAS EM FIVELAS PARA CABELO,CARTÕES,APLIQUES,CADERNOS,MARCA PÁGINA...ESPERO QUE GOSTEM ! Receita Para começar, 2 correntinhas 1ª carr.: 2 p.b. na 2ª corr. (total = 2 p.b.) 2ª carr.: 1 corr. para subir, 2 p.b. em cada p.b. (total = 4 p.b.) 3ª carr.: 1 corr. para subir, 1 p.b. nos primeiros dois pontos baixos, 2 pontos baixos no próximo p.b. (3° ponto), 1 p.b. no último p.b. (total = 5 p.b.) 4ª carr.: 1 corr. pra subir, p.b. no 1° p.b., 4 p.a. no 2° ponto, p.bxmo no 3° ponto, 4 p.a. no 4° ponto, 1 p.b. no 5° ponto. (total = 2 p.b., 8 p.a. e 1 p.bxmo) Sem virar o trabalho, trabalhe em pontos baixos ao redor de todo o coração, fazendo mais de um ponto na de baixo e nas 'curvas' do coração. Postado por Gabriela Eiras 13 comentários Links para esta postagem Marcadores: croche quarta-feira, 5 de outubro de 2011 Brindes Grátis Olá Meninas a Dica de hoje é Sobre o Site Mundo do Cabelo sempre com você! http://www.mundodocabelo.com.br/categoria/Brindes-Gratis/ Ele dá brindes pra quem tem blog...eu não quero ficar de fora e você?Então corra e faça sua parte! Assim que eu receber posto aqui pra vocês! Beijo Fica com Deus! Brindes Grátis Ganhe um brinde realmente Grátis sem sair da sua casa, veja como participar: Coloque um link do nosso site em seu site ou blog da seguinte forma: Mundo do Cabelo, tudo em Cuidados com os Cabelos Envie-nos um e-mail para vendas@mundodocabelo.com.br com os dados para a entrega do Brinde e o endereço do site no qual está localizado o link. Não é sorteio ou concurso, é Grátis, linkou ganhou. Passe para seus amigos. Os brindes variam de ampolas a escovas profissionais de acordo com a disponibilidade, se tiver dúvidas entre em contato pelo nosso email . Lembrando, vale apenas sites ou blogs, não valendo Orkut Facebook ou Twitter! Postado por Gabriela Eiras 6 comentários Links para esta postagem Marcadores: Brindes , Parceria quinta-feira, 29 de setembro de 2011 Sorteio no Blog Val Araujo Design Se você quer mudar a cara do seu cantinho e deixa-lo com sua cara não perca tempo se inscreva no Sorteio do Blog Val Araujo Design http://valaraujodesign.blogspot.com/2011/09/sorteio-de-inauguracao.html É Super facil Participar Para participar não tem mistério! É só seguir 3 regrinhas básicas: Tem que seguir publicamente o Val Araujo Design . Divulgar o sorteio no seu blog. Preencher o formulário: Vamos lá meninas Fiquem na paz do senhor! Bjo Postado por Gabriela Eiras 2 comentários Links para esta postagem Marcadores: Divulgação quarta-feira, 28 de setembro de 2011 Bom dia!!! Meninas eu realmente não sei mas oque fazer para sair esse aviso... Eu já fiz tudo que podia e sabia como disse na postagem anterior. Hoje retirei o contador de visitas pra ver se resolve.Mas... estou vendo se resolve!(estou ficando chateada Com isso) O Blogger precisa tomar uma medida que de Resultados! Segue foto da Varredura feita pelo Google hoje! Obrigada Fique na Paz do senhor!!! Postado por Gabriela Eiras 4 comentários Links para esta postagem Marcadores: Explicação aos Leitores domingo, 25 de setembro de 2011 Bordado em Sianinha Achei esse Pap. no blog http://flautamagicasartesanato.blogspot.com/2011/08/bordado-pintinhos-em-sianinha-passo.html Quem fez foi a Juliana Noronha ela diz lá no Blog que é o primeiro Pap. dela... Meninas ela explicou tão direitinho que parece ser experiente em Paps. Menina você vai longe! Que o Senhor lhe abençoe. Bordado: Pintinhos em sianinha/ Passo a passo. Parabens!!! Postado por Gabriela Eiras 11 comentários Links para esta postagem Marcadores: Bordado , Sianinha Blog está limpo...Não tem Virus!!! Olá Meninas Hoje ao abrir meu blog me surpreendi com a informação de que meu Blog estava compartilhando Malware...(vírus) com outros blogs... Fiquei doida e comecei a pesquisar e então deletei todos os blogs que apareciam como Malware . Por via das duvidas resolvi excluir o gadget de Blogs que Sigo Continuei pesquizando e entrei na propria pagina do aviso de malware que fala de Navegação Segura...fui fuçando e cheguei na - Central para webmasters Ajuda das Ferramentas do Google para webmasters Fui fazendo item por item, e graças ao meu bom Deus Cheguei ao alivio! Pra não ter duvida pesquizei outros sites que podia me assegurar que estava tudo limpo Bom meninas é isso eu recomendo que façam o mesmo... E creio que podem continuar visitando o Só Passo a Passo. Fiquem na paz do Senhor Postado por Gabriela Eiras 4 comentários Links para esta postagem Marcadores: Explicação aos Leitores segunda-feira, 19 de setembro de 2011 Olá Meninas Ano passado teve essa campanha, pedi para as minhas filhas, ótimos livros, agora retornou com outros livros, vale a pena pedir. Segue link , tem que ser feito o pedido por um adulto, uma coleção por CPF. Espero que gostem... Beijos http://www.itau.com.br/itaucrianca/ Quem aprende a gostar de ler sabe escrever a própria história . Postado por Gabriela Eiras 4 comentários Links para esta postagem Marcadores: Amostra Gratis , Dicas O Pódio das Frutas O pódio das frutas As mais energéticas: açaí (495 kcal em 1 tigela pequena), abacate (235 kcal em 1/2 unidades), caqui (90 kcal por unidade) e figo (90 kcal por 3 unidades) As menos energéticas: melão (20 kcal em 1 fatia) e pêssego (25 kcal em 1 unidade) As mais ricas em fibras: açaí (35 g em uma tigela pequena) e goiaba (10 g em 1 unidade) As mais ricas em carotenóides: manga (3600 mcg em 1 unidade), caqui (1800 mcg em 1 unidade) As mais ricas em vitamina E: abacate (230 mg em 1/2 unidade), açaí (90 mg em 1 tigela pequena) As mais ricas em potássio: banana (350 mg em 1 unidade) e uva (296 mg em 1 xícara) As mais ricas em vitamina C : goiaba (370 mg em 1 unidade) e morango (110 mg em 1 xícara) As mais ricas em cálcio: açaí (236 mg em 1 tigela pequena) e tangerina (40 mg em 1 unidade) As mais ricas em magnésio: abacate (100 mg em 1/2 unidade) e banana (30 mg em 1 unidade) As mais ricas em ferro: açaí (25 mg em 1 tigela pequena) e amora (5 mg em 1 copo médio) Frutas para esportistas Os esportistas estão sujeitos a algumas condições que podem ser prevenidas e aliviadas com as frutas Anemia: açaí, amora, carambola Artrite: abacaxi, ameixa e maçã Cãibras musculares: banana, laranja e melão Diarréia: maçã sem casca e banana-maçã Digestão pesada: combinar as refeições pesadas com o abacaxi Prisão de ventre : maçã com casca, ameixa e figo Fadiga: banana, uva e figo Retenção de líquidos: a maioria das frutas, por possuir potássio, pode provocar maior perda de líquido. Baixar o colesterol: maçã, pêra, abacaxi e pêssego Ameixa, tônico antiestresse Contém alta quantidade de fibra sorbitol que estimulam o movimento intestinal e favorecem a evacuação. Dependendo da coloração da fruta, a quantidade de vitaminas que possuem pode variar: as claras são as mais doces e ricas em carotenos, e as com coloração escura contêm mais ferro. Sua riqueza em vitaminas B e C torna essa fruta uma aliada contra o estresse e o suco de ameixa alivia a gota, o reumatismo, a artrite e problemas articulares. Damasco, a fruta da pele Tem alto teor de caroteno (provitamina A), vitamina que previne o câncer, regenera os tecidos, e favorece o bronzeado. É rica em ferro, magnésio, potássio, zinco e vitaminas B1, B2 e C. Um verdadeiro coquetel contra a fadiga. E só tem 47 kcal. Figo, para os ossos Tem cálcio, por isso, é recomendado para esportistas e ajuda a prevenir a osteoporose. Contém benzaldeido, um agente anticancerígeno, flavonóides e uma enzima chamada ficina que ajuda a digestão das proteínas. Além disso, possui ferro, potássio e fibra. As avós utilizavam o látex branco (líquido que sai da planta ao ser cortada) para eliminar as verrugas. Na ásia, o figo é considerado um afrodisíaco natural. Maçã, o presente de Eva a saúde Ela é rica em fibra solúvel, regula o colesterol, protege o coração e equilibra a função intestinal, tanto no caso de diarréia como de prisão de ventre. Contém vitamina C, potássio e é hidratante. Banana, a barrinha energética É o alimento dos campeões. Uma comida rápida, ideal para recarregar as energias. Quanto menos maduras, mais ricas em amido. A banana previne as cãibras musculares por sua riqueza em potássio. Também tem magnésio e vitamina B6, vital para levantar seu ânimo e ajudar no metabolismo do corpo. Melão, o diurético mais natural É típico das frutas de verão. É rica em potássio (diurético), betacaroteno, vitaminas e com poucas calorias. Quanto mais amarelo o melão, maior é a quantidade de carotenos - responsáveis pelo cuidado de sua pele, melhorando também o seu bronzeado. É considerada uma fruta anticoagulante e um aliado na prevenção de trombose e infartes. Pêssego, a fruta saborosa Rica em vitamina C e potássio. Regula o intestino, pois é rico em fibras. Tem baixo teor calórico. Açaí, o pentacampeão Esta frutinha amazônica, muito badalada entre os esportivas, sem dúvida nenhuma é pura energia! Rico em vitamina E, o açaí pode ser considerado um poderoso antioxidante. Além de ser rico em cálcio e ferro , que auxiliam na efetiva contração muscular. O alto teor de fibras pode ser ainda maior quando na tigela de açaí vai granola misturada. Nectarina, o pêssego de pele suave É uma fruta muito parecida com o pêssego. Contém provitamina A, vitamina B3, ácido fólico, potássio e fibra. Ajuda a regular o colesterol. Pêra, para refrescar A pêra é uma fruta que deve ser ingerida madura. É rica em pectina, fibra que regula o intestino melhorando a flora intestinal. contém minerais como o selénio (antioxidante), zinco (aumenta a imunidade) e potássio (diurético e hipotensor). Para os esportistas é uma fruta muito completa. Abacaxi, para digestão A cozinha oriental combina pratos com carnes e abacaxi porque favorece a digestão das proteínas. Essa fruta tem uma enzima chamada bromelina. É rica em vitamina C. Melancia, menos calorias Se seus problemas são os quilinhos a mais, encha sua geladeira de melancia . Você vai poder comer quantos pedaços quiser, pois é a fruta que tem menos calorias (18 kcal/100 g). É rica em água, fibra , potássio (diurético), vitaminas A, B6 e C e magnésio. Uva, limpa seu corpo das toxinas Uma das frutas que trazem mais benefícios para a saúde. É remineralizante, diurética, depurativa, energética. Contém taninos adstringentes, polifenois, resverastrol (principalmente nas uvas escuras) e substâncias com capacidade antitumoral. Uma alimentação rica em uvas garante boa saúde e limpa seu organismo de toxinas. Postado por Gabriela Eiras 2 comentários Links para esta postagem Marcadores: Dicas Beleza. Comida Postagens mais antigas Página inicial Assinar: Postagens (Atom) Sorteio Oh Louka Sorteio Atelier Flor de Princesa Sorteio Ana Bananna 2 º Sorteio Criando Artes SORTEIO LANGE -Sorteio 31 de julho Sorteio Recheado Siga também por Email Pesquisar este blog Perfil Gabriela Eiras Visualizar meu perfil completo Parceiros Parceria com o Blog www.voudeblog.com Mundo do Cabelo, tudo em Cuidados com os Cabelos Val Araujo Desing Tradutor Vem Também... Visit Minha Casa Grupo de Doações Faça um Coração.Feliz pode ser qualquer coisa que não use mais. Top 10 visitantes Marcadores Acessórios (1) Acessórios Cabelo (5) Adesivos Parede (1) Almofadas (3) Amostra Gratis (2) Argila (1) Aromatizador (4) Auto Ajuda (1) Bebê (1) Beleza (2) Biscuit (5) Bordado (1) Brincos (1) Brindes (1) caixas (2) cartonagem (2) Chinelos (1) Coador de Café (1) Colete Renda (1) Costura (12) Craquelê (1) croche (1) Crochê (15) crochê endurecido (2) Cursos (1) Customização (4) Decoração (1) Découpage (1) Dicas (3) Dicas Artesanato (6) Dicas Beleza (3) Dicas Beleza. Comida (1) Dicas Casa (5) Divulgação (33) Etiquetas de Tecido (4) Explicação aos Leitores (2) Feltro (2) Fitas (1) Flores (3) Franjas Em Pedrarias (1) Fuxico (3) Gesso (1) Glória a Deus (2) Imitando couro (1) Jornal (4) Juta (1) Luminária (3) Madeira (3) Mensagens... (3) Miçangas e Pedrarias (1) Modelo Documentos (1) Mosaicos (2) Natal (8) Origami (2) Palitos de sorvete (1) Papel (4) Papel de Parede (1) Papelão (1) Parceria (1) patchwork (1) Perguntas aos seguidores (1) Plantas Suculentas (1) Ponto Russo (1) Pontos (1) Presilhas (2) Puff (1) Pulseiras (1) Reciclagem (24) Relógio (1) Resina (1) Restauracão de Metais (1) Roupas (3) Sabonete (5) Sapatos (1) Saúde (1) Selos recebidos (1) Sianinha (1) Socorro (1) Tear (1) Tecido (8) Tecnicas (22) Transforme (15) Tricô de dedo (1) Velas (8) Verão (1) Vidros (2) Vies (1) Tecnologia do Blogger . [red]www.gifkut.com[/red]



http://aguamineralhydrate.com.br/blog-agua-mineral/
  Blog Hydrate - Água Mineral Hydrate Água Mineral em Brasília Disk Água Mineral Distribuidora de Água Mineral Blog Água Mineral Pedir Água Online aguamineral@hydrate.com.br +55 (61) 3427-1133 Fazenda Taboquinha Área 19 Brasília DF - Brasil Água Mineral em Brasília Disk Água Mineral Distribuidora de Água Mineral Blog Hydrate Pedir Água Online Pedir Orçamento Cart R$ 0,00 0 Carrinho está vazio. Cart ... Blog Hydrate - Água Mineral Hydrate Água Mineral em Brasília Disk Água Mineral Distribuidora de Água Mineral Blog Água Mineral Pedir Água Online aguamineral@hydrate.com.br +55 (61) 3427-1133 Fazenda Taboquinha Área 19 Brasília DF - Brasil Água Mineral em Brasília Disk Água Mineral Distribuidora de Água Mineral Blog Hydrate Pedir Água Online Pedir Orçamento Cart R$ 0,00 0 Carrinho está vazio. Cart R$ 0,00 0 Carrinho está vazio. Hydrate Pedir Orçamento Distribuidora Disk Água Blog Peça Online CACHE

Blog Hydrate - Água Mineral Hydrate Água Mineral em Brasília Disk Água Mineral Distribuidora de Água Mineral Blog Água Mineral Pedir Água Online aguamineral@hydrate.com.br +55 (61) 3427-1133 Fazenda Taboquinha Área 19 Brasília DF - Brasil Água Mineral em Brasília Disk Água Mineral Distribuidora de Água Mineral Blog Hydrate Pedir Água Online Pedir Orçamento Cart R$ 0,00 0 Carrinho está vazio. Cart R$ 0,00 0 Carrinho está vazio. Hydrate Pedir Orçamento Distribuidora Disk Água Blog Peça Online Minha conta Carrinho Finalizar compra Cart R$ 0,00 0 Carrinho está vazio. Disk Água: 3427-1133 Menu Cart R$ 0,00 0 Carrinho está vazio. Blog Hydrate Água Mineral Hydrate > Blog Hydrate Distribuidoras Franquia Distribuidora de Água Mineral Lucrativa 07/06/2017 - by Hydrate Água Mineral Como ter um negócio que pode faturar mais de R$ 30.000,00 por mês. Sem ter que investir milhões nem correr riscos sozinho. Você poderá fazer parte de um negócio já consolidado que pode lhe trazer os rendimentos mensais que você tanto procura sem os riscos de se enfrentar crises sem nenhuma ajuda. Leia mais 5 Hydrate Água Mineral Água Mineral Porque Comprar Água Online 17/05/2017 - by Hydrate Água Mineral Para que comprar água online se você pode pegar o seu carro ir até uma distribuidora carregar 20 quilos… Leia mais 0 0 Hydrate Água Mineral Água Mineral Água engarrafada ao invés da água encanada 17/05/2017 - by Hydrate Água Mineral Uma opção viável e mais segura. Por que escolher a água engarrafada sobre a da rede de abastecimento? Se… Leia mais 0 0 Hydrate Água Mineral Distribuidoras Como ter uma revenda de água mineral lucrativa 10/04/2017 - by Hydrate Água Mineral Abrir um negócio de revenda de água mineral pode ser bem lucrativo. Desde que implementado corretamente e se observando… Leia mais 19 3 Hydrate Água Mineral Distribuidoras Como montar distribuidora de água mineral 10/04/2017 - by Hydrate Água Mineral Montar distribuidora de água mineral pode ser bem rentável se forem bem observadas as oportunidades do mercado e estruturação… Leia mais 3 1 Hydrate Água Mineral Saúde 7 Benefícios cientificamente comprovados da água 01/03/2017 - by Hydrate Água Mineral Que beber água faz bem é vital todos sabemos. Mas saiba os benefícios que jea foram de fato cientificamente… Leia mais 0 0 Hydrate Água Mineral Saúde Como a água ajuda sua nutrição 23/02/2017 - by Hydrate Água Mineral Ingerir bastante água todos os dias é importante para a sua saúde e isso não é novidade. Digo ingerir… Leia mais 0 0 Hydrate Água Mineral Sustentabilidade Racionamento de água no DF 06/02/2017 - by Hydrate Água Mineral Racionamento de água no DF Dois dias, sim, um dia, não. Essa foi a cadência de fluxo de… Leia mais 0 1 Hydrate Água Mineral Sustentabilidade 20 Dicas de Como Economizar Água 06/02/2017 - by Hydrate Água Mineral Dicas de como economizar água A questão do consumo de água é uma preocupação recorrente das pessoas que estão… Leia mais 0 1 Hydrate Água Mineral Água Mineral Purificador Ou Água Mineral ? 14/12/2016 - by Hydrate Água Mineral Purificador de Água Ou Galão de Água Mineral? Qual o melhor para sua saúde? Muito se pergunta a respeito… Leia mais 0 1 Hydrate Água Mineral 1 2 Artigos Recentes Franquia Distribuidora de Água Mineral Lucrativa Como ter um negócio que pode faturar mais de R$ 30.000,00 por mês. Sem ter que investir milhões nem correr… 07/06/2017 Porque Comprar Água Online Para que comprar água online se você pode pegar o seu carro ir até uma distribuidora carregar 20 quilos de… 17/05/2017 Água engarrafada ao invés da água encanada Uma opção viável e mais segura. Por que escolher a água engarrafada sobre a da rede de abastecimento? Se você… 17/05/2017 Como ter uma revenda de água mineral lucrativa Abrir um negócio de revenda de água mineral pode ser bem lucrativo. Desde que implementado corretamente e se observando as… 10/04/2017 Como montar distribuidora de água mineral Montar distribuidora de água mineral pode ser bem rentável se forem bem observadas as oportunidades do mercado e estruturação do… 10/04/2017 Categorias Água Mineral Distribuidoras Hydrate Saúde Sustentabilidade Hydrate Água Mineral A Hydrate possui uma das fontes mais puras de Água Mineral de Brasília. Também atua no envase e como distribuidora de água mineral. Tags Brasília - DF Disk Água Distribuidora Economia de água Fonte Garrafão de água Nutrição Racionamento de água Revenda de água Search for: A Hydrate possui uma das fontes mais puras de Água Mineral de Brasília. Também atua no envase e como distribuidora de água mineral. ©2017 Hydrate Água Mineral - Site by Ad. House Artigos Recentes Franquia Distribuidora de Água Mineral Lucrativa Como ter um negócio que pode faturar mais de R$ 30.000,00 por mês. Sem ter que investir milhões nem correr… 07/06/2017 Porque Comprar Água Online Para que comprar água online se você pode pegar o seu carro ir até uma distribuidora carregar 20 quilos de… 17/05/2017 Água engarrafada ao invés da água encanada Uma opção viável e mais segura. Por que escolher a água engarrafada sobre a da rede de abastecimento? Se você… 17/05/2017 Água Mineral Hydrate CNPJ: 03.160.007/0001-69 End: Fazenda Taboquinha Área 19 Jardim Botânico - Brasília - DF Tel: +55 61 3427-1133 Email: aguamineral@hydrate.com.br Peça Online Bella Bomba Para Garrafões Descartáveis R$ 38,00 Bella Bomba Para Galão de Água de 10 ou 20L R$ 38,00 Super Bomba Prática Luxo R$ 43,00



https://pt.wikipedia.org/wiki/Lua
  Lua – Wikipédia, a enciclopédia livre Lua Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Nota: Para outros significados, veja Lua (desambiguação) . Lua Satélite da Terra Características orbitais Semieixo maior 384 399 km (0,00257 UA ) Perigeu 363 104 km 0,0024 UA Apogeu 405 696 km 0,0027 UA Excentricidade 0,0549 Período orbital 27,321582 d (0,074802 a ) Período sinódico 29,530589 ... contribuído para confirmar a descoberta de água gelada em crateras lunares permanentemente escuras ... de superfície 3.2.1 Características vulcânicas 3.2.2 Crateras de impacto 3.2.3 Presença de água 3.3 ... , singular mare ), uma vez que os astrónomos da Antiguidade acreditavam que continham água. [ 40 ... possuem quaisquer minerais alterados pela água. [ 41 ] [ 42 ] A maioria destas lavas afluiu ou foi ... espessura. [ 60 ] Presença de água Composição de imagens do polo sul lunar obtida pela sonda Clementine CACHE

Lua – Wikipédia, a enciclopédia livre Lua Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Nota: Para outros significados, veja Lua (desambiguação) . Lua Satélite da Terra Características orbitais Semieixo maior 384 399 km (0,00257 UA ) Perigeu 363 104 km 0,0024 UA Apogeu 405 696 km 0,0027 UA Excentricidade 0,0549 Período orbital 27,321582 d (0,074802 a ) Período sinódico 29,530589 d (0,08085 a ) Velocidade orbital média 1,022 km/s Inclinação Com a eclíptica : 5,145° Com o equador da Terra: entre 18,29° e 28,58 ° Características físicas Diâmetro equatorial 3474,8 km Área da superfície 0,074 Terras 3,793 x 10 7 km² Volume 0,020 Terras 2,1958 × 10 10 km³ Massa 0,0123 Terras 7,349 x 10 22 kg Densidade média 3,34 g / cm³ Gravidade equatorial 0,1654 g Período de rotação 27 d 7 h 43 min (rotação síncrona) Velocidade de escape 2,38 km/s Albedo 0,1054 Temperatura média: -53,1 ºC -173,1 ºC min 116,9 ºC max Composição da atmosfera Pressão atmosférica 1 µPa Hélio Neônio Hidrogênio Argônio 25% 25% 23% 20% A Lua é o único satélite natural da Terra [ nota 1 ] e o quinto maior do Sistema Solar . É o maior satélite natural de um planeta no sistema solar em relação ao tamanho do seu corpo primário , [ nota 2 ] tendo 27% do diâmetro e 60% da densidade da Terra, o que representa 1 ⁄ 81 da sua massa . Entre os satélites cuja densidade é conhecida, a Lua é o segundo mais denso, atrás de Io . Estima-se que a formação da Lua tenha ocorrido há cerca de 4,51 mil milhões * de anos [ 2 ] , relativamente pouco tempo após a formação da Terra. Embora no passado tenham sido propostas várias hipóteses para a sua origem, a explicação mais consensual atualmente é a de que a Lua tenha sido formada a partir dos detritos de um impacto de proporções gigantescas entre a Terra e um outro corpo do tamanho de Marte . A Lua encontra-se em rotação sincronizada com a Terra, mostrando sempre a mesma face visível , marcada por mares vulcânicos escuros entre montanhas cristalinas e proeminentes crateras de impacto . É o mais brilhante objeto no céu a seguir ao Sol , embora a sua superfície seja na realidade escura, com uma refletância pouco acima da do asfalto. A sua proeminência no céu e o seu ciclo regular de fases tornaram a Lua, desde a antiguidade , uma importante referência cultural na língua, em calendários , na arte e na mitologia. A influência da gravidade da Lua está na origem das marés oceânicas e ao aumento do dia sideral da Terra. A sua atual distância orbital, cerca de trinta vezes o diâmetro da Terra, faz com que no céu o satélite pareça ter o mesmo tamanho do Sol, permitindo-lhe cobri-lo por completo durante um eclipse solar total. A Lua é o único corpo celeste para além da Terra no qual os seres humanos já pisaram . O Programa Luna , da União Soviética , foi o primeiro a atingir a Lua com sondas não tripuladas em 1959. O Programa Apollo , do governo dos Estados Unidos , permitiu a realização das únicas missões tripuladas até hoje ao satélite, desde a primeira viagem tripulada em 1968 pela Apollo 8 , até seis alunagens tripuladas entre 1969 e 1972, a primeira das quais a Apollo 11 . Estas missões recolheram mais de 380 quilogramas de rochas lunares que têm sido usadas no estudo sobre a origem, história geológica e estrutura interna da Lua. Após a missão Apollo 17 , em 1972, a Lua foi visitada apenas por naves espaciais não tripuladas, como pela última sonda do programa soviético Lunokhod . Desde 2004, Japão , China , Índia , Estados Unidos e a Agência Espacial Europeia enviaram sondas espaciais ao satélite natural. Estas naves espaciais têm contribuído para confirmar a descoberta de água gelada em crateras lunares permanentemente escuras nos pólos e vinculada ao regolito lunar. Missões tripuladas futuras para a Lua foram planejadas, através de esforços de governos e do financiamento privado. A Lua permanece, conforme acordado no Tratado do Espaço Exterior , livre para todas as nações que queiram explorar o satélite para fins pacíficos. Índice 1 Nome e etimologia 2 Formação 3 Características físicas 3.1 Estrutura interna 3.2 Geologia de superfície 3.2.1 Características vulcânicas 3.2.2 Crateras de impacto 3.2.3 Presença de água 3.3 Campo gravitacional 3.4 Campo magnético 3.5 Atmosfera 3.6 Estações 4 Relação com a Terra 4.1 Órbita 4.2 Aparência a partir da Terra 4.3 Efeitos nas marés 4.4 Eclipses 5 Estudo e exploração 5.1 Primeiros estudos 5.2 Exploração direta (1959–1976) 5.2.1 União Soviética 5.2.2 Estados Unidos 5.3 Pós-corrida espacial (1990-atualidade) 5.4 Astronomia 5.5 Estatuto jurídico 6 Impacto cultural 7 Ver também 8 Notas 9 Referências 10 Bibliografia 10.1 Leitura adicional 11 Ligações externas Nome e etimologia O termo em português Lua tem origem no latim Luna . Outro termo menos comum é selene , derivado do grego antigo selene ( Σελήνη ), de onde o prefixo 'seleno-' (como em selenografia ) derivou-se. [ 3 ] Formação Ver também: Hipótese do grande impacto e Origem da Lua Escala do tempo geológico lunar (milhões de anos antes do presente) Impressão artística do impacto entre a Terra e Theia . Os destroços do impacto teriam posteriormente formado a Lua. Têm sido propostos vários mecanismos para explicar a formação da Lua, a qual ocorreu há 4,527 ± 0,010 mil milhões de anos atrás e entre 30 e 50 milhões de anos após a origem do Sistema Solar . [ 4 ] Uma pesquisa recente propõe uma idade ligeiramente mais jovem, entre 4,4 e 4,45 mil milhões * de anos. [ 5 ] [ 6 ] Entre os mecanismos propostos estão a fissão da Lua a partir da crosta terrestre através de força centrífuga [ 7 ] (o que exigiria uma imensa força de rotação da Terra), [ 8 ] a captura gravitacional de uma lua pré-formada [ 9 ] (o que exigiria uma improvável atmosfera alargada da Terra capaz de dissipar a energia da passagem da Lua) [ 8 ] e a formação simultânea da Terra e da Lua no disco de acreção primordial (que não explica o esgotamento de ferro metálico na Lua). [ 8 ] Estas hipóteses também não conseguem explicar o elevado momento angular do sistema Terra-Lua. [ 10 ] A hipótese que hoje em dia prevalece é a de que o sistema Terra- Lua se formou em resultado de um gigantesco impacto , durante qual um corpo do tamanho de Marte , denominado Theia , colidiu com a recém-formada proto-Terra , projetando material para a sua órbita que se aglutinou até formar a Lua. [ 11 ] Mas a Lua e a Terra são um espelho de uma para o outra em sua composição, lançando dúvidas sobre uma origem principalmente de material lunar extraterrestre e, portanto, a única explicação de impacto [ 12 ] . Uma teoria de 2017 propõe que a lua é feita de mini-luas. Uma amálgama de mini-luas explica por que a lua tem uma composição química terrestre. [ 13 ] Dezoito meses antes de uma conferência sobre a possível origem da Lua em outubro de 1984, Bill Hartmann, Roger Phillips e Jeff Taylor desafiaram os colegas cientistas ao dizer: 'Vocês têm 18 meses. Voltem para os dados da Apollo , voltem para os computadores, façam o que tiverem que fazer, mas decidam-se. Não venham para a conferência a menos que tenham algo a dizer sobre o nascimento da Lua.' Na conferência de 1984 em Kona , no Havaí , a hipótese do grande impacto emergiu como a mais popular. 'Antes da conferência havia partidários das três teorias 'tradicionais', além de algumas pessoas que estavam começando a considerar o impacto gigante como uma possibilidade séria e havia um enorme grupo apático que achava que o debate jamais seria resolvido. Posteriormente, havia essencialmente apenas dois grupos: os defensores do grande impacto e os agnósticos.' [ 14 ] Pensa-se que os impactos gigantes tenham sido comuns nos primórdios do Sistema Solar. As simulações em computador do modelo do grande impacto são consistentes com as medições do momento angular do sistema Terra-Lua e com o pequeno tamanho do núcleo lunar. Estas simulações mostram também que a maior parte da Lua tem origem no corpo que embateu, e não na proto-Terra. [ 15 ] No entanto, há testes mais recentes que sugerem que a maior parte da Lua se formou a partir da Terra, e não do impacto. [ 16 ] [ 17 ] [ 18 ] Oceanus Procellarum ('Oceano das Tempestades'). Fossas tectônicas antigas – estrutura retangular (visível – topografia – gradientes gravitacionais da GRAIL ) Os meteoritos mostram que os outros corpos do Sistema Solar interior, como Marte e Vesta , têm composições isotópicas de oxigénio e tungsténio muito diferentes das encontradas na Terra, enquanto a Terra e a Lua têm composições isotópicas praticamente idênticas. A mistura de material vaporizado entre a Terra e a Lua em formação após o impacto poderia ter equilibrado as suas composições isotópicas, [ 19 ] embora isto ainda seja debatido. [ 20 ] A grande quantidade de energia libertada no evento de grande impacto e a posterior aglutinação de material na órbita da Terra teriam fundido a camada externa terrestre, formando um oceano de magma . [ 21 ] [ 22 ] A recém-formada Lua teria tido também o seu próprio oceano de magma lunar. cuja profundidade se estima ter sido entre 500 km e o raio total da Lua. [ 21 ] Apesar da hipótese do grande impacto ser precisa na explicação de muitas linhas de evidência, existem ainda algumas questões em aberto, a maioria delas sobre a composição da Lua. [ 23 ] Em 2001, uma equipa do Instituto Carnegie de Washington divulgou a medição mais precisa das assinaturas isotópicas de rochas lunares até à atualidade. [ 24 ] Para sua surpresa, descobriram que as rochas do programa Apollo apresentavam uma assinatura isotópica idêntica à de pedras da Terra e diferente de quase todos os outros corpos do Sistema Solar. Tratou-se de uma observação inesperada, uma vez que se acreditava que a maior parte do material que entrou em órbita para formar a Lua fosse proveniente de Theia. Em 2007, um grupo de investigadores do Instituto de Tecnologia da Califórnia anunciou que a probabilidade da Terra e de Theia terem assinaturas isotópicas idênticas era inferior a 1%. [ 25 ] Uma análise de isótopos de titânio nas amostras lunares trazidas pela Apollo, publicada em 2012, demostrou que a Lua tem a mesma composição que a Terra. [ 26 ] Características físicas Estrutura interna Ver artigo principal: Estrutura interna da Lua Estrutura lunar Composição química do regolito lunar [ 27 ] Composto Fórmula Composição (wt %) Mares Montanhas sílica SiO 2 45.4% 45.5% alumina Al 2 O 3 14.9% 24.0% cal CaO 11.8% 15.9% óxido ferroso FeO 14.1% 5.9% óxido de magnésio MgO 9.2% 7.5% dióxido de titânio TiO 2 3.9% 0.6% óxido de sódio Na 2 O 0.6% 0.6% Total 99.9% 100.0% A Lua é um corpo diferenciado : a sua crosta , manto e núcleo são distintos em termos geoquímicos . A Lua possui um núcleo interno sólido e rico em ferro com 240 km de raio e um núcleo externo fluido composto essencialmente por ferro em fusão e com um raio de aproximadamente 300 km. O núcleo é envolto por uma camada parcialmente em fusão com um raio de cerca de 500 km. [ 28 ] Pensa-se que esta estrutura se tenha desenvolvido a partir da cristalização fracionada de um oceano de magma global, pouco tempo depois da formação da lua, há cerca de 4,5 mil milhões de anos. [ 29 ] A cristalização deste oceano de magma teria criado um manto máfico através de precipitação e afundamento dos minerais olivina , piroxena e ortopiroxena . Após a cristalização de cerca de três quartos do oceano de magma, tornou-se possível a formação de plagioclases que permaneceram à superfície, formando a crosta. [ 30 ] Os últimos líquidos a cristalizar teriam inicialmente permanecido entre a crosta e o manto, com elevada abundância de elementos incompatíveis e produtores de calor. [ 31 ] De forma consistente com esta hipótese, o mapeamento geoquímico a partir de órbita revela que a crosta é composta principalmente por anortosito , [ 32 ] enquanto que as amostras de rocha lunar dos rios de lava que emergiram à superfície a partir da fusão parcial do manto confirmam a composição máfica do manto, o qual é mais rico em ferro do que o da Terra. [ 31 ] As análises geofísicas sugerem que a crosta tenha em média 50 km de espessura. [ 31 ] A lua é o segundo satélite mais denso do Sistema Solar, atrás apenas de Io . [ 33 ] No entanto, o seu núcleo interno é pequeno, com um raio de apenas 350 km ou menos, [ 31 ] o que corresponde apenas a cerca de 20% da sua dimensão, em contraste com os cerca de 50% da maior parte dos outros corpos terrestres . A sua composição não está ainda confirmada, mas é provavelmente de ferro metálico ligado com uma pequena quantidade de enxofre e níquel . A análise da rotação da Lua indica que o núcleo se encontra num estado de fusão, pelo menos parcialmente. [ 34 ] Geologia de superfície Ver artigos principais: Geologia da Lua e Rocha lunar Topografia da Lua. Note a região da Bacia do Polo Sul-Aitken, à esquerda, onde se encontram as menores altitudes do relevo lunar. A topografia da Lua tem sido medida através de altimetria laser e análise estereoscópica . [ 35 ] A característica topográfica mais proeminente é a Bacia do Polo Sul-Aitken , com cerca de 2240 km de diâmetro, o que faz dela a maior cratera lunar e a maior cratera conhecida do Sistema Solar. [ 36 ] [ 37 ] Com 13 km de profundidade, a sua base é o ponto de menor altitude na Lua. [ 36 ] [ 38 ] Os pontos de maior altitude encontram-se imediatamente a nordeste, tendo sido sugerido que esta área possa ter sido formada através do próprio impacto oblíquo na superfície que deu origem à bacia. [ 39 ] As outras bacias de impacto de grande dimensão, como os mares Imbrium , Serenatis , Crisium , Smythii e Orientale , possuem igualmente pouca altitude e orlas elevadas. [ 36 ] A face oculta da lua tem uma altitude média cerca de 1,9 km superior à face visível. [ 31 ] Características vulcânicas Ver artigo principal: Mare (Lua) As planícies lunares escuras e relativamente desertas que podem ser facilmente observadas a olho nu são denominadas mares (ou maria em latim , singular mare ), uma vez que os astrónomos da Antiguidade acreditavam que continham água. [ 40 ] Sabe-se hoje que são vastos depósitos de antiga lava basáltica . Embora semelhantes aos basaltos terrestres, os basaltos dos mares têm uma abundância muito maior de ferro, ao mesmo tempo que não possuem quaisquer minerais alterados pela água. [ 41 ] [ 42 ] A maioria destas lavas afluiu ou foi projetada para as depressões formadas por crateras de impacto , uma vez que eram as regiões de menor altitude da topografia lunar. Na orla dos mares, encontram-se várias províncias geológicas com vulcões-escudo e domos lunares . [ 43 ] Os mares encontram-se quase exclusivamente na face visível da Lua, cobrindo 31% da sua superfície, [ 44 ] enquanto que na face oculta são raros e apenas cobrem 2% da superfície. [ 45 ] Pensa-se que isto seja devido à concentração de elementos produtores de calor na face visível, observada em mapas geoquímicos obtidos através de espectómetros de raios gama , a qual poderia ter provocado o aquecimento, fusão parcial, subida à superfície e erupção do manto inferior. [ 30 ] [ 46 ] [ 47 ] A maior parte dos basaltos presentes nos mares surgiu durante erupções no período ímbrico, há cerca de 3-3,5 mil milhões de anos, embora algumas amostras datadas através de radiometria sejam de há 4,2 mil milhões de anos, [ 48 ] enquanto que as erupções mais recentes datam de há apenas 1,2 mil milhões de anos. [ 49 ] As regiões mais claras da superfície lunar são denominadas terrae ou montanhas, uma vez que são mais elevadas do que a maior parte dos mares. Têm sido datadas, através de radiometria, de há 4,4 mil milhões de anos, e podem representar cumulatos de plagioclase do oceano de magma lunar. [ 48 ] [ 49 ] Em contraste com a Terra, pensa-se que nenhuma das principais cadeias montanhosas da Lua tenha sido formada em consequência de eventos tectónicos. [ 50 ] A concentração de mares na face visível é provavelmente o reflexo de uma crosta substancialmente mais espessa nas montanhas da face oculta, as quais podem ter sido formadas durante o impacto a pouca velocidade de uma segunda lua terrestre poucas dezenas de milhões de anos após a formação das próprias luas. [ 51 ] [ 52 ] Quatro vistas da Lua. Da esquerda para a direita: o lado oculto , vista da direita, lado visível e vista da esquerda. Observe que o lado voltado para a Terra apresenta muito mais regiões escuras ( mares lunares ) que a face oculta. Crateras de impacto Ver também: Lista de crateras lunares A cratera lunar Daedalus no lado oculto da Lua O outro principal processo geológico que afetou a superfície lunar foi a formação de crateras de impacto , [ 53 ] em consequência da colisão de asteroides e cometas com a superfície lunar. Estima-se que só na face visível existam trezentas mil crateras com diâmetro superior a 1 km. [ 54 ] Algumas são batizadas em homenagem a investigadores, cientistas e exploradores. [ 55 ] A escala de tempo geológico lunar baseia-se nos principais eventos de impacto, como o nectárico , ímbrico ou o Mare Orientale , estruturas caracterizadas por vários anéis de material revolto, geralmente com centenas ou dezenas de quilómetros de diâmetro e associadas a uma gama diversa de depósitos de material projetado que formam um horizonte estratigráfico regional. [ 56 ] A ausência de atmosfera, meteorologia e processos geológicos recentes significa que muitas destas crateras se encontram perfeitamente preservadas. Embora só algumas das bacias com múltiplos anéis tenham sido datadas em definitivo, são, no entanto, usadas como referência para atribuir datas relativas. Uma vez que as crateras de impacto se acumulam a um ritmo relativamente constante, a contagem do número de crateras em determinada área pode ser usada para estimar a idade da superfície. [ 56 ] As idades radiométricas das rochas de impacto recolhidas durante as missões Apollo datam de há 3,8-4,1 mil milhões de anos. Isto tem sido usado para propor a existência de um Intenso bombardeio tardio de impactos. [ 57 ] A crosta lunar é revestida por uma superfície de rocha pulverizada denominada regolito , formada por processos de impacto. O regolito mais fino, o solo lunar de dióxido de silício , tem uma textura semelhante à neve e odor semelhante a pólvora usada. [ 58 ] O regolito das superfícies mais antigas é geralmente mais espesso que o das superfície mais jovens, variando entre 10 a 20 metros nas terras altas e 3 a 5 metros nos mares. [ 59 ] Por baixo da camada de regolito encontra-se o megaregolito, uma camada de rocha matriz bastante fraturada com vários quilómetros de espessura. [ 60 ] Presença de água Composição de imagens do polo sul lunar obtida pela sonda Clementine . Não é possível suster água em estado líquido na superfície lunar. Quando exposta à radiação solar, a água decompõe-se rapidamente através de um processo denominado fotólise , perdendo-se para o espaço. No entanto, desde a década de 1960 que os cientistas têm levantado a hipótese de existirem na Lua depósitos de água sob a forma de gelo. O gelo teria origem em impactos de cometas ou possivelmente produzido através da reação entre rochas lunares ricas em oxigénio e o hidrogénio do vento solar , deixando vestígios de água que poderiam ter sobrevivido nas crateras frias e sem luz dos polos lunares. [ 61 ] [ 62 ] As simulações em computador sugerem que até 14.000 km² da superfície podem estar em sombra permanente. [ 63 ] A presença de quantidades utilizáveis de água na Lua é importante para se considerar a viabilidade económica de uma eventual colonização da Lua , uma vez que o transporte a partir da Terra seria economicamente inviável. [ 64 ] Em décadas posteriores, têm vindo a ser encontrados vestígios de presença de água na superfície lunar. [ 65 ] Em 1994, uma experiência com radar biestático pela sonda Clementine indicou a existência de pequenas bolsas de água congelada perto da superfície. No entanto, observações posteriores no radiotelescópio de Arecibo sugerem que estas bolsas se podem tratar, na realidade, de rochas projetadas a partir de crateras de impacto recentes. [ 66 ] Em 1998, o espectómetro de neutrões a bordo da sonda Lunar Prospector indicou que há hidrogénio presente em elevada concentração no primeiro metro de profundidade do solo nas imediações das regiões polares. [ 67 ] Em 2008, uma amostra de rocha vulcânica trazida para a Terra pela Apollo 15 revelou que existiam pequenas quantidades de água no seu interior. [ 68 ] Ainda em 2008, a sonda Chandrayaan-1 confirmou a existência de água à superfície através do mapeador de mineralogia a bordo. O espectómetro observou linhas de absorção em comum com o hidroxilo na luz solar refletida, fornecendo evidências de grandes quantidades de água na forma de gelo na superfície lunar. A sonda mostrou que estas concentrações podem ser tão elevadas como 1000 ppm . [ 69 ] Em 2009, o LCROSS enviou um módulo de impacto para uma cratera polar em sombra permanente, detetando pelo menos 100 kg de água numa pluma de material projetado. [ 70 ] [ 71 ] Uma outra análise dos dados do LCROSS mostrou que a quantidade de água detetada estava próxima dos 155 kg (±12 kg). [ 72 ] [ 73 ] Campo gravitacional Ver artigo principal: Campo gravitacional da Lua Campo gravitacional da Lua Aceleração gravitacional na superfície da Lua em m/s². À esquerda: face visível. À direita: face oculta. [ 74 ] O campo gravitacional da Lua tem sido medido através do rastreio do efeito Doppler de sinais de rádio emitidos a partir de veículos em órbita. As principais características da gravidade lunar são concentrações de massa , anomalias gravitacionais positivas de grande dimensão, associadas a algumas das maiores bacias de impacto, causadas em parte pelos densos depósitos basálticos que preenchem estas crateras. [ 75 ] [ 76 ] Estas anomalias influenciam significativamente a órbita de veículos em torno da Lua. No entanto, há ainda eventos sem explicação. as correntes de magma não explicam por si só todo o mapa gravitacional, e existem algumas concentrações de massa que não têm relação com o vulcanismo dos mares. [ 77 ] No entanto, devido à rotação sincronizada da Lua, não é possível efetuar o rastreio de veículos espaciais muito para além das extremidades do lado visível, pelo que o campo gravitacional do lado oculto se encontra ainda pouco caracterizado. A aceleração provocada pela gravidade na superfície da Lua é de 1,6249 m/s², cerca de 16,6% daquela da superfície terrestre. Quando considerada a totalidade da superfície, a variação na aceleração gravitacional é de cerca de 0,0253 m/s² (1,6% da aceleração provocada pela gravidade). Uma vez que o peso está diretamente relacionado com a aceleração gravitacional, os corpos na Lua pesam apenas 16,6% daquilo que pesariam na Terra. [ 78 ] Campo magnético A Lua tem um campo magnético exterior de cerca de 1-100 nanoteslas , menos de um centésimo do campo magnético terrestre . A Lua não tem atualmente um campo magnético global dipolar, como aqueles que são gerados pelo geodínamo característico de um núcleo de metal líquido, apresentando apenas magnetização da crosta, provavelmente adquirida muito cedo na sua História quando o geodínamo estava ainda em funcionamento. [ 79 ] [ 80 ] De acordo com uma hipótese alternativa, alguma da magnetização restante pode ter origem em campos magnéticos transitórios gerados durante grandes eventos de impacto, através da expansão de uma nuvem de plasma gerada por esse impacto na presença de um campo magnético ambiente. Isto é apoiado pela localização aparente das maiores magnetizações da crosta perto dos antípodas das maiores bacias de impacto. [ 81 ] Atmosfera Ver artigo principal: Atmosfera da Lua Polo norte da Lua durante o verão. A atmosfera da Lua é tão rarefeita que pode praticamente ser considerada vácuo , sendo a sua massa total inferior a 10 toneladas. [ 82 ] A pressão à superfície desta pequena massa é de cerca de 3 x 10 −15 atm (0,3 nPa ) e varia ao longo do dia lunar. A atmosfera tem origem na desgaseificação e pulverização catódica – a libertação de átomos do solo lunar provocada pelo bombardeio de iões do vento solar. [ 32 ] [ 83 ] Entre os elementos detetados estão o sódio e o potássio , produzidos pela pulverização catódica (também encontrados nas atmosferas de Mercúrio e de Io). o hélio-4 , produzido pelo vento solar. e árgon-40 , rádon-222 e polónio-210 , desgaseificados após serem criados por decaimento radioativo no interior da crosta e do manto. [ 84 ] [ 85 ] A ausência de elementos neutros (átomos ou moléculas) como oxigénio , nitrogénio , carbono , hidrogénio e magnésio , que estão presentes no regolito, ainda não é compreendida. [ 84 ] A sonda Chandrayaan-1 assinalou a presença de vapor de água em diferentes concentrações de acordo com a latitude, com a concentração maior a ocorrer entre os 60-70º. É provavelmente gerado pela sublimação de gelo no rególito. [ 86 ] Estes gases podem regressar ao monolito devido à gravidade ou então perderem-se no espaço, tanto através da radiação solar como, se tiverem sido ionizados, serem levados pelo campo magnético do vento solar. [ 84 ] Estações A inclinação axial da Lua em relação à eclíptica é de apenas 1,5424º, muito inferior aos 23,44º da Terra. [ 87 ] Devido a isto, a iluminação solar varia muito pouco em função das estações do ano e os elementos topográficos desempenham o principal papel nos efeitos das estações. [ 88 ] A partir de imagens obtidas pela sonda Clementine em 1994, é provável que quatro regiões montanhosas na orla da cratera Peary , no polo norte, estejam permanentemente iluminadas , não existindo regiões semelhantes no polo sul. De igual modo, há locais que se encontram em sombra permanente na base de várias crateras polares, [ 63 ] sendo estes locais extremamente frios. A sonda Lunar Reconnaissance Orbiter mediu a temperatura de verão mais baixa nas crateras do polo sul, registando 35 K (-238 °C), [ 89 ] e na cratera Hermite , no polo norte, registando 26 K. Trata-se da temperatura mais fria alguma vez registada por uma sonda espacial no Sistema Solar, inferior até à da superfície de Plutão . [ 88 ] Relação com a Terra Imagem da Lua passando na frente da Terra a partir da perspectiva da sonda Deep Space Climate Observatory Esquema que indica as inclinações orbitais axiais da Terra e da Lua (fora de escala). Vista da Lua sobre o deserto de Mojave na Califórnia , Estados Unidos . A Lua é invulgarmente grande em relação à Terra, com cerca de um quarto do diâmetro do planeta e 1/81 da sua massa. [ 44 ] É a maior Lua do Sistema Solar proporcionalmente ao tamanho do seu planeta, embora Caronte seja maior em relação ao planeta anão Plutão , com cerca de 1/9 da sua massa. [ 90 ] Ainda assim, a Terra e a Lua são consideradas um sistema satélite-planeta, em vez de um sistema de planeta duplo , uma vez que o seu baricentro (o centro de massa comum) se situa 1700 km no interior da superfície da Terra. [ 91 ] Órbita Ver artigo principal: Órbita da Lua A Lua descreve uma órbita completa em torno da Terra e em relação às estrelas fixas cerca de uma vez a cada 27,3 dias (o seu período sideral ). No entanto, uma vez que a Terra descreve ao mesmo tempo a sua órbita em redor do Sol, a Lua demora ligeiramente mais tempo a apresentar a mesma fase lunar , cujo ciclo demora cerca de 29,5 dias (o seu período sinódico ). [ 44 ] Ao contrário da maior parte dos satélites ou de outros planetas, a Lua orbita mais perto do plano eclíptico do que do plano equatorial . A órbita lunar é ligeiramente perturbada pelo Sol e pela Terra de várias maneiras e com mecanismos de interação complexos. Por exemplo, o plano de movimento orbital da Lua roda gradualmente , o que afeta por sua vez outros aspetos do movimento lunar. Estes efeitos são descritos em termos matemáticos pelas leis de Cassini . [ 92 ] Aparência a partir da Terra Ver artigos principais: Fases da Lua e Luz cinérea A Lua encontra-se em rotação sincronizada , ou seja, o tempo que demora a descrever uma rotação em torno do seu eixo é o mesmo que leva para completar uma órbita à volta da Terra. Isto faz com que tenha praticamente sempre a mesma superfície voltada para a Terra. A Lua já rodou a uma velocidade maior durante a sua formação, mas ao longo do período inicial da sua história a sua velocidade foi diminuindo e sincronizou-se nesta orientação em resultado de efeitos de fricção associados a deformações da força de maré provocadas pela Terra. [ 93 ] O lado da Lua voltado para a Terra é denominado ' face visível ' ou 'lado visível', e o oposto é denominado ' face oculta ou 'lado oculto'. A face oculta é por vezes denominada 'lado negro', embora na realidade seja tão iluminada quanto a face visível: uma vez a cada dia lunar. [ 94 ] A Lua possui um albedo excepcionalmente baixo, o que lhe confere uma refletância um pouco mais brilhante do que asfalto gasto. Apesar disso, é o segundo corpo mais brilhante no céu a seguir ao Sol . [ 44 ] Isto deve-se em parte ao brilho proporcionado pelo efeito da oposição . Durante as fases de quarto, a Lua aparenta ter um décimo do brilho da lua cheia, em vez de metade, como seria expectável. [ 95 ] Para além disso, a constância de cor da visão recalibra as relações entre as cores de um objeto e a sua envolvente. e, uma vez que o céu à volta da Lua é bastante mais escuro, os olhos veem a lua como um objeto brilhante. As orlas da lua cheia aparentam ser tão brilhantes como o centro, sem escurecimento de bordo , uma vez que o solo lunar reflete mais luz em direção ao Sol do que em todas as outras direções. A Lua aparenta ser maior ao estar mais próxima da linha de horizonte, embora na realidade isto se deva apenas a um efeito psicológico conhecido por ilusão lunar , descrito pela primeira vez no séc VII a.C. [ 96 ] O ponto de maior altitude da Lua no céu varia. Embora tenha quase o mesmo limite do Sol, este valor difere em função da fase lunar e da estação do ano, sendo o mais alto durante a lua cheia de inverno. O ciclo de nodos lunares , com a duração de 18,6 anos, também tem influência: quando o nodo ascendente da órbita lunar se encontra no equinócio de verão, a declinação lunar pode atingir os 28º em cada mês. A orientação do crescente lunar também depende da latitude do observador: em latitudes próximas do equador, a forma do quarto assemelha-se a um sorriso. [ 97 ] Tem havido diversas controvérsias ao longo da história sobre se as características da superfície lunar se alteram com o decorrer do tempo. Hoje, muitas destas alegações são consideradas ilusórias e resultantes da observação sob diferentes condições de luz, fenómenos de seeing ou esquemas incorretos. No entanto, ocasionalmente ocorrem fenómenos de desgaseificação , que podem ser responsáveis por uma pequena percentagem dos fenómenos lunares transitórios . Recentemente, foi sugerido que uma região com cerca de 3 km de diâmetro na superfície lunar foi modificada por uma libertação de gás há cerca de um milhão de anos. [ 98 ] [ 99 ] A aparência da Lua, tal como a do Sol, pode ser afetada pela atmosfera da Terra. Entre os efeitos mais comuns estão um halo de 22º que se forma quando a luz da Lua é refratada pelos cristais de cirroestratos a elevada altitude, e coroas quando a Lua é observada através de nuvens pouco espessas. [ 100 ] As variações mês a mês do ângulo entre a direção da iluminação do Sol e da visualização a partir da Terra e as fases da Lua que resultam disso (em espanhol ). Efeitos nas marés Ver artigos principais: Maré , Força de maré e Aceleração de marés Libração da Lua ao longo de um mês lunar. As marés na Terra são essencialmente provocadas pela variação de intensidade da força gravitacional da Lua de um lado para o outro do planeta, a qual é denominada força de maré . Isto forma duas dilatações de maré na Terra, mais facilmente observáveis em alto mar na forma de marés oceânicas. [ 101 ] Uma vez que a Terra gira em torno de si própria cerca de 27 vezes mais rapidamente do que a Lua roda à sua volta, as dilatações são arrastadas pela superfície terrestre mais rapidamente do que o movimento da Lua, completando uma rotação em volta da Terra por dia, à medida que roda no seu eixo. [ 101 ] As marés oceânicas são ainda amplificadas por outros efeitos: a fricção no manto oceânico, a inércia do movimento da água, o estreitamento das bacias oceânicas perto de terra e oscilações entre diferentes bacias oceânicas. [ 102 ] A atração gravitacional do Sol nos oceanos da Terra é de cerca de metade da Lua, sendo a interação entre ambas a responsável pela mudança das marés. [ 101 ] O acoplamento gravitacional entre a Lua e a protuberância de maré mais próxima de si atua como torque na rotação da Terra, roubando momento angular e energia cinética à rotação da Terra. [ 101 ] [ 103 ] Por conseguinte, é acrescentado momento angular à órbita da Lua , o que a acelera e a leva para uma órbita mais distante e longa. Como resultado, a distância entre a Terra e a Lua está aumentando , enquanto a rotação da Terra se encontra em desaceleração. [ 103 ] As medições realizadas a partir de experiências com refletores de laser durante as missões Apollo revelaram que a distância da Lua à Terra aumenta anualmente 38 milímetros [ 104 ] (embora isto seja apenas 0,10 ppm /ano do raio da órbita da Lua). Os relógios atómicos revelam que o dia terrestre aumenta cerca de 15 microssegundos em cada ano, [ 105 ] aumentando lentamente o ritmo de ajuste dos segundos bissextos do Tempo Universal Coordenado (UTC). Se não houvesse interferências, o movimento de maré continuaria até que a rotação da Terra e o período orbital da Lua se sincronizassem. No entanto, muito antes desse processo se completar, o Sol irá transformar-se numa gigante vermelha que irá engolir a Terra. [ 106 ] [ 107 ] A superfície lunar também experiencia movimentos de maré, os quais têm uma amplitude de cerca de 10 centímetros ao longo de 27 dias, e dois componentes: um fixo, devido à Terra, porque o satélite está em rotação sincronizada , e um variável, devido ao Sol. [ 103 ] O componente induzido pela Terra surge a partir da libração , uma consequência da excentricidade orbital da Lua. se a órbita do satélite fosse perfeitamente circular, só haveria marés solares. [ 103 ] A libração também muda o ângulo a partir do qual a Lua é vista, permitindo que cerca de 59% da superfície possa ser observada a partir da Terra (embora apenas metade, em dado momento). [ 44 ] Os efeitos cumulativos do estresse provocado pelos movimentos de maré produzem sismos lunares, os quais são muito menos comuns e menos intensos do que os sismos terrestres embora, por outro lado, possam durar até uma hora devido à ausência de água para amortecer as vibrações sísmicas. [ 108 ] Eclipses Ver artigos principais: Eclipse solar e Eclipse lunar O eclipse solar de 1999 A Lua passando em frente ao Sol, a partir da espaçonave STEREO-Bt . [ 109 ] A partir da Terra, a Lua e o Sol parecem ter o mesmo tamanho. No entanto, a partir de um satélite na órbita da Terra, a Lua pode parecer menor que o Sol. Os eclipses ocorrem apenas quando o Sol, a Terra e a Lua se encontram alinhados. Os eclipses solares ocorrem durante a lua nova , quando a Lua se encontra entre o Sol e a Terra. Por outro lado, os eclipses lunares ocorrem durante a lua cheia , quando a Terra se encontra entre o Sol e a Lua. O tamanho aparente da Lua é aproximadamente o mesmo do Sol, quando ambos são observados a aproximadamente meio ângulo de largura. O Sol é muito maior do que a Lua, mas é precisamente esse maior afastamento que por coincidência faz com que tenha o mesmo tamanho aparente da Lua, muito mais próxima e mais pequena. As variações entre o tamanho aparente, devido às órbitas não circulares, são também muito coincidentes, embora ocorram em diferentes ciclos. Isto faz com que seja possível ocorrerem eclipses totais (em que a Lua aparenta ser maior do que o Sol) e eclipses solares anulares (em que a Lua aparenta ser menor do que o Sol). [ 110 ] Durante um eclipse total, a Lua cobre por completo o disco solar e a coroa solar torna-se visível a olho nu. Uma vez que a distância entre a Lua e a Terra aumenta muito devagar ao longo do tempo, [ 101 ] o diâmetro angular da Lua também está a diminuir. Isto significa que há centenas de milhões de anos a Lua cobriu por completo o Sol em eclipses solares, e que não era possível ocorrerem eclipses anulares. Da mesma forma, daqui a 600 milhões de anos, a Lua deixará de cobrir o Sol por completo, e só ocorrerão eclipses anulares. [ 111 ] Uma vez que a órbita da Lua em volta da Terra tem uma inclinação de cerca de 5º em relação à órbita da Terra em volta do Sol , os eclipses não ocorrem em todas as luas novas e cheias. Para ocorrer um eclipse, a Lua deve estar perto da intersecção dos dois planos orbitais. [ 111 ] O intervalo de tempo e recorrência dos eclipses é descrito no ciclo de Saros , que tem uma duração de aproximadamente dezoito anos. [ 112 ] Uma vez que a Lua bloqueia permanentemente a nossa visão de uma área circular do céu com meio grau de diâmetro, [ 113 ] o fenómeno relacionado de ocultação ocorre quando uma estrela ou planeta brilhante passam perto da Lua e são ocultados. Desta forma, um eclipse solar é uma ocultação do Sol. Como a Lua se encontra relativamente perto da Terra, a ocultação de estrelas individuais não é visível de todos os pontos do planeta, nem ao mesmo tempo. Devido à precessão da órbita lunar, em cada ano são ocultadas estrelas diferentes. [ 114 ] Estudo e exploração Ver artigos principais: Exploração espacial , Corrida espacial e Colonização da Lua Ver também: Lista de pessoas que caminharam sobre a Lua e Lista de objetos artificiais na Lua Primeiros estudos Ver também: Selenografia Cartografia da Lua por Johannes Hevelius , na sua obra Selenographia de 1647, o primeiro mapa a incluir as regiões de libração . O desenvolvimento da astronomia teve início com a necessidade de se compreender os ciclos lunares. Por volta do século V a.C., os astrónomos babilónicos tinham já registado o ciclo de Saros dos eclipses lunares , que decorria ao longo de dezoito anos, [ 115 ] enquanto que astrónomos indianos tinham já descrito o alongamento mensal da Lua. [ 116 ] O astrónomo chinês Shi Shen (séc. IV a.C.) forneceu instruções sobre como prever eclipses solares e lunares. [ 117 ] Posteriormente veio-se a compreender a forma física da lua e a razão do luar. O filósofo grego Anaxágoras (m. 428 a.C.) argumentou que tanto o Sol como a Lua eram rochedos esféricos gigantes, e que a Lua refletia a luz solar. [ 118 ] [ 119 ] Embora os chineses durante a Dinastia Han acreditassem que a Lua fosse energia semelhante ao qi , reconheciam também que a luz da Lua se tratava apenas do reflexo da luz do Sol. O teórico chinês Jing Fang (78–37 a.C.) descreveu a forma esférica da Lua. [ 120 ] No século II d.C., Luciano de Samósata escreveu uma novela na qual os protagonistas viajam até à Lua, que encontram desabitada. Em 499 d.C., o astrónomo indiano Aryabhata menciona na sua obra Āryabhaṭīya que a luz do Sol refletida é o que provoca o brilho da Lua. [ 121 ] O astrónomo e físico Alhazen (965–1039) concluiu que a luz solar não era refletida pela Lua de forma semelhante a um espelho, mas que a luz era emitida por todas as partes da superfície iluminadas em todas as direções. [ 122 ] Na descrição do universo de Aristóteles (384-322 a.C.), a Lua marca a fronteira entre as esferas dos elementos mutáveis (terra, água, ar e fogo) e as estrelas perecíveis do éter , uma filosofia influente que dominaria o pensamento durante séculos. [ 123 ] No entanto, no século II a.C., Seleuco de Seleucia propôs a teoria de que as marés se deviam à atração da Lua, e que a sua altura dependia da posição da Lua relativamente ao Sol. [ 124 ] No mesmo século, Aristarco de Samos calculou a distância da Lua à Terra, obtendo um valor de cerca de vinte vezes o raio terrestre. Estes valores seriam mais tarde melhorados por Ptolomeu (90-168 d.C.), o qual concluiu que a distância média seria de 59 vezes o raio da terra e que a Lua teria um diâmetro 0,292 vezes o diâmetro terrestre. Estas valores estão muito próximos da medida correta de 60 e 0,273, respetivamente. [ 125 ] Arquimedes (287–212 a.C.) inventou um planetário através do cálculo de deslocações da Lua e dos planetas conhecidos. [ 126 ] Durante a Idade Média , antes da invenção do telescópio , tinha-se vindo progressivamente a aceitar que a Lua era uma esfera, embora muitos acreditassem que era plana. [ 127 ] Em 1609, Galileu foi um dos primeiros a cartografar a Lua através de telescópio na sua obra Sidereus Nuncius , fazendo notar que não era plana e que possuía montanhas e crateras. Seguem-se várias cartografias feitas através de telescópio. em finais do século XVII, a obra de Giovanni Battista Riccioli e Francesco Maria Grimaldi proporcionou o sistema de nomenclatura de características lunares ainda hoje em uso. O primeiro estudo trigonometricamente preciso das características lunares surge em 1834-36 na obra Mappa Selenographica de Wilhelm Beer e Johann Heinrich Mädler , na qual se incluíam as altitudes de mais de um milhar de montanhas. [ 128 ] Pensava-se que as crateras lunares, observadas pela primeira vez por Galileu, seriam de origem vulcânica até a uma proposta de Richard A. Proctor em 1870, que sustentava que teriam sido formadas a partir de colisões. [ 44 ] Este ponto de vista foi apoiado em 1892 através das experiências do geólogo Grove Karl Gilbert e de estudos comparativos realizados entre as décadas de 1920 e 1940, [ 129 ] os quais estiveram na origem da estratigrafia lunar , que por volta da década de 1950 era já um ramo da astrogeologia . [ 44 ] Exploração direta (1959–1976) União Soviética Réplica do Lunokhod 1 , o primeiro rover bem sucedido. Ver artigos principais: Programa Luna e Programa Lunokhod A corrida espacial entre a União Soviética e os Estados Unidos , impulsionada pela Guerra Fria , levou a uma precipitação no interesse pela exploração lunar. A partir do momento em que se construíram lançadores com a capacidade necessária, ambas as nações iniciaram o envio de diversas sondas não tripuladas, tanto para missões de sobrevoo como de impacto ou alunagem. As naves do programa soviético Luna foram as primeiras a cumprir uma série de objetivos: posteriormente a uma série de missões mal sucedidas em 1958, [ 130 ] o primeiro objeto construído pelo Homem a escapar à gravidade terrestre e a se aproximar da Lua foi a sonda Luna 1 . o primeiro objeto a se despenhar contra a superfície lunar foi a Luna 2 . e as primeiras fotografias do até então desconhecido lado oculto foram obtidas pela Luna 3 , todos os eventos ao longo de 1959. O primeiro objeto a alunar com sucesso foi a Luna 9 e o primeiro veículo não tripulado a orbitar a Lua foi a Luna 10 , ambos em 1966. [ 44 ] Três missões de retorno trouxeram de regresso à Terra amostras de rocha lunar ( Luna 16 em 1970, Luna 20 em 1972 e Luna 24 em 1976), num total de 0,3 kg. O programa Lunokhod foi o responsável pela alunagem de dois rovers pioneiros, em 1970 e 1973. [ 131 ] Estados Unidos Astronauta Buzz Aldrin fotografado por Neil Armstrong (o primeiro homem a pisar na Lua) durante a missão Apollo 11 , em 20 de julho de 1969 . Ver artigo principal: Programa Apollo Ver também: Apollo 11 Os Estados Unidos lançaram várias sondas não tripuladas de modo a obter dados tendo em vista uma eventual alunagem tripulada. O Programa Surveyor , coordenado pelo Jet Propulsion Laboratory , fez alunar a sua primeira sonda quatro meses após a Luna 9 . Em paralelo, a NASA criou o programa tripulado Apollo , depois de uma série de testes tripulados e não tripulados em órbita terrestre. A posterior alunagem dos primeiros seres humanos na Lua em 1969 é vista por muitos como o culminar da corrida espacial. [ 132 ] Neil Armstrong tornou-se a primeira pessoa a caminhar na lua, enquanto comandante da missão Apollo 11 , às 02:56 UTC do dia 21 de julho de 1969. [ 133 ] As missões Apollo 11 a 17 (exceto a Apollo 13 que teve que abortar a alunagem), trouxeram 382 kg de rocha e solo lunar, em 2196 amostras individuais. [ 134 ] A alunagem e respetivo regresso foi possibilitado por consideráveis progressos tecnológicos desde o início da década de 1960, em campos como a química de ablação , engenharia de software e tecnologia de reentrada atmosférica . [ 135 ] [ 136 ] Ao longo das missões Apollo, foram instalados na superfície lunar vários conjuntos de instrumentos científicos, como sismógrafos , magnetómetros e sondas de calor. A transmissão direta dos dados para a Terra foi interrompida em 1977 [ 137 ] embora, como alguns instrumentos são passivos, são ainda hoje usados. [ 138 ] Pós-corrida espacial (1990-atualidade) Imagem composta da Lua registrada pela sonda espacial Galileu em 7 de dezembro de 1992. Após os programas Apollo e Luna , muitos outros países têm estado envolvidos na exploração direta da Lua. Em 1990, o Japão tornou-se o terceiro país a colocar uma nave espacial em órbita lunar com o lançamento da sonda Hiten , a qual lançou uma sonda menor ( Hagoromo ) na órbita lunar, embora o seu transmissor tenha avariado, impedindo o aproveitamento científico da missão. [ 139 ] Em 1994, os Estados Unidos lançaram a sonda Clementine , um projeto conjunto entre a NASA e o Departamento de Defesa . Esta missão cartografou o primeiro mapa topográfico de praticamente toda a superfície lunar e as primeiras imagens multiespectrais globais. [ 140 ] Em 1998 foi colocada em órbita uma nova sonda americana, a Lunar Prospector , cujos instrumentos indicaram a presença de excesso de hidrogénio nos polos lunares, provavelmente com origem em depósitos de gelo a poucos metros de profundidade do regolito e dentro de crateras permanentemente escuras. [ 141 ] A sonda europeia SMART-1 , segunda sonda movida a propulsão de iões , a qual permaneceu em órbita lunar entre 2004 e 2006, realizou o primeiro levantamento detalhado de elementos químicos na superfície da Lua. [ 142 ] Entre 4 de outubro de 2007 e 10 de junho de 2009, a sonda SELENE da Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA), equipada com uma câmara de vídeo de alta definição e dois pequenos satélites de radiotransmissão , obtive dados de geofísica lunar e as primeiras imagens em alta definição da Lua feitas para além da órbita da Terra. [ 143 ] [ 144 ] A primeira missão lunar indiana , a sonda Chandrayaan I , orbitou o satélite em 8 de novembro de 2008 até a perda de contato em 27 de agosto de 2009, obtendo imagens de alta resolução da composição química, mineralógica e geológica da superfície lunar e confirmando a presença de moléculas de água no solo lunar. [ 145 ] A Organização Indiana de Pesquisa Espacial tencionou lançar a Chandrayaan II em 2013 prevendo incluir um robô lunar russo. [ 146 ] No entanto, a missão foi reavaliada e o lançamento está agora previsto para o primeiro trimestre de 2018, mas sem a participação russa. [ 147 ] Concepção artística do Lunar Reconnaissance Orbiter . A China , através do seu ambicioso programa de exploração lunar , lançou com sucesso a primeira sonda espacial Chang'e 1 em 5 de novembro de 2007, a qual se manteve em órbita até ao impacto controlado contra a superfície do satélite em 1 de março de 2008. [ 148 ] Após a bem sucedida missão que colocou em órbita a Chang'e 2 em 2010 para mapear a superfície lunar, [ 149 ] em 14 de dezembro de 2013, a sonda chinesa Chang'e 3 tornou-se o primeiro objeto fabricado pelo ser humano a pousar na Lua em 37 anos. Além da China, apenas os governos da União Soviética e dos Estados Unidos enviaram rovers para a superfície lunar. [ 150 ] Os Estados Unidos co-lançaram a Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO) e o Satélite de Detecção e Observação de Crateras Lunares (LCROSS) em 18 de junho de 2009. o LCROSS completou a sua missão em 9 de outubro de 2009 com um impacto programado na cratera Cabeus , [ 151 ] enquanto a LRO está atualmente em operação para obter imagens precisas e em alta definição da altimetria lunar. O Gravity Recovery and Interior Laboratory (GRAIL) começou a orbitar a Lua em 1 de janeiro de 2012, com o objetivo principal de mapear a litosfera e a estrutura interna lunar através de medições gravimétricas. [ 152 ] Entre as próximas missões lunares previstas estão a russa Luna-Glob : uma sonda não tripulada, um conjunto de sismógrafos, e uma sonda com base na sua missão marciana Fobos-Grunt , lançada em 2012. [ 153 ] [ 154 ] A exploração lunar financiada pela iniciativa privada tem sido promovida pelo Google Lunar X Prize , anunciado em 13 de setembro de 2007 e que oferece 20 milhões de dólares para quem conseguir desenvolver um robô lunar e cumprir outros critérios especificados. A Shackleton Energy Company está construindo um programa para estabelecer operações no polo sul da Lua para colher água e fornecer seus depósitos propulsores. [ 155 ] A NASA tem planos para retomar as missões tripuladas, na sequência do anúncio, em 2004, de uma missão tripulada à Lua até 2019 e da construção de uma base lunar até 2024 por parte do presidente George W. Bush [ 156 ] O Programa Constellation chegou a iniciar a construção e testes de uma nave espacial tripulada e de um novo veículo de lançamento , [ 157 ] além do projeto de uma base lunar. [ 158 ] No entanto, o programa foi cancelado de modo a dar prioridade a um pouso tripulado em um asteroide até 2025 e a uma missão tripulada até a órbita de Marte até 2035. A Índia também manifestou a sua intenção de enviar uma missão tripulada à Lua até 2020. [ 159 ] Vista panorâmica da região de Taurus-Littrow em dezembro de 1972, durante a missão lunar da Apollo 17 . Este vale lunar está localizado no lado mais próximo da Lua, ao longo de um anel de montanhas na borda sudeste de Mare Serenitatis . À direita, o geólogo-astronauta Harrison Schmitt prepara-se para colher uma amostra. Os dados coletados durante a Apollo 17 mostram que o vale é composto principalmente por brechas ricas em feldspato nos grandes maciços que rodeiam o vale e basalto subjacente no fundo do vale, coberto por uma camada não consolidada de regolito ou materiais mistos, formada por vários eventos geológicos. Astronomia Imagem da Terra em luz ultravioleta , obtida a partir da superfície lunar. O lado em que está dia reflete muita luz ultravioleta do Sol , enquanto lado onde está noite mostra bandas de emissão de UV da aurora causada por partículas carregadas. [ 160 ] Há vários anos que a Lua é vista como um excelente local para a instalação de telescópios , apresentando vantagens em relação a observações efetuadas a partir da superfície terrestre ou de telescópios colocados em órbita . [ 161 ] Além do fato de estar relativamente próximo à Terra, um observatório na superfície lunar não sofreria a influência da atmosfera, já que a camada de gases que envolve a Lua é extremamente rarefeita. A gravidade lunar, substancialmente menor que a terrestre, permitira a colocação de estruturas de maior porte. Outra vantagem seria a ocorrência natural, nas crateras polares, das baixas temperatura necessárias para a operação de telescópios infravermelhos . Além disso, os radiotelescópios no lado oculto estariam protegidos das ondas de rádio provenientes da Terra. [ 162 ] O solo lunar, embora constitua um problema para as partes móveis de telescópios, pode ser misturado com nanotubos de carbono e resina epóxi na construção de espelhos de até 50 metros de diâmetro . [ 163 ] Um telescópio lunar zenital pode ser feito de forma barata com líquido iónico . [ 164 ] Contudo, a maior dificuldade a ser superada refere-se aos custos e às dificuldades técnicas de se transportar e colocar grande quantidade de equipamento na superfície lunar, o que faz com que estes projetos sejam ainda inviáveis. [ 165 ] Em abril de 1972, a missão Apollo 16 obteve diversas imagens e espectros ultravioleta através do Far Ultraviolet Camera/Spectrograph , inclusive da Terra. [ 166 ] Estatuto jurídico Embora os veículos do Programa Luna tenham espalhado pela Lua bandeirolas da União Soviética e os astronautas norte-americanos tenham hasteado simbolicamente bandeiras nos locais de pouso das missões Apollo, nenhuma nação reivindica atualmente a posse de qualquer área da superfície lunar. [ 167 ] Tanto a Rússia como os Estados Unidos assinaram em 1967 o Tratado do Espaço Exterior , [ 168 ] o qual define a Lua e todo o espaço enquanto 'província de toda a humanidade'. [ 167 ] Este tratado também restringe o uso da Lua para fins pacíficos, proibindo explicitamente instalações militares e armas de destruição em massa . [ 169 ] O Tratado da Lua de 1979 foi criado no sentido de proibir a exploração dos recursos da Lua por parte de um único país, mas não foi assinado por nenhuma das nações com tecnologia espacial . [ 170 ] Apesar de várias pessoas terem feito reivindicações territoriais sobre a Lua, no todo ou em parte, nenhuma é considerada credível. [ 171 ] [ 172 ] [ 173 ] Impacto cultural Ver artigos principais: Calendário lunar , Ciclo metónico , Efeito lunar e Lua azul A lua crescente é um símbolo islâmico e aparece em diversas bandeiras nacionais, como Turquia e Paquistão . As fases regulares da Lua fazem dela um relógio bastante conveniente e o intervalo entre os quartos crescente e minguante constitui a base de muitos dos calendários da antiguidade. Alguns dos ossos entalhados pré-históricos, datados de entre 20 a 30 mil anos atrás, são considerados por alguns historiadores uma forma de marcação das fases da lua. O mês de 30 dias é uma aproximação ao ciclo lunar . [ 174 ] [ 175 ] [ 176 ] Antes da introdução do calendário solar , os povos germânicos usavam o calendário germânico , um tipo de calendário lunar . O substantivo inglês month e os seus cognatos em outras línguas germânicas têm origem no proto-germânico *mǣnṓth- , o qual é relativo a *mǣnōn . [ 177 ] A mesma raiz indo-européia de moon está na origem dos termos em latim measure e menstrual , palavras que ecoam a importância da Lua para muitas culturas antigas na medição do tempo (como as palavras mensis , em latim, e μήνας ( mēnas ), em grego antigo , que significam 'mês'). [ 178 ] [ 179 ] A Lua tem sido o tema e inspiração para as mais diversas obras de arte e literatura. É um motivo recorrente nas artes visuais e cénicas , poesia , literatura e música . É provável que o relevo no túmulo de Knowth , na Irlanda , represente a Lua, o que constituiria a mais antiga representação conhecida do satélite. O contraste entre as terras altas, mais brilhantes, e os mares lunares , mais escuros, cria padrões que foram interpretados das mais diversas formas pelas diferentes culturas ao longo da História, como a face lunar , o coelho lunar ou o búfalo. Em muitas culturas pré-históricas e da antiguidade, a Lua era considerada a personificação de uma divindade ou de outro fenómeno sobrenatural. Ainda hoje continuam a existir interpretações astrológicas da Lua, geralmente associadas a ciclos de mudança e transformação. [ 180 ] [ 181 ] A Lua tem uma longa associação com a loucura e a irracionalidade . as palavras loucura e louco têm origem no termo latino Luna . Os filósofos Aristóteles e Plínio, o Velho argumentavam que a lua cheia induzia a insanidade em indivíduos susceptíveis e acreditavam que o cérebro, que é formado principalmente por água, fosse afetado pela Lua e a sua influência sobre as marés, embora a gravidade da Lua seja muito pequena para exercer qualquer tipo de influência individualmente. [ 182 ] Ainda hoje as pessoas insistem em associar a lua cheia com o maior número de internamentos em hospitais psiquiátricos, acidentes de trânsito, homicídios ou suicídios , embora não haja qualquer evidência científica que apoie essas superstições. [ 182 ] Ver também Colonização da Lua Outras luas da Terra Corrida espacial Eclipse lunar Missões para a Lua Distância lunar Notas ↑ Há vários asteroides próximos da Terra , como o 3753 Cruithne , que são coorbitais com o planeta: as suas órbitas trazem-nos para perto da Terra por períodos de tempo mas, em seguida, alteram-se a longo prazo (Morais et al, 2002). São, por isso, quasi-satélites — não são luas , pois não orbitam a Terra. Ver também Outras luas da Terra . [ 1 ] ↑ Caronte é proporcionalmente mais largo em comparação a Plutão , mas Plutão foi reclassificado para planeta anão . Referências ↑ Morais, M.H.M.. Morbidelli, A. (2002). «The Population of Near-Earth Asteroids in Coorbital Motion with the Earth». Icarus . 160 (1): 1–9. Bibcode : 2002Icar..160....1M . doi : 10.1006/icar.2002.6937 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ The moon is still old More precise dating of Apollo 14 moon rocks pegs age at 4.51 billion years por Christopher Crockett (2017) ↑ «Oxford English Dictionary: lunar, a. and n.» . Oxford English Dictionary: Second Edition 1989 . Oxford University Press . Consultado em 23 de março de 2010 ↑ Kleine, T.. Palme, H.. Mezger, K.. Halliday, A.N. (2005). «Hf–W Chronometry of Lunar Metals and the Age and Early Differentiation of the Moon». Science . 310 (5754): 1671–1674. Bibcode : 2005Sci...310.1671K . PMID 16308422 . doi : 10.1126/science.1118842 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautores= ( ajuda ) ↑ «Carnegie Institution for Science research» . Consultado em 12 de outubro de 2013 ↑ «Phys.org's account of Carlson's presentation to the Royal Society» . Consultado em 13 de outubro de 2013 ↑ Binder, A.B. (1974). «On the origin of the Moon by rotational fission». The Moon . 11 (2): 53–76. Bibcode : 1974Moon...11...53B . doi : 10.1007/BF01877794 ↑ a b c Stroud, Rick (2009). The Book of the Moon . [S.l.]: Walken and Company. pp. 24–27. ISBN 978-0-8027-1734-4 ↑ Mitler, H.E. (1975). «Formation of an iron-poor moon by partial capture, or: Yet another exotic theory of lunar origin». Icarus . 24 (2): 256–268. Bibcode : 1975Icar...24..256M . doi : 10.1016/0019-1035(75)90102-5 ↑ Stevenson, D.J. (1987). «Origin of the moon–The collision hypothesis». Annual Review of Earth and Planetary Sciences . 15 (1): 271–315. Bibcode : 1987AREPS..15..271S . doi : 10.1146/annurev.ea.15.050187.001415 ↑ Taylor, G. Jeffrey (31 de dezembro de 1998). «Origin of the Earth and Moon» . Planetary Science Research Discoveries . Consultado em 7 de abril de 2010 ↑ Many tiny moons came together to form moon, simulations suggest One giant impact may not be responsible for Earth’s satellite por Thomas Summer, publicado em 'ScienceNews' (2017) ↑ A multiple-impact origin for the Moon por Raluca Rufu, Oded Aharonson e Hagai B. Perets, publicado em 'Nature - Geoscience' (2017) doi:10.1038/ngeo2866 ↑ The Big Splat, or How Our Moon Came to Be , Dana Mackenzie, John Wiley & Sons, Inc., Hoboken, New Jersey, 2003, pages 166-68. ↑ Canup, R.. Asphaug, E. (2001). «Origin of the Moon in a giant impact near the end of the Earth's formation». Nature . 412 (6848): 708–712. Bibcode : 2001Natur.412..708C . PMID 11507633 . doi : 10.1038/35089010 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautores= ( ajuda ) ↑ «Earth-Asteroid Collision Formed Moon Later Than Thought» . News.nationalgeographic.com. 28 de outubro de 2010 . Consultado em 7 de maio de 2012 ↑ The Meteoritical Society, ed. (2008). «2008 Pellas-Ryder Award for Mathieu Touboul» (PDF) . Consultado em 24 de novembro de 2013 ↑ Touboul, M.. Kleine, T.. Bourdon, B.. Palme, H.. Wieler, R. (2007). «Late formation and prolonged differentiation of the Moon inferred from W isotopes in lunar metals». Nature . 450 (7173): 1206–9. Bibcode : 2007Natur.450.1206T . PMID 18097403 . doi : 10.1038/nature06428 ↑ Pahlevan, Kaveh. Stevenson, David J. (2007). «Equilibration in the aftermath of the lunar-forming giant impact». Earth and Planetary Science Letters . 262 (3–4): 438–449. Bibcode : 2007E&PSL.262..438P . arXiv : 1012.5323 . doi : 10.1016/j.epsl.2007.07.055 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Nield, Ted (2009). «Moonwalk (summary of meeting at Meteoritical Society's 72nd Annual Meeting, Nancy, France)» . Geoscientist . 19 : 8 ↑ a b Warren, P. H. (1985). «The magma ocean concept and lunar evolution». Annual review of earth and planetary sciences . 13 (1): 201–240. Bibcode : 1985AREPS..13..201W . doi : 10.1146/annurev.ea.13.050185.001221 ↑ Tonks, W. Brian. Melosh, H. Jay (1993). «Magma ocean formation due to giant impacts». Journal of Geophysical Research . 98 (E3): 5319–5333. Bibcode : 1993JGR....98.5319T . doi : 10.1029/92JE02726 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautores= ( ajuda ) ↑ Daniel Clery (11 de outubro de 2013). «Impact Theory Gets Whacked». Science . 342 : 183 ↑ Wiechert, U.. et al. (outubro de 2001). «Oxygen Isotopes and the Moon-Forming Giant Impact» . Science. Science . 294 (12): 345–348. Bibcode : 2001Sci...294..345W . PMID 11598294 . doi : 10.1126/science.1063037 . Consultado em 5 de julho de 2009 A referência emprega parâmetros obsoletos |mês= ( ajuda ) !CS1 manut: Uso explícito de et al. ( link ) ↑ Pahlevan, Kaveh. Stevenson, David (outubro de 2007). «Equilibration in the Aftermath of the Lunar-forming Giant Impact». EPSL . 262 (3–4): 438–449. Bibcode : 2007E&PSL.262..438P . arXiv : 1012.5323 . doi : 10.1016/j.epsl.2007.07.055 A referência emprega parâmetros obsoletos |mês= ( ajuda ) ↑ «Titanium Paternity Test Says Earth is the Moon's Only Parent (University of Chicago)» . Astrobio.net . Consultado em 3 de outubro de 2013 ↑ Taylor, Stuart Ross (1975). Lunar science: A post-Apollo view . [S.l.]: New York, Pergamon Press, Inc. p. 64 ↑ «NASA Research Team Reveals Moon Has Earth-Like Core» . NASA. 1 de junho de 2011 ↑ Nemchin, A.. Timms, N.. Pidgeon, R.. Geisler, T.. Reddy, S.. Meyer, C. (2009). «Timing of crystallization of the lunar magma ocean constrained by the oldest zircon». Nature Geoscience . 2 (2): 133–136. Bibcode : 2009NatGe...2..133N . doi : 10.1038/ngeo417 ↑ a b Shearer, C.. et al. (2006). «Thermal and magmatic evolution of the Moon». Reviews in Mineralogy and Geochemistry . 60 (1): 365–518. doi : 10.2138/rmg.2006.60.4 ↑ a b c d e Wieczorek, M.. et al. (2006). «The constitution and structure of the lunar interior». Reviews in Mineralogy and Geochemistry . 60 (1): 221–364. doi : 10.2138/rmg.2006.60.3 ↑ a b Lucey, P.. Korotev, Randy L.. et al. (2006). «Understanding the lunar surface and space-Moon interactions». Reviews in Mineralogy and Geochemistry . 60 (1): 83–219. doi : 10.2138/rmg.2006.60.2 ↑ Schubert, J. (2004). «Interior composition, structure, and dynamics of the Galilean satellites.». In: F. Bagenal. et al. Jupiter: The Planet, Satellites, and Magnetosphere . [S.l.]: Cambridge University Press. pp. 281–306. ISBN 978-0-521-81808-7 !CS1 manut: Uso explícito de et al. ( link ) !CS1 manut: número-autores ( link ) ↑ Williams, J.G.. Turyshev, S.G.. Boggs, D.H.. Ratcliff, J.T. (2006). «Lunar laser ranging science: Gravitational physics and lunar interior and geodesy». Advances in Space Research . 37 (1): 6771. Bibcode : 2006AdSpR..37...67W . arXiv : gr-qc/0412049 . doi : 10.1016/j.asr.2005.05.013 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Spudis, Paul D.. Cook, A.. Robinson, M.. Bussey, B.. Fessler, B.. Cook. Robinson. Bussey. Fessler (janeiro de 1998). «Topography of the South Polar Region from Clementine Stereo Imaging». Workshop on New Views of the Moon: Integrated Remotely Sensed, Geophysical, and Sample Datasets : 69. Bibcode : 1998nvmi.conf...69S !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores ( link ) ↑ a b c Spudis, Paul D.. Reisse, Robert A.. Gillis, Jeffrey J. (1994). «Ancient Multiring Basins on the Moon Revealed by Clementine Laser Altimetry». Science . 266 (5192): 1848–1851. Bibcode : 1994Sci...266.1848S . PMID 17737079 . doi : 10.1126/science.266.5192.1848 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Pieters, C.M.. Tompkins, S.. Head, J.W.. Hess, P.C. (1997). «Mineralogy of the Mafic Anomaly in the South Pole‐Aitken Basin: Implications for excavation of the lunar mantle» . Geophysical Research Letters . 24 (15): 1903–1906. Bibcode : 1997GeoRL..24.1903P . doi : 10.1029/97GL01718 ↑ Taylor, G.J. (17 de julho de 1998). «The Biggest Hole in the Solar System» (PDF) . Planetary Science Research Discoveries, Hawai'i Institute of Geophysics and Planetology . Consultado em 12 de abril de 2007 ↑ Schultz, P. H. (março de 1997). «Forming the south-pole Aitken basin – The extreme games». Conference Paper, 28th Annual Lunar and Planetary Science Conference . 28 : 1259. Bibcode : 1997LPI....28.1259S ↑ Wlasuk, Peter (2000). Observing the Moon . [S.l.]: Springer. p. 19. ISBN 978-1-85233-193-1 ↑ Norman, M. (21 de abril de 2004). «The Oldest Moon Rocks» . Planetary Science Research Discoveries . Consultado em 12 de abril de 2007 ↑ Varricchio, L. (2006). Inconstant Moon . [S.l.]: Xlibris Books. ISBN 978-1-59926-393-9 ↑ Head, L.W.J.W. (2003). «Lunar Gruithuisen and Mairan domes: Rheology and mode of emplacement» . Journal of Geophysical Research . 108 (E2): 5012. Bibcode : 2003JGRE..108.5012W . doi : 10.1029/2002JE001909 . Consultado em 12 de abril de 2007 ↑ a b c d e f g h Spudis, P.D. (2004). «Moon» . World Book Online Reference Center, NASA . Consultado em 12 de abril de 2007 ↑ Gillis, J.J.. Spudis. Spudis, P.D. (1996). «The Composition and Geologic Setting of Lunar Far Side Maria». Lunar and Planetary Science . 27 : 413–404. Bibcode : 1996LPI....27..413G A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Lawrence. D. J.. et al. (11 de agosto de 1998). «Global Elemental Maps of the Moon: The Lunar Prospector Gamma-Ray Spectrometer» . HighWire Press. Science . 281 (5382): 1484–1489. Bibcode : 1998Sci...281.1484L . ISSN 1095-9203 . PMID 9727970 . doi : 10.1126/science.281.5382.1484 . Consultado em 29 de agosto de 2009 ↑ Taylor, G.J. (31 de agosto de 2000). «A New Moon for the Twenty-First Century» . Planetary Science Research Discoveries, Hawai'i Institute of Geophysics and Planetology . Consultado em 12 de abril de 2007 ↑ a b Papike, J.. Ryder, G.. Shearer, C. (1998). «Lunar Samples». Reviews in Mineralogy and Geochemistry . 36 : 5.1–5.234 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ a b Hiesinger, H.. Head, J.W.. Wolf, U.. Jaumanm, R.. Neukum, G. (2003). «Ages and stratigraphy of mare basalts in Oceanus Procellarum, Mare Numbium, Mare Cognitum, and Mare Insularum». J. Geophys. Res . 108 (E7): 1029. Bibcode : 2003JGRE..108.5065H . doi : 10.1029/2002JE001985 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Munsell, K. (4 de dezembro de 2006). «Majestic Mountains» . Solar System Exploration . NASA . Consultado em 12 de abril de 2007 ↑ Richard Lovett. «Early Earth may have had two moons : Nature News» . Nature.com . Consultado em 1 de novembro de 2012 ↑ «Was our two-faced moon in a small collision?» . Theconversation.edu.au . Consultado em 1 de novembro de 2012 ↑ Melosh, H. J. (1989). Impact cratering: A geologic process . [S.l.]: Oxford Univ. Press. ISBN 978-0-19-504284-9 ↑ «Moon Facts» . SMART-1 . European Space Agency. 2010 . Consultado em 12 de maio de 2010 ↑ «Gazetteer of Planetary Nomenclature: Categories for Naming Features on Planets and Satellites» . U.S. Geological Survey . Consultado em 8 de abril de 2010 ↑ a b Wilhelms, Don (1987). «Geologic History of the Moon» (PDF) . U.S. Geological Survey |capitulo= ignorado ( ajuda ) ↑ Hartmann, William K.. Quantin, Cathy. Mangold, Nicolas (2007). «Possible long-term decline in impact rates: 2. Lunar impact-melt data regarding impact history». Icarus . 186 (1): 11–23. Bibcode : 2007Icar..186...11H . doi : 10.1016/j.icarus.2006.09.009 ↑ «The Smell of Moondust» . NASA. 30 de janeiro de 2006 . Consultado em 15 de março de 2010 ↑ Heiken, G.. Vaniman, D.. French, B. (eds.) (1991). Lunar Sourcebook, a user's guide to the Moon . New York: Cambridge University Press. p. 736. ISBN 978-0-521-33444-0 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Rasmussen, K.L.. Warren, P.H. (1985). «Megaregolith thickness, heat flow, and the bulk composition of the Moon». Nature . 313 (5998): 121–124. Bibcode : 1985Natur.313..121R . doi : 10.1038/313121a0 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Margot, J. L.. Campbell, D. B.. Jurgens, R. F.. Slade, M. A. (4 de junho de 1999). «Topography of the Lunar Poles from Radar Interferometry: A Survey of Cold Trap Locations». Science . 284 (5420): 1658–1660. Bibcode : 1999Sci...284.1658M . PMID 10356393 . doi : 10.1126/science.284.5420.1658 !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores ( link ) ↑ Ward, William R. (1 de agosto de 1975). «Past Orientation of the Lunar Spin Axis». Science . 189 (4200): 377–379. Bibcode : 1975Sci...189..377W . PMID 17840827 . doi : 10.1126/science.189.4200.377 ↑ a b Martel, L. M. V. (4 de junho de 2003). «The Moon's Dark, Icy Poles» . Planetary Science Research Discoveries, Hawai'i Institute of Geophysics and Planetology . Consultado em 12 de abril de 2007 ↑ Seedhouse, Erik (2009). Lunar Outpost: The Challenges of Establishing a Human Settlement on the Moon . Col: Springer-Praxis Books in Space Exploration. Alemanha: Springer Praxis. p. 136. ISBN 978-0-387-09746-6 ↑ Coulter, Dauna (18 de março de 2010). «The Multiplying Mystery of Moonwater» . Science@NASA . Consultado em 28 de março de 2010 ↑ Spudis, P. (6 de novembro de 2006). «Ice on the Moon» . The Space Review . Consultado em 12 de abril de 2007 ↑ Feldman, W. C.. S. Maurice, A. B. Binder, B. L. Barraclough, R. C. Elphic, D. J. Lawrence (1998). «Fluxes of Fast and Epithermal Neutrons from Lunar Prospector: Evidence for Water Ice at the Lunar Poles». Science . 281 (5382): 1496–1500. Bibcode : 1998Sci...281.1496F . PMID 9727973 . doi : 10.1126/science.281.5382.1496 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Saal, Alberto E.. Hauri, Erik H.. Cascio, Mauro L.. van Orman, James A.. Rutherford, Malcolm C.. Cooper, Reid F. (2008). «Volatile content of lunar volcanic glasses and the presence of water in the Moon's interior». Nature . 454 (7201): 192–195. Bibcode : 2008Natur.454..192S . PMID 18615079 . doi : 10.1038/nature07047 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Pieters, C. M.. Goswami, J. N.. Clark, R. N.. Annadurai, M.. Boardman, J.. Buratti, B.. Combe, J.-P.. Dyar, M. D.. Green, R.. Head, J. W.. Hibbitts, C.. Hicks, M.. Isaacson, P.. Klima, R.. Kramer, G.. Kumar, S.. Livo, E.. Lundeen, S.. Malaret, E.. McCord, T.. Mustard, J.. Nettles, J.. Petro, N.. Runyon, C.. Staid, M.. Sunshine, J.. Taylor, L. A.. Tompkins, S.. Varanasi, P. (2009). «Character and Spatial Distribution of OH/H2O on the Surface of the Moon Seen by M3 on Chandrayaan-1». Science . 326 (5952): 568–72. Bibcode : 2009Sci...326..568P . PMID 19779151 . doi : 10.1126/science.1178658 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Lakdawalla, Emily (13 de novembro de 2009). «LCROSS Lunar Impactor Mission: 'Yes, We Found Water! ' » . The Planetary Society . Consultado em 13 de abril de 2010 ↑ «Water and More: An Overview of LCROSS Impact Results». 41st Lunar and Planetary Science Conference . 41 (1533): 2335. 1–5 de março de 2010. Bibcode : 2010LPI....41.2335C ↑ Colaprete, A.. Schultz, P.. Heldmann, J.. Wooden, D.. Shirley, M.. Ennico, K.. Hermalyn, B.. Marshall, W. Ricco, A.. Elphic, R. C.. Goldstein, D.. Summy, D.. Bart, G. D.. Asphaug, E.. Korycansky, D.. Landis, D.. Sollitt, L. (22 de outubro de 2010). «Detection of Water in the LCROSS Ejecta Plume». Science . 330 (6003): 463–468. Bibcode : 2010Sci...330..463C . PMID 20966242 . doi : 10.1126/science.1186986 !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores ( link ) ↑ Hauri, Erik. Thomas Weinreich, Albert E. Saal, Malcolm C. Rutherford, James A. Van Orman (26 de maio de 2011). «High Pre-Eruptive Water Contents Preserved in Lunar Melt Inclusions». Science Express . 10 (1126): 213. Bibcode : 2011Sci...333..213H . doi : 10.1126/science.1204626 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ «Lunar Gravity Model 2011» ↑ Muller, P.. Sjogren, W. (1968). «Mascons: lunar mass concentrations». Science . 161 (3842): 680–684. Bibcode : 1968Sci...161..680M . PMID 17801458 . doi : 10.1126/science.161.3842.680 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Richard A. Kerr (12 de abril de 2013). «The Mystery of Our Moon's Gravitational Bumps Solved?». Science . 340 : 128 ↑ Konopliv, A.. Asmar, S.. Carranza, E.. Sjogren, W.. Yuan, D. (2001). «Recent gravity models as a result of the Lunar Prospector mission». Icarus . 50 (1): 1–18. Bibcode : 2001Icar..150....1K . doi : 10.1006/icar.2000.6573 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ C. Hirt and W. E. Featherstone (2012). «A 1.5 km-resolution gravity field model of the Moon» . Earth and Planetary Science Letters . 329–330: 22–30. Bibcode : 2012E&PSL.329...22H . doi : 10.1016/j.epsl.2012.02.012 . Consultado em 21 de agosto de 2010 ↑ Garrick-Bethell, Ian. Weiss, iBenjamin P.. Shuster, David L.. Buz, Jennifer (2009). «Early Lunar Magnetism». Science . 323 (5912): 356–359. Bibcode : 2009Sci...323..356G . PMID 19150839 . doi : 10.1126/science.1166804 ↑ «Magnetometer / Electron Reflectometer Results» . Lunar Prospector (NASA). 2001 . Consultado em 17 de março de 2010 ↑ Hood, L.L.. Huang, Z. (1991). «Formation of magnetic anomalies antipodal to lunar impact basins: Two-dimensional model calculations». J. Geophys. Res . 96 (B6): 9837–9846. Bibcode : 1991JGR....96.9837H . doi : 10.1029/91JB00308 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Globus, Ruth (1977). «Chapter 5, Appendix J: Impact Upon Lunar Atmosphere». In: Richard D. Johnson & Charles Holbrow. Space Settlements: A Design Study . [S.l.]: NASA . Consultado em 17 de março de 2010 ↑ Crotts, Arlin P.S. (2008). «Lunar Outgassing, Transient Phenomena and The Return to The Moon, I: Existing Data» (PDF) . Department of Astronomy, Columbia University. The Astrophysical Journal . 687 : 692. Bibcode : 2008ApJ...687..692C . arXiv : 0706.3949 . doi : 10.1086/591634 . Consultado em 29 de setembro de 2009 ↑ a b c Stern, S.A. (1999). «The Lunar atmosphere: History, status, current problems, and context». Rev. Geophys . 37 (4): 453–491. Bibcode : 1999RvGeo..37..453S . doi : 10.1029/1999RG900005 ↑ Lawson, S.. Feldman, W.. Lawrence, D.. Moore, K.. Elphic, R.. Belian, R. (2005). «Recent outgassing from the lunar surface: the Lunar Prospector alpha particle spectrometer». J. Geophys. Res . 110 (E9): 1029. Bibcode : 2005JGRE..11009009L . doi : 10.1029/2005JE002433 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Sridharan, R.. S.M. Ahmed, Tirtha Pratim Dasa, P. Sreelathaa, P. Pradeepkumara, Neha Naika e Gogulapati Supriya (2010). « ' Direct' evidence for water (H2O) in the sunlit lunar ambience from CHACE on MIP of Chandrayaan I». Planetary and Space Science . 58 (6): 947. Bibcode : 2010P&SS...58..947S . doi : 10.1016/j.pss.2010.02.013 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautores= ( ajuda ) ↑ Hamilton, Calvin J.. Hamilton, Rosanna L., The Moon , Views of the Solar System , 1995–2011 ↑ a b Amos, Jonathan (16 de dezembro de 2009). « ' Coldest place' found on the Moon» . BBC News . Consultado em 20 de março de 2010 ↑ «Diviner News» . UCLA. 17 de setembro de 2009 . Consultado em 17 de março de 2010 ↑ «Space Topics: Pluto and Charon» . The Planetary Society . Consultado em 6 de abril de 2010 ↑ «Planet Definition Questions & Answers Sheet» . International Astronomical Union. 2006 . Consultado em 24 de março de 2010 ↑ V V Belet︠s︡kiĭ (2001). Essays on the Motion of Celestial Bodies . [S.l.]: Birkhäuser. p. 183. ISBN 978-3-7643-5866-2 ↑ Alexander, M. E. (1973). «The Weak Friction Approximation and Tidal Evolution in Close Binary Systems». Astrophysics and Space Science . 23 (2): 459–508. Bibcode : 1973Ap&SS..23..459A . doi : 10.1007/BF00645172 ↑ Phil Plait . «Dark Side of the Moon» . Bad Astronomy:Misconceptions . Consultado em 15 de fevereiro de 2010 ↑ Luciuk, Mike. «How Bright is the Moon?» . Amateur Astronomers, Inc . Consultado em 16 de março de 2010 ↑ Hershenson, Maurice (1989). The Moon illusion . [S.l.]: Routledge. p. 5. ISBN 978-0-8058-0121-7 ↑ Spekkens, K. (18 de outubro de 2002). «Is the Moon seen as a crescent (and not a 'boat') all over the world?» . Curious About Astronomy . Consultado em 16 de março de 2010 ↑ Taylor, G.J. (8 de novembro de 2006). «Recent Gas Escape from the Moon» . Planetary Science Research Discoveries, Hawai'i Institute of Geophysics and Planetology . Consultado em 4 de abril de 2007 ↑ Schultz, P.H.. Staid, M.I.. Pieters, C.M. (2006). «Lunar activity from recent gas release». Nature . 444 (7116): 184–186. Bibcode : 2006Natur.444..184S . PMID 17093445 . doi : 10.1038/nature05303 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ «22 Degree Halo: a ring of light 22 degrees from the sun or moon» . Department of Atmospheric Sciences at the University of Illinois at Urbana-Champaign . Consultado em 13 de abril de 2010 ↑ a b c d e Lambeck, K. (1977). «Tidal Dissipation in the Oceans: Astronomical, Geophysical and Oceanographic Consequences». Philosophical Transactions of the Royal Society . 287 (1347): 545–594. Bibcode : 1977RSPTA.287..545L . doi : 10.1098/rsta.1977.0159 ↑ Le Provost, C.. Bennett, A. F.. Cartwright, D. E. (1995). «Ocean Tides for and from TOPEX/POSEIDON». Science . 267 (5198): 639–42. Bibcode : 1995Sci...267..639L . PMID 17745840 . doi : 10.1126/science.267.5198.639 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautores= ( ajuda ) ↑ a b c d Touma, Jihad. Wisdom, Jack (1994). «Evolution of the Earth-Moon system». The Astronomical Journal . 108 (5): 1943–1961. Bibcode : 1994AJ....108.1943T . doi : 10.1086/117209 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Chapront, J.. Chapront-Touzé, M.. Francou, G. (2002). «A new determination of lunar orbital parameters, precession constant and tidal acceleration from LLR measurements». Astronomy and Astrophysics . 387 (2): 700–709. Bibcode : 2002A&A...387..700C . doi : 10.1051/0004-6361:20020420 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautores= ( ajuda ) ↑ Ray, R. (15 de maio de 2001). «Ocean Tides and the Earth's Rotation» . IERS Special Bureau for Tides . Consultado em 17 de março de 2010 ↑ Murray, C.D. and Dermott, S.F.. Stanley F. Dermott (1999). Solar System Dynamics . [S.l.]: Cambridge University Press. p. 184. ISBN 978-0-521-57295-8 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores ( link ) ↑ Dickinson, Terence (1993). From the Big Bang to Planet X . Camden East, Ontario: Camden House . pp. 79–81. ISBN 978-0-921820-71-0 ↑ Latham, Gary. Ewing, Maurice. Dorman, James. Lammlein, David. Press, Frank. Toksőz, Naft. Sutton, George. Duennebier, Fred. Nakamura, Yosio (1972). «Moonquakes and lunar tectonism» . Earth, Moon, and Planets . 4 (3–4): 373–382. Bibcode : 1972Moon....4..373L . doi : 10.1007/BF00562004 !CS1 manut: número-autores ( link ) ↑ Phillips, Tony (12 de março de 2007). «Stereo Eclipse» . Science@NASA . Consultado em 17 de março de 2010 ↑ Espenak, F. (2000). «Solar Eclipses for Beginners» . MrEclipse . Consultado em 17 de março de 2010 ↑ a b Thieman, J.. Keating, S. (2 de maio de 2006). «Eclipse 99, Frequently Asked Questions» . NASA . Consultado em 12 de abril de 2007 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Espenak, F. «Saros Cycle» . NASA . Consultado em 17 de março de 2010 ↑ Guthrie, D.V. (1947). «The Square Degree as a Unit of Celestial Area» . Popular Astronomy . 55 : 200–203. Bibcode : 1947PA.....55..200G ↑ «Total Lunar Occultations» . Royal Astronomical Society of New Zealand . Consultado em 17 de março de 2010 ↑ Aaboe, A.. Britton, J. P.. Henderson,, J. A.. Neugebauer, Otto . Sachs, A. J. (1991). «Saros Cycle Dates and Related Babylonian Astronomical Texts». American Philosophical Society . Transactions of the American Philosophical Society . 81 (6): 1–75. JSTOR 1006543 . doi : 10.2307/1006543 . One comprises what we have called 'Saros Cycle Texts', which give the months of eclipse possibilities arranged in consistent cycles of 223 months (or 18 years). ↑ Sarma, K. V. (2008). «Astronomy in India». In: Helaine Selin . Encyclopaedia of the History of Science, Technology, and Medicine in Non-Western Cultures 2 ed. [S.l.]: Springer . pp. 317–321. ISBN 978-1-4020-4559-2 ↑ Needham 1986 , p. 411. ↑ O'Connor, J.J.. Robertson, E.F. (1999). «Anaxagoras of Clazomenae» . University of St Andrews . Consultado em 12 de abril de 2007 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) ↑ Needham 1986 , p. 227. ↑ Needham 1986 , p. 413–414. ↑ Robertson, E. F. (novembro de 2000). «Aryabhata the Elder» . Escócia: School of Mathematics and Statistics, University of St Andrews . Consultado em 15 de abril de 2010 ↑ A. I. Sabra (2008). «Ibn Al-Haytham, Abū ʿAlī Al-Ḥasan Ibn Al-Ḥasan». Dictionary of Scientific Biography . Detroit: Charles Scribner's Sons. pp. 189–210, at 195 ↑ Lewis, C. S. (1964). The Discarded Image . Cambridge: Cambridge University Press. p. 108. ISBN 978-0-521-47735-2 ↑ van der Waerden, Bartel Leendert (1987). «The Heliocentric System in Greek, Persian and Hindu Astronomy». Annals of the New York Academy of Sciences . 500 : 1–569. Bibcode : 1987NYASA.500....1A . PMID 3296915 . doi : 10.1111/j.1749-6632.1987.tb37193.x ↑ Evans, James (1998). The History and Practice of Ancient Astronomy . Oxford & New York: Oxford University Press. pp. 71, 386. ISBN 978-0-19-509539-5 ↑ «Discovering How Greeks Computed in 100 B.C.» . The New York Times. 31 de julho de 2008 . Consultado em 27 de março de 2010 ↑ Van Helden, A. (1995). «The Moon» . Galileo Project . Consultado em 12 de abril de 2007 ↑ Consolmagno, Guy J. (1996). «Astronomy, Science Fiction and Popular Culture: 1277 to 2001 (And beyond)». The MIT Press. Leonardo . 29 (2): 128. JSTOR 1576348 . doi : 10.2307/1576348 ↑ Hall, R. Cargill (1977). «Appendix A: LUNAR THEORY BEFORE 1964» . NASA History Series. LUNAR IMPACT: A History of Project Ranger . Washington, D.C.: Scientific and Technical Information Office, NATIONAL AERONAUTICS AND SPACE ADMINISTRATION . Consultado em 13 de abril de 2010 ↑ Zak, Anatoly (2009). «Russia's unmanned missions toward the Moon» . Consultado em 20 de abril de 2010 ↑ «Rocks and Soils from the Moon» . NASA . Consultado em 6 de abril de 2010 ↑ Coren, M. (26 de julho de 2004). « ' Giant leap' opens world of possibility» . CNN . Consultado em 16 de março de 2010 ↑ «Record of Lunar Events, 24 julho 1969» . Apollo 11 30th anniversary . NASA . Consultado em 13 de abril de 2010 ↑ Martel, Linda M. V. (21 de dezembro de 2009). «Celebrated Moon Rocks --- Overview and status of the Apollo lunar collection: A unique, but limited, resource of extraterrestrial material.» (PDF) . Planetary Science and Research Discoveries . Consultado em 6 de abril de 2010 ↑ Launius, Roger D. (Julho de 1999). «The Legacy of Project Apollo» . NASA History Office . Consultado em 13 de abril de 2010 ↑ SP-287 What Made Apollo a Success? A series of eight articles reprinted by permission from the março 1970 issue of Astronautics & Aeronautics, a publicaion of the American Institute of Aeronautics and Astronautics . Washington, D.C.: Scientific and Technical Information Office, National Aeronautics and Space Administration. 1971 ↑ «NASA news release 77-47 page 242» (PDF) . 1 de setembro de 1977 . Consultado em 16 de março de 2010 ↑ Dickey, J.. et al. (1994). «Lunar laser ranging: a continuing legacy of the Apollo program». Science . 265 (5171): 482–490. Bibcode : 1994Sci...265..482D . PMID 17781305 . doi : 10.1126/science.265.5171.482 ↑ «Hiten-Hagomoro» . NASA . Consultado em 29 de março de 2010 ↑ «Clementine information» . NASA. 1994 . Consultado em 29 de março de 2010 ↑ «Lunar Prospector: Neutron Spectrometer» . NASA. 2001 . Consultado em 29 de março de 2010 ↑ «SMART-1 factsheet» . European Space Agency. 26 de fevereiro de 2007 . Consultado em 29 de março de 2010 ↑ «KAGUYA Mission Profile» . JAXA . Consultado em 13 de abril de 2010 ↑ «KAGUYA (SELENE) World's First Image Taking of the Moon by HDTV» . Japan Aerospace Exploration Agency (JAXA) and NHK (Japan Broadcasting Corporation). 7 de novembro de 2007 . Consultado em 13 de abril de 2010 ↑ «Mission Sequence» . Indian Space Research Organisation. 17 de novembro de 2008 . Consultado em 13 de abril de 2010 ↑ «Indian Space Research Organisation: Future Program» . Indian Space Research Organisation . Consultado em 13 de abril de 2010 ↑ «All you need to know about Chandrayaan-2, ISRO's second mission to the moon» . Firstpost . Consultado em 5 de julho de 2017 ↑ «China's first lunar probe ends mission» . Xinhua. 1 de março de 2009 . Consultado em 29 de março de 2010 ↑ EO Portal. «Chang'e-2 (Lunar-2 Mission of China) / CE-2» . Consultado em 11 de janeiro de 2014 . Cópia arquivada em 11 de janeiro de 2014 ↑ «Sonda chinesa que leva jipe-robô à Lua pousa com sucesso» . Folha de S Paulo . Consultado em 14 de dezembro de 2013 ↑ «Lunar CRater Observation and Sensing Satellite (LCROSS): Strategy & Astronomer Observation Campaign» . NASA. Outubro de 2009 . Consultado em 13 de abril de 2010 ↑ «NASA - GRAIL» . NASA . 26 de dezembro de 2011 . Consultado em 27 de dezembro de 2011 ↑ Covault, C. (4 de junho de 2006). «Russia Plans Ambitious Robotic Lunar Mission» . Aviation Week . Consultado em 12 de abril de 2007 ↑ «Russia to send mission to Mars this year, Moon in three years» . 'TV-Novosti'. 25 de fevereiro de 2009 . Consultado em 13 de abril de 2010 ↑ «About the Google Lunar X Prize» . X-Prize Foundation. 2010 . Consultado em 24 de março de 2010 ↑ «President Bush Offers New Vision For NASA» . NASA. 14 de dezembro de 2004 . Consultado em 12 de abril de 2007 ↑ «Constellation» . NASA . Consultado em 13 de abril de 2010 ↑ «NASA Unveils Global Exploration Strategy and Lunar Architecture» . NASA. 4 de dezembro de 2006 . Consultado em 12 de abril de 2007 ↑ «India's Space Agency Proposes Manned Spaceflight Program» . SPACE.com. 10 de novembro de 2006 . Consultado em 23 de outubro de 2008 ↑ «NASA - Ultraviolet Waves» . Science.hq.nasa.gov. 27 de setembro de 2013 . Consultado em 3 de outubro de 2013 ↑ Takahashi, Yuki (Setembro de 1999). «Mission Design for Setting up an Optical Telescope on the Moon» . Instituto de Tecnologia da Califórnia . Consultado em 27 de março de 2011 . Cópia arquivada em 6 de novembro de 2015 ↑ Chandler, David (15 de fevereiro de 2008). «MIT to lead development of new telescopes on moon» . MIT News . Consultado em 27 de março de 2011 ↑ Naeye, Robert (6 de abril de 2008). «NASA Scientists Pioneer Method for Making Giant Lunar Telescopes» . Goddard Space Flight Center . Consultado em 27 de março de 2011 ↑ Bell, Trudy (9 de outubro de 2008). «Liquid Mirror Telescopes on the Moon» . Science News . NASA . Consultado em 27 de março de 2011 ↑ Ondrej Doule, Emmanouil Detsis and Aliakbar Ebrahimi (17–21 de julho de 2011). «A Lunar Base with Astronomical Observatory» (PDF) . 41st International Conference on Environmental Systems . Consultado em 13 de janeiro de 2014 . Cópia arquivada em 13 de janeiro de 2014 !CS1 manut: Formato data ( link ) ↑ «Far Ultraviolet Camera/Spectrograph» . Lpi.usra.edu . Consultado em 3 de outubro de 2013 ↑ a b «Can any State claim a part of outer space as its own?» . United Nations Office for Outer Space Affairs . Consultado em 28 de março de 2010 ↑ «How many States have signed and ratified the five international treaties governing outer space?» . United Nations Office for Outer Space Affairs. 1 de janeiro de 2006 . Consultado em 28 de março de 2010 ↑ «Do the five international treaties regulate military activities in outer space?» . United Nations Office for Outer Space Affairs . Consultado em 28 de março de 2010 ↑ «Agreement Governing the Activities of States on the Moon and Other Celestial Bodies» . United Nations Office for Outer Space Affairs . Consultado em 28 de março de 2010 ↑ «The treaties control space-related activities of States. What about non-governmental entities active in outer space, like companies and even individuals?» . United Nations Office for Outer Space Affairs . Consultado em 28 de março de 2010 ↑ «Statement by the Board of Directors of the IISL On Claims to Property Rights Regarding The Moon and Other Celestial Bodies (2004)» (PDF) . International Institute of Space Law. 2004 . Consultado em 28 de março de 2010 ↑ «Further Statement by the Board of Directors of the IISL On Claims to Lunar Property Rights (2009)» (PDF) . International Institute of Space Law. 22 de março de 2009 . Consultado em 28 de março de 2010 ↑ Marshack, Alexander (1991): The Roots of Civilization , Colonial Hill, Mount Kisco, NY. ↑ Brooks, A. S. and Smith, C. C. (1987): 'Ishango revisited: new age determinations and cultural interpretations', The African Archaeological Review , 5 : 65–78. ↑ Duncan, David Ewing (1998). The Calendar . [S.l.]: Fourth Estate Ltd. pp. 10–11. ISBN 978-1-85702-721-1 ↑ For etymology, see Barnhart, Robert K. (1995). The Barnhart Concise Dictionary of Etymology . [S.l.]: Harper Collins. p. 487. ISBN 978-0-06-270084-1 For the lunar calendar of the Germanic peoples, see Birley, A. R. (Trans.) (1999). Agricola and Germany. Col: Oxford World's Classics. USA: Oxford. p. 108. ISBN 978-0-19-283300-6 ↑ Smith, William George (1849). Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology: Oarses-Zygia . 3 . [S.l.]: J. Walton. p. 768 . Consultado em 29 de março de 2010 ↑ Estienne, Henri (1846). Thesaurus graecae linguae . 5 . [S.l.]: Didot. p. 1001 . Consultado em 29 de março de 2010 ↑ «Carved and Drawn Prehistoric Maps of the Cosmos» . Space Today Online. 2006 . Consultado em 12 de abril de 2007 ↑ Thereza Venturoli (agosto de 1994). «Sob o domínio da Lua: os mitos deste satélite» . Revista Superinteressante . Consultado em 11 de janeiro de 2014 . Cópia arquivada em 11 de janeiro de 2014 ↑ a b Lilienfeld, Scott O.. Arkowitz, Hal (2009). «Lunacy and the Full Moon» . Scientific American . Consultado em 13 de abril de 2010 Bibliografia McFadden, Lucy-Ann. Paul Weissman, Torrence Johnson (org.) (2007). Encyclopedia of the Solar System (em inglês) 2ª ed. Washington: Academic Press. 992 páginas . Consultado em 25 de outubro de 2013 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautores= ( ajuda ) Wlasuk, Peter T. (2000). Observing the Moon (em inglês). Londres: Spring. 181 páginas. ISBN 1-85233-193-3 . ISSN 1431-9756 . Consultado em 25 de outubro de 2013 North, Gerald (2000). Observing the Moon . A modern astronomer's guide (em inglês). Londres: Cambridge University Press . 381 páginas. ISBN 0-521-62274-3 . Consultado em 25 de outubro de 2013 Bansal, Malti (2010). Now We Set to Settle on Moon . Chandrayaan Discovery Paves the Way (em inglês). Nova Délhi: Mind Melodies. 120 páginas. ISBN 978-93-80009-48-3 . Consultado em 1 de novembro de 2013 Cadogan, Peter H. (1981). The Moon . our sister planet (em inglês) 1 ed. Londres: Cambridge University Press . 391 páginas. ISBN 0-521-23684-3 . Consultado em 1 de novembro de 2013 Leitura adicional The Moon . Discovery 2008 . BBC World Service. Bussey, B.. Spudis, P.D. (2004). The Clementine Atlas of the Moon . [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN 0-521-81528-2 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Cain, Fraser. Where does the Moon Come From? . [S.l.]: Universe Today . Consultado em 1 de abril de 2008 (podcast and transcript) Jolliff, B.. Wieczorek, M.. Shearer, C.. Neal, C. (eds.) (2006). «New views of the Moon» . Chantilly, Virginia: Min. Soc. Amer. Rev. Mineral. Geochem . 60 (1): 721. ISBN 0-939950-72-3 . doi : 10.2138/rmg.2006.60.0 . Consultado em 12 de abril de 2007 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= ( ajuda ) Jones, E.M. (2006). «Apollo Lunar Surface Journal» . NASA . Consultado em 12 de abril de 2007 «Exploring the Moon» . Lunar and Planetary Institute . Consultado em 12 de abril de 2007 Mackenzie, Dana (2003). The Big Splat, or How Our Moon Came to Be . Hoboken, New Jersey: John Wiley & Sons, Inc. ISBN 0-471-15057-6 Moore, P. (2001). On the Moon . Tucson, Arizona: Sterling Publishing Co. ISBN 0-304-35469-4 «Moon Articles» . Planetary Science Research Discoveries Spudis, P. D. (1996). The Once and Future Moon . [S.l.]: Smithsonian Institution Press. ISBN 1-56098-634-4 Taylor, S.R. (1992). Solar system evolution . [S.l.]: Cambridge Univ. Press. p. 307. ISBN 0-521-37212-7 Teague, K. (2006). «The Project Apollo Archive» . Consultado em 12 de abril de 2007 Wilhelms, D.E. (1987). «Geologic History of the Moon» . U.S. Geological Survey Professional paper . 1348 . Consultado em 12 de abril de 2007 Wilhelms, D.E. (1993). To a Rocky Moon: A Geologist's History of Lunar Exploration . Tucson, Arizona: University of Arizona Press. ISBN 0-8165-1065-2 . Consultado em 10 de março de 2009 Ligações externas Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema: Definições no Wikcionário Citações no Wikiquote Categoria no Commons Commons Wikiquote Wikcionário Os movimentos e as fases da Lua - Revista NOVA ESCOLA Como explicar os movimentos da Lua em sala de aula - Revista NOVA ESCOLA Atlas da Lua no Google Lunar Reconnaissance Orbiter Camera (em inglês ) - Site da Sonda Espacial que será lançada em breve à Lua Lua v • e O Sistema Solar O Sol · Mercúrio · Vénus/Vênus · Terra · Marte · Ceres · Júpiter · Saturno · Urano · Neptuno/Netuno · Plutão · Haumea · Makemake · Éris Satélites ( Terrestre · Marcianos · Jovianaos · Saturninos · Uranianos · Neptunianos · Plutonianos · Haumeanos · Eridiano ) · Anéis ( Jovianos · Saturnianos · Uranianos · Neptunianos ) Meteoroides · Corpos menores do sistema solar ( Asteroides ( Cinturão principal ) · Centauros · OTNs ( Cinturão de Kuiper · Disco disperso ) · Cometas ( Nuvem de Oort )) Artigos relacionados: corpo celeste , estrela , planeta , planeta anão , corpo menor do sistema solar e sistema planetário v • e Lua Características físicas Estrutura interna · Campo gravitacional · Topografia · Campo magnético · Atmosfera Órbita Órbita · Fases · Eclipse solar · Eclipse lunar · Marés · Superlua Superfície lunar Selenografia · Lado visível · Lado oculto · Mares lunares · Cratera · Bacia do Polo Sul-Aitken · Cratera Shackleton · Gelo · Pico de luz eterna · Erosão espacial · Fenômenos lunares transitórios Ciências da Lua Geologia ( escala de tempo ) · Big Splash · Rocha lunar · Meteoritos lunares · KREEP · ALSEP · Lunar laser ranging · Intenso bombardeio tardio Exploração Corrida espacial · Exploração da Lua · Projeto Apollo · Exploração robótica · Futuras missões · Colonização da Lua · Acusações de falsificação do projeto Apollo Artigos relacionados Calendário · Mês · A Lua na arte e na literatura · A Lua na mitologia · Ilusão lunar · Efeito lunar Sistema solar · Satélite natural v • e Satélites naturais do Sistema Solar Satélites de planetas Terrestre · Marcianos · Jovianos · Saturnianos · Uranianos · Neptunianos Outros sistemas de satélites Plutonianos · Eridiano · Satélites de asteroides Maiores satélites Ganímedes · Titã · Calisto · Io · Lua · Europa · Tritão Titânia · Reia · Oberon · Jápeto · Caronte · Umbriel · Ariel · Dione · Tétis · Disnomia · Encélado · Miranda · Proteu · Mimas Portal do sistema solar Portal da Lua Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Lua&oldid=50835377 ' Categorias : Lua Objetos astronômicos conhecidos desde a antiguidade Categorias ocultas: !Páginas que usam referências com parâmetros depreciadas !CS1 manut: Uso explícito de et al. !CS1 manut: número-autores !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores !Páginas com erros CS1: capítulo ignorado !CS1 manut: Formato data !CS1 inglês-fontes em língua (en) !Artigos destacados Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Ver código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Noutros projetos Wikimedia Commons Wikiquote Wikivoyage Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas Аҧсшәа Afrikaans Alemannisch አማርኛ Aragonés Ænglisc العربية ܐܪܡܝܐ مصرى অসমীয়া Asturianu Авар Aymar aru Azərbaycanca تۆرکجه Башҡортса Boarisch Žemaitėška Беларуская Беларуская (тарашкевіца)‎ Български भोजपुरी বাংলা བོད་ཡིག Brezhoneg Bosanski Буряад Català Mìng-dĕ̤ng-ngṳ̄ Нохчийн Cebuano ᏣᎳᎩ Tsetsêhestâhese کوردی Corsu Qırımtatarca Čeština Kaszëbsczi Словѣньскъ / ⰔⰎⰑⰂⰡⰐⰠⰔⰍⰟ Cymraeg Dansk Deutsch डोटेली ދިވެހިބަސް Ελληνικά Emiliàn e rumagnòl English Esperanto Español Eesti Euskara Estremeñu فارسی Fulfulde Suomi Võro Føroyskt Français Arpetan Nordfriisk Furlan Gaeilge 贛語 Gàidhlig Galego Avañe'ẽ ગુજરાતી Gaelg Hausa 客家語/Hak-kâ-ngî Hawaiʻi עברית हिन्दी Fiji Hindi Hrvatski Hornjoserbsce Kreyòl ayisyen Magyar Հայերեն Interlingua Bahasa Indonesia Interlingue ꆇꉙ Ilokano Ido Íslenska Italiano ᐃᓄᒃᑎᑐᑦ/inuktitut 日本語 Patois La .lojban. Basa Jawa ქართული Qaraqalpaqsha Taqbaylit Адыгэбзэ Kabɩyɛ Қазақша Kalaallisut ភាសាខ្មែរ ಕನ್ನಡ 한국어 Перем Коми कॉशुर / کٲشُر Ripoarisch Kurdî Коми Kernowek Кыргызча Latina Ladino Lëtzebuergesch Лезги Limburgs Ligure Lumbaart Lingála ລາວ Lietuvių Latviešu Мокшень Malagasy Македонски മലയാളം Монгол मराठी Bahasa Melayu Malti Mirandés မြန်မာဘာသာ Эрзянь Dorerin Naoero Nāhuatl Napulitano Plattdüütsch Nedersaksies नेपाली नेपाल भाषा Nederlands Norsk nynorsk Norsk Novial Nouormand Diné bizaad Occitan ଓଡ଼ିଆ Ирон ਪੰਜਾਬੀ Kapampangan Polski Piemontèis پنجابی Ποντιακά پښتو Runa Simi Rumantsch Romani Română Armãneashti Русский Русиньскый संस्कृतम् Саха тыла Sardu Sicilianu Scots سنڌي Davvisámegiella Srpskohrvatski / српскохрватски සිංහල Simple English Slovenčina Slovenščina ChiShona Soomaaliga Shqip Српски / srpski Seeltersk Basa Sunda Svenska Kiswahili Ślůnski தமிழ் ತುಳು తెలుగు Тоҷикӣ ไทย Türkmençe Tagalog Tok Pisin Türkçe Татарча/tatarça Twi Тыва дыл Удмурт Українська اردو Oʻzbekcha/ўзбекча Vèneto Vepsän kel’ Tiếng Việt West-Vlams Volapük Walon Winaray 吴语 მარგალური ייִדיש Yorùbá Vahcuengh Zeêuws 中文 文言 Bân-lâm-gú 粵語 IsiZulu Editar ligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 00h26min de 24 de dezembro de 2017. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



http://www.saudeperfeitarfs.blogspot.com/2006/01/morrendo-de-sede-qualidade-da-sua-gua_16.html
  Saúde Perfeita: Morrendo de Sede: A Qualidade da sua Água Saúde Perfeita 'Conheça a Verdade e ela te libertará de todos os problemas' Monday, January 16, 2006 Morrendo de Sede: A Qualidade da sua Água Água limpa para beber, tomar banho e regar nossas hortas/lavouras é uma das coisas mais preciosas de nosso planeta. Nos próximos 50 anos, mais guerras serão travadas para obter água do que para obter ... Saúde Perfeita: Morrendo de Sede: A Qualidade da sua Água Saúde Perfeita 'Conheça a Verdade e ela ... Água Água limpa para beber, tomar banho e regar nossas hortas/lavouras é uma das coisas mais preciosas de nosso planeta. Nos próximos 50 anos, mais guerras serão travadas para obter água do que para obter petróleo. [1] Por que a água é tão importante? Simplesmente porque ela é indispensável para nossa ... a água está disponível em abundância) está desidratada É comum pensar-se que chá, café, bebidas CACHE

Saúde Perfeita: Morrendo de Sede: A Qualidade da sua Água Saúde Perfeita 'Conheça a Verdade e ela te libertará de todos os problemas' Monday, January 16, 2006 Morrendo de Sede: A Qualidade da sua Água Água limpa para beber, tomar banho e regar nossas hortas/lavouras é uma das coisas mais preciosas de nosso planeta. Nos próximos 50 anos, mais guerras serão travadas para obter água do que para obter petróleo. [1] Por que a água é tão importante? Simplesmente porque ela é indispensável para nossa vida. A vasta maioria das pessoas que vivem no mundo (inclusive nos países industrializados, onde a água está disponível em abundância) está desidratada É comum pensar-se que chá, café, bebidas alcoólicas, refrigerantes com gás e outras bebidas fabricadas são substitutos adequados para a necessidade diária de água pura e natural requerida pelo nosso corpo estressado. Este é um erro comum, mas potencialmente mortal. A água é O solvente universal em nossos corpos e, como tal, ela regula todas as funções de nossos corpos. De fato, cada função do corpo é monitorada e dependente do fluxo eficiente da água no nosso organismo. Pense, por um momento, em apenas algumas das funções que a água regula em nossos corpos: 1. a movimentação do sangue. 2. o transporte de nutriente para o interior das células. 3. o movimento do lixo para fora das células. 4. o fluxo do fluido linfático. 5. o movimento dos impulsos nervosos através dos nossos nervos. 6. o movimento dos hormônios através de nossos corpos. 7. o funcionamento dos nossos cérebros. Se ficarmos desidratados, todas essas funções (e milhares de outras) ficarão prejudicadas. Infelizmente, isto é exatamente o que está acontecendo neste instante com a maioria de nós. Com o passar do tempo, quando nós ficamos cada vez mais desidratados, o nosso mecanismo de sede vai gradualmente falhando, o que nos leva a mais desidratação [2]. Os sintomas de desidratação crônica incluem alergias, asma, dores crônicas, constipação (prisão de ventre), acidose, pele seca e enrugada, além da diminuição dos órgãos internos e o afinamento da pele associado ao envelhecimento – apenas para citar alguns dos sintomas. Como perdemos água diariamente, via respiração, urina, fezes e suor, precisamos repor essa perda também diariamente, para não prejudicarmos o funcionamento correto do corpo. Pesquisas mostram que a ingestão de água diária deve ser da ordem de dois litros. Esta necessidade pode ser satisfeita por sucos puros de vegetais e de frutas frescas. Em geral, no entanto, a água pura é a solução disponível mais fácil e prática. Apesar do ótimo trabalho desenvolvido pelos departamentos de água de todos os municípios, você não deve beber a água que sai da sua torneira. Ela pode não te matar imediatamente, mas certamente ela irá comprometer sua saúde com o passar do tempo. Cloro O cloro é o principal desinfetante usado para purificar a água de beber. Ele impede muitas doenças levadas pela água, como febre tifóide, cólera e desinteria. Porém, deve-se compreender que: 1. O cloro é uma das substâncias mais tóxicas que se conhece [era usado para matar soldados na Primeira Guerra Mundial]. Ele resseca sua pele, destroi seu cabelo e acaba com as bactérias benéficas que moram no seu intestino. 2. Os subprodutos do cloro (tal como clorofórmio e vários outros), que se encontram na água de beber, são todos produtos comprovadamente carcinogênios. 3. De acordo com o US Council on Environmental Quality , o risco de câncer entre pessoas que bebem água clorada é 93% maior do que entre aquelas onde a água não contém cloro. Existe uma maior incidência de câncer do esôfago, reto, seio e laringe e uma maior incidência da doença de Hodgkin entre as pessoas que bebem água clorada. 4. O cloro tem implicações fortes como o fator principal no surgimento de arterosclerose e os seus resultados de ataques cardíacos e enfartos. 5. Como o cloro estreita os vasos sangüíneos que alimentam o coração, ele também estreita os vasos sangüíneos que alimentam o cérebro. Conseqüentemente, o cloro tem sido indicado como um fator relevante no aparecimento da senilidade. Na Europa tem sido usado ozônio [O3] para esterelizar a água pública. O ozônio não apresenta nenhuma das características negativas, relacionadas ao cloro, que foram relacionadas acima. Flúor O que é fluoração da água? Na realidade, toda água natural já contém algum flúor. Fluoração é o processo de ajustar o nível de flúor no suprimento de água para teoricamente nos proteger contra cáries dentárias. Esta concentração foi estabelecida para variar entre 0,7 e 1,2 partes por milhão (ppm). Apesar de ser verdade de que o flúor “orgânico” está presente naturalmente no solo, na água, nas plantas e em muitos alimentos [3], o flúor “industrial” usado na fluoração da água é um resíduo industrial tóxico. Todas as melhoras na saúde dental que tem ocorrido no mundo podem ser atribuídas à melhor higiene dental (escovação e uso de fio dental), não à fluoração. Um levantamento feito na Nova Zelândia mostrou que a percentagem de crianças que não tinham cáries dentárias era consistentemente maior em localidades que não tinha flúor na água. Flúor é uma potente toxina que se acumula no corpo ( cerca de 50% para os adultos e 75% para as crianças). O flúor é normalmente usado como pesticida, particularmente contra baratas, formigas e ratos. Cada exposição a esse elemento fica em seu corpo e adiciona-se ao seu nível de acumulação. E aqui está a chave! Nós estamos sendo expostos constantemente a altos níveis de flúor, além daquele presente em nossa água. Ele está presente em nossos cremes dentais [4]. Ele está borrifado em nossos alimentos [5]. Ele está presente nas drogas farmacêuticas, que vai das pílulas anti-concepcionais aos antibióticos. Está nos refrigerantes gasosos, feitos com água fluorada. Analisando este problema, você irá perceber que não existe uma forma de saber qual a sua ingestão de flúor, mas ela é muito maior do que o nível saudável. Alguns problemas associados ao flúor são: 1. destruição do sistema imunológico. 2. aumento de até 39% na incidência de vários cânceres – com um aumento brutal de 80% no câncer retal. 3. mudanças genéticas, tanto no esperma como em outras células. 4. aumento dramático de mortes relacionadas ao coração. 5. ossos ficam mais quebradiços [6]. 6. surgimento de fadiga crônica. 7. problemas gastrointestinais 8. aumento na mortalidade infantil. 9. irritação da pele após o banho. 10. abortos. 11. tontura. 12. problemas de visão – inclusive cegueira. 13. dentes manchados ( fluorose dentária) . Está, também, bem estabelecido que o flúor é um inibidor enzimático extremamente potente. Existe, também, uma forte conexão alumínio/flúor. Pesquisas recentes revelaram que o flúor na água de beber torna o alumínio que nós ingerimos mais bio-disponível no nosso corpo. Na presença de flúor, mais alumínio atravessa a barreira cérebro-sangue e é depositado no cérebro. A combinação de alumínio com flúor causa as mesmas mudanças patológicas no tecido do cérebro que aquelas encontradas em pacientes de Alzheimer. ---------------------------------------------------------------------------------------------- Eis um texto sobre flúor que retirei (com autorização) do site http://www.andersonlima.eti.br/ de Anderson Lima: O Fluor Existe uma sinistra rede de agentes subversivos, parasitas 'intelectuais', trabalhando em nosso país com o objetivo de desmoralizar, paralisar e destruir a República, e cujas ramificações, a cada ano, são mais extensas, mais bem-sucedidas e mais alarmantes. A fluoraação dos nossos sistemas de água pode se tornar a arma mais sutil de nossa deterioração física e mental. Mesmo em pequenas quantidades, o fluoreto de sódio é um veneno mortífero. Baseado nos meus 22 anos de experiência no campo da alimentação natural e da química, eu aviso: a fluoração da água é um crime insano, um suicídio nacional. Não façam isso. O Fluoreto de sódio é totalmente diferente do fluoreto de cálcio. Enquanto este é um sal organico, derivado dos alimentos e necessário aos ossos e aos dentes, o fluoreto de sódio é um veneno: sem cor, sem odor, sem sabor e sem antídoto. Persuadir uma nação civilizada a voluntariamente adicionar tal veneno ao seu sistema de águas é inacreditável. É uma insanidade criminosa. Não é de se admirar que Hitler e Stalin já previam que 'A América deve ser desmoralizada, dividida e destruída do seu interior'. Estarão nossas organizações e agencias da Defesa Civil alertas sobre o perigo do envenenamento através da fluoração das águas? A fluoração dos sistemas de água pode ser um lento suicídio ou uma rápida aniquilação nacional. É uma insanidade criminosa - traição! Dr. E. H. Bronner, pesquisaddor químico de Los Angeles e sobrinho de Einstein, que em resumo, dizia em carta publicada no The Catholic Mirror , de Springfield (MA), em janeiro de 1952. E você sabia que bebemos água com fluor aqui no Brasil também? Diga uma mentira bem alto e por um tempo suficientemente longo, que as pessoas passarão a acreditar nela. Adolph Hitler ------------------------------------------------------------------------------------------------- Banho Não é suficiente que você tome cuidado apenas com a água que você bebe. A água que você usa para tomar banho de banheira e de chuveiro é igualmente, senão mais, importante. Você absorve mais cloro através de sua pele em um banho quente de 15 minutos do que bebendo oito copos dessa mesma água durante todo o dia. Na realidade, no seu banho de chuveiro, você acaba absorvendo mais cloro através dos pulmões, na forma de vapor (aquela “fumacinha” da água quente), do que através de sua pele externa. Apenas por curiosidade faça o seguinte teste: vá à sua loja de produtos para piscina e compre um kit para teste de cloro. Encha um copo com a água que sai da sua torneira e a teste com o seu kit. A água irá mudar de cor, de acordo com a quantidade de cloro que estiver presente nessa água. Agora encha outro copo com essa mesma água de torneira. Desta vez, enfie sua mão na água deste copo durante 60 segundos, antes de fazer um novo teste. Observe, agora, que a água não apresenta nenhum cloro! Em apenas 60 segundos você absorveu todo o cloro, presente na água, para dentro de seu corpo através da sua mão! O fator de absorção é realmente dramático (Nota: quanto mais jovem você for, mais absorvente a sua pele tende a ser. E as mulheres devem tomar a seguinte nota: o tecido do seio é o tecido mais absorvente do corpo. Coloque o seu seio no mesmo copo d’água e ele ficará limpo de todo o cloro em apenas 20 segundos!). Portanto, se você deseja proteger sua pele (e também seu corpo), você precisa montar uma defesa na superfície de sua epiderme. Uma vez que uma substância passe por essa camada externa difícil de células mortas da pele, ela geralmente terá muito maior facilidade de passar pela área viva da epiderme e, em seguida, para o resto de seu corpo. Biodisponibilidade Apesar de toda água consistir das mesmas moléculas básicas de H-O-H, ou H2O, a água que utilizamos, no entanto, varia de acordo como essas moléculas se juntam para formar “grupos moleculares de água”. Para colocar de forma simples, é no tamanho desses agrupamentos que as várias águas se diferem. Quanto menor esses agrupamentos, mais biodisponível a água é – mais facilmente ela está disponível para passar através das paredes (membranas) da célula e, portanto, para circular adequadamente através de todo o seu corpo. O que mantém as moléculas de água (que são polares) juntas, em agregados, é a tensão superficial. Isto você pode observar quando você lava seu carro e as gotas de água ficam em montinhos na lataria. Quando você lava seu carro, você usa detergente para romper essa tensão superficial – o que deixa a água mais “molhante” e mais adequada para limpar. Obviamente, você não deve usar detergente para “melhorar” a biodisponibilidade da água que você bebe. Mas você pode usar o magnetismo. A magnetização da sua água de beber rompe sua tensão superficial, tornando ela mais “molhante” e mais utilizável pelo seu corpo. Em adição, existe um benefício secundário forte. Aplicando um campo magnético à água leva a um aumento do seu pH (alcaliniza a água). Isto é de vital importância para o seu corpo, já que todas as regiões doentias (e, portanto, feias) do corpo são locais com acúmulos de ácidos (portanto, combatíveis com substâncias alcalinas/básicas). Recomendações Gerais É importante você tratar a água que chega à sua casa, para remover o cloro, o flúor, os resíduos químicos, os metais pesados, bactérias, parasitas e mais de 2.000 produtos prejudiciais à sua saúde, presentes na água fornecida à sua casa. E você precisa remover todas essas toxinas não apenas das torneiras de onde você bebe, mas também de onde você toma banho de banheira ou chuveiro. Então, como você faz isso? Você tem basicamente 4 escolhas principais. Coloque um bom sistema de filtragem para toda a casa que trate a água onde ela entra na sua casa. Um bom sistema de destilação de água irá fornecer a água mais pura que você irá conseguir, mas você precisa se certificar que ele incorpora um filtro de carvão ativo, já que toxinas como o cloro também vaporiza-se e se recondensa junto com a água que você está tentando limpar. Aqui surge um problema: a água destilada, por definição, não possui nenhum mineral. Existe um debate para saber se isso é bom ou mal. Os favoráveis à destilação dizem que a água desmineralizada é mais natural – como a água da chuva e das geleiras polares – e que os minerais da água acabam se depositando nas suas juntas. O argumento contrário à destilação é que a maioria dos animais bebem a água que já se deslocou em contato com o solo e adquiriu um alto conteúdo mineral. Os exemplos principais são a água altamente mineral dos Hunzas e a água com cálcio de coral das ilhas de Okinawa (Japão) – duas áreas renomadas devido à idade elevada e ótima saúde de seus habitantes. Isto, na realidade, não é muito importante, SE, quando você tomar água destilada, você a sua dieta complementar incluir um suprimento abundante de minerais [7]. Quanto à questão de que o uso de água mineralizada levar a depósitos nas juntas, vários estudos já provaram que o cálcio que se deposita nas juntas vem de dentro de seu corpo – retirado de seus próprios ossos, devido ao excesso de ácidos em sua alimentação. Unidades de osmose reversa produzem água de beber de boa qualidade. Um bom filtro de água é a sua solução mais fácil e barata. Beba cerca de 10 copos de água pura por dia, se você tem uma alimentação normal. Quando possível, armazene sua água em recipiente de vidro, ao invés de plástico. Evite terminantemente beber água que tem um forte cheiro e gosto de plástico. Aplique um campo magnético à sua água por pelo menos 20 minutos. Se você não estiver usando um sistema de purificação central de água para a sua casa, lembre-se de comprar um bom filtro de chuveiro para remover o cloro da água do seu banho de chuveiro. Lembre-se que o filtro está no chuveiro, não no encanamento da banheira. A água da banheira (a não ser que você a encha com o chuveiro) ainda estará tóxica. Se você não filtrar a água com um aparelho, o seu corpo irá fazer a função de filtro, armazenando as toxinas em seu interior, gerando doenças e morte (você torna-se um “filtro” imprestável). Porém, existe uma solução mais inteligente: tomar apenas a água filtrada pelo reino vegetal e incorporada em todas as frutas e verduras cruas, já com a adição adequada de todos os minerais vitais para nossa saúde. Eu já passei anos sem tomar um pingo de água, usando esta última solução... Abraços, Rui. Referências : [1] Jon Barron, Lessons from the Miracle Doctors: A Step-by-Step Guide to Optimum Health and Relief from Catastrophic Illness , Cap. 11, 2002. [2] Mesmo quando o nosso mecanismo de sede está funcionando adequadamente, ele não é um indicador confiável da desidratação, já que a “sede” é um dos últimos sintomas da desidratação a se manifestar! [3] O chá, por exemplo, é uma fonte extremamente alta de flúor, mesmo quando preparado com água sem flúor. [4] O creme dental com flúor pode dobrar o nível de flúor no sangue dentro de cinco minutos após seu uso – apenas da quantidade absorvida através da mucosa de sua cavidade bucal. [5] As maçãs e uvas podem conter altas doses de flúor, através desse processo. [6] Estudos mostram um aumento significativo de fraturas na bacia em áreas com água fluorada. E, também, aumento nas fraturas da bacia em pacientes que tratam osteoporose com flúor. [7] Lembre-se que, por não ter qualquer mineral, a água destilada é bioeletricamente morta (não conduz eletricidade). E o sistema de controle de nosso corpo é eletromagnético... # posted by Rui Fragassi Souza @ 2:54 PM Comments: Brilhante! Adimiro voce compartilhar tais encinamentos com as pessoas! :) # posted by Anonymous : 2:49 AM muito bom. uma aula de qualidade, bom para a saude publica em geral, da humanidade!!! # posted by Anonymous : 10:00 PM QUE BOM QUE EXISTEM PESSOAS COMO VOCE # posted by 'Justin Bieber': o novo astro do momento : 11:15 AM Excelente texto. Parabéns. Ailton Seabra # posted by Ailton Seabra : 8:39 PM Obrigado, Ailton. Um abração, Rui. # posted by Rui Fragassi : 12:17 PM Olha voce est'a de parabens. Esta elite capitalista est'a mesmo tratando de eliminar a populacao a traves dos recursos naturais. Esta gente da Nova Ordem Mundial envenena at'e nossa agua. Voce 'e valente por falar isso, tomara qaue muitos possam ler o seu texto! # posted by fernando mateus : 10:47 PM Fernando mateus so lembrando que o pessoal da NWO nao são capitalistas. voces (hipnotizados pelo refrão esquerdista que ha mais de 40 anos espalha mentira no Brasil)confundem capitalista como meta-capitalistas, que são estes individuos que alcançaram tal prosperidade no livre mercado que agora se voltam contra o livre mercado e querem ter o poder politico tambem, alem do economico , e isso nao é capitalismo, o verdadeiro capitalismo necessita de concorrencia e oque eles da Nova ordem estão fazendo se assemelha muito mais a um socislismo/comunismo, eles confundiram a suas cabeças tambem nisso, a unica coisas q eles mais temem é a verdadeira economia de livre mercado capitalista, com certeza eles sonham com uma economia tipo planificada e ditadura no setor politico. abraço # posted by Paul Reagan : 12:03 AM Post a Comment << Home About Me Name: Rui Fragassi Souza View my complete profile Links Índice do Blog Saúde Perfeita Google News Índice 2005-2006 deste Blog archives March 2005 April 2005 May 2005 June 2005 July 2005 August 2005 September 2005 October 2005 November 2005 December 2005 January 2006 February 2006 March 2006 April 2006 May 2006 June 2006 July 2006 August 2006 September 2006 October 2006 November 2006 December 2006 January 2007 February 2007 March 2007 April 2007 May 2007 June 2007 July 2007 August 2007 September 2007 October 2007 November 2007 December 2007 January 2008 February 2008 March 2008 April 2008 May 2008 June 2008 July 2008 August 2008 September 2008 October 2008 November 2008 December 2008 January 2009 February 2009 March 2009 April 2009 May 2009 June 2009 July 2009 August 2009 September 2009 October 2009 November 2009 December 2009 January 2010 February 2010 March 2010 April 2010 May 2010 June 2010 July 2010 August 2010 September 2010 October 2010 November 2010 December 2010 January 2011 February 2011 March 2011 April 2011 May 2011 June 2011 July 2011 August 2011 September 2011 October 2011 November 2011 December 2011 January 2012 February 2012 March 2012 April 2012 May 2012 June 2012 July 2012 August 2012 September 2012 October 2012 November 2012 December 2012 January 2013 February 2013 March 2013 April 2013 May 2013 June 2013 July 2013 August 2013 September 2013 October 2013 November 2013 December 2013 January 2014 February 2014 March 2014 April 2014 May 2014 June 2014 July 2014 August 2014 September 2014 October 2014 November 2014 December 2014 January 2015 February 2015 March 2015 April 2015 May 2015 June 2015 July 2015 August 2015 September 2015 October 2015 November 2015 December 2015 January 2016 February 2016 March 2016 April 2016 May 2016 June 2016 July 2016 August 2016 September 2016 October 2016 November 2016 December 2016 January 2017 February 2017 March 2017 April 2017 May 2017 June 2017 July 2017 August 2017 September 2017 October 2017 November 2017 December 2017 January 2018 February 2018 Desde 18/02/06 Subscribe in a reader



https://pt.wikipedia.org/wiki/Clora%C3%A7%C3%A3o
  Cloração – Wikipédia, a enciclopédia livre Cloração Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Cloração é o processo de adição de cloro ( Cl 2 ) à água como um método de purificação de água para torná-la apto ao consumo humano como água potável . A filtração e a cloração da água diminuem significativamente a carga de micróbios . [ 1 ] Índice 1 Tecnologia 1.1 Princípios ... para: navegação , pesquisa Cloração é o processo de adição de cloro ( Cl 2 ) à água como um método de purificação de água para torná-la apto ao consumo humano como água potável . A filtração e a cloração da água diminuem significativamente a carga de micróbios . [ 1 ] Índice 1 Tecnologia 1.1 Princípios 2 Desvantagens da cloração da água 3 Métodos alternativos de desinfecção da água 3.1 Ozônio 3.2 ... halogênio , o cloro é um desinfetante altamente eficiente e é adicionado à água de abastecimento público CACHE

Cloração – Wikipédia, a enciclopédia livre Cloração Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Cloração é o processo de adição de cloro ( Cl 2 ) à água como um método de purificação de água para torná-la apto ao consumo humano como água potável . A filtração e a cloração da água diminuem significativamente a carga de micróbios . [ 1 ] Índice 1 Tecnologia 1.1 Princípios 2 Desvantagens da cloração da água 3 Métodos alternativos de desinfecção da água 3.1 Ozônio 3.2 Cloramina 3.3 Filtragem doméstica 4 Referências Tecnologia [ editar | editar código-fonte ] Como halogênio , o cloro é um desinfetante altamente eficiente e é adicionado à água de abastecimento público para eliminar agentes patogênicos causadores de doenças, tais como bactérias , vírus e protozoários que geralmente crescem nos reservatórios de abastecimento de água, sobre as paredes de condutores de água e em tanques de armazenamento. [ 2 ] Os agentes microscópicos de muitas doenças, como cólera , febre tifóide e disenteria mataram inúmeras pessoas antes de métodos de desinfecção serem empregados de forma rotineira. [ 2 ] [ 3 ] Por ser um forte agente oxidante , o cloro funciona através da oxidação de moléculas orgânicas. [ 2 ] O cloro e seu produto de hidrólise, o ácido hipocloroso, têm carga neutra e por conseguinte, penetram facilmente a superfície de carga negativa de agentes patogénicos sendo capaz de desintegrar os lípidos que compõem a parede celular reagindo com enzimas e proteínas intracelulares, tornando-os não-funcionais. Os microorganismos então morrem ou são impossibilitados de se multiplicar. [ 4 ] Princípios [ editar | editar código-fonte ] Quando dissolvido na água, o cloro se converte em uma mistura equilibrada de cloro, ácido hipocloroso (HOCl) e ácido clorídrico (HCl): Cl 2 + H 2 O ← → {\displaystyle {\overrightarrow {\leftarrow }}} HOCl + HCl Em solução ácida, as principais espécies são Cl 2 e HOCl enquanto em solução alcalina eficaz somente ClO - está presente. Pequenas concentrações de ClO 2 - , ClO 3 - , ClO 4 - também são encontradas. [ 5 ] Desvantagens da cloração da água [ editar | editar código-fonte ] A desinfecção por cloração pode ser problemática em algumas circunstâncias. O cloro pode reagir com composto orgânicos de ocorrência natural encontrados na água de abastecimento produzindo subcompostos conhecidos como subprodutos da desinfecção. Os subprodutos mais comuns são trialometanos (THM) [ 1 ] e ácido haloacêtico s (AIH). Os Trialometanos são o principais subprodutos de desinfecção criados a partir da cloração com dois tipos diferentes, o bromofórmio e o dibromoclorometano , que são os principais responsáveis ​​por danos à saúde. Os seus efeitos dependem estritamente da duração da sua exposição aos produtos químicos e a quantidade que foi ingerida. Em doses elevadas, o bromofórmio causa a redução da atividade cerebral normal, que se manifesta por sintomas como sonolência ou sedação. A exposição crónica de ambos bromofórmio e dibromoclorometano podem causar câncer do fígado e rins, bem como doenças do coração, perda de consciência e morte em doses elevadas. [ 6 ] Devido ao potencial carcinogênico destes compostos, os regulamentos de água potável em todo o mundo desenvolvido exigem um acompanhamento regular da concentração destes compostos nos sistemas de distribuição de sistemas de água municipais. A Organização Mundial de Saúde afirmou que os 'riscos para a saúde destes subprodutos são extremamente pequenos em comparação com os riscos associados com a desinfecção inadequada'. [ 7 ] Outra desvatagem está na incompleta desativação de protozoários , quando aplicado um tempo de contato, como exemplo o Cryptosporidum que é resistente à cloração e afeta inúmeras pessoas em todo o mundo. [ 1 ] Métodos alternativos de desinfecção da água [ editar | editar código-fonte ] O cloro na água é mais de três vezes mais eficaz como desinfetante contra a Escherichia coli do que uma concentração equivalente de bromo e mais de seis vezes mais eficaz do que uma concentração equivalente de iodo . [ 8 ] Ozônio [ editar | editar código-fonte ] A Ozonização é usada por muitos países da Europa e também em alguns municípios do Estados Unidos e Canadá . Esta alternativa é mais rentável e de alta intensidade energética. Trata-se de borbulhagem de ozônio na água, o que quebra todos os parasitas, bactérias e todas as outras substâncias orgânicas nocivas. No entanto, este método não deixa qualquer residual para controlar a contaminação da água, após o processo ter sido concluído. [ 9 ] Cloramina [ editar | editar código-fonte ] A desinfecção com cloramina também está se tornando cada vez mais comum. Ao contrário do cloro, a cloramina tem uma meia-vida mais longa no sistema de distribuição e ainda mantém uma protecção eficaz contra patógenos. A razão da cloraminas persistir na distribuição é devido ao seu potencial redutor relativamente mais baixo em comparação com o cloro livre. A cloramina é formada pela adição de amoníaco em água potável, para formar mono-, di-, e tricloraminas. Considerando que a Helicobacter pylori pode ser muitas vezes mais resistente ao cloro que a Escherichia coli , ambos os organismos são igualmente suscetíveis ao efeito de desinfecção da cloramina. [ 10 ] Filtragem doméstica [ editar | editar código-fonte ] A água tratada por filtração e filtração doméstica pode não precisar de desinfecção adicional. uma percentagem muito elevada dos agentes patogénicos são removidos por materiais no leito filtrante. A água filtrada deve ser utilizada logo após ser filtrada, já que a baixa quantidade de micróbios restantes podem proliferar ao longo do tempo. Em geral, esses filtros domésticos removem mais de 90% do cloro disponível em um copo de água tratada. Estes filtros devem ser periodicamente substituídos já que o conteúdo bacteriano da água pode realmente aumentar devido ao crescimento de bactérias no interior da unidade filtrante. [ 9 ] Referências ↑ a b c André Henrique Rosa. Meio Ambiente e Sustentabilidade . Artmed. ISBN 978-85-407-0197-7 . p. 331. ↑ a b c Calderon, R. L. (2000). «The Epidemiology of Chemical Contaminants of Drinking Water». Food and Chemical Toxicology . 38 (1 Suppl): S13–S20. PMID 10717366 . doi : 10.1016/S0278-6915(99)00133-7 ↑ '(...) a febre tifoide foi uma importante ameaça a saúde pública em época anterior à cloração e filtração rotineira da água(...)', Michael T. Madigan. Microbiologia de Brock . Artmed. ISBN 978-85-363-2330-5 . p. 1039. ↑ Kleijnen, R.G. (2011). The Chlorine Dilemma . [S.l.]: Eindhoven University of Technology. pp. 3–49 ↑ Shunji Nakagawara, Takeshi Goto, Masayuki Nara, Youichi Ozaqa, Kunimoto Hotta and Yoji Arata (1998). «Spectroscopic Characterization and the pH Dependence of Bactericidal Activity of the Aqueous Chlorine Solution». Analytical Sciences . 14 (4): 691–698. doi : 10.2116/analsci.14.691 !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores ( link ) ↑ «Public Health Statement: Bromoform & Dibromochloromethane». ATSDR. 2011 ↑ World Health Organization (PDF) . Guidelines for drinking-water quality Vol. 1, Recommendations. – 3rd ed. 2006 http://www.who.int/water_sanitation_health/dwq/gdwq0506.pdf {{{2}}} Em falta ou vazio |título= ( ajuda ) ↑ Koski TA, Stuart LS, Ortenzio LF (1 de março de 1966). «Comparison of Chlorine, Bromine, and Iodine as Disinfectants for Swimming Pool Water» . Applied Microbiology . 14 (2): 276–279. PMC 546668 . PMID 4959984 !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores ( link ) ↑ a b Neumann, H. (1981). Bacteriological safety of hot tapwater in developing countries. Public Health Rep.84:812-814 ↑ Baker KH, Hegarty JP, Redmond B, Reed NA, Herson DS (2002). «Effect of Oxidizing Disinfectants (Chlorine, Monochloramine, and Ozone) on Helicobacter pylori» ( PDF ) . Applied and Environmental Microbiology . 68 (2): 981–984. PMC 126689 . PMID 11823249 . doi : 10.1128/AEM.68.2.981-984.2002 !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores ( link ) Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Cloração&oldid=49648218 ' Categorias : Tratamento de águas Hidrografia Química orgânica Categorias ocultas: !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores !Artigos com expressões possivelmente mal traduzidas !Páginas com citações sem titulo !Páginas com citações e URLs vazios !Páginas que usam links mágicos ISBN Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Editar Editar código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Noutros projetos Wikimedia Commons Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas العربية Català Čeština Deutsch English Español Eesti Euskara فارسی Français 日本語 Қазақша ਪੰਜਾਬੀ Русский Українська Tiếng Việt 中文 Editar ligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 22h13min de 21 de agosto de 2017. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



http://sanambiental.blogspot.com/
  Saneamento Ambiental Saneamento Ambiental A Educação Ambiental e a informação como instrumentos de proteção e Desenvolvimento Sustentável sexta-feira, 5 de maio de 2017 Geração de energia eólica no Brasil cresce 55% em 2016 A ABEEólica lançou, no dia 4 de maio de 2017, seu Boletim Anual de Geração Eólica 2016, publicação que reúne os principais dados da indústria eólia no Brasil e analisa o cenário ... retiradas, mas eles continuarão contaminados pelos agrotóxicos. Água sanitária retira os agrotóxicos dos ... a eficácia da água sanitária ou do cloro na remoção ou eliminação de resíduos dos agrotóxicos nos alimentos. A Anvisa orienta que se use uma solução de uma colher de sopa de água sanitária diluída em um litro de água com o objetivo apenas de matar agentes microbiológicos que possam estar presentes nos ... , seu papel na prestação de serviços ecossistêmicos, como produção de água e sequestro de carbono, bem CACHE

Saneamento Ambiental Saneamento Ambiental A Educação Ambiental e a informação como instrumentos de proteção e Desenvolvimento Sustentável sexta-feira, 5 de maio de 2017 Geração de energia eólica no Brasil cresce 55% em 2016 A ABEEólica lançou, no dia 4 de maio de 2017, seu Boletim Anual de Geração Eólica 2016, publicação que reúne os principais dados da indústria eólia no Brasil e analisa o cenário de desenvolvimento desta fonte renovável de energia. No ano passado, foram adicionados à matriz elétrica brasileira mais 2 GW de energia eólica em 81 novos parques, fazendo com que o setor chegasse ao final de 2016 com 10,75 GW de capacidade instalada em 430 parques, representando 7% da matriz. Foram gerados mais de 30 mil postos de trabalho em 2016 e o investimento no período foi de US$ 5,4 bilhões. Também importante mencionar que, em 2016, a geração de energia eólica cresceu 55% em relação a 2015, de acordo com a CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica). Em 2016, a energia eólica gerou energia equivalente ao abastecimento mensal de uma média de 17,27 milhões de residências por mês,o equivalente a cerca de 52 milhões de habitantes, tendo registrado crescimento de 58% em relação ao ano anterior, quando a energia eólica abasteceu 33 milhões de pessoas. O ano de 2016 também foi de recordes para a eólica. Um exemplo: conforme dados do ONS (Operador Nacional do Sistema), no dia 5 de novembro de 2016, um sábado, 52% da energia do Nordeste veio das eólicas. Importante destacar ainda como foi o desempenho da energia eólica em relação aos demais países. De acordo com dados do GWEC (Global Wind Energy Council), o Brasil ultrapassou a Itália e ocupa agora a nona posição no Ranking Mundial de capacidade instalada de energia eólica. Já ranking de nova capacidade instalada no ano, Brasil caiu uma posição e está em quinto lugar. “Os números apresentados no Boletim refletem um setor vigoroso e com grande capacidade de captação de recursos e de investimentos. Em 2017, vamos instalar uma considerável nova capacidade e devemos terminar o ano com cerca de 13 GW. Será um bom resultado, mas sempre é bom lembrar que ele é consequência de leilões realizados em anos anteriores. Como sabemos, o cancelamento do Leilão de Reserva no final do ano foi uma notícia muito negativa para a indústria e tirou o setor de sua trajetória positiva: 2016 foi o primeiro ano, desde que as eólicas começaram a participar de leilões, em que não houve contratação de energia dessa fonte. Por isso, todos os nossos esforços neste momento estão num diálogo transparente e técnico com governo sobre a necessidade de novos leilões. A contratação de energia eólica em 2017 é indispensável para o futuro da fonte no Brasil”, analisa Elbia Gannoum, presidente executiva da ABEEólica. Fonte: Revista Meio Ambiente Postado por Fabio às 10:40 Nenhum comentário: Links para esta postagem Enviar por e-mail BlogThis! Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar com o Pinterest quarta-feira, 21 de setembro de 2016 Passivo Ambiental Da Indústria Brasileira É Estimado Em R$ 16,6 Bilhões, Aponta Abetre Segundo estudo encomendado à consultoria Tendências, o País possui um estoque de 58 milhões de toneladas de resíduos fabris não tratados. A Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre) aponta que o estoque de passivos ambientais a partir de resíduos industriais no Brasil é da ordem de 58 milhões de toneladas. O estudo, encomendado à consultoria Tendências, revela que seriam necessários investimentos de R$ 16,6 bilhões nos próximos dez anos para a remediação e recuperação de áreas impactadas. Para chegar no volume de passivos ambientais da indústria brasileira, a Consultoria Tendências contabilizou os passivos gerados nos 20 anos anteriores a 2012. Durante este horizonte de tempo, assumiu-se que a taxa de crescimento média da indústria foi da ordem de 3% ao ano, e que 50% dos resíduos foram descartados de forma irregular, com algum grau de risco. Sob estas premissas, obteve-se o estoque atual de passivos ambientais decorrentes da geração de resíduos industriais. De acordo com a pesquisa, a recuperação dos passivos ambientais representa um mercado potencial de tratamento de R$ 1,67 bilhão por ano ao longo dos próximos 10 anos. A partir dessa estimativa, acredita-se que o setor de tratamento de resíduos industriais no Brasil deve crescer 26% nos próximos cinco anos para solucionar a questão. Segundo Carlos Fernandes, presidente da Abetre, o País precisa, entretanto, de mecanismos de controle mais eficientes para evitar o aumento do passivo ambiental. Embora a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) tenha sido um avanço na área de regulação, as autoridades ainda carecem de sistemas de controle e fiscalização junto ao setor produtivo brasileiro, comenta. O sistema declaratório, obrigação da PNRS e implantado em meio digital em Santa Catarina com a colaboração da Abetre, é uma importante ferramenta para a rastreabilidade de resíduos, trazendo segurança para todos os geradores, acrescenta. Fernandes lembra ainda que o Brasil possui tecnologia de ponta e empresas altamente capacitadas para o tratamento de resíduos e recuperação de áreas contaminadas. O setor privado de tratamento de resíduos no País é hoje a solução ambiental mais viável e segura economicamente para as empresas geradoras e para os gestores públicos, conclui. Fonte: EcoDebate Postado por Fabio às 15:40 Nenhum comentário: Links para esta postagem Enviar por e-mail BlogThis! Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar com o Pinterest segunda-feira, 18 de julho de 2016 BRASIL: Lider Mundial no uso de agrotóxico. Além de permitir o uso de pesticidas proibidos em outros países, o Brasil ainda exonera os impostos dessas substâncias. O morango vermelho e carnudo e o espinafre verde-escuro de folhas largas comprados na feira podem conter, além de nutrientes, doses altas demais de resíduos químicos. Estamos em 2016 e no Brasil ainda se consomem frutas, verduras e legumes que cresceram sob os borrifos de pesticidas que lá fora já foram banidos há anos. A quantidade de agrotóxicos ingerida no Brasil é tão alta, que o país está na liderança do consumo mundial desde 2008. Desde este ano, o Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking mundial de consumo de agrotóxicos. A Abrasco alerta que 70% dos alimentos in natura consumidos no país estão contaminados por resíduos de pesticidas Os números falam por si nos últimos dez anos o mercado mundial desse setor cresceu 93%, já no Brasil, esse crescimento foi de 190%, de acordo com dados divulgados pela Anvisa. Segundo o Dossiê Abrasco (Associação Brasileira de Saúde Coletiva) – um alerta sobre o impacto dos agrotóxicos na saúde, 70% dos alimentos in natura consumidos no país estão contaminados por agrotóxicos. Desses, segundo a Anvisa, 28% contêm substâncias não autorizadas. “Isso sem contar os alimentos processados, que são feitos a partir de grãos geneticamente modificados e cheios dessas substâncias químicas”, diz Karen Friedrich, da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz, ao lado). De acordo com ela, mais da metade dos agrotóxicos usados no Brasil hoje são banidos em países da União Europeia e nos Estados Unidos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), entre os países em desenvolvimento, os agrotóxicos causam, anualmente, 70.000 intoxicações agudas e crônicas. A boa notícia, é que naquele mesmo ano, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) iniciou a reavaliação de 14 pesticidas que podem apresentar riscos à saúde. A má notícia é que até agora os estudos não terminaram. Governo concede reduções e isenções de impostos para produção e comercialização de agrotóxicos A essa morosidade somam-se incentivos fiscais. O Governo brasileiro concede redução de 60% do ICMS (imposto relativo à circulação de mercadorias), isenção total do PIS/COFINS (contribuições para a Seguridade Social) e do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) à produção e comércio dos pesticidas. A constação é de João Eloi Olenike (ao lado), presidente do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). O que resta de imposto sobre os agrotóxicos representam, segundo Olenike, 22% do valor do produto. “Para se ter uma ideia, no caso dos medicamentos, que não são isentos de impostos, 34% do valor final são tributos”, diz. Bela Gil liderou movimento contra carbofurano usado em lavouras de algodão, feijão, banana, arroz e milho Recentemente, o consumo de agrotóxicos esteve novamente no centro da discussão. A apresentadora Bela Gil, que tem mais de 590.000 seguidores no Facebook, liderou um movimento para que a população se mostrasse contrária ao uso do carbofurano, substância usada em pesticidas em lavouras de algodão, feijão, banana, arroz e milho. Isso ocorreu quando a Anvisa colocou em seu site uma consulta pública sobre essa substância. Antes de Bela Gil (abaixo) publicar um texto engajando seus seguidores, o resultado se mostrava favorável à continuação do uso desse agrotóxico. Mas em poucas horas, a apresentadora conseguiu reverter o resultado da consulta, mostrando que os brasileiros querem que essa substância seja proibida também no Brasil, assim como já é em países como Estados Unidos, Canadá e em toda aUnião Europeia. Por e-mail, a chefe de cozinha adepta da culinária natureba disse por que liderou a campanha. “Já existem estudos revelando a toxicidade e os perigos do carbofurano”, disse. “Essa substância é cancerígena, desregula o sistema endócrino em qualquer dose relevante e afeta o sistema reprodutor”. Na bula do produto consta a informação de que essa substância é “muito perigosa ao meio ambiente e altamente tóxica para aves”. Orienta o usuário a não entrar nas lavouras que receberam o produto por até 24 horas após a aplicação “a menos que se use roupas protetoras”. 2,4-D e a polêmica do ‘agende laranja’ usado na Guerra do Vietnã Há exatos dez anos, desde 2006, a Anvisa está reavaliando os riscos à saúde que o herbicida 2,4-D pode causar. De nome estranho, essa substância era uma das que formavam o chamado Agente Laranja, uma química que foi amplamente utilizada pelas Forças Armadas norte-americanas durante a guerra do Vietnã. Seu uso, naquele momento, era para destruir plantações agrícolas e florestas que eram usadas como esconderijo pelos inimigos. Mas, segundo a Cruz Vermelha, cerca de 150.000 crianças nasceram com malformação congênita em consequência dessa substância. Os Estados Unidos contestam esse número. Por meio de nota, a Anvisa afirmou que o parecer técnico de reavaliação do 2,4-D foi recentemente finalizado e deverá ser disponibilizado para consulta pública no portal da Anvisanos próximos meses. A consulta pública faz parte do processo de reavaliação das 14 substâncias realizado pela Anvisa (veja o quadro abaixo). Seis pesticidas foram banidos e dois permanecem Desde o início dos estudos, em 2008, seis pesticidas foram banidos e dois foram autorizados a permanecer no mercado sob algumas restrições. Resta a conclusão dos estudos de outras seis substâncias – dentre elas o carbofurano. OMS considera glifosato cancerígeno O glifosato, usado para proteger lavouras de milho e pasto, e que no ano passado foi considerado cancerígeno pela Organização Mundial da Saúde, também está nesta lista que aguarda conclusões. A demora para finalizar essa reavaliação fez o Ministério Público entrar com uma ação, em junho do ano passado, pedindo maior agilidade no processo. Na época, a Justiça acatou o pedido e estabeleceu um prazo de 90 dias para que todos os estudos fossem concluídos. Mas o setor do agronegócio também se moveu. O Sindicato Nacional das Indústrias de Defesa Vegetal (Sindivag) entrou com um recurso alegando que o prazo não era suficiente. Em nota, o Sindivag afirmou ser “favorável ao procedimento de reavaliação”, mas que “o prazo concedido para conclusão da reavaliação não era suficiente para que fossem adotados todos os procedimentos previstos nas normas vigentes”. O processo está agora na Justiça Federal, que informou não haver prazo para o julgamento. Em nota, o Sindivag afirmou ser “favorável ao procedimento de reavaliação”, mas que “o prazo concedido para conclusão da reavaliação não era suficiente para que fossem adotados todos os procedimentos previstos nas normas vigentes”. O processo está agora na Justiça Federal, que informou não haver prazo para o julgamento. Apesar da demora, as reavaliações dos agrotóxicos são um passo importante para a discussão do consumo dessas substâncias no Brasil. “A consulta pública da Anvisa sobre o carbofurano foi importante para que o órgão e os especialistas envolvidos obtivessem conhecimento do que a população pensa”, diz Bela Gil. “A Anvisa pode se sentir mais inclinada a tomada de decisão de realmente banir esse agrotóxico”. Para Wanderlei Pignati, professor de Medicina da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), a lentidão desse processo ocorre porque há uma forte pressão de setores interessados na comercialização dessas substâncias. “As empresas querem fazer acordo, mas não deveria caber recurso”, diz. “Queremos proibir todos os [agrotóxicos] que são proibidos na União Europeia”, afirma. “Por que aqui são consumidos livremente? Somos mais fortes que eles e podemos aguentar, por acaso?”. Agrotóxicos deveriam ter altos tributos e não ser isentos, o governo deveria fazer uma revisão Segundo João Olenike, do IBPT, os agrotóxicos deveriam ter altos tributos, e não ser isentos. “Existe uma coisa chamada extra-fiscalidade, que significa que, além da arrecadação, o tributo tem também uma função social”, explica. “Por isso, tributa-se muito a bebida alcoólica e o cigarro: para desestimular seu consumo”. Para ele, deveria-se fazer o mesmo com os pesticidas. “O que valia na década de 70, [quando foi lançado o Plano Nacional da Agricultura], não vale para hoje. O Governo deveria fazer uma revisão”. Os alimentos mais contaminados pelos agrotóxicos Em 2010, o mercado brasileiro de agrotóxicos movimentou 7,3 bilhões de dólares e representou 19% do mercado global. Soja, milho, algodão e cana-de-açúcar representam 80% do total de vendas nesse setor. Perguntas e respostas sobre os agrotóxicos Lavar os alimentos antes de consumi-los retira os agrotóxicos? Não. Lavar os alimentos pode contribuir para que apenas parte das substâncias sejam retiradas, mas eles continuarão contaminados pelos agrotóxicos. Água sanitária retira os agrotóxicos dos alimentos? Não. Segundo a Anvisa, até o momento não existem evidências científicas que comprovem a eficácia da água sanitária ou do cloro na remoção ou eliminação de resíduos dos agrotóxicos nos alimentos. A Anvisa orienta que se use uma solução de uma colher de sopa de água sanitária diluída em um litro de água com o objetivo apenas de matar agentes microbiológicos que possam estar presentes nos alimentos. Selo Brasil Certificado – Agricultura de Qualidade não garante isenção do uso de agrotóxicos, mas que os alimentos são controlados Como diminuir a ingestão de agrotóxicos? O ideal seria optar pelos alimentos orgânicos, que venham com o certificado Produto Orgânico Brasil, um selo branco, preto e verde. Como esses alimentos são mais caros e não estão disponíveis em todo mercado, há outras possibilidades, como escolher produtos com o selo Brasil Certificado: Agricultura de Qualidade. Esse selo não garante a isenção do uso de agrotóxicos, mas significa que a origem do alimento é controlada, o que aumenta o comprometimento de produtores com a qualidade do alimento. Além disso, recomenda-se o consumo de alimentos da época que, normalmente, recebem menos agrotóxicos para serem produzidos. Fonte:Envolverde. Postado por Fabio às 13:54 Nenhum comentário: Links para esta postagem Enviar por e-mail BlogThis! Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar com o Pinterest Estudo revela que 30% dos solos do mundo estão degradados. Ameaças como compactação, desequilíbrio de nutrientes e perda de matéria orgânica atingem quase um terço das terras do Planeta. Um amplo estudo envolvendo 600 pesquisadores de 60 países mostrou que mais de 30% dos solos do mundo estão degradados. Coordenado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o trabalho publicou seus resultados no livro “Estado da Arte do Recurso Solo no Mundo” ( Status of the world´s soil resources ). O relatório traz uma perspectiva global sobre as condições atuais do solo, seu papel na prestação de serviços ecossistêmicos, como produção de água e sequestro de carbono, bem como sobre as ameaças à sua contribuição para a produção desses serviços. Segundo a pesquisadora da Embrapa Solos, Maria de Lourdes Mendonça Santos Brefin, membro do comitê editorial e coordenadora da publicação para a América Latina e Caribe, a perspectiva é de que a situação possa piorar se não houver ações concretas que envolvam indivíduos, setor privado, governos e organizações internacionais. “A principal conclusão do livro não é boa. O índice de degradação no mundo é alto e provocado principalmente por erosão, compactação, perda de matéria orgânica e desequilíbrio de nutrientes”, revela a pesquisadora. “Essas quatro ameaças têm a mesma origem: a exploração cada vez maior da terra por parte do ser humano, geralmente combinada com as mudanças climáticas”, afirma Miguel Taboada, diretor do Departamento de Solos do argentino Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA). Perdas anuais de culturas causadas por erosão foram estimadas em 0,3% da produção. Se o problema continuar nesse ritmo, uma redução total de mais de 10% poderá acontecer até 2050. A erosão em solo agrícola e de pastagem intensiva varia entre cem a mil vezes a taxa de erosão natural e o custo anual de fertilizantes para substituir os nutrientes perdidos pela erosão chega a US $ 150 bilhões. Outro problema que ameaça o solo é sua compactação, que pode reduzir em até 60% os rendimentos mundiais das culturas agrícolas. “No mundo, a compactação tem degradado uma área estimada de 680.000 km2 de solo, ou cerca de 4% da área total de terras”, revela Lourdes, que também compôs o grupo de 27 especialistas do Painel Técnico Intergovernamental do Solo (ITPS) da Organização das Nações Unidas. O pisoteio dos rebanhos e a cobertura insuficiente do solo pela vegetação natural ou pelas culturas são responsáveis pela compactação de 280.000 km2 na África e Ásia, uma área maior do que o território da Nova Zelândia. Os danos causados pela compactação do solo são de longa duração ou mesmo permanentes. Uma compactação que aconteça hoje pode levar à redução da produtividade das culturas até 12 anos mais tarde. No entanto, o maior obstáculo para melhorar a produção de alimentos e as funções do solo em muitas paisagens degradadas é a falta de nutrientes, especialmente nitrogênio e fósforo, bem como insumos orgânicos. Toda a África, à exceção de três países, retira mais nutrientes do solo a cada ano do que é devolvido por meio do uso de fertilizantes, resíduos da produção, estrume e outras matérias orgânicas. Em outras áreas, a oferta excessiva de nutrientes contamina o solo e os recursos hídricos e contribui para as emissões de gases de efeito estufa. Em 2010, as emissões de óxido nitroso dos solos agrícolas provocadas pela adição de fertilizantes sintéticos foram equivalentes a 683 milhões de toneladas de CO2. Pesquisa e legislação são a solução O livro não aponta só os problemas. O relatório mostra caminhos sobre como lidar com essas ameaças ao solo, tanto no âmbito de políticas públicas como trazendo recomendações técnicas. Para interromper a degradação do solo é necessário focar em quatro pilares definidos pela União Europeia: aumento do conhecimento, pesquisa, integração da proteção do solo na legislação existente e um novo instrumento legal (lei). “Um bom exemplo de instrumento legal é o Ato de Conservação do Solo, promulgado em 1935, nos Estados Unidos”, revela o italiano Luca Montanarella, cientista do Centro Conjunto de Pesquisa da União Europeia. “O Ato reverteu a tendência negativa de erosão massiva no Meio-Oeste americano nos últimos 80 anos,” diz. Especialistas afirmam que os instrumentos legais precisam ser reforçados pelo aumento das atividades de conscientização e educação, assim como é preciso reforçar o investimento em pesquisa e tecnologias de recuperação. Para eles, desenvolver essa estratégia pode reverter a tendência de degradação do solo no mundo e deve ser o objetivo para o manejo sustentável da terra. “Existe evidência de que a humanidade está perto dos limites globais para fixação total de nitrogênio e os limites regionais para o uso de fósforo”, diz Maria de Lourdes. “Portanto, devemos agir para estabilizar ou reduzir o nitrogênio e uso de fósforo de fertilizantes, aumentando simultaneamente o uso de fertilizantes em regiões com deficiência de nutrientes”. De acordo com a cientista da Embrapa, aumentar a eficiência de nitrogênio e a utilização de fósforo pelas plantas é um requisito fundamental para atingir esse objetivo. Evitar a degradação A publicação recomenda oito técnicas para evitar a degradação do solo: minimizar o revolvimento, evitando a colheita mecanizada. aumentar e manter uma camada protetora orgânica na superfície do solo, usando grãos de cobertura e resíduos desses grãos. cultivo de uma grande variedade de espécies de plantas – anuais e perenes − em associações, sequências e rotações que podem incluir árvores, arbustos, pastos e grãos. usar espécies bem adaptadas para resistir aos estresses bióticos e abióticos e com boa qualidade nutricional, plantadas no período apropriado. aumentar a nutrição dos grãos e a função do solo, usando rotação de grãos e uso criterioso de fertilizantes. assegurar o manejo integrado de pestes, doenças e sementes usando práticas apropriadas e pesticidas de baixo risco quando necessário. gerenciamento correto do uso da água e, por último, controlar as máquinas e o tráfego nas propriedades a fim de evitar a compactação. Essas oito práticas combatem com eficiência a erosão, o desequilíbrio de nutrientes, a perda de matéria orgânica e a compactação. Ações no Brasil A Embrapa, ao lado do Tribunal de Contas da União (TCU), reuniu em 2012 em Brasília, autoridades brasileiras e mundiais durante três dias de debates sobre solos. Na ocasião foi elaborada a Carta de Brasília, com recomendações aos tomadores de decisão sobre o manejo e conservação da terra. Outra importante ação estratégica é a implementação do Programa Nacional de Solos do Brasil (Pronasolos), que reúne um grupo de especialistas a fim de criar instrumentos para a governança dos solos no Brasil. O Programa é capitaneado pela Embrapa Solos atendendo a uma resolução do TCU e envolve dez centros de pesquisa da Embrapa, quatro universidades, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). De acordo com Maria de Lourdes Mendonça, o Pronasolos será um marco da retomada do País no conhecimento mais detalhado de seus solos. O Programa também possibilitará a construção e a gestão de uma infraestrutura de dados de solos unificada, a formação e o resgate de competências em pedologia, o fortalecimento das instituições envolvidas e uma estratégia eficiente de transferência de tecnologias. A Embrapa Solos procura parceiros privados para implantar o programa. O documento elaborado pelos membros do projeto prevê a inclusão do Pronasolos no Plano Plurianual do Mapa, com recursos diretos por meio de uma Fundação e contratação, pela Embrapa, de equipe mínima permanente de pedólogos. O programa ainda será incluído na nova Lei de Conservação de Solos e Água. Fonte: Embrapa Informe da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas – FAPEAM , in EcoDebate Postado por Fabio às 13:53 Nenhum comentário: Links para esta postagem Enviar por e-mail BlogThis! Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar com o Pinterest Pulverização aérea de agrotóxico provoca danos persistentes, dizem especialistas Por Edwirges Nogueira Em 2006, uma nuvem tóxica oriunda da pulverização aérea em plantações de soja chegou à área urbana e provocou intoxicação aguda em crianças e idosos de Lucas do Rio Verde (MT). Já em 2013, quase 100 pessoas, entre professores e alunos, tiveram intoxicação depois que um avião jogou defensivos agrícolas sobre uma escola de Rio Verde (GO). O professor do Núcleo de Estudos Ambientais e Saúde do Trabalhador da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) Wanderley Pignati, que participou da perícia dos dois casos, acredita que a poluição causada por agrotóxicos pode ser considerada intencional, uma vez que, para atingir o alvo, afeta também o solo e a água. “Não é acidente. O avião passa ao lado e, de qualquer jeito, o vento vai levar para um lado ou para outro. Essa história de que o vento não leva o veneno para outro lugar fere os princípios da aviação, inclusive, pois se o vento estiver parado, o avião nem levanta voo”, disse o especialista durante uma palestra na Assembleia Legislativa do Ceará, em Fortaleza, em maio deste ano. Um dos principais argumentos contra a pulverização aérea é a chamada deriva, quando a aplicação de defensivo agrícola não atinge o local desejado e se espalha para outras áreas. O pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Aldemir Chaim, no artigo Tecnologia de aplicação de agrotóxicos, de 2004, declara que a aplicação de agrotóxicos no século atual não é muito diferente da forma como era praticada no século passado. A principal característica dessa aplicação é o desperdício de produto químico. Em 1999, Chaim e outros pesquisadores desenvolveram uma forma de quantificar esse desperdício em diferentes formas de aplicação de agrotóxicos. Dependendo da altura das plantas, apenas metade do produto aplicado atinge o alvo. O restante cai no solo ou se perde pela deriva. Em 2013, a Embrapa desenvolveu o Programa Gotas, um software que ajuda na calibração das pulverizações. Segundo Pignati, no caso da pulverização aérea, a deriva pode atingir áreas mais distantes devido ao espaço entre o alvo e o avião: quanto mais alto a aeronave estiver da lavoura que receberá os defensivos, maior será a deriva por conta da ação do vento. A professora do Departamento de Saúde Comunitária da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC) Raquel Rigotto participou de um estudo que identificou princípios ativos de agrotóxicos no solo da região da Chapada do Apodi – uma das áreas mais ocupadas pelo agronegócio no Ceará. Segundo a especialista, as substâncias encontradas – difenoconazol e epoxiconazol – são muito tóxicas: o difenoconazol, por exemplo, pode comprometer seriamente o fígado e é tido como possível causador de câncer, segundo classificação da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA, na sigla em inglês). A especialista acredita que as substâncias podem chegar até mesmo às cisternas que abastecem as casas durante a seca.Também foram encontrados princípios ativos de agrotóxicos no aquífero Jandaíra, localizado entre o Ceará e o Rio Grande do Norte. As águas subterrâneas são usadas tanto pelo setor produtivo como pelas populações dos oito municípios cearenses, incluindo Limoeiro do Norte, e potiguares que abrangem o aquífero. “Esses contaminantes são transportados pelo vento, podem se depositar no telhado das casas e, quando vem a chuva, ela lava os telhados e é essa a água que as calhas recolhe e se dirige para as cisternas. Temos uma preocupação muito grande se essas águas, que muitas vezes garantem o abastecimento hídrico das famílias nos períodos de seca, podem também estar contaminadas com esses produtos”, indaga Raquel. Fonte: EcoDebate Postado por Fabio às 13:45 Nenhum comentário: Links para esta postagem Enviar por e-mail BlogThis! Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar com o Pinterest domingo, 24 de abril de 2016 Má gestão de água e desperdício de recursos hídricos Por Roberto Naime. Que ocorrem má gestão de água e desperdício de recursos hídricos em geral, não existe mais a menor dúvida. E não é só por causa das perdas astronômicas na distribuição. Milhões de pessoas vivem em regiões em que os níveis dos reservatórios estão abaixo do normal e a quantidade de chuvas é menor que a média histórica. Ao longo de 2014, a seca levou 1.265 municípios de 13 estados do Nordeste e do Sudeste a decretarem situação de emergência, de acordo com dados do Ministério da Integração Nacional. Racionamento, problemas de abastecimento ou reservatórios em níveis de alerta já são realidade em muitas regiões metropolitanas do país. Diante desse cenário de crise hídrica, Glauco Kimura de Freitas, especialista em Recursos Hídricos e coordenador do Programa Água para a Vida do WWF-Brasil, analisa, entre outros aspectos, as principais causas do problema , os impactos do racionamento de água na vida dos cidadãos, e as medidas que a agricultura, indústria e os consumidores domésticos devem adotar com urgência para economizar esse recurso. Glauco Kimura de Freitas é biólogo e atuou como gerente do Programa Aliança dos Grandes Rios pela “The Nature Conservancy”. Tem experiência na área de Biologia Geral, com ênfase em Biologia da Conservação, atuando principalmente no manejo e controle de espécies invasoras. Cerrado. Pantanal. regimes hidrológicos naturais em rios. conservação de ecossistemas aquáticos e sua adaptação às mudanças climáticas. Perguntado sobre quais as principais razões da crise hídrica que o país parece que eterniza, manifestou que é “má gestão por parte dos órgãos responsáveis, anos consecutivos de seca atípica, falta de preservação de mananciais e de medidas concretas de combate ao desperdício de água tratada. Quando interrogado sobre que impactos racionamentos podem provocar na rotina dos cidadãos, da cidade e das atividades econômicas, argui que “para os cidadãos interfere de forma muito negativa no seu cotidiano, principalmente daqueles que moram em regiões mais altas onde a água acaba primeiro e é dos últimos lugares a voltar. Ou seja, a condição de até cinco dias semanais sem água afeta até mesmo a dignidade das pessoas. Mas a cidade como um todo pode ser impactada pela redução do movimento do comércio, interrupção de serviços de lazer, desaceleração da economia e desemprego. Algumas empresas estão migrando suas fábricas para outras regiões sob menor grau de risco hídrico no Paraná e Mato Grosso, por exemplo”. Sabendo que 10% da água abastecida são destinadas ao uso doméstico, 20% para a indústria e 70% para a agricultura, como tornar a agricultura e a indústria mais sustentáveis no uso da água, ele responde que “a agricultura precisa inovar com técnicas mais eficientes de irrigação. Para ser mais sustentável deveria empregar métodos de irrigação localizada, como por exemplo, o gotejamento e a microaspersão. Embora tenham um custo inicial mais alto e requeiram mudanças no tipo de trato do solo e sementes, são mais conservadores de água porque a distribuem de forma lenta, uniforme e diretamente na zona radicular. Já na indústria, onde os processos normalmente são de circuito fechado e por isso mais controláveis, as fábricas e unidades de produção precisam investir em medidas de reuso e em plantas próprias para tratamento de efluentes. Portanto, o que é mais urgente para a agricultura é coibir o desperdício e a ineficiência, de fato reduzindo a aspersão com pivô central, ou mesmo a interrompendo em casos mais extremos, e para o setor industrial cabe instaurar a tecnologia de reuso de água imediatamente”. Quanto ao consumo doméstico , quais medidas deveriam ser implementadas para reduzir o consumo e mudar hábitos ele pondera, “nas residências, além de hábitos básicos como não se barbear e escovar os dentes com a torneira aberta ou tomar banhos muito prolongados, reutilizar a água da máquina de lavar para regar as plantas, a água do banho para a descarga e acumular de forma adequada a água das chuvas, são medidas que levam a redução do consumo”. Provocado sobre relatório do governo federal divulgado recentemente que mostra que 37% da água tratada para consumo é perdida antes de chegar às torneiras da população, especialmente por falhas nas tubulações, fraudes e ligações clandestinas. Como mudar esse quadro, aduz que “as autoridades responsáveis pelo abastecimento devem investir na reforma das tubulações antigas, no caso de São Paulo alguns pontos possuem mais de 40 anos. Além de fiscalizar e combater seriamente as ligações clandestinas e promover campanhas de redução de consumo e uso racional da água”. A população deve sempre denunciar vazamentos e fraudes na rede, consertar vazamentos em suas casas, além de se conscientizar de que o consumidor também é responsável por gerir os problemas hídricos das grandes cidades sendo, portanto, parte da solução. Sobre a Lei de Recursos Hídricos define que a governança da água deve ser por bacias, por meio dos Comitês de Bacias. Provocado a se manifestar se estes comitês estão operando bem, manifesta finalizando que “infelizmente, dos cerca de 200 comitês de bacias (estaduais ou federais) instaurados no Brasil, no máximo 15% operam bem. O comitê de bacia é o espaço onde a sociedade civil possui voz quanto à gestão dos recursos hídricos. No momento atual de crise hídrica nacional, devem, além de viabilizar a cobrança pelo uso da água dos usuários da bacia (mecanismo previsto em lei), exigir a rápida implementação de medidas emergenciais, tais como, reuso, redução do consumo e interrupção da renovação ou emissão de novas outorgas de uso da água”. Fonte: EcoDebate Postado por Fabio às 17:44 Nenhum comentário: Links para esta postagem Enviar por e-mail BlogThis! Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar com o Pinterest sexta-feira, 11 de dezembro de 2015 Estudo indica que Zika vírus está cada vez mais eficiente para infectar humanos Por Karina Toledo - Agência Fapesp Durante o caminho que percorreu do continente africano até a América – passando pela Ásia e cruzando o oceano Pacífico –, o Zika vírus (ZIKV) passou por um processo de adaptação ao organismo humano, adquirindo certas características genéticas que tornaram cada vez mais eficiente sua replicação nas células do novo hospedeiro. A conclusão é de um estudo divulgado no site bioRxiv (pronuncia-se 'bio-archive') por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e do Institut Pasteur de Dakar, no Senegal, que chamam a esse processo adaptativo do vírus de “processo de humanização”. 'O ZIKV é um agente zoonótico africano que infecta principalmente macacos e mosquitos. Estudos anteriores sugerem que teriam ocorrido casos esporádicos de infecção em humanos no passado e o vírus teria saído da África por volta da segunda metade do século 20. Em 2007 ele causou um primeiro surto em humanos e parece ter havido um processo concomitante de adaptação pelo qual o código genético do vírus passou a mimetizar os genes humanos mais expressos para produzir em maior quantidade proteínas que tornam eficiente sua replicação no novo hospedeiro”, contou Paolo Marinho de Andrade Zanotto, professor do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP e coautor do artigo. Entre os genes que o ZIKV passou a mimetizar de forma mais evidente destaca-se o da proteína NS1, cujo papel é modular a interação entre o vírus e o sistema imunológico humano. “A NS1, produzida em grande quantidade, funciona como um sistema de camuflagem para flavivírus, como o vírus da dengue, de quem o ZIKV é o parente mais próximo. Ela deixa o sistema imunológico desorientado. É o mesmo princípio usado por aviões de guerra ao liberar pequenos fogos para despistar os mísseis guiados pelo calor da turbina”, explicou Zanotto. Os resultados da pesquisa mostram ainda que o chamado “valor adaptativo” da espécie ( fitness ) – que é capacidade de sobreviver e gerar uma progênie também capaz de sobreviver e de se reproduzir – cai drasticamente por volta do ano 2000, quando estaria ocorrendo forte seleção possivelmente associada ao processo de tráfego entre espécies. A partir desse ponto, o fitness do Zika vírus passa a crescer exponencialmente. Os gráficos do artigo sugerem que o patógeno já se tornou tão (ou mais) eficiente para sobreviver e se reproduzir em humanos quanto era antes em macacos. A investigação foi conduzida com apoio da FAPESP durante o doutorado de Caio César de Melo Freire, sob a orientação de Zanotto. O grupo analisou dados de 17 sequenciamentos completos do genoma viral – que continham informação sobre o ano e o local em que o vírus foi isolado – depositados no GenBank , um banco público mantido pelo National Center for Biotechnology Information (NCBI), nos Estados Unidos. Com base nessas análises e também em um trabalho anterior do grupo, publicado em 2014 na revista PLoS Neglected Tropical Diseases , foi possível determinar o caminho percorrido pelas linhagens africanas e asiáticas e também as alterações genéticas sofridas no percurso. Conforme explicam os autores no artigo mais recente, a linhagem africana ainda infecta predominantemente macacos e mosquitos do gênero Aedes . Já a linhagem asiática está se espalhando por meio de uma cadeia de transmissão entre humanos nas ilhas do Pacífico e na América do Sul. Além da picada do mosquito, os cientistas apontam as relações sexuais e as infecções perinatais como rotas alternativas de transmissão. Mundo em alerta O primeiro surto significativo conhecido em humanos, causado pela linhagem asiática em 2007, ocorreu nos Estados Federados da Micronésia. Entre 2013 e 2014 o vírus emergiu novamente e causou uma significante epidemia na Polinésia Francesa, espalhando-se pela Oceania e chegando à América pela Ilha de Páscoa, no Chile, em 2014. Agora, em 2015, já foi reportado em pelo menos 14 estados brasileiros, a maioria na Região Nordeste, e também em outros países da América do Sul. “As análises feitas com base em dados genéticos sugerem que o vírus está se tornando mais eficiente para produzir suas proteínas em humanos, mas agora precisamos confirmar essa hipótese com ensaios in vitro , colocando linhagens africanas e asiáticas em culturas de células humanas para estabelecer comparações”, comentou Zanotto. O pesquisador também está organizando uma parceria com cerca de 25 laboratórios de diferentes regiões do Estado de São Paulo para monitorar como está sendo o espalhamento do vírus na região. Várias unidades dessa rede vão trabalhar diretamente na questão das malformações cerebrais congênitas em associação com serviços de neonatologia. “Estamos ajustando protocolos comuns para identificar, caracterizar e isolar o vírus. Dada a experiência de nossos colegas na África, o isolamento do vírus em humanos pode apresentar problemas e provavelmente teremos de isolar também de mosquitos. Também pretendemos somar esforços no desenvolvimento da expressão de proteínas virais para facilitar a detecção da doença e estamos articulando ações conjuntas e trocando informações diariamente grupos internacionais. Será uma tarefa pesada, mas não temos outra opção, uma vez que o vírus parece de fato estar envolvido nos casos de microcefalia”, disse Zanotto. Na última terça-feira (01/12), a Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu um alerta mundial reconhecendo a relação entre a epidemia de Zika vírus e o crescimento dos casos de microcefalia e da síndrome Guillain-Barré no Brasil. No documento, a OMS recomendou que seus mais de 140 países-membros reforcem a vigilância para o eventual crescimento de infecções, sugeriu o isolamento dos pacientes e disse para as nações ficarem atentas à necessidade de se ampliar o atendimento de serviços neurológicos e de cuidados específicos a recém-nascidos. “Recebemos de nossos colegas do Institut Pasteur, há alguns dias uma notificação do Serviço de Vigilância Sanitária em Papeete, na Polinésia Francesa, dizendo que após reavaliar os dados relacionados a crianças gestadas durante o surto local de ZIKV em 2014 e 2015 foram encontrados 12 casos de mulheres que tiveram filhos com complicações neurológicas sérias. Destas, quatro foram testadas e apresentaram anticorpos contra ZIKV, mas nehuma manifestou sintomas da doença durante a gravidez”, contou Zanotto. De acordo com o pesquisador, é preciso investigar se há uma interação entre o vírus da dengue e o ZIKV no desenvolvimento da microcefalia. “É possível que o vírus da dengue – por ser muito comum nessas regiões – seja apenas um fator de confusão”, avaliou. Além de causar sintomas parecidos, explicou Zanotto, os vírus da dengue e Zika são muitos próximos filogeneticamente. No estudo mais recente, o grupo mostrou que ambos compartilham pedaços da proteína NS1 considerados epítopos, ou seja, que são capazes de serem reconhecidos pelos anticorpos humanos. Postado por Fabio às 16:41 Nenhum comentário: Links para esta postagem Enviar por e-mail BlogThis! Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar com o Pinterest Postagens mais antigas Página inicial Assinar: Postagens (Atom) Receba as notícias do blog Saneamento Ambiental O QUE É SANEAMENTO AMBIENTAL ? É o conjunto de ações socioeconômicas que têm por objetivo alcançar Salubridade Ambiental, por meio de abastecimento de água potável, coleta e disposição sanitária de resíduos sólidos, líquidos e gasosos, promoção da disciplina sanitária de uso do solo, drenagem urbana, controle de doenças transmissíveis e demais serviços e obras especializadas, com a finalidade de proteger e melhorar as condições de vida urbana e rural. Cursos On-line ATRIBUIÇÕES DO TECNÓLOGO EM SANEAMENTO AMBIENTAL O planejamento, a gestão e operação de sistemas de saneamento ambiental são atribuições do Tecnólogo em Saneamento Ambiental. Entre outras atividades, ele gerencia o abastecimento e tratamento de águas, fiscaliza sua qualidade, implanta tratamento de efluentes e de resíduos domésticos e industriais com o respectivo sistema de drenagem. A gestão de redes de monitoramento ambiental, planejamento e implementação de campanhas de educação sanitária e ambiental também são possibilidades de atuação desse profissional. Seguidores Arquivo do blog ▼ 2017 (1) ▼ Maio (1) Geração de energia eólica no Brasil cresce 55% em ... ► 2016 (5) ► Setembro (1) ► Julho (3) ► Abril (1) ► 2015 (15) ► Dezembro (4) ► Novembro (1) ► Agosto (1) ► Março (7) ► Fevereiro (2) ► 2014 (18) ► Dezembro (2) ► Novembro (3) ► Julho (2) ► Abril (2) ► Março (4) ► Fevereiro (4) ► Janeiro (1) ► 2013 (47) ► Dezembro (2) ► Novembro (2) ► Outubro (4) ► Setembro (1) ► Agosto (8) ► Julho (11) ► Junho (5) ► Maio (3) ► Abril (1) ► Março (6) ► Fevereiro (1) ► Janeiro (3) ► 2012 (57) ► Novembro (4) ► Outubro (1) ► Setembro (2) ► Agosto (8) ► Julho (4) ► Junho (6) ► Maio (12) ► Abril (5) ► Março (7) ► Fevereiro (7) ► Janeiro (1) ► 2011 (116) ► Dezembro (7) ► Novembro (8) ► Outubro (12) ► Setembro (6) ► Agosto (4) ► Julho (11) ► Junho (14) ► Maio (11) ► Abril (8) ► Março (7) ► Fevereiro (11) ► Janeiro (17) ► 2010 (130) ► Dezembro (8) ► Novembro (3) ► Outubro (11) ► Setembro (5) ► Agosto (11) ► Julho (14) ► Junho (4) ► Maio (23) ► Abril (13) ► Março (15) ► Fevereiro (10) ► Janeiro (13) ► 2009 (110) ► Dezembro (15) ► Novembro (9) ► Outubro (12) ► Setembro (5) ► Agosto (15) ► Julho (22) ► Junho (14) ► Maio (9) ► Março (4) ► Fevereiro (2) ► Janeiro (3) ► 2008 (102) ► Dezembro (10) ► Novembro (12) ► Outubro (20) ► Setembro (13) ► Agosto (20) ► Julho (8) ► Junho (8) ► Maio (9) ► Abril (2) LINKs INTERESSANTES Abes - Associação Brasileira de Engenharia Sanitaria e Ambiental Ambiente Brasil - Jornal on-line Biblioeteca Digital - DOMÍNIO PÚBLICO CONAMA - Conselho Nacional do Meio Ambiente EDUCAÇÃO AMBIENTAL FUNASA Instituto Trata Brasil Manual de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos Ministério das Cidades Objetivos do Desenvolvimento do Milênio Programa de Modernização do Setor Saneamento Revista Cidadania e Meio Ambiente Revista Sustentabilidade Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento LEGISLAÇÃO Crimes Ambientais - Lei 9605/98 Lei 5194/66 Politica Nacional de Recursos Hidricos - Lei 9433/97 Politica Nacional de Resíduos Sólidos - Lei 12305/10 Decreto 7404/10 - Regulamenta PNRS (Lei 12305/10) Política Nacional de Educação Ambiental - Lei 9795/99 Política Nacional do Meio Ambiente - Lei 6938/81 Resolução CONFEA 313/86 Saneamento Básico - Lei 11445/07 Dec.7217/10 Regulamenta Lei 11445/07 Minha lista de blogs SOS RIOS DO BRASIL EXPEDIÇÃO ORIENTE - A IMPORTÂNCIA DO REUSO E DO USO RACIONAL DA ÁGUA Há 3 anos Inscrever-se Postagens Atom Postagens Comentários Atom Comentários Tema Simples. Imagens de tema por luoman . Tecnologia do Blogger .



https://pt.wikipedia.org/wiki/Dureza_da_%C3%A1gua
  Dureza da água – Wikipédia, a enciclopédia livre Dureza da água Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Dureza da água é a propriedade relacionada com a concentração de íons de determinados minerais dissolvidos nesta substância ou mais especificamente as águas duras contém sais de cálcio e de magnésio em concentrações relativamente elevadas. A dureza da água é predominantemente ... Dureza da água – Wikipédia, a enciclopédia livre Dureza da água Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Dureza da água é a propriedade relacionada com a concentração ... contém sais de cálcio e de magnésio em concentrações relativamente elevadas. A dureza da água é ... Dureza geral 2 Medição 3 Classificação e propriedades 3.1 Água 'dura' 4 Referências 5 Ligações externas 6 Ver também Dureza geral [ editar | editar código-fonte ] A dureza da água é composta de duas CACHE

Dureza da água – Wikipédia, a enciclopédia livre Dureza da água Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Dureza da água é a propriedade relacionada com a concentração de íons de determinados minerais dissolvidos nesta substância ou mais especificamente as águas duras contém sais de cálcio e de magnésio em concentrações relativamente elevadas. A dureza da água é predominantemente causada pela presença de sais de Cálcio e Magnésio , de modo que os principais íons levados em consideração são os de Cálcio (Ca2+) e Magnésio (Mg2+). [ 1 ] Eventualmente também o Zinco , Estrôncio , Ferro ou Alumínio podem ser levados em conta na aferição da dureza. [ 2 ] Índice 1 Dureza geral 2 Medição 3 Classificação e propriedades 3.1 Água 'dura' 4 Referências 5 Ligações externas 6 Ver também Dureza geral [ editar | editar código-fonte ] A dureza da água é composta de duas partes, a dureza temporária e a dureza permanente . A dureza temporária é gerada pela presença de carbonatos e bicarbonatos, que podem ser eliminadas por meio de fervura da água. A dureza permanente é devida a cloretos, nitratos e sulfatos, que não são susceptíveis à fervura. À somatória da dureza temporária e permanente dá-se o nome de 'Dureza Geral' (ou total) da água. Medição [ editar | editar código-fonte ] A dureza da água é medida geralmente com base na quantidade de Partes por milhão de Carbonato de Cálcio CaCO 3 , também representada como mg / l de Cálcio CaCO 3 . Quanto maior a quantidade de 'ppm', mais 'dura' será considerada a água. Existem ainda outras unidades utilizadas em maior ou menor frequência para se descrever a dureza da água, como o grau alemão , comum em conjuntos de teste rápido, o inglês, o francês ou o americano, [ 3 ] dentre outros. A tabela abaixo mostra a relação entre algumas dessas unidades. [ 4 ] Unidade Símbolo Referência °dGH °e °TH ppm mmol/L Grau Alemão ° dGH 10 mg CaO/L 1 1.25 1.78 17.8 0.178 Grau Inglês °e grain CaCO 3 / gal (UK) 0.79 1 1.43 14.3 0.143 Grau Francês °TH 10 mg CaCO 3 /L 0.56 0.70 1 10 0.1 ppm CaCO 3 ppm 1 mg CaCO 3 /L 0,056 0,07 0,1 1 0,01 mmol/L mmol/L mmol/L 5,6 7,0 10 100 1 Os métodos para determinar a dureza da água usam técnicas de titulação úmida. Classificação e propriedades [ editar | editar código-fonte ] Embora não haja uma convenção formal, a título de praticidade, a água pode ser classificada quanto a dureza de acordo com a tabela seguinte. [ 5 ] muito mole 0 a 70 ppm 0-4 dGH mole (branda) 70-135 ppm 4-8 dGH média dureza 135-200 ppm 8-12 dGH dura 200-350 ppm 12-20 dGH muito dura mais de 350 ppm mais de 20 dGH Água 'dura' [ editar | editar código-fonte ] Para efeito de potabilidade, são admitidos valores relativamente altos de dureza. No Brasil, a portaria Min. da Saúde N.º 2.914 de 14 de dezembro de 2011 (Anexo X), estabelece o VMP (Valor Máximo Permitido) de 500mg/L de concentração total de Cálcio e Magnésio para que a água seja admitida como potável . [ 6 ] Este parâmetro remete a um padrão organoléptico da água, já que o sabor eventualmente pode ser considerado uma característica desagradável de águas muito duras. [ 2 ] Para um número vasto de aplicações, como combate a incêndio, regar o jardim, lavagem das ruas ou manter o barco a flutuar, a água teria de ser muito dura antes de causar problemas. Para outros usos, tanto domésticos como industriais, no entanto, a água dura pode causar alguns inconvenientes. O principal deles refere-se à menor capacidade de precipitar sabão da água dura. Uma forma muito simples e antiga [ 7 ] de identificar a dureza da água é o teste da espuma. Se o sabão ou pasta de dentes fizer muita espuma na água é porque é água mole (macia ou branda, em português de Portugal). Mas se, ao contrário, fizer pouca espuma é porque é água dura. Por isso, para o uso em banho, lavagem de louças e roupas, fazer a barba, lavar o carro e muitos outros usos, a água dura não é tão eficiente como a mole (macia ou branda, em português de Portugal). Calcula-se que 10 mg/l de CaCO3 provoca o desperdício de 190 gramas de sabão puro, por cada metro cúbico de água. A água dura pode ser indesejável para alguns processos industriais [ 8 ] levedar certos tipos de cerveja , [ 9 ] embora se diga que o típico Uísque Bourbon do Kentucky deve em parte o seu sabor à elevada concentração de cálcio na água existente no subsolo da região onde é produzido. [ 10 ] Alguns produtos químicos presentes na água dura, tais como os silicatos e o carbonato de cálcio , são também inibidores de corrosão eficientes, e podem prevenir danos em canalizações ou contaminações por produtos de corrosão potencialmente tóxicos. A água dura pode causar depósitos de calcite em caldeiras , máquinas de lavar e canos . A água suave também tem um sabor mais 'doce' do que a dura. Outro inconveniente de uma água demasiado dura é a incrustação dos íons carbonato e hidrogenocarbonato nos permutadores de calor (em casa, este fenómeno nota-se especialmente nas máquinas de lavar e caldeiras de aquecimento). Para contornar este problema, e falando especialmente de empresas têxteis, onde o consumo de água é elevado, foi necessário estabelecerem-se em zonas onde a água é considerada macia, principalmente no Vale do Ave (Braga, Guimarães e Famalicão). No entanto, é necessário por vezes proceder a algumas correções da dureza: poderá ser feita através da adição de cal (método mais barato) ou através do uso de resinas permutadoras de íons, que os sequestram, impedindo desta forma a sua deposição nas canalizações e nas máquinas. Em casa, é vulgar o uso de Calgon, constituindo essencialmente por EDTA (ácido etilenodiaminatetracético), que é o sequestrante, ou ligando mais utilizado e mais eficiente hoje em dia. De acordo com o regulamento do SIDVA (Sistema Integrado de Despoluição do Vale do Ave), os valores máximos admissíveis para a dureza de uma água para a indústria têxtil são de 70 mg/l. Referências ↑ Análise Volumétrica Volumetria de Complexação . UTFPR Departamento Acadêmico de Química e Biologia ↑ a b DEC-UFCG Características Químicas da Água ↑ Aquarium Water Hardness ↑ Conversor de medidas ↑ Water chemistry ↑ Ministério da Saúde do Brasil (12 de dezembro de 2011). «Portaria Nº 2.914, de 12 de dezembro de 2011» ↑ Cálculo da dureza da água ↑ TECPAR-Qualidade da água no processamento do couro, pg. 2 ↑ Especificações físico-químicas da água de cervejaria ↑ Mountain Regional Water District Ligações externas [ editar | editar código-fonte ] Características Químicas da Água Determinação da dureza total Determinação da Dureza em águas UTFPR - Depto. de Química e Biologia Métodos de 'amaciamento' da água (em inglês ) Dureza da água em Portugal Ver também [ editar | editar código-fonte ] pH Portal da química Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Dureza_da_água&oldid=51230541 ' Categorias : Propriedades químicas Físico-química Aquariofilia Água Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Editar Editar código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas العربية Български Bosanski Català Čeština Dansk Deutsch English Esperanto Español Eesti فارسی Suomi Français עברית हिन्दी Hrvatski Magyar Bahasa Indonesia Italiano 日本語 Қазақша 한국어 Lietuvių Latviešu Nederlands Norsk Occitan ਪੰਜਾਬੀ Polski Română Русский Srpskohrvatski / српскохрватски සිංහල Simple English Slovenčina Српски / srpski Svenska தமிழ் Українська Tiếng Việt Walon 中文 Bân-lâm-gú Editar hiperligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 22h05min de 8 de fevereiro de 2018. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



https://pt.wikipedia.org/wiki/Fluorose_%C3%B3ssea
  Fluorose óssea – Wikipédia, a enciclopédia livre Fluorose óssea Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Fluorose óssea Especialidade reumatologia Classificação e recursos externos CID - 10 M 85.1 CID - 9 733.9 Leia o aviso médico Fluorose óssea ou osteofluorose [ 1 ] é uma doença óssea causada por consumo excessivo de flúor . Em casos avançados, a fluorose óssea provoca ... comum na China ). o consumo de água potável de fluoretação (naturalmente ocorre níveis de flúor em ... chá, particularmente o Tea brick . Na Índia , a causa mais comum de fluorose é carga de flúor na água provenientes de poços profundos. Mais da metade das fontes de água do solo na Índia têm flúor acima ... localidades do município e encontrou regiões em que o nível de flúor na água chega a 3,9 miligramas ... ] Cabo Verde [ editar | editar código-fonte ] Na ilha Brava , em Cabo Verde, a água consumida pela CACHE

Fluorose óssea – Wikipédia, a enciclopédia livre Fluorose óssea Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação , pesquisa Fluorose óssea Especialidade reumatologia Classificação e recursos externos CID - 10 M 85.1 CID - 9 733.9 Leia o aviso médico Fluorose óssea ou osteofluorose [ 1 ] é uma doença óssea causada por consumo excessivo de flúor . Em casos avançados, a fluorose óssea provoca dor e danifica os ossos e articulações . [ 2 ] Índice 1 Causas 2 Epidemiologia 2.1 Brasil 2.2 Cabo Verde 2.3 Portugal 3 Fases da Fluorose Óssea 4 Ver também 5 Referências Causas [ editar | editar código-fonte ] As causas mais comuns de fluorose incluem a inalação de poeiras/fumos de flúor por trabalhadores da indústria . o uso do carvão como fonte de combustível no interior (uma prática comum na China ). o consumo de água potável de fluoretação (naturalmente ocorre níveis de flúor em excesso aos que o CDC recomenda como níveis seguros [ 3 ] ), e consumo de flúor a partir do consumo de chá, particularmente o Tea brick . Na Índia , a causa mais comum de fluorose é carga de flúor na água provenientes de poços profundos. Mais da metade das fontes de água do solo na Índia têm flúor acima dos níveis recomendados. [ 4 ] Epidemiologia [ editar | editar código-fonte ] Em algumas áreas, osteofluorose é endémica. Quando a fluorose é mais severa e generalizada em dois grandes países - Índia e China - A UNICEF estima que 'a fluorose é endémica em pelo menos 25 países em todo o globo. O número total de pessoas afectadas não é conhecida, mas uma estimativa conservadora esse número seria em dezenas de milhões.' [ 5 ] A Organização Mundial da Saúde recentemente estimou que 2,7 milhões de pessoas na China tem a forma de osteofluorose incapacitante do esqueleto. [ carece de fontes ? ] Na Índia , 20 estados foram identificados como áreas endémicas, com uma estimativa de 60 milhões de pessoas em situação de risco e 6 milhões de pessoas com deficiência. cerca de 600 mil podem desenvolver um transtorno neurológico como uma consequência. [ 4 ] A osteofluorose sintomática é praticamente desconhecida nos E.U, [ 3 ] com cerca de uma dezena de casos relatados. [ 6 ] Brasil [ editar | editar código-fonte ] Em 2003, estudo realizado pela UFMG , que mapeou a fluorose endêmica e suas fontes na zona rural de São Francisco , no Norte de Minas , a 536 quilômetros de Belo Horizonte , em que examinou 285 pessoas dos 6 aos 22 anos. Da população examinada 90% têm fluorose dentária , e deste universo, 30% apresentam casos sérios, com perdas da estrutura do dente. [ 7 ] O estudo analisou cinco localidades do município e encontrou regiões em que o nível de flúor na água chega a 3,9 miligramas por litro (mg/l), enquanto a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda, no máximo, 0,8 mg/l. [ 8 ] Cabo Verde [ editar | editar código-fonte ] Na ilha Brava , em Cabo Verde, a água consumida pela população possui mais de 400% de flúor do que recomendado pelas normas internacionais, que estipulam como nível normal 1,5 miligrama por litro (mg/l). Na ilha das Flores o teor de flúor na água para o consumo humano é de 7 mg/l. O presidente do Instituto Nacional Gestão de Recursos Hídricos , António Pedro Borges garante que esta é a situação mais preocupante em termos de qualidade da água em Cabo Verde. [ 9 ] Portugal [ editar | editar código-fonte ] Em Portugal, não há qualquer estudo oficial que seja conhecido de zonas endémicas, e a água da rede de consumo público que é diferente de zona para zona, esta está desactualizada e o site (o site referido é do Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos (SNIRH) do Departamento de Monitorização e Sistemas de Informação do Domínio Hídrico (DMSIDH) que por sua vez é parte integrante do Instituto da Água, I.P. (INAG) , que pode aceder: snirh.pt ) é de todo desconhecido pelos consumidores da água de rede pública. Quanto à água portuguesa que é comercializada, nem todas as marcas mostram os valores de Flúor . As marcas que mostram os valores de Flúor nos rótulos das suas embalagens e/ou que estão explicitas no site www.mineralwaters.org são: Aurora, Carvalhelhos, Cruzeiro, Luso e Monchique. Nome comercial da água Valor de Fluoretos (mg/l) Observações Carvalhelhos 3.3 (ano 2000) Dados da Mineralwaters.org segundo o qual a analise feita pelo Laboratório do IGM a Outubro de 2000. Água muito fluoretada, > 1.5 mg/l de fluoretos. A única norma internacional que cumpre nestes valores é da United States Environmental Protection Agency (EPA) que estabeleceu um Nível Máximo de Contaminantes (MCL do inglês maximum contaminant level) para o flúor na concentração de 4 miligramas por litro (mg/L). Dados da Mineralwaters.org [ 10 ] Aurora 0.05 Dados da Mineralwaters.org [ 10 ] Cruzeiro 0.2 Dados da Mineralwaters.org [ 10 ] Luso < 0.06 [ 11 ] <0.13 (ano 2010) [ 12 ] Na opinião de muitos portugueses uma das melhores águas devido à pouca mineralização. Esta água comercial, Luso, cumpre as normas europeias e internacionais e também os valores pretendidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) que recomenda, no máximo, 0,8 mg/l. Dados da Mineralwaters.org [ 10 ] Monchique 1.1 Já é considerada uma água fluoretada pois têm mais de > 1 mg/l de Fluoretos. Mas mesmo assim cumpre os valores que estipulam como nível normal < 1,5 miligrama por litro (mg/l) de Fluoretos por normas europeias e internacionais. Dados do próprio site da empresa da água Monchique [ 13 ] As outras águas portuguesas nem sequer mostram os valores da analise química, nem nos rótulos nem nos sites de internet: Água Castello, Água das Pedras, Água de Nascente, Água do Fastio, Água do Marão, Água São Silvestre, Água Viva, Alardo, Bem Saúde, Caldas de Penacova, Campilho 1, Campilho 2, Caramulo, Castello, Castelo de Vide, Fon7es, Frize, Glaciar, Ladeira de Envendos, Lombadas, Magnificat, Melgaço, Nascente do Alardo, Nascente Salutis, Pizões, Rio Bravo, São Cristóvão, Salutis, Sao Lourenço, Serra da Estrela, Serra da Penha, Serrana, Setefontes, Vidago, Vimeiro e Vitalis. Fases da Fluorose Óssea [ editar | editar código-fonte ] Fase osteoesclerótico Intervalo de concentração (mgF/kg) Sintomas/sinais Osso Normal 500 a 1,000 Normal Fase Pré-clínica 3,500 a 5,500 Assintomáticos (sem sintomas para o doente), detectável levemente em radiografias aumentos na massa óssea Fase Clínica I 6,000 a 7,000 Dor esporádica . rigidez nas articulações . osteosclerose na pélvis e coluna vertebral Fase Clínica II 7,500 a 9,000 Dor crónica nas articulações . sintomas de artrite . ligeira calcificação dos ligamentos . aumento osteosclerose e osso esponjoso . com/sem osteoporose dos ossos longos Fase III: Fluorose Incapacitante 8,400 Limitação de movimento articular , calcificação dos ligamentos do pescoço da coluna vertebral , deformidades incapacitantes da coluna e grandes articulações, perda de massa muscular . defeitos/compressão neurológicos da medula espinhal . Ver também [ editar | editar código-fonte ] Intoxicação por Flúor Fluorose dentária Bócio Referências [ editar | editar código-fonte ] ↑ http://www.pdfqueen.com/html/aHR0cDovL2dlb2xvZ2lhLmZjLnVsLnB0L2RvY3VtZW50cy84Ny5wZGY= ↑ http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_curricular_atendente_dentario_sus_v1_p5.pdf ↑ a b http://www.cdc.gov/fluoridation/safety/nrc_report.htm ↑ a b Reddy DR (2009). «Neurology of endemic skeletal fluorosis» . Neurol India . 57 (1): 7–12. PMID 19305069 . doi : 10.4103/0028-3886.48793 ↑ «UNICEF - Water, environment and sanitation - Common water and sanitation-related diseases» . Consultado em 17 de setembro de 2007 ↑ http://www.slweb.org/CEN.skeletal-fluorosis.html ↑ «UFMG mapeia fluorose em cidade do Norte de Minas» (em português (Brasil)) . Consultado em 31 de maio de 2010 !CS1 manut: Língua não reconhecida ( link ) ↑ «UFMG mapeia fluorose em cidade do Norte de Minas» (em Português (Brasil)) . Consultado em 31 de maio de 2010 !CS1 manut: Língua não reconhecida ( link ) ↑ «Dia Mundial da Água: Situação na ilha da Brava preocupa INGRH» (em Português (Cabo Verde)) . Consultado em 31 de maio de 2010 !CS1 manut: Língua não reconhecida ( link ) ↑ a b c d http://www.mineralwaters.org/ ↑ Dados desta análise são antigos e são da http://www.mineralwaters.org/ ↑ Informação dada ao consumidor, na garrafa. Segundo qual foram realizadas pelo INETI - PORTUGAL 02/H/2010 ↑ http://www.aguamonchique.pt/ Este artigo sobre Medicina é um esboço . Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o . v • e Obtida de ' https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Fluorose_óssea&oldid=49342147 ' Categorias : Doenças ósseas Flúor Categorias ocultas: !CS1 manut: Língua não reconhecida !Artigos que carecem de notas de rodapé desde Dezembro de 2007 !Esboços sobre medicina !Esboços maiores que 10000 bytes Menu de navegação Ferramentas pessoais Não autenticado Discussão Contribuições Criar uma conta Entrar Domínios Artigo Discussão Variantes Vistas Ler Editar Editar código-fonte Ver histórico Mais Busca Navegação Página principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro Loja da Wikipédia Colaboração Boas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Manutenção Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportar Criar um livro Descarregar como PDF Versão para impressão Ferramentas Páginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Hiperligação permanente Informações da página Elemento Wikidata Citar esta página Noutros idiomas العربية English فارسی Hrvatski 日本語 中文 Editar hiperligações Esta página foi editada pela última vez à(s) 16h22min de 19 de julho de 2017. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Compartilha Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) . pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de uso . Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Programadores Declaração sobre cookies Versão móvel



https://www.guiamais.com.br/sao-paulo-sp/comercio-de-materiais-de-construcao/caixas-de-agua
  Caixas de Água em São Paulo, SP entrar O que fazer Categorias + buscadas Sua região Mapas Descontos Turismo Dicas Serviços Cadastre um local Central do Anunciante Divulgue seu negócio Meu Perfil Meu Histórico Minha Avaliações Sair Mapas Descontos Turismo Dicas Serviços DIVULGUE SEU NEGÓCIO CENTRAL DO ANUNCIANTE O que: Onde: Ativar Busca Perto de Mim Os resultados das buscas serão listados do mais ... Caixas de Água em São Paulo, SP entrar O que fazer Categorias + buscadas Sua região Mapas ... de Materiais de Construção Caixas de Água Caixas de Água em São Paulo, SP Organizar por Melhor resultado Melhor avaliado Nome (A-Z) Melhor resultado Selecionados Caixas de Água São Paulo - SP Serviços ... Jabaquara (1) Jardim Jabaquara (1) Vila Medeiros (1) Vila Carrão (1) Vila Prudente (1) Água Funda (1) Jardim ... Limpeza de Fossas Sépticas e Sumidouros Limpeza de Piscinas LIMPEZA DE CAIXAS DE ÁGUA HIDROMASTER Anúncio CACHE

Caixas de Água em São Paulo, SP entrar O que fazer Categorias + buscadas Sua região Mapas Descontos Turismo Dicas Serviços Cadastre um local Central do Anunciante Divulgue seu negócio Meu Perfil Meu Histórico Minha Avaliações Sair Mapas Descontos Turismo Dicas Serviços DIVULGUE SEU NEGÓCIO CENTRAL DO ANUNCIANTE O que: Onde: Ativar Busca Perto de Mim Os resultados das buscas serão listados do mais próximos à você para o mais distante. Sim, ativar. Não, obrigado. GuiaMais SP São Paulo Comércio de Materiais de Construção Caixas de Água Caixas de Água em São Paulo, SP Organizar por Melhor resultado Melhor avaliado Nome (A-Z) Melhor resultado Selecionados Caixas de Água São Paulo - SP Serviços Ligue Grátis (12) Facilidades Leva e traz (9) Segurança (8) Wi-Fi (internet) (3) Estacionamento pago (2) Ar-condicionado (2) Delivery - Entrega em domicílio (2) Estacionamento gratuito (2) Acesso a portadores de necessidades especiais (2) Animais permitidos (2) Espaço para crianças (2) Bairros Bom Retiro (4) Bras (3) Casa Verde Alta (2) Jardim São Manoel (2) Balneário Mar Paulista (2) Bela Vista (2) Vila Mariana (2) Jardim Hercilia (1) Cidade Continental (1) Parque Bologne (1) Parque da Lapa (1) Vila Arcádia (1) Vila Maria Alta (1) Vila Anglo Brasileira (1) Penha de Franca (1) Jardim Figueira Grande (1) Vila Nhocune (1) Vila Butantã (1) Parque Colonial (1) Vila Nova Cachoeirinha (1) Vila Califórnia (1) Vila da Saúde (1) Vila Ruela (1) Imirim (1) Vila Santo Estefano (1) Vila Parque Jabaquara (1) Jardim Jabaquara (1) Vila Medeiros (1) Vila Carrão (1) Vila Prudente (1) Água Funda (1) Jardim Sul São Paulo (1) Vila Brasilina (1) Jardim Arpoador (1) Vila Clara (1) Jardim Vergueiro (1) Vila Maria Zélia (1) Vila Andrade (1) Parque Maria Luíza (1) Vila Bom Jardim (1) Jardim Guarani (1) Guaianazes (1) Jardim República (1) Jardim Elizabeth (1) Vila Dom Pedro II (1) Parque Imperial (1) Luz (1) Vila Império (1) Jardim Marisa (1) Centro (1) Cidades próximas Guarulhos (18) Santo André (11) São Bernardo do Campo (11) Osasco (10) Barueri (9) Mogi das Cruzes (9) Jundiaí (8) São Caetano do Sul (8) Diadema (6) Mais nesta região Equipamentos e Máquinas para Fabricação de Produtos de Limpeza Lavanderias Lavanderias Hospitalares Lavanderias Industriais Limpeza Industrial Limpeza de Esgotos Limpeza de Fossas Sépticas e Sumidouros Limpeza de Piscinas LIMPEZA DE CAIXAS DE ÁGUA HIDROMASTER Anúncio Limpeza de Caixas de Água R César Pena Ramos, 337, Vila Santa Maria - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 2255-0649 (11) 3441-4669 Limpeza de caixa d'água, impermeabilização, desentupimento, desinsetização, dedetizadora, desratização, limpeza em castelo de água. CRQ 24181F Saiba Mais Site E-mail Orçamento TECN PLAST Caixas de Água R Fernandes Portalegre, 436, Jardim Maringá - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 2781-36aa SUPERFIBRA Caixas de Água R Rio Bonito, 1628, Bras - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 5521-60aa CICO CAIXAS D'ÁGUA Caixas de Água R Bahia, 851, Higienópolis - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 3663-30aa TECNOFORMAS DO BRASIL Caixas de Água R Major Walter Carlson, 418 - s-3, Jardim Arpoador - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 3783-59aa OKINAWA COMÉRCIO E SERVIÇOS TOTAIS Caixas de Água R das Canjeranas, 497, Vila Parque Jabaquara - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 99131-39aa RP LIMPEZA DE CAIXAS DE ÁGUA Limpeza de Caixas de Água Av Manuel Velho Moreira, 1084, Parque Colonial - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 97525-49aa CLOROART Limpeza de Caixas de Água R Jorge Duprat Figueiredo, 140, Vila Paulista - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 5031-26aa Limpeza e Desinfecção de Caixa D`água. Análises de Potabilida. HIG LIP Limpeza de Caixas de Água R Carnaubal, 20 - cs 3, Jardim São Manoel - São Paulo, SP ver telefone (11) 94939-27aa A empresa HIG LIP,trabalhar com limpeza de caixa d¿água. atendo empresas,condominios e órgãos públ HIG LIP - MANUTENÇÃO PREDIAL, LIMPEZAS E REFORMAS Limpeza de Caixas de Água R Carnaubal, 20 - Cs 3, Jardim São Manoel - São Paulo, SP ver telefone (11) 5831-45aa Limpeza de Caixas D Água, Limpeza e Manutenção de Piscinas, Limpeza Pós-Obra, Limpeza de Fachadas, SGS PEST CONTROL Limpeza de Caixas de Água R Osvaldo Pires da Silva, 136, Jardim São Luís - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 5641-83aa Eficácia na solução em controle de pragas - Desinsetização, desratização, limpeza de caixas-dágua, descupinização entre outras. Atendemos todo estado de São Paulo. ANDRAC DESENTUPIDORA E DESENTUPIMENTO Limpeza de Caixas de Água R Rio Bonito, 169, Bras - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 96693-13aa MARIDO DE ALUGUEL Limpeza de Caixas de Água São Paulo, SP ver telefone (11) 4105-44aa ABRATAK Limpeza de Caixas de Água São Paulo, SP ver telefone (11) 2058-26aa VIRTUAL SERVIÇOS Limpeza de Caixas de Água R Tapajós, 44 - fds, Luz - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 3315-92aa ENGE SERVICE Limpeza de Caixas de Água R Capibaribe, 292, Jardim Aeroporto - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 5034-97aa PARACLETO SERVIÇOS Limpeza de Caixas de Água São Paulo, SP ver telefone (11) 5666-09aa NATIVA ELETRICISTA E ENCANADOR Limpeza de Caixas de Água Av Nove de Julho, 1854 - s-15, Bela Vista - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 3283-17aa PAULISTANA PRESTADORA DE SERVIÇOS Limpeza de Caixas de Água R Otávio Paris, 137, Vila Maria Zélia - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 2692-09aa LUCIANO DE LIMA Limpeza de Caixas de Água R José Marcos de Albuquerque, 262, Jardim Santa Mônica - São Paulo, SP Como Chegar ver telefone (11) 3418-80aa CLIQUE AQUI PARA VER MAIS RESULTADOS Dicas GuiaMais Teto decorado: 5 ideias incríveis para se inspirar Confira 8 imagens que provam que esta tendência veio para ficar 4 dicas infalíveis para sua barba crescer rápido Descubra estes truques para acelerar os crescimentos do pelos Blog PME Como anunciar empresa grátis na internet Passo a passo para divulgar seu negócio de graça 5 dicas para fazer um bom planejamento estratégico O passo a passo para você criar um plano de ação de sucesso CEP DDD DDI Exemplos: “Av. Paulista, São Paulo, SP” ou “01311-000”. Exemplos: 'Campinas', 'SP' ou '19'. Exemplos: 'Brasil' ou '55'.. 1 2 3 4 5 Próximo Não achou o lugar que procurava? ADICIONE, É GRÁTIS. GuiaMais Quem Somos Categorias Bairros Entre em Contato Ajuda e FAQ Guias Descontos GuiaMais Dicas GuiaMais Turismo GuiaMais Tudo Aqui Cidades Tudo Aqui Saúde Ferramentas GuiaMais no seu site CEP , DDD e DDI Para você Cadastre-se Para sua empresa Divulgue seu negócio Mídia Kit Criamos seu site Cadastre sua empresa Parcerias Comerciais Para anunciante Central do Anunciante Termos Gerais Aviso de Fraude SIGA-NOS Facebook Twitter LinkedIn YouTube 2000 - 2018 ® Todos os direitos reservados - GuiaMais.com Termos de Uso | Política de Privacidade | Condições gerais para empresas Compartilhe suas experiências com os usuários GuiaMais!



http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/curiosidades/os-perigos-ingestao-agua-mar.htm
  Os perigos da ingestão da água do mar - Mundo Educação Esqueci minha senha Disciplinas Biologia Educação Física Artes Espanhol Filosofia Física Geografia Gramática História da América História do Brasil História Geral Inglês Literatura Matemática Química Redação Sociologia Italiano Pesquisa Escolar Acordo ortográfico China Curiosidades Datas Comemorativas Doenças Drogas Educação Folclore Informática ... Os perigos da ingestão da água do mar - Mundo Educação Esqueci minha senha Disciplinas Biologia ... da água do mar Os perigos da ingestão da água do mar Os perigos decorrentes da ingestão da água do ... por: Vanessa Sardinha dos Santos em Curiosidades Nenhum comentário Tweet Podemos beber água do mar? Sabemos que cerca de 97,5% da água existente no planeta é salgada. No entanto, essa grande quantidade de água não é usada para consumo humano, uma vez que sua ingestão pode desencadear sérios riscos CACHE

Os perigos da ingestão da água do mar - Mundo Educação Esqueci minha senha Disciplinas Biologia Educação Física Artes Espanhol Filosofia Física Geografia Gramática História da América História do Brasil História Geral Inglês Literatura Matemática Química Redação Sociologia Italiano Pesquisa Escolar Acordo ortográfico China Curiosidades Datas Comemorativas Doenças Drogas Educação Folclore Informática Japão Política Psicologia Saúde e Bem Estar Sexualidade Vestibular Dicas Cursinhos Comunitários Universidades Guia de Profissões Intercâmbio ProUni SiSU Agenda Notícias do Vestibular Obras Literárias ENEM Dicas do Enem Simulado do Enem Provas e Gabaritos do ENEM Correção Enem 2016 Calcular Nota do Enem Calcular Média do Enem Infantil Ciências Geografia História Português Matemática Exercícios Exercícios de Biologia Exercícios de Física Exercícios de Matemática Exercícios de Química Exercícios de História História da América Exercícios de História do Brasil Exercícios de Geografia Geografia do Brasil Exercícios de Gramática Exercícios de Literatura Exercícios de Redação Ir para... Home Disciplinas - Biologia - Educação Física - Artes - Espanhol - Filosofia - Física - Geografia - Gramática - História da América - História do Brasil - História Geral - Inglês - Literatura - Matemática - Química - Redação - Sociologia - Italiano Pesquisa Escolar - Acordo ortográfico - China - Curiosidades - Datas Comemorativas - Doenças - Drogas - Educação - Folclore - Informática - Japão - Política - Psicologia - Saúde e Bem Estar - Sexualidade Vestibular - Dicas - Cursinhos Comunitários - Universidades - Guia de Profissões - Intercâmbio - ProUni - SiSU - Agenda - Notícias do Vestibular - Obras Literárias ENEM - Dicas do Enem - Simulado do Enem - Provas e Gabaritos do ENEM - Correção Enem 2016 - Calcular Nota do Enem - Calcular Média do Enem Infantil - Ciências - Geografia - História - Português - Matemática Exercícios - Exercícios de Biologia - Exercícios de Física - Exercícios de Matemática - Exercícios de Química - Exercícios de História - História da América - Exercícios de História do Brasil - Exercícios de Geografia - Geografia do Brasil - Exercícios de Gramática - Exercícios de Literatura - Exercícios de Redação Você está aqui Mundo Educação Curiosidades Os perigos da ingestão da água do mar Os perigos da ingestão da água do mar Os perigos decorrentes da ingestão da água do mar são vários, uma vez que esse hábito pode levar à desidratação e a quadros de diarreia. Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos em Curiosidades Nenhum comentário Tweet Podemos beber água do mar? Sabemos que cerca de 97,5% da água existente no planeta é salgada. No entanto, essa grande quantidade de água não é usada para consumo humano, uma vez que sua ingestão pode desencadear sérios riscos à saúde humana. Mas, afinal, qual é o problema de ingerir água do mar? Primeiramente devemos lembrar que a água do mar é um tipo rico em cloreto de sódio — o sal de cozinha. Essa alta concentração de sal é muito maior do que a concentração de sais do nosso sangue. Por essa razão, ao ingerirmos a água do mar, nosso corpo começa a perder água por osmose para que ocorra a excreção do sal consumido em excesso. A perda exagerada de água faz com que entremos em um quadro conhecido como desidratação. Esse grave problema pode desencadear dores de cabeça, tonturas, fraqueza, aumento dos batimentos cardíacos, perda de consciência, convulsões e até a morte. Além do problema da desidratação, a alta concentração de magnésio presente na água do mar pode provocar irritação nas paredes do intestino, desencadeando casos de diarreia. Vale destacar que, se esse problema for bastante intenso, pode provocar também a desidratação. Não podemos nos esquecer também de que a ingestão de água salgada provoca ainda mais sede, pois uma pessoa necessitará ainda mais de água. Dessa forma, caso a pessoa tente matar sua sede com água salgada, o problema poderá ser ainda maior. Sendo assim, a água do mar não deve ser ingerida sem tratamento, pois pode provocar até mesmo a morte de quem a ingeriu. É por isso que pessoas que ficam à deriva no mar devem procurar outras alternativas para conseguir água. Normalmente, recomenda-se a ingestão de água da chuva ou retirá-la dos alimentos, como peixes e pássaros. É importante frisarmos que atualmente existem técnicas que permitem a dessalinização da água do mar, o que já é uma realidade em vários locais do mundo. Em momentos de escassez de água doce, retirar água potável da imensidão do oceano pode ser uma alternativa. O principal problema, no entanto, está no fato de que essa tecnologia é cara, principalmente em relação ao gasto de energia. Sendo assim, apesar da quantidade de água disponível, a dessalinização só será viável quando todas as outras alternativas fracassarem. Compartilhe! Tweet Tags Relacionadas É perigoso beber água do mar beber água do mar ingerir água do mar Assuntos Relacionados Água potável Saiba mais sobre a água potável e as características que a tornam própria para o consumo. Dessalinização da água Conheça três métodos de dessalinização da água do mar: destilação, congelamento e osmose reversa. Osmose Um processo de difusão de água através de uma membrana semipermeável. Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus. Matemática Doenças Curiosidades Adição e subtração de frações Aprenda, de forma rápida, como se faz a adição e subtração de frações através do MMC. Retas Revise aqui as principais diferenças entre retas, semirretas e outras classificações. Hipertireoidismo Excesso de suor e outros sintomas do hipertireoidismo que você pode estar ignorando. Prisão de ventre Baixo consumo de água no dia a dia pode causar esse tipo de problema. Animal imortal Você sabia que existe um animal que pode driblar a própria morte? Descubra qual é! Negócio da China A origem dessa famosa expressão nos remete à expansão marítima comercial. Recentes Tags Doenças O que são doenças, síndromes e transtornos? Físico-Química Cálculos com o coeficiente de solubilidade Química Reações com óxidos duplos É perigoso beber água do mar beber água do mar ingerir água do mar riscos da ingestão de água do mar. Disciplinas Biologia Educação Física Artes Espanhol Filosofia Física Geografia Gramática História da América História do Brasil História Geral Inglês Literatura Matemática Química Redação Sociologia Italiano Pesquisa Escolar Acordo ortográfico China Curiosidades Datas Comemorativas Doenças Drogas Educação Folclore Informática Japão Política Psicologia Saúde e Bem Estar Sexualidade ENEM Dicas do Enem Simulado do Enem Provas e Gabaritos do ENEM Correção Enem 2016 Calcular Nota do Enem Calcular Média do Enem Política de Privacidade Termos de Uso Quem Somos Anuncie Expediente Fale Conosco Resolução mínima de 1024x768. Copyright © 2018 Rede Omnia - Todos os direitos reservados Proibida a reprodução comercial sem autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98).



https://www.lenntech.com.pt/aplicacoes/processo/processo.htm
  agua-processo-Lenntech Water Treatment Solutions Home Plantas Chave na Mão Plantas em contentor Acerca de Lenntech Aplicacoes Home Aplicacoes Água de processo Água potável Irrigação Água ultra pura Emergency water supply Pedido de cotação Telefone: +31 152 755 717 info@lenntech.com Processos Home Processos Dessalinização Águas de superfície Abrandamento Desinfecção Remineralização Waste water treatment ... Acerca de Lenntech Aplicacoes Home Aplicacoes Água de processo Água potável Irrigação Água ultra pura ... iónicas acoplamentos Victaulic Equipamentos de medida Peças para sistemas de tratamento de água Bombas ... Agricultura & Horticultura Química e Farmacêutica Alimentos, bebidas e tabaco abastecimento de água ... Français Italiano Nederlands Polski Português Turkish العربية Home Aplicacoes Água de processo Água de processo Água de processo abrange desde água de alimentação para caldeiras, água de arrefecimento para CACHE

agua-processo-Lenntech Water Treatment Solutions Home Plantas Chave na Mão Plantas em contentor Acerca de Lenntech Aplicacoes Home Aplicacoes Água de processo Água potável Irrigação Água ultra pura Emergency water supply Pedido de cotação Telefone: +31 152 755 717 info@lenntech.com Processos Home Processos Dessalinização Águas de superfície Abrandamento Desinfecção Remineralização Waste water treatment Remoção de pesticidas Ferro e manganês Remoção de metais pesados Tratamento de nitratos Degasser calculation sheet Troca Iónica - planta desmineralização Pedido de cotação Telefone: +31 152 755 717 info@lenntech.com Sistemas Home Sistemas Filtros meios granulados Osmose inversa Fleck valves Ultrafiltração Ultrafiltration Plantas de troca iónica Desinfecção ozono Desinfecção UV Desinfecção ClO2 Filtros sedimentos Clarificadores LennRO mini Reverse Osmosis Electrodeionization Plants LennRO Industrial Reverse Osmosis Pedido de cotação Telefone: +31 152 755 717 info@lenntech.com Produtos Home Produtos Filtros sedimentos Meios de filtração Membranas OI Módulos de UF Químicos Resinas iónicas acoplamentos Victaulic Equipamentos de medida Peças para sistemas de tratamento de água Bombas & bombeamento Torres de refrigeração Eletrodeionização (EDI) módulos peças de reposição watermaker As válvulas de controle vasos de pressão Pentair ATG UV lâmpadas / Systemas Activated Carbon Ozone generator Pedido de cotação Telefone: +31 152 755 717 info@lenntech.com Indústrias Home Indústrias Agricultura & Horticultura Química e Farmacêutica Alimentos, bebidas e tabaco abastecimento de água industrial Microelectronics Mineração e Metalurgia Öleo & Gás Geração de energia Papel e Celulose Hotéis turísticos e resorts (golfe) Pedido de cotação Telefone: +31 152 755 717 info@lenntech.com Serviços Home Serviços Testes laboratoriais Unidades-piloto Manutenção Sistemas de aluguel Solução De Problemas Planta de fábrica Inspeção e Processo Otimização Pedido de cotação Telefone: +31 152 755 717 info@lenntech.com Tabela periódica Bi